Grito de Amor Mateus 47:45-46 45 - E, desde a hora sexta, houve trevas sobre toda a terra, até a hora nona.

46 - Cerca da hora nona, bradou Jesus em alta voz, dizendo: Eloi, Eloi, lamá sabactani; isto é, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?

O Evangelho segundo Marcos nos mostra o vocábulo “Eloi”, que era uma pequena diferença do hebraico, substituído pelo aramaico. Lendo o relato do calvário, entendemos que Jesus foi crucificado à hora sexta (09:00 horas), ficando até a nona (15:00 horas); um período de seis horas, suspenso no silêncio do céu e a terra. Relatando também que o seis é o número do homem. I – As Nações Salmo 46:6 As nações se embraveceram, os reinos se moveram, Ele levantou a sua voz e a terra se derreteu. Versículo que também narra à libertação do homem, o qual estava esperando uma promessa de Deus, feita no Livro da Gênesis. Gênesis 3:15 Porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua descendência e a sua descendência; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar. Geralmente quando um crente testifica que Jesus Cristo o salvou da condenação eterna, muitas pessoas ficam bravas e até blasfemam. Mas o grito do Senhor faz as nações se derreterem, porque Ele é maior que tudo. Isaias 30:17 Mil homens fugirão ao grito de um, e ao grito de cinco todos vós fugireis, até que sejais deixados como o mastro no cume do monte, e como a bandeira no outeiro. No texto acima tem afinidade com o sacrifício propiciatório de Jesus Cristo, quando esteve no mastro do calvário sendo a bandeira da nossa vitória. II – Expansão Isaias 42:14 Por muito tempo me calei; estive em silêncio, e me contive; mas agora darei gritos como a que está de parto, e a todos os assolarei e juntamente devorarei.

No inicio observamos que Jesus por muito tempo se calou, porém agora vem o grito que começando na cruz do calvário tem cortado ao longo dos anos, quando expressou: “Está consumado”. João 19:30 E, quando Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado. E, inclinando a cabeça, entregou o espírito. Hoje pela autoridade do Espírito Santo, esse grito continua sendo o brado em cada mente humana: “Está consumado” • • • • A prostituição Avareza Inveja Idolatria e etc.

No dia 07 de setembro de 1822, ás margens do Rio Ipiranga, perto de São Paulo, Dão Pedro Primeiro, deu o grito de Independência do Brasil, nos emancipando de Portugal. Em certo dia da nossa história, Jesus Cristo também deu o grito do calvário – “Está consumado”; libertando-nos do reino das trevas. Mas geralmente o homem é inclinado a fazer o que desagrada ao Senhor. Disse Dão Pedro Primeiro: Independência ou morte; Espiritualmente o Brasil não tem independência, e muita morte por andar em desobediência a Palavra de Deus. Disse Jesus Cristo: Está consumado. Vindo para a toda a humanidade a verdadeira independência material, e espiritual. • •

III – Grito Humano Quantos gritos humanos têm sido processados no transcorrer do tempo, e nada acontece, a não ser um simples desabafo em um momento de stress. E para os que morrem sem Jesus haverá um grande clamor na eternidade: Lucas 13:28 Ali haverá choro e ranger de dentes, quando virdes Abraão, e Isaque, e Jacó, e todos os profetas no reino de Deus, e vós lançados fora. Citando a galeria dos gritadores sem solução, encontramos: • O ateu Humer – Gritou por está morrendo em chamas

• • • •

Voltaire – Morreu de forma tão horrenda, que a enfermeira disse que não queria mais ver um ateu morrendo, nem por todo dinheiro da Europa. Um dia Voltaire citou que em cem anos a Bíblia estaria extinta. Após cem anos desse acontecimento, hoje a Bíblia é mais forte do que nunca para honra e gloria de Deus. Hoje a casa de Voltaire é a sede da Casa Impressoras das Bíblias Européia. Padre Aníbal – Perseguidor de crentes morreu gritando vendo o escuro do inferno. Hobby, o filósofo – Gritou dizendo que estava diante de um abismo em trevas. Goethe – Gritou pedindo mais Luz. Churchill – Gritou, que tolo fui.

IV – Epilogo Apocalipse 16:11 E por causa das suas dores, e por causa das suas chagas, blasfemaram do Deus do céu; e não se arrependeram das suas obras.

O sacrifício de Jesus foi singular, jamais um ser celestial ou humano poderia ficar em favor de outrem, mas Ele deixou a sua gloria e majestade para sentir as nossas fraquezas e carência. Acima de todo pecado está a graça de Deus para que o homem alcance uma eternidade de paz e gozo ao lado do Mestre Amado.

Jesus te ama.
Presbítero - Robson Colaço de Lucena

Visite o site: http://missaoamerica.googlepages.com Faça donwloard de Pregação e Musicas em mp3 no site: http://missaomp3.googlepages.com

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful