Sistemas WDM de Alta Densidade

I. Introdução
Desde o advento das comunicações por fibra óptica a técnica predominante para efetuar
a modulação dos sinais ópticos tem sido através de multiplexação temporal ou TDM.
Esta técnica, estruturada hoje na hierarquia digital síncrona SDH, permite o transporte
de informações em taxas de transmissão da ordem de 10 Gb/s por fibra. O uso de altas
taxas de transmissão em longas distâncias apresenta sérios problemas. Tais problemas
se relacionam com a pobre faixa dinâmica disponível para equipamentos operando
nestas taxas e também com efeitos relacionados à dispersão cromática e dispersão do
modo de polarização (PMD) da fibra. Muitas operadoras de telecomunicações,
principalmente nos Estados Unidos, tem optado pelo uso de WDM de Alta Densidade
para aumentar a capacidade de transmissão. Um exemplo desta técnica seria a
utilização de quatro portadoras ópticas em comprimentos de onda distintos, cada uma
modulada temporalmente em 2,5 Gb/s, multiplexadas em uma única fibra,
proporcionando desta forma 10 Gb/s (4x2,5 Gb/s). Neste caso os problemas de faixa
dinâmica e dispersão são menos severos.
O uso de WDM na realidade tem sido feito já há muitos anos, porém utilizando de baixa
densidade de portadoras multiplexadas. Uma aplicação típica de baixa densidade é o
uso simultâneo de um canal na janela de 1300 nm e outro na janela de 1550 nm. Esta
aplicação é muito usada na duplicação da capacidade de cabos ópticos entre estações
metropolitanas. Porém o uso de sistemas WDM de alta densidade (muitas portadoras
dentro de uma dada janela de transmissão da fibra) tornou-se muito atraente com o
advento dos amplificadores ópticos a fibra. Um único amplificador a fibra amplifica
diversos comprimentos de onda simultaneamente. Sistemas WDM de longa distância
amplificados opticamente permitem uma drástica redução dos custos de instalação de
novas fibras e equipamentos.
Alguns outros fatores tem também levado as Operadoras de Telecomunicações ao uso
de WDM de alta densidade. O primeiro se refere ao fato de que redes síncronas tem
como um de seus atributos oferecer altos níveis de confiabilidade de operação, requisito
este fundamental no processo de competição entre as Operadoras. Para atingir altos
níveis de confiabilidade nos sistemas síncronos, adotam-se. configurações de proteção
da rede óptica normalmente em anel. Cada sistema pode alocar quatro fibras ópticas,
sendo que duas são fibras de redundância ou para proteção. Desta forma quando vários
sistemas são usados rapidamente a capacidade do cabo se esgota.
O segundo fator está ligado ao rápido crescimento de usuários e serviços de Internet.
Este crescimento tem congestionado as centrais de comutação e os sistemas de
transmissão. Como conseqüência, as Operadoras têm elevado as taxas de transmissão
até hierarquias a partir das quais os problemas de faixa dinâmica e dispersão limitam
sua escolha, conforme já comentado anteriormente.
Devido a estes fatores, as Operadoras têm optado por WDM de alta densidade como
solução para os problemas de alta capacidade de transmissão. Como exemplo de

operadora nacional que utiliza esta técnica temos a Embratel.1 . e a SPRINT possuem também sistemas utilizando WDM de alta densidade ligando cidades americanas. utiliza uma configuração de quatro comprimentos de onda em 2. Na Europa a BT e a Telefônica de Espanha são exemplos de Operadoras a utilizar esta tecnologia e no Japão temos a NTT. ou seja o tráfego vem aumentando de forma explosiva internacionalmente levando os sistemas ao rápido congestionamento. Fig. a MCI. ilustrado na Figura 1. Projetos para uso de WDM de alta densidade em sistemas submarinos intercontinentais vem também sendo intensamente desenvolvidos pelas mesmas razões citadas anteriormente. devido à limitação de alimentação elétrica e de dimensões físicas dos regeneradores submarinos. Fonte Pioneer Consulting. Fonte Home page da Embratel Várias Operadoras americanas de longa distância tais como: a AT & T .5 Gb/s. Deve-se acrescentar que cabos submarinos intercontinentais tem baixa quantidade de fibras. .1 – Sistema costeiro da Embratel com quatro portadoras WDM. A tabela 1. mostra um panorama dos projetos de aumento da capacidade de vários cabos submarinos através de WDM de alta densidade. que na segunda fase de seu sistema de longa distância costeiro (festoon).Projetos para aumento da capacidade de cabos submarinos através de WDM de alta densidade. Tab.

sendo que um exemplo desta ultima configuração é mostrada na Figura 2.Configuração básica de um sistema WDM de alta densidade bidirecional. Amplificadores de Linha. Na recepção: Compensadores de Dispersão.2 . Fig. Multiplexadores Compensadores de Dispersão. . Conversores de Comprimento de Onda. Amplificadores de Potência. Moduladores.II. Demultiplexadores. Os constituintes básicos de um sistema WDM ponto a ponto são: Na transmissão: Lasers. Elementos de Sistemas WDM de Alta Densidade Sistemas WDM de alta densidade ponto-a-ponto podem ser unidirecionais ou bidirecionais. No meio externo: Fibra. Receptores. Compensadores de Dispersão. Pré-Amplificadores.

com largura espectral variada e com níveis entre -10 até 3 dBm. Iniciando em 195.T que disponibiliza 43 opções de freqüência. com espaçamento de 100 GHz entre si. . basicamente formados por um sistema de detecção óptica seguidos de um estágio limitador e um driver para laser (Figura 2).1 nm modulados até 2. Sua função básica é mudar o comprimento de onda e largura de espectro de equipamentos já adquiridos previamente e que se encontram fora da faixa de amplificação e fora da grade do ITU. Fig.33 nm)\e finalizando em 191.T. Este fator se traduz sistemicamente como aumento da largura espectral.5 Gb/s.2 .A seguir iremos descrever estes elementos individualmente: a) Lasers Lasers do tipo DFB podem ser escolhidos segundo a grade do ITU. Espaçamentos de 50 GHz também são disponíveis comercialmente.9 THz (1530. São utilizados devido ao fato de que lasers DFB quando modulados diretamente mudam seu comprimento de onda com a variação da corrente modulante (chirping).7 THz (1563. e podem aceitar comprimentos de onda desde 1300 até 1600 nm. c) Moduladores São componentes que executam a função de modular digitalmente (ou analógicamente em outras aplicações) o sinal cw de um laser DFB. Outros parâmetros importantes para estes elementos que afetam o desempenho sistêmico são a potência de saída e largura espectral. Estes equipamentos são colocados na saída dos equipamentos de transmissão óptica. resultando em grande dispersão do pulso principalmente em sistemas de altas taxas e grandes distâncias. Atualmente são disponibilizados pela indústria lasers com potência da ordem de 10 dBm com largura espectral inferior a 0. b) Conversores de Comprimento de Onda São equipamentos eletrônicos.05 nm).Esquema básico de um conversor de comprimento de onda ativo.

o índice de refração muda na mesma proporção. Ou seja. utilizando-se moduladores para a modulação do sinal óptico. Na estrutura Mach-Zhender (Fig.3 . "arrays" e grades em fibra e micro-lentes. . Este cristal tem propriedades eletro-ópticas bastante acentuadas. A figura 4 ilustra a tecnologia de fabricação de multiplexadores através de grade de refração. As principais tecnologias para multiplexadores ópticos de alta densidade são: grades de refração. Quando o sinal digital é "0" o processo é o inverso. Assim quando esta tensão segue por exemplo uma modulação digital. ocorre cancelamento de potência na saída do modulador. a perda de inserção e as tensões de polarização e modulação. mantendo desta forma uma largura espectral fina. Moduladores podem ser do tipo eletro-absortivos ou eletro-ópticos.3) uma parte do sinal passa por este efeito e outra parte não e o resultado é que. quando o sinal digital tem nível "1". d) Multiplexadores Os multiplexadores são os elementos responsáveis para inserção das diversas portadoras ópticas em distintos comprimentos de onda em uma única fibra na transmissão e pela remoção e separação destas mesmas portadoras na recepção (demultiplexadores). sob a aplicação de uma tensão elétrica. as propriedades ópticas (índice de refração) deste material são mudadas.Estrutura Mach-Zhender do modulador eletro-óptico Os principais parâmetros do modulador são: a largura de banda elétrica. os lasers são mantidos com corrente constante e portanto não geram chirping. Fig. Moduladores eletróópticos são fabricados depositando-se guias ópticos configurados numa estrutura do tipo Mach-Zhender em cima de um cristal de Niobato de Lítio.Por outro lado.

. esta fibra compensa os altos níveis de dispersão positiva principalmente da fibra convencional na região de 1550 nm.4.5 .λ 1 + λ 2 + . Para tanto uma estrutura de refração especial é construída (a partir de bombeamento de lasers de alta potência) dentro do interior do núcleo de uma fibra de sílica comum. perda de inserção. isolação. largura de canal e região espectral de operação.Esquema de uma fibra com grade usada para compensar a dispersão. . Os principais parâmetros para os multiplexadores são: número de canais. + λ n λ1 λn fibras Lente GRIN Grade de Difração Fig. Diferente da fibra compensadora que precisa de 10 a 20 Km de extensão para realizar a compensação. e) Compensadores de Dispersão São elementos que corrigem a dispersão causada pelo meio de transmissão.km em 1550 nm. A fibra com pensadora é uma fibra especial cuja dispersão é da ordem de -80 ps/nm. A compensação de dispersão passiva é feita hoje por duas técnicas: através da fibra compensadora e da fibra com grade de refração.. Na prática os compensadores atrasam as portadoras mais adiantadas temporalmente e adiantam as mais defasadas. A mesma função é realizada pela fibra com grade. a fibra com grade (Figura 5) precisa de poucos centímetros. Fig. Com a dispersão altamente negativa.Multiplexador óptico por grade de refração.

Esta característica que é um dos maiores benefícios proporcionados pelos amplificadores em sistemas WDM de alta densidade requer porém muitos cuidados de projeto. uma vez que a redução da relação sinal/ruído diferencial entre as diversas portadoras impõe grandes penalidades na recepção. Outra forma é utilizar dentro do circuito óptico do amplificador filtros ópticos que compensem a variação do ganho.f) Amplificadores Ópticos Amplificadores ópticos são os elementos que compensam as perdas do meio de transmissão. A largura espectral de ganho determina a banda total de operação do sistema WDM. b) Largura Espectral de Ganho. Os seguintes fatores devem ser considerados em relação aos amplificadores em sistemas WDM: a) Planicidade do Ganho. d) Efeitos Transientes. Esta característica é crítica para sistemas amplificados em cascata. . Em sistemas WDM os amplificadores assumem papel de grande importância já que são responsáveis pela amplificação simultânea de diversos comprimentos de onda. ou seja. .Equalização do sinal de entrada (Pré-Ênfase): Neste caso os níveis de potência de transmissão de cada portadora são ajustadas de tal forma a relação sinal ruído de todas as portadoras sejam as mesmas após passar pelos amplificadores. A não planicidade do Ganho ocorre devido a variação do Ganho com o comprimento de onda e com a potência de entrada. A figura 6(a) ilustra o caso de um sistema WDM não equalizado e na Figura 6(b) um sistema equalizado. Em geral. pode-se utilizar amplificadores ópticos cuja fibra dopada com Érbio contenha grande quantidade de alumínio no caso de fibras de Sílica ou usar fibras de Fluoreto dopadas com Érbio já que estas últimas possuem uma natural e boa planicidade. . a banda de amplificação tem da ordem de 35 nm de largura total.Utilização de amplificadores especiais: Neste caso. c) Saturação Cruzada. a quantidade de canais máxima e a separação mínima destes canais. particularmente em sistemas WDM com amplificadores cascateados. Para reduzir este problema usa-se as seguintes técnicas.

As principais técnicas para correção deste efeito são: - Alargamento não homogêneo do Espectro.Combinação com amplificação Raman.Bombeio em comprimentos de onda mais longos. O resultado principal deste efeito é a redução da potência de saída de cada portadora com o aumento do numero de canais WDM. Estes efeitos podem ser corrigidos pelas mesmas técnicas que corrigem o efeito de saturação cruzada.Fig. Finalmente os efeitos transientes ocorrem no amplificador quando por remoção ou adição de portadoras instantaneamente (exemplo: falha de um canal) ocorre variação não instantânea do ganho (de 10 a 200 µs). - Feedback Óptico do Bombeio. Com o aumento do número de canais WDM. O efeito de saturação cruzada ocorre devido á divisão do ganho com as diversas portadoras WDM. Há também o interesse de mudar a banda de operação para evitar o aparecimento de efeitos não lineares. .Filtragem em amplificador com ganho alto. .Sistema WDM não equalizado e 6(b) equalizado (amplificador de fluoreto). . . há o interesse de aumentar esta banda. - Oscilação laser. Para se conseguir aumentar a largura de banda de Ganho adotamse as seguintes técnicas: . Na atualidade valores de largura de banda de Ganho da ordem de 80 nm já são possíveis graças ao uso destas técnicas.Fibra de Telúrio ou Fluoreto dopadas com Érbio.6(a) .