You are on page 1of 3

Quais aspectos principais foram abordados em sua pesquisa sobre Solano Trindade?

Como definiria essa "poesia afro-brasileira contemporânea" e como o poeta
pernambucano se encaixa nela?
Conheci a poesia de Solano Trindade na faculdade. O curso de Letras da FAFIRE,
faculdade onde estudei, promovia discussões e eventos sobre a literatura
pernambucana, além de ser a única no Recife que na época oferecia uma disciplina
na sua grade curricular só para estudar os principais autores do estado e suas
obras. Quando li pela primeira vez alguns poemas de Solano me senti atraído pela
forma como ele misturava uma poesia de excelente qualidade estética com um forte
discurso de engajamento, denúncia e valorização do negro na cultura brasileira.
Depois de algum tempo pude me debruçar mais sobre sua obra e aprofundar meus
estudos na poesia afro-brasileira, principalmente depois da lei 10.639/2003 que
estabeleceu a obrigatoriedade do ensino de cultura africana e afro-brasileira
nas instituições de ensino do país.
Atualmente, nos estudos literários brasileiros, há uma discussão bem delicada –
e bastante acirrada – sobre a distinção entre a literatura afro-brasileira e a
literatura negra. No entanto, considero que a particularização em termos de
“negro” ou “afro”, apesar de excludente, servem para caracterizar uma
determinada expressão artística e identidade cultural do povo brasileiro. Nesse
sentido, Solano foi pioneiro em tratar de temas negligenciados na cultura e, de
maneira especial, na literatura brasileira, subvertendo hierarquias, cânones,
representações e significados de grupos até então silenciados. Assim, a
literatura afro-brasileira, ou literatura negra, à aquela que, segundo a
professora e pesquisadora Zilá Bernd, o sujeito enunciador assume sua condição
negra no tecido poético, revogando o lugar tradicional onde o negro era o outro,
objeto, e não sujeito.
Na poesia de Solano Trindade, ficam evidentes os traços de um intelectual ativo
interessado em fazer do seu trabalho um elemento decisivo na desconstrução dos
estereótipos de passividade e submissão do negro, oriundos de um sistema de
representação hegemônico. Poemas como “Sou Negro”, “Conversa”, “Navio Negreiro”,
“Quem tá gemendo”, “Canto dos Palmares”, entre inúmeros outros, resgatam a
figura do negro na história social do Brasil, valorizando a identidade negra e
sua contribuição para a cultura brasileira.
Mas, apesar de ser o tema mais recorente em sua obra, sua poesia não se
restringe à temática do negro. Nele é possível encontrarmos temas marcantes,
como a miséria e as diferenças sociais, preocupações existenciais, a mulher, a
cidade do Recife com seu cotidiano e a cultura popular, a metapoesia, entre
outros.
Qual a importância da obra de Solano diante da literatura brasileira?
Solano não tem uma importância para a literatura apenas, mas para a cultura
brasileira de maneira geral e, principalmente, em prol da consciência negra e a
luta pelos direitos do negros no Brasil. Além de escritor, ele foi engajado em
outras expressões artísticas, como o teatro, a dança e a pintura; é um dos
fundadores da Frente Negra Pernambucana e do Centro de Cultura Afro-Brasileiro,
órgãos que propunham, dentre alguns de seus objetivos, promover a inserção do
negro na vida artística e cultural do país, incentivando pesquisas sobre a
importância e as contribuições do negro na história do Brasil, bem como
promovendo a divulgação de intelectuais e artistas negros da época. Junto com
Abdias Nascimento funda o Teatro Experimental do Negro, em 1945, no Rio de
Janeiro. Além disso, fundou o Teatro Popular Brasileiro, iniciativa que contava
com a ajuda de sua esposa Maria Margarida e do sociólogo Edison Carneiro e um
elenco de atores formados principalmente por domésticas, operários e estudantes.
Os espetáculos do TPB percorreram vários países da Europa.
O primeiro livro de de Solano Trindade, intitulado Poemas Negros, foi lançado em
1936. Quase duas décadas mais tarde, em 1944,lança seu segundo livro, Poemas
d'uma vida simples. Em 1961, já morando na cidade de Embu, São Paulo, participa
de intensa atividade artístico-cultural, e lança seu terceiro livro, Cantares ao
meu povo. A poesia de Solano resgatas histórias de luta e resistência que sempre
correram à margem daquelas já conhecidas nos manuais de história, denuncia os

a lei 10. É importante a realização de eventos. tudo contribui para a marginalização e o esquecimento de sua voz poética. Isso me parece ser fruto de um preconceito e de uma visão tradicional de literatura pautada na ideia de que a literariedade se esgota na organização intrínseca do texto. bem como do reconhecimento da história e das culturas afrodescendentes no Brasil. muitos escritores e intelectuais negros brasileiros surgiram num verdadeiro e constante movimento de fertilização e resgate dos marcos culturais afrodescendentes. que está lá num cantinho do Pátio de São Pedro? Além disso. os poemas de Solano Trindade têm se tornado conhecidos por constarem de alguns manuais de literatura e livros didáticos. Apesar disso.problemas de sua época. diálogos transdisciplinares. como o Dia da Consciência Negra. vendidos em livrarias? Depois da década de 80. alguns ainda lembram de seus poemas durante a Abolição da Escravatura. denunciando os problemas raciais e sociais do Brasil.639/2003 que obriga o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana. Canto Negro e O Poeta do Povo. Não quero dizer que estes devam ser esquecidos. segurando um sino. houve um grande interesse na poesia afro-brasileira e negra. pesquisas. Acredito que a escola deve propiciar um ambiente mais participativo e reflexivo em que os estudantes tenham não só acesso à literatura de Solano Trindade. apesar de reconhecer os esforços de grupos. principalmente por causa do advento dos Estudos Culturais e da discussão mais aberta sobre as identidades culturais. assegurando o direito à igualdade de cidadania e de acesso aos bens culturais. Manuel Bandeira. sua poesia renovou forças. Mesmo assim. mas também de qualquer outro autor que seja importante para a valorização da cultura e da literatura brasileira. para além de uma liberdade estética proposta pelos modernistas brasileiros. Solano fala de uma liberdade ét(n)ica e social. O material sobre o tema também às vezes deixa muito a desejar. movimentos. Muitos professores não têm preparo para trabalhar com o conteúdo de História e Cultura Afro-brasileira e Africana. exalta outras histórias e outros heróis. Sua voz lírica enfatiza um verdadeiro compromisso social de alterar o sistema de representação hegemônico. rodas de leitura. No espaço universitário. mas principalmente pelo resgate de sua poesia através de várias antologias acessíveis em livrarias e sebos como: Poema Antológicos de Solano Trindade. Os Cadernos Negros foram uma coletânea de publicações que tiveram início no final da década de 70 e que vinham preencher uma lacuna na produção editorial do Brasil e (cor)responder a uma demanda de leitura de obras de autores negros. Mas outras vozes não podem ser esquecidas. entre inúmero outro autores. Você acredita que a vida e a obra dele são pouco lembradas? Que fatores acredita que influenciam negativamente ou positivamente para isso? Que tipo de ações deveriam existir para levar adiante essas informações? Acredito que Solano é lembrado apenas em alguns círculos restritos e/ou em ocasiões comemorativas já bem demarcadas. Cecília Meireles. debates e discussões. Talvez por isso ainda há poucos trabalhos relevantes em nível de mestrado e doutorado e isso é insuficiente para alguém tão importante e de uma poesia tão . como mencionei anteriormente. Com isso. vozes essas que representam a identidade cultural de boa parte da população brasileira. de quem é a imagem da estátua de um homem descalço. Muito pelo contrário: eles devem permanecer e aparecer cada vez mais nos livros didáticos. Ou seja. acredito que sua poesia ainda é menosprezada pela academia que prefere manter-se fiel ao cânone e às expressões de um discurso mais literário e menos panfletário. Como é o acesso à obra de Solano Trindade? Ele é abordado em algum momento da grade curricular das escolas? É estudado e/ou pesquisado nas universidades? Seus livros constam em bibliotecas? Costumam ser reeditados. Solano Trindade foi um divisor de águas na Literatura e na Cultura Brasileira e. por exemplo. acredito que a obra de Solano Trindade ganhou novo público. excursões. em quantos livros didáticos vemos os poemas de Solano Trindade? Pouquíssimos. Quem sabe. com a consolidação dos Cadernos Negros. Enfim. Não são todas as escolas que conseguem responder às demandas da Lei. organizações editoras e demais interessados. Solano é conhecido e estudado. para fomentar o conhecimento sobre autores afro-brasileiros e suas obras. por causa dele. Outro motivo é. Mas nunca faltam poemas de Olavo Bilac.

forte e bela como a de Solano Trindade. . Penso que isso deve servir de estímulo para que futuros acadêmicos se interessem pela obra dele e desenvolvam mais pesquisas sobre sua poesia.