LITERATURA INFANTIL MOÇAMBICANA

SOUZA, A;
VIEIRA, J. T;
SILVEIRA, M. R. M.;
ANDRADE, N. A;
SILVA, T. A. S.

Resumo: A literatura infantil produzida em Moçambique, como as demais
literaturas

africanas,

apresenta

uma

extensão literária

portuguesa.

Suas produções literárias surgem a partir de 1940, com obras publicadas por
escritores e intelectuais, em geral, de contestação ao colonialismo português.
Moçambique apresenta uma grande diversidade cultural como a maioria dos
países africanos, não possuindo uma identidade própria. Ao conquistar sua
independência, os líderes moçambicanos buscaram eliminar a língua dos
colonizadores portugueses, mas isso se tornou impossível diante das
diversidades linguísticas presentes no país. Como sabemos, Moçambique é
conhecida por sua cultura regional, suas vestes, etc. Sua literatura edificou- se
através das histórias e fábulas passadas de geração em geração,

não

deixando perder a magia de contar e ouvir histórias.
Palavras- Chave: Literatura, Moçambique, Infantil.

Abstract: Children's literature produced in Mozambique, like other African
literatures, presents an extension Portuguese literary. His literary productions
come from 1940, with works published by writers and intellectuals in general
opposition to Portuguese colonialism. Mozambique has a great cultural diversity
as the majority of African countries, not having an identity. On gaining its
independence, the Mozambican leaders sought to eliminate the language of
Portuguese colonizers, but that became impossible in the face of linguistic
diversity in the country. As we know Mozambique is known for its regional

E. Infant. etc. Mozambique. em que as obras apresentam os costumes. Moçambique faz fronteira com África do Sul e sua população é composta por uma diversidade de etnias e de variações linguísticas que se encontram presentes em toda a África. ela pretende cumprir a função de importante elemento na construção de uma identidade nacional. busca aprofundar os campos teóricos e fazer análises do que realmente está tentando identificar. desse modo. A literatura moçambicana surgiu em meio ao racismo de homens e mulheres negros. a qual teve relação com os acontecimentos vivenciados pelos povos da época. Esse momento de preocupação resultou na fase da literatura moçambicana. Lá habitam um pouco mais que vinte e um milhões de habitantes. his clothes. p. Keywords: Literature. 15). Introdução Moçambique é um país situado na costa oriental da África e banhado pelo Oceano Índico. a parceria e o encontro com culturas diferentes. e também serviu para mostrar que os negros e brancos tinham os mesmos direitos de poder escrever sua própria história. além de discutir o passado para saber o que realmente aconteceu e o que já se encontra concluído.culture. His literature built up through the stories and fables passed down from generation to generation. por meio dos fatos. A literatura moçambicana busca. vários escritores dedicaram-se à escrita de uma literatura engajada. para combaterem a sobreposição entre as culturas. mas de diferentes formas. leaving no losing the magic of telling and listening to stories. . “A literatura é fonte de cultura e cultura é a fonte da identidade”. tenta explorar a ideologia da época. crenças e tradições. porém eram marcados como estereótipos negativos e tinham como características a oralidade e transmissão das tradições e crenças. Segundo Tutikian (2006. que eram domesticados pelos brancos.

as crenças e as tradições desse povo. política e economia de um povo. o que se tinha a respeito de textos literários dos países africanos se restringia aos registros de descobrimentos. entre outros. vindas de autores moçambicanos. muitos escritores moçambicanos começaram a fazer uma literatura engajada. a realidade e o fantástico acatam a outra ordem. É uma literatura muito nova. A identidade de cada cultura mostra autonomia. A terceira e atual fase dessa literatura foi quando houve a preocupação com o resgate da cultura africana. Realidade e história também vão transparecer nos textos literários produzidos em Moçambique. tendo assim várias fases de acordo. p. em razão do processo de colonização. A segunda foi para expor as difíceis condições de Moçambique. publicado em 1992. Nas obras estão claramente os costumes. 2012. que só começou no início do século passado. (CORRENTE D’ ESCRITAS. Chiziane. que está passando pela tentativa de afirmação identitária. Mia Couto. a mesma era realizada somente por portugueses ou descendentes. Quando se fala da África. religião. Referência Metodológica A literatura de Moçambique é escrita em língua portuguesa. um modo de entender sobre os vários mundos que compõem um universo coexistem em harmonia. em que o autor Mia Couto mostra tudo isso em “Terra Sonâmbula”. Contestando esse acrescentamento de culturas. Não se trata de algo mágico ou religioso. José Craveirinha. a realidade está sempre misturada com o fantástico.A literatura é cultura. mas de algo relativamente diferente: há toda uma cosmogonia. Essa literatura é representada por Paulina. sendo comum ser mesclada com expressões moçambicanas. pois mostra as identidades através das crenças e costumes. pois o país não foi só . 2011 apud BRATKOWSKI. 108). pois os moçambicanos não tinham escolarização e demorou um grande tempo para que eles tivessem esse direito. A primeira delas foi fazer os leitores raciocinarem sobre o que estava acontecendo em seu país através da literatura. Para os moçambicanos. Durante algum tempo. durante um tempo.

ainda resgatam elementos importantes das culturas fundadoras. p. inadequados para a faixa etária.as para as páginas de seus livros. é caracterizada como de pouco valor. A literatura infantil. (BRATKOWSKI 2012. Antes. o lança no caleidoscópio de culturas do mundo globalizado. trazem seus desenhos e nuances para as páginas dos livros. se colocamos diante dela livros com palavras complicadas e com números de páginas assustadores? Em vez de estimular o gosto pela leitura. a fé e a esperança na edificação do socialismo. Essa literatura nos fornece rudimentos para podermos conhecer a história da resistência contra o colonialismo. Conclusão A literatura moçambicana tem fortes traços de sua realidade social. A literatura de Moçambique leva consigo. criticando seus dirigentes e resgatando elementos da sua cultura fundadora. também. Dado que diferencia o texto africano de outros textos. o que leva as crianças a lerem livros de adulto. (MIRANDA. buscando mostrar suas raízes e suas culturas ancestrais. p. 56). em Moçambique. de onde se ouve o tambor africano. ao sonho que eles tanto almejavam e. suas angústias causadas pelos conflitos que haviam. Um livro escrito para . 2009. suas esperanças. mas também submetido à aceitação e à assimilação de uma cultura diferente da sua. mas que. Criticam as elites dirigentes e denunciam as razões que levaram os projetos da utopia a naufragarem. Sabemos que devemos estimular a criança a ter gosto pela leitura. tendo em vista sua capacidade de compreensão. assim os escritores optam pela literatura adulta. ao mesmo tempo. a realidade desse povo. 108). mas como. Além disso. a convicção de que o caminho escolhido conduziria à fantasia. era colocada em evidência a denúncia ao sistema colonial. Tal literatura expõe o desafio de viver em um mundo globalizado.prejudicado nos campos da política e da economia. trazendo. estamos “matando” um provável leitor de sucesso. Hoje tais literaturas refletem as contradições e os desafios vivenciados pelos povos africanos no chamado “mundo globalizado”. desde o tempo colonial. pelos que morreram lutando contra os exércitos coloniais. o qual ainda existe nas ideias e representações nas sociedades pós-coloniais sobre negros e indígenas.

v. São Paulo. 27.113. Rio de Janeiro. Jane. 7. 2010. MIRANDA. Literatura Angolana e Moçambicana: espelho da resistência e da disposição de construir um novo tempo. 2012. Porto Alegre: Sagra Luzzatto. Londrina. V. Literatura Infanto-Juvenil Contemporânea no Brasil e em Moçambique: Tecendo Negritudes. 102. 13. Augustus. 2006 OLIVEIRA. p. Boitatá. Itabaiana: Gepiadde. Bianca Rodrigues. TUTIKIAN. o que leva os escritores moçambicanos a preferirem escrever para adultos. . Maria de.crianças deve ter bastante ilustração e escrita prudente. O antes e o depois da independência: vivências e tradições na literatura moçambicana. Referências Bibliográficas BRATKOWSKI. 14. n. sempre respeitando a faixa etária dos pequenos leitores. 2005. Velhas identidades novas: o pós-colonialismo e a emergência das nações de língua portuguesa. n. Maria Anória de Jesus. mesmo tendo capacidade de escrever para crianças.