You are on page 1of 63

REGIMENTO

INTERNO
Conjunto de normas que disciplinam as
atividades comuns aos vários órgãos e
serviços
integrantes
da
estrutura
organizacional do IFF Campus Macaé, nos
planos administrativo, didático-pedagógico e
disciplinar.

IFF CAMPUS MACAÉ

A minuta do Regimento Interno do IFF Campus Macaé foi elaborada por
comissão designada para o fim pelo Diretor Geral do Campus, Professor
Doutor Paulo Rogério Nogueira de Souza, e é constituída pelos seguintes
membros:
Cláudia Márcia Pereira Alves
Jader Lugon Júnior
Gisele Carvalho da Silva Costa Nogueira
Maria Letícia Felicori Tonelli e Teixeira Leite
Ubirajara Santiago de Carvalho Pinto
Rafael Gomes Faturini
Ramon da Conceição Silveira.
Após sua aprovação pelo Conselho de Campus e pelo Conselho Superior,
tornar-se-á Regimento Interno Provisório, enquanto é amplamente discutido
pela comunidade escolar.

1

SUMÁRIO
REGIMENTO INTERNO DO IFF CAMPUS MACAÉ .......................................... 6
TÍTULO I ............................................................................................................ 6
DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES ............................................................... 6
CAPÍTULO I ................................................................................................... 6
DA NATUREZA E FINALIDADE ..................................................................... 6
CAPÍTULO II .................................................................................................. 6
DO REGIMENTO E DE SEUS OBJETIVOS................................................... 6
CAPÍTULO III ................................................................................................. 7
DAS CARACTERÍSTICAS E OBJETIVOS ..................................................... 7
TÍTULO II ........................................................................................................... 8
DA ESTRUTURA ............................................................................................... 8
CAPÍTULO I ................................................................................................... 8
DA ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA BÁSICA .......................................... 8
CAPÍTULO II .................................................................................................. 9
DA CONSTITUIÇÃO, COMPETÊNCIAS E ATRIBUIÇÕES............................ 9
SEÇÃO I ..................................................................................................... 9
DO CONSELHO DE CAMPUS ................................................................... 9
SEÇÃO II .................................................................................................. 11
DOS ÓRGÃOS DIRETIVOS, ASSESSORIAS E COORDENAÇÕES DA
DIREÇÃO GERAL ..................................................................................... 11
SEÇÃO III ................................................................................................. 15
DOS ÓRGÃOS REPRESENTATIVOS ...................................................... 15
TÍTULO III ........................................................................................................ 15
DAS ATIVIDADES DE ENSINO ....................................................................... 15
CAPÍTULO I ................................................................................................. 15
DA ORGANIZAÇÃO DIDÁTICA DO ENSINO............................................... 15
CAPÍTULO II ................................................................................................ 16
DA NATUREZA DOS CURSOS ................................................................... 16
CAPÍTULO III ............................................................................................... 16
DA OFERTA DE CURSOS ........................................................................... 16
SEÇÃO I ................................................................................................... 17
DOS CURSOS DE NÍVEL MÉDIO ............................................................ 17
SEÇÃO II .................................................................................................. 17
DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO ............................................................ 17
2

..................................................................................................... CERTIFICADOS E TÍTULOS ....................SEÇÃO III ........... 18 SEÇÃO IV ............................................................................................................................................ 18 DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO .................................................... 19 DO ENSINO A DISTÂNCIA ............................................ DO TRANCAMENTO E REABERTURA DA MATRÍCULA ................................................................................................................ 19 SEÇÃO VI .............................................................................................................. 26 DAS VEDAÇÕES AO SERVIDOR PÚBLICO ........... 20 DO ACESSO E PERMANÊNCIA NOS CURSOS .................... 25 SEÇÃO VII ..... 26 CAPÍTULO III .. 29 DO CORPO TÉCNICO-ADMINISTRATIVO.................................................. TÉCNICO ADMINISTRATIVO E DISCENTE ............ 20 DO REGISTRO................ 25 DO CALENDÁRIO ESCOLAR ......................................................... 25 CAPÍTULO I .... DIPLOMAS.............................................................................. 18 DOS CURSOS DA FORMAÇÃO PROFISSIONAL INICIAL E CONTINUADA DE TRABALHADORES .................................................................................................................................................................................................................................................................................................................. 24 SEÇÃO VI ................................................................................ 20 SEÇÃO I .............................................................................. 27 DO CORPO DOCENTE ............ 22 SEÇÃO IV ....... 25 DA COLAÇÃO DE GRAU...................... 20 SEÇÃO III ..................... 18 SEÇÃO V ............................................................................................ 24 DOS CURRÍCULOS E DA PRÁTICA PROFISSIONAL.... 25 CAPÍTULO II ............ 19 DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS ............ 20 SEÇÃO II ..................................... 25 DO CORPO DOCENTE........................................................................ 25 DOS PRINCIPAIS DEVERES DO SERVIDOR PÚBLICO ..................................................................................................................................................................................... 27 CAPÍTULO IV ................ 29 CAPÍTULO V . 25 TÍTULO IV ........... 19 CAPÍTULO IV ............................................................................. DA MATRÍCULA.................................................................................................. DO ABANDONO.................................................. 23 DA VERIFICAÇÃO DO RENDIMENTO ESCOLAR E DA PROMOÇÃO ...................................................... 29 DAS SANÇÕES E PENALIDADES AOS CORPOS DOCENTE E TÉCNICOADMINISTRATIVO ............................................................ 20 DOS REQUISITOS GERAIS DE ACESSO AOS CURSOS ...................................................................... 23 SEÇÃO V ............................................................................ 29 3 .......................................................................................................................... 22 DA TRANSFERÊNCIA E DAS ADAPTAÇÕES ................................................................................................................................

.................................... 46 DAS COMISSÕES.............................. 46 DO COLEGIADO DE CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO ............................................................................................ 34 TÍTULO VI ................... NORMAS COMPLEMENTARES ........................................ 36 ANEXO I.......................... ....................... COMPETÊNCIAS E ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DIRETAMENTE LIGADOS À DIRETORIA DE ENSINO.......................................... 50 DAS DEFINIÇÕES.. 47 DAS NORMAS COMPLEMENTARES QUE REGEM AS TRANSFERÊNCIAS INTERNAS NO NÍVEL MÉDIO DE ENSINO ...................... 51 ANEXO IV .......................... 55 4 ........................................................................................................................................................ 38 ANEXO II. COMPETÊNCIAS E ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DIRETAMENTE LIGADOS À DIRETORIA DE INOVAÇÃO.......................................................... 30 DO CORPO DISCENTE .............................................. 50 DO ORGANOGRAMA E DAS COMPETÊNCIAS DOS ÓRGÃOS DA DIRETORIA DE INOVAÇÃO................................ 48 ANEXO III............ 42 DO ORGANOGRAMA E DAS COMPETÊNCIAS DOS ÓRGÃOS DA DIRETORIA DE ENSINO DO IFF CAMPUS MACAÉ............... 37 DAS DEFINIÇÕES............................................. 32 CAPÍTULO II ........................................ 43 DO COLEGIADO DE CURSO DE GRADUAÇÃO........................................ 32 CAPÍTULO I ................................... 32 DAS ATIVIDADES DE PESQUISA ........................................................................ .. 37 DO ORGANOGRAMA E DAS COMPETÊNCIAS DOS ÓRGÃOS DA DIRETORIA GERAL DO IFF CAMPUS MACAÉ.................................... PESQUISA E EXTENSÃO. COMPETÊNCIAS E ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DIRETAMENTE LIGADOS À DIRETORIA GERAL............................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................ ............. PESQUISA E EXTENSÃO ................................. 30 TÍTULO V .......... 32 DAS ATIVIDADES DE PESQUISA E EXTENSÃO.............................................................................................................. DAS COMISSÕES E DAS........................................................ 50 DO ORGANOGRAMA DA DIRETORIA DE INOVAÇÃO.............. .... .... 42 DO ORGANOGRAMA DA DIRETORIA DE ENSINO ................ 34 DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO............ PESQUISA E EXTENSÃO.... 37 DO ORGANOGRAMA DO CAMPUS MACAÉ ................................. ......... 34 ANEXOS ................................................................ ................................................ 55 DO ORGANOGRAMA E DAS COMPETÊNCIAS DOS ÓRGÃOS DA DIRETORIA DE INFRAESTRUTURA E APOIO ACADÊMICO ...................................................................................CAPÍTULO VI ................... 34 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS E TRANSITÓRIAS ...................................................................................... 42 DAS DEFINIÇÕES........................................................................

........ 60 5 ........................ 55 ANEXO V ................... 59 DAS DEFINIÇÕES............................................................DO ORGANOGRAMA DA DIRETORIA DE INFRAESTRUTURA E APOIO ÀS ATIVIDADES ACADÊMICAS ........................................................................................................................ 55 DAS DEFINIÇÕES............................................................................... 59 DO ORGANOGRAMA DA DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO .... COMPETÊNCIAS E ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DIRETAMENTE LIGADOS À DIRETORIA DE INFRAESTRUTURA E APOIO ACADÊMICO .................... 59 DO ORGANOGRAMA E DAS COMPETÊNCIAS DOS ÓRGÃOS DA DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO .. COMPETÊNCIAS E ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DIRETAMENTE LIGADOS À DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO ........................................................................

Estado do Rio de Janeiro e subordina-se diretamente à Reitoria. nos planos administrativo. com o objetivo de complementar e normatizar as disposições estatutárias. vinculada ao Ministério da Educação. bem como outros colegiados criados para apoiar as atividades administrativas e acadêmicas. pesquisa e extensão. Os conselhos normativos e consultivos. didático-pedagógica e disciplinar. Científica e Tecnológica. 1. quando a Lei no 11. 3º. no âmbito do sistema federal de ensino. atuando em ensino. O Campus Macaé do IF Fluminense tem sua origem na Unidade de Ensino Descentralizada de Macaé (UNED-Macaé) ligada à Escola Técnica Federal de Campos. Ciência e Tecnologia Fluminense (IF Fluminense) está instalado à Rodovia Amaral Peixoto. O IFF Campus Macaé rege-se pela legislação vigente. em estreita articulação com a Reitoria e os demais Campi. 9. a Rede Federal de Educação Profissional. detentora de autonomia administrativa. que fixa as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Torna-se Campus Macaé do IF Fluminense em 29 de dezembro de 2008. O funcionamento da UNED-Macaé foi autorizado pela Portaria Ministerial nº. 2º. O Campus Macaé do IF Fluminense (IFF Campus Macaé) tem por finalidade a formação e capacitação de pessoas. financeira. O IF Fluminense possui natureza jurídica de autarquia. aprovados pelo Conselho de Campus e Conselho Superior do IF Fluminense. institui. km 164. O ensino ministrado no IFF Campus Macaé observará os ideais e os fins previstos na Constituição da República Federativa do Brasil. e inaugurada em 29 de julho de 1993. município de Macaé.727. na lei nº. Art 4º.892. didáticopedagógico e disciplinar. terão regimentos internos próprios. Parágrafo único.REGIMENTO INTERNO DO IFF CAMPUS MACAÉ TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADE Art. CAPÍTULO II DO REGIMENTO E DE SEUS OBJETIVOS Art. 1º. Art. O Campus Macaé do Instituto Federal de Educação. bairro de Imboassica. pelo presente Regimento Interno e pelo Regimento Geral do IF Fluminense. 6 . Art. e nas demais legislações pertinentes tendo em vista a formação integral dos educandos. § 1º. 5º O Regimento Interno é o conjunto de normas que disciplinam as atividades comuns aos vários órgãos e serviços integrantes da estrutura organizacional do IFF Campus Macaé. de 20 de dezembro de 1996. § 2º. patrimonial. os órgãos de controle e assessoramento.394. de 23 de agosto de 1992.

XI. buscando a interação dos saberes propedêuticos. Oferta de ensino superior de graduação e de pós-graduação na área tecnológica. levando em consideração as tendências do setor produtivo e do desenvolvimento tecnológico. em um mesmo curso. abrangendo os diferentes níveis e modalidades de ensino. possibilitando habilitação profissional e continuidade de estudos em graus superiores. Ministrar ensino médio integrado ao técnico. Oferta de educação tecnológica. concomitante ou subsequente. XII. Ministrar educação de jovens e adultos. Ministrar ensino médio. a transformação do conhecimento em bens e serviços em benefício da sociedade. Articulação verticalizada e integração da educação tecnológica aos diferentes níveis e modalidades de ensino. VIII. em todos os níveis e modalidades de ensino. observada a demanda local e regional e as estratégias de articulação com a educação profissional técnica de nível médio. da teoria com a prática. observadas as características e finalidades definidas nos artigos 4o e 6o deste Regimento. IX. levando em conta o avanço do conhecimento tecnológico e a incorporação crescente de novos processos de produção e distribuição de bens e serviços. Oferta de formação especializada em todos os níveis de ensino. VI. VII. II. V. técnicos e tecnológicos. Desenvolvimento do processo educacional que favoreça. observada a qualificação exigida em cada caso. III. II. Integração das ações educacionais com as expectativas da sociedade. 7 . destinada a proporcionar habilitação profissional para os diferentes setores da economia. racional e adequada às suas peculiaridades e objetivos. III. o aperfeiçoamento e a atualização. contemplando os princípios e práticas inerentes à educação profissional e tecnológica. Art. Utilização compartilhada dos laboratórios e dos recursos humanos pelas diferentes modalidades de ensino. O IFF Campus Macaé tem como características básicas: I. tem por objetivos: I. de modo permanente. X. V. Realização de pesquisas aplicadas e prestação de serviços. IV. 6º. CAPÍTULO III DAS CARACTERÍSTICAS E OBJETIVOS Art. Estrutura organizacional flexível.respeitadas as disposições da legislação federal aplicável. IV. Ministrar cursos de formação inicial e continuada de trabalhadores. Atuação prioritária na área tecnológica dos diversos setores da economia. do Estatuto e do Regimento Geral do IF Fluminense e deste Regimento Interno. Ministrar educação técnica de nível médio. 7º. incluídos a iniciação. O IFF Campus Macaé. Desenvolvimento da atividade docente. à ciência e à tecnologia. ao trabalho. de forma articulada com o ensino médio. Conjugação no ensino.

visando à formação de profissionais e especialistas na área tecnológica.4. 1.VI. IX. Assessores da Direção Geral. 8º.1. Discente 2. estimulando o desenvolvimento de soluções tecnológicas de forma criativa e estendendo seus benefícios à comunidade.2. Promover a integração com a comunidade. Coordenadorias da Direção Geral 2. Diretoria de Ensino (DIEN) 3. VIII. 2.2. Conselho de Campus II. Diretoria de Infraestrutura e Apoio Acadêmico (DINA) 5.3. Estimular a produção cultural. A organização do IFF Campus Macaé compreende: I. X. 9º. Ofertar educação continuada. Diretoria Geral 1. Diretoria de Inovação. mediante ações interativas que concorram para a transferência e aprimoramento dos benefícios e conquistas auferidos na atividade acadêmica. Ministrar ensino superior de graduação e de pós-graduação lato sensu e stricto sensu. Ministrar cursos de licenciatura. Grêmio Estudantil 2. Órgãos Diretivos e Assessorias 1. nas áreas científica e tecnológica.1. Secretaria da Direção Geral (SDG) 1. Conselho dos Alunos Representantes de Turma (CART) 2. ao aperfeiçoamento e à especialização de profissionais na área tecnológica. na atividade de extensão e na pesquisa aplicada. Diretoria de Administração e Tecnologia da Informação (DATI) III.2. Os Diretores. Dos servidores 1. Comissão Interna de Supervisão do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-administrativos em Educação local (CISPCCTAE local). Secretário da Direção Geral e demais cargos são designados pelo 8 . Assessorias da Direção Geral 1. Realizar pesquisas aplicadas. Comissão Permanente de Pessoal Docente local (CPPD local). contribuindo para o seu desenvolvimento e melhoria da qualidade de vida. o desenvolvimento científico e tecnológico e o pensamento reflexivo. Pesquisa e Extensão (DIPE) 4. TÍTULO II DA ESTRUTURA CAPÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA BÁSICA Art. visando à atualização. Órgãos Representativos 1. Coordenadores da Direção Geral. Centro Acadêmico (CA) Art. bem como programas especiais de formação pedagógica. por diferentes mecanismos.3. XI. VII.

eleitos pelos seus pares. eleitos pelos seus pares. 12º. 9 . O Conselho de Campus é um órgão consultivo. sem vinculo com o IF Fluminense. tem a seguinte composição e estrutura básica: I. §1º. V. com matrícula regular ativa. extraordinariamente. em efetivo exercício. CAPÍTULO II DA CONSTITUIÇÃO. 11º. VII. quando convocado por seu presidente ou por 2/3 (dois terços) de seus membros. Diretor de Administração e Tecnologia da Informação. IV. III. Diretor de Ensino. Art. Para cada membro efetivo do Conselho de Campus. a cada dois meses e. cuja designação obedecerá às normas previstas para os titulares. Perderá o mandato o membro do Conselho de Campus que faltar. Os representantes da comunidade local citados em VII são constituídos por um representante de egressos. eleitos pelos seus pares. Dois representantes do corpo docente.Diretor Geral do IFF Campus Macaé. a duas reuniões consecutivas ou a três reuniões alternadas no mesmo ano ou que venha a ter exercício profissional ou representatividade diferentes daqueles que determinaram sua designação. um representante de pais ou responsáveis e um representante da sociedade civil. 14º. Três representantes da comunidade local. haverá um suplente. Dois representantes do corpo discente. 13º. Os Coordenadores de Ensino são eleitos pelo voto direto da comunidade acadêmica de suas respectivas áreas. Art. Art. O presidente do Conselho de Campus será o Diretor-Geral do Campus. deliberativo e fiscalizador em conformidade com as estritas definições de competências estabelecidas pelo Regimento Geral do IF Fluminense. O (a) Diretor(a)-Geral do Campus. O Conselho de Campus reunir-se-á ordinariamente. em efetivo exercício. § 2º. escolhidos de uma lista sugerida pelos órgãos representativos dos alunos e pelo próprio Conselho. a partir de sua posse. COMPETÊNCIAS E ATRIBUIÇÕES SEÇÃO I DO CONSELHO DE CAMPUS Art. VI. Art. 10º. integrado por membros designados por Portaria do Reitor. O “Conselho de Campus” é um órgão colegiado que tem a finalidade de colaborar para o aperfeiçoamento do processo educativo e de zelar pela correta execução das políticas do IF Fluminense no Campus. Dois representantes do corpo técnico-administrativo. O Conselho de Campus. cujo suplente será seu respectivo substituto legal. injustificadamente. com exceção dos membros natos. como membro nato II.

Analisar as questões encaminhadas pelos diversos segmentos escolares. 17º. Aprovar o Projeto Político-pedagógico do Campus. apresentando sugestões ou soluções que servirão de recomendações para a Direção do Campus. sem prejuízo de competência hierárquica do Conselho Superior. Compete ao Conselho de Campus: I. Aprovar o número de vagas para ingresso nos cursos ofertados no âmbito do Campus. Propor as prioridades para o dimensionamento das necessidades de composição e capacitação de pessoal. III. salvo disposição em contrário deste Regimento Geral ou do Regimento Interno do Campus. Avaliar a organização e o funcionamento geral do Campus. As reuniões do Conselho de Campus poderão ser abertas à participação de membros da comunidade acadêmica na condição de ouvintes. Estudar e propor a celebração de convênios de interesse do Campus. XII. Acompanhar a execução das ações pedagógicas e administrativas. XIV. Art. As decisões do Conselho de Campus serão tomadas por maioria simples dos membros presentes. Apreciar a organização do espaço físico do Campus. Art. a partir do tema proposto. § 2º. § 1º. XI. V. Apreciar as questões a ele submetidas. 10 . no âmbito do Campus. 16º. Não será permitido o voto por procuração. XV. sempre de acordo com as diretrizes gerais estabelecidas no Estatuto e no Regimento Geral do IF Fluminense. 15º. XVI. Apreciar a proposta orçamentária anual para o Campus apresentada pelo Diretor-Geral.Art. extinção ou alteração dos cursos no âmbito do Campus para fundamentar a deliberação de órgãos competentes. VII. Estimular atitudes avaliativas quanto à instituição. IV. VIII. às atividades docentes. Cabe ao presidente do Conselho de Campus apenas o voto de qualidade em caso de empate Art. VI. Apreciar o planejamento e o relatório de gestão apresentados pela Direção do Campus. II. XIII. As reuniões ordinárias do Conselho de Campus terão prioridade sobre quaisquer outras atividades acadêmicas e/ou administrativas no âmbito do Campus. 18º. Apreciar as propostas de criação. X. Propor à direção ações a serem desenvolvidas. técnico-administrativas e discentes. IX. Acompanhar e fiscalizar a execução orçamentária e financeira do Campus. desde que este seja o entendimento dos membros do Conselho do Campus. Aprovar a proposta de Regimento de Campus para ser submetida à aprovação do Conselho Superior e sugerir futuras modificações regimentais.

no âmbito de suas competências. Parágrafo único. Promover atividades educacionais e culturais de extensão visando a interação entre a Escola e a sociedade. junto à comunidade escolar. Art. que tem por finalidade prestar-lhe assessoria na supervisão da execução das políticas educacional e administrativa do Campus Macaé e a ela compete: I. Encaminhar aos órgãos competentes os processos do Campus Macaé que dependam de decisão superior. Propor ao órgão competente a abertura de processo administrativo disciplinar ou de sindicância nos termos da legislação aplicável. II. Em caso de urgência. VII. IX. Baixar atos. V. XIII. com o objetivo de aprimorar o projeto político-pedagógico da Escola. imediata ou posterior. Art. XII. Manter atualizado e organizado o registro de documentação da Diretoria Geral. 11 . inciso XIII. Assistir e assessorar o Diretor. designando comissões de servidores e/ou alunos. IV. Responder pelos bens materiais sob sua guarda. quando necessário. Representar o Campus Macaé junto a colegiados superiores competentes e demais entidades. III. Compete ao Diretor Geral do Campus Macaé: I. 20º. Incumbir-se do preparo e despacho do expediente. II. Convocar reuniões entre os servidores e discentes da Escola. 21º. administrativas e financeiras da Unidade. com finalidade de zelar pela fiel aplicação desse regimento. seja no plano administrativo ou acadêmico. No caso da hipótese prevista no artigo anterior. VIII. tomar decisões ad-referendum em matérias que necessariamente tenham que ser submetidas à apreciação do Conselho de Campus.SEÇÃO II DOS ÓRGÃOS DIRETIVOS. Distribuir os funcionários definindo as suas atribuições em conformidade com as necessidades do estabelecimento. plenamente justificada pelas circunstâncias. 19º. X. VI. em consonância com as orientações e diretrizes do Conselho Superior e da Reitoria do IF Fluminense. Apresentar à comunidade do Campus Macaé relatório anual das atividades acadêmicas. III. ASSESSORIAS E COORDENAÇÕES DA DIREÇÃO GERAL Art. Ensejar as discussões. o Diretor Geral deverá submeter seu ato para deliberação do Conselho de Campus na imediata reunião que se seguir a sua prática. Exercer o poder disciplinar no âmbito da Unidade. A Secretaria da Diretoria Geral é o órgão de assistência direta e imediata do Diretor Geral. XI. A Diretoria Geral do IFF Campus Macaé é um órgão executivo que superintende e coordena todas as atividades da Escola. Cumprir e fazer cumprir as deliberações emanadas dos órgãos competentes. importando sua desaprovação em sustarem-se os efeitos até então produzidos e impedimento de sua reedição. para evitar que se frustrem os seus efeitos.

Propor ao Diretor Geral do Campus Macaé a adoção de medidas com vistas a aprimorar os métodos e técnicas de trabalho de unidades subordinadas. Coordenar o sistema de avaliação das atividades dos servidores docentes.IV. orientar. IV. III. As funções específicas da Secretaria da Diretoria Geral constam do Anexo I deste Regimento Interno. motivando a discussão coletiva da comunidade escolar acerca da inovação da prática educativa cujo fim é garantir qualidade do ensino. 23º. o controle e a avaliação dos currículos plenos e da organização didática dos cursos mantidos pelo Campus Macaé. coordenar. VIII. 22º As coordenações e assessorias ligadas à Diretoria Geral do IFF Campus Macaé estão especificadas no Organograma Institucional que pode ser revisto periodicamente e que é integrante do Anexo I. VII. Assegurar a observância dos programas de ensino e do regime didático. Exercer o poder disciplinar sobre o corpo discente na forma disposta neste Regimento. supervisionar e avaliar execução das atividades das Coordenações da sua Diretoria. Apresentar ao Diretor Geral do Campus Macaé relatórios periódicos sobre as atividades de ensino. É da competência da Diretoria de Ensino o planejamento. XI. Propor normas em matéria de ensino. A Diretoria de Ensino é o órgão que cuida de articular crítica e construtivamente o processo educacional. a organização. V. comissões examinadoras para concurso de docentes. 24. Ao Diretor de Ensino compete: I. 12 . podendo ser revistas e alteradas periodicamente. Parágrafo único. dirigir. Prover e assegurar os meios adequados ao funcionamento dos cursos e programas educacionais. II. X. Desempenhar outras atividades relacionadas com sua área de atuação. Orientar os trabalhos de elaboração ou reformulação de currículos. Art. XII. Art. Receber e encaminhar procedimentos administrativos da Diretoria Geral. IX. Art. As atribuições e competências específicas das coordenações e assessorias de que trata o artigo estão especificadas no Anexo I e podem sofrer revisões e alterações periódicas. quando solicitado. Indicar. VI. Parágrafo único. em consonância com a legislação própria e com as orientações da Pró-Reitoria de Ensino do IF Fluminense. o ingresso. a permanência e o êxito dos alunos nos diferentes níveis e modalidades de ensino oferecidos no Campus Macaé. Parágrafo único. Decidir sobre solicitação de transferência de alunos. bem como para o processo seletivo de candidatos para cursos regulares do Campus Macaé. Planejar. sugerindo ou adotando medidas necessárias à execução.

dirigir. Pesquisa e Extensão que pode ser revisto periodicamente e que é integrante do Anexo III. Parágrafo único. 26º. Art. 27º. bens móveis e imóveis. visando difundir. serviços gerais e controle de multimeios no âmbito do IFF Campus Macaé. orientar. Apoiar as atividades esportivas que ocorrem no âmbito da DIPE no IFF Campus Macaé. Ao Diretor de Inovação. articulando parcerias com organizações. À Diretoria de Infraestrutura e Apoio Acadêmico compete gerenciar as atividades inerentes à administração de materiais. VIII. coordenar. Planejar. em consonância com a legislação própria e com as orientações da Pró-Reitoria de Pesquisa e de Extensão do IF Fluminense. Ao Diretor de Infraestrutura e Apoio às Atividades docentes compete: 13 . Parágrafo único. II. objetivando implantar melhorias no IFF Campus Macaé. supervisionar e avaliar execução das atividades das Coordenações da sua Diretoria. promover contatos para oportunizar e supervisionar a realização de estágios para os alunos do IF Fluminense no mercado de trabalho. apoiar e oportunizar projetos. Promover ações para fomentar projetos de pesquisa e extensão. IV. As coordenações ligadas à Diretoria de Ensino do IFF Campus Macaé estão especificadas no Organograma da Diretoria de Ensino que pode ser revisto periodicamente e que é integrante do Anexo II. Desempenhar outras atividades relacionadas com sua área de atuação. VII. As atribuições e competências específicas das coordenações de que trata o artigo estão especificadas no Anexo II e podem sofrer revisões e alterações periódicas. III. Art. IX. universidades e empresas. apoiar e supervisionar a realização de projetos especiais. As atribuições e competências específicas das coordenações de que trata o artigo estão especificadas no Anexo III e podem sofrer revisões e alterações periódicas. Pesquisa e Extensão compete o planejamento. Propor ao Diretor Geral do Campus e à Pró-reitoria de Pesquisa e Extensão do IF Fluminense medidas para assegurar os meios adequados ao funcionamento dos projetos de pesquisa e extensão. Apoiar. em parceria com a Fundação Pró-IFF ou diretamente com o Instituto. VI. Pesquisa e Extensão compete: I. Planejar e supervisionar as atividades de Cultura e Arte apoiadas pelo Campus Macaé. Art. 28º As coordenações ligadas à Diretoria de Inovação. 29º. V. Pesquisa e Extensão do IFF Campus Macaé estão especificadas no Organograma da Diretoria de Inovação. À Diretoria de Inovação. Planejar.Art. 30º. órgãos de fomento. o controle e a avaliação das atividades de pesquisa e extensão apoiadas pelo Campus Macaé. Art. Planejar e realizar ações junto a sociedade visando oportunizar aos alunos e egressos do IF Fluminense o melhor aproveitamento de seus talentos e inserção no mercado de trabalho. Art. 25º.

Planejar e dar suporte às demais diretorias nas questões relativas aos os processos de aquisição de bens permanentes. Desempenhar outras atividades relacionadas com sua área de atuação. As atribuições e competências específicas das coordenações de que trata o artigo estão especificadas no Anexo V e podem sofrer revisões e alterações periódicas. Supervisionar o controle de almoxarifado e patrimônio. IV. À Diretoria de Administração e Tecnologia da Informação compete gerenciar as atividades inerentes à gestão de finanças. Orientar e supervisionar as atividades de gestão financeira e contábil. dirigir. VI. Art.I. as coordenações de apoio administrativo e as atividades pertinentes a essas coordenações. Parágrafo único. 31º. Zelar pela segurança da Escola. 33º. IV. VII. II. Ao Diretor de Administração e Tecnologia da Informação compete: I. Planejar. V. Orientar e supervisionar as atividades técnico-administrativas. 34º As coordenações ligadas à Diretoria de Administração e Tecnologia da Informação do IFF Campus Macaé estão especificadas no Organograma da Direção de Administração e Tecnologia da Informação que pode ser revisto periodicamente e que é integrante do Anexo V. orientar. supervisionar e avaliar execução das atividades das Coordenações da sua Diretoria. coordenar. As atribuições e competências específicas das coordenações de que trata o artigo estão especificadas no Anexo IV e podem sofrer revisões e alterações periódicas. VI. aquisições e patrimônio no âmbito do IFF Campus Macaé. II. Controlar os meios de transporte da instituição. Realizar os planejamentos de espaços físicos integrantes do IFF Campus Macaé. Parágrafo único. Art. 32º. III. materiais de consumo. de prestação de serviços e tecnologia da informação. Supervisionar as atividades de gestão das informações. Art. 14 . III. Cuidar de obras e projetos que sejam realizados no IFF Campus Macaé. Supervisionar as atividades relativas aos processos de aquisição e contratos. VII. As coordenações ligadas à Diretoria de Infraestrutura e Apoio Acadêmico estão especificadas no Organograma da Diretoria de Infraestrutura e Apoio Acadêmico que pode ser revisto periodicamente e que é integrante do Anexo IV. Desempenhar outras atividades relacionadas com sua área de atuação Art. V. sempre em concordância com as necessidades da Direção Geral e demais Diretorias. execução de orçamento. Supervisionar as atividades relativas à manutenção do patrimônio e segurança institucionais.

agregar conhecimentos. principalmente. 40º. Art. pesquisa e extensão. A educação far-se-á. sendo sua atuação regulamentada por regimento específico. 37º. progressão por titulação e afastamento para realização de cursos de pós-graduação. 35º. no tocante ao corpo docente do referido campus. em todas as etapas. É composto por todos os alunos representantes de turma indicados/eleitos pelas suas respectivas turmas. TÍTULO III DAS ATIVIDADES DE ENSINO CAPÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO DIDÁTICA DO ENSINO Art. estudos e sugestões visando ao aperfeiçoamento e/ou modificação da política de pessoal docente e melhoria da atuação da CPPD. e sua composição e atuação pautam-se por Regulamento específico aprovado pelos alunos desse nível de ensino. em conformidade com a legislação vigente. sempre na perspectiva de estimular a criatividade científica. A CPPD local do IFF Campus Macaé tem por finalidade apreciar e dar parecer. Parágrafo Único. A CISPCCTAE local do IFF Campus Macaé tem por finalidade acompanhar. A organização do sistema de ensino do IFF Campus Macaé compreende o conjunto de diretrizes que regem os processos educacionais da Educação Básica (Ensino Médio). Cabe ainda à CPPD local encaminhar à Comissão Central. fiscalizar. do Plano de carreira dos Cargos dos Técnicos Administrativos em Educação no citado campus e propor à CISPCCTAE do IF Fluminense as alterações necessárias para o aprimoramento do Plano de Carreira. Rege-se por Regimento Interno próprio da CISPCCTAE do IF Fluminense. através da articulação entre as atividades de ensino. sua composição e atuação sendo regulamentadas por Regimento próprio aprovado pelos alunos desse nível de ensino. O Grêmio Estudantil é o órgão máximo de representação do corpo discente de nível médio e técnico. Rege-se por Regimento Interno próprio da CPPD do IF Fluminense. sobre alteração de regime de trabalho. 38º.SEÇÃO III DOS ÓRGÃOS REPRESENTATIVOS DOS SERVIDORES Art. avaliar a implantação e implementação. promovendo a interlocução destas com as diretorias da Instituição. Art. da Educação de Jovens e Adultos. O Conselho de Alunos Representantes de Turma é o órgão que congrega as turmas de nível médio. O Centro Acadêmico é o órgão representativo do corpo discente de nível superior. 36º. da Educação Profissional para a formação inicial e continuada de trabalhadores e para a formação de técnicos de nível médio e da Educação Superior. avaliação de desempenho para efeito de progressão funcional. Art. DISCENTE Art. formar profissionais. 15 . 39º.

certificados e diplomas. laboratórios e infraestrutura de apoio. estratégias de ensino. Educação de Jovens e Adultos. organizar. por fim. Ensino a Distância. III. prestar serviços especializados à comunidade.gerar avanços educacionais e tecnológicos e. implementar e avaliar projetos para oferta de cursos nos diferentes níveis e modalidades de ensino. VI. critérios de aproveitamento de conhecimentos e experiências anteriores. bibliografia básica e complementar. V. Os projetos dos cursos serão encaminhados ao órgão competente do sistema IF Fluminense. após o referendo interno. compete ao IFF Campus Macaé propor. O Campus Macaé poderá ministrar os seguintes níveis e modalidades de curso: I. Formação Inicial e Continuada. ementário. observada a legislação em vigor e aprovados pelos Conselhos de Campus e Superior. com Formação Parágrafo único: Os cursos oferecidos pelo Campus Macaé terão regulamentação própria. 42º. Integrada ao sistema IF Fluminense. sistema de avaliação. prática profissional. critérios de transferência interna e externa. regime de matrícula. II. articulando-a Profissional. b – Bacharelado c – Licenciatura. Parágrafo Único. para autorização e de acordo com as normas em vigor. recursos materiais. justificativa. docentes. devendo conter em seus projetos pedagógicos informações quanto a requisitos de acesso. Pós-Graduação a – Lato sensu b – Stricto sensu. IV. estrutura e conteúdo curricular. CAPÍTULO III DA OFERTA DE CURSOS Art. 16 . 41º. critérios para trancamento de disciplina e de curso. Nível Médio a – Médio Propedêutico modular/serial b – Técnico Integrado ao Médio modular/serial c – Técnico Concomitante modular/ serial d – Técnico Subsequente modular/ serial Graduação a – Tecnólogo. CAPÍTULO II DA NATUREZA DOS CURSOS Art. perfil do egresso. objetivos. de acordo com as orientações legais e em consonância com as aptidões e necessidades regionais.

capacitando o egresso ao exercício profissional. Os Cursos Técnicos Concomitantes Serial/modular visam os alunos que cursam pelo menos a segunda série o Ensino Médio Propedêutico. oferecendo ao discente uma habilitação técnica de nível médio. e serão planejados de modo a conduzir o discente a uma habilitação de nível superior de graduação como professor. capacitando-o para o mercado profissional. São admitidas as formas interna e externa de concomitância. 43º. planejados de modo a conduzir o discente a uma habilitação profissional de nível superior de graduação. SEÇÃO II DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO Art. sendo o curso planejado de modo a conduzir o(a) discente a uma habilitação profissional técnica de nível médio que também lhe dará direito à continuidade de estudos na educação superior. crítico. Tecnólogos são cursos superiores destinados aos portadores de certificado de conclusão do Ensino Médio que promovem a formação de profissionais especialistas em nível superior ao receberem formação direcionada a atender segmentos atuais e emergentes em atividades industriais e prestação de serviços. Licenciaturas são cursos superiores destinados aos portadores de certificado de conclusão do Ensino Médio. contando com matrícula única na instituição. 48º. Art. A concomitância externa visa os alunos que cursam o Ensino Médio Propedêutico em instituição de ensino diversa do IFF Campus Macaé. participante do mundo do trabalho e. 47º.SEÇÃO I DOS CURSOS DE NÍVEL MÉDIO Art. criativo. como ser humano. O Ensino Médio Propedêutico como etapa final da Educação Básica é destinado a sistematizar conhecimentos afinados com a contemporaneidade e com a construção de competências básicas. 17 . Bacharelados são cursos superiores destinados aos portadores de certificado de conclusão do Ensino Médio. Parágrafo Único. 44º. pautando-se pela formação técnica-humanística omnilateral de nível médio. 45º. Os Cursos Técnicos Subsequentes modular/serial são oferecidos a quem tenha concluído o Ensino Médio. que situem o educando como sujeito produtor de conhecimento. 46º. Art. Art. considerando-se a constante evolução tecnológica. 49º. Concomitância interna dá-se quando o aluno cursa o Ensino Médio Propedêutico no IFF Campus Macaé. são planejados de modo que sua conclusão coincida com aquela do Ensino Médio Propedêutico. em qualquer modalidade. Com a duração de dois anos. Art. Art. investigativo e solidário. Os cursos de Ensino Técnico Integrado ao Médio são oferecidos a quem tenha concluído o ensino fundamental.

Têm como objetivo desenvolver atividades específicas na pesquisa e no ensino. § 2º. destinados aos portadores de diploma de graduação. nas formas de aperfeiçoamento ou especialização. SEÇÃO IV DOS CURSOS DA FORMAÇÃO PROFISSIONAL INICIAL E CONTINUADA DE TRABALHADORES Art. 53º. possibilitando estudos específicos nas diversas áreas do saber. Art. mesmo quando intermediados pela Fundação Pro-IFF. empresas. igrejas e escolas públicas. 50º. compatíveis com a complexidade tecnológica do trabalho. conhecimentos que lhe permitam reprofissionalizar-se. preferencialmente. o seu grau de conhecimento técnico e o nível de escolaridade do aluno. § 3º.SEÇÃO III DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Art. Os cursos de Formação Inicial e Continuada. aqui definidas como associações de moradores. desde que atendidas exigências de frequência e de desempenho estabelecidos quando da divulgação do curso. Os cursos de pós-graduação lato sensu. 18 . Os alunos dos referidos cursos estão submetidos às normas do IFF Campus Macaé. e especializar profissionais em campos do conhecimento. serão planejados de modo a conduzir o discente a uma habilitação de nível superior de pós-graduação. Art. Os cursos de pós-graduação stricto sensu. Os cursos da formação profissional inicial e continuada de trabalhadores no IFF Campus Macaé serão. podem ser realizados a partir de convênios firmados e. serão planejados de modo a conduzir o discente a uma habilitação de nível superior de pós-graduação. qualificar-se e atualizarse para o exercício de funções demandadas pelo mundo do trabalho. organizados de acordo com as demandas surgidas através de comunidades. 52º. organizações não governamentais. § 1º. não admitem ônus de qualquer natureza para o aluno. sindicatos de trabalhadores. portanto indistinguíveis dos alunos matriculados em cursos regulares. visando à preparação de profissionais para as atividades acadêmicas. Aos que concluírem os cursos de educação profissional da formação inicial e continuada de trabalhadores será conferido certificado de qualificação profissional. dentre outras formas de organização social. destinada a proporcionar ao cidadão trabalhador. Esta forma de educação profissional é modalidade de educação não formal e duração variável. como definidos no caput do artigo. destinados aos portadores de diploma de graduação ou de mestrado. 51º. de acordo com a forma. §4o. A admissão de alunos nos cursos propostos nesta modalidade de ensino será fixada em editais específicos. não estando sujeita à regulamentação curricular. sendo.

apresentados em diferentes suportes de informação. Estágios obrigatórios. quando previstos. III. Art. No início de cada período letivo o IFF Campus Macaé fará divulgar os cursos de qualificação para a formação inicial e continuada de trabalhadores disponibilizados naquele período. Parágrafo único. Atividades relacionadas a laboratórios e aulas de campo. A Educação de Jovens e Adultos no IFF Campus Macaé será pautada pela base legal que rege a matéria. SEÇÃO VI DO ENSINO A DISTÂNCIA Art. 54º. Art. desde que atendidas as condições desejáveis de infraestrutura física e de pessoal. Deverá estar prevista. A Educação de jovens e adultos no IFF Campus Macaé tem por finalidade propiciar a recomposição de estudos aos jovens e adultos que não tiveram oportunidade de acesso ou de continuidade de seus estudos no ensino fundamental e no ensino médio na idade própria. quando for o caso. a obrigatoriedade de momentos presenciais para: I. na participação de cursos profissionais da formação inicial e continuada de trabalhadores e de técnicos de nível médio. Em caso de curso inteiramente ofertado pelo IFF Campus Macaé. II. 57º. previstos nos projetos pedagógicos de cursos. 58º. IV. o IFF Campus Macaé apto a ter seus próprios programas neste âmbito. nesta modalidade de ensino. 59º. e veiculados pelos diversos meios de comunicação. desde que atendidas as exigências de escolaridade mínima para estes níveis de ensino. em cada projeto pedagógico de curso na modalidade a distância. 55º. Art. 56º. 19 . utilizados isoladamente ou combinados. caso assim o desejem. estando.§5o. Art. Avaliações de estudantes. Esta modalidade de educação poderá ser ofertada em parceria com outros segmentos do poder público municipal ou estadual. no entanto. Os cursos desenvolvidos na modalidade a distância deverão contar com a mediação de recursos didáticos sistematicamente organizados. os alunos participantes gozarão de todos os direitos que são inerentes aos demais alunos da Escola. Os alunos oriundos dos programas de Educação de Jovens e Adultos existentes no IFF Campus Macaé (em sistema de parcerias com outros poderes públicos ou propiciados inteiramente pela instituição) terão prioridade. quando previstos. SEÇÃO V DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Art. Defesa de trabalhos de conclusão de curso.

Art. Mediante processo seletivo em consonância com os dispositivos legais em vigência. Não frequentar os primeiros dias letivos no primeiro período letivo. concomitantemente. Não efetuar matrícula em cada período letivo. Considera-se como período letivo cada semestre ou ano. tornando-se integrante do seu corpo discente. 61º. por um dos motivos especificados neste Regimento. Parágrafo único: as normas específicas de ingresso constarão da regulamentação própria de cada curso. III. 20 . O ingresso aos cursos oferecidos pelo Campus far-se-á: I. Parágrafo único É permitido ao aluno ter uma matrícula no Ensino Médio Propedêutico e outra. conforme estabelecido no Edital de Acesso e não encaminhar justificativa. bem como os prazos fixados pelo Calendário Escolar. Compreende-se por nível de ensino: o da formação inicial e continuada de trabalhadores. Art. dentro do prazo previsto pelo Calendário Escolar. Art. II. II.CAPÍTULO IV DO ACESSO E PERMANÊNCIA NOS CURSOS SEÇÃO I DOS REQUISITOS GERAIS DE ACESSO AOS CURSOS Art. extrapolar o prazo máximo para sua reabertura. a ser realizado dentro do período máximo de integralização. A matrícula deverá ser requerida. SEÇÃO II DO REGISTRO. A matrícula será realizada no curso a cada período letivo. observadas as normas e rotinas previstas. Tiver sido desligado. V. Parágrafo único. DA MATRÍCULA. DO TRANCAMENTO E REABERTURA DA MATRÍCULA Art. III. observada a legislação em vigor e atos administrativos emitidos para o efeito. Art. Só será permitida a realização de uma matrícula por nível de ensino. IV. nos termos do artigo 65º. o de nível médio e o superior. A matrícula é o ato formal pelo qual o aluno se vincula a um dos cursos oferecidos pelo IFF Campus Macaé. conforme previsto na matriz curricular do Projeto do Curso. DO ABANDONO. Por reingresso. instruindo-se o requerimento com a documentação exigida. junto ao Registro Acadêmico. em curso de Formação Profissional. 64º. 65º. previsto neste Regimento Interno. Tendo feito o trancamento de matrícula. Por transferência. quando cabível. Abandonar o curso. 60º. 62º. 63º. Perderá o direito à matrícula o aluno que: I.

observadas as rotinas previstas. Não será concedido trancamento de matrícula ao aluno que estiver cursando o primeiro período letivo de qualquer nível de ensino. Por trancamento de matrícula entende-se a interrupção temporária dos estudos. Art. b) Caracterizado abandono de curso conforme estabelecido no artigo anterior. 67º. vinculados à Diretoria de Ensino. As normas regulamentares para a realização das matrículas serão definidas pelo Registro Acadêmico. observada a legislação em vigor e atos administrativos emitidos para o efeito. devidamente comprovado pelo Serviço Médico do IFF Campus Macaé. salvo nos casos previstos em lei. Parágrafo único: as normas específicas para a realização de matrículas. §1o. assegurado o direito de rematrícula no prazo regimental. ou em casos excepcionais. Não requerer o trancamento de matrícula no prazo estabelecido no Calendário Escolar. por decurso de prazo. bem como os prazos pré-fixados em Edital e Calendário Escolar. II. Não atingir a frequência mínima assim estabelecida para cada nível de ensino que consta da regulamentação didático-pedagógica do IF Fluminense. através de requerimento protocolado. Por iniciativa própria. 66º. II. c) Assim definir o processo disciplinar a que o aluno tiver sido submetido. 70º. constarão da regulamentação didáticopedagógica do IF Fluminense. exceto por motivo de doença. 68º. bem como para o seu cancelamento. III. ato pelo qual o aluno perde o vínculo com o IFF Campus Macaé. §2o. própria de cada nível de ensino. IV. O trancamento só será permitido uma única vez para o mesmo período letivo. Não efetuar a reabertura de matrícula ou renovação da mesma. O trancamento poderá ocorrer no ato da matrícula ou após a sua efetivação. após esgotado o período de afastamento por concessão do benefício de Trancamento de matrícula. ocorrerá nos seguintes casos: I. Considera-se abandono de curso quando o aluno: I. Art. pelas Coordenações de Ensino de Cursos e pela Orientação Pedagógica. Por iniciativa da IFF Campus Macaé quando: a) O aluno. O desligamento.Art. que deverão ser julgados pela Coordenação de Ensino do Curso ouvida a orientação pedagógica. Art. Art. não integralizar o currículo do seu curso no prazo máximo estabelecido pelo Projeto Pedagógico de Curso. Não efetuar matrícula em cada período letivo. 69º. com manutenção do vínculo do aluno com o IFF Campus Macaé. 21 . corridos até 2/3 (dois terços) do total de dias letivos previstos no Calendário Escolar para o período letivo.

Científica e Tecnológica. SEÇÃO III DA TRANSFERÊNCIA E DAS ADAPTAÇÕES Art. A transferência externa será de caráter obrigatório. no mesmo nível e modalidade de ensino e para a habilitação correspondente ou afim. 73º. no prazo regulamentar. Art. II. A transferência externa que visa o nível superior de ensino terá suas regras determinadas em edital publicado para este fim. Art. Parágrafo único: A transferência interna pode se dar no âmbito de um mesmo Campus (intracampus) ou entre Campi diferentes do IF Fluminense (intercampi). obedecendo às exigências legais e regimentais. mediante o atendimento às disposições legais vigentes. O aluno poderá trancar a matrícula até no máximo. compreendidos ou não na mesma área. 72º. Requerer a reabertura de matrícula até 30 (trinta) dias antes do término do período letivo corrente. Art. 71º. externas ou internas. 22 . o aproveitamento de competências anteriores e os prazos fixados pelo Calendário Escolar.Art. O aluno. para outro curso ou habilitação da mesma modalidade. A transferência externa é a passagem do vínculo de matrícula de outra instituição de ensino pertencente à Rede Federal de Educação Profissional. III. por dois períodos letivos. para o IFF Campus Macaé. A transferência interna se dá a partir análise dos currículos dos cursos de origem e de destino. 75º. §2º. atendendo às seguintes exigências: I. 76º. 74º. Concordar em cumprir plano de estudo elaborado pela Coordenação de Ensino do Curso. consecutivos ou não. Art. definindo a compatibilidade curricular e as necessárias adaptações a serem cumpridas. Art. O presente parágrafo não se aplica aos casos citados no parágrafo anterior. Existência de vaga no período letivo. O IFF Campus Macaé poderá conceder e aceitar transferências de alunos. nos casos determinados por lei. § 1º. A transferência interna é a mudança da matrícula para outro turno. em qualquer época e independente da existência de vaga. 77º. com matrícula trancada poderá requerer sua reabertura junto ao Registro Acadêmico. A transferência externa se dá a partir da análise dos currículos das escolas de origem e de destino definindo a compatibilidade curricular e as necessárias adaptações a serem cumpridas. obedecendo às exigências legais e regimentais.

Art. 23 . SEÇÃO IV DA VERIFICAÇÃO DO RENDIMENTO ESCOLAR E DA PROMOÇÃO Art. são da competência da Direção de Ensino e constam do Anexo II do Regimento Interno do IFF Campus Macaé. quando necessárias. pedagógicos ou a diversidade cultural vinculada à origem social dos alunos. que. Art. Avaliação. As normas gerais que regem a transferência constarão da regulamentação didático-pedagógica do IF Fluminense. II. o que implica reflexão de professores e alunos sobre o processo de avaliação no sentido de propor e desenvolver atividades significativas. intracampus e intercampi. observada a legislação em vigor e atos administrativos emitidos para o efeito. 79º. V. 81º. As transferências para o Campus Macaé estão na dependência da existência de vagas no período letivo. ao longo do processo de ensino-aprendizagem. em consonância com os objetivos e as metodologias adotadas. construída através da postura cooperativa entre os sujeitos da ação educativa. sendo exigida a frequência mínima de 75% do total de carga horária do período. em qualquer período letivo. O IFF Campus Macaé concederá transferência para outra instituição de ensino. A verificação do rendimento escolar observará aos seguintes critérios: I. estando contidas na regulamentação didáticopedagógica do IF Fluminense e seguem a legislação vigente. bem como da possibilidade de cumprimento das adaptações que se fizerem necessárias em um único período letivo. 80º. III. 83º. As adaptações se darão. 82º. 78º. Avaliação contínua do desempenho do aluno. proponha alternativas para a superação de dificuldades surgidas no decorrer desse processo. Art. Art. mediante requerimento do interessado. nível e modalidade pretendida. própria de cada nível de ensino. Admissão das tarefas de avaliação como fontes de aprendizagem. pelos professores. Avaliação integral ou holística que considere os fatores que interagem no processo de aprendizagem e determinam seus resultados. Parágrafo único: as normas específicas que regem as transferências internas no âmbito do Campus Macaé. conforme as normas específicas que as regem. Controle de frequência em sala de aula. A verificação do rendimento escolar obedecerá aos seguintes procedimentos e estratégicas: I. Art. com prevalência dos aspectos qualitativos sobre os quantitativos. materiais. para aprovação. Avaliação contínua realizada por cada professor e participativa. e dos resultados ao longo do período sobre os de eventuais provas finais. tais como os pessoais. IV.

referente à nota. visando à associação entre teoria e prática. experiências em laboratório. A Prática Profissional dos cursos ofertados no Campus Macaé está devidamente caracterizada e regulamentada no Projeto de Curso específico e na regulamentação didático-pedagógica do IF Fluminense. IV. Art. palestras e feiras técnicas. 24 . para os casos de rendimento escolar insatisfatório. A prática profissional envolve atividades a serem desenvolvidas ao longo de todo o curso. Os currículos dos cursos ofertados no IFF Campus Macaé estão devidamente caracterizados e regulamentados no Projeto de Curso específico e seguem a legislação vigente. SEÇÃO V DOS CURRÍCULOS E DA PRÁTICA PROFISSIONAL Art. estudos do meio. Em se tratando de Curso Superior. Parágrafo Único. para aprovação. Art.II. sendo facultado ao professor utilizar as estratégias de ensino pertinentes à sua área e/ou disciplina de atuação. A prática profissional. orientação de pesquisa e projetos. 84º. estudos dirigidos. buscará constantemente o estudo e a implantação de formas mais flexíveis de organização do trabalho escolar. de acordo com a legislação em vigor. III. Utilização de diferentes instrumentos e avaliação: avaliação oral e escrita. Art. média ou conceito. debates. com atividades diversificadas tais como: atendimento individual e coletivo. entre outros. Oferta de espaços alternativos de aprendizagem para todos os alunos. quando existir. 86º. e outros atributos estão estipulados na regulamentação didático-pedagógica do IF Fluminense. Obrigatoriedade de estudos de recuperação. Parágrafo Único. em cada período letivo. 88º. com estratégias definidas pelo Conselho de Professores. 85º. trabalhos individuais e em grupo. a exigência de frequência mínima de 75% se dá pela carga horária de cada disciplina. seminários. atualização e especialização profissional. Parágrafo único. condição essencial para que a educação profissional seja efetivamente um espaço significativo de formação. de preferência no decorrer do período letivo. científicos e culturais. A prática profissional será incluída nas cargas horárias mínimas de cada habilitação. aulas de reforço. Os critérios de avaliação para a promoção do aluno no período letivo. 87º. sempre sob a responsabilidade dos docentes. participação em seminários. visitas. tais como: conhecimento do mercado e das empresas. entre outros. Todas essas atividades deverão ter a supervisão da Coordenação de Ensino de Curso específico. Art. simulações. planejamento e execução de projetos concretos e experimentais característicos da área. através de visitas técnicas. bem como uma constante renovação ou atualização tecnológica. pesquisas. e seguem a legislação vigente. produção e apresentação de trabalhos artísticos.

aperfeiçoando o processo de comunicação e contato com o público. III. 89º. As normas específicas e os requisitos necessários para realização de solenidades de colação de grau são objeto de regulamentação específica e seguem determinação da Reitoria. reto. a tempo. II. perfeição e rendimento.SEÇÃO VI DA COLAÇÃO DE GRAU. Os calendários acadêmicos estabelecerão. IV. Parágrafo único. escolhendo sempre. leal e justo. dentro de seu âmbito. Desempenhar. Tratar cuidadosamente os usuários dos serviços. 91º. O IF Fluminense expedirá diplomas. função ou emprego público de que seja titular. pondo fim ou procurando prioritariamente resolver situações procrastinatórias. V. quando estiver diante de duas opções. VI. TÉCNICO ADMINISTRATIVO E DISCENTE CAPÍTULO I DOS PRINCIPAIS DEVERES DO SERVIDOR PÚBLICO Art. Art. 92º. certificados e títulos. Jamais retardar qualquer prestação de contas. aprovação do Conselho de Campus e em consonância com o Instituto e atendem os diversos cursos ofertados. respeitando a legislação vigente. 90º. 25 . condição essencial da gestão dos bens. direitos e serviços da coletividade a seu cargo. Art. São deveres fundamentais do servidor público (constantes do Código de Ética do Servidor Público Civil do Poder Executivo Federal): I. CERTIFICADOS E TÍTULOS Art. em conformidade com as determinações contidas nos Regimento Geral e demais legislações pertinentes. Os calendários acadêmicos são elaborados anualmente pela Diretoria de Ensino com a anuência da Direção Geral. Ter consciência de que seu trabalho é regido por princípios éticos que se materializam na adequada prestação de serviços públicos. principalmente diante de filas ou de qualquer outra espécie de atraso na prestação dos serviços do setor em que exerça suas atribuições. TÍTULO IV DO CORPO DOCENTE. Ser probo. demonstrando toda a integridade do seu caráter. SEÇÃO VII DO CALENDÁRIO ESCOLAR Art. as atribuições do cargo. A Colação de Grau é o ato obrigatório para que o aluno tenha direito ao seu diploma profissional. os períodos para efetivação dos diversos atos acadêmicos e serão divulgados antes do início de cada ano letivo. a melhor e a mais vantajosa para o bem comum. com o fim de evitar dano moral ao usuário. Exercer suas atribuições com rapidez. 93º. DIPLOMAS.

Zelar. seguindo os métodos mais adequados à sua organização e distribuição. Facilitar a fiscalização de todos os atos ou serviços por quem de direito. mesmo que observando as formalidades legais e não cometendo qualquer violação expressa à lei. ilegais ou aéticas e denunciá-las. XIII. mantendo tudo em boa ordem. cunho político e posição social. Manter-se atualizado com relação às instruções e normas de serviço e à legislação pertinente ao órgão em que exerce suas funções. de causar-lhes dano moral. benesses ou vantagens indevidas em decorrência de ações morais. exigindo as providências cabíveis. tendo por escopo a realização do bem comum. posição e influências. Ser assíduo e frequente ao serviço. para si ou para outrem. CAPÍTULO II DAS VEDAÇÕES AO SERVIDOR PÚBLICO Art. conivente com erro ou infração ao Código de Ética do Servidor Público. em função de seu espírito de solidariedade. III. porém sem nenhum temor de representar contra qualquer comprometimento indevido da estrutura em que se funda o Poder Estatal. com estrita moderação. no exercício do direito de greve. respeitando a capacidade e as limitações individuais de todos os usuários do serviço público. as prerrogativas funcionais que lhe sejam atribuídas. segurança e rapidez. II. interessados e outros que visem obter quaisquer favores. Divulgar e informar a todos os integrantes de sua classe sobre a existência do Código de Ética. na certeza de que sua ausência provoca danos ao trabalho ordenado. XVIII. 26 . as tarefas de seus cargo ou função. X. Abster-se de forma absoluta de exercer sua função. Participar dos movimentos e estudos que se relacionem com a melhoria do exercício de suas funções. XIX. de acordo com as normas de serviço e as instruções superiores. O uso do cargo ou função.VII. XXI. sem qualquer espécie de preconceito ou distinção de raça. refletindo negativamente em todo o sistema. amizades. Prejudicar deliberadamente a reputação de outros servidores ou de cidadãos que deles dependam. facilidades. de contratantes. XV. XX. Apresentar-se ao trabalho com vestimentas adequadas ao exercício da função. ter urbanidade. nacionalidade. cor. Manter limpo e em perfeita ordem o local de trabalho. XVII. VIII. Ser. Comunicar imediatamente a seus superiores todo e qualquer ato ou fato contrário ao interesse público. XII. XI. religião. IX. Ser cortês. Cumprir. para obter qualquer favorecimento. tempo. estimulando o seu integral cumprimento. Resistir a todas as pressões de superiores hierárquicos. pelas exigências específicas da defesa da vida e da segurança coletiva. sexo. disponibilidade e atenção. É vedado ao servidor público: I. 94º. poder ou autoridade com finalidade estranha ao interesse público. XVI. XIV. idade. com critério. Ter respeito à hierarquia. abstendo-se de fazê-lo contrariamente aos legítimos interesses dos usuários do serviço público e dos jurisdicionados administrativos. tanto quanto possível. abstendo-se dessa forma. Exercer.

especial. 95º. por força de convênios e parcerias legalmente firmados. XV. VIII. Didáticas de assessoramento a alunos. VI. Art. de amigos ou de terceiros. Letivas. prêmio. Iludir ou tentar iludir qualquer pessoa que necessite do atendimento em serviços públicos. Permitir que perseguições.IV. Usar de artifícios para procrastinar ou dificultar o exercício regular de direito por qualquer pessoa. provocar. São consideradas como atividades docentes as: I. Apresentar-se embriagado no serviço ou fora dele habitualmente. solicitar. III. incluídas nos planos de integração curricular dos cursos. nos níveis e modalidades de educação básica. Deixar de utilizar os avanços técnicos e científicos ao seu alcance ou do seu conhecimento para atendimento do seu mister. livro ou bem pertencente ao patrimônio público. comissão. Desviar servidor público para atendimento a interesse particular. denominados professores efetivos. Para fins deste Regimento Interno a atuação docente no Campus Macaé segue o prescrito na Regulamentação da Atividade Docente do IF Fluminense. em benefício próprio. a honestidade ou a dignidade da pessoa humana. V. com os jurisdicionados administrativos ou com colegas hierarquicamente superiores ou inferiores. antipatias. II. de jovens e adultos e superior. 96º. de trabalhos de final de curso e de estágios curriculares. estando aí compreendidas as de orientação de trabalhos curriculares. profissional. IX. para o cumprimento da sua missão ou para influenciar outro servidor para o mesmo fim. Alterar ou deturpar o teor de documentos que deva encaminhar para providências. paixões ou interesses de ordem pessoal interfiram no trato com o público. 97º. O corpo docente do IFF Campus Macaé é constituído por professores integrantes das carreiras docentes do quadro permanente. Exercer atividade profissional aética ou ligar o seu nome a empreendimentos de cunho duvidoso. CAPÍTULO III DO CORPO DOCENTE Art. e por professores que. denominados professores substitutos ou temporários. caprichos. para si. doação ou vantagem de qualquer espécie. XIII. Baliza-se ainda pelos artigos sequentes. Retirar da repartição pública sem estar legalmente autorizado. XII. exercerem efetivamente sua função no IFF Campus Macaé. X. familiares ou qualquer pessoa. Didáticas e de orientação em cursos de extensão reconhecidos e aprovados pelo órgão responsável pela Extensão. XI. Art. simpatias. 27 . de parentes. Fazer uso de informações privilegiadas obtidas no âmbito interno de seu serviço. na forma da lei. admitidos na forma da lei. Pleitear. gratificação. pelos professores integrantes do quadro temporário. qualquer documento. XIV. VII. sugerir ou receber qualquer tipo de ajuda financeira. Dar o seu concurso a qualquer instituição que atente contra a moral. causando-lhe danos moral ou material.

Ser pontual e assíduo às aulas. Ministrar os dias letivos e as horas-aula estabelecidas. 28 . 98º. X. De gestão. III. V. consultoria. V. assim contribuindo para garantir a qualidade do ensino que ministra. Cumprir os prazos estabelecidos para entrega de resultados de avaliações ao Registro Acadêmico. São deveres dos docentes. a cada etapa ou bimestre e quanto aos conteúdos e competências que serão desenvolvidos durante o período. cultural ou tecnológica. XI. Cumprir a carga horária de aulas estabelecida em legislação própria. ou seja: a) Professores em regime de trabalho de dedicação exclusiva ou quarenta horas semanais devem apresentar como disponibilidade quarenta tempos semanal em dois turnos diários. VI. XIV. d) A confecção dos horários dos professores obedecerá ao princípio da equidade. Elaborar programas e ementas das disciplinas que ministrar. relacionadas à sua função. da pesquisa e da extensão. Apresentar disponibilidade de horários de acordo com o seu regime de trabalho. c) A escolha dos turnos deve atender ao horário de funcionamento letivo e às necessidades dos cursos ministrados pela instituição. de acordo com o seu regime de trabalho. Relacionadas com pesquisa. Participar da elaboração da proposta pedagógica do IFF Campus Macaé. contribuindo para o desenvolvimento do ensino. IX. Participar de atividades de planejamento de cursos e outras. VIII. supervisão. XIII. conforme disposto da Regulamentação da Atividade Docente do IF Fluminense. além de participar integralmente dos períodos dedicados ao planejamento. além dos estabelecidos pelo Código de Ética do servidor público federal: I. segundo a proposta pedagógica do IFF Campus Macaé.IV. coordenação e execução de trabalhos de natureza educacional. Manter os alunos informados quanto ao seu desempenho em sala de aula. Elaborar e cumprir plano de trabalho. IV. Colaborar com as atividades de articulação da escola com as famílias e a comunidade. buscando meios de capacitação condizentes com as necessidades de sua área de atuação. extensão. a saber: a) Professores em regimes de dedicação exclusiva e de 40 horas: até 20 horas-aula e mais duas horas-aula de reunião. Art. à avaliação e ao desenvolvimento profissional. b) Professores em regime de trabalho de vinte horas devem apresentar disponibilidade de vinte tempos semanais em um turno. Manter-se atualizado. VII. II. reuniões e demais atividades estabelecidas para a sua função. XII. previstas na programação do IFF Campus Macaé. Estabelecer estratégias de recuperação para os alunos de menor rendimento. Zelar pela aprendizagem dos alunos. b) Professores em regime de 20 horas: até 10 horas-aula e mais duas horas-aula de reunião.

São deveres dos servidores técnico-administrativos aqueles estabelecidos no Código de Ética do Servidor Público Federal. As sanções e penalidades aos docentes e servidores técnicoadministrativos. Votar e ser votado para representante de sua categoria nos diversos órgãos colegiados do IFF Campus Macaé e do IF Fluminense.XV. 91º deste Regimento Interno. CAPÍTULO IV DO CORPO TÉCNICO-ADMINISTRATIVO Art. Parágrafo Único. Participar dos programas de capacitação de acordo com as normas estabelecidas para este fim em regulamento interno próprio do IFF Campus Macaé e do IF Fluminense. pelo não cumprimento dos deveres previstos neste Regimento 29 . Observar o regimento disciplinar da Instituição no que se refere ao corpo discente. 101º. assessoramento e assistência na própria Instituição. e em consonância com os objetivos previstos pela Gerência/ Coordenação a que estiver vinculado. Todos aqueles estabelecidos pela base legal que rege a matéria. São direitos dos servidores técnicos administrativos: I. 103º. Art. que constam no Título IV – Capítulo I. II. chefia. Art. II. Também são consideradas atividades do pessoal técnicoadministrativo as inerentes ao exercício de direção. CAPÍTULO V DAS SANÇÕES E PENALIDADES AOS CORPOS DOCENTE E TÉCNICOADMINISTRATIVO Art. Aqueles que foram apontados para os docentes no Art. 102º. Art. Aqueles que constam na base legal que rege a matéria. XVI. O corpo técnico-administrativo constituído pelos servidores não docentes da Instituição terá a seu cargo como atividades as relacionadas com a permanente manutenção e adequação do apoio técnico. coordenação. desde que sua realização aconteça em horários que não inviabilizem sua atividade regular nos setores a que estiver vinculado. São direitos dos docentes: I. IV. III. 97º deste Regimento Interno. Parágrafo Único. 100º. Art. administrativo e operacional necessário ao cumprimento dos objetivos institucionais. a sua presença às reuniões será obrigatória naquela em que tiver o maior número de aulas semanais. 99º. Participar dos Programas de elevação de qualidade de vida oferecidos pela Coordenação de Gestão de Pessoas do IFF Campus Macaé e do IF Fluminense. V. Participar das reuniões ordinárias previstas pela Coordenação de Ensino de Cursos nos quais o docente ministrar aulas. Rege-se por Regulamentação própria do Instituto bem como por este regimento. Recorrer das decisões dos órgãos deliberativos e consultivos do Campus Macaé e do IF Fluminense. Em caso de o docente ministrar aulas em mais de uma Coordenação.

II. desde que observada a sequência hierárquica da estrutura organizacional do IFF Campus Macaé. 106º. do Regime Jurídico Único. V. normas. para proposição das medidas cabíveis para instauração das Comissões de Sindicância. do Regime Disciplinar. 104º. As penalidades disciplinares são: Advertência. Ter sua integridade física e moral respeitada no âmbito do IFF Campus Macaé. Participar de eleições e atividades de órgãos de representação estudantil. IV. ou por procurador legalmente instituído para este fim. devendo ser cumpridas sempre que houver Relatório de Infração Fundamentado. VII. que estabelece as penalidades disciplinares. desde que atendidas as normas do IFF Campus Macaé específicas para tal. 127. Para fins deste Regimento Interno a atuação discente no Campus Macaé segue o prescrito na Regulamentação da Atividade Discente do IF Fluminense. Ter acesso a informações sobre as atividades desenvolvidas no IFF Campus Macaé. que poderá ser feita pessoalmente. que deverá ser encaminhado ao Reitor. Art. § 1o. Parágrafo Único. conforme regulamentação vigente. procedimentos adotados. Destituição do Cargo em Comissão e Destituição da Função Comissionada. Recorrer das decisões dos órgãos administrativos do IFF Campus Macaé para os de hierarquia superior. dando ciência à Coordenação de Gestão de Pessoas. III. § 2o. instruído pelo órgão a que o servidor infrator estiver vinculado. materiais e do processo ensino-aprendizagem. São também considerados discentes do IFF Campus Macaé os servidores matriculados ou registrados nos diversos cursos e programas oferecidos pela Instituição. votando ou sendo votado. Apresentar sugestões para a melhoria dos recursos humanos. Ao servidor é assegurado amplo direito de defesa. Frequentar as dependências do IFF Campus Macaé observando as normas de acesso e permanência. Ter atendimento por todos os integrantes do quadro de servidores. O corpo discente do IFF Campus Macaé é constituído pelos alunos matriculados ou registrados nos diversos cursos e programas oferecidos pela Instituição. Cassação de Aposentadoria ou Disponibilidade. Suspensão.Interno. quando aluno de curso regular. CAPÍTULO VI DO CORPO DISCENTE Art. regulamentos vigentes e modalidades de assistência oferecida aos alunos. Art. Art. Baliza-se ainda pelos artigos sequentes. São direitos dos integrantes do corpo discente: I. estão estabelecidas no Título IV. 30 . Participar das atividades curriculares e extracurriculares oferecidas aos alunos. Demissão. VI. VIII. 105º.

para conhecimento ou deliberação de seu interesse. Manter silêncio nas proximidades das salas de aula. Cumprir as normas previstas para utilização do “micródromo” e da biblioteca. Proceder de forma a não ferir a integridade física e moral das pessoas no âmbito do IFF Campus Macaé. independente do meio utilizado. Art. contra qualquer pessoa no âmbito da Instituição ou contra o IFF Campus Macaé. Colaborar para a conservação. Solicitar auxílio de professores para o equacionamento dos problemas encontrados nos estudos de qualquer disciplina ou atividade. XI. mantendo-o em bom estado de conservação.IX. documentos. X. IX. visitantes ou o patrimônio do IFF Campus Macaé. nota ou conceito. de forma apropriada nas dependências do IFF Campus Macaé instrumento oficial de identificação. Participar de viagens e visitas de campo desde que de acordo com as normas vigentes para esta finalidade. interna ou externamente ao IFF Campus Macaé: I. Assistir às aulas sem efetivação do ato de matrícula. II. laboratórios. Responsabilizar-se pelo seu material escolar e pertences particulares trazidos para o IFF Campus Macaé. IV. II. Proceder de forma desrespeitosa no processo ensino-aprendizagem. bem como dos demais ambientes educativos do IFF Campus Macaé. Utilizar. III. servidores. XII. 108º. VII. III. quando convocado. Cometer ofensa ou dano moral ou físico. São deveres dos integrantes do corpo discente: I. objetivando o maior aproveitamento. VIII. higiene e manutenção dos ambientes e do patrimônio do IFF Campus Macaé. X. Retirar de qualquer ambiente. departamentos e coordenações. Art. observando os dispositivos constitucionais. Expressar e manifestar opinião. bibliotecas e demais dependências da Instituição durante a realização de atividades de ensino. Prestar informações aos responsáveis pela administração escolar sobre atos que ponham em risco a segurança de colegas. diretoria. V. tratando-as com respeito e educação. Usufruir os serviços de assistência à saúde quando disponíveis. Aos integrantes do corpo discente é vedado. 31 . bem como provocar ou participar de algazarras ou outras manifestações que perturbem a ordem. Usar de pessoas ou de meios ilícitos para auferir frequência. Alterar ou deturpar o teor de documentos acadêmicos ou outros documentos oficiais do IFF Campus Macaé. livros. V. Participar das atividades de ensino. equipamentos ou bens pertencentes ao patrimônio público ou a terceiros sem estar legalmente autorizado. VI. 107º. IV. Comparecer. em qualquer atividade de ensino. VI. Cumprir normas de utilização de ambientes e equipamentos e orientações sobre prevenção de acidentes no IFF Campus Macaé. às reuniões de órgãos colegiados. quando não forem decorrentes de visível desinteresse e infrequência voluntários.

110º. no âmbito do IFF Campus Macaé por atos de infração. O aluno responderá administrativamente. Portar ou fazer uso de bebidas alcoólicas. O regime disciplinar do IFF Campus Macaé é da competência de seu Diretor Geral. A Diretoria do IFF Campus Macaé providenciará a elaboração das normas do regime disciplinar para vigorar no âmbito de sua respectiva Unidade. Será constituída uma comissão disciplinar de caráter permanente.VII. Art. 112º. bem como as gradações de penalidades e critérios de sua imposição. Exercer atividades comerciais. TÍTULO V DAS ATIVIDADES DE PESQUISA E EXTENSÃO CAPÍTULO I DAS ATIVIDADES DE PESQUISA Art. 111º. estabelecendo as infrações disciplinares passíveis de sanções. para a solução de problemas nas suas áreas de atuação e para o aperfeiçoamento da formação profissional. O IFF Campus Macaé por compreender que a pesquisa é uma atividade indissociável do ensino e da extensão. 109º. mediante empréstimo de instrumento oficial de identificação do IFF Campus Macaé. Parágrafo único. Facilitar a entrada de pessoas estranhas à Instituição. pela delegação de competência do Reitor do sistema IF Fluminense. com representantes de docentes e de técnico-administrativos indicados por seus pares. observada a legislação específica. XI. IX. executará pesquisa prioritariamente tecnológica com o objetivo de contribuir para o avanço técnicocientífico do país. 32 . para conduzir a questão disciplinar no Campus Macaé. bem como armas e materiais inflamáveis. Utilizar os microcomputadores ou outros equipamentos eletrônicos da Instituição para atividades alheias às de Ensino e Pesquisa. Praticar o “trote” na instituição de ensino. XII. Praticar jogos de azar ou atos que revelem falta de idoneidade no ambiente escolar. explosivos ou de qualquer natureza ou elemento que represente perigo para si ou para a comunidade escolar. político-partidárias ou de propaganda no âmbito do IFF Campus Macaé. Art. XIV. As normas que regem a comissão disciplinar permanente do Campus Macaé constam no Anexo II do presente Regimento Interno. excetuando-se os casos devidamente autorizados por órgãos superiores de direção. VIII. Utilizar aparelho celular e outros aparelhos sonoros em situações que impeçam o bom rendimento do processo ensino-aprendizagem. bem como de qualquer substância tóxica ou entorpecente ou que altere transitoriamente a personalidade. Provocar danos materiais ao patrimônio público dentro do IFF Campus Macaé. Art. XIII. X.

os remeterá ao órgão competente do sistema IF Fluminense. A Diretoria de Inovação. Pesquisa e Extensão deve manter arquivo atualizado sobre as pesquisas desenvolvidas. 116º. As atividades de pesquisa deverão manter estreita relação com as áreas de conhecimento e linhas de pesquisa. Parágrafo único. O acompanhamento dos projetos de pesquisa dar-se-á mediante encaminhamento de relatório semestral. Os núcleos de pesquisa não devem duplicar os existentes nos diversos campi. A Diretoria de Inovação. Art. Art. pelas normas constantes de editais específicos e por determinações da Câmara de Pesquisa do IF Fluminense. 114º. § 2º. Art. As atividades de pesquisa poderão ser desenvolvidas em âmbito intranuclear. II. 120º. Art. Art. Pesquisa e Extensão. As atividades de pesquisa são regulamentadas por Regulamentação específica da Pró-reitoria pertinente. 113º.Art. Art. 33 . Art. 117º. de incentivo à pesquisa e de inovação tecnológica. Valorização da atividade de pesquisa. por parte do coordenador do projeto à Diretoria de Inovação. 119º. As atividades de pesquisa serão estruturadas em núcleos de pesquisa. estimulará a participação em projetos de pesquisa a partir de uma política fundamentada nos seguintes princípios: I. internuclear e interinstitucional. 115º. Art. por sua vez. seus respectivos relatórios. 121º. em que constará a documentação dos projetos. de acordo com as regras de capacitação estabelecidas. Será incentivada a produção acadêmica através do custeio de despesas para a participação do pesquisador em eventos onde apresente trabalhos. bem como as informações sobre o seu andamento. Oferta de bolsas de iniciação científica. O IFF Campus Macaé estimulará o desenvolvimento de projetos de pesquisas coerentes com as áreas de conhecimento prioritárias do Instituto e que estejam associados aos programas governamentais de fomento à pesquisa. Incentivo à divulgação da produção acadêmica. Serão concedidas bolsas de iniciação científica. Os núcleos de pesquisa devem estar cadastrados no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). os quais por sua vez. ou quando solicitado por alguma situação excepcional. representarão subáreas de conhecimento. juntamente com o IF Fluminense. III. Pesquisa e Extensão deverá encaminhar tais projetos ao setor de Recursos Humanos do IFF Campus Macaé que. cuja regulamentação deverá estar explicitada em edital próprio para este fim. O IFF Campus Macaé. identificadas como prioritárias para o IF Fluminense. § 1º. 118º.

Os projetos de cursos de formação profissional realizado fora da sede. para esta finalidade. São linhas de atuação da extensão: I. salvo quando se tratar de pesquisa contratada. entrando as modificações em vigor a partir do período letivo seguinte. Os cursos na formação inicial e continuada de trabalhadores adequados às necessidades comunitárias e empresariais. O desenvolvimento de projetos esportivos que visem a melhoria da qualidade de vida e a sociabilização de crianças. Pesquisa e Extensão. II. Art. Os resultados das pesquisas deverão ser divulgados para a comunidade técnico-científica por meio de congressos. Os projetos de pesquisa serão avaliados periodicamente. buscando atender as demandas comunitárias e empresariais da região. Pesquisa e Extensão. quando não atingirem o desempenho satisfatório. Pesquisa e Extensão divulgação das pesquisas em andamento para tomada de conhecimento da continuidade acadêmica. Art. Art. V. 123º. regida por cláusulas contratuais de sigilo. Os projetos de inovação tecnológica com vistas ao desenvolvimento de processos e produtos. depois de ouvida a coordenação dos núcleos de pesquisa. IV. científica e tecnológica. podendo ser encerrados pela Diretoria de Inovação. 122º. assim contribuindo para a superação das desigualdades sociais existentes através da difusão cultural. A formação continuada de professores da rede pública de ensino. CAPÍTULO II DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO Art. pedagógicas e administrativas o recomendarem. 126º. os núcleos deverão promover em articulação com a Diretoria de Inovação. 124º. Parágrafo Único. jovens e adultos. 34 . fazendo-se a devida comunicação aos órgãos competentes do sistema IF Fluminense. 127º. Os coordenadores dos núcleos de pesquisa se obrigam a apresentar ao público interno. Periodicamente.Art. em periódicos especializados e outros meios. As atividades de extensão do IFF Campus Macaé têm por finalidade fortalecer as ações de ensino e de pesquisa. TÍTULO VI DAS DISPOSIÇÕES GERAIS E TRANSITÓRIAS Art. promovido pela Diretoria de Inovação. 125º. os resultados dos projetos de pesquisa em Seminário Anual. III. VI. O desenvolvimento de projetos culturais nas diversas áreas de conhecimento. Este regimento será alterado devido a mudanças da legislação e normas superiores vigentes ou sempre que as conveniências didáticas.

Art. ficando a Direção Geral como a instância máxima de deliberação para todos os casos não previstos neste regimento. 35 . O Regimento Interno do IFF Campus Macaé entrará em vigor na data de sua aprovação pelo Conselho Diretor do IF Fluminense.Parágrafo Único. Os casos omissos neste Regimento Interno serão resolvidos pelos fóruns competentes para cada finalidade em primeira instância. Caberá ao Conselho de Campus do IFF Campus Macaé encaminhar as discussões que se fizerem necessárias para a efetivação das mudanças. Art. 129º. 128º.

ANEXOS 36 .

Parágrafo único. 1º. pelo coletivo do Campus. apresentado na sequência. §1º. Regulamenta as atribuições próprias de cada função destacada. O organograma do IFF Campus Macaé bem como os artigos constantes. As alterações devem ser aprovadas pelo Conselho de Campus. deste anexo e do Regimento Interno do IFF Campus Macaé. O organograma apresentado detalha apenas os cargos e funções diretamente ligados ao Diretor Geral do Campus. O organograma apresentado pode sofrer modificações periódicas. destacando as coordenações e assessorias diretamente ligadas à Diretoria Geral do Campus. § 2º.ANEXO I DO ORGANOGRAMA E DAS COMPETÊNCIAS DOS ÓRGÃOS DA DIRETORIA GERAL DO IFF CAMPUS MACAÉ. Art. só poderão ser alterados cumprindo os procedimentos de aprovação do Regimento Interno. é a representação gráfica da estrutura hierárquica dos cargos que organizam o Campus. anualmente. 37 . As atribuições podem ser avaliadas. O Organograma do Campus Macaé. Este Anexo enfoca o organograma do IFF Campus Macaé. ao mesmo tempo. 2º. DO ORGANOGRAMA DO CAMPUS MACAÉ Art. discutidas e alteradas.

V. por sua natureza. VI. VIII. Ao Assessor de Planejamento Institucional compete I. 38 . fomenta e acompanha as atividades e políticas de desenvolvimento e a articulação entre as Diretorias do IFF Campus Macaé. Executar os trabalhos de digitação do Diretor Geral. Atuar na articulação entre as Diretorias do IFF Campus Macaé. III. coordena. IV. culturais e administrativos. Coordenar as atividades da recepção do Diretor Geral. VI. Receber e encaminhar procedimentos administrativos da Direção. superintende. Art. Art. por sua natureza. VIII. controlar a sua guarda e distribuição. lhe sejam afins ou lhe tenham sido atribuídas. Divulgar no âmbito do IFF Campus Macaé as determinações do Diretor Geral. II. V. Receber a correspondência destinada à Diretoria Geral. Assistir e assessorar o Diretor. II. III. Organizar e manter atualizados os arquivos referentes à correspondência e aos atos oficiais. Incumbir-se do preparo e despacho do expediente. Preparar a correspondência oficial do Diretor Geral. com vistas a subsidiar a definição das prioridades de desenvolvimento. que tem por finalidade prestar-lhe assessoria na supervisão da execução das políticas educacional e administrativa do Campus Macaé e a ela compete: I. Ao Secretário da Direção compete: I. Promover. acompanhar e sugerir projetos com objetivos pedagógicos. A Assessoria de Planejamento Institucional é o órgão executivo que planeja. Organizar e manter atualizado o cadastro de personalidades com quem a Direção Geral deva manter correspondência de cortesia. VII. IV. 3º.DAS DEFINIÇÕES. Art. IX. Auxiliar a Direção do Campus Macaé. COMPETÊNCIAS E ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DIRETAMENTE LIGADOS À DIRETORIA GERAL.4º. Executar outras funções que. Avaliar e apoiar o desenvolvimento dos regimentos do IFF Campus Macaé. 6º. Manter atualizado e organizado o registro de documentação da Direção. lhe sejam afins ou lhe tenham sido atribuídas. Executar outras funções que. quanto aos planos de investimentos do IFF Campus Macaé. 5º. IX. Zelar pelo cumprimento das metas definidas nos Planos do IFF Campus Macaé. IV. Colaborar com a Direção Geral na promoção de equidade institucional entre as Diretorias. Art. depois de devidamente despachada. as Diretorias e as Coordenações em suas atividades. Promover a articulação e o compartilhamento de experiências entre os gestores do IFF Campus Macaé. II. III. VII. organizar. A Secretaria da Direção Geral é o órgão de assistência direta e imediata do Diretor Geral. Secretariar o Conselho de Campus. Atuar no planejamento estratégico do IFF Campus Macaé.

Elaborar informativos sobre os temas internos. remoção. Acompanhar e responder questionamentos de Auditoria Interna. e em conjunto com os demais setores no Campus. redistribuição. segundo a legislação em vigor. II. organizar e divulgar os eventos do Campus. desenvolvimento de recursos humanos. seleção de pessoal e benefícios. Art. estágio probatório.Art. Pesquisa e Extensão. em conjunto com os demais setores. XI. A Assessoria de Comunicação Social e Eventos é o órgão responsável pelo planejamento. Realizar o acompanhamento de vagas do quadro efetivo e emitir termos de exercício de servidores nomeados. Acompanhar processos de afastamento de docentes e técnicos administrativos. Tribunal de Contas da União e Secretaria de Recursos Humanos. Acompanhar os processos de cessão. aposentadoria e pensão alimentícia. exoneração. Coordenar processos de avaliação de desempenho. Promover a permanente divulgação das ações institucionais através das variadas formas de mídia. II. Acompanhar. juntamente à Diretoria de Inovação. avaliar e redimensionar o quadro de servidores do IFF Campus Macaé. Analisar. Coordenadoria Geral da União. VIII. Art. A Coordenação de Gestão de Pessoas é o órgão responsável por planejar. IV. 8º. Planejar. recrutamento. instruir e acompanhar processos de interesse do servidor em conformidade com a legislação vigente e emitir informações em processos administrativos. 39 . IV. Responsabilizar-se pelo cerimonial e a organização dos eventos da Direção-Geral do Campus. Manter atualizada a página Web do Campus. VI. dirigir e supervisionar a execução de atividades a políticas de recursos humanos compreendidas as administração de pessoal. Acompanhar e auxiliar na execução das alterações nos planos de carreira dos servidores. Ao Assessor de Comunicação Social e Eventos compete: I. orientar e aplicar a legislação e normas referentes a recursos humanos. VI. Procuradoria. pedidos de revisão ou recursos contra decisões decorrentes de atos administrativos. 7º. III. Desempenhar outras atividades correlatas e/ou afins. Acompanhar. em parceria com a Reitoria. 9º. Acompanhar vagas destinadas à contratação de professores substitutos/ temporários e emitir contratos e termos aditivos. VII. Compete ao Coordenador de Gestão de Pessoas: I. V. III. avaliação e execução de estratégias de aquisição e divulgação de Informações de interesse da comunidade. Editorar as publicações produzidas e executar a assessoria jornalística do Campus. o seu calendário cultural. e colaboração técnica. coordenar. V. 10º. X. Art. Emitir ofícios relacionados à Coordenação IX. CISPCCTAE e CPPD. bem como preparar a infraestrutura necessária para a realização destes. VII. vacância.

Emitir atestados referentes à vida funcional dos servidores. XV. Solicitar e organizar a declaração de bens de servidores anualmente. reconhecimento da dívida e nota técnica. XXV. XXVII. XVI. XXVI. Marcar os períodos de férias dos servidores. rescisões. e Coordenar a execução de atividades relacionadas a benefícios e qualidade de vida dos servidores. Fazer o controle das folhas de ponto dos servidores do IFF Campus Macaé e acompanhar a frequência de servidores cedidos para outros órgãos. XXI. Efetuar acertos nos planos de carreira dos técnicos administrativos e docentes. estágio probatório e demais vantagens e benefícios concedidos aos servidores. Efetuar anualmente o recadastramento de inativos e pensionistas. avaliação de desempenho. planejar e acompanhar o perfil de vagas. XXIII. Efetuar lançamentos referentes a ressarcimentos de planos de saúde. Distribuir contracheques de ativos. XXXIV. XXXVI. Realizar ações junto aos servidores que apresentam problemas de desempenho no trabalho. Acompanhar e manter atualizado o cadastro de servidores. implementar. XVIII. XIV. Imprimir relatórios do SIAPE. juntamente à Reitoria. adicional de insalubridade. XXXVIII. XXXI. bem como análise de suas causas. auxílio transporte e adicional noturno. XVII. XXX. 40 . executar e avaliar as ações de saúde e segurança no trabalho. Prestar atendimento direto ao servidor nos assuntos relacionados à Coordenação. Planejar. XIX. XXXII. XXVIII. progressão por mérito. o planejamento e implantação das políticas de seleção e admissão por meio de concurso público. Realizar atualizações de endereço e contas bancárias. inclusão de dependentes. inativos e beneficiários de pensão. assim como realizar o cadastro de dependentes. ajuda de custo. términos de contratos e rescisões de professores substitutos/temporários. qualificação e avaliação funcional. XXXVII. XXIV. XIII. XXXIII. possíveis alterações de endereço e dados bancários. XX. XXXV. imposto de renda. Encaminhar informes atualizados relacionados ao setor para a Coordenação de Comunicação e Eventos para adicioná-los na página eletrônica do IFF Campus Macaé. XXII. Elaborar processos de exercícios anteriores e encaminhar à Reitoria para emissão de parecer. a demanda e o dimensionamento do pessoal do IFF Campus Macaé.XII. Acompanhar processos de licença. assim como assuntos referentes a capacitação. auxílios. Expedir carteiras funcionais dos servidores. Colaborar e acompanhar. Confeccionar e atualizar as fichas funcionais dos servidores. Confeccionar e organizar pastas de servidores nomeados. falta não justificada. Orientar sobre acesso e desbloqueio no sítio oficial das informações do Sistema Integrado de Administração de Recursos Humanos (SIAPEnet) Selecionar os atos administrativos produzidos no IFF Campus Macaé. Realizar acertos referentes a alteração de carga horária. Executar e avaliar projetos e ações que contribuam para a qualidade de vida dos servidores ativos e aposentados. XXIX. Coordenar.

Desempenhar outras atividades correlatas e/ou afins. Interagir com as representações estudantis no sentido de manter a unidade administrativa atualizada com relação às demandas dos estudantes. Art. juntamente os servidores referidos em (II). 41 . relatórios periódicos relativos aos serviços. VII. juntamente à Reitoria. V. Ao Coordenador do Núcleo de Apoio ao Estudante compete: I. XLIII. acompanhamento e integração de estagiários.XXXIX. Desenvolver programas de capacitação e integração que colaborem para a adaptação dos servidores. Atuar na implantação de programas de orientação. Art. II. Acompanhar o desempenho acadêmico dos estudantes atendidos. Desempenhar outras atividades correlatas e/ou afins. A Coordenação do Núcleo de Apoio ao Estudante é o órgão que planeja. Psicologia. XLIV. Elaborar e a executar a política de assistência estudantil institucional. programas e projetos de assistência estudantil implementados no IFF Campus Macaé. progressão por capacitação e estágio probatório. Elaborar. Colaborar com os servidores do Serviço Social. VI. III. Saúde e Nutrição. IV. no sentido de promover a integração das ações institucionais de assistência ao estudante no âmbito do IFF Campus Macaé. juntamente com a coordenação de curso específica e serviço de pedagogia. Fornecer à Reitoria informações necessárias à elaboração do plano anual de capacitação e qualificação dos servidores. processos de progressão por mérito. XL. a partir de dados sistematizados pelos referidos servidores através do atendimento e acompanhamento ao discente. VIII. 12º. Agir propositivamente quando se verificar a inadequação do desempenho acadêmico dos alunos assistidos. XLII. XLI. 11º. Colaborar e acompanhar. os programas de avaliação de desempenho. avalia e executa ações de assistência estudantil além de acompanhar o desenvolvimento acadêmico dos estudantes do Campus. no âmbito do IFF Campus Macaé. Realizar avaliação e acompanhamento da execução da política de assistência estudantil institucional no âmbito do IFF Campus Macaé. Realizar levantamentos e especificar as características das necessidades de treinamento dos servidores do IFF Campus Macaé.

apresentado na sequência. Art. destacando as coordenações diretamente ligadas a ela. § 2º. 2º. As atribuições podem ser avaliadas. deste anexo e do Regimento Interno do IFF Campus Macaé. Parágrafo único. Regulamenta as atribuições próprias de cada função destacada. O Organograma da Diretoria de Ensino do IFF Campus Macaé.ANEXO II DO ORGANOGRAMA E DAS COMPETÊNCIAS DOS ÓRGÃOS DA DIRETORIA DE ENSINO DO IFF CAMPUS MACAÉ. só poderão ser alterados cumprindo os procedimentos de aprovação do Regimento Interno. discutidas e alteradas pelo coletivo do Campus. ao mesmo tempo. Este Anexo enfoca o organograma da Diretoria de Ensino do IFF Campus Macaé. 1º. é a representação gráfica da estrutura hierárquica dos cargos que organizam a Diretoria de Ensino. 42 . §1º. DO ORGANOGRAMA DA DIRETORIA DE ENSINO Art. O organograma apresentado detalha apenas os cargos e funções diretamente ligados à Diretoria de Ensino do IFF Campus Macaé. As alterações devem ser aprovadas pelo Conselho de Campus. O organograma da Diretoria de Ensino do IFF Campus Macaé bem como os artigos constantes. O organograma apresentado pode sofrer modificações periodicamente.

Art. Art. coordenar. COMPETÊNCIAS E ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DIRETAMENTE LIGADOS À DIRETORIA DE ENSINO. 3º. dirigir. orientar.DAS DEFINIÇÕES. supervisionar e avaliar execução das atividades das Coordenações da sua Diretoria. 43 . O Diretor de Ensino Adjunto é o assistente direto e contíguo do Diretor de Ensino. Planejar. 4º. Compete ao Diretor de Ensino Adjunto: I. copartícipe de suas atribuições e seu substituto imediato.

5º. A Coordenação de Registro Acadêmico é o órgão que acompanha a vida acadêmica do aluno. VII. Assegurar a observância dos programas de ensino e do regime didático. IX. X. Preencher planilhas e formulários com a base oficial de dados referentes a discentes solicitados pela hierarquia superior. V. Conferir e acompanhar os processos decorrentes de VII e VIII. Receber. expedição e registro do diploma. Orientar os trabalhos de elaboração ou reformulação de currículos. Art. XII. III. IV. Reitoria e Ministério da Educação. Apresentar ao Diretor Geral do Campus Macaé relatórios periódicos sobre as atividades de ensino. Fornecer e conferir dados oficiais referentes aos discentes solicitados pela Diretoria de Ensino. trancamento. IX. VIII. comissões examinadoras para concurso de docentes. a supervisão e a execução dos registros acadêmicos e outras atividades relativas ao Ensino. Diretoria Geral. III. Decidir sobre solicitação de transferência de alunos. Controlar os registros acadêmicos com segurança. tendo sob a sua guarda os documentos dos alunos. processar e distribuir informações. Coordenar o sistema de avaliação das atividades dos servidores docentes. Emitir relatórios bimestrais sobre condições discentes de transferências. certificados e diplomas ou quaisquer outras documentações referentes à vida acadêmica do corpo discente. Propor normas em matéria de ensino. sugerindo ou adotando medidas necessárias à execução.II. À Coordenação de Registro Acadêmico compete: I. X. trancamento de matrícula e evasão. IV. Propor ao Diretor Geral do Campus Macaé a adoção de medidas com vistas a aprimorar os métodos e técnicas de trabalho de unidades subordinadas. VIII. desde o seu ingresso na instituição até a colação de grau. quando solicitado. VI. Prover e assegurar os meios adequados ao funcionamento dos cursos e programas educacionais. Desempenhar outras atividades relacionadas com sua área de atuação. junto com o Diretor de Ensino e Coordenador de Curso pertinente processos de solicitações de reabertura de matrículas. bem como seleção de candidatos para cursos regulares do Campus Macaé. 6º. emitindo parecer sobre a situação acadêmica dos solicitantes. Art. O planejamento. VI. 44 . XI. XI. VII. II. isenção e outros. Expedir e registrar diploma. Indicar. Exercer o poder disciplinar sobre o corpo discente na forma disposta neste Regimento. XII. V. Responsabilizar-se pela emissão de declarações. Coordenar as atividades referentes ao arquivamento dos processos e documentação. Acompanhar a vida acadêmica do aluno. desde o ingresso discente na instituição até a colação de grau. Analisar.

II. Responsabilizar-se pela execução do processo de matrícula dos alunos IFF Campus Macaé. permitindo uma recondução. mediante orientação dos executores do processo de ensinoaprendizagem na utilização de metodologias e recursos institucionais adequados e avaliação desse uso.XIII. respeitando-se o explicitado no § 1. Em caso de vacância do cargo. bem como implementar a operacionalização de atividades curriculares nos diversos níveis e modalidades de ensino oferecidos e sob sua competência. sua modificação. III. Emitir relatórios. Acompanhar e avaliar. XVII. 7º. XV. nova eleição deve acontecer para que se cumpra o prazo de mandato referido no caput do artigo. a Coordenação de Formação Geral refere-se à coordenação das disciplinas de formação geral existentes em cada curso de nível médio integrado ou subsequente. As normas e regras que regem as eleições de Coordenadores serão estipuladas por uma Comissão Eleitoral. dentro do âmbito de suas atribuições. com periodicidade bimestral sobre a entrega docente de resultados de avaliações bimestrais. Os Coordenadores de Curso e o Coordenador de Formação Geral serão eleitos por um mandato de 2 (dois) anos. orientar. § 2º. Prestar atendimento pedagógico ao corpo discente. IV. no que diz respeito à análise de processos e documentação. lhe sejam afins ou lhe tenham sido atribuídas. a execução do currículo dos cursos de sua área e propor. As Coordenações de Cursos referem-se às Coordenações específicas de cada curso de nível médio oferecido bem como à Coordenação do Curso Superior de Engenharia. Acompanhar. Estas deverão. Art. Parágrafo único: prazos e procedimentos referentes ao desempenho de suas funções serão determinados conjuntamente com a Direção de Ensino e informados pela coordenação em tela. a comissão eleitoral será indicada em reunião aberta. orientar e avaliar a ação docente dos professores do curso de sua área. Executar outras funções que. Promover o constante aperfeiçoamento da qualidade de ensino. 9º. orientar e supervisionar a execução do processo de ensino-aprendizagem relativo ao curso de sua área e adoção de medidas que concorram para o seu aprimoramento. Art. Art. planejar. § 1º. por sua natureza. XIV. continuamente. Compete aos Coordenadores de Curso e ao Coordenador de Formação Geral: I. 45 . acompanhar e avaliar a proposta pedagógica dos cursos ofertados no IFF Campus Macaé. propondo os encaminhamentos necessários à conclusão dos mesmos. com representantes dos segmentos de servidores e do segmento de alunos. Coordenar as atividades de registro de resultados de avaliações dos segmentos discentes mantendo o Sistema Informatizado de Controle Acadêmico atualizado. 8º. quando necessário. XVI. Coordenar.

Responsabilizar-se pela manutenção da disciplina nos espaços de sua atuação. IV. Art. Compete às Coordenações de Turnos: I. VIII. IX. Orientar os assistentes de alunos para que registrem em formulário próprio as ausências dos professores no turno pelo qual são responsáveis. Art. II. Um representante da equipe pedagógica. Coordenar as atividades e ações dos assistentes de alunos. Dois representantes do CA. Executar outras funções que. VI. V. como seu presidente. é regido por Regimento Interno próprio e se constitui da seguinte forma: I. Emitir parecer sobre a aceitação das matriculas e transferências de alunos para cursos de sua área. O Coordenador de Curso. encaminhando à Diretoria responsável os casos de descumprimento das normas estabelecidas. III. 46 . X. DAS COMISSÕES E DAS NORMAS COMPLEMENTARES DO COLEGIADO DE CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO Art. por sua natureza. III. IV. e convivência no espaço escolar. de pesquisa ou de extensão no Curso ou que tenham atuado nos dois últimos semestres letivos. assim orientar os professores e os alunos quanto ao seu cumprimento. por sua natureza. Todos os docentes em exercício nas atividades de ensino. Analisar os relatórios dos alunos em estágio curricular supervisionado e emitir parecer correspondente. XI. DO COLEGIADO DE CURSO DE GRADUAÇÃO. VII. VI. O Colegiado de Curso Superior de Graduação é o órgão deliberativo que acompanha as atividades pedagógicas do respectivo Curso. Estruturar e conduzir as reuniões pedagógicas.V. Participar das reuniões pedagógicas gerais. lhe sejam afins ou lhe tenham sido atribuídas. sendo um titular e um suplente. Conselhos de Turma e Conselhos de Promoção específicos de seu curso. Executar outras funções que. 11º. V. 12º. Especificar ou solicitar especificações de itens para a aquisição de bens e serviços para emprego nas atividades do respectivo curso. Dois representantes discentes de cada turma do Curso. II. Manter sob sua responsabilidade os horários dos cursos e. Informar semanalmente à Diretoria de Ensino sobre as ocorrências decorrentes dos registros de ausência do professor e quaisquer outras alterações que vier a registrar. Propor medidas que visem ao aperfeiçoamento da atuação docente. lhe sejam afins ou lhe tenham sido atribuídas. 10º. As Coordenações de Turno constituem o órgão que assiste aos alunos e professores no cotidiano escolar no que tange a horários.

Parágrafo Único. Os representantes referidos no inciso III e IV serão eleitos por
seus pares e têm mandato de um (1) ano, com direito a uma recondução
consecutiva, e perderão o mandato se:
I.
Concluírem o curso ou tiverem sua matrícula cancelada, nas formas
admitidas por este Regimento Interno;
II. Sofrerem suspensão, por força de processo disciplinar;
III. Tiverem matrícula trancada;
IV. Faltarem, sem justificativa, a duas (2) reuniões consecutivas ou a quatro
(4) reuniões alternadas durante o mandato.
Art. 13º. Compete ao Colegiado de Curso:
I.
Acompanhar e avaliar, no âmbito da respectiva Diretoria Acadêmica, o
desenvolvimento do Projeto Pedagógico do Curso;
II. Propor aperfeiçoamento e participar da (re)elaboração do Projeto
Pedagógico do Curso;
III. Articular a participação dos professores na implementação do Projeto
Pedagógico do Curso, respeitadas as diretrizes gerais do Projeto
Político-Pedagógico da Instituição;
IV. Articular a integração entre as diversas disciplinas ofertadas;
V. Propor às aos demais Campi envolvidos com a oferta do Curso a
realização e a integração de programas de ensino, pesquisa e extensão,
segundo o interesse do Curso;
VI. Prestar assessoramento de ordem didático-pedagógica, quando
solicitado pelos órgãos competentes;
VII. Deliberar originariamente ou em grau de recurso, sobre matérias de sua
competência, mesmo não especificadas neste artigo.
DAS COMISSÕES.
Art. 14º. A Comissão Disciplinar é a instância responsável pela apuração e
análise de fatos disciplinares que tenham ocorrido no IFF Campus Macaé ou
envolvendo alunos do referido Campus. É ainda a instância responsável por
sansões que tais atos, se comprovados, ensejem.
Art. 15º. A Comissão Disciplinar será formada por seis membros, indicados por
seus pares, com a seguinte composição:
I.
Três representantes efetivos dos docentes e um suplente;
II.
Três representantes efetivos dos servidores técnico-administrativos,
preponderantemente ligados ao cotidiano discente, e um suplente;
Art. 16º. A Comissão Disciplinar será presidida por um presidente, que terá
voto qualificado nas decisões que se fizerem por votação.
Art. 17º. A Comissão Disciplinar será nomeada pelo Diretor Geral do Campus
para um mandato de dois anos.
Art. 18º. As normas e regulamentações que se fizerem necessárias para o
funcionamento da Comissão Disciplinar serão elaboradas pela própria,
embasam-se na Regulamentação da Atividade Discente do IF Fluminense
sendo necessária a aprovação de Conselho de Campus para sua
implementação.
47

DAS NORMAS COMPLEMENTARES QUE REGEM AS TRANSFERÊNCIAS
INTERNAS NO NÍVEL MÉDIO DE ENSINO
Art. 19º. A transferência interna é a mudança da matrícula para outro turno,
para outro curso ou habilitação da mesma modalidade, compreendidos ou não
na mesma área.
Parágrafo único: A transferência interna pode se dar no âmbito de um mesmo
Campus (intracampus) ou entre Campi diferentes do IF Fluminense
(intercampi).
Art. 20º. A transferência interna se dá a partir análise dos currículos dos cursos
de origem e de destino, definindo a compatibilidade curricular e as necessárias
adaptações a serem cumpridas, obedecendo às exigências legais e
regimentais.
Art. 21º. As transferências para o Campus Macaé estão na dependência da
existência de vagas no período letivo, nível e modalidade pretendida, bem
como da possibilidade de cumprimento das adaptações que se fizerem
necessárias em um único período letivo.
Art. 22º. O IFF Campus Macaé concederá transferência para outra instituição
de ensino, mediante requerimento do interessado, em qualquer período letivo.
Art. 23º. As normas gerais que regem a transferência constarão da
regulamentação didático-pedagógica do IF Fluminense, própria de cada nível
de ensino, observada a legislação em vigor e atos administrativos emitidos
para o efeito.
Art. 24º. A cada bimestre letivo o Registro Acadêmico fará divulgar vagas de
nível médio que surgiram no decorrer do período por abandono, trancamento
de matrícula ou pedido de transferência.
§1º. As vagas de que trata o caput do artigo serão inicialmente ocupadas pelos
pedidos de transferência intracampus.
§ 2º. As vagas remanescentes serão direcionadas para o atendimento aos
pedidos de transferência intercampi.
§3º Havendo ainda vagas ociosas, estas serão direcionadas para os pedidos
de transferência externa, cumpridas o determinado neste Regimento Interno.
Art. 25º. As transferências intercampi podem ser solicitadas a qualquer época
do ano letivo, mas serão analisadas e, por consequência, aprovadas ou
negadas apenas no início de semestre letivo.
Art. 26º. As transferências intracampus podem ser solicitadas a qualquer época
do ano letivo, mas serão analisadas e, por consequência, aprovadas ou
negadas apenas no início de cada bimestre letivo.
48

Art. 27º. Os procedimentos bem como documentos necessários para a
transferência constam da regulamentação didático-pedagógica do IF
Fluminense.

49

Pesquisa e Extensão do IFF Campus Macaé. O organograma apresentado pode sofrer modificações periodicamente. discutidas e alteradas. Art. Parágrafo único. anualmente. 1º. deste anexo e do Regimento Interno do IFF Campus Macaé. As alterações devem ser aprovadas pelo Conselho de Campus. ao mesmo tempo. Pesquisa e Extensão do IFF Campus Macaé. Regulamenta as atribuições próprias de cada função destacada. bem como os artigos constantes. O organograma apresentado detalha apenas os cargos e funções diretamente ligados à Diretoria de Inovação.ANEXO III DO ORGANOGRAMA E DAS COMPETÊNCIAS DOS ÓRGÃOS DA DIRETORIA DE INOVAÇÃO. é a representação gráfica da estrutura hierárquica dos cargos que organizam a Diretoria de Inovação. O Organograma da de Inovação. Pesquisa e Extensão do IFF Campus Macaé. 2º. só poderão ser alterados cumprindo os procedimentos de aprovação do Regimento Interno. O organograma da Diretoria de Inovação. destacando as coordenações diretamente ligadas a ela. PESQUISA E EXTENSÃO Art. PESQUISA E EXTENSÃO. 50 . pelo coletivo do Campus. §1º. apresentado na sequência. Este Anexo enfoca o organograma da Diretoria de Inovação. Pesquisa e Extensão do IFF Campus Macaé. As atribuições podem ser avaliadas. § 2º. DO ORGANOGRAMA DA DIRETORIA DE INOVAÇÃO. Pesquisa e Extensão do IFF Campus Macaé.

bem como sobre documentação para formalizar o afastamento da instituição. Apresentar relatórios à CAPES. Lançar diários. A Coordenação do Programa de Pós-graduação em Engenharia Ambiental tem como atribuições planejar. tanto cumprindo prazos previamente determinados. possibilidade de obtenção de bolsa. V. lhe sejam afins ou lhe tenham sido atribuídas. no país ou no exterior. coordenar. Ao Coordenador do Programa de Pós-graduação em Engenharia Ambiental compete: I. VI. Informar aos interessados sobre cursos recomendados pela CAPES no país. supervisionar e executar atividades referentes aos registros da vida acadêmica dos estudantes. Art. Fomentar e promover relações de intercâmbio e acordos de cooperação com Instituições públicas e privadas para implantação e consolidação de cursos de Pós-graduação.DAS DEFINIÇÕES. Organizar e manter atualizadas as pastas individuais dos estudantes. Art. 5º. transferências. acompanhar e avaliar a proposta pedagógica do curso. O colegiado de curso de Pós-graduação tem regulamentação própria na sua composição e funcionamento em conformidade com o Projeto Pedagógico de Curso. A Coordenação de Apoio Acadêmico do Curso de Pós-graduação em Engenharia Ambiental é responsável por coordenar. II. bem como implementar a suas operacionalização de atividades curriculares. IV. rematrículas. Planejar. VII. quando se fizer necessário. 51 . Art. Coordenar e executar os procedimentos relacionados aos processos de matrículas. avaliar e acompanhar o desenvolvimento do curso. Art. tanto em relação à oferta como também à capacitação do quadro de servidores. Coordenar e executar os procedimentos relacionados à emissão de documentos acadêmicos dos estudantes. Art. Ao Coordenador de Apoio Acadêmico do Curso de Pós-graduação em Engenharia Ambiental compete: I. cancelamentos. referentes às situações relacionadas no item anterior. 6º. II. PESQUISA E EXTENSÃO. 7º. em consonância com as diretrizes emanadas do MEC. abertura e fechamento de períodos letivos. 4º. orientar. formulários necessários. Representar o IFF Campus Macaé nos foros específicos da área. Executar outras funções que por sua natureza. articulação e execução das políticas de PósGraduação. trancamentos. IV. Auxiliar no planejamento. quanto atendendo informações excepcionais. 3º. III. COMPETÊNCIAS E ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DIRETAMENTE LIGADOS À DIRETORIA DE INOVAÇÃO. prazos de solicitações. III. levantamento de dados estatísticos e suporte ao corpo docente e discente. dispensas e aproveitamentos.

Acompanhar programas e projetos de iniciação científica e desenvolvimento tecnológico. A Coordenação do Núcleo de Apoio a Pessoas Portadoras de Necessidades Educacionais Especiais (NAPNEE) tem por objetivo contribuir na implementação de políticas de acesso. Art. V. Contribuir na implementação de políticas de acesso. Executar outras funções que por sua natureza. VII. Pesquisa e Intercâmbio Internacional compete: I. lhe sejam afins ou lhe tenham sido atribuídas. adquira conhecimentos técnicos e também valores sociais consistentes. inovação e desenvolvimento tecnológico desenvolvidos no Campus considerando ainda possibilidades de intercâmbio científico-tecnológico com outros países. Manter atualizados os dados e relatórios sobre pesquisa. Ao Coordenador do Núcleo de Apoio a Pessoas Portadoras de Necessidades Educacionais Especiais compete: I. 11º. o reconhecimento das diferenças. VII. educacionais e arquitetônicas. Estimular a cultura de inclusão na comunidade acadêmica. lhe sejam afins ou lhe tenham sido atribuídas. VI. Art. Ao Coordenador de Inovação. Encaminhar para registro. da inovação e do desenvolvimento tecnológico. III. A Coordenação de Inovação. Executar outras funções que por sua natureza. a quebra das barreiras atitudinais. Pesquisa e Intercâmbio Internacional é responsável por exercer o acompanhamento das atividades de pesquisa. inovação e desenvolvimento tecnológico. Incentivar a implantação de grupos de pesquisas.V. III. em seu percurso formativo. eventos e outras atividades de pesquisa. II. Art. Executar outras funções que por sua natureza. que o levem a atuar na sociedade de forma consciente e comprometida. permanência e conclusão com êxito dos alunos com necessidades específicas. 8º. Incentivar e sensibilizar a comunidade acadêmica sobre o papel e a importância da pesquisa. Art. VI. Certificar a participação em cursos. assessorias e ações educacionais. II. 9º. V. a convivência. na pró-reitoria correspondente. permanência e conclusão. inovação e desenvolvimento tecnológico. de modo que o aluno. IV. 10º. 52 . nas esferas municipal. Contribuir para a disseminação das políticas de inclusão no âmbito do IFF Campus Macaé por meio de projetos. Promover a educação para o exercício da cidadania. estadual e federal. dos programas e projetos de pesquisa. Informar dados para os censos escolares e demais sistemas governamentais. lhe sejam afins ou lhe tenham sido atribuídas. com êxito dos alunos com necessidades educacionais especiais e de atender esses alunos bem como seus professores. inovação e extensão promovidas pelo Campus. IV. inovação e desenvolvimento tecnológico. Divulgar as ações referentes a pesquisa.

etc. XXI. XXIII. supervisionando a sua divulgação. folders. VIII.Art. pesquisa e extensão desenvolvidas no IFF Campus Macaé. XV. XIII. cartazes. II. XIV. VII. XVII. Emitir boletins. Elaborar e propor projetos especiais à consideração superior e supervisionar a sua execução. XI. 13º. redes e sistema de informação. XXII. XIX. Desenvolver padrões de qualidade gerencial. realizando treinamento dos grupos superior e técnico. 53 . coordenar e supervisionar as atividades necessárias ao funcionamento da Biblioteca. Orientar os serviços dos funcionários. pelo SIBI e outros. referência. IV. Desenvolver planos de trabalho para aperfeiçoamento das áreas de: seleção e aquisição. XVI. V. Preparar projetos dentro de sua área de atuação. tratamento da informação. Assistir tecnicamente o desenvolvimento de serviços especializados de automação. Participar da formação de recursos humanos na sua área de atuação. bem como orientando quando necessário as atividades dos funcionários. III. Ao Coordenador de Biblioteca compete: I. X. Participar do treinamento dos funcionários e estagiários. A Coordenação de Biblioteca tem por finalidade administrar. Redigir textos informativos sobre eventos. relatórios. catálogos. Controlar a aplicação dos recursos financeiros recebidos. Participar de treinamento / atividades de atualização oferecidas pela biblioteca. o acesso a materiais e informações bibliográficas pertinentes aos conteúdos que compõem os cursos e as atividades de ensino. Art. visando a qualidade dos serviços prestados pelos funcionários na sua área de atuação. estabelecer e orientar a aplicação de técnicas de trabalho. Elaborar plano anual de trabalho a ser submetido à consideração superior e acompanhar sua execução. Analisar os relatórios parciais e elaborar o relatório geral da biblioteca. O objetivo da Biblioteca será proporcionar aos servidores. Planejar. Participar do planejamento para aplicação de técnicas de trabalho visando a qualidade dos serviços prestados no setor de sua atuação. controle bibliográfico e outros. Buscar patrocínios e parceira para o desenvolvimento de projetos e serviços. o Sistema de Bibliotecas em assuntos relativos às atividades desenvolvidas. e o Conselho Editorial (no caso de edição de revistas do campus. discentes e comunidade em geral. bem como propor políticas e procedimentos que visem ao desenvolvimento de suas respectivas áreas de atuação. Desenvolver planos de divulgação e marketing. Exercer liderança profissional sobre os funcionários. Controlar o funcionamento geral da biblioteca. XVIII. IX. visando ou não a captação de recursos. 12º. XII. VI. Assessorar o superior imediato. relatórios e pareceres sobre assunto da sua especialidade. XX. Avaliar serviços e produtos de unidades. Coordenador a elaboração de publicações editadas e/ou sob responsabilidade da biblioteca. se houver).

dança e demais áreas culturais e artísticas. XXX. Ao coordenador de Arte. VII. Anotar e encaminhar periodicamente à Direção a relação das obras indicadas pelos professores. VI. III. procurando sempre completar as coleções das obras já existentes. Cultura e Esporte é responsável por exercer atividades relacionadas com o planejamento e a execução de todas as atividades culturais e esportivas desenvolvidas pelo IFF Campus Macaé. Art. Promover ações que valorizem o patrimônio histórico local. arte e esporte. Propor ao Diretor a compra de livros e assinaturas de periódicos que se relacionem com os estudos da Instituição. Promover aulas e oficinas de música. Incentivar atividades que associem educação. Executar outras funções que. fotografia. Promover torneios esportivos e ações artísticas e culturais que integrem escola à comunidade local e regional. lhe sejam afins ou lhe tenham sido atribuídas. Observar e fazer o Regulamento da Biblioteca. XXXI. junto ao corpo discente. 54 . Cultura. Administrar a política de recursos humanos quanto ao quadro de pessoal. poesia. XXXIII. Promover as diversas formas de manifestações esportivas. XXVI. 15º. Manter a integração entre as unidades do Sistema de Bibliotecas do IFF. locais e regionais. Organizar relatório anual dos trabalhos da Biblioteca e do estado das obras e dos móveis. códigos e suas tecnologias. artísticas e culturais. Executar outras funções que por sua natureza. Privadas e Organizações não Governamentais. XXVIII. escultura. 14º. Definir políticas referentes aos serviços e produtos de informação. e Esporte. XXXII. A Coordenação de Arte. Art. pintura. sugerindo as modificações que se fizerem necessárias. XXIX. IV. regional e nacional. V. XXXIV. XXVII. por sua natureza. IX. II. Propiciar a capacitação e educação continuada dos recursos humanos. Promover intercâmbios culturais com outros Institutos Federais e Instituições Públicas. compete: I. XXV. Incentivar o desenvolvimento do esporte e cultura nas áreas de linguagens. Promover ações que divulguem as expressões artísticas e culturais de outros povos. teatro. VIII.XXIV. inexistentes na Biblioteca. Incentivar a promoção cultural. lhe sejam afins ou lhe tenham sido atribuídas. a fim de valorizar a diversidade cultural brasileira. Orientar o funcionamento geral da Biblioteca.

§1º. O organograma da Diretoria Infraestrutura e Apoio Acadêmico do IFF Campus Macaé bem como os artigos constantes. As alterações devem ser aprovadas pelo Conselho de Campus. As atribuições podem ser avaliadas. DO ORGANOGRAMA DA DIRETORIA DE INFRAESTRUTURA E APOIO ÀS ATIVIDADES ACADÊMICAS Art.ANEXO IV DO ORGANOGRAMA E DAS COMPETÊNCIAS DOS ÓRGÃOS DA DIRETORIA DE INFRAESTRUTURA E APOIO ACADÊMICO Art. O Organograma da Diretoria de Infraestrutura e Apoio Acadêmico do IFF Campus Macaé. destacando as coordenações diretamente ligadas a ela. Orientar e supervisionar as atividades técnico-administrativas. Parágrafo único. § 2º. apresentado na sequência. ao mesmo tempo. é a representação gráfica da estrutura hierárquica dos cargos que organizam a Diretoria Infraestrutura e Apoio Acadêmico do IFF Campus Macaé. 1º. 55 . COMPETÊNCIAS E ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DIRETAMENTE LIGADOS À DIRETORIA DE INFRAESTRUTURA E APOIO ACADÊMICO Art. O organograma apresentado pode sofrer modificações periódicas. 3º. Regulamenta as atribuições próprias de cada função destacada. deste anexo e do Regimento Interno do IFF Campus Macaé. O organograma apresentado detalha apenas os cargos e funções diretamente ligados à Diretoria de Infraestrutura e Apoio Acadêmico do IFF Campus Macaé. Ao Diretor de Infraestrutura e Apoio às Atividades docentes compete: I. 2º. discutidas e alteradas pelo coletivo do Campus. só poderão ser alterados cumprindo os procedimentos de aprovação do Regimento Interno. DAS DEFINIÇÕES. Este Anexo enfoca o organograma da Diretoria de Infraestrutura e Apoio Acadêmico do IFF Campus Macaé. as coordenações de apoio administrativo e as atividades pertinentes a essas coordenações.

A Coordenação de Transportes e Manutenção de Veículos é o órgão que realiza o controle da movimentação. Encaminhar relatório diário. controlar e fiscalizar o trabalho das empresas prestadoras de serviços. Autorizar. II. mobiliário e outros bens do IFF Campus Macaé. limpar. Desenvolver uma atuação preventiva em termos de segurança. procurando assistir integralmente o IFF Campus Macaé. VIII. Ao Coordenador de Transportes e Manutenção de Veículos compete: I. acompanhar e fiscalizar os serviços de manutenção e conservação dos bens móveis e imóveis. Controlar e executar as atividades de transporte e as relativas à guarda e à manutenção dos veículos de responsabilidade do IFF Campus Macaé. Art. segurança. do uso e da guarda de veículos oficiais do IFF Campus Macaé bem como a sua conservação. Assistir ao Diretor Geral e demais Diretores. lhe sejam afins ou lhe tenham sido atribuídas. conservar. por sua natureza. Executar. 8º. IV. 4º. VII. por sua natureza. Os Serviços Terceirizados estão sob a autoridade da Diretoria de Infraestrutura e Apoio Acadêmico e são representados por serviços de limpeza. informando a ocorrência de problemas pertinentes. III. IV. em estrita observação da legislação vigente. Executar outras funções que. vigilância e telefonia. Guardar. Percorrer a área sob sua responsabilidade. Art. Elaborar e controlar as escalas do pessoal de serviço. III. III. 9º. Supervisionar as atividades relativas à manutenção do patrimônio e segurança institucionais. Vigiar a entrada e saída de pessoas ou bens do IFF Campus Macaé.II. Compete ao Coordenador de Infraestrutura do Campus: VI. VI. Art. Zelar pela segurança da Escola. 6º. Executar outras funções que. A Coordenação de Manutenção do Campus é o setor responsável pela manutenção de prédios. Aos Serviços Terceirizados. Zelar pelo material. 5º. V. Art. 56 . bem como pela conservação e adequação dos ambientes do Campus. V. máquinas e equipamentos. abastecer e controlar o uso dos veículos. II. sob o comando do Diretor de Infraestrutura e Apoio Acadêmico compete: I. IX. 7º. lhe sejam afins ou lhe tenham sido atribuídas. atentando para eventuais anormalidades nas rotinas de serviço e nos ambientes. Art. Controlar os meios de transporte da instituição. Planejar e solicitar a aquisição de material de consumo e de material permanente. instalações. sempre em concordância com as necessidades da Direção Geral e demais Diretorias. Art.

Elaborar mapas e demonstrativos das despesas mensais de cada veículo. Art. 10º. Ao Coordenador de Obras e Projetos compete: I. Subsidiar as coordenações de curso nas atividades acadêmicas. Ao Coordenador de Multimeios compete: I. VII. VI. Elaborar. de engenharia ou complementares. acompanhar. em salas apropriadas. coordenar e controlar a utilização dos recursos estruturais e dos equipamentos. IV. VI. fornecer subsídio e fiscalizar projetos de arquitetura. quilometragem e consumo de combustíveis e lubrificantes. fomenta e acompanha atividades e políticas que visam a saúde na escola. Executar outras funções que. 57 . Responsabilizar-se pela reprodução de material gráfico e audiovisual. III. treinamento do corpo docente em uso de equipamentos didático-pedagógicos. II. V. Dispor de equipamentos de projeção de imagens. II. 13º. coordena. Executar outras funções que. VII. Sugerir. Sugerir alternativas de solução para os problemas de infraestrutura didático-pedagógica.IV. 10º. A Coordenação de Multimeios concentra os trabalhos que dizem respeito ao uso pedagógico de recursos audiovisuais e de reprografia. 11º. lhe sejam afins ou lhe tenham sido atribuídas. Manter registro dos projetos de construções. por sua natureza. 12º. por sua natureza. supervisionar e emitir parecer técnico nos processos de licitação para execução de serviços e de obras de engenharia e de arquitetura. lhe sejam afins ou lhe tenham sido atribuídas. V. para as atividades de ensino. Analisar. VI. Art. III. como recursos de ensino aprendizagem. quando necessário. Executar outras funções que. relacionando as peças substituídas. orientar e emitir parecer sobre projetos de ampliação elaborados e terceirizados pelo IFF Campus Macaé. Licenciar e emplacar os veículos. IV. Art. Responsabilizar-se por prover. Art. no âmbito de sua competência. de instalações e de informações sobre infraestrutura do IFF Campus Macaé. Art. Avaliar e emitir parecer técnico quanto às estruturas físicas existentes no IFF Campus Macaé. por sua natureza. Coordenar e elaborar estudos preliminares e projetos técnicos de construção e de reforma das edificações do IFF Campus Macaé. Coordenação de Saúde e Nutrição Escolar é o órgão que planeja. Orientar. A Coordenação de Obras e Projetos planeja e supervisiona os planos de desenvolvimento físico do IFF Campus Macaé. lhe sejam afins ou lhe tenham sido atribuídas. V.

58 . Coordenar a elaboração e confecção do cardápio da merenda escolar. XI. XIV. Ao Coordenador de Saúde e Nutrição Escolar compete: I. XIII. lhe sejam afins ou lhe tenham sido atribuídas. X. Controlar a entrada e saída de material utilizados na seção. VIII. 11º. IX. pesquisa e extensão. Responsabilizar-se pela manutenção das instalações relacionadas à Saúde. cumprimento das normas de uso e no controle do acesso de pessoas aos ambientes da coordenação. quando necessário. Planejar ações educativas na melhoria da qualidade de vida e saúde da comunidade escolar. de forma a suprir as necessidades do IFF Campus Macaé. XII. no âmbito de sua competência.Art. Realizar atendimentos de urgência/emergência a todos os alunos. em prol da melhoria do atendimento. Assessorar as atividades de ensino. Orientar e coordenar as atividades dos servidores que atuam na coordenação. Planejar e auxiliar as campanhas e programas (internos e externos) de orientação e assistência à saúde do discente. bem como zelar pela sua distribuição. no âmbito do IFF Campus Macaé. Responsabilizar-se pelo processo de aquisição de gêneros alimentícios. III. Encaminhar o paciente para serviços especializados. por sua natureza. VI. no âmbito dos projetos. Executar outras funções que. VII. Auxiliar na elaboração. de acordo com recursos disponíveis na coordenação. II. Responsabilizar-se pela avaliação de qualidade da assistência à saúde prestada pelo setor. V. bem como solicitar materiais e equipamentos necessários. IV. Promover ações de educação nutricional e para a saúde.

59 . pelo coletivo do Campus. As atribuições podem ser avaliadas. apresentado na sequência. O organograma apresentado detalha apenas os cargos e funções diretamente ligados à Diretoria de Administração e Tecnologia da Informação do IFF Campus Macaé. destacando as coordenações diretamente ligadas a ela. O organograma apresentado pode sofrer modificações periódicas. As alterações devem ser aprovadas pelo Conselho de Campus.ANEXO V DO ORGANOGRAMA E DAS COMPETÊNCIAS DOS ÓRGÃOS DA DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Art. é a representação gráfica da estrutura hierárquica dos cargos que organizam a Diretoria de Administração e Tecnologia da Informação do IFF Campus Macaé. ao mesmo tempo. 1º. O organograma da Diretoria Administração e Tecnologia da Informação do IFF Campus Macaé bem como os artigos constantes. §1º. discutidas e alteradas. deste anexo e do Regimento Interno do IFF Campus Macaé. § 2º. só poderão ser alterados cumprindo os procedimentos de aprovação do Regimento Interno. Parágrafo único. Este Anexo enfoca o organograma da Diretoria de Administração e Tecnologia da Informação do IFF Campus Macaé. DO ORGANOGRAMA DA DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Art. 2º. O Organograma da Diretoria de Administração e Tecnologia da Informação do IFF Campus Macaé. Regulamenta as atribuições próprias de cada função destacada. periodicamente.

Art. II. VII. Controlar. Implantar e orientar a operação de sistemas e programas nas unidades administrativas do IFF Campus Macaé. V. bem como para manutenção e recuperação. III. VI. face às especificações de compras. Art. Atuar propositivamente e executar a política de informatização administrativa. VII. Registrar toda e qualquer cessão. armazenar devidamente e controlar as quantidades dos materiais adquiridos e em estoque. Desempenhar outras atividades correlatas e/ou afins. IV. VI. Ao Coordenador de Materiais e Patrimônio compete: I. tombar bens móveis e imóveis do IFF Campus Macaé. III. A Coordenação de Materiais e Patrimônio é o órgão responsável por inventariar. 5º. A Coordenação de Tecnologia da Informação é responsável pela disponibilização dos recursos de infraestrutura. Conferir e inspecionar todo o material adquirido. registrar. materiais permanentes e imóveis do IFF Campus Macaé. bem como atuar junto aos fornecedores. II. Receber. cadastrar. quando necessário. 4º. ao tombamento e à avaliação da situação dos bens patrimoniais do IFF Campus Macaé. em arquivo. Controlar e orientar a aplicação e uso de softwares existentes no IFF Campus Macaé. permuta ou baixa de material permanente do IFF Campus Macaé e controlar sua movimentação. registrar e manter atualizado o cadastro dos bens. 3º. Art. Emitir e manter atualizados. COMPETÊNCIAS E ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DIRETAMENTE LIGADOS À DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Art. À Coordenação de Tecnologia da Informação compete: I. Responsabilizar-se pelos procedimentos referentes à depreciação.DAS DEFINIÇÕES. 60 . Responsabilizar-se pela administração da rede do IFF Campus Macaé. Responsabilizar-se pela manutenção e o bom funcionamento dos equipamentos e sistemas de informática do IFF Campus Macaé. Administrar os recursos de informática pertinentes aos setores administrativos do IFF Campus Macaé. VIII. os “Termos de Responsabilidade” do IFF Campus Macaé. para a atualização dos registros. 6º. utilizados nas atividades sob sua responsabilidade. Propor medidas para o aprimoramento dos métodos e técnicas de trabalho. classificar. de equipamentos e de sistemas de tecnologia da informação aos servidores e estudantes do IFF Campus Macaé. IX. V. IV. classificar. Providenciar o trâmite legal necessário para documentação referente aos materiais recebidos. alienação. Realizar vistorias periódicas de inventário de bens e materiais permanentes do IFF Campus Macaé.

Art. lhe sejam afins ou lhe tenham sido atribuídas. Analisar processos para emissão de empenhos. Acompanhar a execução financeira. A Coordenação de Orçamento e Finanças cuida da execução orçamentária dos créditos consignados e a utilização de recursos financeiros visando atender à realização de projetos e/ ou atividades próprias do IFF Campus Macaé. Executar outras funções que. Art. Acompanhar a execução do orçamento. XVII. Instruir os interessados sobre a documentação necessária à inscrição no cadastro de fornecedores. determinados por lei. credenciar e validar convênios com o Governo Federal. Art. VIII. na forma da legislação pertinente. II. Analisar processos para pagamento e emitir os respectivos documentos financeiros. 8º. XIII. Emitir empenhos. Ao Coordenador de Orçamento e Finanças compete: I. Emitir pagamento de pessoal e fornecedores. Manter atualizados os registros de entradas e saídas de materiais. XII. V. XVI. Dar subsídios à comissão responsável pela tomada de contas do almoxarifado. Art. IX. 10º. IV. Elaborar e executar todas as modalidades de licitação. IX. exercendo o controle físico dos estoques. Executar outras funções que. por sua natureza. VII. Elaborar e implementar instrumentos e procedimentos para o controle e acompanhamento das atividades do setor. Elaborar a programação orçamentária. 9º. V. lhe sejam afins ou lhe tenham sido atribuídas. Manter registro cadastral de fornecedores e prestadores de serviços. Elaborar relatórios dos serviços e atividades desenvolvidas sob sua responsabilidade. II. VI. XIV.X. Ao Coordenador de Aquisições e Licitações compete: I. III. Comunicar aos setores competentes a distribuição do material permanente. 7º. VIII. Processar os pedidos de compra de material. Elaborar relatórios gerenciais das atividades sob sua coordenação. XV. A Coordenação de Aquisições e Licitações cuida dos procedimentos administrativos formais para a contratação de serviços ou aquisição de produtos. Elaborar relatório sobre a execução orçamentária. Atender às requisições de materiais. por sua natureza. Montar e executar processos de compras e serviços. de contratação de serviços e de aquisições isentas de licitação. IV. Elaborar e controlar a expedição de atestados de capacidade técnica. XI. Emitir relatórios referentes aos movimentos financeiros. VI. de acordo com a legislação vigente. VII. 61 . Cadastrar. III. Promover a divulgação de atos relativos à licitação e elaborar mapa mensal de aquisição de material e contratação de serviços.

XIII. localizando e retificando possíveis erros. Controlar a quitação de fornecimento de diárias e bilhete de passagens.X. Elaborar e manter atualizados relatórios contábeis. Promover a análise. XVI. Proceder à conformidade contábil dos lançamentos efetuados no Sistema de Administração Financeira .SIAFI. XI. de acordo com o documento específico devidamente autorizado. Emitir relatório sobre a movimentação de diárias e passagens. XVIII. 62 . XVII. o reembolso junto ao servidor. Executar outras funções que. lhe sejam afins ou lhe tenham sido atribuídas. Elaborar e contribuir com a confecção das declarações fiscais. acertos e conciliação de contas em geral. XII. submetendo-as à aprovação do ordenador de despesas. Solicitar a reserva e emissão de passagens junto às companhias credenciadas. por sua natureza. XIX. Gerenciar o pagamento e prestação de contas de diárias concedidas. conferindo saldos. Solicitar junto às companhias aéreas os créditos dos bilhetes não utilizados. solicitando. XIV. XV. quando for o caso.