You are on page 1of 2

Vaticano: Divorciados que voltam a casar devem ir a

Missa e comungar espiritualmente

Dom Jean Laffitte

ROMA, 31 Jul. 12 / 09:47 pm (ACI/EWTN Noticias).- O Secretário do Pontifício Conselho para
a Família, Dom Jean Laffitte, recordou que as pessoas divorciadas que voltam a casar devem
participar da Santa Missa e participar da Comunhão somente de maneira espiritual.
Em uma entrevista concedida ao grupo ACI no dia 25 de julho em Roma, Dom Laffitte
assinalou, que as pessoas divorciadas que voltaram a casar, embora não possam receber a
comunhão eucarística "continuam estando plenamente dentro da Igreja" e "sempre podem ter
uma comunhão espiritual frutífera".
Ao lembrar a Exortação Apostólica do Beato João Paulo II, Familiaris Consortio, o Prelado
explicou que existe uma diferença entre a comunhão espiritual e a comunhão eucarística, que
afirma que sem a primeira, não pode existir a segunda.
Neste sentido, Dom Laffitte indicou que a comunhão espiritual é a forma em que a pessoa se
une pessoalmente a Cristo no momento da redenção do Santo Sacrifício, para assim, depois,
receber a comunhão eucarística.
Nesta perspectiva, "as pessoas que por alguma razão não podem receber a Santa Comunhão,
sempre podem ter uma comunhão espiritual frutífera", remarcou.
"Isto não é uma disciplina inventada pela Igreja" e, portanto, no matrimônio, "os cônjuges fazem
um pacto com Deus, e Deus faz um pacto com eles", que cria um sacramento indissolúvel.
Uma segunda união "o converteria em algo contraditório e contrário ao sacramental".
Finalmente, Dom Laffite explicou, que para a comunhão é necessário preparar o coração para
receber ao Senhor, e deste modo, quando os divorciados que voltaram a casar deixam de
comungar, "dão muito mais honra ao Senhor com seu sacrifício e oferecendo-se eles mesmos,
através da dor que têm nos seus corações, no sacramento da Eucaristia".

encontram-se em uma relação de adultério que não lhes permite arrepender-se honestamente. porque o matrimônio "é a imagem da relação entre Cristo e a sua Igreja". para receber a absolvição de seus pecados e. Os divorciados que voltam a casar e o sacramento da Comunhão A Congregação da Doutrina para a Fé expressou na sua carta a todos osbispos do mundo de outubro de 1994."Eles sofrem por isso. há mais honra dada pelo corpo de Cristo nesta situação. por conseguinte. se for o caso. que quando os batizados vão de maneira superficial e às vezes. de maneira pouco digna. que uma pessoa divorciada que volta a casar não pode participar da Comunhão.acidigital. Ao respeito o Beato João Paulo II assinala que "a Igreja deseja que estes casais participem da vida da Igreja até onde lhes seja possível (e esta participação na Missa.com/noticia. Nesse aspecto. devem resolver a irregularidade matrimonial pelo Tribunal dos Processos Matrimoniais ou outros procedimentos que se aplicam aos matrimônios dos não batizados.php?id=23962 . concluiu. http://www. adoração Eucarística. a Igreja explica que os divorciados que voltam a casar sem um decreto de nulidade para o primeiro matrimônio. mas. Neste contexto. seja qual seja o estado de suas almas". devoções e outros serão de grande ajuda espiritual para eles) enquanto trabalham para obter a completa participação sacramental". para aproximar-se dos Sacramentos da Penitência e da Eucaristia. a receber a Comunhão. a Santa Comunhão.