Ocupação Antrópica e Problemas de Ordenamento

Zonas Costeiras

Esposende

Ocupação antrópica do litoral
____________________________________________________________Zonas
Costeiras
Zonas costeiras:
• Valioso recurso natural, insubstituível, onde o Homem obtém alimentos, recursos
naturais, lazer e turismo, entre outros (são ocupadas por 80% da população mundial);
• Portugal tem 900Km de costa;
• O impacto das ondas provoca desgaste sobre a costa – Abrasão marinha;
• Na transição do continente para o oceano, é possível distinguir duas formas distintas: as
arribas e as praias.

Esposende - Fão

____________________________________________________________Zonas Costeiras
Tipos de costa
1 – a costa de arriba - alta e escarpada - onde a linha de
costa se insere num relevo alto constituído por formações
rochosas mais resistentes à erosão marinha.
• Constituídas por material rochoso consolidado;
• Inclinação acentuada (15º a 90ª);
• Pouca ou nenhuma cobertura vegetal;
• Predominam fenómenos de abrasão marinha (erosão
provocada pelo constante rebentar das ondas).
Tipos de arribas:
• Arriba viva – ainda modelada pela água do mar.
• Arriba morta ou fóssil – já não modelada pelo mar.

Paisagem protegida da arriba fóssil
da Costa de Caparica – Almada. |

Arriba viva – Lagos no algarve

____________________________________________________________Zonas Costeiras

naturalmente.____________________________________________________________Zonas Costeiras 2 – a costa de praia .baixa e arenosa .Póvoa de Varzim Importância das dunas litorais: • Impedem. Praia .onde a linha de costa se insere num relevo baixo ou as formações rochosas são menos resistentes. • Constituem ecossistemas únicos. de grande biodiversidade. • Podem possuir dunas litorais.Esposende . o avanço das águas do mar para o interior dos continentes. Praia . • Estruturas onde ocorre acumulação de sedimentos de tamanhos e formas variadas.

.____________________________________________________________Zonas Costeiras Zonas costeiras Formas de erosão • • • • • Arribas (ou falésias) Plataformas de abrasão Cavernas Túneis (arcos litorais) Leixões Formas de deposição • • • • Praias Restingas Tômbolos Ilhas-barreira É o equilíbrio entre os fenómenos de erosão e deposição de sedimentos provocados pelas águas do mar que permite manter a linha de costa estável.

Formas de erosão .

Sintra .Falésia Falésia Azenhas do mar .

Leixões Praia da Marinha (Algarve) .

Quando por acção da erosão se quebra a ligação entre os arcos formam-se leixões.Arcos litorais Arcos na praia da Marinha (Algarve). .

Cavernas Lagos (Algarve) .

Formas de deposição .

Algarve Albufeira .Praias Praia Dona Ana em Lagos .Faro Praia da Falésia Praia de calhaus Esposende .

Restinga Restinga (ou cabedelo) na foz do rio Douro. .

Tômbolo Peniche .

Ilhas-barreira .

Aspeto aéreo das ilhas de Faro .

condicionados por fenómenos naturais e antrópicos. devido à construção de barragens nos rios. respetivamente). • Ocupação da faixa litoral com estruturas de lazer e engenharia. em consequência do pisoteio das dunas.____________________________________________________________Zonas Costeiras Dinâmica da faixa litoral As zonas costeiras são sistemas dinâmicos. entre outros. Fenómenos naturais • A alternância entre regressões e transgressões marinhas (descida e subida. Fenómenos antrópicos • Subida do nível médio da água do mar. arranque da cobertura vegetal e extração de inertes. • Destruição das defesas naturais. • Diminuição da quantidade de sedimentos que chegam ao litoral. • A deformação das margens dos continentes. construção desordenada.Antarctida e todas as montanhas e fusão deste gelo. devido a movimentos tectónicos. . devido ao agravamento do efeito de estufa. • A alternância entre períodos de glaciações e interglaciações (acumulação de gelo no hemisfério norte. que podem levar à elevação ou afundamento das zonas litorais. rspetivamente do nível médio da água do mar).

____________________________________________________________Zonas Costeiras Consequências da ocupação desordenada do litoral: • Erosão acelerada e avanço das águas do mar.Esposende Campo de golfe da Praia D'El Rey . S. com consequente ameaça à vida humana e destruição de bens.Óbidos Dunas na Ria de Alvor – Portimão . • Destruição de habitats e alteração de rotas migratórias. Bartolomeu do Mar .

6 de Fevereiro de 2014.Torres de Ofir em perigo . .

mas transferir ou agravar o problema noutro local.____________________________________________________________Zonas Costeiras Medidas de prevenção Obras de engenharia Transversais à linha de costa – esporões e molhes. enrocamentos e quebra-mares. Movimento da areia erosão Obras de engenharia – pouco estéticos e de elevado custo de construção e manutenção. Paralelas à linha de costa – paredões. . podendo resultar num local.

____________________________________________________________Zonas Costeiras Medidas de prevenção Molhe QUEBRA-MAR ESPORÃO .

Esporão .

Esporões Esporões construídos na restinga do Lobito (Angola) Esporões ao longo das praias na Costa da Caparica .

Caminha Enrocamento em Apúlia Esposende .Paredão Enrocamento (paredão de pedras) Paredão de moledo .

Praia de Ofir. Junho 2014.____________________________________________________________Zonas Costeiras Medidas de prevenção Alimentação artificial de inertes – mais económica e estática. Agosto de 2014. mas que terá que ser contínua e sistemática em litorais muito energéticos como os da costa ocidental portuguesa. em Fão. Praia Nova em Lagoa. .

estabelecer regras para a utilização da orla costeira. • Estabilização das arribas. promover a reabilitação. . requalificar as praias balneares. • Manutenção e construção de esporões e muros de proteção. Passadiços e paliçadas. • Alimentação artificial das praias. Medidas: • Recuperação de dunas.____________________________________________________________Zonas Costeiras Medidas de prevenção POOC (Planos de Ordenamento da Orla Costeira): Identificar áreas de risco. • Demolição e remoção de estruturas localizadas em áreas de risco. Esposende.

____________________________________________________________Zonas Costeiras .

verificou-se a retenção das areias nos locais situados a ocidente destes. o que levou à construção de sucessivos esporões – a resolução do problema numa zona agravou a situação em locais situados a oriente. . consequentemente. aumentou a erosão. após a construção de esporões.____________________________________________________________Zonas Costeiras Exemplo do Algarve: No litoral da Quarteira. mas ocorreu deficiência de abastecimento de areias nos locais situados a oriente e.

RECUO MÉDIO DA FAIXA LITORAL .

20 de Fevereiro 2010. .Ocupação Antrópica e Problemas de Ordenamento Zonas de Vertente Ilha da Madeira.

.

ao longo da vertente. brusca e inesperadamente. quase sempre de pequenas dimensões. sendo os materiais arrancados às vertentes. . • Movimentos de massa – de grandes quantidades de materiais sólidos._________________________________________________________Zonas de Vertente Causas da alteração das zonas de vertente: • Erosão hídrica (principalmente pelas águas da chuva) – fenómeno lento e gradual.

_________________________________________________________Zonas de Vertente Movimentos de massa – Movimentos descendentes de materiais (solo ou rochas) provocados por grandes desníveis no terreno .

contexto geológico (tipo e características das rochas._________________________________________________________Zonas de Vertente Causas dos movimentos em massa: naturais e ação humana. grau de alteração e de fraturação). etc. ação antrópica (destruição do coberto vegetal. Fatores desencadeantes (resultantes de alguma alteração na vertente) – precipitação. Relacionadas com: Fatores condicionantes (condições mais ou menos permanentes) – força da gravidade. ocorrência de sismos e tempestades no mar. grau de inclinação da vertente. . sua disposição no terreno – orientação e inclinação das camadas. variações de temperatura. remoção de terrenos para construção ou abertura de estradas).

_________________________________________________________Zonas de Vertente .

) que possam constituir risco. ecológicas._________________________________________________________Zonas de Vertente Medidas de prevenção: • Estudo das características geológicas e geomorfológicas de um local para avaliação do seu potencial risco. redes metálicas. . • Elaboração de cartas de ordenamento do território com definição de zonas habitacionais. muros de suporte. • Remoção ou contenção dos materiais geológicos (pregagens. agrícolas. arborização. sistemas de drenagem.. etc. vias de comunicação. • Elaboração de cartas de risco geológico. etc.

_________________________________________________________Zonas de Vertente Estabilização de vertentes • Plantação de vegetação de crescimento rápido .

._________________________________________________________Zonas de Vertente Estabilização de vertentes • Muros de contenção com sistemas de drenagem Sistema de drenagem reduz a pressão da água que existe no terreno.

_________________________________________________________Zonas de Vertente Estabilização de vertentes • Pregagens .

_________________________________________________________Zonas de Vertente Estabilização de vertentes • Pregagens .

_________________________________________________________Zonas de Vertente Estabilização de vertentes • Redes de contenção .

_________________________________________________________Zonas de Vertente Medidas de prevenção: • Remoção de material geológico que possa constituir perigo. .

_________________________________________________________Zonas de Vertente .