You are on page 1of 59

QUALIDADE E

PRODUTIVIDADE

Prof. Maria Carolina Brandstetter

QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO

EEC – UFG
EEC-UFG

PROGRAMA DA DISCIPLINA

 QUALIDADE TOTAL
 IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DA QUALIDADE
 CERTIFICAÇÕES
 SISTEMAS DE PRODUÇÃO
 PRODUTIVIDADE
 GESTÃO NO PROJETO
 GESTÃO NA AQUISIÇÃO
 GESTÃO NA EXECUÇÃO
 GESTÃO NO MARKETING
 GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS

Prof. Maria Carolina Brandstetter

QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO

 CONCEITOS CENTRAIS

A área do Gerenciamento da Construção
Consolidação nos últimos 20 anos
Linhas de trabalho por influência do mercado
Sistemas de informação e sistemas de decisões

Planejar, Executar, Controlar e Agir Corretivamente

Prof. Maria Carolina Brandstetter

QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO

APRESENTAÇÃO

ÁREA DE GESTÃO NA CONSTRUÇÃO
AGENTES
INTERVENIENTES

FLUXO DE PLANEJAMENTO
INFORMAÇÕES

PROJETO

PRODUTOS

MATERIAIS E
COMPONENTES

USO/MANUTENÇÃO
EXECUÇÃO
MÉTODOS
OPERACIONAIS

SISTEMA
DE DECISÕES
Prof. Maria Carolina Brandstetter

QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO

SERVIÇOS

Planejamento e custos
Estratégias e competitividade
Gestão da cadeia de suprimentos
Produtividade

Segurança no trabalho e ergonomia
Sustentabilidade

Marketing

Gestão de projetos
Gestão de pessoas

Gestão da qualidade e certificações

Prof. Maria Carolina Brandstetter

QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO

ÁREA DE GESTÃO NA CONSTRUÇÃO

mas sim a produção centralizada (operários móveis em torno de um produto fixo) É uma indústria muito tradicional. com grande inércia às alterações Prof.A construção tem caráter dinâmico com tempo e custo elevados de produção Os produtos não são seriados. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO ASPECTOS ORGANIZACIONAIS – na construção . Não é possível aplicar a produção em cadeia (produtos passando por operários fixos).

Busca apenas o desempenho global do empreendimento e o cumprimento de contratos Prof. pouco qualificada e alta rotatividade O produto não é caracterizado como um bem de consumo na vida do usuário O planejamento da produção geralmente utiliza informações baseadas na experiência e intuição de gerentes O PCP não é focado em unidades de produção.Utiliza mão-de-obra intensiva. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO ASPECTOS ORGANIZACIONAIS – na construção .

A não consideração de incertezas nos planos de longo prazo provocam a necessidade de atualizações constantes As responsabilidades são dispersas e pouco definidas. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO ASPECTOS ORGANIZACIONAIS – na construção . sem padrão contínuo O planejamento nem sempre considera a identificação inicial das necessidades de informações de seus usuários (internos e externos) Perfis gerenciais tradicionais (mitos dos tocadores de obra) com negligência para a gestão Prof.

onde geralmente os clientes ditam o ritmo de produção Estabelecimento de metas impossíveis de serem atingidas Pouco registro de informações relevantes (em especial em relação às decisões de mestres de obras) Prof. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO ASPECTOS ORGANIZACIONAIS – na construção .Utilizam-se mais os dados que indicam os desvios das metas planejadas em relação as executadas (e não as causas que provocaram os desvios) Produção orientada por listas de tarefas.

Controle informal por não utilizar indicadores referentes à produção e demais etapas Programação de recursos realizada fora de um período adequado ou em caráter emergencial Falta de registros eficientes para realização de ações corretivas Prof. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO ASPECTOS ORGANIZACIONAIS – na construção .

Prof.) os agentes responsáveis pela etapa de projeto fabricantes de materiais os agentes envolvidos na execução: construtoras. clientes privados. incorporadores. etc. etc. proprietários. os agentes responsáveis pela operação e manutenção das obras ao longo da sua fase de uso: usuários. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO ASPECTOS ORGANIZACIONAIS – na construção .A cadeia produtiva envolve produtos parciais gerados ao longo do processo e inúmeros agentes: os usuários os agentes responsáveis pelo planejamento (agentes financeiros. subempreiteiros.

GESTÃO DE PROJETOS GESTÃO DE SUPRIMENTOS GESTÃO NA EXECUÇÃO GESTÃO NO MARKETING GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS Prof. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO ÁREA DE GESTÃO NA CONSTRUÇÃO .

Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO CONCEITOS CENTRAIS .QUALIDADE x PRODUTIVIDADE Prof.

Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO OS EQUÍVOCOS DA DEFINIÇÃO DE QUALIDADE .Prof.

EQUÍVOCOS DA DEFINIÇÃO DA QUALIDADE QUALIDADE NUNCA MUDA QUALIDADE É UM ASPECTO SUBJETIVO DAS PESSOAS QUALIDADE É A CAPACIDADE DE UM PRODUTO ATENDER SEU PROJETO QUALIDADE SIGNIFICA CLASSES. ESTILOS OU CATEGORIAS DE PRODUTOS QUALIDADE É RESTRITA À ÁREA QUE LIDA COM ESSA QUESTÃO Prof. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO QUALIDADE É ALGO ABSTRATO. INDEFINIDO .

Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO ABORDAGENS SOBRE O CONCEITO DA QUALIDADE .Prof.

Prof. sendo sinônimo do maior número e melhores características que um produto apresenta.ABORDAGEM CENTRADA NO PRODUTO a qualidade é vista como uma variável passível de medição. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO ABORDAGENS CONCEITUAIS .

Prof. onde o produto encontra-se em completo acordo com suas especificações básicas. determinadas no seu projeto. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO ABORDAGENS CONCEITUAIS .ABORDAGEM CENTRADA NA FABRICAÇÃO a qualidade é obtida em nível de fábrica.

ABORDAGEM CENTRADA NO USUÁRIO a qualidade está condicionada ao grau com que ela atende às necessidades e conveniências do consumidor. Prof. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO ABORDAGENS CONCEITUAIS .

Prof. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO ABORDAGENS CONCEITUAIS . embora esta aceitação derive da experiência e não de análises ou estudos feitos.ABORDAGEM TRANSCENDENTAL considera a qualidade uma característica. propriedade ou estado que torna o produto aceitável plenamente.

Um produto apresenta qualidade se oferecer melhor desempenho a um preço aceitável. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO ABORDAGENS CONCEITUAIS .ABORDAGEM CENTRADA NO VALOR a qualidade está associada aos custos de produção. Prof.

Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO ABORDAGENS CONCEITUAIS .TRANSCENDENTAL PRODUTO FABRICAÇÃO USUÁRIO VALOR Prof.

•A coexistência destas abordagens diferentes tem diversas implicações . marketing e produção: •Marketing – orientação baseada no usuário •Engenharia – orientação baseada no produto •Produção – orientação baseada na fabricação Prof. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO ABORDAGENS CONCEITUAIS .a visão conflitante entre engenharia.

Prof. uma fonte de problemas: •Uma empresa pode ter um processo produtivo enxuto porém seu produto pode não estar agradando aos seus clientes.•As três visões são conflitantes e podem causar problemas de comunicação e gestão •Confiar em uma única definição da qualidade é. •Outra empresa pode estar agradando aos seus clientes. sucata e garantia. muitas vezes. porém pode estar trabalhando com prejuízos com refugos. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO ABORDAGENS CONCEITUAIS .

Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO ABORDAGENS CONCEITUAIS .•As empresas terão menos problemas se adotarem orientações múltiplas quanto à qualidade. modificando suas orientações ao longo do processo produtivo: •Inicialmente – orientação baseada no usuário •Depois – orientação baseada no produto •Posteriormente – orientação baseada na produção Prof.

A qualidade pode ser vista a partir da consideração de dimensões. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO DIMENSÕES DA QUALIDADE . •Para produtos •Para serviços Prof.

Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO DIMENSÕES DA QUALIDADE .características operacionais básicas do produto Prof.PRODUTOS •DESEMPENHO .

probabilidade de mau funcionamento ou de falhas Prof. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO DIMENSÕES DA QUALIDADE .PRODUTOS •CONFIABILIDADE .

Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO DIMENSÕES DA QUALIDADE .PRODUTOS •CONFORMIDADE .características operacionais estão de acordo com padrões / cumprimento de especificações Prof.

Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO DIMENSÕES DA QUALIDADE .PRODUTOS •DURABILIDADE .vida útil do produto Prof.

Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO DIMENSÕES DA QUALIDADE .PRODUTOS •SERVIÇOS ASSOCIADOS Prof.

PRODUTOS •ESTÉTICA .reflexo de preferências individuais Prof. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO DIMENSÕES DA QUALIDADE .

Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO DIMENSÕES DA QUALIDADE .PRODUTOS •QUALIDADE PERCEBIDA . nomes de marcas Prof. propaganda.imagens.

Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO DIMENSÕES DA QUALIDADE .que suplementam o funcionamento básico do produto Prof.PRODUTOS •CARACTERÍSTICAS SECUNDÁRIAS .

Para produtos DESEMPENHO CONFIABILIDADE CARACT. SECUNDÁRIAS IMAGEM. MARCA CONFORMIDADE DURABILIDADE SERVIÇOS ASSOCIADOS ESTÉTICA Prof. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO DIMENSÕES DA QUALIDADE .

SERVIÇOS •CONSISTÊNCIA . Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO DIMENSÕES DA QUALIDADE .ausência de variabilidade no resultado ou no processo Prof.

habilidade e conhecimento técnico para executar o serviço Prof.SERVIÇOS •COMPETÊNCIA . Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO DIMENSÕES DA QUALIDADE .

tempo de espera real e percebido Prof.SERVIÇOS •VELOCIDADE DE ATENDIMENTO prontidão. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO DIMENSÕES DA QUALIDADE .

SERVIÇOS •ATENDIMENTO . Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO DIMENSÕES DA QUALIDADE . cortesia. ambiente Prof. boa comunicação.atenção.

Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO DIMENSÕES DA QUALIDADE .baixa percepção de risco Prof.SERVIÇOS •CREDIBILIDADE/SEGURANÇA .

facilidade de contato. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO DIMENSÕES DA QUALIDADE . horas de operação Prof. localização conveniente.SERVIÇOS •ACESSO .

Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO DIMENSÕES DA QUALIDADE .aparência física de equipamentos.SERVIÇOS •TANGÍVEIS . pessoas Prof. instalações.

robustez. volume.SERVIÇOS •FLEXIBILIDADE – envolve projeto. recuperação de falhas Prof. data de fornecimento. tipos de serviços. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO DIMENSÕES DA QUALIDADE .

Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO DIMENSÕES DA QUALIDADE .Para serviços CONSISTÊNCIA VELOCIDADE ATENDIMENTO COMPETÊNCIA ATENDIMENTO SEGURANÇA ACESSO TANGÍVEIS FLEXIBILIDADE Prof.

Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO QUALIDADE TOTAL .A qualidade nem sempre foi TOTAL. Qualidade Total envolve: •Atendimento •Envolvimento •Melhoria contínua Prof.

2. pessoas que produzem são igualmente responsáveis pela Qualidade. áreas.1. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO QUALIDADE TOTAL . Gestão da Qualidade Total tem como objetivo o processo produtivo para que todos os setores. Gestão da Qualidade torna-se Gestão da Qualidade Total quando todas as atividades envolvem todos os requisitos que atendem os clientes. Prof.

Qualidade total em etapas a eliminação de perdas a eliminação das causas das perdas a otimização do processo Prof. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO QUALIDADE TOTAL .

Valor GANHAR ≠ Redução de custos provocados pela eliminação de desperdícios DEIXAR DE PERDER Prof. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO QUALIDADE TOTAL .

Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO CUSTOS DA QUALIDADE .Classificação dos custos da qualidade: •CUSTOS DE PREVENÇÃO •CUSTOS DE AVALIAÇÃO •CUSTOS DE FALHAS INTERNAS •CUSTOS DE FALHAS EXTERNAS Prof.

Prof. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO Custos de Prevenção . Treinamento de pessoal. falhas e erros: Identificação de problemas potenciais e correção do processo antes da ocorrência da falta de qualidade.CUSTOS DA QUALIDADE São aqueles incorridos na prevenção de problemas. Melhoria do projeto de produtos para reduzir problemas de qualidade.

Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO CUSTOS DA QUALIDADE . Prof. Condução de pesquisa junto a consumidores. Investigação de problemas de qualidade. Tempo e esforço exigidos para inspeção.Custos de Avaliação São aqueles associados ao controle de qualidade: Adoção de programas de controle e planos de amostragem.

Prof. Tempo de produção perdido em razão de erros. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO CUSTOS DA QUALIDADE .Custos de Falhas Internas São aqueles associados aos erros detectados em operações internas: Custos de peças e materiais refugados. Custos de peças e materiais retrabalhados.

Custos de garantia. Pagamento de indenizações. Prof.Custos de Falhas Externas São aqueles detectados fora da operação: Perda da confiança do consumidor. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO CUSTOS DA QUALIDADE .

Custos MODELO TRADICIONAL DO CUSTO DA QUALIDADE custo total custo de prevenção e avaliação custo de falhas valor ótimo Valor do esforço de qualidade Prof. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO CUSTOS DA QUALIDADE .

CUSTOS DA QUALIDADE custo de prevenção e avaliação custo de falhas valor ótimo Valor do esforço de qualidade FALHA DA ABORDAGEM: •admite que a falha e a falta de qualidade são aceitáveis •considera que a maior qualidade é atingida ao se utilizar um número maior de inspetores. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO Custos custo total . o que acarretaria um maior custo Prof.

Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO CUSTOS DA QUALIDADE .Custos MODELO DO CUSTO DA QUALIDADE SEGUNDO A ABORDAGEM DA QUALIDADE TOTAL custo total custo de falhas custo de prevenção e avaliação Valor do esforço de qualidade Prof.

Custos custo total custo de falhas custo de prevenção e avaliação Valor do esforço de qualidade •Rejeita o conceito de nível ótimo de qualidade •Adota a prevenção de erros •Os custos de prevenção e avaliação recebem influência gerencial Prof. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO CUSTOS DA QUALIDADE .

CUSTOS DA QUALIDADE •Análises de potencialidades de mercado •Análises de características do produto desejadas pelo mercado •Projeto de produtos •Planejamento do processo produtivo •Avaliação geral do produto acabado •Análise de desempenho Prof. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO Custos inevitáveis .

CUSTOS DA QUALIDADE •Testes com o produto acabado •Controle de defeitos – ações corretivas •Controle de erros. Maria Carolina Brandstetter QUALIDADE E PRODUTIVIDADE NA CONSTRUÇÃO Custos evitáveis . falhas e perdas •Controle do produto em campo •Atendimento a consumidores com problemas Prof.