You are on page 1of 8

Nome : Renan Ribeiro

Curso: Técnico em Informática

APPLE
A Apple é uma das maiores empresas de equipamentos eletrônicos e
softwares do mundo, foi fundada em 1976, tendo como seus fundadores os
estudantes Steve Jobs e Steve Wozniak. Tudo começou com o Apple I, criado
por Wozniak nas horas vagas. Os amigos decidiram tentar vender o projeto
para as empresas HP e Atari, porém ambas negaram, dizendo que
computadores pessoais não teriam futuro no mercado.
Vista a descrença de grandes empresas em seu trabalho, a dupla decidiu
produzir os computadores com seus próprios recursos e vender por conta
própria. O Apple I não fez tanto sucesso, foram vendidas cerca de 200
unidades, a 666 dólares cada. Atualmente o Apple I é peça de coleção, e vale
cerca de 50 Mil dólares.
Os lucros destas vendas sustentaram a Apple por mais um ano, e permitiram o
desenvolvimento de máquinas mais potentes. O próximo a ser lançado foi o
Apple II, que fez muito sucesso. Diferente de outros computadores, o Apple II
carregava o BASIC ( programa para programação da época) na própria
memória, que totalizava 16 KB. De espaço disponível (4 KB para o Basic, e o
restante para os dados dos programas).
Enquanto continuava na linha do Apple II, a empresa começou a trabalhar na
interface gráfica, que já havia sido desenvolvida anteriormente pela Xerox. Na
época, A Microsoft estava trabalhando para a Apple, e Bill Gates conseguiu
exemplares do Lisa (Primeiro computador com interface gráfica a ser lançado
no mercado). Pouco antes do lançamento do Lisa, Bill Gates lançou o
Windows, utilizando a mesma interface do Lisa, porem com algumas funções
modificadas.
O Lisa não fez muito sucesso, chegando a deixar a Apple no vermelho. Porém
serviu de Base para o Macintosh, que fez muito mais sucesso. O Sistema
operacional dele, MacOS, era o melhor da época, usando muito menos
memória.
A Apple passou a fabricar outros aparelhos eletrônicos a partir de então, como
o iPhone, iPad, iPod, e outros aparelhos. O sistema operacional da Apple, o
Mac, não roda em outros computadores ("plataforma PC"), somente nos da
Apple. Algumas versões mais antigas rodam por uso de alguns truques, mas o
desempenho total do sistema só se atinge com um computador da Apple.
Os computadores da Apple são muito bons para designer gráfico, e ótimos para
rodar programas como Photoshop e Dreamweaver. Estes computadores são
muito usados em cursos como Engenharia, engenharia industrial, moda, e
outros que precisam de programas deste porte. Um grande problema para

quem quer adquirir um MAC é a compatibilidade de alguns programas, que só
rodam no Windows.
Os produtos de hardware mais conhecidos da empresa incluem a linha de
computadores Macintosh, o iPod, o iPhone, o iPad, a Apple TV e o Apple
Watch. Os softwares incluem o sistema operacional Mac OS X, o navegador de
mídia iTunes; a suíte de software multimídia e criatividade iLife; a suíte de
software de produtividade iWork; Aperture, um pacote de fotografia
profissional; Final Cut Studio, uma suíte de áudio profissional e produtos de
software; Logic Studio, um conjunto de ferramentas de produção musical;
o navegador Safari; e o iOS, um sistema operacional móvel.
Sistemas operacionais mais atuais:
Mac OS X - OS X v10.10 "Yosemite"

Requisítos necessários:
OS X Yosemite é compatível com todos os Macs que são capazes de rodar
o OS X Mavericks, ou seja, que possuam pelo menos 2 GB de memória, 8 GB
de espaço disponível e OS X Snow Leopard 10.6.8 ou superior
iOS 8
Aparelhos suportados:
iPhone 4S
iPhone 5
iPhone 5C
iPhone 5S
iPod Touch 5th generation
iPad 2
iPad with Retina Display
iPad Air
iPad Mini
iPad Mini with Retina Display

MICROSOFT
Os fundadores Bill Gates e Paul Allen se conheceram ainda no colégio e
compartilhavam um interesse em comum: computadores. Em 1975, os dois
amigos fundaram uma pequena empresa chamada Microsoft (originada a partir
das palavras inglesas microcomputer e software) que pretendia, a princípio,
desenvolver um software em linguagem BASIC para o computador Altair 8800
da IBM.
Em 1979, a IBM procura um sistema operacional para seu novo computador e
contrata a Microsoft para o serviço. Porém, os jovens Gates e Allen se
encontraram em uma situação arriscada porque não possuíam um sistema
completo. A solução foi comprar o Q-DOS da Seattle Computer Products por 50
mil dólares, melhorá-lo e transformá-lo em MS-DOS (sistema operacional em
disco da Microsoft).
Apesar do contrato com uma companhia de porte como a IBM, a interface de
comando de texto do MS-DOS — similar com aquela utilizada pelo Unix — não
conseguiu ofuscar a atenção recebida pelo Apple Lisa de, ele mesmo, Steve
Jobs. O dono da Apple havia pegado a interface gráfica e a ideia de usar um
mouse de outra empresa, Xerox, e adicionou-a ao seu produto. O próximo
passo foi a criação do Macintosh.
Então, Bill Gates encontra nessa situação uma oportunidade para convencer
Jobs a participar do projeto do novo computador da Apple. Gates não só
formou a parceria como conseguiu copiar a interface gráfica do Macintosh e
vender uma versão parecida no Japão. Ao descobrir isso, Jobs quebrou a
aliança entre as duas empresas.

Entre seus produtos de software mais conhecidos estão os linha de sistemas
operacionais Windows, a linha de aplicativos para escritório Office e
o navegador Internet Explorer. Entre seus principais produtos
de hardware estão os consoles de videogame Xbox e a série
de tablets Surface.
Sistema operacional mais atual:
Windows 8.1

Requisitos necessários:

Processador: 1 gigahertz (GHz) ou mais rápido com suporte a PAE, NX e
SSE2;
RAM: 1 gigabyte (GB) (32 bits) ou 2 GB (64 bits)
Espaço no disco rígido: 16 GB (32 bits) ou 20 GB (64 bits)
Placa gráfica: dispositivo gráfico Microsoft DirectX 9 com driver WDDM

OPNIÃO – PIRATAS DO VALE DO SILÍCIO

O filme retrata muito bem o surgimento das empresas Apple e Microsoft, com a
trajetória dos quatro jovens: Bill Gates, Paul Allen, Steve Jobs e Steve
Wozniak, que com toda inteligência e esperteza foram diretamente
responsáveis pelo acesso da população aos computadores, que na epóca
apenas as grandes empresas tinham oportunidade de utilizar.
Bill Gates e Steve Jobs souberam aproveitar as oportunidades que tiveram ao
criar seus produtos, o poder de marketing dos dois era mais visível do que a
habilidade de como desenvolver um programa de computador, foi com esse
poder que eles conquistaram os usuários ao mostrar á eles funções nem
sempre estáveis, mas que chamando a atenção deles foi crucial no sucesso
das empresas.
Bill Gates foi mais esperto nos aspectos de ter se aliado a Apple para roubar
sua tecnologia e criar o Windows e na visão que o sistema operacional poderia
ser usado nas residências. Enquanto Steve Jobs ainda não tinha percebido
quando os computadores só existiam nas universidades e no departamento de
defesa dos Estados Unidos.

SOFTWARE LIVRE
Aquele software que respeita a liberdade e senso de comunidade dos
usuários. Grosso modo, os usuários possuem a liberdade de executar, copiar,
distribuir, estudar, mudar e melhorar o software, um software livre é um
software que possui disponibilidade do código fonte para análise e alterações,
bem como a liberdade de copiar e distribuir.
Um programa é software livre se os usuários possuem as quatro liberdades
essenciais:


A liberdade de executar o programa como você desejar, para qualquer
propósito (liberdade 0).
A liberdade de estudar como o programa funciona, e adaptá-lo às
suas necessidades (liberdade 1). Para tanto, acesso ao código-fonte é
um pré-requisito.
A liberdade de redistribuir cópias de modo que você possa ajudar ao
próximo (liberdade 2).
A liberdade de distribuir cópias de suas versões modificadas a outros
(liberdade 3). Desta forma, você pode dar a toda comunidade a chance
de beneficiar de suas mudanças. Para tanto, acesso ao código-fonte é
um pré-requisito.

SOFTWARE PROPRIETÁRIO
O Software proprietário é aquele em que um usuário tem possibilidades
limitadas para usar, modificar ou redistribuí-lo e muitas vezes a sua licença tem
um custo. É chamado de software proprietário, não livre, privado ou privativo ao
tipo de programas informáticos na qual o usuário não pode acessar o código
fonte ou ter acesso restrito e, portanto, está limitado em suas possibilidades de
uso, modificação e redistribuição.
Este tipo de software se opõe ao mais recente popularizado software livre, que
permite que qualquer pessoa possa modificá-lo e redistribuí-lo.
O software proprietário é o mais comum, uma vez que para acessá-lo, o
usuário deve pagar por uma licença e só pode fazer uso num contexto restrito,
isto é, para que eles possam usar computadores diferentes devem pagar
outras licenças. Além disso, este software não pode ser modificado nem
refinado seu funcionamento, bem como também não pode ser redistribuído
para outros destinatários.
Os softwares proprietários são muitas vezes desenvolvidos por empresas,
como ocorre com aquele produzido e distribuído pela Microsoft. Essas
empresas possuem os direitos autorais sobre o software e, portanto, os
usuários não podem acessar ao código fonte, distribuir cópias, melhorar ou
fazer melhorias públicas.
Na atualidade, a popularidade do software livre desenvolvido por pequenas
empresas ou grupos de usuários atingiu o auge, como acontece com o sistema
operacional Linux. Este tipo de aplicações que permitem um imenso número de
possibilidades ao usuário além do simples fato de fazer uso do mesmo,
favorece a conversa e a participação ativa que, muitas vezes, ajuda a melhorar
o sistema de maneira rápida e confiável. As grandes empresas tomaram nota
destas mudanças e tiveram que ser inseridas na carreira de software livre
lançando versões abertas dos seus programas ou convidando os usuários a
comentar o assunto.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
http://www.infoescola.com/informatica/historia-da-apple/
http://www.businessinsider.com/ios-8-os-x-1010-yosemite-systemrequirements-2014-6
http://www.tecmundo.com.br/video-game-e-jogos/2068-a-historia-damicrosoft.htm
http://www.gnu.org/philosophy/free-sw.pt-br.html
http://queconceito.com.br/software-proprietario#ixzz3TG3bsRyK