You are on page 1of 19

FENÔMENOS DE TRANSPORTE 2

Capítulo 2
Introdução à condução
(Parte 2/4)

assim como o fluxo de calor através deste. para obtenção de solução única para o problema. dependem das condições de contorno e condições iniciais. • A distribuição de temperatura em um meio.EQUAÇÃO DA DIFUSÃO DE CALOR CONDIÇÕES DE CONTORNO • Objetivo: particularizar os casos. • As expressões matemáticas que descrevem as condições térmicas nas fronteiras são chamadas “condições de contorno”. .

e • etc. • velocidade do vento. • temperatura externa. • radiação solar na parede externa. .EQUAÇÃO DA DIFUSÃO DE CALOR CONDIÇÕES DE CONTORNO • Exemplo: determinar T(x) na parede de uma casa no inverno Precisa-se saber: 1) Equação do fenômeno 2) Alguma adicional: informação •temperatura interna da casa.

EQUAÇÃO DA DIFUSÃO DE CALOR CONDIÇÕES DE CONTORNO • Para descrever um problema de transferência de calor completamente deve-se ter (regime peramente): “DUAS CONDIÇÕES CADA DIREÇÃO.” DE CONTORNO • Desta forma: • 1D: 2 condições de contorno • 2D: 4 condições de contorno • 3D: 6 condições de contorno • Obs. Regime transiente => mais uma condição inicial PARA .

as condições iniciais lidam somente com “temperaturas”. são de primeira ordem. logo. • As formas mais encontradas para determinação das condições de contorno são: • Especificação de temperatura • Especificação de fluxo • Convecção • Radiação . podem envolver tanto derivadas (fluxos) quanto valores de temperatura. são de segunda ordem.EQUAÇÃO DA DIFUSÃO DE CALOR CONDIÇÕES DE CONTORNO • A derivada temporal da temperatura nas equações de condução de calor. • As derivadas espaciais da temperatura nas equações de condução de calor.

EQUAÇÃO DA DIFUSÃO DE CALOR Condições de Contorno 1) Temperaturas nos contornos .

EQUAÇÃO DA DIFUSÃO DE CALOR Condições de Contorno 2) Fluxo de Calor nos Contornos • O fluxo de calor em um meio pode ser expresso pela lei de Fourier para condução: • O sinal é positivo se o fluxo está no sentido positivo da coordenada. com fluxo de calor entrando em ambas as superfícies de 50 W/m2 especifica-se: . ou negativo se isto não ocorrer. • Exemplo: para uma placa de espessura “L”.

EQUAÇÃO DA DIFUSÃO DE CALOR Condições de Contorno 2) Fluxo de Calor nos Contornos • Caso Especial I: Superfície isolada. • Isolamento térmico => “q” tende a zero. • Desta forma. o fluxo de calor na superfície isolada pode ser dada por: .

• Desta forma. tem as mesmas condições térmicas em ambos os lados. desta forma. a distribuição de temperatura em metade da placa (até “L/2”) é igual à da outra metade. •Exemplo: uma placa de espessura “L” exposta ao ar. não há fluxo de calor através do plano central. podendo ser visto como uma superfície isolada: .EQUAÇÃO DA DIFUSÃO DE CALOR Condições de Contorno 2) Fluxo de Calor nos Contornos • Caso Especial II: Simetria Térmica.

• Neste caso. expresso por: • Para o caso 1D em placa de espessura “L”: e .EQUAÇÃO DA DIFUSÃO DE CALOR Condições de Contorno 3) Convecção • O caso mais comum. a condição de contorno é baseada no balanço de energia na superfície (contorno).

logo. • estas relações consideram fluxo positivo na direção positiva das coordenadas. • Lembrando que a superfície de um corpo é considerada como um “volume” de controle sem volume e sem massa. o que entra de energia é igual ao que sai.EQUAÇÃO DA DIFUSÃO DE CALOR Condições de Contorno 3) Convecção • onde h1 e h2 são os coeficientes de transferência de calor por convecção e T͚1 e T͚2 são as temperaturas da vizinhança. não gerando energia. .

e a radiação é o único mecanismo de transferência de calor. • Usando o balanço de energia nas superfícies: • Para o caso unidimensional em uma placa de espessura “L: • Obs. a convecção não pode ser aplicada. . resulta em coeficientes desconhecidos na 4ª potência.EQUAÇÃO DA DIFUSÃO DE CALOR Condições de Contorno 4) Radiação • Para os casos em que o corpo está no vácuo (ex. espaço. O que torna tentador evitar contabilizar a transferência por radiação quando possível. extremamente difícil de resolver. aplicações criogênicas).

se o contato é imperfeito. • Isto requer a especificação da condição de contorno para cada interface. será visto posteriormente. e a solução para a distribuição requer a solução do problema de transferência para cada camada. • Obs. • a superfície de contato não armazena energia. há resistência de contato. o fluxo que sai de uma camada é igual ao que entra na outra. • As condições de contorno no contato consideram que: • dois corpos em contato devem ter a mesma “T” na superfície de contato.EQUAÇÃO DA DIFUSÃO DE CALOR Condições de Contorno 5) Interfaces • Alguns materiais são feitos de placas de diferentes materiais. . . logo.

convecção + radiação) aplicadas a determinadas superfícies. . neste caso o balanço de energia na superfície deve ser considerado.EQUAÇÃO DA DIFUSÃO DE CALOR Condições de Contorno 5) Caso Genérico • Pode ocorrer casos em que existam condições de contorno conjugadas (ex.

EQUAÇÃO DA DIFUSÃO DE CALOR Solução de Problemas de Condução de Calor Unidimensional Regime Permanente • Sugestão para solução de problemas de condução de calor 1D em regime permanente: 1. Obter a solução geral da equação diferencial 4. Formular o problema usando a equação diferencial na forma mais simples. 2. Aplicar as condições de contorno e determnar as constantes da solução geral . . Especificar as condições de contorno 3.

25 e x = 0. .EXERCÍCIOS 1 ) Tendo por base a parede plana acima. b= -300oC. c) A taxa de variação de temperatura em relação ao tempo em x=0 . b) A taxa de variação da energia armazenada na parede. c= -50oC. determine: a) a taxa de transferência de calor que entra na parede (x=0) e a que sai (x=1).5 m a= 900oC. x=0.

está com uma face isolada enquanto a outra face está a 92OC . .1 m e com uma condutividade térmica de 25 W/mK. de espessura 0. com uma geração volumétrica de calor uniforme de 0.3 MW/m3. Determinar a temperatura máxima na parede e o fluxo de calor que sai de cada uma das faces.EXERCÍCIOS 2 – Uma parede plana. com uma geração volumétrica de calor uniforme de 0. de espessura 0. 3 – Uma parede plana. está com uma face a 30oC outra face está a 92OC .3 MW/m3. Determinar a temperatura máxima na parede e o fluxo de calor que sai da mesma.1 m e com uma condutividade térmica de 25 W/mK.

k=cte e sem geração interna de calor. .EXERCÍCIOS 4 – Considerando o regime 1D permanente em uma parede plana de espessura “L”. Obtenha as expressões de distribuição de temperatura para cada uma das 3 condições abaixo.

. 0C. Supondo que h=80 W/m2. k=15 W/m. 0C e que a dissipação por irradiação é negligenciável. Supõe-se que a superfície interna da base está sujeita a um fluxo de calor uniforme gerado pela resistência. e a superfície externa perde calor para o meio (20º C) por convecção.EXERCÍCIOS 5 – Considerando que a base de um ferro de passar roupas 1200 W tem espessura de 0. obtenha a distribuição de temperaturas na base do ferro de passar e determine as temperaturas nas faces.5cm e área da base de 300 cm2.