Ansiolíticos e hipnóticos

• Ansiolíticos: reduzir a ansiedade e os estados de tensão,
sem induzirem acentuada depressão do SNC.
• Hipnóticos: indução do sono e/ou sua manutenção.

Fármacos que atuam no sistema
nervoso central

• Sedativos: diminuir a excitabilidade do SNC aos
diferentes estímulos externos e internos do organismo.

Profa. Pollyanna

Benzodiazepínicos



Mecanismo de ação:
Os benzodiazepínicos ligam-se a sítios
diferentes no receptor do GABA e
potencializam o efeito inibitório do GABA.
Ao se ligarem nos receptores, os
benzodiazepínicos favorecem o aumento na
frequencia de abertura de canais de
cloreto, realizando uma neurotransmissão
inibitória.
Receptores benzodiazepínicos:
São chamados BZD (BZD1 e BZD2).
Localização: córtex cerebral, cerebelo e
sistema límbico como a amígdala e
hipocampo

Benzodiazepínicos

Benzodiazepínicos

• Propriedades Farmacológicas:

Efeitos adversos e toxicidade:

• Efeito ansiolítico
• Hipnótico e sedativo (↑ínício e as horas de sono, ↓o nº
de despertamentos)
• Anticonvulsivante
• Miorrelaxante (deprime os reflexos supra-espinhais e
espinhais envolvidos no controle do tônus muscular)
• Efeito amnésico) (amnésia anterógrada- esquecimento
de informações apresentadas ao indivíduo durante a
ação do medicamento)





Sonolência “ressaca”
Prejuízo no desempenho manual e intelectual “performance”
Efeitos paradoxais
Tolerância e dependência
Síndrome de abstinência


Toxicidade:
Em geral, o grau de toxicidade é baixo quando são usados
isoladamente (ampla faixa terapêutica)
Em combinação com outras drogas depressoras como barbitúricos e
álcool, ocorre potencialização do efeito depressor e torna-se perigoso
(depressão respiratória e cardiovascular)

1

Benzodiazepínicos




Usos clínicos:
Estados de ansiedade
Sedação pré-operatória
Insônia
Convulsões

• Tratamento dos sintomas de abstinência
ao etanol
• Antagonista:
• Flumazenil- antagonista dos receptores dos
benzodiazepínicos, usado em casos de superdosagem.
• Também é antídoto para o abuso de álcool

Benzodiazepínicos- Interações medicamentosas:
1- Ácido Valpróico ou valproato de sódio (anticonvulsivante, usado no distúrbio
bipolar):
 O valproato desloca a ligação do diazepam e análogos à ligação com
proteínas plasmáticas. Resultado: aumenta a concentração de BDZ livre na
circulação gerando potencialização do efeito do BDZ.
 2- Agentes depressores do SNC:
 Em combinação com outras drogas depressoras como barbitúricos, álcool,
opióides (buprenorfina), antihistamínicos com ação sedativa (prometazina,
dimenidrato) ocorre potencialização do efeito depressor e torna-se perigoso
(depressão respiratória e cardiovascular).
 O risco é maior quando esses agentes forem administrados pela via
intravenosa.

Mecanismo de ação

Barbitúricos
• Os barbitúricos foram amplamente
empregados como hipnóticos até o
aparecimento das benzodiazepinas, na
década de 60.
• A partir daí, suas indicações se restringiram.
Hoje alguns deles são úteis como
antiepiléticos e para sedação anestésica
• Mais prescrito atualmente: fenobarbital
(Gardenal®) e secobarbital

• Fenobarbital e Secobarbital: (barbitúricos
anticonvulsivantes)
• Ligam-se em um sítio diferente do receptor
GABAA e intensificam a eficácia do GABA ao
aumentar o tempo de abertura dos canais
de Cl-, permitindo um grande influxo de íons
Cl-.
• Maior grau de hiperpolarização

• Outros: tiopental, pentobarbital, propofol

Mecanismo de ação
• Tiopental, Pentobarbital, Propofol :
(barbitúricos anestésicos)
• Além de potencializarem a ação do GABA,
também atuam como agonistas nos
receptores GABAA.
• No entanto, a ação de agonista é mais
fraca que a ação de potencializadora do
GABA.
• Usados na indução da anestesia geral

Barbitúrico

Usos clínicos

Duração de ação

Tiopental

Indução de anestesia e
manutenção a curto prazo,
tratamento de emergências de
convulsões

Ação ultracurta (5-15 min)

Pentobarbittal

Indução de anestesia e
Ação curta (3-8 horas)
manutenção a curto prazo, insônia,
sedação pré-operatória,
tratamento de emergências de
convulsões

Secobarbital

Insônia, sedação pré-operatória,
tratamento de emergências de
convulsões

Ação longa (dias)

Fenobarbital

Tratamento de convulsões, estado
de mal epilético

Ação longa (dias)

2

Barbitúricos

Ações farmacológicas:


Anticonvulsivante
Promovem depressão respiratória e cardiovascular (por isso não são
mais usados como ansiolítico)
Dependência
Tolerância
Amnésia
Síndrome de abstinência




Barbitúricos- Interações medicamentosas:
1- Fármacos que são metabolizados pelas enzimas da citocromo P-450:

 Os barbitúricos são indutores enzimáticos (citocromo P450).
 Promovem rápida degradação de substâncias metabolizadas por esse
sistema.
 O maior nº de interações ocorre :
 Anticoagulantes orais (Varfarina)
 Corticosteróides
 Digoxina
 Sulfas


Indução enzimática:
São indutores enzimáticos (citocromo P450). Promovem rápida
degradação de substâncias metabolizadas por esse sistema como
paracetamol, corticóides, hormônios esteróides
(anticoncepcionais), digoxina, antidepressivos tricíclicos e outros

Barbitúricos e benzodiazepínicos são duas classes de medicamentos sedativos e
ansiolíticos. Apesar de serem quimicamente diferentes, as duas classes
compartilham semelhanças quanto aos efeitos e à atuação no sistema nervoso
central. Assinale a alternativa que diferencia corretamente o mecanismo de ação
de ambas as classes farmacológicas.
(A) Os barbitúricos, assim como os benzodiazepínicos, são agonistas gabaérgicos.
Os benzodiazepínicos aumentam o tempo de abertura dos canais de cloreto,
enquanto os barbitúricos aumentam a frequência de abertura desses canais.
(B) Os barbitúricos, assim como os benzodiazepínicos, são agonistas gabaérgicos.
Os benzodiazepínicos aumentam a frequência de abertura dos canais de cloreto,
enquanto os barbitúricos aumentam o tempo de abertura desses canais.
(C) Os barbitúricos e os benzodiazepínicos são antagonistas glutamatérgicos. Os
benzodiazepínicos bloqueiam os receptores NMDA, enquanto os barbitúricos
bloqueiam os receptores AMPA.
(D) Os barbitúricos são agonistas dos receptores GABAA, enquanto os
benzodiazepínicos são agonistas dos receptores GABAB.
(E) Os barbitúricos são agonistas dos receptores GABAB, enquanto os
benzodiazepínicos são agonistas dos receptores GABAA.

Antidepressivos

 Contraceptivos orais
 O fenobarbital promove indução das seguintes enzimas da P-450:

 CYP1A2, CYP2B6, CYP2C8, CYP3A4

52. cetro- Os benzodiazepínicos em doses elevadas ou em decorrência de
características fisiopatológicas do indivíduo, mesmo em doses sedativas, apresentam
o risco de levar à depressão respiratória ou à apnéia. O benzodiazepínico midazolan é
muito utilizado para sedar pacientes em exames diagnósticos, a exemplo das
endoscopias digestivas altas. Considerando o risco descrito, qual das drogas deve estar
disponível para reverter uma possível depressão respiratória causada pelo midazolan?
a) flumazenil injetável.
b) naloxona injetável.
c) diazepan Injetável.
d) sulfato de magnésio 10% injetável.

Todas as afirmativas abaixo caracterizam o midazolam, exceto:
a) Liga-se ao receptore GABAa potencializando o influxo de cloreto mediado pelo
ácido gama aminobutírico
b) É útil no tratamento da insônia
c) Potencializa a atividade do sistema microssomal de metabolismo da droga
d) Combinado ao etanol, pode produzir depressão respiratória significante
e) Os efeitos adversos podem incluir sonolência, tonturas e etargia

Teoria monoamínica da depressão
Proposta em 1965 por Joseph J. Schildkraut.

• Inbidores da MAO (iMAO)
• Antidepressivos tricíclicos
(ATC)
• Inibidores seletivos da
recaptação de serotonina
(ISRS)
• Inibidores da recaptação

3

IMAO

IMAO- Efeitos colaterais



Foram os primeiros antidepressivos utilizados na clínica
Mecanismo de ação:
Inibem a enzima monoaminoxidase (MAO), enzima que metaboliza as
monoaminas noradrenalina, serotonina e dopamina.

Principais exemplos: fenelzina, tranilcipromida, iproniazida e
moclobemida.
Tranilcipromina – Parnate, Stelapar
Moclobemida – Moclobemida
Selegilina – Elepril, Jumexil

o Hipotensão postural (bloqueio simpático)
o Efeitos anticolinérgicos (boca seca, constipação, retenção urinária, olho
seco)
o Aumento do peso corporal



o Estimulação do SNC
o Inquietação, insônia
o Convulsões com superdosagem

o Resposta hipertensiva grave a alimentos contendo tiramina – “reação
do queijo”

Antidepressivos tricíclicos (ATC)

Efeitos colaterais relacionados ao bloqueio dos
receptores (H1, 5HT-2, Alfa e muscarínicos)

Exemplos: Imipramina (Trofanil®),
amitriptilina (Amytril®), nortriptilina
(Pamelor®) e clomipramina
(Anafranil®).
1- Mecanismo de ação:

Antidepressivos tricíclicos (ATC)
Indicações clínicas:

Imipramina
(2 anéis aromáticos fixados a um
anel ciclo-heptano)

Depressão unipolar
Transtorno de
Ansiedade Generalizada
(TAG)
Síndrome do pânico
Fobias
Dores crônicas
Enurese noturna

Cardiotoxicidade!!!

Os antidepressivos tricíclicos são medicamentos comumente utilizados no
tratamento da depressão em pacientes idosos. Assinale a alternativa correta
acerca dessa classe farmacológica.
(A) Os efeitos antidepressivos mediados pelos fármacos tricíclicos devem-se à
inibição seletiva da recaptação neuronal de serotonina.
(B) Reações adversas ocasionadas pelos antidepressivos tricíclicos, como sedação,
xerostomia e hipotensão ortostática, devem-se ao antagonismo inespecífico,
respectivamente, de receptores histaminérgicos, alfa-adrenérgicos e
muscarínicos.
(C) Ao antagonizarem os receptores alfa1-adrenérgicos, os antidepressivos
tricíclicos potencializam os efeitos hipertensores provocados pelos antiinflamatórios não-esteroidais.
(D) Os fármacos antidepressivos tricíclicos são também usados no controle da dor
neuropática (periférica e diabética) por um mecanismo de ação ainda
desconhecido.
(E) Os antidepressivos tricíclicos são considerados seguros, pois possuem ampla
faixa terapêutica, razão pela qual são escolhidos para o tratamento de pacientes
idosos.

Antidepressivos
inibidores
seletivos da
recaptação de
serotonina - ISRS
1987: surge o primeiro
ISRS, que revolucionou o
tratamento da depressão.
Inicia-se a era PROZAC.

4

Exemplos: Fluoxetina (Prozac®), Sertralina (Zoloft®), Citalopram,
Escitalopram (Lexapro ®), Fluvoxamina (Luvox®), Paroxetina
(Pondera®).
Mecanismo de ação:
Em doses mais
altas perde a
sua seletividade
e ligam-se
também aos
transportadores
de NA.

Síndrome serotoninérgica:

Eficácia clínica semelhante aos ATC
e entre si;
Por serem seletivos em doses
clinicamente efetivas, apresentam
menos efeitos colaterais que os ATC;
Seletividade aumentada leva a um
maior índice terapêutico;
Efeitos colaterais: gastrintestinais,
disfunção sexual, retardo na
ejaculação, cuidado com a síndrome
serotoninérgica!!!

Inibidores recaptação serotonina-norepinefrina
(IRSN):
Existem pacientes que só respondem
parcialmente aos ISRS, principalmente
quando existem afecções médicas e
transtornos psiquiátricos co-mórbidos.

IRSN: Venlafaxina (Efexor®) e duloxetina (Cymbalta®)
Venlafaxina : baixas concentrações (até 37,5mg/dia ação ISRS);
conc. mais altas (37,5 a 225mg/dia ação IRSN e >de 225mg/dia inibe
recaptação de DA.).
Duloxetina: uso aprovado no tratamento da dor neuropática e outras
síndromes de dores crônicas.

Antidepressivos atípicos:
1- Inibidores da recaptação de NA e DA (IRND):
Bupropriona (menores efeitos adversos sexuais, induz
menor mudança para mania, baixa sedação).
Usos:
– Depressão atípica, distúrbio bipolar, fumantes.
2- Antagonistas de alfa-2 adrenorreceptores e de 5-HT2A e
5-HT2C.
Mirtazapina – aumento de NA e 5-HT, através do
bloqueio de seus auto-receptores.

Escolha do antidepressivo:
Depende de algumas questões:
1- Custo
2- Tolerabilidade dos efeitos adversos
3- Variabilidade das respostas
singulares dos pacientes a cada
antidepressivo

Pode ser que o paciente utilize mais de
um antidepressivo para encontrar o
fármaco mais efetivo!

5

O efeito adverso mais comum associado com o uso de antidepressivos tricíclicos é:
a) Efeitos anticolinérgicos
b) Convulsões
c) Arritmias
d) Hepatotoxicidade

O efeito adverso mais comum associado com o uso de antidepressivos tricíclicos é:
a) Efeitos anticolinérgicos
b) Convulsões
c) Arritmias
d) Hepatotoxicidade

-

Paciente com 41 anos é examinada em uma clínica psiquiátrica em consulta de
acompanhamento. Ela vem sendo tratada com antidepressivo nas últimas três
semanas e tem apresentado melhora do quadro. Todavia, ela se queixa de
sonolência, palpitações, boca seca e sensação de desmaio ao levantar. Quql
antidepressivo ela vem tomando?

-

Paciente com 41 anos é examinada em uma clínica psiquiátrica em consulta de
acompanhamento. Ela vem sendo tratada com antidepressivo nas últimas três
semanas e tem apresentado melhora do quadro. Todavia, ela se queixa de
sonolência, palpitações, boca seca e sensação de desmaio ao levantar. Quql
antidepressivo ela vem tomando?

A)
B)
C)
D)
E)

Amitriptilina
Fluoxetina
Venlafaxina
Bupropiona
Paroxetina

A)
B)
C)
D)
E)

Amitriptilina
Fluoxetina
Venlafaxina
Bupropiona
Paroxetina

- Assinale a alternativa que contém a correlação correta entre o
antidepressivo e seu efeito colateral.
a) Inibidores da MAO: redução da pressão arterial
b) Antidepressivos tricíclicos: “reação do queijo”
c) Antidepressivos tricíclicos (Amitriptilina): diarréia
d) Inibidores Seletivos da Recaptação de Serotonina (Fluoxetina):
diminuição da libido
- Todas as afirmações sobre as anfetaminas são verdadeiras, exceto:
a) Agem somente na liberação mas não na recaptação das
monoaminas
b) Podem provocar sintomas psicóticos
c) Aumentam a liberação da dopamina, noradrenalina e serotonina na
fenda sináptica.
d) Podem ser usadas no controle da obesidade

Antipsicóticos

Hipótese da etiologia da esquizofrenia– hiperatividade da dopamina
 aumento de receptores de dopamina no sistema límbico.
Há algumas evidências de participação de 5 HT.

 “Teoria da Dopamina": excesso de liberação de DA em regiões
importantes do cérebro, como o sistema límbico e os lobos frontais

=> esquizofrenia => desequilíbrio na neurotransmissão dopaminérgica:
diminuição na via mesocortical (sintomas negativos e cognitivos) e
aumento na via mesolímbica (sintomas positivos)

Antipsicóticos

Antipsicóticos
Reações adversas:

Todas as drogas antipsicóticas são antagonistas dos receptores D2
(receptores de dopamina)
A maioria também bloqueia outros receptores monoaminérgicos, 5
HT2.
Atenuam os sintomas psicóticos (delírios e alucinações) e inibem as
funções psicomotoras reduzindo a agitação e excitação.

Distúrbios motores extrapiramidais
Distúrbios endócrinos ( prolactina)
Icterícia obstrutiva com fenotiazinas.
Sedação, hipotensão e  do peso corporal.
Boca seca, visão turva, hipotensão  bloqueio dos receptores 
adrenérgicos e muscarínicos de Ach.

Antipsicóticos típicos (incisivos): haloperidol, penfluridol, flufenzina,
fenotiazina.
Antipsicóticos típicos (sedativos) : clorpromazina, levomepromazina,
sulpirida, tioridazina

Em geral, as drogas antipsicóticas não são eficazes para
melhorar os sintomas negativos.

Antipsicóticos atípicos: amisulpirida, clozapina, risperidona,
zuclopentixol.

6

Sibutramina

Sibutramina

• Na posologia diária atual (10-15mg/dia) inibe
a recaptação neuronal de serotonina e
noradrenalina na fenda sináptica.

• Doses terapêuticas:
• Não aumenta a LIBERAÇÃO de noradrenalina e
serotonina como as anfetaminas. Não
interfere na recaptação da dopamina
• Doses acima das terapêuticas (>15mg):
• Aumento na liberação de NA, 5-HT e DA
• Inibição da recaptação também da DA

• O efeito sacietógeno:
• Mediado pela ação da serotonina nos
receptores 5-HT2A/2C e adrenérgicos beta1
no SNC.
• Efeito termogênico:
• Ação da noradrenalina nos receptores beta 3

QUESTÃO 48- UNIVERSA
Um homem de 30 anos de idade é trazido ao pronto-socorro com relatos de uso
excessivo de drogas (overdose). As manifestações sindrômicas observadas foram:
taquicardia, hipertensão, midríase, excitação, agressividade, paranoia e alucinações.
Assinale a alternativa que apresenta a droga responsável por esse conjunto de sinais e
sintomas.
(A) maconha
(B) álcool
(C) ketamina
(D) flunitrazepam
(E) Anfetamina
38.CETRO- Inibição das recapturas de 5-HT e NA. Causa sensação
de saciedade. É o mecanismo de ação de qual droga?
(A) Cloridrato de Fluoxetina
(B) Anfepramona
(C) Lorazepan
(D) Midazolan
(E) Sibutramina

-São medicamentos que podem interagir com a Fluoxetina e causar
síndrome serotoninérgica, exceto:
A) Fentanil
B) Amitriptilina
C) Tranilcipromida
D) Alprazolam

• Efeitos adversos: xerostomia, constipação,
cefaléia, taquicardia, elevação da pressão

55. O medicamento haloperidoL, cujo nome comercial é Haldol®, não deve ser
administrado com depressores de sistema nervoso central porque:
A) apresenta um efeito antagônico.
B) modifica a absorção.
C) induz eliminação acelerada.
D) apresenta um efeito sinergístico.
E) modifica distribuição.

-Uma paciente de 31 anos de idade vem sendo tratada com fluoxetina há dois
meses para tratamento de depressão. Com a melhora do quadro, resolve
utilizar sibutramina para emagrecer. Dois dias depois é encaminhada ao prontosocorro com sinais vitais instáveis, rigidez muscular, mioclonia e hipertermia. O
que poderia ter causado essas manifestações?
a) Aumento da serotonina nas sinapses
b) Aumento da noradrenaçina nas sinapses
c) Aumento da acetilcolina nas sinapses
d) Aumenta a dopamina nas sinapses

Opióides:
Opióides:
São todas as drogas, naturais e sintéticas, com
propriedades semelhantes à morfina, incluindo
peptídeos endógenos.

Opiáceos:
São substâncias (alcalóides) derivadas da planta (ópio), como a morfina e
algumas semi-sintéticas como a codeína. O ópio é obtido a partir da planta
Papaver somniferum, sendo composto por mais de 20 alcalóides. Os principais
alcalóides são a morfina, codeína, papaverina e a tebaína.
A heroína é sintetizada a partir da morfina

7

Receptores opióides

Mecanismo de ação:
•Estão acoplados a uma proteína
G inibitória da enzima adenilato
ciclase.

•Receptores: (um), (capa), (delta),(sigma)
•São receptores acoplados à proteína G

• Portanto, promovem a redução
do nível de AMPc intracelular.

•Localizam-se no corno dorsal da medula espinhal e em certas
regiões subcorticais do cérebro (tálamo, substância cinzenta
periaquedutal, locais rostrais e ventrais na medula oblonga)

• facilitam a abertura de canais
de K+ (causando
hiperpolarização);

•Promovem analgesia, euforia, depressão respiratória,
sedação entre outros efeitos

• inibem a abertura de canais de
Ca2+ (inibindo a liberação de
transmissores)

Receptores opióides (efeitos):

Efeitos dos Opióides:
Sistema Nervoso Central

Eles, quando ativados, inibem a trasmissão da dor.

(mu) localização preferencialmente supramedular, promove
analgesia supra-espinhal, depressão respiratória, euforia e
dependência física

• Afinidade por receptores 

(capa)  localização medular, promove analgesia espinhal,
miose, sedação e disforia

• Analgesia - alteração da percepção da dor e da reação do
paciente a esta dor.

 (delta)  alterações no comportamento afetivo e analgesia
medular

• Euforia - sensação agradável de flutuar e estar livre da
ansiedade e do desconforto.

(sigma)  disforia, alucinações, estimulação vasomotora.

• Sedação - sonolência e turvação da consciência
• Depressão respiratória - inibição dos mecanismos do tronco
cerebral

Efeitos Periféricos:

Usos clínicos:

• Trato Gastrointestinal
-Efeitos constipantes:  da motilidade do estômago e aumento do
tônus,  produção de secreção gástrica.

• Analgesia (dor intensa, dor do câncer)

•Trato Biliar

• Para promover sedação antes e durante cirurgias e

-contração do músculo liso biliar, pode ocasionar cólicas biliares.

• Trato genitourinário
- depressão da função renal ( do fluxo plasmático renal)

procedimentos
• Cólicas abdominais e diarréia (elixir paregórico)
• Tratamento de tosse intensa e improdutiva (codeína)

- do tônus do esfíncter uretral pode levar à retenção urinária.
• Útero
- Pode haver prolongamento do trabalho de parto

8

Efeitos tóxicos






Comportamento agitado, tremor, reações disfóricas
Depressão respiratória
Náuses e vômitos
Aumento da pressão intracraniana
Constipação
Retenção urinária
Urticária (mais freqüente com adm parenteral)

Efeitos indesejáveis
Tolerância
Dependência

Antagonista opióide:
• Naloxona (narcan®) – antagonista opióide usado por
via intravenosa no tratamento superdosagem
• Usado como antagonista fisiológico da intoxicação com
álcool

18. UFCE- Assinale a alternativa que contém o nome do medicamento que
preenche corretamente o espaço
em branco da frase abaixo.
Um paciente com câncer terminal toma _________ por via oral, cronicamente, para
alívio da dor.
Dentre suas queixas principais está a de constipação intestinal.
A) AAS
B) Morfina
C) Fentanila
D) Paracetamol
E) Naloxona

9