You are on page 1of 13

Aula dia 26/02/2015 – Escola Canto dos pássaros

Literatura – Romantismo Prosa
Romantismo: o século XIX foi marcado pela Revolução Industrial e pela
Revolução Francesa do final do século XVIII, provocando grandes mudanças
sociais, políticas e culturais, a arte também passa por mudanças neste período,
tornando-se mais complexa. O Romantismo se caracteriza como uma reação ao
Neoclassicismo do século XVIII, o artista romântico se libertar das convenções
acadêmicas em favor da livre expressão de sua personalidade, portanto a
característica mais marcante do Romantismo é a valorização dos sentimentos e
da imaginação como princípios da criação artística.
A pintura romântica: a pintura romântica aproxima-se das formas barrocas, os
pintores românticos, como Goya, Delacroix, Turner e Constable, recuperam o
dinamismo e o realismo que os neoclássicos haviam negado.
Outro elemento muito interessante que podemos observar nos quadros
românticos é a composição em diagonal, que sugere instabilidade e dinamismo
ao observador. As cores passam a ser valorizadas e os contrastes de claroescuro, produzem efeitos de dramaticidade nas obras. São utilizados como
temas os fatos reais da história nacional e contemporânea dos artistas, mas os
que despertaram maior interesse aos artistas são os da mitologia grecoromana, além da natureza, que por si só passa a ser o tema da pintura, ora
calma, ora agitada, a natureza exibe, na tela dos românticos, um dinamismo
que reflete as emoções humanas.
Francisco José Goya y Lucientes (1746-1828), trabalhou temas diversos: retratos
de personalidades da corte espanhola e de pessoas do povo - A Família Real e A
Leiteira de Bordéus, os horrores da guerra - O Colosso, Saturno Devorando um
de seus Filhos, destaca-se entre suas obras, uma cena histórica que é
reconhecidamente um símbolo das lutas pela liberdade. No século XIX, a pintura
de temas históricos já era considerada um gênero definitivo. Goya foi o artista
que, soube alterar fundamentalmente o modo de retratar o conteúdo histórico,

o valor pictural é assegurado pelo uso das cores e das luzes e sombras. Eugene Delacroix (1799-1863) viveu uma importante experiência para a sua arteele visitou o Marrocos como membro da comitiva do embaixador da França. em oposição às áreas de sombra. A visão que Delacroix teve do Marrocos e que retratou em seu quadro é a da realidade misturada ao mistério e ao exotismo. Lionello Venturi Eugène Delacroix: Aos 29 anos. importante pelos elementos pictóricos que prenunciam o impressionismo: o céu transparente. nessa obra o artista revela-se entusiasmado com o movimento da multidão reunida na rua.dando-lhe um caráter mais geral. esse tema de multidões agitando-se nas ruas também foi trabalhado por Delacroix no seu quadro mais conhecido: A Liberdade Guiando o Povo . Apesar do forte comprometimento político e particularizador da obra. com a missão de documentar os hábitos e costumes das pessoas daquela terra. Esse trabalho foi realizado pelo artista como exaltação da Revolução de 1830. "a pintura de Goya é um simbolo eterno da revolta popular contra a opressão". A Agitação de Tânger Aliás. a tela A Agitação de Tânger . . uma de suas obras. a luz intensamente refletida nas casas.

A Liberdade Guiando o Povo A paisagem romântica A paisagem romântica inglesa caracteriza-se. de um lado. Joseph Mallord William Turner (1775 . Veneza e Chuva. pela recriação das contínuas modificações das cores da natureza causadas pela luz solar. entre suas obras se destacam . por outro.O Grande Canal. Vapor e Velocidade. por seu realismo e.variando entre os tons.1851) : Turner representou a natureza em suas obras com suas cores brilhantes. O Grande Canal .

Sociedade . sempre como tema a natureza . sua obra de destaque é " A Carroça de Feno"'.1837): Suas obras retratam os lugares em que ele mesmo nasceu e viveu.John Constable Constable (1776 . com a luz em suas obras produzem um efeito vivo e sereno.

solteirona inglesa. as relações sociais e a busca quase desesperada de tantas jovens inglesas pelo altar. Mary Wollstonecraft. os títulos de nobreza. Para Jane Austen. mas muito sentido: não há homens suficientes para moças de classe média ou alta em idade de se casar. ambos títulos ainda provisórios. para se casar com um homem como Mr. os filhos mais velhos do sexo masculino herdam o grosso dos bens de família e. e é obrigada a se mudar com as três filhas para o interior) e de Primeiras Impressões (mãe de cinco filhas solteiras e sem dote tenta desesperadamente casá-las com bons partidos). a falecida autora (morreu de complicações do parto da segunda filha. a emigração e a rígida aplicação do direito de primogenitura. quando aceitou o pedido de casamento de um amigo da família. que têm jovem: livros sobre os dramas dificuldade em encontrar par numa sociedade em que o de mulheres que. Em comum entre ambas existe a ideia de que o casamento deve ser por amor. Um retrato desses dramas aparece em detalhes especialmente saborosos em dois livros ainda inéditos escritos por uma autora chamada Jane Austen. Quem já leu os originais de Elinor e Marianne (viúva perde tudo com a morte do marido. onde historicamente faltam mulheres. Está com 32 anos e mora na casa de um irmão. ou foram embora) está virando ficção Stan Honda/AFP Ao contrário do Brasil. econômica e social das mulheres. Em A Reivindicação dos Direitos da Mulher.Procura-se marido A realidade das inglesas sem posses e sem homens que as sustentem (ou foram para a guerra. Sobram assim Retrato de Jane Austen quando mulheres bem-nascidas mas mal herdadas. a Inglaterra vive um problema social apenas sussurrado. quando os há. Darcy. a escritora só precisa concordar em trocar o título banal. moreno. Hoje. mas depois se arrependeu e desfez o compromisso. também chamada Mary) defendia a educação como instrumento para a maior participação política. Harris Bigg-Wither. Sua última chance de se casar foi há seis anos. Por causa dele. Os enredos retratam os costumes. não por interesse. Jane Austen não compartilha ideias avançadas como as de outra escritora inglesa. como ela. com todo o respeito. Apesar do bom nível de instrução e do projeto de ganhar a vida escrevendo livros. Perfil . não conseguem encontrar bons – espírito empreendedor e científico convive com regras nem maus – partidos bastante rígidas. Até agora. isso tudo só acontece na imaginação. misterioso e rico de Primeiras Impressões. A própria escritora é a típica. o personagem alto. a melhor proposta é Orgulho e Preconceito. Para que o livro seja um sucesso. pois a herança cabe ao filho de um casamento anterior dele. só mesmo na ficção. Os motivos desse dilema social são a mortalidade de homens jovens nas guerras europeias. surpreendeu-se com o texto bem elaborado e com sua focada conexão com a atualidade.

No dia em que leu a crítica demolidora. que são muitas. assim fortificado. Alguns dos . onde cursa o tradicional Trinity College. ele é lorde Byron. segunda. Ser bonito. talento reconhecido e sociedade chocada Poucos livros de poetas iniciantes sofreram uma crítica tão arrasadora quanto a que Horas de Ócio. continuará a "dirigir seus talentos" tanto para a literatura quanto para a vida aventureira.Álcool. Previsivelmente. que tinha 19 anos quando publicou o livro. recebeu no último número da Edinburgh Review. Se Cambridge o censura. acumula dívidas da impressionante ordem de 1 000 libras em Cambridge. Em matéria de atividades amorosas. a melhores fins". de sexo e. proclama. livro publicado. o escandaloso lorde Byron ainda pode vir a ser poeta aclamado Hulton Archive/Getty Images Autor em formação: aos 20 anos. começou a preparar uma resposta. rico e sedutor evidentemente não atrapalha em nada. e suas oportunidades. movem o aspirante a escritor. Apesar da blague. barão de Rochdale –. foi em Cambridge que começou a organizar as ideias literárias e a pensar em publicá-las. Byron tomou sozinho três garrafas de Bordeaux – ou clarete. "Este lugar é o demo. ele vai se vingar dos críticos. é muito popular entre os colegas de farra e malvisto pela conservadora comunidade local. ambos em doses não recomendadas pelo bom senso. de George Gordon Byron. a temida e influente revista literária escocesa. em versos. Byron também não faz bom conceito da universidade. o ócio permitido pelo dinheiro e o título herdado de um tio-avô – para os não íntimos. o sexo e a bebida. não faz distinção de classe. Considerando-se o perfil desse escritor. ócio e sexo Por incrível que pareça. A poesia de teor romântico. é possível prever duas coisas: primeira. ou uma de suas principais residências". no ano passado. como dizem os ingleses – no jantar e. Sem deixar verso sobre verso. de linhas de parentesco. Indisciplinado e gastador. dizem os intrigantes. que são consideráveis. O poeta em formação gosta de chocar a sociedade e provoca escândalo até entre uma aristocracia que já viu de tudo. a resenha aconselha ironicamente o jovem autor "a doravante abandonar a poesia e dirigir seus talentos.

A crítica fundamental do feminismo contra revistas do gênero é que elas transformam as mulheres em objetos. chega aos 80 anos e garante que está em forma Jerônimo Teixeira Aos 80 anos recém-festejados na famosa Mansão Playboy. pelo canal a cabo E!. USOS DA LÍNGUA: NORMA CULTA E VARIAÇÃO LINGUÍSTICA.reality show que estreou há pouco no Brasil. a revista masculina mais famosa do mundo. mas não inacessível. Embora enfrente tropeços. Bridget Marquardt. NÍVEIS DE LINGUAGEM. a militante Gloria Steinem disfarçou-se de "coelhinha" em um clube da Playboy para escrever um artigo contra Hefner. de público e. Criador da mais conhecida revista masculina do mundo. Como prova. 32. A Playboy já começou fazendo história. E muitas mulheres aprenderam a usar a Playboy como um meio de aumentar o seu poder sexual". que também publica VEJA). FUNÇÕES DA LINGUAGEM. Redação (3º ano e Pré-vestibular) – TEXTO E A LINGUAGEM: CONCEITO DE TEXTO. A revista que trouxe tanta sorte a Hefner surgiu no fim de 1953.primeiros versos escandalosos podem ser atribuídos à juventude. O maior risco é que seja eclipsada pelo carismático e corrosivo caráter do autor. A nudez de Marilyn fixou o padrão com que a revista retrata suas beldades: a mulher ideal da Playboy é glamourosa. não existiria uma próxima geração. e desde então se expandiu: hoje tem mais de 15 milhões de leitores em 22 países. de crítica. Nos anos 1960. o editor Hugh Hefner garante que está em forma – e que sua vida sexual anda melhor do que nunca (com a providencial ajuda do Viagra). que tem feito algumas lojas de conveniência tirarem a revista de exposição. celebridades e muitas mulheres. Seu cotidiano é uma sucessão de festas com amigos. 21. sim. com Marilyn Monroe na capa do primeiro número. em Los Angeles. "Sou o homem mais sortudo do mundo". Hefner hoje reclama da "pressão da direita americana". Horas de Ócio revela um talento nato que pode evoluir para uma obra de grande apelo. a Playboy. disse o editor e empresário americano em entrevista a VEJA. GÊNEROS TEXTUAIS E TIPOLOGIAS TEXTUAIS Perfil "Sou o homem mais sortudo" Hugh Hefner. inclusive o Brasil (onde é publicada pela editora Abril. A INTERPRETAÇÃO DO TEXTO NÃO-VERBAL. e Kendra Wilkinson. As fotos mostravam a estrela de Quanto Mais Quente Melhor antes da fama – vinham de um antigo calendário. estrelas de The Girls of the Playboy Mansion. . Hefner celebrizou-se por encarnar o estilo de vida preconizado nas páginas que edita. Outro adversário da Playboy foi o feminismo. criador da Playboy. A publicação sempre incomodou os puritanos. Hefner responde a isso com ironia: "Se nenhuma mulher fosse encarada como objeto. de 26 anos. ele EXCLUSIVO ON-LINE menciona as três namoradas que dividem a mansão Capas da revista com ele – as oxigenadas Holly Madison.

Christie. Mas não quer repetir a experiência. ele riu às gargalhadas. Seu pai hoje responde só pela edição da revista. "No lar conservador em que eu fui criado. do ponto de vista da liberdade sexual. e a recolocou no caminho do lucro. A revista é parte da Playboy Enterprises. butique de luxo em São Paulo Fotos divulgação OBRIGAÇÕES PROFISSIONAIS Hugh Hefner (ao fundo)seleciona "coelhinhas" na Mansão Playboy. nos anos 80. e o pai foi o primeiro contador da empresa. Lembrado dessa tirada.que está em cartaz na Daslu. vendendo hotéis e clubes deficitários. que também lida com moda e programas de televisão. diz. Feminista mas pragmática. "De certo modo. Desde os anos 80. Mais do que editor. você pode encarar toda a minha carreira como uma resposta a essa repressão. ela assumiu a presidência da companhia quando esta passava por um momento de crise. lembra. "É mais fácil lidar com três namoradas do que com uma esposa". É nesse papel que ele aparece no programa The Girls of the Playboy Mansion: o bon vivant que namora três jovens mulheres tão belas quanto avoadas (ele já teve sete namoradas. não se admitia intimidade com o sexo oposto antes do casamento"." O detalhe irônico é que os "repressores" ajudaram a fundar a revista: a mãe de Hefner emprestou dinheiro para a arrancada no empreendimento. porém. o império é administrado pela filha de Hefner.O imodesto Hefner já disse até que a Playboy "inventou o sexo". entre outras atividades. Sobrevivente de dois casamentos. MEIO SÉCULO DE BELDADES Algumas das fotos históricas da mostra Playboy Exposed. nos anos 1960 . com um prejuízo que chegava a 50 milhões de dólares. Hefner jura que foi fiel às suas mulheres enquanto durou o matrimônio. Mas ponderou que. mas achou aconselhável fazer o que chama de downsize). o mundo de hoje está bem melhor do que era em sua juventude – e a Playboy esteve na vanguarda dessa onda de liberalização. Hugh Hefner é o perfeito garoto-propaganda (se é que se pode falar assim de um octogenário) da Playboy. como quem diz que essas afirmações não devem ser levadas a sério.

sempre cercado de lindas . em pinceladas rápidas. Seu maiô representa o coelho. que construiu um império surfando nas ondas da revolução sexual iniciada nos anos 1950.A MUSA INAUGURAL Antes da fama. voltado para a busca do prazer. Um homem que se tornou a própria encarnação de um estilo de vida livre de repressões. símbolo da revista Desenvolvimento 1ª etapa Introdução A reportagem de VEJA traça. em 1953 ÍCONE MUNDIAL A miss dinamarquesa Aino Korva apareceu na capa da Playboy em 1968. eterna pedra no sapato de conservadores. a jovem Marilyn Monroe posou nua para um calendário. o retrato de Hugh Hefner o audacioso mentor da revista Playboy. O perfil desse empresário vitorioso. As fotos foram republicadas por Hugh Hefner no primeiro número daPlayboy. puritanos e feministas.

Qual dessas produções apresenta menor grau de objetividade? Explique que o gênero jornalístico conhecido como perfil caracteriza-se. com as imagens de Playboy. entre vários aspectos. das páginas centrais da revista. Em outras palavras.Peça que a turma leia as informações e os comentários sobre Hugh Hefner e os compare com o teor de outros textos da revista . resiste impávido A feminista Ela se considera uma neta espiritual de Gloria Steinem. com suas três namoradas a tiracolo. a Mansão Playboy é um zoológico que abriga várias coelhinhas e um porco chauvinista O assaltante Ele lê o perfil com distanciamento. Seu sonho é ser fotografada nua e. por exemplo. só encontra referências à cidade onde está situada: Los Angeles A candidata a coelhinha Ela olha as imagens das três namoradas de Hefner e se pergunta: "O que elas têm que eu não tenho?". oferece uma base sólida para os estudantes examinarem as diferenças na produção de textos jornalísticos e as diversas perspectivas em sua interpretação. psicológico. A ausência de análises mais profundas tem como . sobretudo. para seu azar. de preferência sob pontos de vista diversos: físico. Para seus alunos O puritano Ele fica indignado com os textos e.mulheres. Mas.alguma reportagem. desde que se apóiem nele próprio. Gostaria de fazer um vodu básico para acabar com seu criador. Mas Hefner. Em sua opinião. Eles vão perceber igualmente que todo texto admite numerosas leituras. as produções escritas variam muito entre si. moral etc. que nos anos 1960 denunciou o machismo de Hefner. pela subjetividade na composição do retrato de um personagem. alçar vôo para a mansão do guru da Playboy Atividades 1ª aula . em busca de dados para planejar um ataque à Mansão Playboy.

o autor tem liberdade para selecionar as cenas que pretende divulgar e emite opiniões próprias sobre elas. fotografias e ilustrações sugestivas. bon vivant que namora jovens mulheres tão belas quanto avoadas". vale a pena uma consulta à internet e a periódicos. a respeito de uma celebridade das artes. da ciência ou da política. enquanto os dois outros precisam fazer entrevistas e pesquisas complementares. cada equipe exibirá sua produção e dirá como foi seguir o "percurso de jornalista" para compor o perfil. por exemplo. Para isso.. Combine que. No caso da primeira equipe. Ainda assim. curiosidades. Faça-os notar que um perfil mescla dados biográficos. traços de comportamento. conversar com pessoas que convivem ou conviveram com ele e buscar o que já foi dito ou escrito a seu respeito.. destinada ao público masculino. o ideal é que a redação não cite o .  O terceiro. o rigor é sempre importante.ele pode escrever. Ressalte que é necessário entrevistar o protagonista do perfil ou pesquisar pontos importantes de sua biografia. depoimentos do protagonista. num dia previamente marcado. sem precisar justificá-las exaustivamente . do esporte. bem no início da chamada revolução sexual da década de 1950. o dado marcante é a criação de uma revista irreverente e polêmica. Sugira que os estudantes apontem as características desse gênero.  O primeiro grupo deve escrever sobre um colega de classe. se for um indivíduo famoso. "o imodesto Hefner (.contrapartida a preocupação em contextualizar rigorosamente o protagonista no caso de Hefner. opiniões de outras pessoas. Pergunte sobre o percurso que um jornalista precisa cumprir para elaborar um texto desses. divida a turma em três grupos e encarregue cada um deles de elaborar o perfil de uma pessoa. acerca de alguém da comunidade escolar . O grupo 1 dispõe de dados suficientes sobre o protagonista. citações de obras de referência. apresente uma proposta de produção textual.  O segundo. Após essas conceituações. Em resumo. partilhados por toda a turma. Nesse caso.mas não um aluno.).

menos "sortudo" que o eterno garotopropaganda da Playboy.  Leitora: uma mocinha romântica que acredita no poder da monogamia e aguarda ansiosa a chegada de seu príncipe encantado.nome do colega retratado.  Leitor: um xeque árabe disposto a incrementar seu harém. dependendo de quem o lê.  Leitor: um seminarista.  Leitor: um puritano. se os demais conseguirem identificá-lo com base na leitura.  Leitor: um assaltante. Sorteie os papéis entre os jovens. o perfil terá sido bem-sucedido. Use os divertidos perfis que ocupam o quadro acima como inspiração para os alunos comporem em detalhes os personagens que vão incorporar. e é polissêmico. Qual é a reação desses tipos diante do perfil de Hugh Hefner? Incentive comentários.  Leitor: um fabricante de estimulante sexual masculino. (unidade = um todo que pode ou não ser dividido em partes/ linguística = vem do substantivo linguagem/ semântica = sentido ou conteúdo É necessário dominar a linguagem e conhecer o mundo e saber o que está acontecendo .  Leitor: um rapaz fogoso de 17 anos que vê em Hugh Hefner o guru do estilo de vida ideal. peça que cada um examine silenciosamente o texto de VEJA como se fosse a pessoa apresentada no pedaço de papel. ou seja. 2ª etapa Planeje uma aula de leitura com a classe. escreva as seguintes frases. até atingir o número de alunos da sala.  Leitor: um senhor idoso.  Leitora: uma feminista. O objetivo é provar que todo texto pode ser compreendido de diferentes maneiras. desde que se apóiem nele próprio. E assim por diante. cada uma num pedaço de papel. Depois. admite muitas interpretações.  Leitora: uma candidata a coelhinha da Playboy.     Ideia de texto: é uma unidade linguística e semântica compreendida por um leitor em uma determinada situação. Para tanto.

notícia .    Níveis de linguagem: norma culta padrão e linguagem coloquial e variantes linguísticas (histórica. descritivo / 6 tipos textuais: conto. entrevista. expositivo. dissertativo-argumentativo. geográfica. injuntivo=persuadir ouorientar o interlocutor. propaganda. resenha. social. situacional)     Funções da linguagem: elementos da comunicação referente = contexto habilidade 19 apelativa ou conativa     Gêneros textuais e tipologias: tipos textuais infinitos (6 gêneros textuais: narrativo. crônica.