1 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EDITORES CRISTÃOS ESTATUTO SOCIAL I. DA DENOMINAÇÃO, SEDE E FINS Artigo 1º.

A ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EDITORES CRISTÃOS, doravante denominada ABEC, é uma associação civil, religiosa, sem fins lucrativos, formada pela associação de entidades empenhadas na publicação, produção e distribuição de literatura e material audiovisual cristãos, devidamente inscrita no CNPJ/MF sob o nº 59.951.400/0001-25, com sede na Av. São João, 439 - 3º andar Sala 451- Centro - 01035-000 - São Paulo/SP. Artigo 2º. A ABEC terá duração por prazo indeterminado e poderá instalar representações ou escritórios em qualquer parte do território nacional. Artigo 3º. Com o fim de desenvolver o cooperativismo e coordenar os interesses e esforços comuns às editoras cristãs no Brasil, a ABEC, terá por finalidades e objetivos: A- Promover a leitura e ampliar a penetração e distribuição de livros, produtos e serviços produzidos pelos associados e beneficiários; B- Promover um melhor relacionamento entre editores, distribuidoras, livreiros, colportores, pastores, gravadoras, empresas de serviços e o público em geral; C- Intermediar e promover o relacionamento com os órgãos seculares - públicos e privados que cuidam da produção, divulgação e controle do livro no Brasil e Exterior; D- Promover o desenvolvimento do escritor cristão, bem como dos profissionais da área editorial; E – Disseminar a doutrina cristã no Brasil e no Exterior. Artigo 4º - Para atender às finalidades previstas no artigo 3º, a ABEC poderá adotar e praticar variadas atividades, compreendendo entre outras: A- Promover e/ou participar de exposições, feiras e outros eventos do gênero, bem como coordenar promoções especiais em conjunto; B- Prestar assessoria aos associados nas áreas de proteção ao crédito, informações legais, fiscais, tributárias, econômicas e financeiras, direitos autorais, catalogação na fonte, estatísticas relacionadas ao mercado de livros e a produtos cristãos em todos os níveis, serviços gerais, com a formação de um cadastro nacional de empresas de serviços ao mercado cristão, relacionamento com fornecedores, estratégias, táticas, métodos, meios e treinamento de pessoal; 2 C – Organizar seminários, simpósios, workshops, palestras e outros eventos de interesse de seus associados e be neficiários; D – Apoiar ou desenvolver ações e projetos, incentivando parcerias entre seus associados e beneficiários e quaisquer órgãos públicos ou privados, na consecução de suas finalidades; E – Promover a capacitação profissional dos associados e beneficiários do setor; F – Promover concursos literários e ou a distribuição de prêmios pelo reconhecimento da excelência dos trabalhos do setor. II. DA DECLARAÇÃO DE FÉ

Artigo 5º. A ABEC se norteará pela seguinte Declaração de Fé, subscrita pelos membros associados: A- Cremos que a Bíblia é a Palavra de Deus, divinamente inspirada e sem erro quando escrita em sua forma original, sendo a única regra de fé e de prática do cristão (2 Tm 3.16; 2 Pe 1.21). B- Cremos em um só Deus eterno que subsiste em uma Trindade de Pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo (Jo 15. 26), as quais são co-eternas e de igual dignidade e poder (Mt 3.16,17). C- Cremos na divindade do Filho de Deus, na Sua encarnação, no Seu nascimento virginal (Lc 1.35), na Sua morte expiatória (Ef 1.7), na Sua ressurreição, bem como em Sua ascensão e intercessão como nosso único, mediador (Hb 7.25). D- Cremos na justificação somente pela fé. E- Cremos na obra do Espírito Santo para a regeneração e para a santificação. F- Cremos que a verdadeira Igreja - o corpo de Cristo (Ef 1.23) - é formada por todos aqueles que confiam em Cristo como seu Salvador, somente pela fé (Ef 2.8,9; l Co 12.13), cuja responsabilidade e privilégio e proclamar o Evangelho até aos confins da terra (Mt 28.19,20). G- Cremos na imortalidade da alma, na segunda vinda do Senhor (Tt 2.13), na ressurreição do corpo, no julgamento do mundo por Jesus Cristo, na bem-aventurança dos justos e na punição dos ímpios (l Co 15.25-27). III. DOS ASSOCIADOS Artigo 6º. A ABEC é composta por um número ilimitado de associados, pessoas jurídicas, que compartilham com os seus objetivos, finalidades, ideologias e com as bases de suas atividades. Artigo 7º. Os associados da ABEC serão classificados nas seguintes categorias: A – Associados Fundadores, que são as editoras de literatura cristã que compareceram à Assembléia Geral da fundação da ABEC, e subscreveram a Declaração de Fé (v.Art. 5o. deste Estatuto) e ao Código de Ética da ABEC; 3 B - Associados Efetivos, que são todas as entidades empenhadas na produção e distribuição de literatura e material audiovisual cristãos, associadas à ABEC após a sua fundação. Artigo 8º. A associação à ABEC dependerá de requerimento formal do pretendente, de subscrição da Declaração de Fé exarada no Art. 5º do presente Estatuto, de subscrição do Código de Ética, e de Parecer Favorável da Comissão Permanente de Novos Associados, que poderá não recomendar o pedido de associação. Parágrafo 1º. A Comissão Permanente de Novos Associados encaminhará seu Parecer à Diretoria, a cargo de quem ficará a aprovação da filiação. Parágrafo 2º - A qualidade de associado da ABEC é personalíssima e, portanto, intransmissível. Artigo 9º. Os associados prestarão uma contribuição financeira mensal à ABEC, cuja quantia obedecerá aos critérios i mpostos pela Diretoria, nos termos do Regimento Interno. Artigo 10. É vedada a aceitação de ofertas, doações, legados ou contribuições, de qualquer espécie que comprometam moralmente a ABEC ou que impliquem em qualquer limitação da sua soberania ou desvio dos seus fins, cabendo à Diretoria, ad-referendum da Assembléia, examinar cada caso e adotar

as medidas cabíveis. Artigo 11. Os associados de qualquer natureza, desde que quites com a tesouraria da ABEC, gozarão dos seguintes direitos: I – Ser convocado e participar das Assembléias Gerais da ABEC; II - Votar os assuntos de deliberação em Assembléias Gerais Ordinárias ou Extraordinárias; III - Votar e ser votado para a constituição de cargos eletivos; IV - Ter acesso às prestações de contas e balanços da ABEC, bem como aos Planos de Trabalho e Relatórios de Atividades Anuais; V - Solicitar a convocação de Assembléias Gerais Extraordinárias, mediante requerimento subscrito por 1/5 (um quinto) dos associados; VI - Usufruir dos serviços da ABEC em sua plenitude. Artigo 12. São deveres de qualquer Associado: I - Comparecer às Assembléias Gerais Ordinárias ou Extraordinárias; II - Exercer seu poder de voto nas Assembléias Ordinárias ou Extraordinárias, sob pena de, não o exercendo, fazer perecer seu direito para o ato em questão; 4 III - Respeitar as normas do presente Estatuto Social; IV - Zelar pelo cumprimento do Código de Ética da ABEC; V - Atender e respeitar as normas e deliberações da Assembléia Geral Ordinária ou Extraordinária, bem como as determinações e normas exaradas pela Diretoria. Artigo 13. Serão beneficiários da ABEC, não se confundindo estes com a figura dos associados, as empresas prestadoras de serviço ao mercado cristão, distribuidoras, livrarias, colportores, escritores, tradutores, revisores e demais profissionais ligados ao setor. Parágrafo único - Os beneficiários poderão contribuir mensalmente com a ABEC, como doadores, em valores estabelecidos pelo Regimento Interno, e a critério da Diretoria, poderão beneficiar-se dos serviços e concorrer aos prêmios e concursos propostos pela ABEC. Artigo 14. O desligamento de qualquer Associado, se dará: I - a pedido do mesmo; II - por proposta da Diretoria e aprovação da Assembléia Geral; III – pela decretação de sua falência ou de sua dissolução; IV – Por interrupção de sua contribuição por 3 (três) meses seguidos, só restaurando sua condição plena após regularização de sua situação; V - não comparecimento injustificado a 03 (três) Assembléias Gerais, de forma consecutiva. Artigo 15. A exclusão de qualquer Associado dar-se-á por: I - por justa causa, após apuração através de Inquérito Administrativo, promovido pela Diretoria; II - por motivos graves, cujo reconhecimento será objeto de deliberação por maioria absoluta dos presentes em Assembléia Geral convocada para esse fim; III - agir de forma insubordinada às determinações da Assembléia Geral Ordinária ou Extraordinária, bem como as determinações exaradas pela Diretoria; Artigo 16. De acordo com o artigo 55 do Código Civil Brasileiro, os Associ ados Fundadores, em razão de sua condição especial, terão direito a 02 (dois) votos em quaisquer Assembléias Gerais, através da presença de 2 (dois) representantes.

Artigo 17. A Diretoria da ABEC exercerá permanente vigilância quanto ao fiel cumprimento – por parte dos associados de qualquer categoria – dos deveres inerentes a esta condição, cabendo-lhes examinar irregularidades constatadas ou denunciadas, para aplicação do disposto no Estatuto. 5 IV. DO PATRIMÔNIO E RECURSOS FINANCEIROS Artigo 18. O patrimônio da ABEC será constituído: I – pelos bens móveis ou imóveis que tenha ou vierem a lhe pertencer; II – rendimentos originários dos bens pertencentes à ABEC; III – doações de bens específicos para a constituição de patrimônio. Artigo 19. Os recursos financeiros da ABEC advirão de: I – taxas de associação e de administração, doações, legados, auxílios, subvenções, contribuições mensais e voluntárias, recebidos dos associados ou de quaisquer pessoas físicas ou jurídicas, de direito público ou privado, nacionais ou estrangeiras, desde que de origem lícita legal, compatível com os interesses dos associados; II – receitas oriundas de suas atividades, previstas nos artigos 4º e 21 do presente Estatuto, essenciais à consecução dos objetivos estatutários; III – ingressos provenientes de direitos autorais e conexos, assegurados pelas normas legais vigentes; IV – rendas e juros resultantes de depósitos bancários e aplicações financeiras; V – valores financeiros decorrentes de contratos, acordos, ajustes, convêni os ou protocolos de intercâmbio, e remunerações por serviços prestados a terceiros, compatíveis com as finalidades da ABEC; VI – qualquer outra receita obtida legalmente. Artigo 20. Os bens, valores, rendas e direitos que integram o patrimônio da ABEC assim como as receitas obtidas com as atividades previstas nos artigos 4º e 21 do presente Estatuto, e o seu resultado operacional, serão utilizadas ou aplicadas exclusivamente na manutenção e desenvolvimento dos objetivos institucionais da ABEC para a perfeita consecução de seus objetivos estatutários, apresentando-se os relatórios anuais necessários às autoridades competentes. Artigo 21. Sem prejuízo de sua condição de instituição sem fins lucrativos, a ABEC, visando garantir a consecução de suas finalidade s institucionais, e com o objetivo único e exclusivo de solidificar a sustentabilidade de suas atividades, poderá exercer eventuais atividades produtoras de recursos materiais, respeitada a legislação vigente, sendo expressamente vedada a participação ou a distribuição de dividendos, bonificações ou parcela dos resultados destas outras atividades a seus Diretores, Associados, ou Beneficiários. 6 V. DOS ÓRGÃOS DA ADMINISTRAÇÃO Artigo 22. A administração da ABEC será exercida pelos seguintes órgãos: I – Assembléia Geral; II – Diretoria; III – Conselho Fiscal. Da Assembléia Geral Artigo 23. A Assembléia Geral é o órgão máximo da ABEC, e será legalmente constituída pelos associados de qualquer categoria, competindo exclusivamente a ela as seguintes atribuiçõe s:

I – eleger e empossar, a cada 01 (um) ano, os membros da Diretoria e do Conselho Fiscal, permitida a recondução por duas vezes consecutivas no máximo; II – decidir acerca da destituição de qualquer membro da Diretoria e do Conselho Fiscal, a qualquer tempo, inclusive decidindo pelo novo membro a ser constituído; III – aprovar, emendar ou modificar os Estatutos Sociais, respeitadas as disposições vigentes; IV – aprovar os relatórios, contas e balanços de cada exercício financeiro, determinando as providências que couberem, em caso de rejeição; V – autorizar a aquisição, alienação ou oneração de bens imóveis, bem como o recebimento de doações com encargos; VI – analisar o relatório de atividades e considerar acerca das ações realizadas; VII - apreciar os atos da Diretoria Executiva e do Conselho Fiscal; VIII - deliberar sobre outros assuntos de interesse da ABEC. Parágrafo único – Para as deliberações a que se referem os incisos II e III, é exigido o voto concorde de 2/3 (dois terços) dos presentes à Assembléia especialmente convocada para esse fim, não podendo ela deliberar, em primeira convocação, sem a maioria absoluta dos associados, ou com menos de um terço nas convocações seguintes. Artigo 24. O quorum mínimo para as Assembléias Gerais, será constituído com a presença da metade mais 1 (um) dos associados em primeira convocação, e em segunda convocação, após meia hora, com qualquer número. Parágrafo Único – A convocação da Assembléia Geral far-se-á na forma do estatuto, garantido a um quinto dos associados o direito de promovê-la. 7 Artigo 25. A ABEC realizará l (uma) Assembléia Geral Ordinária por ano, no primeiro semestre do ano civil, e tantas extraordinárias quantas necessárias, em local e data designadas na convocação, que será feita por escrito, expedida com antecedência mínima de 30 (trinta) dias para a Assembléia Geral Ordinária e de 15 (quinze) dias para a Assembléia Geral Extraordinária, feita por qualquer meio idôneo de comunicação, desde que haja confirmação de recebimento. Artigo 26. A Assembléia Geral Ordinária se reunirá uma vez a cada ano para: I – apreciar o Parecer do Conselho Fiscal, acerca de cada exercício financeiro; II – discutir e homologar as contas e o balanço aprovado pelo Conselho Fiscal. III – eleger e empossar a Diretoria e o Conselho Fiscal. Artigo 27. As decisões das Assembléias Gerais serão tomadas por maioria simples. § 1º - A ABEC não exercerá poder de mando sobre os associados, e suas decisões serão encaminhadas a esses como sugestões e/ou recomendações que tenham por fim alcançar os objetivos e finalidades, expressos no Art. 3º deste Estatuto. § 2º - Ao associado cabe o direito de substituir seu representante à Assembléia, mediante apresentação de procuração original com firma reconhecida, seja pelo desejo de revezar seus elementos na função seja por outro motivo, a critério exclusivo do associado. Artigo 28. As Assembléias se regerão, nas discussões e nas votações, pelas regras adotadas

comumente nos parlamentos democráticos, cabendo à Presidência dirimir as dúvidas ou deferir tal prerrogativa à Assembléia. Artigo 29. Será vedado ao Presidente o voto de Minerva. A votação empatada de qualquer assunto reabrirá automaticamente a discussão, repetindo-se a votação. Caso persista o empate, a matéria será deferida para uma sessão seguinte, quando voltará a discussão, a critério da Assembléia, tramitando como matéria nova. Parágrafo único – Este processo se repetirá ad infinitum. Artigo 30. Na ausência ou impedimento do Presidente, a Presidência da Assembléia será exercida sucessivamente pelo Vice-Presidente Editorial; na ausência ou impedimento deste, a Presidência da Assembléia será exercida pelo 1º Secretário. 8 § 1º - Nesta linha de sucessão, a partir do 1º Secretário no exercício provisório da presidência, é facultado a quem a ocupe solicitar à Assembléia que eleja um Presidente provisório, o qual exercerá o cargo até cessar o impedimento do Presidente ou do elemento da Diretoria imediatamente anterior na linha de sucessão. § 2º - Na abertura de uma Assembléia ou qualquer sessão, verificando o quorum estatutário e constatada a ausência do Presidente, do Vice-Presidente Editorial e do 1º Secretario, a Assembléia será presidida pelo representante mais idoso, a quem é facultado proceder da forma prevista no parágrafo anterior. Da Diretoria Artigo 31. A ABEC será administrada por uma Diretoria formada por 1 (um) Presidente, 6 (seis) Vice Presidentes (Editorial, Marketing, Econômico/Financeiro, Relações Públicas, Produtos Alternativos e Comercial), 1º e 2º Secretários, 1º e 2º Tesoureiros, eleitos por maioria simples na primeira Assembléia Geral Ordinária do ano civil. § 1º - Nenhum associado poderá ser representado duplamente na Diretoria. § 2º - A Diretoria terá o direito e o dever de reunir-se sempre que necessário, para tratar de assuntos relacionados a administração e ao funcionamento da ABEC. § 3º - Na ausência ou impedimento do Presidente, o cargo será exercido sucessivamente pelo Vice Presidente Editorial, e na ausência ou impedimento deste, a presidência será exercida pelo 1º Secretário. § 4º - Em caso de impedimento ou ausência permanente de qualquer dos cargos, estes se manterão vagos, até que se convoque nova Assembléia exclusiva para este fim, por qualquer membro da Diretoria. Artigo 32. Compete aos membr os da Diretoria: A - Ao Presidente: representar a ABEC ativa, passiva, judicial ou extra-judicialmente; convocar e presidir as Assembléias e as reuniões da Diretoria; abrir e liquidar contas em Bancos; assinar individualmente cheques, manter, pagar, e receber contas; receber doações, outorgar procurações. 9

B - Ao Vice-Presidente Editorial: substituir o Presidente em sua ausência ou impedimento; assessorar os trabalhos desenvolvidos pela Diretoria, nos assuntos relacionados à sua área e cumprir outras funções conforme determinação da Diretoria. C - Ao Vice -Presidente de Marketing: Assessorar os trabalhos desenvolvidos pela Diretoria, nos assuntos relacionados à sua área e cumprir funções conforme determinação da Diretoria. D – Ao Vice-Presidente Econômico/Financeiro: Assessorar o Diretor Executivo em assuntos ligados a esta área; assessorar os trabalhos desenvolvidos pela Diretoria, nos assuntos relacionados à sua área, e cumprir outras funções conforme determinação da Diretoria. E – Ao Vice-Presidente de Relações Públicas: Assessorar o Diretor Executivo no planejamento de seminários, palestras, oficinas, etc., para editores, livreiros e profissionais do setor, bem como na elaboração e execução de um plano para divulgação da ABEC; assessorar os trabalhos de senvolvidos pela Diretoria, nos assuntos relacionados à sua área e cumprir outras funções conforme determinação da Diretoria. F – Ao Vice-Presidente de Produtos Alternativos: Ampliar o leque de atividades da ABEC pela inclusão de outros produtos de comuni cação cristã que contemplem texto, som e imagem; assessorar os trabalhos desenvolvidos pela Diretoria nos assuntos relacionados à sua área e cumprir funções conforme determinação da Diretoria. G – Ao Vice-Presidente Comercial: Assessorar os trabalhos dese nvolvidos pela Diretoria, nos assuntos relacionados à sua área e cumprir outras funções conforme determinação da Diretoria. H - Ao 1º Secretário: substituir o Vice -Presidente Editorial na presidência das Assembléias e das reuniões da Diretoria em sua ausê ncia ou impedimento; assessorar os trabalhos desenvolvidos pela Diretoria, nos assuntos relacionados a sua área e cumprir outras funções conforme determinação da Diretoria. I - Ao 2º Secretário: substituir o 1º Secretário em sua ausência ou impedimento, ressalvada a substituição do Vice-Presidente Editorial; cumprir funções conforme determinação da Diretoria. J - Ao 1º Tesoureiro: zelar pelas contas da ABEC; apresentar nas reuniões da Diretoria e nas Assembléias um balanço da situação financeira; assinar individualmente cheques na ausência do Presidente e/ou do Diretor Executivo; supervisionar a escrituração geral contábil, podendo para isto contratar uma organização para auxiliar nestes trabalhos; cumprir funções conforme determinação da Diretoria. 10 L - Ao 2º Tesoureiro: substituir o 1º Tesoureiro em sua ausência ou impedimento; cumprir funções conforme determinação da Diretoria. Artigo 33. A perda da condição de associado por qualquer membro da Diretoria importará na perda automática do seu mandato, assim como o desligamento do representante de qualquer associado para

com e entidade representada, também importará na perda automática de sua representação perante a ABEC. Artigo 34. Compete privativamente à Diretoria: I – cumprir e fazer cumprir os Estatutos e as decisões da Assembléia Geral; II – zelar pelo bom nome da ABEC e pelo cumprimento de seus objetivos estatutários; III – aprovar ou recusar os pareceres de associação propostos pela Comissão Permanente de Novos Associados; IV - promover o levantamento de fundos, aprovar o orçamento anual e tomar decisões financeiras extraorçamentárias; V – contratar o Diretor Executivo; VI - examinar os relatórios do Diretor Executivo; VII - elaborar e apresentar à Assembléia planos para o desenvolvimento da ABEC em direção aos seus fins; VIII – propor a demissão de associados; IX - promover o Congresso Anual da ABEC; X – nomear ou destituir os membros que compõem a Comissão Permanente de Novos Associados; XI – aprovar o regimento interno da ABEC; XII – elaborar o plano de trabalho anualmente; XIII – constituir e regular o funcionamento, bem como zelar pelo cumprimento do Código de Ética; XIV – criar e destituir Comissões, nomeando ou destituindo seus integrantes. Artigo 35. À Comissão Permanente de Novos Associados composta por 03 membros, caberá examinar as propostas ou pedidos de admissão de novos associados, reunindo os processos e sua respectiva documentação e emitindo os pareceres respectivos, encaminhando à Diretoria para sua aprovação ou reprovação. Artigo 36. Os membros da Diretoria e os Associados da ABEC, não serão remunerados pelo exercício de seus respectivos mandatos, e nem gozarão de vantagens ou benefícios pelo exercício de cargos ou funções na ABEC, com exceção do Diretor Executivo, na qualidade de funcionário especialmente contratado pela Diretoria. 11 VI. DA ADMINISTRAÇÃO GERAL Artigo 37. A administração geral e gestão da ABEC, serão executadas pelo Diretor Executivo, contratado pela Diretoria e a ela subordinado, o qual responde pelo bom funcionamento da entidade. Artigo 38. São atribuições do Diretor Executivo, participar das reuniões da Diretoria e da Assembléia, na qualidade de convidado, sem direito a voto, e executar todos os atos administrativos da ABEC, com destaque para: I - coordenar a administração e gerência dos negócios da ABEC, promovendo o cumprimento das diretrizes da Diretoria; II - elaborar um orçamento financeiro anual e desenvolver o Plano Geral de Operações, apresentando -os à Diretoria; III - prestar contas e relatórios regulares à Diretoria e ainda administrar o patrimônio da ABEC e

supervisionar todos os recebimentos e pagamentos, os recursos econômico-financeiros, guarda de valores, movimento de contas bancarias, a contabilidade, aquisições, aluguéis, empréstimos e vendas em geral; IV – contratar e dispensar, quaisquer prestadores de serviços e funcionários para compor trabalhos em favor da ABEC; V - administrar e coordenar a implementação dos projetos anuais e periódicos, aprovados pela Diretoria; VI – auxiliar e desenvolver todos os demais trabalhos desenvolvidos e/ou solicitados pela Diretoria; VII – exercer todos os atos inerentes à administração geral, inclusive abertura de contas bancárias e assinar isoladamente cheques. Parágrafo único - Na falta ou no impedimento do Diretor Executivo, compete ao Presidente exercer, cumulativamente, as funções administrativas. VII. CONSELHO FISCAL Artigo 39. Conselho Fiscal é o órgão fiscalizador das atividades financeiras da ABEC, e será composto por 03 (três) membros, eleitos por Assembléia, para um mandato de 01 (um) ano, permitida a recondução por mais duas vezes. 12 Artigo 40. Compete ao Conselho Fiscal o exercício das atividades abaixo discriminadas: I – verificar a regularidade dos atos de gestão financeira e patrimonial; II – examinar livros e documentos contábeis; III – emitir parecer sobre relatórios, balancetes e escrituração contábil; IV – Emitir parecer conclusivo à Diretoria, para posterior encaminhamento para a Assembléia Geral Ordinária. Artigo 41. Os componentes da Diretoria e do Conselho Fiscal, exceto quando agirem com dolo ou máfé, não responderão individual, solidária, nem subsidiariamente pelas obrigações da ABEC. VIII. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 42. A Diretoria será o intérprete deste Estatuto, cabendo -lhe dirimir os casos omissos ou duvidosos, podendo para isto deferir a questão à Assembléia. Artigo 43. A Diretoria submeterá à Assembléia Geral o relatório de atividades e o balanço financeiro referentes ao exercício anterior, para que esse órgão os aprecie na reunião ordinária. Artigo 44. De acordo com a previsão do artigo 61, § 1º, do Código Civil Brasileiro, os associados de quaisquer naturezas, no caso de dissolução da ABEC, antes da destinação do remanescente, poderão receber em restituição, atualizado o respectivo valor, as contribuições que tiverem prestado ao patrimônio da ABEC. Artigo 45 - Em caso de haver patrimônio remanescente, após as restituições previstas no artigo anterior, os bens patrimoniais, serão destinados a entidades cristãs, sem fins lucrativos por decisão da Assembléia Geral Extraordinária, especialmente convocada para este fim, com 15 (quinze) dias de antecedência e quorum de 2/3 (dois terços) dos associados. Artigo 46. O balanço geral será levantado a 31 de dezembro de cada ano. Artigo 47. Os associados não responderão solidária nem mesmo subsidiariamente por quaisquer obrigações assumidas pela ABEC.

Artigo 48. O patrimônio imóvel da ABEC só poderá ser alienado ou onerado mediante autorização em reunião da Assembléia Geral Extraordinária expressamente convocada para esse fim, com 15 (quinze) dias de antecedência e pelo voto favorável de 2/3 (dois terços) dos associados. 13 Artigo 49. É vedado o uso do nome da entidade ABEC, por qualquer associado, Diretor ou Funcionário, em atos e contratos estranhos aos seus objetivos, sob pena de nulidade. Artigo 50. Os presentes Estatutos vigorarão a partir de seu registro em Cartório de Registro Civil de Pessoas Jurídicas, em conformidade com as disposições da Lei nº 6.015 de 31.12.73. São Paulo, 14 de novembro de 2003.