You are on page 1of 3

ACADEMIA BRASILEIRA DE DIREITO CONSTITUCIONAL

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM TEORIA GERAL DO DIREITO
TEORIA DA NORMA
PROFESSOR ANDRÉ FOLLONI1
Ementa:
Norma jurídica e outras normas. Estrutura proposicional da norma jurídica. Modais
deônticos. Direito e dever. Sanção. Existência, validade, vigência e eficácia.
Incidência, cumprimento e aplicação. Pragmática normativa.
Plano de aula:
Primeiro encontro:
- Norma jurídica e outras normas: a especificidade da norma jurídica em face da norma
moral e da norma religiosa.
- Sintática normativa: estrutura proposicional da norma jurídica. Lógica normativa:
juízos categóricos, juízos hipotéticos, lógica alética e lógica deôntica, juízos
disjuntivos.
- Sintática normativa: modais deônticos: normas permissivas, normas obrigacionais e
normas proibitivas; a faculdade. Direito e dever na norma jurídica.
- Sintática normativa: sanção: positiva e negativa.
Segundo encontro:
- Existência, validade, vigência e eficácia: PONTES DE MIRANDA e HANS
KELSEN.
- Incidência, cumprimento e aplicação da norma jurídica.
- Semântica normativa: norma jurídica e proposição doutrinária
- Pragmática normativa: efeitos da norma jurídica; funções da norma jurídica.
Bibliografia básica:
BOBBIO, Norberto. Da estrutura à função: novos estudos de teoria do direito. Trad.
Daniela Beccaccia Versiani. Barueri-SP: Manole, 2007.
______. Teoria da norma jurídica. 2. ed. Bauru: Edipro, 2003.
BORGES, José Souto Maior. Ciência feliz: sobre o mundo jurídico e outros mundos.
Recife: Fundação de Cultura Cidade do Recife, 1994.
1

Advogado e consultor em Direito de Empresa; Doutorando em Direito do Estado (UFPR); Mestre em Direito
Econômico e Social (PUCPR); Especialista em Direito Empresarial e Tributário (PUCPR) e em Direito
Administrativo (IDRFB); Bacharel em Direito (UFPR); Professor de Direito Tributário (PUCPR e Univ. Positivo
– Graduação; ABDConst, Univ. Positivo e UNICURITIBA – Especialização; Aduaneiras e Cenofisco –
Aperfeiçoamento); autor dos livros Teoria do Ato Administrativo (Curitiba, Juruá, 2006) e Tributação Sobre o
Comércio Exterior (São Paulo, Dialética, 2005).

Conceito de norma jurídica como problema de essência. ______. n. São Paulo. Paulo de Barros. 3. Marcos. Humberto. São Paulo: Saraiva. André. Revista Dialética de Direito Tributário. ed. 2001. ______. As estruturas lógicas e o sistema do direito positivo. Raízes Jurídicas. 3. São Paulo. 42. 120. São Paulo: Saraiva. BANDEIRA DE MELLO. . jul/dez 2005. 2005. _____. Precatórios judiciais e certidão negativa: Estado versus cidadania. Teoria do fato jurídico. São Paulo: Atlas. ed. São Paulo: Saraiva. 2005 BERGEL. Bibliografia complementar: ADEODATO. Belo Horizonte: Del Rey. São Paulo: Martins Fontes. Campinas: Bookseller. Francesco. KELSEN. São Paulo: RT. 2. ______. São Paulo: Saraiva. Teoria da norma tributária. 2003. 1976. São Paulo: Max Limonad. A ciência do direito. 1998. BORGES. DINIZ. 5. São Paulo: Saraiva. São Paulo: Martins Fontes. Rio de Janeiro: Forense. Teoria dos princípios. Vol. ed. Direito tributário: fundamentos jurídicos da incidência. Conceito de sistema no direito: uma investigação história a partir da obra jusfilosófica de Emil Lask. Constitucionalidade: presunção ou controle? Revista Dialética de Direito Processual. USP. p. CARVALHO. Porto Alegre: SAFE. ed. ______.. Lourival. Função social da Dogmática Jurídica. O direito posto e o direito pressupposto. ed. São Paulo: Max Limonad. set/2005. São Paulo: Quarter Latin. 2. FERRAZ JR. 5. 2002. 1999. 1977. Metodologia do direito. ed. Direito. Discricionariedade e controle jurisdicional. 4. 2. 2. 2003. ALVES. Curitiba. João Maurício. Hans. BARBOSA. Teoria da norma jurídica: ensaio de pragmática da comunicação normativa. p. ______. 2007. Curitiba: Juruá. 2004. _____. 1986. 1997. Tratado de direito privado. ______. 1986. Claudia Maria. n.FERRAZ JÚNIOR. Filosofia do direito: uma crítica à verdade na ética e na ciência: em contraposição à ontologia de Nicolai Hartmann. Tercio Sampaio. Roteiro de lógica jurídica. 3. Alaôr Caffé. ______. Teoria do ato administrativo. Teoria geral das normas. São Paulo: RT. Eros Roberto. FOLLONI. 2002. São Paulo: Malheiros. Celso Antônio. Lógica: pensamento formal e argumentação: elementos para o discurso jurídico. VILANOVA. CARNELUTTI. COSTA. FOLLONI. dominação. n. 4. 2. Fábio Ulhôa. 7-19. José Souto Maior. Direito e poder: ensaio de epistemologia jurídica. 1997. 2006. 1993. 67-94. São Paulo: Saraiva. BERNARDES DE MELLO. Lógica & direito: linguagem jurídica sob diferentes paradigmas lógicos. Jean-Louis. p. Curitiba: Juruá. 1998. 6. 1996. Tercio Sampaio. 1987. Adriano Soares da. 2001. ed. Para entender Kelsen. ed. Obrigação tributária: uma introdução metodológica. 3. Teoria da incidência da norma jurídica: crítica ao realismo lingüístico de Paulo de Barros Carvalho. 2000. COELHO. ed. ed. São Paulo: Max Limonad. Considerações zetéticas: subsídios para um trabalho dogmático. São Paulo: Saraiva. 1999. 26-42. São Paulo: Malheiros. Maria Helena. ed. São Paulo: Atlas. Teoria geral do direito. ed. 2. Campinas: Bookseller. ed. GRAU. Teoria pura do direito. 2001. 2. 2006. São Paulo: Malheiros. I. ed. Introdução ao estudo do direito: técnica. ed. 1. retórica e comunicação: subsídios para uma pragmática do discurso jurídico. set/2006. 2002 ÁVILA. ed. São Paulo: Malheiros. decisão. André. PONTES DE MIRANDA. ______.

GRAU. 1981. 19. O conceito de direito. KANT. Curitiba: Juruá. 27. ed. 2000. I: teoria da norma jurídica. Lourival. Tratado general de filosofia del derecho. 4. 3. Cidade do México: Porrúa. 2003. VIEIRA. ed. 1993. . SICHES. 2003. Immanuel. VIEHWEG. A metafísica dos costumes. Alf. Direito e justiça. 2003. 5. São Paulo: Axis Mundi: IBET. Bauru: Edipro. O direito e sua linguagem. Teoria geral do direito e do estado.` REALE. São Paulo: Saraiva. ed. ed. Porto Alegre: SAFE. 3. Tópica e jurisprudência. Introducción a la lógica jurídica. Estudos jurídicos e filosóficos. Luis Alberto. Herbert L. Lisboa: Fundação Caloste Gulbenkian. George. HART. Roque Carrión Wam. 7. 1980. 2. Valencia: Universidad de Carabobo. WARAT. 2. ed. Buenos Aires: EUDEBA. ed. 3. Metodologia da ciência do direito. 1995. ______. ed. ______. 2003 (2 v). Lições preliminares de direito. p. 2000. KELSEN. ______. 2000. Trad. ed. Arnaldo. Teoria geral do direito. ______. VASCONCELOS. ed. Vol. Causalidade e relação no direito. Cidade do México: Porrúa. A. Bauru: Edipro. 1978. 2. 4. 24. O direito posto e o direito pressuposto. São Paulo: RT. ______. 1998. José Roberto. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian. KALINOWSKI. São Paulo: Saraiva. VILANOVA. Nueva filosofía de la interpretación del derecho. 2002. Filosofia do direito. ed. Hans. ______. ed. Brasília: Departamento de Imprensa Nacional. A regra-matriz de incidência do IPI: texto e contexto. 2001. 1979. 1996. ROSS. 1997. 1992. Logica de las normas y logica deontica: posibilidad y relaciones. Ensaio e discurso sobre a interpretação/aplicação do direito. Theodor. LARENZ. O direito como experiência: introdução à epistemologia jurídica. Miguel. São Paulo: Saraiva. São Paulo: Malheiros. São Paulo: Martins Fontes. ed. 3. Karl. ed. São Paulo: Malheiros. 1973. Luis Récasens. São Paulo: Malheiros. Eros Roberto.