História da liga

No ano de 1956 o futebol de salão vira mania nacional e, seguindo o exemplo da capital, que criara no ano anterior a "Federação Paulista de Futebol de Salão", Campinas funda a "Liga Campineira de Futebol de Salão", após um movimento de desportistas locais liderado pelo Prof. Benedito Mezacappa, José Luiz Pimentel Wutke e Maximiliano Welinch. A data oficial da fundação foi 11 de junho de 1956 e o primeiro presidente eleito foi Benedito Mezacappa. Dez clubes participaram do primeiro campeonato municipal, entre eles a A. A. Ponte Preta, que seria vicecampeã no 2º Campeonato Estadual organizado pela FPFS, em 58, e o Tênis Clube de Campinas, que em 1960 conquistaria o título de campeão estadual, vencendo brilhantemente a competição que hoje tem como equivalente a Série Ouro do Campeonato Estadual Adulto da FPFS. O Tênis chegou novamente à final do Estadual principal em 1965, tendo sido batido pela S.E. Palmeiras, em memorável decisão. Em 1959 o "União dos Ex-Alunos do Colégio Don Bosco" já havia sido vice-campeão do 1º Estadual Juvenil da história. Outros títulos de expressão foram conquistados por representações campineiras adultas na FPFS, como o do "II Troféu Piratininga", em 1959 (sendo vice em 1960), e os títulos do Piratininga em 1971 e 1985. Nos anos 90, as categorias menores masculinas já eram sucesso no Troféu Piratininga e a Liga Campineira passou a ser destaque, conquistando os títulos de 1990 (Infantil), 1998 (Pré-Mirim), 1999 (Infantil) e 2004 (Fraldinha, pelo THM). Com a chegada do novo século, as categorias menores femininas foram incorporadas ao Troféu Piratininga e os títulos da LCFS (representada pelo Guarani FC) aumentaram ainda mais: 2000 - Juvenil Fem.; 2001 - Infantil Fem. e Infanto Fem; 2002 - Infanto Fem.; 2003 - Infantil Fem. e Juvenil Fem.; 2005 - Sub-15 Fem; 2006 – Sub-13, Sub-15 e Sub-17. Vários foram os vice-campeonatos. Além do Tênis Clube, que voltou a brilhar no futsal nos anos 80 e conquistou o bicampeonato do Camp. Paulista do Interior principal em 86 e 88 (vice em 87), outros clubes ficaram na memória dos salonistas campineiros, como "Periquito da Sorte", "ETA"(Equipe Trio Avante) "Tortuga" e "Predileta Loterias" (vice-campeão do Paulista do Interior em 83). Atualmente o maior destaque fica para o "E.C. Pulo do Gato", que disputa o Estadul Sub-20 masculino (tendo sido vice-campeão paulista juvenil em 2002 e medalha de ouro nos Jogos Regionais de 2000, 2002 e 2006), e para as equipes femininas do Guarani FC, que também representam a Liga e a Cidade nos "Jogos Abertos da Juventude" (onde foi bicampeã Sub-18 em 2006 e 2007), "Jogos Regionais" e "Jogos Abertos do Interior", competições da "Secretaria Estadual de Lazer, Esportes e Turismo". As equipes de Campinas que participam dos campeonatos da FPFS têm mostrado o alto nível do nosso salonismo. Estes foram os títulos mais recentes conquistados nos Ginásios da FPFS, pelas equipes campineiras: Pelo Guarani FC: MASCULINO - bicampeão Camp. Metropolitano 2002/2003 - Fraldinha e PréMirim; campeão Estadual 2002 - Série Prata - Pré-Mirim e Infantil; campeão Estadual 2003 - Série Prata - Pré-Mirim e Mirim; Camp. Estadual 2004 - Série Ouro - campeão Pré-Mirim e Vice no Infantil; FEMININO - 1999 - campeão Estadual Juvenil Fem.; campeão Estadual Infantil Fem.; 2001 - campeão I Torneio Interestadual Sub-17 Fem.; 2002 - campeão Estadual Infantil e Infanto Fem.; 2002 - Campeão Estadual Infanto Fem.; 2003 - campeão Estadual Infantil Fem.; 2004 campeão do Aberto Sub-13 Fem.; 2005 - campeão do Aberto Fem. Sub-13 e Sub-17; 2006 – campeão do Aberto Fem. Sub-13 e Sub-15; 2007 – campeão do Aberto Fem. Sub-13, Sub15 e Sub-17. Vários foram os títulos de vice-campeão. Em 2007 o Sub-15 feminino do Guarani ainda conquistou o título de campeão da III Taça Brasil da categoria, organizada pela CBFS. Em quadras internacionais, a Seleção Campineira de Futsal viajou a Portugal em 1988 e lá conquistou 3 troféus. Na ocasião, era Presidente da L.C.F.S. Arialdo Boscolo, hoje Presidente da Confederação Brasileira de Clubes. O comandante da Excursão foi o ex-presidente Luiz Peralta. No feminino, a equipe do Guarani foi a Santiago do Chile em 2001 e venceu um Campeonato SulAmericano organizado pela Associação Chilena de Futsal. Atos de pioneirismo sempre foram a marca registrada da Liga Campineira. Talvez o maior deles tenha sido o lançamento, já em 1990, de dois árbitros por partida. Quando a FPFS oficializou essa prática, em 1997, a Liga Campineira já colecionava mais de 20.000 súmulas com dois árbitros simultâneos. Hoje, esse é o sistema adotado em todo o mundo. Não pode deixar de ser lembrado o mega-campeonato municipal organizado em 1991, que contou com nada menos que 352 equipes. Também foi a Liga Campineira a primeira do País a lançar as categorias menores femininas, a partir de 1991. Em 1994 já havia competições até no Mirim feminino. Outro evento sem precedentes foi o chamado "24 Horas de Futsal". Ele foi transformado em 2005 para "36 Horas de Futsal", mas acabou com 47 horas e 47 minutos de bola rolando e, em 2007, quando a Liga comemorou seu 51º aniversário, chegou a "51 Horas de Futsal". Algo, sem dúvida, para entrar no Livro dos Recordes. O presidente Pedro Realcy Zimmer comanda a entidade desde 1988, estando ausente apenas entre 1993 e 94. Conseguiu que o futsal tivesse seu dia no calendário oficial campineiro e a LCFS é hoje reconhecida como órgão de

Utilidade Pública. Zimmer comanda, na Liga, mais de 50 oficiais de arbitragem e realiza anualmente um novo Curso de Árbitros e Anotadores, tendo apoio do Secretário Municipal de Esportes, Sr. Antonio de Pádua Báfero, do Vereador Paulo Oya e do Prefeito Municipal, Dr. Hélio de Oliveira Santos, além da Gráfica Eulina , grande parceira da entidade. Entre as muitas condecorações que já conquistou, Zimmer foi 5 vezes eleito pela FPFS como o "melhor presidente de Ligas do Estado de São Paulo; foi também por 5 vezes eleito pela Revista Nacional Bola Pesada melhor Presidente de Ligas de Futsal do Brasil; já recebeu da Câmara Municipal de Campinas o Diploma do Mérito Esportivo e foi premiado com o título de Cidadão Campineiro.