S EMEADO R

J A N E I R O D E 2 0 1 0 BOLETIM MENSAL DA IGREJA DE CRISTO NA VILA GUILHERME

ALGUÉM COMO VOCÊ
Conta-se que quando o sr. Abramo Lucarelli aceitou o convite de servir ao Senhor em tempo integral como bispo da igreja de Cristo na Nove de Julho, decidiu deixar o seu emprego secular. Ele foi comunicar ao seu chefe sobre a sua decisão e o chefe tentou dissuadi-lo da missão de servir ao Senhor do Universo. Porém Abramo já tinha decidido e isto demonstrava a sua decisão, como Jesus, no seu semblante. O seu chefe, então, lhe fez um pedido: - Abramo, então vê se encontra lá na sua igreja alguém como você. Eu quero um funcionário como você para vir trabalhar comigo. Que bom exemplo deu nosso irmão para que o mundo o queira alguém como ele! O mundo quer alguém como Jesus, precisamos seguir o exemplo do irmão Abramo e seguir Jesus de perto. E seus filhos ainda querem você como pai? Seus pais têm satisfação de ter você como filho? Seus vizinhos sentem prazer e alegria de ter você do lado da casa deles? O mundo te odeia porque você é bom ou te odeia justamente porque você não está dando bom exemplo como discípulo de Cristo?

 Nossa Família… A Graça… Cartoons… Diagnóstico… A Divindade…

…Nesta Edição…
02 03 04 06 07

O mundo está precisando de referência para ter uma chance na presença de Deus em breve porque esta sua geração está condenada à morte e você foi chamado por Deus como solução. Já pensou que esta geração vai estar morta nos próximos anos? Eles dependem de alguém como você “Esta geração de pregadores (pescadores de almas) vai ter que responder por esta geração de pecadores”.


AV. CONCEIÇÃO, 1400 - VILA GUILHERME - 2909-5631

NOSSA FAMÍLIA
Por: Isaura Cruz,
Igreja de Cristo do Cajurú, Curitiba

c o n v i d a d o e s p e c i a l

Em nossa família somos em sete pessoas. Meu marido e eu, 3 filhos e 2 filhas. Muitos casais não têm filhos e isto para a nossa sociedade é muito triste. Mesmo assim, um casal é considerado como uma família. Alguns casais até adotam crianças por não poderem ter filhos. Há também outros casais que têm muitos filhos. Muitas vezes são tantos filhos numa família geralmente pobre e até em muitos casos não tem ao menos o que comer ou vestir.
A nossa vida (sete pessoas) foi geralmente muito pobre quando as crianças eram pequenas, mas tínhamos um fator que é determinante para várias famílias crescerem: a união! Meus pais eram primos. Quando falamos nisso pensamos logo em brigas e desentendimentos, mas nunca eu e meus irmãos os vimos brigar. Graças a Deus foi um lar sólido e muito feliz. Nós éramos em nove

irmãos. Nosso pai trabalhava tanto que chegou a ficar corcunda de trabalhar na roça. Mas principalmente, nos ensinou a amar e respeitar uns aos outros, a temer a Deus acima de tudo e em todas as circunstâncias. Ensinou também a sermos verdadeiros, o que eu uso na minha família como base e exemplo.
Eu já tenho quarenta e sete anos de casada. Nós passamos por diversas adversidades. Lembro do exemplo de meus pais, nos ensinando que casamento é uma vida de perdão mútuo, e assim por todos esses anos. Procurei, através de minha vida conjugal, ensinar aos meus cinco filhos o que aprendi de meus pais: que o amor jamais deve acabar e deve ser eterno, mas, o principal deste ensinamento é que o amor deve ser a prática e assim o é. Devemos, como num móvel, dar lustro sempre neste amor, para Continua na pág. 05

~ 2 ~

A  GRAÇA ALCANÇADA No Amor ao Próximo
Por Ézio Granjel
Dois carneiros estavam às margens de um rio, olhando desconfiados para as ondas espumantes. Será que conseguiriam atravessá-lo a nado, alcançando a verdejante campina que lhes acenava do outro lado?
Ambos mergulharam e começaram a nadar vigorosamente. Contudo, enquanto um carneirinho mantinha o ritmo, o outro logo se cansou, conseguindo manter sua cabeça fora da água com muita dificuldade. Não demorou muito e foi tragado pela forte correnteza. Para azar desse carneiro, sua longa pelagem acabou sendo um empecilho, tornando-se uma pesada carga ao molhar-se. O outro carneiro, no entanto, estava tosquiado. Era leve, locomovia-se com facilidade, conseguindo, assim, sobreviver.
Nossos sábios aconselham a pessoa atravessar ao "outro lado" com pesos leves; ou seja, a livrarse do dinheiro extra, distribuindo entre os necessitados.  Se a pessoa, em vez disso, guardar e acumular dinheiro, por fim este o arrastará para baixo. Pois ela não utilizou sua fortuna conforme os ensinamentos de Deus.” A Felicidade verdadeira vem de momentos de sofrimento e de pobreza, pois qualquer coisa é motivo de alegria para quem tem pouco, e um gesto vale mais do que mil palavras, o Amor ao próximo sem barreiras nos mostra um caminho diferente e real de olharmos para Deus.
Nessa história mostra o peso de um carneiro morto e a leveza do outro que atravessou o rio, é claro que eu queria ver os dois carneiros salvos do outro lado do rio . Mas nos vemos exatamente como somos em momentos de nossa individualidade naquele carneiro que morreu. Agora Continua na pág. 05

~ 3 ~

Cartoons

Então, como será o meu futuro?

~ 4 ~
Meu Deus! Astro de cinema?

Será famoso, cobiçado e valioso.

Não! Petróleo

Continuação da pág. 2 - Nossa Família brilhar e reluzir para as outras pessoas.
A família é onde devemos nos sentir mais em casa do que nunca, onde devemos abraçar e sermos abraçados, onde nos sentimos confortáveis, onde brigamos hoje, pedimos e damos o perdão amanhã, o lugar onde choramos juntos por um problema e no dia ou momento seguinte sorrimos juntos por algo que nos alegra. É onde recebemos e damos presentes a quem declaramos constante amor. Em nossa família o problema de um, passa a ser um problema de todos e a dor de um é de todos também. Continuação da pág. 2 - A Graça Alcançada… tomemos como exemplo a passagem de 2 Coríntios: 81, 2: “Também, irmãos, vos fazemos conhecer a graça de Deus dada às igrejas da Macedônia; porque, no meio de muita prova de tribulação, manifestaram abundância de alegria, e a profunda pobreza deles

Graças à Deus tenho quatro filhos casados e todos não somente são cristãos como seus cônjuges também são cristãos fiéis. Na nossa família nos tornamos e somos família duas vezes. Devemos ter o mesmo relacionamento descrito por Paulo em 1 Coríntios 1:10:
“Rogo-vos, irmãos, pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que faleis todos a mesma coisa e que não haja entre vós divisões; antes, sejais inteiramente unidos, na mesma disposição mental e no mesmo parecer”.

Acredito que assim é e deve ser a família de Deus e da fé.



superabundou em grande riqueza da sua generosidade”
A partir dessa passagem podemos nos redimir e fazer como eles fizeram pois só veremos a Graça quando dermos a nossa Oferta com Amor e entrega total ao próximo.

~ 5 ~

DIAGNÓSTICO DA PESQUISA CONGREGACIONAL


A congregação precisa preparar-se e participar melhor. Ainda que a maioria tenha respondido à pesquisa, houve um índice alto de não participantes. A maioria que levou a pesquisa para responder em casa não trouxe de volta. PARTICIPAÇÃO BOLETIM O boletim tem um bom índice de aprovação. Comparando com boletins de outras congregações temos um boletim de excelente qualidade mas que pode melhorar sempre. As sugestões foram muito úteis e já serão implementadas nas próximas edições. A maioria dos membros lê o boletim, porém a maioria também não colabora com o mesmo. Isto dificulta a sua periodicidade. CULTOS A maioria dos irmãos tem uma participação apenas boa no culto. Os cânticos foram bem dirigidos, segundo a opinião da maioria dos irmãos. Os temas das pregações e a apresentação foi tida como excelente. Há pouca coisa que precisamos mudar, aparentemente depende mais do indivíduo do que do culto em si. ESC. DOMINICAL & ENCONTROS BÍBLICOS A maioria das pessoas responderam que a sua frequencia na Esc. Dom. é boa e que as aulas também são boas. A participação nos encontros bíblicos é ruim. A minoria tem uma boa frequencia nestes encontros. VIDA ESPIRITUAL A maioria dos irmãos, 70,6%, não lê a Bíblia todos os dias. A maioria, 76,5%, ora todos os dias. Todos acreditam que as suas vidas mudou depois do batismo. EVANGELISMO A igreja da Vila Guilherme é uma congregação que convida as pessoas para visitarem a igreja. Dos entrevistados 2/3 trouxe uma pessoa para visitar a igreja ou não trouxe ninguém. A maioria respondeu que não colaborou no evangelismo e não ensinou a Bíblia para nenhuma pessoa e não apresentou ninguém para os evangelistas. Conclusão A congregação precisa participar mais da vida da igreja em si. Os membros individualmente é que fazem a diferença. Para melhorar o culto o indivíduo precisa colaborar com o ânimo que está dentro de si mesmo. A igreja precisa ler mais a Bíblia e precisa trazer mais pessoas e ensinar a Bíblia para as pessoas.


Este foi o resultado da pesquisa de 2003. Em sete anos, a igreja melhorou ou piorou? A igreja é feita de membros individuais. Melhorar não depende de dois ou três e sim de cada um individualmente, mas unidos e animados juntos, podem fazer tudo melhor. Como será 2010? Depende de você!

~ 6 ~

A DIVINDADE DE CRISTO
 Evidências Poderosas Sobre a Divindade de Cristo 1. O testemunho da história Um historiador judeu de nome Josefo escreveu no final do primeiro século D.C., em sua obra Tempos Antigos Dos Judeus: "Havia, então, um homem nesse tempo chamado Jesus, um homem sábio, se é que é lícito chamá-Lo de um homem; pois ele fazia maravilhas, um mestre de homens que receberam a verdade com imenso prazer. Ele atraía para si muitos judeus e também muitos dos gregos. Tal homem era o Cristo e quando Pilatos o condenou à cruz, pela acusação dos homens principais entre nós, aqueles que o amaram desde o princípio não o abandonaram; ele lhes apareceu vivo no terceiro dia. Os santos profetas haviam falado estas coisas e milhares de outras maravilhas a respeito dele. E mesmo agora, a raça de Cristãos, os que tomaram seu nome, não desvaneceram." Josefo era um judeu tentando agradar aos romanos e certamente ele não teria relatado esta história se não fosse verdade, já que não era agradável aos romanos retratar Pilatos como aquele que havia condenado o "Cristo". 2. O testemunho dos apóstolos Depois da crucificação os apóstolos se esconderam temerosos pela perseguição das autoridades (certamente eles não tinham a coragem de entrar no túmulo de Jesus e "roubar" Seu corpo como os chefes religiosos queriam fazê-lo subornando os guardas). Ainda assim, dos doze apóstolos, onze morreram como mártires pregando que Jesus é o Filho de Deus que ressuscitou dos mortos. Pedro negou Jesus várias vezes depois que Jesus foi preso, mas pouco tempo depois de Sua crucificação e sepultamento, lá estava Pedro em Jerusalém pregando corajosamente sob ameaças de morte que Jesus era Filho de Deus e que havia ressuscitado. A fé de Pedro era tão fervorosa que na época de sua crucificação ele pediu para ser crucificado de cabeça para baixo porque não se considerava digno de morrer na mesma posição do Messias. Acredita-se que Tomé, que havia colocado seus dedos nas feridas de Jesus, também morreu como mártir atravessado por uma lança. Tiago, irmão de Jesus, que havia duvidado de Suas afirmações, morreu apedrejado depois que Jesus lhe apareceu (1 Coríntios 15:7). 3. Jesus, de fato, morreu na cruz Enquanto estava pendurado na cruz, “E, quando Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado. E, inclinando a cabeça, entregou o espírito”. Os judeus, pois, para

~ 7 ~

Continua na pág. 05

Continuação da pág. 7 - A Divindade de Cristo
que no sábado não ficassem os corpos na cruz, pois era importante o dia de sábado, rogaram a Pilatos que se lhes quebrassem as pernas, e fossem tirados. Foram, pois, os soldados, e, na verdade, quebraram as pernas ao primeiro, e ao outro que como ele fora crucificado; Mas, vindo a Jesus, e vendo-o já morto, não lhe quebraram as pernas. Contudo um dos soldados lhe furou o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água. E aquele que o viu testificou, e o seu testemunho é verdadeiro; e sabe que é verdade o que diz, para que também vós o creiais" (João 19:30-35). 4. O Selo Mais importante do que o tamanho da pedra, salvo o fato de que uma grande pedra teria dissuadido ladrões em potencial, foi o selo que foi colocado sobre a pedra. Os fariseus foram até Pilatos e informaram-no de que Jesus havia dito que se levantaria em três dias. Eles pediram a Pilatos que desse ordens para que o sepulcro ficasse em segurança até o terceiro dia, "Manda, pois, que o sepulcro seja guardado com segurança até ao terceiro dia, não se dê o caso que os seus discípulos vão de noite, e o furtem, e digam ao povo: Ressuscitou dentre os mortos; e assim o último erro será pior do que o primeiro. E disse-lhes Pilatos: Tendes a guarda; ide, guardai-o como entenderdes. E, indo eles, seguraram o sepulcro com a guarda, selando a pedra" (Mateus 27:64-66). A.T. Robertson em sua obra Word Pictures in the New Testament – Ilustrações da Palavra no Novo Testamento (New York: R.R. Smith, Inc., 1931) descreveu o provável método usado para selar a pedra "...provavelmente através de uma corda esticada ao redor da pedra e selada em sua extremidade tal como em Daniel 6:17. O ato de selar a pedra foi feito na presença dos guardas romanos que ficaram incumbidos de proteger o selo da autoridade e poder de Roma. Eles fizeram o melhor que puderam para impedir o roubo e a ressurreição (Bruce), mas acabaram se superando quando forneceram testemunho para o fato do túmulo vazio e a ressurreição de Jesus (Plummer)".



Prestigie o Podcast Cristão um ministério local, Vila Guilherme, para o mundo. Pessoas da Alemanha, Grã Bretanha, Japão, Portugal, Espanha, Moçambique, Venezuela, México, Luxemburgo e Estados Unidos ouvem o Podcast Cristão. Ouça o primeiro programa produzido e distribuído através da Internet da igreja de Cristo no Brasil com Edson e João Cruz. Visite a página do Podcast Cristão:

www.podcastcristao.com

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful