Plano de aula Poesia e Ensino

Dados de identificação:
Professor: Diego Luz
Numero de aulas: 1h/a
Duração: 45 min cada hora/ aula
Ano: 1 ano Ensino Médio
Turma: 2233
Turno: noturno
Disciplina: Literatura
Conteúdo:
Poema
Objetivos:
Geral: analisar e interpretar o poema.
Especifico:
Analisar as partes do poema;
Interpretar o poema;
Procedimentos:
1º momento
O professor entregará o Poema (anexo) aos alunos. Haverá uma leitura por
parte do professor e posteriormente os alunos devem fazer uma leitura
silenciosa.
2º momento
Após a leitura, o professor irá fazer questionamentos sobre as
interpretações obtidas pelos alunos, anotando-as no quadro negro. Os
questionamentos posteriores serão de que forma e de que ponto do poema
eles chegaram a tais interpretações.
3º momento
No momento final o professor irá colocar aos alunos que todas as
observações fazem parte da analise do poema. Que a partir dessas seleções
e anotações dos alunos, se dá a interpretação de cada um deles.

Quadro negro. Eu. Aos poucos.Para encerrar o professor construirá com os alunos o conceito de poesia através dos estudos obtidos na aula. colocando a diferença entre poema e poesia. Eu sou hábil em formar teoria. Eu dialogo comigo mesma: exponho e me pergunto sobre o que foi exposto. Depois que eu recuperei meu contato comigo é que me fecundei e o resultado foi o nascimento alvoroçado de um prazer todo diferente do que chamam prazer. visando a análise do poema. Referências: <http://www. eu exponho e contesto. faço perguntas a uma audiência invisível e esta me anima com as respostas a prosseguir.citador. à medida que deixei de me procurar fiquei distraída e sem intenção alguma. Eu não sentia prazer. Giz. Recursos: Fotocópias do poema. E quem respondia era uma estranha que me dizia fria e categoricamente: tu és tu mesma. Avaliação: A aula será satisfatória se os alunos conseguirem realizar uma leitura interpretativa e observarem quais foram os motivos encontrados no poema que fizeram eles chegarem a essas observações. que empiricamente vivo.pt/textos/cade-eu-clarice-lispector> Anexos: Cadê Eu? Cadê eu? perguntava-me. Clarice Lispector . Quando eu me olho de fora para dentro eu sou uma casca de árvore e não a árvore.