You are on page 1of 39

HERMENEUTICA

1ª –EDIÇÃO –MARÇO/2012

1. O que é hermenêutica?
1

"Hermenêutica é a área de estudo teológico que fornece as
regras para a Interpretação correta dos textos bíblicos."
Outra definição: "É a arte de interpretar a Bíblia". Ou ainda:
"É a ciência da interpretação Bíblica".
2. Objetivos da Hermenêutica
Ensinar ao aluno a interpretar textos bíblicos.
Ser a base de todo sistema teológico.
Analisar as diversas interpretações existentes
3. Divisões da hermenêutica
Hermenêutica Geral.
Hermenêutica específica.
4. A relação da hermenêutica com outros campos
Estudo do Cânon(E.c)
A Crítica Textual (C.T)
A alta Crítica ou crítica histórica
Teologia Bíblica e sistemática
5. PRESSUPOSIÇÕES GERAIS DA HERMENÊUTICA
5.1 O que é uma pressuposição?
O filósofo Hilton Japiassu define o termo da seguinte forma:
"Algo que se toma como previamente estabelecido, como
base ou ponto de partida para um raciocínio ou
argumento". Uma pressuposição não e demonstrada por
meios de argumentos, é apenas aceita.
Outra definição é: Pressuposição é uma afirmação ou
ponto de vista que tomamos como base para um conjunto
de argumentos ou teoria que nos propomos a desenvolver.

6. Toda Ciência tem pressuposições.
2

Quais as principais pressuposições da hermenêutica?
6.1 Pressuposição I:
ESPIRITUAL E NORMATIVA.

A

BÍBLIA

TEM

AUTORIDADE

Fontes autoridade existentes:
A fonte das Instituições e Tradições.
A fonte da Razão.
A fonte das Experiências
As fontes paralelas
A fonte Bíblica
Como analisar a autoridade bíblica em alguns casos:
1º Caso: Uma pessoa age como quem tem autoridade
e a própria passagem explica se o ato e aprovado ou
não. Ex. Gn 3:4 A serpente fala com autoridade. II
Samuel 7:3.Natã manda David construir um templo para
Deus. Veja o contexto (vs 4-17).
2º Caso: Uma pessoa age com atitude de autoridade,
e a
passagem
não
mostra aprovação
nem
reprovação. Neste caso, a atitude precisa ser julgada
com base naquilo que o restante da Bíblia ensina
sobre o assunto. Ex. Ló tem relação sexual com suas
filhas. Gn. 19:30-38. O voto de Jefte – Juízes 11:30. A
mentira de Raabe –Josué 2:2
6.2 Pressuposição II: A Bíblia é inspirada
Qual o método da inspiração?
Inspiração mecânica ou teoria do ditado verbal
Inspiração de conceitos
6.3 Pressuposição III: Há muitas questões tratadas na
Bíblia, que são explicadas e provadas pela fé, e não por via
racional.
Exemplo: A existência de Deus, a dual natureza de Cristo, a
Trindade, os milagres, o método da criação, previsões
proféticas..., etc...
3

por exemplo. Como entender. O conjunto de valores culturais. A Bíblia foi escrita em hebraico. A antipatia de Jonas pelos ninivitas.três línguas que possuem estruturas e expressões idiomáticas muito diferentes da nossa própria 4 . A cosmovisão da cultura bíblica é diferente em muitos pontos da cultura atual. assume maior significado. Ex. de bloqueio histórico: Daniel 9: 24-27 Por causa do bloqueio cultural. O bloqueio Cultural. era a visão primitiva do universo? Como eram os relacionamentos sociais? A forma de se vestir? De Comercializar? De se educar? Ex. se quisermos compreender o significado da revelação. quando compreendermos os motivos históricos. que fizeram Jonas desprezar os ninivitas. Para entendermos algumas passagens da Bíblia precisamos compreender a cosmovisão das culturas bíblicas. I Coríntios 14:34? Será que está recomendação se aplica nos mesmos termos aos dias de hoje? Como. Precisamos transpor este bloqueio.6. Mateus 24:17. O Bloqueio linguístico. científicos e ideológicos de uma cultura é o que chamamos de cosmovisão. Há um abismo histórico que nos separa dos escritores bíblicos e das culturas primitivas. Mateus 10:27 Princípio de interpretação 4: Considere o pano de fundo histórico e cultural da Bíblia. Cada um de nós vê a realidade.4 Pressuposição IV: É necessário influência espiritual para uma correta compreensão das escrituras Cremos há uma influência do Espírito Santo no ato da interpretação dos textos bíblicos Porque precisamos da hermenêutica? Por causa do bloqueio histórico. aramaico e grego . através de olhos condicionados pela cultura. por exemplo.

1 A TEORIA LIBERAL  Os liberais não creem na doutrina da inspiração sobrenatural. na forma de se organizar as frases. A filosofia de uma cultura influencia profundamente seus comportamentos. A língua é dinâmica e constitue-se como um obstáculo a ser vencido na interpretação das escrituras. verbo.  Acreditam que os autores relataram idéias culturais primitivas sobre Deus. Estamos habituados a escrever e pensar com frases em nossa língua na seqüência sujeito. econômicos e religiosos. Cada cultura tem uma forma específica de teorizar a realidade. verbo. predicado. A língua é um grande obstáculo para a interpretação bíblica. Existem ainda diferenças nas estruturas verbais.  É um ponto de vista perigoso. E vice versa. Teorias que influenciam interpretação bíblica o processo de 7. possui expressões irreconhecíveis para o português do século XV. o divino. Transformam inspiração em um processo natural retirando dela o caráter sobrenatural. O português de hoje. predicado. o sagrado. É importante nós compreendermos a filosofia de cada cultura para que possamos entender parte de seus comportamentos sociais e religiosos. 7.2 O modernismo teológico  Os teólogos modernistas acreditam que a Bíblia contém a palavra de Deus. O bloqueio filosófico..língua. sociais. 5 . as línguas evoluem. Precisamos considerar também que. políticos. pois é arriscado julgar determinadas partes como inspiradas e outras não.. 7.. etc. No grego.  Algumas partes são inspiradas e outras não. não existe a seqüência sujeito. etc. Esta forma de raciocínio escrita não existe nas línguas primitivas..

7.4 A posição Ortodoxa  A bíblia é a palavra de Deus  A posição ortodoxa é que Deus operou por meio das personalidades dos escritores bíblicos de tal modo que. o que eles produziram foi literalmente.". Se admitirmos tal possibilidade então abrimos uma lacuna perigosa: Como julgar se uma determinada passagem bíblica é inspirada ou não? Ou como saber se estamos diante de uma passagem inspirada?  Portanto.  Outro fato a destacar é que "toda escritura é divinamente inspirada.1 Problema I – A validez de uma interpretação (qual significado é valido?) 6 . nas frases e citações bíblicas.. 8. "soprado por Deus“.".. isto é. sem suspender seus estilos pessoais de interpretação ou liberdade. existencial.3 A posição neo-ortodoxa  Os neo-ortodoxos creem que a Bíblia torna-se palavra de Deus. A palavra grega para o termo "inspirada" é theopneustos. segundo o ponto de vista ortodoxo.  II Tm. ou palavra de Deus.7. e não apenas partes. não porém. Estamos falando aqui de uma inspiração de caráter sobrenatural. de maneira preposicional. como alguns defendem.. em que Deus guia os autores bíblicos de tal modo que seus escritos trazem o selo da inspiração divina. ou quando há um encontro pessoal entre Deus e o Homem.  Portanto. Deus se revela na Bíblia nos encontros pessoais.. abrange toda a revelação bíblica.  A Bíblia torna-se a palavra de Deus quando os indivíduos a lêem e as palavras adquirem para eles significado pessoal. Alguns problemas centrais da hermenêutica 8. 3:16 afirma: "Toda escritura é divinamente inspirada por Deus. a inspiração Bíblica.

..A preocupação central é com o significado do texto (Semântica) Vejamos o exemplo abaixo: Apocalipse 20:6: Bem-aventurado e santo é aquele que tem parte na primeira ressurreição. serão sacerdotes de Deus e de Cristo e reinarão com ele os mil anos. há um único significado. 7 . porém várias aplicações.. Quando escrevemos uma carta. desejamos que ela seja entendida de que maneira? Regra hermenêutica: Para todo texto há uma única interpretação e sentido. Ela produz a relação entre a necessidade e o texto que esta sendo analisado.”? Há um significado ou vários para um mesmo texto? Em tese. sobre esses a segunda morte não tem autoridade.. O que é aplicação? A aplicação está relacionada a necessidade do leitor. Nossa compreensão é que varia. Outro exemplo: Gn 1 – A criação O que significa a expressão: “dia”? O que significa a expressão “princípio”? O que significa “. pelo contrário. gerando a multiplicidade de interpretações.sem forma e vazia.

sendo usada em três dimensões diferentes:  Literal: Foi colocada uma coroa na cabeça do Rei.8. As três sentenças seguintes trazem a palavra coroa. s Materiais: e Simbólico: (Ver apocalipse 12:1) Interpretação literal é aquela em que adotamos o significado normal de uma palavra ou de um texto. Figurativa.2 PROBLEMA II – Interpretação Literal. 20: 1-3. Exemplos desta questão: II Reis 2:23. você será castigado!”. Simbólica.7 Lucas 15:8 8 .24 – O caso dos jovens que zombavam de Elizeu. Que é interpretação literal? Por meio dos exemplos abaixo entenderemos o que uma interpretação literal.  Figurado: (Um Pai exaltado com o filho diz) “Na próxima vez que você me chamar de coroa. A parábola do rico e lázaro – Lucas 16 O milênio – Ap.

Exercício: As negações de Pedro Analise as três negações de Pedro e explique as diferenças encontradas nos pormenores de uma mesma história contada pelos evangelistas. ou modificar as afirmações do texto.A INERRÂNCIA BÍBLICA:  Trata-se aqui. Essas diferenças caracterizam detalhes ou há outra explicação? erros encontrados nos 9. Os evangélicos liberais.  Não podemos alterar.3 PROBLEMA III . verifique se o texto comporta significado figurado. Nova regra hermenêutica: Procure sempre adotar o significado literal do texto. que acreditam que a Bíblia é totalmente sem erros. Regras da interpretação Bíblica: 9 . mas pode possuir erros fatais nos fatos históricos e outros pormenores. que crêem que a Bíblia é sem erro toda vez que ela fala sobre questões de salvação e da fé cristã. Se nem o sentido literal e figurado se adequarem a interpretação adote o significado simbólico. Fazer isso é desrespeitar o sentido literal que o texto requer no processo de interpretação. devemos adotar o sentido normal do texto. tal posição compromete todos os dogmas existentes. 8. de provar que a Bíblia não tem falhas em seu conteúdo. Em caso de ser impossível adotar o significado literal.  Se admitirmos que a Bíblia tenha erros.Em todos os textos acima.  Existem duas posições importantes com relação à questão da inerrância bíblica:  Os evangélicos ortodoxos.

Trataremos de regras específicas para textos narrativos. Mateus 5 Qual a intenção de Paulo em I coríntios 14: 33-34 Qual a intenção do autor em I Coríntios 11: 5. As palavras são determinadas pelo contexto.  Regras gerais. É a parte escolhida para ser interpretada. alegorias. parábolas. ceifeiros... ceifa. A intenção é doutrinar? Tratar de um problema? Orientar uma liderança? Exemplos: Qual a intenção das bem Aventuranças.2 Principio 2: Leia a passagem dentro de seu contexto Exemplo com palavra “manga” A manga deste pé é boa A manga da camisa está amassada Ele “manga” de todas as pessoas. 9. são de caráter universal.1 Princípio 1 . Mateus 13:24.homem. campo. boa semente. São aquelas que se aplicam a todos os textos.. Regras específicas..  Contexto imediato: São as partes que antecedem ou seguem ao trecho escolhido para interpretação. A parábola do Joio. Exemplo bíblico: A palavra “espírito” em Jo. joio.6 9.Entenda a intenção do significado do autor Todo autor escreve com uma determinada intenção. profecias.) Explicando o que é um contexto  Texto. 4:24 aparece duas vezes. São aquelas que servem apenas para um determinado tipo de texto. (Ex. poesias etc. 10 . etc.. inimigo. trigo.

1 Co 16. At 14. que ilustra este princípio: Texto: Rm. soberania de Deus.  Contexto imediato : vs. Exemplos do uso do contexto Porta. 1-13 e vs.3). teológico e filosófico.. decretos de Deus. Vamos a um exemplo. Mt 7. O contexto mais amplo é formado por todas as passagens bíblicas que estão relacionadas com as idéias do trecho selecionado. Mt 16. Exercício        Qual o significado da palavra “Salvação” nas seguintes passagens? Hebreus 2:3 Romanos 13:11 11 . Todas as referências verbais abaixo mencionam “porta”. ira de Deus. etc. teológico e filosófico: Pesquisa sobre o amor de Deus.  Contexto histórico. 9:13 “Amei a Jacó e aborreci a Esaú”.  Contexto histórico. Gn 22.18 “ Portas do inferno ” = Poder do mal. na visão de Deus?.. mas o sentido difere em cada caso. o que a Bíblia diz sobre o amor de Deus?.  Fp 2. Jo 10. E o conjunto de dados que estão relacionados com as idéias da passagem selecionada para a interpretação. At 3-10 “ Porta Formosa ” = Porta de metal.9 “ Eu sou a Porta ” = Jesus.30 ARA “ Portas da mortes ” = Poder da morte.17 “ Porta de Seus inimigos ” = Poder. 14-33  Contexto amplo: A história de Jacó e Esaú.9 “ Uma grande porta se me abriu ” = Oportunidade.4 “ Portas da rua ” = Os lábios (ver Sl 141. o que significa “aborrecer”. Contexto mais amplo.13 “ A porta estreita ” = A salvação.19 “ Porta da cidade ” = Cidade de Listra.  Ec 12.

 Este é um princípio que vem da reforma.3 Princípio 3: Identifique o gênero da passagem Procure saber que tipo de texto você esta interpretando Uma narrativa? Uma profecia? Uma parábola? Uma poesia? Mais tarde você estudará princípios específicos para cada tipo de gênero LITER ARIO 9.4 Princípio 4 .Filipenses 2:12 9.A Bíblia é seu melhor interprete: A escritura explica melhor a escritura. Um modo de compararmos escritura com escritura é através das referências cruzadas existentes em nossas Bíblias. quando lemos. Assim. por exemplo. “Da graça decaístes” (Gl. Este comportamento é perigoso. 5:4). poderíamos concluir precipitadamente que é possível perder a salvação.  A melhor forma de iluminarmos alguns textos bíblicos e comparando textos entre si. Compare escritura com escritura. Concluindo. Mas o que poderíamos concluir quando comparamos escritura com escritura? O que concluímos desta passagem quando a comparamos com João 10:27-29? Há um erro muito comum: Algumas doutrinas baseadas em versículos isolados. Uma doutrina é fruto de uma análise completa em toda a revelação. acerca do que dizem as escrituras sobre determinado assunto. sugerimos as seguintes regras para você utilizar: 12 .

 Procure achar as idéias principais e secundárias do texto. Defina todas as palavras  Tenha uma boa gramática.  Tenha um bom dicionário em grego e hebraico. 7:1-4. 5:31 e Mt.  Procure encontrar as conexões entre as partes do texto. Aqui vemos que o NT ilumina o AT. Vejamos os passos principais para uma correta analise gramatical: 13 . Em Hb. 24:1 é esclarecida no NT. e elabore um esquema da estrutura do texto.  O Novo Testamento interpreta o Antigo Testamento.5 Princípio 5: Atente à gramática e à estrutura da passagem – Este passo é o da analise gramatical . 9. temos um personagem denominado Precisamos comparar escritura com escritura para que esclareçamos a identidade de Melquisedeque. Entenda a relação entre as palavras. Com relação divórcio a passagem do Velho Testamento de Dt. Melquisedeque.  Algumas sugestões para iniciantes de um estudo gramatical:  Tenha um dicionário. em Mt. Aplicação da regra Hermenêutica Vamos aplicar princípio da “Escritura interpreta melhor a Escritura”.  As epístolas interpretam o Evangelho. Textos difíceis de se entender devem ser interpretados à luz das passagens mais claras. 19.  Textos fáceis e claros de se entender interpretam textos que usam linguagem simbólica e figurativa. Futuramente você precisará destes recursos.

9 Ira V. 8 “Mas Deus prova o seu próprio amor.Temos paz com Deus (meio) por nosso Senhor Jesus Cristo”.. esperança. paciência. V.” = Conexão de argumentação. esperança.. 5 Passo 3 – Encontre os conectivos textuais O que são conectivos? São elementos que encontramos no texto que servem para ligar as partes do texto entre si. 5 Palavras analisadas: v. Ex.Conexão de acréscimo.”= Jesus � Conectivo de substituição V.2 “...1 “..... V.. o apostolo desenvolve um argumento sobre a esperança. V.. Romanos Cap.1 Justificados. “Justificados (meio) pela fé” “. 5 “. Ex..e a esperança não traz confusão(justificativa) porquanto o amor de Deus esta derramado em nosso coração.7 Justo.5 Amor V.nos gloriamos na esperança (tipo de esperança) da glória de Deus.” V. Aqui... V.por intermédio de quem.3 tribulações. V. V.4 experiência.3 “E não somente isto.2 “. glória de Deus.Passo 1 – Analise o significado que as palavras adquirem no contexto..10 Reconciliados Passo 2 da analise – Estabeleça a relação entre as palavras.” = conexão de oposição. V.. V. 14 .” ..Ora.2 fé.. a esperança. V.. V.

seremos por ele salvos da ira. sendo nós ainda pecadores. que nos foi outorgado. sendo justificados pelo seu sangue. mas também nos gloriamos nas próprias tribulações. pois poderá ser que pelo bom alguém se anime a morrer. esperança. agora. 7 Dificilmente. fomos reconciliados com Deus mediante a morte do seu Filho. se nós. por intermédio de quem recebemos. morreu a seu tempo pelos ímpios. pois. 4 e a perseverança. 5 Ora. 2 por intermédio de quem obtivemos igualmente acesso. 3 E não somente isto. porque o amor de Deus é derramado em nosso coração pelo Espírito Santo. mediante a fé. e gloriamo-nos na esperança da glória de Deus. alguém morreria por um justo*. pela fé.Passo 4 da análise – Estabeleça a estrutura mecânica do texto. 6 Porque Cristo. 9 Logo. 1 Justificados. a esta Graça na qual estamos firmes. seremos salvos pela sua vida. quando inimigos. 8 . Exemplo 2 . a esperança não confunde. sabendo que a tribulação produz perseverança.Regra 5 de hermenêutica 15 . mas também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo. muito mais. temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo. estando já reconciliados.Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós. 10 Porque. experiência. a reconciliação. 11 e não apenas isto. quando nós ainda éramos fracos. muito mais agora. e a experiência.

(meio)mediante a fé..5 “graça” Passo 2 – Estabeleça a relação entre as palavras do texto v..3 entre os quais também todos nós andamos outrora.1 “mortos”. v.nos quais andastes outrora. v. v. 8 Porque pela graça sois salvos. estado) estando vós mortos nos vossos delitos e pecados. e isto não vem de vós.7 (finalidade. v.. A Expressão “nos quais”= “nos vossos delitos e pecados”.” v..Texto: Efésios 2:1-10 Passo 1 – Defina as palavras que aparecem no texto v. 4 “Mas Deus. v... (Causa. nos séculos vindouros v. v...2 “príncipe das potestades do ar”.. é dom de Deus. v.e nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus.. v. mediante a fé.. nos séculos vindouros.” v..2 . motivo) por causa do grande amor.. sendo rico em misericórdia.. “pecados”. Passo 4 – Estabeleça a estrutura mecânica do texto.. “isto” se refere a que? A graça? a fé? Ou as duas coisas? Passo 3 – Encontre os conectivos textuais “v. (Condição.8 Porque pela graça sois salvos..”.8 “Porque pela graça sois salvos. V.4 Mas Deus..5 e estando nós mortos.. V.. propósito) para mostrar.2 nos quais andastes outrora. v..1 Ele vos deu vida.3 “carne”. 7 para mostrar. segundo o curso deste mundo... segundo o príncipe da potestade do ar Obs.. 16 . sendo rico em misericórdia.6 “.

sendo rico em misericórdia. segundo o príncipe da potestade do ar.” (Efésios 2:1-10 RA) 9. nos deu vida juntamente com Cristo. mediante a fé. para que ninguém se glorie. como também os demais. Será que poderemos formar uma doutrina a partir de I João 5:16? 9. nos ressuscitou. do espírito que agora atua nos filhos da desobediência. segundo o curso deste mundo. a suprema riqueza da sua graça.6 Princípio 6 – Uma doutrina não pode ser considerada bíblica. estando vós mortos nos vossos delitos e pecados. filhos da ira. é dom de Deus. em bondade para conosco. considerando-as escriturística e crendo que elas se explicarão num plano mais elevado. criados em Cristo Jesus para boas obras. 2 nos quais andastes outrora. 4 Mas Deus. 10 Pois somos feitura dele. fazendo a vontade da carne e dos pensamentos. as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas. segundo as inclinações da nossa carne. a não ser que resuma e inclua tudo o que a escritura diz sobre ela. É importante aplicar um estudo indutivo para verificar tudo o que é Bíblia diz sobre um determinado assunto. 3 entre os quais também todos nós andamos outrora. e nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus. —pela graça sois salvos. e éramos. 9 não de obras. 5 e estando nós mortos em nossos delitos.1 Ele vos deu vida. 8 Porque pela graça sois salvos.7 Princípio 7. nos séculos vindouros. 7 para mostrar. e isto não vem de vós. juntamente com ele. 6 e.Aceite as aparentes contradições doutrinárias. por natureza. em Cristo Jesus.por causa do grande amor com que nos amou. 17 .

9 Princípio 9: Atente para a presença dos tipos existentes O que é tipo? Vem da palavra grega “typto”’. 9. Convêm aqui lembrar que Deus é espírito.. modelo e exemplo. 9. Efésios 4:30. Sl. Ex. Rm. a dualidade da natureza de Cristo. Antropomorfismo: Consiste na atribuição de membros corpóreos e atividades físicas a divindade.. Antropopatismo: Atribuem-se a Deus emoções. 66:1. Deus usou a linguagem dos homens. a origem do mal. 16:9 Obs. e um espírito não tem forma física. forma.6:6. Pode significar sinal.. Exemplos: A trindade. 59:1. Ex. Vejamos um exemplo em II Coríntios 10:11: “. a soberania e o livre arbítrio humano. Gn. padrões de pensamento para se fazer entendido a nós. 34:16. Is. estão tentando se fazer entendidos para nós. Nossa mente é que não consegue absorver a revelação em sua totalidade. paixões e desejos humanos.estas coisas lhes sobrevieram como exemplos.. 18 . Alguns assuntos nas escrituras extrapolam os limites do entendimento humano. padrão.8 Princípio 8 – Atente para determinadas metáforas quando relacionam-se a pessoa de Deus. Is.”.portanto quando os autores atribuem a Deus forma física. seu vocabulário. figura prefiguração.Não há contradição nas escrituras. valendo-se da cultura. IICr. 1:18.

18:27) 5.Outros textos: Rm. vamos ver resumidamente os principais sistemas teológicos existentes. Até o dilúvio.3:6) 2. Deus dá ao homem um conjunto específico responsabilidades ou padrão de obediência.8:14) 3. Da Lei Mosaica: Desde Moisés até a morte e ressurreição de Cristo. (Gn. Precisamos entender que o sistema teológico nos influencia na forma de interpretarmos o texto bíblico. Do Governo Civil: Havia governo humano com direito à pena de morte.9:6 4. As principais dispensações identificadas dispensacionalistas (variam de 4 a 9): pelos 1. (até At. Deus reage com misericórdia concedendo um novo conjunto de responsabilidades – uma nova dispensação. Da Inocência ou Liberdade: Adão e Eva antes da queda.8:15 a Gn. 3. Hebreus 10:1. Portanto. O homem não consegue viver à altura desse conjunto de responsabilidades. 5:14. Da Consciência: Cada homem seguia a sua consciência. Da Promessa: Cobre o período dos patriarcas. de 2.1:26).11:19) – ver Gn. até a escravidão no Egito. (Gn. Até torre de Babel aproximadamente. Teoria Dispensacional • O que é uma Dispensação: Período em que o homem é provado com respeito à alguma revelação de Deus • Processo: 1. (Gn.10 Princípio 10 – Atente para a maneira como os sistemas teológicos influenciam o processo da interpretação. 19 . hebreus 7 (Melquisedeque) 9.4:1 a Gn.11:10 a Ex.1:28 a Gn. (Gn.

• A posição luterana acentua a “continuidade” no sentido de que a Lei e a Graça (Evangelho) continuam presentes desde o início da história humana.20:7) e o juízo final. como Gn.Limited Atonement (Expiação limitada) . O SISTEMA CALVINISTA O termo Calvinismo é dado ao sistema teológico da Reforma protestante.Jesus Cristo morreu na cruz para pagar o preço do resgate somente dos eleitos. Da Graça: De At. até Ap. exposto e defendido por João Calvino (1509-1564).2 (pentecostes). sem levar em conta qualquer mérito.7:1 são consideradas “evangelho” enquanto Mt.Unconditional Election (Eleição incondicional) . passagens do V. 2 . • A Lei: Deus em seu ódio ao pecado.6. Seu sistema de interpretação bíblica pode ser resumido em cinco pontos.Total Depravity (Depravação total) .Deus escolheu dentre todos os seres humanos decaídos um grande número de pecadores por graça pura. • O Evangelho: Deus em sua graça. passando pelo tempo presente. • Assim. 20 . conhecidos como "os 5 pontos do Calvinismo" (TULIP em inglês): 1 .Todos os homens nascem totalmente depravados.19:21 (Volta de Jesus e o Armagedom) 7. obra ou fé prevista neles. Acabará com uma rebelião (Ap.22:37 “Lei”. Teoria Luterana • Duas verdades presentes em toda Bíblia: a lei e o evangelho.T. amor e salvação. incapazes de se salvar ou de escolher o bem em questões espirituais. seu juízo e sua ira. Do Milênio: Governo pessoal de Cristo. • Segundo esse critério. Lei e Graça não são duas épocas. mas partes integrantes do seu relacionamento com o homem. 3 .

Livre-arbítrio . Armínio apresentou seu sistema em 5 pontos: 1 . As seitas e o Catolicismo Romano também rejeitam o Calvinismo Tabela comparativa entre os dois sistemas: 21 .Cristo morreu por todos os homens e não somente pelos eleitos.Eleição condicional . Nenhum perderá a salvação.Deus elegeu os homens que ele previu que teriam fé em Cristo.Expiação ilimitada .Graça resistível .Os homens podem resistir à Graça de Deus para não serem salvos. Por incrível que possa parecer hoje o Arminianismo é o sistema teológico adotado pela maior parte das igrejas evangélicas.Decair da Graça .Capacidade humana. 4 . isto é.(Graça Irresistível) . que resolveu refutar o sistema de Calvino. por ser considerado antibíblico. 5 .Homens salvos podem perder a salvação caso não perseverem na fé até o fim. o Espírito Santo acaba convencendo e infundindo a fé salvadora neles.  O sistema teológico de Armínio foi derrotado no Sínodo de Dort em 1619 na Holanda. ainda são livres para aceitar ou recusar a salvação que Deus oferece.4 .teólogo da Igreja holandesa. 2 . O SISTEMA ARMINIANISTA O Arminianismo é o sistema de Teologia formulado por Jacobus Arminius (1560-1609).Perseverance of Saints (Perseverança dos Santos) Todos os eleitos vão perseverar na fé até o fim e chegar ao céu.A Graça de Deus é irresistível para os eleitos. 5 .Todos os homens embora sejam pecadores. 3 .Irresistible Grace .

22 .

23 .

24 .

Modelo Epigenético: • Compara a revelação divina ao crescimento de uma planta: Uma árvore pequenininha é uma árvore perfeita. os conceitos de Deus. da salvação e da natureza do homem crescem à medida que a revelação de Deus progride. de Cristo. • Assim. 25 . mas ainda pequena imatura e frágil.

. É a prática da hermenêutica sagrada que busca a real interpretação dos textos que formam o Antigo e o Novo Testamento. 5 ./. 26 ...../.É a aplicação das regras estabelecidas pela hermenêutica.Princípio de interpretação bíblica que toma por parâmetro as doutrinas sistematizadas pelos estudiosos da Igreja.Contexto Bíblico e Histórico ..O contexto bíblico realiza-se na própria Bíblia... [Do grego ek + egéomai] Literalmente. aramaico e grego).princípio de interpretação bíblica que leva em conta apenas a sintaxe e o contexto histórico no qual foi composta a Bíblia./. Vale-se.Texto e Contexto . arranco do texto.. 4.Exegese Gramático-histórica .Doutrina que sustenta que o significado do texto bíblico está além do processo de composição e das intenções do autor.O texto bíblico é a passagem focalizada como um todo significado dependente do contexto para interpretação.. A exegese é distribuída em 5 bases: 1.Exegese Teológica . 3 ... . O contexto é o que vem antes e depois do texto . ... . do conhecimento das línguas originais (hebraico. da confrontação dos diversos textos bíblicos e das técnicas aplicadas na linguística e na filosofia. pois../. 2 ..Exegese Estrutural .EXEGESE: Exegese .

. Por exemplo. A Igreja primitiva herdou muito do rabinismo. em Mateus se lê “do Egito chamei meu filho” . Acomodatício: é a acomodação a um sentido à parte que combina com as palavras. Pleno: fundado no literal.. expressão pura e simples da ideia do autor. a aplicação original deste trecho não se referia ao Filho de Deus. eles usavam artifícios intelectuais.O Contexto histórico leva em consideração a época em o autor escreveu. A palavra do profeta refere uma situação histórica. é preciso recorrer a livros que abordem questões culturais e históricas. Se uma palavra não tinha sentido perceptível imediatamente... porque todas as palavras da Bíblia tinham que ter uma explicação. . mas à 27 . Nalguns casos a própria Bíblia oferece o contexto histórico. por causa da noção de inspiração que tinham.para que se cumprisse a Escritura.. Mas o sentido.. a apalavra de Deus refere o futuro. Eles encontraram nela vários sentidos. A exegese é dividida em 2 tipos: 1 . Deus. mas noutros. É a Bíblia aplicada à realidade apenas pela coincidência dos textos.Os judeus interpretavam a Escritura letra a letra.Exegese Rabínica ./. pleno e Acomodatício Literal: Sentido inerente às palavras. para lhe dar um sentido. mas que tem um aprofundamento não revelado pelo autor. a saber: literal. ou seja.

Outro exemplo de acomodação é a aplicação a Maria dos textos do livro da Sabedoria.Exegese Católica Na exegese católica. antecipando-se mesmo aos Católicos. isto é. crendo-se na inspiração.  A conservadora parte daquele princípio da inspiração como ditado. Por causa deste entendimento de Lutero surgiram várias correntes de interpretação. aceita-se que as palavras do autor podem Ter uma significação mais profundo que a original. pois ele mesmo disse que cada um interpretasse a Bíblia como entendesse. Lutero instituiu o princípio da “sola scriptura” (só a Escritura). a racionalista e a Hegeliana. 2 ./.saída do Povo do Egito. sem tradição. como o Espírito Santo o iluminasse. Mas o princípio posto por Lutero possibilitou um desastre hermenêutico. Hugo de São Vítor chegou a dizer: “aprende primeiro o que deves crer e então vai à Bíblia para encontrares a confirmação”. A regra era apegar-se ao máximo aos métodos tradicionais de interpretação valorizando mais a tradição e menos a Bíblia. A partir daquele instante. 3. Não se deve aplicar qualquer método científico para entender o 28 . Todavia. a exegese esteve de mãos atadas pelas tradições e pela autoridade dos concílios. Principalmente na idade média.Exegese Protestante: Surgiu do protesto de alguns cristãos contra a autoridade da Igreja como intérprete fiel da Bíblia. Para a cristandade defensora dessa exegese.. Estes são mais literatura que Escritura. que podem se resumir em Três: a conservadora. em que se consideram até os pontos massoréticos como inspirados. a Bíblia dizia aquilo que os pais da Igreja já haviam dito. sem outra prova que não a própria Bíblia.. partia-se dos escritos dos pais da Igreja para a Bíblia. sem autoridade.. os Protestantes dedicaram-se ao estudo mais profundo da Bíblia..

pontos de exclamação e interrogação. Esta teoria teve muito sucesso e começaram a surgir várias ‘vidas’ de Jesus em que ele era apresentado como um pregador popular. o apóstolo Paulo. Aprender a ler cuidadosamente o texto . João.. teria feito uma doutrina. atribuído àquela por ignorância. como os referentes a Abraão.. fracassado. PRINCÍPIOS BÁSICOS DE EXEGESE: Dez princípios básicos para a Interpretação Bíblica: 1. Daí passou-se à negação de certos fatos. como prova o vocabulário.. que a atribuiu a Cristo (tese). Afirmam que as narrações descritas. os costumes.Ter atenção com as virgulas. são coisas de uma época posterior. pontos finais e parágrafos. Denomina-se princípio da unidade escriturística. 29 . Sob a inspiração divina a Bíblia ensina apenas uma teologia. do modo que Deus quiser.  Hegeliana. O sentido mais claro e mais fácil de uma passagem explica outra com o sentido mais difícil e mais obscuro. 2./.  A racionalista foi influenciada pelo iluminismo e começou a negar os milagres. Nessa perspectiva. frustrado. dois pontos e ponto e virgula. 3. se compreende. A Bíblia interpreta a própria Bíblia. com seu Evangelho constituiu a antítese. entusiasmado.. É só ler e.. Depois. Finalmente São Marcos fez a síntese.que está escrito. Não pode haver diferença doutrinária entre um livro e outro da Bíblia. Este princípio vem da Reforma Protestante.

útil para o ensino. Por exemplo: a) Quem escreveu? b) Quando e onde foi escrito? c) Qual o tema ou a razão principal do escritor? d) A quem se dirigiu o escritor? 10. Jamais esquecer a Regra Áurea da Interpretação. Ler o texto em todas nas traduções mais verossímeis. 8. Sempre ter em vista o contexto. para a educação na justiça. chamada por Orígenes de Analogia da Fé. Numa palavra. para a repreensão. 30 . Fazer algumas perguntas relacionadas com a passagem para chegar a conclusões circunstanciais.16). 5. Ler o que está antes e o que vem depois para concluir aquilo que o autor tinha em mente. Segundo o testemunho da própria Escritura Sagrada. com o fim do homem de Deus ser perfeito. ela foi divinamente inspirada. 9. por isso deve ser feito com isenção de ânimo e tentando-se desprender de qualquer preconceito. O texto deve ser interpretado através do conjunto das Escrituras e nunca através de textos isolados. 6. a menos que as evidências demonstrem que este é figurativo. Primeiro procura-se o sentido literal. e perfeitamente habilitado para toda boa obra”.15. a Escritura tem por objetivo fazer o homem “sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus” (II Tm. ele deve ser colocado de lado. se o resultado obtido contrariar os princípios fundamentais da Bíblia. Feita a exegese. 7. A LINGUAGEM DA BÍBLIA: Inspiração Divina. O trabalho de interpretação é científico e espiritual.3. para a correção.4.

2.16. mas não altera o principio divino.8). evidente e palpável. 19.2). literalmente entendidas.41. (Aquele que tem a instrução Professor Deus). A forma descritiva das passagens difere dos autores humanos.32. 6. narrativas e profecias. ou com o que se compara.53. Jó.3. Lc. Metonímia: o emprego do nome de uma coisa pelo de outra com que tem certa relação (Gn. História. Mt.13.25. Gn.7) Sinédoque: a substituição de uma ideia por outra que lhe é associada (Mt. Obrigações. língua dos judeus enquanto que os escritos do Novo Testamento foram escritos em Grego.12. Ironia: É a expressão dum pensamento em palavras que.3. Prosopopeia: É a personificação de coisas ou de seres irracionais 31 . Hipérbole: É a afirmação em que as palavras vão além da realidade literal das coisas (Dt. exprimem sentido oposto (Gn. Símile: também afirma que alguma coisa é o que ela representa ou simboliza.27.3.Jz. (Is. sendo que apresenta um elemento comparador.10. Exortações. FIGURAS DE LINGUAGEM NO TEXTO BÍBLICO: Metáfora: é a figura em que se afirma q ue alguma coisa é o que ela representa ou simboliza. Gn.40).19.28).14. (Zc. O entendimento da bíblia é simples para o sábio. A cada passo as páginas da biblia revela grandes princípios cristãos expressos em linguagem simples e clara.22. Promessas e Deveres . Grego e Hebraico. Jó.26.1.3. Os textos do Antigo testamento estão escritos em Hebraico.11.20).Simplicidade.5.29.

Enigma: É a enunciação duma ideia em linguagem difícil de entender. Lc.61. Parábolas: É uma forma de história colhida da natureza ou de ocorrências diárias normais.4. nomes (Abraão.3. Jacó. Composta por paralelismo: sinônimo – o segundo verso repete com sinônimos (Sl.21-31). Poesia: é a mensagem de Deus revelada através do lirismo da poesia judaica. escarlate.8.3.9. pessoas.4.5.. mas em fatos. etc.9.12.21). Js. Tipos: É uma classe de metáforas que não consiste meramente em palavras.24.10. etc). etc. e até órgãos e membros do corpo humano (Gn. ouro.4.1.(Sl.4). I Pe.18). Jo. Ele simplesmente representa o objeto (Ap.2. Mt..5.23.14. Gn. Is.14).. Israel. Antropomorfismo: É a linguagem que atribui a Deus ações e faculdades humanas. sete.74.2.12. É diferente do tipo por não prefigurar a coisa que representa. Os símbolos podem ser apresentados na forma de objetos (sangue.). pessoas ou objetos que designam fatos semelhantes.12.1.).14. A poesia hebraica não possui rima. Não se deve esquecer que Jesus é o tema de toda a profecia (I Pe.8.. antitético – o segundo 32 . Símbolos: É uma espécie de tipo pelo qual se representa alguma servir de semelhança ou representação.5. números (seis.25).) e cores (púrpura. Pv. Alegoria: É a narrativa em que as pessoas representam ideias ou princípios (Gl. que lança luz sobre uma lição moral ou religiosa.8. Está presente desde Genesis até o Apocalipse.20.35.40). etc.10.7. (Jz.11). Profecia: A profecia da Escritura pode ser definida como a inspirada declaração da vontade e propósitos divinos. (Ver. oito.11)./. Sl. Jó.2. ou objetos no porvir (Hb.

Pv. o desenvolvimento histórico de seu significados e o seu uso no texto sob consideração.3.23). costumes. A divisão em versículos e capítulos facilita a procura e a leitura.. 119. Pv.Estuda a Bíblia partindo do pressuposto de que ela é a autoridade suprema em questões de religião. Deve-se ter em mente a inclinação do pensamento de todo o texto. 71. Interpretar contextualmente.7. . PRINCÍPIOS DE INTERPRETAÇÃO BÍBLICA: 1 . isto é: a Bíblia interpreta a Bíblia. 33 . A autoridade tem a ver com a vontade. e psicologia do povo no meio do qual o escrito foi produzido...7.1. (II Co.. 2: Não esqueças que a Bíblia é a melhor intérprete de si mesma. 3: Depende da fé salvadora e do Espírito Santo a compreensão e interpretação da Escritura..2) e sintético – o segundo verso amplia a mensagem do primeiro (Sl. Interpretar sintaticamente: O intérprete deve conhecer os princípios gramaticais da língua na qual o documento está escrito. Então se pode notar a “cor do pensamento”.12.4). Esta informação pode ser conseguida com a ajuda de bons dicionários. para primeiro.7.verso é uma antítese ao primeiro. REGRAS PARA EXEGESE: Interpretar lexicalmente: É conhecer a etimologia das palavras. . Interpretar historicamente: O intérprete conhecer as maneiras.29).1-5)..103.97. que cerca a passagem que está sendo estudada.23. fé e doutrina. com a obediência e com o fazer (Mt. ser interpretado como foi escrito.19./. mas os seus expositores que tentam encontrar na Bíblia defesa para as suas ideias absurdas (Gn.4.6... (Sl. Vidé as seitas ditas cristãs.1. mas não deve ser utilizada como guia para delimitação do pensamento do autor. Os maiores inimigos da Bíblia não são seus opositores./.

O exemplo de cada pessoa que protagoniza os acontecimentos podem não ser realizáveis por qualquer... Procura analisar o livro de forma global.20. antes a Bíblia é que determina o que a Igreja deve ensinar. (Gn./. É um procedimento seguido passo a passo. É o método microscópico.32). 2 Método Sintético – Aborda cada livro como uma unidade inteira e procura entender o seu sentido como um todo. 1. 3 Método Temático – É o método de estudo de um tema específico.. 5: Os exemplos bíblicos só têm autoridade prática quando amparados por uma ordem que os faça mandamento universal. cujo objetivo é levar o estudante a uma conclusão. Lc.13.21. É o método telescópico. tendo o cuidado de anotar os aspectos por menores que eles sejam e por mais insignificantes que eles pareçam ser. MÉTODOS DE ESTUDO DA BÍBLIA: Método é a maneira ordenada de fazer alguma coisa.4: Interpreta a experiência pessoal à luz das Escrituras e não as Escrituras à luz da experiência pessoal. Consideram-se os 34 .Método Analítico – Analisar algo é estudar em seus pormenores. 4 Método Biográfico – Aborda narrativas e exposições biográficas de personagens bíblicos .9. ela não chega a ser decisiva na fiel interpretação da Escritura. 5 Método Histórico – É o método de estudo com sentido histórico de livros ou passagens bíblicas. 7: Apesar da importância da história da Igreja. 6: O principal propósito da Escritura é mudar nossas vidas e não multiplicar nossos conhecimentos. Devemos afirmar que a Igreja não determina o que a Bíblia ensina. detalhe por detalhe..

35 .  2. 7 Método Devocional – É o método de estudo da Bíblia com fins de aplicar várias passagens às necessidades particulares do crente.A fé salvadora e o Espírito Santo nos são necessários para compreendermos e interpretarmos bem as Escrituras (João 16:13. .  6.fatos contemporâneos. lugares. ..  3.  5.1.Falta de conhecimento do contexto histórico-cultural..É uma pessoa regenerada. mas os homens da parte de Deus falaram movidos pelo Espírito Santo” (II Pe. movimentos e outras questões. 1 Coríntios 2:14)../. AS CARACTERÍSTICAS DO BOM INTÉRPRETE:  1.Colocação da experiência acima das Escrituras.Aceitação cega de uma explicação sem investigações.  4. tendências. Porque a profecia nunca foi produzida por vontade dos homens..21) O QUE TEM GERADO INTERPRETAÇÕES ERRADAS?  1.  “nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação.20.. O Espírito de Deus ilumina o texto principalmente no sentido de aplicá-lo aos nossos corações.Falta de conhecimento e aplicação de regras de interpretação.Falta de conhecimento da revelação progressiva de Deus. 6 Método Teológico – É o método de estudo onde se sistematiza as doutrinas bíblicas.Influência de programas e livros evangélicos.

Investem em livros. nunca vamos conseguir entender todo o conteúdo bíblico. enquanto o texto original é como uma televisão a cores. Há a necessidade de comparação de textos e de doutrinas.Sabe pesquisar usando as línguas originais. na dependência do Espírito.         Várias traduções da Bíblia Comentários Bíblicos Dicionários Chave Bíblica Mapas Programas bíblicos para computador. precisamos ler a Bíblia uma ou mais vezes ao ano e ter uma visão panorâmica de cada livro. Precisamos nos esforçar. paciência e perseverança. pelos resultados da queda.  O conhecimento da história bíblica é uma ferramenta necessária para aqueles que querem interpretar a Bíblia corretamente. Para que isso aconteça. mostra mais detalhes e é mais interessante e mais gostosa de assistir. ANOTAÇÕES:_______________________________________________ ____________________________________________________________ ____________________________________________________________ ____________________________________________________________ 36 . a ação e a história são iguais nos dois.Conhecem a história bíblica e a história geral.Têm um bom raciocínio. qual é a diferença entre ler em português ou ler nas línguas originais?  O texto português é como uma televisão em preto e branco. Por causa da nossa natureza pecaminosa. Nunca vamos concordar totalmente. 2.  4 .  3. 5 . Poderíamos ate dizer: Se os textos em português estão cada vez mais fiéis. A imagem. para compreendermos a Palavra de Deus. A diferença é que a televisão a cores é mais vívida.

____________________________________________________________ ____________________________________________________________ ____________________________________________________________ ____________________________________________________________ ____________________________________________________________ ____________________________________________________________ ____________________________________________________________ ____________________________________________________________ ____________________________________________________________ ____________________________________________________________ ____________________________________________________________ __ “Dada à existência de um abismo cultural entre nossa era e os tempos bíblicos .” (ZUCK.Livro A Interpretação Bíblica).e como o nosso objetivo na interpretação bíblica é descobrir o sentido original das Escrituras .é imperativo que nos familiarizemos com a cultura e os costumes de então. CULTURA ÁREAS Hebraica Política Egípcia Religião Assíria Economia Babilônica Leis Persa Arquitetura Grega Vestimentas Romana Vida doméstica Organização militar Estrutura social 37 .

ou seja.Romanos 16.Colossenses 05 Celebrar a ceia do Senhor .29 08 Ser circuncidado .1 Coríntios 11.Atos 15. hinos e cânticos espirituais .16 02 Lavar os pés uns dos outros .26 12 Escolher apenas sete diáconos na igreja Atos 6.8 10 Dizer ‘amém’ ao final das orações .5 09 Levantar as mãos ao orar .Tiago 5.Exercício: Uma grande dificuldade dos leitores da Bíblia é saber se as práticas de cada cultura devem ser repetidas ainda hoje.16 11 Lançar sortes para distribuição de cargos na igreja .14 03 Proibir as mulheres de falar na igreja .1 Coríntios 14.Atos 1. No quadro abaixo.24 06 Ungir os enfermos com óleo .1 Coríntios 14. 01 Cumprimentar uns aos outros com ósculo santo .34 _ 04 Cantar salmos.João 13.3 38 .Atos 15.1 Timóteo 2. ou se foram apenas temporárias. somente para a época em que foi escrito. coloque P se o mandamento for permanente e T se for temporário.14 07 Abster-se de relações sexuais ilícitas .

1 Coríntios 14.5 39 .13 Falar em línguas e profetizar .