You are on page 1of 3

Conhecendo a Deus.

I. Não podemos conhecer a Deus completamente. (Jó 38.1-41; Salmos 139. 1-18; Isaías 55.8-9;
Romanos 11.33-36; 1Coríntios2.6-16)
Durante uma palestra nos Estados Unidos, um estudante perguntou ao teólogo suíço Karl
Barth: "Dr. Barth, qual foi a coisa mais profunda que o Senhor já aprendeu em seu estudo da
teologia?" Barth pensou por um momento e depois respondeu: "Jesus me ama, isto eu sei, pois a
Bíblia assim o diz" (trecho de corinho para crianças). Os estudantes sorriram diante da resposta tão
simplista, mas a risada deles tornou-se um sorriso tímido quando lentamente perceberam que Barth
estava falando sério. Karl Barth deu uma resposta simples para uma pergunta profunda. Ao fazer
isso, estava chamando a atenção pelo menos para duas noções de vital importância.
(1) Na verdade cristã mais simples reside uma profundidade que pode ocupar a mente das
pessoas mais brilhantes por toda uma vida.
(2) Mesmo no aprendizado da teologia mais sofisticada, realmente nunca ultrapassamos o
nível de uma criança no entendimento das misteriosas profundidades e riquezas do caráter de Deus.
João Calvino usava outra analogia. Ele dizia que Deus fala conosco numa espécie de balbucio.
Como os pais se empenham em falar numa "linguagem de bebê", quando se dirigem a seus filhos
pequenos, assim também Deus, para se comunicar conosco, míseros mortais, precisa condescender
a falar de maneira que possamos compreender. Nenhum ser humano tem a habilidade de
compreender a Deus exaustivamente. Existe uma barreira que impede a compreensão total e
abrangente de Deus. Somos criaturas finitas;Deus é um ser infinito.
II. A Triunidade de Deus. (Deuteronômio 6.4; Mateus 3.16-17; Mateus 28.19; 2 Coríntios 13.14; 1
Pedro 1.2)
A doutrina da Trindade é difícil e complexa para nós. As vezes pensamos que o Cristianismo
ensina a noção absurda de que 1 + 1 + 1 = 1. Esta equação é claramente falsa. O termo Trindade não
descreve a relação de três deuses, mas de um único Deus que é três pessoas.Trindade não significa
triteismo, ou seja, que existem três seres que juntos são Deus. A palavra Trindade é usada num
esforço para definir a plenitude da Deidade, tanto em termos da sua unidade como da sua
diversidade.A formulação histórica da Trindade é que Deus é um em essência e três em pessoas.
III. Deus existe desde sempre. (Salmos 90.2; João 1.1-5; Atos 17.22-31; Colossenses 1.15-20;
Apocalipse 1.8)
Quando a Bíblia declara que Deus é o Criador do universo, ela indica que Deus mesmo é
incriado. Existe uma distinção crucial entre o Criador e a criação. A criação porta o selo do Criador
e testemunha de sua glória. A criação, porém, nunca deve ser adorada. Ela não é suprema. É
impossível que alguma coisa crie a si mesma.
Todo efeito deve ter uma causa. Isso é verdadeiro (por definição). Deus, porém, não é um efeito. Ele
não tem um início e, portanto, não tem uma causa antecedente. Ele é eterno. Ele sempre foi ou é.
Ele tem, dentro de si, o poder de ser. Ele não necessita de assistência de fontes externas para
continuar a existir. Isso é o que se subentende pela idéia de auto-existência.
Bem compreendido, trata-se de um conceito sublime e impressionante. O apóstolo Paulo declara

VII. Podemos descansar no conhecimento de que nada pode resistir ao poder de Deus. Salmos 99. 24. não tememos. Deus é Onipresente. Hebreus 1. O conhecimento de uma criatura finita é sempre limitado por um ser finito.1-13.23. (Gênesis 17. o anjo lhe disse: “ para Deus não haverá impossíveis em todas as suas promessas " (Lc 1. VI. perto da sarça ardente. Além da reverência que ela gera. era um solo santo. quando diz: "Pois nele vivemos. Hebreus 4. adoração e louvor. Mostrou seu poder sobre a morte na ressurreição de Cristo.33-36.3) Deus mantém poder absoluto sobre sua criação. (Salmos 147. Nunca vamos ter de esperar na fila ou marcar um horário para estarcom Deus. de maneira alguma é confortante para o não-crente.5. consagradas ou diferenciadas pelo toque de Deus sobre elas.13) A palavra onisciência significa "ter todo (omnis) conhecimento (ciência)". Quando a Bíblia fala de objetos santos.22-31) Quando falamos da onipresença de Deus geralmente queremos dizer que sua presença está em todos os lugares. Nada pode surpreendê-lo. O significado primário é "separação" ou "distinção". Ele é o Deus Todo-Poderoso. E a proximidade do divino que torna o ordinário subitamente extraordinário. (Jó 11. Não existe lugar para se esconder de Deus. Não existe nenhum cantinho do universo onde Deus não esteja. porque Deus estava presente ali de uma maneira especial. e torna aquilo que é .nossa dependência do poder do ser de Deus para nossa própria existência. solta no universo. Para o cristão. Não existe um lugar onde Deus não esteja. Romanos 11. ele não está preocupado com os acontecimentos do outro lado do planeta. são totalmente conhecidos por ele. Não existe nem uma molécula independente. Quando dizemos que Deus é santo. de pessoas santas ou de tempo santo. Podemos sempre ter certeza da atenção integral de Deus.36.1-11) Quando falamos da santidade de Deus. O solo onde Moisés estava em pé. A palavra bíblica santo tem dois significados distintos. Isaías 6. (Êxodo 3. Deus. Quando estamos na presença de Deus.1-9. essa doutrina também se revela confortadora. reverência.11. e existimos (At 17. Atos 17. Certamente a idéia de santidade contém essas virtudes. Embora os poderes e as forças deste mundo ameacem fazer isso. Aqui o anjo lembra Maria da onipotência de Deus. Salmos 115. bem como o passado e o presente. sendo infinito. Somente um ser infinito e eterno é capaz de conhecer todas as coisas. Deus é Onipotente.3. em virtude do quê ele é digno de toda honra. chamamos a atenção para a profunda diferença que existe entre ele e todas as criaturas. ela se refere a coisas que foram postas à parte. e nos movemos. Ele nunca aprende algo ou adquire um novo conhecimento. Deus é Onisciente. é capaz de reconhecer todas as coisas. costumamos associá-la quase que exclusivamente com sua pureza e justiça. Efésios 1.7-9. A doutrina da onipresença de Deus com razão nos enche de perplexidade.37). 1 Samuel 2. sua augusta superioridade. Apocalipse 4.1-6. Ele é "distinto" ou diferente de nós em sua glória. e que seja capaz de comprometer os planos de Deus. Esta doutrina evidentemente. Sabemos que o mesmo poder que Deus demonstrou ao criar o universo está à disposição dele para assegurar nossa salvação. Romanos 11.28).5. Atos 15. Nenhuma parte da criação está fora do alcance e da abrangência do seu controle soberano. V.18. Sabemos que nenhuma parte da criação pode frustrar seus planos para o futuro. Ezequiel 11. entender todas as coisas e assimilar tudo. A Santidade de Deus. IV.1. a onipotência de Deus é uma grande fonte de conforto.2. Jeremias 23. Quando a virgem Maria estava confusa pelo anúncio do anjo Gabriel a respeito da concepção de Jesus no ventre dela. mas elas não são o significado primário de santidade. Ele mostrou esse poder na saída do povo de Israel do Egito. O futuro. Referimo-nos à majestade transcendente de Deus. É um termo que só pode ser aplicado apropriadamente a Deus.

VIII. 8-10. A Bondade de Deus. Deus sempre age de maneira certa porque sua natureza é santa. mas que devemos ser diferentes da nossa natureza pecaminosa normal como criaturas caídas.1-5. A Justiça de Deus. Neemias 9. Porque Deus é santo.14-33) Biblicamente. o apóstolo Paulo formulou uma pergunta retórica similar: "Que diremos. (Êxodo 34. Salmos 100. . Não há nenhum mal misturado à sua bondade. Semelhantemente. Tiago 1. Abraão fez a Deus uma pergunta retórica. O que significa dizer que Deus é triuno? 3. Êxodo 34. Salmos 145. ele é grandioso e bom. pois? Há injustiça da parte de Deus? De modo nenhum " (Rm 9.14). Que verdade da fé cristã mais toca seu coração? 2. (Gênesis 18.17) IX. Temos que imitar sua bondade. Deus é onipresente? Explique. ele está fazendo que é reto.25. a qual só poderia ter uma resposta óbvia: "Não fará justiça o Juiz de toda a terra?" {Gn 18. 4. Assim. Quais os dois aspectos da Santidade de Deus? 5. Exercícios de Fixação. Separe tempo para meditar nos versículos sobre quem Deus é. Salmos 25.6. Ele nunca faz o que é errado. isso não significa que participamos da majestade divina de Deus. O significado secundário de santo se refere às ações puras e justas de Deus. Romanos 9.comum em algo incomum. 1.32. 33. 7.25). Deus faz o que é certo. 7.6. podemos distinguir entre a justiça interna de Deus (sua natureza santa) e a justiça externa de Deus (suas ações). Quando-somos chamados para ser santos.7. Somos chamados para espelhar e refletir o caráter e a atividade moral de Deus. Quando Deus é justo. justiça é definida em termos de retidão.