You are on page 1of 18

CODE OF PRACTICE FOR

HIGH ENERGY PHOTON BEAMS

Código de conduta para dosimetria de referência Recomendações para dosimetria relativa Fator de calibração em termos da dose absorvida na água (ND. 2 . Qo o Aplica-se a feixes de fótons gerados por elétrons com energia na faixa de 1 a 50 MeV. 60Co como feixe de referência de qualidade (Q ). 2.Geral 1. ) e o w.

.Equipamento de dosimetria  Câmara de Ionização Câmaras cilíndricas Câmaras placas-paralela Dosimetria de referência Dosimetria relativa.

centro do volume. centro da janela.Equipamento de dosimetria Ponto Efetivo:  Câmara de Ionização cilíndrica  Câmaras de placas paralelas interna da janela de entrada. na face .

» Deve estender-se pelo menos 5 g/cm2 além da profundidade máxima de medição.2 e 0. .5 cm.Equipamento de dosimetria  Phantoms » Meio de referência: Água » Deve estender-se pelo menos 5 cm dos quatro lados do tamanho de campo empregados na profundidade de medição. » A janela deve ser feita de plástico e espessura entre 0.

ou outra do mesmo material e espessura.1-0.3 mm) para permitir que o pressão de ar na câmara se equilibre. » O gap de ar deve ser suficiente (0.Equipamento de dosimetria  Luva de Impermeabilização » Feito de PMMA (espessura < 1. . usado para a calibração da câmara também deve ser utilizada na dosimetria de referência.0 mm). » A mesma luva .

10 = Dabs. 10 cm Independência da contaminação de elétrons no feixe incidente.Especificação da Qualidade do feixe Especificado peloTPR20. na prof. . na prof. Não é afetada por pequenos erros sistemáticos no posicionamento da câmara. 20 cm Dabs.10 TPR20.

Especificação da Qualidade do feixe  . Medidas .

Determinação da dose absorvida  Condições de Referência .

10 < 0.  Fornecido pelo laboratório de calibração.w. kQ. campo 10x10cm2  Correção de temperatura. DFC=100 cm.Qo = fator de calibração na água na qualidade de referência Qo Fornecido pelo laboratório de calibração.Qo = fator especifico da câmara que corrige a diferença entre o feixe de referência Qo usado na calibração e o real a ser utilizado Q.  TPR20. pressão. efeito de polaridade e recombinação iônica.Determinação da dose absorvida MQ = leitura do dosímetro na zref na água. calibração do eletrômetro.10 ≥ 0.7 → 10 cm ou 5 cm e TPR20.  .7 → 10 cm    ND.

Determinação da dose absorvida  Dose absorvida em zmax PDP set-ups SSD. TPR ou TMRs set-ups SAD. .

w.Q • • 0 Quando a qualidade de referencia (Qo) é 60Co: ND.Qo→ kQ Quando a câmara é calibrada em outra qualidade de feixe: .w e kQ.Valores para kQ.Qo→ND.

fator de calibração em termos de dose absorvida na água para a câmara de referência.leituras para a referência e a câmaras de campo. respectivamente. Qo . . com devidas correções NrefD. w.Calibração Cruzada Mref e Mfield .

relação tecido-fantoma.ex. porcentagem de dose profunda..Medidas sob condições sem referência (Dose Relativa)  É possível determinar a dose para qualquer condição por meio de distribuições relativas (p. etc. curvas de isodose.).  Exemplo: PDP na zref para campo 10x10 cm2 .

Utilizar apenas aquele cuja resposta tem sido regularmente verificada com detector de referência (câmara de ionização).Medidas em condições de não referência  Distribuições de dose no eixo central Para as medições de curvas de ionização pela profundidade : Recomenda-se câmara de placa-paralela. Atenção com a utilização de certos detectores de estado sólido (alguns tipos de diodos e diamante detectores). Para fazer medições precisas na região build up. deve se usar câmaras de extrapolação ou de placas paralelas com separação fixa. Se uma câmara de ionização cilíndrica é utilizada levar em contar o ponto efetivo. .

Medidas em condições de não referência  Fator output Determinada pela razão das leituras corrigida do dosímetro medidas em um determinado conjunto de condições de não referência e as medidas na condições de referência. Para tamanhos campo menor do que 5cm × 5cm e campos com filtros : atenção à uniformidade da fluência da radiação sobre a câmara Para perfis de feixe de fótons muito pronunciada em forma de V: Evitar câmaras Thimble com grande cavidade e câmaras de placa paralelas com grandes eletrodos de coleta. .

Estimativa de incerteza Dose absorvida na água em condições de referência Etapa 1 : incertezas até a calibração do dosímetro de referência do usuário em termos do N D. . w do laboratório padrão. Etapa 2: lida com a calibração do feixe de usuário e inclui as incertezas associadas às medições no ponto de referência da água em um phantom e inclui incerteza do valor de KQ.

Estimativa de incerteza .