Custo por m2 e CUB, Passo a Passo!

Share on facebookShare on twitterShare on emailShare on pinterest_shareMore
Sharing Services11
Amigos, sempre que vamos construir queremos saber quanto vai custar a
construção. Assim, vamos tratar desse assunto detalhadamente, passo a passo,
para aprendermos a estimar o custo/m2 o mais próximo possível do real.

Você sabia que já existe um índice que estimativa os custos de
uma construção?Sabia que estes dados são divulgados todos os
meses?
Este índice é chamado de Custo Unitário Básico – CUB.
O custo por metro quadrado (custo/m2) teve sua origem através do CUB – Custo
Unitário Básico.
O CUB teve origem através da Lei Federal 4.591 de 16 de Dezembro de 1964 que
obriga os sindicatos estaduais da construção civil a divulgar os custos unitários de
construção todo dia 05 de cada mês. A ABNT ficou responsável por criar a
metodologia de cálculo do CUB, atualmente é a NBR 12.721/2006.
O objetivo do CUB é disciplinar o mercado de incorporação imobiliária, servindo
como parâmetro na determinação dos custos dos imóveis. (fonte: site cub/m2).

Projetos-Padrão

então.  Padrão de acabamento da construção  Número total de unidades (no caso de prédios) Veja quais são os Projetos-Padrão residenciais Cada um desses projetos-padrão tem uma planta de arquitetura padrão e um memorial descritivo padrão: Macete 01: Esse mesmo padrão que existe para as edificações residenciais unifamiliares (casas). existe para as edificações multifamiliares (prédios). Os projetos-padrão são. que são usualmente objeto de incorporação para construção. segundo a norma.Cada obra é diferente uma da outra. edificações comerciais e para os galpões.  Número de cômodos por unidade.721 estabeleceu os projetos-padrão. como conseguiríamos estimar o custo das obras de todo o Brasil? Para resolver esse problema a NBR 12. projetos selecionados para representar os diferentes tipos de edificações. . com as características principais:  Número de pavimentos.

 impostos. as especificações dos acabamentos e as perguntas mais frequentes. . calefação.  Playground. Assim. São eles segundo a NBR 12. equipamentos e instalações (bombas recalque. os padrões de acabamentos dos projetos-padrão.  Instalação e regulamentação de condomínio. quadras e campos de esportes). tirantes. estrutura.  Fundações e serviços de infra-estrutura (submuramentos.  Terreno.  Remuneração do construtor e remuneração do incorporador. Ainda tem Dúvidas? Para maiores esclarecimentos sobre o assunto.  Áreas de lazer (piscinas. ventilação e exaustão). taxas e emolumentos cartoriais. rebaixamento de lençol). baixe a cartilha do CUB/m2 no site da CBIC – Câmara Brasileira da Indústria da Construção no link: Cartilha CUB/m2 Na cartilha você vai encontrar: todos os conceitos.721/2006: “Na formação destes custos unitários não foram considerados os seguintes itens que devem ser levados em conta na determinação dos preços por metro quadrado (preço/m2) de construção. não conseguindo determinar um padrão. instalações. paredesdiafragma.  Elevadores. de acordo com o estabelecido no projeto e especificações a cada caso particular:”  Projetos (de arquitetura. projetos especiais). para determinar o real custo da obra é preciso saber em qual projetopadrão a obra se encaixa e inserir os custos dos itens que não se enquadram no CUB. as plantas dos projetos-padrão.  Obras complementares.  Urbanização e ajardinamento.Itens que o CUB não considera Alguns itens não são considerados na formação do CUB porque são particulares de cada projeto e tem custos variados.

o histórico dos Custos Unitários Básicos (CUB) de algumas regiões do Brasil. direto dos sites dos sindicatos. também.Veja. Clique nos links abaixo: CUB – SindusCon SP – São Paulo CUB – SindusCon Rio – Rio de Janeiro CUB – SindusCon MG – Minas Gerais CUB – SindusCon DF – Distrito Federal CUB – SindusCon RS – Rio Grande do Sul CUB – SindusCon BA – Bahia .

Related Interests