SEMINÁRIO TEMÁTICO IV – PROF MAURICIO

Os Conceitos de modernização, progresso e desenvolvimento na
historiografia.

Premissas:
Quando a modernidade desperta para a consciência de si mesma, surge
uma necessidade de autocertificação, que Hegel entende como a necessidade
da filosofia. Ele vê a filosofia diante da tarefa de apreender em pensamento
o seu tempo, que, para ele, são os tempos modernos. Hegel está
convencido de que não é possível obter o conceito que a filosofia forma de si
mesma independentemente do conceito filosófico da modernidade.
Isso me leva a crer que o “livre pensar, não é só pensar”. O pensar é
produto de seu tempo, das necessidades que levam a humanidade a procurar
respostas. A questão da subjetividade.
A humanidade não é homogênea, não tem os mesmos interesses, o que
coloca o pensamento como não universal ( ou as necessidades).
A quebra da tradição metafísica.
Os órgãos de repressão e a modernidade:
Nos anos 20

e

30, as elites intelectuais compreendiam por

modernização, a organização do Estado e da sociedade. O fortalecimento do
Estado através de instituições coercitivas: Policia Política como proposta de
repressão e vigilância e a Lei de Segurança Nacional como forma jurídica
dessa coerção.
Nos anos 40 e 50, a modernização será proporcionada por uma serie de
procedimentos direcionados para o desenvolvimento econômico da nação.
O desenvolvimento se tornaria o pensamento predominante nos meios
políticos e intelectuais brasileiros, a partir dos anos 50. Sublinhava a ação do
Estado como instrumento de controle, indução e promoção dos meios para
prover a nação de um conteúdo moderno.

A Policia Política exerceu o papel de instrumento primordial

de promoção da Segurança Nacional. Todos os Estados Nacionais,

 A policia política é uma especialização das atividades da policia. a ostentação das modernas capitais estrangeiras.2-O dilema que se colocava era como coadunar liberdades civis e políticas como o necessário cerceamento das atividades de alguns grupos. (Paradoxo do liberalismo).  A urbanização da cidade do Rio de Janeiro teve como modelo. casas modestas e cortiços foram demolidos e várias famílias ficaram desabrigadas. alargando-se e ampliando-se as ruas. arborizando o centro.  Modernização da policia política brasileira : todo o período que vai de 1946 a 1964. Por outro lado. construindo bulevares e praças. ao especializarem as funções estatais constituíram as suas agências de inteligências ou policias políticas. uma tensão acompanhou as proposições para o que se considerou a modernização da policia brasileira: 1.em algum momento de suas trajetórias.A definição de métodos próprios para a prevenção e repressão de crimes contra a ordem política e social em regime liberal democrático.  A idéia da higienização das cidades – a exclusão social. quanto mais uma sociedade desenvolvida (os novos tempos do sistema capitalista) mais havia necessidade dos serviços de inteligência.incluindo os que se organizaram sob a forma de democracias liberais no decorrer do século XX. sendo deslocadas para a periferia dos morros. . O centro da cidade passou a ser ocupado pela elite que buscava a modernização através da sofisticação das butiques e dos cafés.