You are on page 1of 13

CURSO PARA TJ/PARÁ

Direito Civil
Roberto Figueiredo

DIREITO DAS OBRIGAÇÕES
Direitos Reais

Direitos
Obrigacionais

Numerus Clausus – Numerus apertus
Taxativos
ou exemplificativos.
Típicos.
Direito de sequela –
reivindicar a coisa
onde
quer
que
esteja e nas mãos
de quem quer que
esteja.

Não há sequela –
executa-se o contrato
apenas, incidindo a
sanção
pelo
descumprimento
no
patrimônio do devedor.

1- Estrutura ou elementos constitutivos
da
obrigação
............................................................
1.1. Elemento subjetivo ou pessoal da
obrigação;
1.2. Elemento objetivo ou material da
obrigação: a prestação ...................

Objeto direto ou imediato:

Eficácia erga omnes Eficácia inter-partes –
– opõe-se contra relativos.
todos.
Registrabilidade e Forma livre, em regra
publicidade
– (Art. 107 do CC) – não
submetem-se
ao exigem registro, nem
registro.
publicidade.
A relação jurídica se
estrutura entre uma
pessoa e a própria
coisa (jus in re –
direito sobre a coisa).

A relação jurídica se
estrutura
entre
pessoas
determinadas
ou
determináveis (jus ad
rem– direito contra a
pessoa).

Objeto indireto ou mediato

1.3. Elemento imaterial da obrigação:
vínculo jurídico
2- Classificação das obrigações

Direito de preferência. Direito quirografário
(comum).
Inerência
ou
aderência

acompanha, adere,
às mutações da
coisa.

Não inerência – não
acompanha
as
mutações da coisa,
pois gira em torno da
prestação.

Encerra direito de
gozo,
fruição
ou
garantia sobre coisa
corpórea.

Encerra direitos de
crédito
a
uma
prestação,
entre
sujeitos.

Têm
caráter Têm
permanente
ou transitório.
perpétuo, pois caso
não haja alienação,
transmite-se
por
herança.

www.cers.com.br

2.1.Classificação
das
obrigações
consideradas em si mesmo: obrigações
morais, civis e naturais
2.2. Classificação quanto ao objeto:

caráter

1

3. 3...5.1.. 5..........3 Cessão de posição contratual 2.Adimplemento e extinção das obrigações (teoria do pagamento direto e indireto) Pagamento indireto 3.. 6...1 Cessão de crédito 5.........4.. E o descumprimento de uma obrigação de não-fazer? Se o descumprimento for SEM CULPA DO DEVEDOR: Resolve-se a obrigação.br 2 .....6 Compensação 3..... 2.......2 Assunção de dívida ou cessão de débito 5.3... Imputação em pagamento 3....cers....4. muitas vezes. 3.8...Teoria do inadimplemento 1...... O caso fortuito e a força maior Mora Perdas e danos Juros Cláusula penal (multa contratual ou pena convencional) ... Consignação em pagamento 3... www..2..... diante do problema da perda do bem: 2... Pagamento com sub-rogação 3.. Dação em pagamento 3..7............. Novação Como devemos proceder ante ao descumprimento de uma obrigação de fazer? 3... Classificação quanto ao fim: obrigações de meio. Classificação quanto à divisibilidade do objeto 2. 7...com.. resultado e garantia . Arras e sinal 5........Transmissão das obrigações 5....CURSO PARA TJ/PARÁ Direito Civil Roberto Figueiredo A obrigação de dar coisa certa sucumbe. Confusão 3.........Classificação quanto a presença dos elementos obrigacionais .....5.. Remissão 4.

Prova: VUNESP . ainda que líquidas e não cumpridas no termo estipulado. d) se Caio deve a Tício R$ 100.br 3 . mas prescinde da demonstração de prejuízo efetivo. havendo capital e juros. ao dele se exigir a integralidade da dívida. assinale a opção correta. d) II e IV.2012 . Disciplina: Direito Civil | Assuntos: Direito das Obrigações. 03. e extingue a obrigação. O pagamento feito de boa-fé ao credor putativo é válido. facultada à outra parte. e depois nos juros vencidos. Prova: VUNESP . nada poderá cobrar de Tício ou de Pompeu. d) Paga a integralidade da dívida por Caio. 04. c) se duas partes são reciprocamente credoras de quantias líquidas.TJ-MG Disciplina: Direito Civil | Assuntos: Direito das Obrigações. nula será a disposição contratual que não dê a uma das partes desse ajuste o direito de recorrer à compensação.2013 . Caio. pode-se afirmar que a) apesar da regra geral de que o devedor somente pode compensar com o credor o que este lhe dever. c) nas obrigações de pagamento em dinheiro com data certa de vencimento. a compensação entre os débitos não poderá ser recusada nem por um e nem por outro. b) Paga a integralidade da dívida por Caio. Tício e Pompeu se fazem devedores solidários de um Credor pela quantia de R$ 3 milhões. o depósito judicial ou em estabelecimento bancário da coisa devida.CURSO PARA TJ/PARÁ Direito Civil Roberto Figueiredo Questões: 01. Prova: VUNESP . A quitação não poderá ser dada por instrumento particular. mas uma das dívidas não é exigível ainda. 02. enquanto a outra já o é. judicial ou extrajudicial.00 por conta de um mútuo que este fez àquele. Na imputação do pagamento. Estão corretas apenas as afirmativas a) I e III.cers. III. reputa-se o devedor em mora desde a citação do réu da ação de ressarcimento. analise as afirmativas seguintes: I. e Caio ganhou aposta de Tício no mesmo valor. mantendo-a.2013 . é certo afirmar que a) estando o devedor em mora. opor ao Credor tanto as exceções que lhe forem pessoais quanto as exceções pessoais aos outros codevedores não demandados.TJ-SP www.com. a) Paga a integralidade da dívida por Caio. ainda provado depois que não era credor. a constituição em mora dependerá de interpelação ao devedor. Com relação ao adimplemento das obrigações por pagamento.TJ-SP Disciplina: Direito Civil | Assuntos: Direito das Obrigações. c) II e III. segundo a lei civil. Considerada essa hipótese. não se lhe facultando rejeitar a prestação em atraso se o devedor quiser adimpli-la. A respeito da mora. ao fiador é permitido compensar sua dívida com a de seu credor ao afiançado. todavia. No que se refere à compensação. b) a caracterização da mora do devedor não dispensa a existência de culpa. e todos são solventes. poderá ele cobrar R$ 1 milhão de Tício e R$ 1 milhão de Pompeu. nos casos e formas legais. b) I e IV. o inadimplemento constitui o devedor de pleno direito em mora. Inadimplemento das Obrigações.TJ-SP Disciplina: Direito Civil | Assuntos: Direito das Obrigações. d) nas obrigações provenientes de ato ilícito. 369 do Código Civil instituído a compensação legal. IV. poderá cobrar R$ 2 milhões tanto de Tício quanto de Pompeu. b) tendo o art. Prova: VUNESP . Considera-se pagamento. o pagamento imputar-se-á primeiro no capital.2013 . II. nas obrigações de dar e de fazer. sendo que esta obrigação interessa igualmente a todos os devedores. c) Qualquer dos 3 codevedores pode. o credor da dívida exigível não poderá cobrá-la enquanto a outra não se tornar exigível. o credor só poderá dele exigir os encargos dela decorrentes.

ao pagar. Assinale a alternativa correta a respeito de novação. não ocorrerá com a indivisibilidade. induzindo-o a fazer o pagamento. que não cessará. Prova: VUNESP . CONTRATOS 1- Dos contratos em geral 1. d) Permanece a obrigação do fiador. Prova: VUNESP . c) A novação por substituição do devedor depende do consentimento deste. e) Duas dívidas não podem se compensar se não forem pagáveis no mesmo lugar. embora pelas perdas e danos só responda o culpado. de causa diversa. havendo descumprimento da prestação por culpa de um dos devedores. havendo descumprimento da prestação por culpa de um dos devedores.1.TJ-RJ Disciplina: Direito Civil | Assuntos: Direito das Obrigações. 06. é correto afirmar: a) Se um dos credores solidários falecer deixando herdeiros. voluntariamente. os acessórios e garantias da dívida.Contrato comutativo e aleatório .Contrato unilateral. aquilo que este pagou indevidamente. o mesmo acontecendo se a obrigação for indivisível. passando a ter natureza pecuniária. 08.TJ-SP www. ao consumidor. 07. que cessará se houver tal transformação. salvo engano justificável.Classificações dos Contratos . de forma diferente. b) A solidariedade ativa não perdurará se a obrigação for convertida em perdas e danos. porém. ainda que passe a ter natureza pecuniária.br Disciplina: Direito Civil | Assuntos: Direito das Obrigações. c) Na solidariedade passiva. d) Na solidariedade passiva. Assinale a alternativa correta. sempre lhe cabe ação de repetição de indébito. Modalidades de Pagamento e Extinção das Obrigações. ainda que a novação feita com o devedor principal tenha ocorrido sem o consentimento daquele.com. Prova: VUNESP . bilateral e plurilateral . cada um destes só terá direito a exigir e receber a quota do crédito que corresponder ao seu quinhão hereditário. d) O fiador pode compensar sua dívida com a de seu credor ao afiançado. assinale a alternativa correta. d) A vítima. a ação cabível não deveria ser a de anulação do negócio nem a de repetição de indébito. Cuidando-se de vítima de pagamento indevido. Adimplemento. c) O fornecedor deve restituir. a) Na hipótese de o "solvens" demonstrar o dolo do "accipiens".cers. b) A novação extingue. os demais ficarão liberados da responsabilidade de pagar o equivalente.CURSO PARA TJ/PARÁ Direito Civil Roberto Figueiredo 05. em todos os casos. tal. Quanto às obrigações indivisíveis e solidárias.2008 .2011 .TJ-SP Disciplina: Direito Civil | Assuntos: Direito das Obrigações. se houve má-fé deste na substituição. o que incumbirá ao culpado que também responderá pelas perdas e danos.2012 . c) Uma dívida proveniente de esbulho pode ser compensada com outra. porém.Contrato consensual e real 4 .TJ-SP Disciplina: Direito Civil | Assuntos: Direito das Obrigações. não precisa provar engano no pagamento. vencidas e de coisas fungíveis de qualidades distintas. o que não devia. os demais não ficarão liberados da responsabilidade de pagar o equivalente. em dobro. a) Se o novo devedor for insolvente. tornar-se-á uma obrigação divisível.2011 . b) Mesmo que não tenha ocorrido erro na conduta do "solvens". para conseguir que o "accipiens" seja obrigado a restituir o que não lhe era devido. a) Pode haver compensação entre dívidas líquidas. tal. não ocorrerá com a indivisibilidade. não cessará a indivisibilidade da obrigação indivisível que se resolver em perdas e danos.Contrato oneroso e gratuito . o credor que o aceitou pode ajuizar ação regressiva contra o primeiro. b) Os prazos de favor obstam a compensação. Prova: VUNESP . em regra. e) As obrigações anuláveis não podem ser objeto de novação.

com pagamento à vista. Questões: 09.7. sem prejuízo do pagamento ao empreiteiro das despesas e lucros relativos aos serviços até então feitos. Prova: VUNESP .2.6. b) No caso.CURSO PARA TJ/PARÁ Direito Civil Roberto Figueiredo . de parte deste. em respeito ao princípio da conservação do ato e em razão de ignorância sobre a situação do vendedor. significava que não existira.5.6. o dono da obra se decide pela resilição unilateral e notifica o empreiteiro. de modo que a denúncia pode ser recusada pelo empreiteiro.cers. Vícios Redibitórios 1. Resolução do contrato 2- Contratos em espécie 2.2008 .Contrato de execução instantânea. o vendedor. Garantias implícitas impostas ao alienante 1.2.7. Prova: VUNESP . na verdade. o negócio deve ser anulado.Do mandato judicial. Formação dos Contratos 1. Ocorre que este fez investimentos consideráveis para a execução do contrato. Preliminares 1. no caso. Em um negócio de compra e venda de imóvel. premido da necessidade de salvar-se de grave mal de saúde. c) formalmente lícita a conduta do dono da obra e franqueado o exercício de seu direito de resilição unilateral. se oferecido pelo adquirente suplemento suficiente ou redução do seu proveito.3.1.1. continuada e diferida 1. o dono da obra excede manifestamente os limites impostos pelo seu fim econômico. se concluída a obra.2008 . d) O interesse da parte beneficiada no contrato não pode merecer proteção. c) A anulação do negócio jurídico. a) Não restou configurado vício de consentimento hábil a possibilitar ao prejudicado pedido de anulação do contrato.2.Da prestação de serviço 2. com justificativa de que a mantença do negócio se justifica. a partir do momento em que seja ultrapassado o período mínimo para adequação da natureza do contrato ao importe dos investimentos. Contratos que produzem efeitos a terceiros 1. Estipulação em favor de terceiro 1.TJ-SP Disciplina: Direito Civil | Assuntos: Dos Contratos em Geral.1. ainda que oferecido pelo beneficiado suplemento suficiente ou redução do seu proveito.4. Prova: VUNESP .5. Extinção do Contrato 1. se pedida. não tendo sido ainda pago o preço.com. 5.2. acaba por transferi-lo a esta por valor bem inferior ao de mercado. Promessa de fato de terceiro 1. pela vontade manifestada do dono da obra opera desde logo. mais indenização razoável. Princípios Contratuais 1. assinale a alternativa correta.TJ-SP www.2. mediante a denúncia notificada à outra parte. b) a lei estabelece limite para o exercício de direito potestativo e.2008 . estabelecido em base inferior ao corrente. abrangentes estes até mesmo das oportunidades perdidas no sentido de realização de outros contratos.3. 7. com protesto de títulos e ações executivas. a denúncia deverá produzir efeito. a) deverá depositar o preço combinado. 5 . Na hipótese de venda e compra de bem de devedor insolvente.br Disciplina: Direito Civil | Assuntos: Dos Contratos em Geral. Resilição do contrato 1. uma vez que sua realização. a) a desconstituição do contrato produzirá efeito depois de transcorrido prazo compatível com a natureza e o vulto dos investimentos.3. desejando o adquirente afastar eventual anulação do negócio jurídico.5. No curso de um contrato de empreitada de trabalho e materiais. porque nulo o negócio. nas condições em que celebrado pelo vendedor. 11. Contrato com pessoa a declarar 1. manifestação nenhuma de vontade. para os fins de direito. mas somente se as partes acordarem sobre despesas do empreiteiro e lucros cessantes. Evicção 1.Da empreitada. d) a extinção do contrato.1. calculada em função do que teria ganho.TJ-SP Disciplina: Direito Civil | Assuntos: Dos Contratos em Geral. Nessas circunstâncias. não seria devida.6. Sobre o assunto em questão. Do mandato 2. conhecido pela outra parte. ou seja. 10.

por meio de contrato em que houve a declaração de sua quitação do preço.2009 . esta deveria ter sido a forma do substabelecimento. é correto dizer que a) o instrumento de substabelecimento de mandato não tem validade. b) em vigor.2012 . com mesma incumbência. como mandatário. visto que as declarações constantes do documento são verdadeiras em relação às partes. exime a prova do pagamento. d) o adquirente deverá depositar. assinale a alternativa que apresenta informação incorreta.ceder culposamente. em relação a terceiros de boa-fé.2011 . o mandatário não tem poderes para concluir o negócio já começado.TJ-SP Disciplina: Direito Civil | Assuntos: Dos Contratos em Geral. e) os efeitos do negócio. pode substabelecer-se mediante instrumento particular.cers.TJ-MT Disciplina: Direito Civil | Assuntos: Dos Contratos em Geral. d) todas as afirmações acima são corretas. 6 . em juízo. por ser enunciativa. a) A outorga de mandato por instrumento público exige que o substabelecimento seja feito pela mesma forma. que por sua vez vende o carro a seu pai. João não poderá cobrar o valor da transação. Prova: VUNESP . b) a declaração de quitação do contrato assinado presume-se verdadeira em relação www. b) O mandato pode ser verbal. com o que se torna desnecessário o depósito. Prova: VUNESP .com. e) Se tiver ciência da morte do mandante. deverá prestar contas do mandato a João. A alternativa (D) é a resposta. só se opera com a transferência do documento do veículo. a) Ainda quando se outorgue mandato por instrumento público. com citação dos interessados. praticar atos ou administrar interesses. a Carlos. ainda que o ato deva ser celebrado por escrito. Carlos. por ser dispositiva. qualquer deles poderá exercer os poderes outorgados. c) o interesse dos credores se dobra ante interesse de terceiro de boa-fé. João. porém João nada recebeu. Você errou. desse modo. para fazê-lo em seu lugar. por instrumento público. Depósito. quantia equivalente a todos os débitos do alienante. visto que outorgado o mandato por instrumento público. o procurador será responsável se o substabelecido pro. na circunstância. como é o caso do pai de Carlos. Prova: VUNESP .CURSO PARA TJ/PARÁ Direito Civil Roberto Figueiredo b) deverá depositar o preço que corresponda ao valor real. Diante dos fatos apresentados. 12. ainda que haja perigo na demora. sendo a venda inválida. pode ser rescindido. dentro de prazo que deve levar em consideração a natureza e o vulto exigidos do agente. c) a declaração de quitação. desse modo. Mandato. Prova: VUNESP . 14. substabelece os poderes recebidos por instrumento particular a sua irmã. O contrato de distribuição regulado pelo Código Civil a) é celebrado em caráter eventual e não pressupõe a disponibilização da coisa a ser negociada. nem tampouco sobre a distribuição de despesas decorrentes da promoção. d) a declaração de quitação.TJ-MG Disciplina: Direito Civil | Assuntos: Contratos em Espécie. outorga procuração. não exime Carlos de comprovar sua veracidade. ficando evidente que não houve nenhum pagamento. c) Se os mandatários forem declarados conjuntos. Com relação ao mandato. d) Sendo omissa a procuração quanto ao substabelecimento.br aos signatários. pois o mandato cessa com a morte. 13. em seu nome. transferência da propriedade. Comissão. c) não admite convenção das partes no que se refere à possibilidade de se instituir mais de um agente na mesma zona.2008 . Assinale a alternativa correta. Agência e Distribuição. pretendendo vender seu carro.TJ-SP Disciplina: Direito Civil | Assuntos: Contratos em Espécie. por prazo indeterminado. b) Opera-se o mandato quando alguém recebe de outrem poderes para. 15.

2. 927. 931 e 933 do CC é típica da responsabilidade civil objetiva por ato de terceiro e se baseia na teoria do risco dependência. 7 . ou parte dele.Conduta humana 3. casado com a conduta humana independentemente da sua intenção. do objeto da operação que lhe foi cometida.3. c) A responsabilidade civil por fato do animal e por fato da coisa: . RESPONSABILIDADE CIVIL 1. 6.Responsabilidade civil subjetiva e objetiva www. A perda de uma chance O dano extrapatrimonial ou imaterial 3. oblíquo ou ricochete 4.6. na falta destes. não será necessário comprovar nada disto: o simples dano. responde pelo dano proveniente das coisas que dele caírem ou forem lançadas em lugar indevido. e considerada a jurisprudência assente.Hipóteses de responsabilidade subjetiva no código: além do caput do art.Responsabilidade civil objetiva pelos objetos caídos ou lançados (teoria do risco criado): Art. deve-se demonstrar a presença ou do dolo. Nexo de causalidade civil objetiva - a) A responsabilidade civil dos empresários e das empresas.CURSO PARA TJ/PARÁ Direito Civil Roberto Figueiredo c) Na falta de previsão no contrato ou na lei. que é a exceção. Na segunda.Responsabilidade hipóteses no código: 2.2. acaso ligados por um nexo. 3.1.TJ-SP Assuntos: Responsabilidade civil.3. O dano patrimonial ou material 3. Prova: VUNESP .br Questões: 16. Atenção! 6. a existência desse fato não pode mais ser discutida na ação de responsabilidade civil. 5.1. 928. por arbitramento. ensejarão o dever de reparar. d) O mandatário não tem o direito de reter.cers. o que baste para pagamento do que lhe for devido em consequência do mandato. 948. a retribuição no mandato oneroso poderá ser determinada pelos usos do lugar ou. Dano estético Dano reflexo. Aquele que habitar prédio. ou da culpa (Teoria da Culpa ou Subjetiva). d) Usurpação ou esbulho: 6. é certo afirmar que a) se sentença criminal definir que determinado fato existiu.Distinção entre responsabilidade civil subjetiva e objetiva: Na primeira.4.Excludentes de responsabilidade civil A) estado de necessidade B) legítima defesa C) exercício regular de direito D) caso fortuito e força maior E) culpa exclusiva ou fato exclusivo da vítima F) fato de terceiro G) cláusula de não indenizar 6. CC.com. Requisitos configuradores do dano 3. 938.2013 . CC. b) A responsabilidade civil por ato de terceiro. A disciplina dos arts. a) Incapaz: Art. b) Credor de dívida não vencida ou já paga (cobrança indevida) c) Homicídio e incapacidade laboral: Art.A responsabilidade civil tem a função principal de restabelecer o estado jurídico no qual a vítima se encontrava antes da lesão sofrida. o Código Civil trata da responsabilidade subjetiva em outros preceitos legais.5. 3. Acerca da responsabilidade civil.Dano ou prejuízo 3.

IV. d) a perda de uma chance. ainda que tenha agido de boa-fé. Em ação de indenização. somente terá direito à indenização se comprovar não dever os R$ 300. por não se caracterizar como dano real e concreto. por negligência.TJ-MT Assuntos: Responsabilidade civil. assinale a alternativa correta. pois o autor do dano responde pelos prejuízos causados. a condenação em montante inferior ao postulado na inicial não implica sucumbência recíproca.TJ-RJ Assuntos: Responsabilidade civil. c) A indenização por injúria. 19. A correção monetária do valor da indenização do dano moral incide desde a data do arbitramento. d) II. II. caberá ao juiz fixar. IV e V.2012 . II e IV. III e IV. se o ofendido não puder provar prejuízo material. é necessária a constituição de capital ou caução fidejussória para a garantia de pagamento de pensão. Prova: VUNESP . Em razão desses fatos. Advogado foi contratado por cliente para contestar ação em que se cobrava o valor de R$ 300.br c) Não terá direito a qualquer indenização. respondendo apenas aquele em defesa de quem se causou o dano. e) I. Não é lícita a cumulação das indenizações de dano estético e dano moral. pois o prejuízo decorreu do direito do autor da primeira ação. c) não é afastada em caso de estado de necessidade. 17. Assinale a alternativa que apresenta informação incorreta. equitativamente. Prova: VUNESP . a) Medindo-se a indenização pela extensão do dano. b) Não terá direito a ser indenizado. a) Pela fundamentação. o valor da indenização conforme as circunstâncias do caso. Na ação de indenização por dano moral. pois o autor do dano não responde pelos prejuízos causados. III. 8 . Ocorre que este advogado.00.2009 .00.TJ-SP Assuntos: Responsabilidade civil.2009 . b) não é afastada em caso de estado de necessidade.cers. não pode ser indenizada. d) é afastada. A responsabilidade civil extracontratual no direito brasileiro a) é afastada em caso de estado de necessidade. b) III e V. d) Tem direito de ser indenizado moralmente. www. mas apenas o causador do perigo responde pelos danos causados.2011 . deixou de contestar o feito e o cliente foi condenado ao pagamento da referida quantia. a indenização consistirá no reembolsar o seu equivalente ao prejudicado.000. 18.000. Está correto apenas o que se afirma em a) I e II. I. o juiz poderá reduzir equitativamente a indenização quando houver excessiva desproporção entre a gravidade da culpa e o dano. reclamando indenização por danos morais. c) na responsabilidade objetiva não se exige culpa e nem nexo de causalidade.CURSO PARA TJ/PARÁ Direito Civil Roberto Figueiredo b) aquele que cobra dívida já paga na sua inteireza é obrigado a pagar ao devedor o dobro do que houver pago. Observe as assertivas a seguir. porém. d) A indenização por ofensa à liberdade pessoal consistirá no pagamento das perdas e danos que sobrevierem ao ofendido.com. Prova: VUNESP . b) Havendo usurpação ou esbulho do alheio. Prova: VUNESP . difamação ou calúnia consistirá na reparação do dano que delas resulte ao ofendido. V. Esse cliente ingressou com ação em face do advogado. visto que se confundem. pela perda de uma chance. 20. em razão de ter perdido a oportunidade de ser melhor defendido na ação originária. independentemente da situação financeira do demandado. O valor do seguro obrigatório não deve ser deduzido da indenização judicialmente fixada.TJ-MG Assuntos: Responsabilidade civil. c) I. uma vez que não se indenizam os danos hipotéticos. procedente o pedido.

OAB 129º Disciplina: Direito Civil | Assunto: União Estável Quanto à União Estável. uma vez que prescreveu o direito de propor a ação de reparação de danos. mesmo que não demonstre qualquer causa excludente de responsabilidade civil. Diante destes fatos. é correto afirmar que a) na hipótese de falecimento. (D) A empresa de ônibus é responsável.2006 . mas separado de fato. devendo o juiz reduzir a indenização eqüitativamente. Em razão desse fato.2006 .TJ-MT Assuntos: Responsabilidade Civil. faleceu um dos passageiros. é correto afirmar que o advogado (A) não é responsável. Prova: VUNESP . Prova: VUNESP . assinale a alternativa correta. dirigindo automóvel em alta velocidade. 9 . pois não se indeniza um dano hipotético. DIREITO DE FAMÍLIA 1234- Tutela Curatela.br 23. b) não pode ser reconhecida caso um dos conviventes seja casado ainda que esteja separado de fato.CURSO PARA TJ/PARÁ Direito Civil Roberto Figueiredo 21. (C) é responsável pela perda do direito do cliente de não ver sua causa julgada em instância superior. c) aplicam-se analogicamente para o convivente da União Estável as regras sucessórias do cônjuge casado sob comunhão parcial.cers. ainda que o transporte fosse de cortesia. Um ônibus da empresa de transporte São João.TJ-RJ Disciplina: Direito Civil | Assuntos: Direito de Família. Ausência União estável Questões: (A) A empresa de ônibus não responde civilmente perante a ação proposta. em razão do prazo prescricional indicado pela lei civil. levando passageiros de São Paulo para Cuiabá. não se aplicará às relações patrimoniais o regime da comunhão parcial de bens. sofreu acidente em 12 de agosto de 1998.TJ-MT Assuntos: Responsabilidade Civil. impedidos de casar. (C) A empresa de ônibus é sempre responsável. A ação foi julgada improcedente em primeira instância e seu advogado deixou de interpor recurso de apelação no prazo devido. c) pode ser reconhecida nos casos das relações entre a adotada com o filho do adotante. (D) será responsabilizado. sem poder invocar qualquer excludente de responsabilidade. inclusive sobre os bens que o falecido tiver recebido por doação. causado por terceiro identificado que. em razão do contrato de transporte. constituem concubinato. VUNESP . (B) A empresa de ônibus não responde civilmente. pelos familiares da vítima. uma vez que sua responsabilidade é elidida por culpa de terceiro identificado.com. www. 22.OAB-SP .2013 . o companheiro sobrevivente terá direito à herança. sendo nula qualquer cláusula que exclua a responsabilidade declarada no bilhete de passagem. 24.2006 . Paulo contratou um advogado para propor ação com a finalidade de revisão de sua aposentadoria. Em decorrência deste acidente. concorrendo para o evento morte. d) se houver contrato escrito dispondo de outro modo. b) as relações não eventuais entre o homem e a mulher. Sobre a união estável. é errado afirmar: a) é possível que ocorra União Estável entre uma mulher solteira e um homem casado. arremessando-o ladeira abaixo. colidiu com o ônibus. União Estável. (B) somente poderá ser responsabilizado em razão se ficar demonstrado que seu cliente teria oportunidade de vencer a demanda com a reforma da decisão. já que se recusou a viajar sentado e com cinto de segurança. A família da vítima ingressou com ação de reparação de danos morais e materiais em 03 de agosto de 2003. Prova: VUNESP . uma vez que a vitória da demanda não estava garantida.

cers. Relativamente à ordem da vocação hereditária. Deixaram filhos. Prova: VUNESP . seus descendentes também não sucedem. de caráter assistencial. de caráter assistencial. c) É um encargo público conferido a um indivíduo para dirigir a pessoa e os bens de maiores incapazes. Prova: VUNESP . podendo envolver pessoas capazes. em razão de enfermidade ou deficiência mental. c) II e III. é correto afirmar: a) É um encargo público. menores e nascituros.CURSO PARA TJ/PARÁ Direito Civil Roberto Figueiredo d) as causas suspensivas do casamento não impedem a caracterização da união estável.Sucessão em geral 2. b) É um encargo público. b) I e IV. Estão sujeitos à curatela os ébrios habituais e os viciados em tóxicos. III. A decisão que declara a interdição só produz efeitos após o trânsito em julgado. 28.TJ-RJ Disciplina: Direito Civil | Assuntos: Direito de Família. I. oriundo de provimento voluntário. cônjuge ou qualquer parente.soas maiores e incapazes que. casados pelo regime da separação total de bens. b) A deserdação do herdeiro necessário pode ser feita em testamento sem que o testador declare sua causa. 1/4 (um quarto) dela. nesse caso.TJ-RJ Disciplina: Direito Civil | Assuntos: Direito das Sucessões. caberá a quem aproveite a deserdação justificá-la. a) Concorrendo à herança irmãos bilaterais e unilaterais.Sucessão testamentária 4. mas. com o escopo de substituir o poder familiar. identificar qual dos mortos faleceu primeiro.Inventário e partilha 5.TJ-MG Disciplina: Direito Civil | Assuntos: Direito de Família. Marido e mulher. tendo como pressuposto fático a incapacidade. Prova: VUNESP . Prova: VUNESP . Analise as afirmativas seguintes. por si sós.2013 . alcançando também outros casos. por sua natureza e efeitos específicos. d) É um instituto. Sucessão Legítima. c) Se concorrerem à herança somente um filho de irmão pré-morto e duas filhas de irmã prémorta. Tutela e Curatela. Nesse caso.2013 .Sucessão legítima www. DIREITO DAS SUCESSÕES 1.br 3.2013 . 26.com. d) Incluem-se na sucessão legítima os colaterais até o terceiro grau. de provimento voluntário. aplicando-se todas as técnicas da medicina legal. até cessar a menoridade.2012 .TJ-SP Disciplina: Direito Civil | Assuntos: Direito das Sucessões. IV. morreram em um acidente de avião. é correto afirmar que 10 . assinale a alternativa correta. àquele tocará metade da herança e a cada uma destas.TJ-SP Disciplina: Direito Civil – Sucessões Assinale a alternativa correta. quanto à sucessão. a cada um tocará 1/3 (um terço) da herança. 25. cada um desses herdará apenas a metade do que cada um daqueles herdar.Herança jacente Questões: 27. O Ministério Público não tem legitimidade para propor a interdição se não promovê-la os pais ou tutores. 29. Sobre curatela. não estão em condições de fazê-lo. d) A exclusão de herdeiro ou legatário da sucessão nos casos de indignidade deverá sempre ser declarada por sentença. conferido a alguém para reger e defender a pessoa e administrar os bens de pes. sem se conseguir. Estão corretas apenas as afirmativas a) I e III. A autoridade do curador estende-se à pessoa e aos bens dos filhos do curatelado. II. Tutela e Curatela. b) Concorrendo à herança somente um avô materno e dois avós paternos. d) II e IV. c) Uma vez excluído da sucessão por motivo de indignidade determinado herdeiro. Prova: VUNESP .2012 . precedido de interdição. a) Somente ofensa física que resulte em lesão grave autoriza a deserdação de herdeiro necessário em testamento. oriundo de provimento voluntário.

incapacidade ou renúncia do herdeiro nele nomeado ou quando o testamento revogatório for anulado por omissão ou infração de solenidades essenciais ou por vícios intrínsecos.cers. desde que haja bens particulares. A revogação do testamento A) não produzirá seus efeitos. no caso. Prova: VUNESP . os ascendentes da linha paterna herdam a metade. Prova: VUNESP . mas. que a encerra. d) não existe possibilidade de se transmitir a herança a mortos. os filhos herdarão os bens de cada genitor. participação final nos aquestos. sendo que não tem personalidade jurídica nem é patrimônio autônomo sem sujeito. 11 . 32. ou da separação obrigatória de bens se.com. pelo que os filhos serão os herdeiros de todo o monte partível. sendo que os filhos herdarão a outra metade. no regime da comunhão parcial. por meio de testamento particular. vier a caducar por exclusão.TJ-RJ Disciplina: Direito Civil | Assuntos: Direito das Sucessões. todavia. Considerando as disposições positivadas no Código Civil. d) Concorrendo com ascendente em primeiro grau. assim como.br b) Na falta de descendentes. vier a caducar por exclusão. mas apenas herdeiros. 31. salvo se casado este com o falecido no regime da comunhão parcial de bens. o autor da herança houver deixado bens particulares. c) aquela em que o falecido deixou bens e herdeiros. c) produzirá seus efeitos.2012 . Sucessão Testamentária. Prova: VUNESP . b) não produzirá seus efeitos. é correto afirmar sobre a sucessão dos ascendentes: a) Na falta de descendentes. ainda quando o testamento. são chamados à sucessão os ascendentes em concorrência com o cônjuge sobrevivente. incapacidade ou renúncia do herdeiro nele nomeado. caber-lhe-á um quarto desta se houver um só ascendente ou se maior for aquele grau. 30. 33. b) o reconhecimento por sentença de que não há bens. se o testamento revogatório for anulado por omissão ou infração de solenidades essenciais ou por vícios intrínsecos. d) aquela em que o falecido deixou bens e herdeiros. que a encerra. d) produzirá seus efeitos. Assinale a alternativa correta.2012 . salvo se casado este com o falecido no regime da comunhão universal. ainda quando o testamento.TJ-SP Disciplina: Direito Civil | Assuntos: Direito das Sucessões.CURSO PARA TJ/PARÁ Direito Civil Roberto Figueiredo a) como o regime.TJ-RJ Disciplina: Direito Civil | Assuntos: Direito das Sucessões. ou da separação obrigatória. ao cônjuge tocará a metade da herança. um cônjuge poderia ser herdeiro do outro. além de disposição de última vontade. c) Havendo igualdade em grau e diversidade em linha. mas não deixou testamento.2011 . vier a caducar por exclusão. c) devido ao instituto da colação caracterizado por terem falecido juntos no mesmo acidente. devido à comoriência. separadamente. além de testamento público. se o testamento revogatório for anulado por omissão ou infração de solenidades essenciais ou por vícios intrínsecos. se o testamento revogatório for anulado por omissão ou infração de solenidades essenciais ou por vícios intrínsecos. ainda quando o testamento. Herança jacente é a) aquela em que o de cujus deixou bens. não valerá. pelo que um cônjuge somente será herdeiro do outro se tiver sido realizado um testamento anterior à morte. cabendo a outra aos da linha materna. que a encerra.2013 . um cônjuge será herdeiro do outro no importe de 50% sobre o monte partível. incapacidade ou renúncia do herdeiro nele nomeado.TJ-RJ Disciplina: Direito Civil | Assuntos: Direito das Sucessões. não cabe direito sucessório entre si. no presente caso. vier a caducar por exclusão. haja vista que com a morte não existe mais pessoa natural. incapacidade ou renúncia do herdeiro nele nomeado. é o da separação total de bens. www. Prova: VUNESP . ainda quando o testamento. valendo. b) pelo regime de bens. são chamados a suceder os ascendentes em concorrência com o cônjuge ou companheiro sobrevivente. que a encerra. sendo que não há conhecimento da existência de algum herdeiro.

porque era pessoa já um tanto alquebrada pelo peso da idade e.TJ-SP Disciplina: Direito Civil | Assuntos: Direito das Sucessões. ou no próprio título de liberalidade. c) Não concorrendo à herança irmão bilateral. exceto se o testador outra situação deixar formalizada. d) O herdeiro necessário. Prova: VUNESP . indique a alternativa correta. será deferida a sucessão por inteiro aos ascendentes. sem que tenha sido possível se determinar quem morreu primeiro. sem limitações.TJ-SP Disciplina: Direito Civil | Assuntos: Direito das Sucessões. Cônjuges com vida em comum vêm a falecer em lamentável acidente de veículo. c) Para excluir da sucessão os herdeiros colaterais. a) há que se presumir que foi o varão quem morreu primeiro. 12 . não exigem formalização de justa causa. porque a matéria deve ser definida nas vias ordinárias. Nesse caso. c) É possível a aceitação parcial da herança. e) A dispensa de colação. se o testamento é anterior à vigência do Código Civil de 2002. b) o juiz não pode admitir a comoriência no próprio inventário. os unilaterais herdarão metade do que herdaria aquele. independentemente do tempo do falecimento.br perderá o direito à legitima. conforme o laudo pericial realizado. b) As cláusulas de inalienabilidade.CURSO PARA TJ/PARÁ Direito Civil Roberto Figueiredo a) Regula a sucessão a lei vigente ao tempo da abertura do inventário. www.2011 . nas circunstâncias. ou algum legado. b) A sucessão abre-se no lugar do falecimento. 35. aberta a sucessão. : VUNESP . de modo que cada falecido deixará a herança aos próprios parentes. não tendo sido possível se determinar qual dentre os comorientes precedeu ao outro.2008 . sobre os bens da legítima. impenhorabilidade e de incomunicabilidade. na mesma ocasião e em razão do mesmo acontecimento. a quem o testador deixar a sua parte disponível. embora a contar com dados de fato disponíveis e seguros para tanto. não ocorrerá transferência de direitos entre eles. b) Na classe dos colaterais. Em relação ao direito sucessório. e) O direito de representação pode dar-se na linha ascendente. Assinale a alternativa correta.2009 . mas os filhos de irmãos do falecido herdam por representação.TJ-MT Disciplina: Direito Civil | Assuntos: Direito das Sucessões. caberá. notoriamente conhecidos. os mais próximos excluem os mais remotos. pode ser outorgada pelo doador em testamento. d) O ato de renúncia da herança é passível de revogação. 34. no tempo oportuno. o testador deve dispor expressamente sua manifestação de última vontade. seguirá a linha sucessória. caso contrário. ou seja. o modo de igualar as legítimas dos descendentes e do cônjuge. após a vigência do Código Civil de 2002.com. assim. Deixaram apenas parentes colaterais de terceiro grau. somente os parentes da mulher deverão ser os destinatários dos bens deixados pelas vítimas. d) O valor correspondente a legado deixado a herdeiro necessário será abatido da parte que lhe couber na legítima. simplesmente. independentemente da data da abertura da sucessão. a) A ordem de vocação hereditária. excetuando-se a falta de colaterais.cers. e) Os descendentes de herdeiro excluído sucedem como se ele fosse morto antes da abertura da sucessão. d) o juiz deverá declarar que. declaração judicial de herança jacente. Prova: VUNESP . a) Na falta de descendentes. c) não tendo sido possível se determinar qual das vítimas faleceu antes da outra. por ele fica regida. 36.

br 13 . B 5. D 24. C 10. A 11. B 12. D 22. B 30. B 21. C 20.cers. C 8. B 18. B 4. C 23. E 36. D 15. D 2. A 31. A 26. B 13. D 7. C 14. C 25.CURSO PARA TJ/PARÁ Direito Civil Roberto Figueiredo Gabarito: 1.com. A 3. E 34. B 35. D 19. C 32. C 27. C 33. D 6. A 17. D 16. D www. D 28. A 9. A 29.