Traídos Pelo Destino

(Distant Shadows)
Alison York

O passado era um empecilho para dois
apaixonados encontrarem a felicidade!
A entrada de Richard na vida de Fay foi a resposta
para suas preces: ele precisava de uma grande
reforma em sua casa e ela, do dinheiro que iria
ganhar. Então Fay descobriu que ele era um Ellerby e
perdeu o interesse por seu dinheiro. Preferia perder o
negócio a se envolver com um homem cuja família
destruíra a sua! Só que, para seu coração, era um
pouco tarde para voltar atrás...
Digitalização: Carla Matos
Revisão: Maryvone
Formatação: Raquel

Copyright © 1992 by Alison York Originalmente
publicado em 1992 pela Silhouette Books, divisão da
Harlequin Enterprises Limited.
Todos os direitos reservados, inclusive o direito de
reprodução total ou parcial, sob qualquer forma.
Esta edição é publicada através de contrato com a
Harlequin Enterprises Limited, Toronto, Canadá.
Silhouette, Silhouette Desire e colofão são marcas
registradas da Harlequin Enterprises B.V.
Todos os personagens desta obra são fictícios.
Qualquer semelhança com pessoas vivas ou mortas terá
sido mera coincidência.
Título original: Distant Shadows
Tradução: Magali Fraga
Copyright para a língua portuguesa: 1994 CÍRCULO
DO LIVRO LTDA.

Sabrina 819

Traídos pelo Destino
Alison York

EDITORA NOVA CULTURAL uma divisão do Círculo
do Livro Ltda. Alameda Ministro Rocha Azevedo, 346 - 9andar CEP: 01410-901 - São Paulo - Brasil
Fotocomposição: Círculo do Livro Impressão e
acabamento: Gráfica Círculo do Livro.

CAPÍTULO I

Firme em sua convicção de que os motores dos
automóveis precisam tanto de uma boa conversa quanto
as plantas, Fay Danby murmurou palavras de encorajamento à sua caminhonete azul.
— Muito bem, Constance. Você conseguiu. Agora
descanse um pouco. — Deu um tapinha no capô com a
esperança de que aquela viagem conturbada até York
devia-se a um duende e não ao fato de que a perua,
como o mecânico Fred vinha dizendo havia muito tempo,
já estava fazendo hora extra.
Fred observava-a, sorrindo, enquanto limpava num
trapo as mãos sujas de graxa. A maioria dos homens
sorria ao olhar Fay. Segundo o mecânico, ela chamava
atenção por ser muito atraente. Alta e esbelta, cabelos
castanho-escuros e olhos castanhos do mesmo tom, Fay
possuía movimentos graciosos que salientavam os
atributos com que a natureza a dotara. Sua aparência
era delicada, mas a inclinação orgulhosa da cabeça e a
posição firme dos ombros indicavam que ela não era
nada frágil.
— Aprontando de novo, é? — Fred perguntou,
apontando para a caminhonete.
Fay pôs um dedo nos lábios, fazendo o mecânico
pensar que não se aposentaria tão cedo como pensava.

2

Sabrina 819

Traídos pelo Destino
Alison York

— Psiu! Não deixe que ela ouça. E não mencione a
palavra embreagem, por favor, Fred.
— Você não pode lutar contra a idade dela para
sempre.
— Talvez não. Mas, diante das circunstâncias, acho
que devo tentar. Até a noite, Fred.
Fay atravessou o pátio em direção à muralha que
circundava a cidade de York. Gostava de caminhar pela
manhã antes de chegar à lojinha de decoração de
interiores que tinha junto com a amiga Sarah. Uma boa
caminhada ajudava-a a planejar o dia. Havia alguma
coisa naquelas pedras antigas que amenizavam suas
frustrações pessoais.
Do alto da muralha, admirando o jardim Deanery, que
exalava o perfume de suas flores, Fay olhou à distância
para os edifícios da Rowntrecs. Era ali seu lugar de
"meditar".
Constance e seu estado precário tomavam a dianteira
de suas preocupações daquele dia. Alguma coisa
precisava ser feita em relação à perua. Ela era
fundamental para melhor servir os clientes da loja.
Precisava conversar com Sarah sobre o assunto.
Fay suspirou. Não havia muito trabalho no momento,
desde que a restauração do teto em Bootham fora
concluída. Não era o momento ideal para encarar o
conserto do veículo.
Mas Fay era otimista por natureza. Alguma coisa iria
aparecer. Alguma coisa grande, excitante, talvez naquele
dia mesmo.
Endireitou os ombros com determinação e virou-se
para continuar a andar quando foi atropelada pelo que
lhe pareceu um rinoceronte. Sem saber como, Fay viuse deitada de costas debaixo de alguém de peso
considerável — alguém que, por acaso ou pela
providência, conseguira pôr o braço sob a cabeça dela
para amortecer a queda. Alguém que a fitava acusadoramente, a expressão zangada e ofendida.
— Que coisa mais idiota! — disse o corredor. Seus
olhos eram azul-claros, o azul acentuado por um anel
escuro que contornava a íris, e o peso dele a sufocava.
Fay abriu a boca para retrucar com a indignação que
a rudeza dele exigia, mas não conseguiu falar.
Empurrou-lhe o peito.
— Saia de cima de mim!
— Com o maior prazer. — Ele se levantou devagar e,
em vez de estender a mão para ajudá-la, como qualquer
ser humano normal faria, pôs-se a examinar os joelhos e

3

Sabrina 819

Traídos pelo Destino
Alison York

os cotovelos da roupa, deixando que ela se erguesse,
desengonçada, sentindo-se como se tivesse participado
de uma luta de boxe.
— Não lhe ocorre que seria uma boa idéia olhar
primeiro antes de começar a andar? — O homem
lançou-lhe um olhar enraivecido enquanto Fay juntava o
conteúdo de sua bolsa que se esparramara pelo chão.
— Creio que um pedido de desculpas seria mais
civilizado que uma acusação — ela retrucou.
— Pedido de desculpas? Você atravessou o meu
caminho. Olhe lá um papel que você deixou cair, bem aí
atrás — ele avisou.
Fay pegou do chão a conta do telefone, o rosto
enrubescido.
— Parece que você controla suas finanças com o
mesmo cuidado que utiliza em sua caminhada matinal —
o homem comentou.
— É problema meu — ela retrucou, ríspida, uma
fração de segundo antes que a bolsinha que enfiava na
bolsa se abrisse, esparramando seu conteúdo sobre as
pedras.
— Nossa! O que falta acontecer agora? — Ele se
abaixou ao lado de Fay e pôs-se a apanhar as moedas.
— Por favor, não se incomode. — O tom de Fay foi
gelado, mas ele ignorou completamente suas palavras.
— O que estava fazendo, olhando para Rowntrees
como se fosse o Shangrilá?
— Pensando.
— Acho que a vista do Minster é muito mais
agradável. Além de proporcionar a visão do que vem
pela frente. — Ele apontou para a barra da blusa de Fay.
— Sua blusa está para fora.
Automaticamente ele levou a mão ao cós da calça,
mas, num ímpeto de birra infantil, recuou.
— Não se incomode comigo — falou. — A pressa com
que caminhava indica que você é um homem muito
ocupado.
Ele girava o pé em círculos, com cuidado.
— No momento sou um homem preocupado em saber
se o tornozelo que torci quando você me atropelou vai
agüentar meu peso durante o passeio pela muralha.
Fay não acreditou nele. Aquele homem estava
tentando culpá-la por um acidente em que era
responsável. — Você está querendo dizer que torceu o
tornozelo quando me empurrou daquele jeito. Talvez a
providência achasse que já era hora de você frear um
pouco. — Ela fitou-o pela primeira vez e notou que, sem
a expressão acusadora e obstinada, ele seria um

4

Sabrina 819

Traídos pelo Destino
Alison York

homem muito atraente com aquele bronzeado saudável,
os traços fortes e os cabelos ondulados castanho-claros.
Era uma pena que sua personalidade não combinasse
com o que a natureza lhe proporcionara. Fay ergueu o
queixo, desafiadora. — Devo lembrá-lo de que esta é
uma via pública, não uma pista de corrida para uso
exclusivo.
Ele olhou para o relógio com desagrado.
— Não posso perder mais tempo. Imagino que você
consiga chegar ao lugar para onde vai sem maiores
incidentes.
O homem não esperou por uma resposta. Tão
rapidamente quanto entrara, saiu da vida dela.
Fay ficou a olhá-lo, enquanto enfiava a blusa para
dentro da calça. Pelo jeito como as longas pernas se
moviam, não havia nenhum problema com o tornozelo
dele.
Ah, o melhor era esquecer tudo o mais depressa
possível.
Andando depressa, ela chegou à rua Goodramgate e
à vitrine da Concept, que brilhava como uma jóia com os
tecidos arrumados com inteligência.
A atmosfera dentro da loja era um pouco diferente.
Sarah desviou o olhar da correspondência que lia.
— Oi, Fay. Que tal isto aqui para tirar o sorriso de seu
rosto? — perguntou, jogando duas cartas em cima da
mesa.
— Parece horrível. — Fay passou os olhos sobre
elas. A primeira era do dono do imóvel, avisando que
haveria um aumento no aluguel a partir de novembro. A
segunda, uma notificação da prefeitura de que o imposto
no próximo ano seria aumentado em dez por cento.
— Não sei como pagar tudo isto, a não ser que os
negócios melhorem muito — Sarah disse, serena. — As
pessoas não estão gastando muito em nosso ramo.
Além da placa para o Royal Oak, só temos um pedido de
cortinas. Não vai sobrar muito para pagar as contas.
Placas para hotéis e casas eram um extra para a loja,
que se dedicava mais a outros projetos.
— E se enviássemos outra mala direta? — Fay
sugeriu. Ela já havia resolvido que aquele não era um
bom momento para falar sobre o estado de Constance.
— Não obtivemos muito resultado com a última —
Sarah comentou, aborrecida. Sacudiu a cabeça,
impaciente. — Nossa, como sou reclamona! Alguma
coisa vai acontecer. Sempre acontece. .
— Não pense mais nisso — Fay disse com firmeza.
— Você e David vão sair de férias amanhã. Quando

5

Sabrina 819

Traídos pelo Destino
Alison York

voltarem, as coisas estarão diferentes.
— Preferiria que estivessem diferentes agora. Bem,
Lynne está vindo. Não vamos deixá-la deprimida com as
novidades.
Enquanto Lynne, a auxiliar de escritório, entrava, Fay
subiu para começar a trabalhar na placa do Royal Oak.
Já havia quase terminado as bordas em relevo com
folhas de carvalho. Depois pintaria a árvore estilizada.
Adorava sentir o perfume da madeira enquanto
trabalhava. Naquele dia, entretanto, não conseguia parar
de pensar no incidente nas muralhas de York. Sacudiu a
cabeça, parecendo querer afastar os pensamentos. O
fato de um breve encontro com um homem prepotente e
obstinado ocupar sua mente a manhã inteira era um
péssimo indício de como andava seu relacionamento
com o sexo oposto. Era uma pena que não houvesse um
homem charmoso, sensato, com alguns dos atributos
físicos do corredor, para distraí-la. Possuía amigos,
claro. Alguns, com um pouco de encorajamento,
gostariam de ser mais que amigos. Mas ninguém que a
atraísse de modo especial.
Fay atacou as folhas de carvalho com renovado vigor
até terminá-las. Depois lavou as mãos, ajeitou os
cabelos para erguer o moral e pôs-se a cuidar de alguns,
papéis.
Um pouco antes do meio-dia Sarah apareceu,
bastante animada.
— Uma consulta, finalmente! — exclamou em voz
baixa, indicando com o dedo que o cliente se encontrava
lá embaixo. — Ele quer uma grande reforma na escada,
hall, sala de visitas e sala de música. Tapetes, cortinas,
tudo. Aparentemente é uma casa em estilo georgiano e
um dos tetos requer reparos. Ele quer conversar com
você a respeito. Fay, se pegarmos este trabalho,
resolveremos nossos problemas.
Fay desceu, a adrenalina a mil, os ombros eretos, um
sorriso preparado. O possível cliente olhava para a rua,
pela vitrine, e ela teve a impressão de reconhecê-lo.
Quando ele se voltou e Fay pôde observar seu rosto,
sentiu-se engasgar.
— Oh, não!
Não foi a saudação que Sarah esperava dela. O
sorriso educado no rosto do homem que perseguira os
pensamentos dela quase a manhã inteira transformou-se
num riso divertido, cheio de condescendência.
— Parabéns. Você conseguiu descer sem cair da
escada — ele falou, pegando-lhe a mão.
Sarah olhou do rosto corado da sócia para o rosto

6

Ele cruzou as pernas com indolência. a conta sairá no nome da empresa. esforçando-se para superar as emoções que a aparição daquele homem lhe despertara. Lynne entrou com a bandeja de café. — Ainda não sei. Naquele momento. Fay. intrigada. — Eu tenho jeito de quem perde tempo com assuntos de pouca importância? — ele contra-atacou. Talvez possa responder a algumas perguntas. não é? — Fay indagou com suavidade. Especialistas em restauração são raros hoje em dia. — Richard de quê? — Só Richard. — Fay sentiu-se observada pelo olhar predador enquanto escrevia "Recomendação pessoal" na ficha do cliente. o terno bem cortado que acentuava os ombros largos. e estou entrando em contato com os que trabalham perto de minha casa. — Apenas para nosso controle: como soube da nossa loja? — Não faria mal se ele respondesse a urna ou duas perguntas primeiro. Vou com Lynne buscar um café. logo. — Ele esperou até que Fay escrevesse seu primeiro nome. se soubesse que você era a proprietária da Concept. indagou: — Seu nome? — Richard. mas Fay daria um jeito nele logo. Fay notou os cabelos bem penteados. — Em que posso ajudá-lo? — perguntou com frieza. depois disse: — Creio que você conseguirá alguém para 7 . Caso eu contrate seu trabalho. por enquanto. — Mas nós não vamos perder tempo com assuntos sem importância. — Parece que não há necessidade de apresentá-los. Acho que poderia usar o escritório para conversar. — E lógico — ele continuou — que. — Imagino que esta seja uma visita estritamente profissional e não outra tentativa de jogar a culpa em mim pelo incidente desta manhã.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York divertido do cliente. — Uma pessoa conhecida me recomendou vocês. eu a teria cortado da minha lista. Fay levou-o para o escritório. depois de nosso desastroso encontro desta manhã. a camisa listrada e a gravata. O homem assumiu a postura de quem iria dominar a conversa. Fay. ignorando o mal-estar instalado no escritório. sem dúvida bem cara. Tudo bem? — Grande idéia! — o corredor exclamou.

de forma nenhuma. — Não quero subestimá-la. mais ou menos. E verdade. — Talvez não. tenho outras propostas a considerar. Só que. Cruzou os braços e encarou-o. — Fale sobre o tal teto — pediu. 8 . — Você? Quer dizer que sobe em escadas e carrega baldes de gesso e latas de tinta? — Exatamente! — Pois espero que tenha um bom seguro! Se consegue criar um caos ao nível do chão.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York restaurar um teto decorado em estilo georgiano. Espero que você não tenha inclinação para cores berrantes. por que teria ido procurar a Concept e não um decorador? Fay recusou-se a morder a isca. mas quantas mulheres hoje em dia querem se dedicar a profissões consideradas femininas? — O desagrado que sentia estampou-se em sua voz. no entanto. Se não sabia da enorme diferença que havia entre colocar gesso numa parede e restaurar um teto em estilo georgiano. Richard. A facilidade com que usou seu primeiro nome surpreendeu-a. — E sou boa profissional. — É de 1850. falando sério. não. Afinal. — Poderá julgar depois que vir um trabalho meu. pois é muito bonito. gostaria de fazer antes de darmos continuidade à sua consulta. não se trata de arrogância. — Lógico. — Não pode me culpar por eu estar surpreso. Está todo cinzento e quero que seja pintado para que o desenho apareça. Não é um trabalho muito comum para mulheres. não questiono sua capacidade para o trabalho e. Eu mesma faço esse tipo de trabalho. Houve um breve silêncio. colocando-a na categoria de gesseiros. a maioria dos gesseiros é composta de homens. não concorda? Ele estava tentando alfinetá-la. A memória dele devia ser como a de um computador. presumo. O desenho é formado por flores e folhas e algumas partes caíram. Fay. sem nenhum preconceito. e acredito que as três últimas gerações que ocuparam a casa não olharam muito para o alto. se recompôs depressa. Mas. sua opção. — "Alguém". O que. Ela conseguiu surpreendê-lo e ficou encantada. o que não será capaz de fazer do teto? — Sua piada não teve graça nenhuma. — Não é má idéia. Só não quero que fique espalhafatoso. sim.

— Ele ficou de pé num instante. de repente. Richard Burton. mais sorte tenho"? Vamos de carro ou a pé? — E um pouco longe. Fay cruzou os dedos. Vamos já. A dona da casa estava de saída. — Bobagem! Mas só vai saber depois de perguntar. Fay discou o número dos Jordan. Como foi? — A ansiedade de Sarah transparecia em sua voz. — Pessoas francas deveriam se acostumar a um pouco de franqueza. Richard pegouo.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York — Dê um jeito para que eu veja o teto que quer me mostrar — disse ele. — Vou levá-lo à casa dos Jordan. — E então? Você está vermelha. A televisão andava exibindo seus filmes mais antigos. — Você tem sorte. sabia? Quando não os deixa enevoados com seu mau humor. — Agora? — Por que não? — Não imaginei que fosse tão de imediato. embora mantivesse a expressão controlada para o caso de Richard olhar em sua direção. não acha? É melhor você se acostumar antes de se pegar lá no alto com um balde de gesso. E um homem difícil. — Não está pondo o carro na frente dos bois? Ainda temos uma inspeção e um orçamento para fazer antes de chegar perto do seu teto. Como o 9 . Fay mal pôde acreditar no que ele falou em seguida: — Você tem os olhos castanhos mais bonitos que já vi. — Então vamos no meu carro. — Mas você o conhece e isto deve ajudar. certo? Diga-lhes que é meu único horário disponível nos próximos dez dias. Vamos? Com calma aparente. Fay saiu do escritório e trocou algumas palavras com Sarah. Ela deixou cair o bloco de anotações. — Não creio que seria conveniente para os Jordan receber uma visita tão inesperada. — Não costumo perder tempo. — Quem foi que disse "Quanto mais eu trabalho. mas a faxineira poderia atendê-los até a uma hora. Depois de ver meu trabalho e analisar o orçamento é que vai decidir. Fay se deu conta de que ele afazia lembrar-se de um outro Richard. enquanto Richard a esperava na rua.

Ela muniu-se de um sorriso amável de vendedora e aceitou a mão que a pegou pelo braço para levá-la até o carro. gosto que seja de verdade — ele falou. Fay pegou a agenda. em todo o caso. Além do mais. porque. — Resolveremos isto durante o almoço. — Quando as garotas sorriem para mim. Fisicamente. a vontade do cliente tem precedência sobre tudo o mais. Mais tarde — Richard interrompeu-a. Com um pouco de sorte. Sarah sai de férias amanhã e temos uma porção de coisas para resolver. Fay não via como escapar. Sua sócia não tem nada agendado. deixava a desejar. como pessoa. — Não me lembro de haver combinado nenhum almoço. O meu parece mais simples. Não concorda? — Tem de ser um almoço rápido. — Esse teto é bem complicado. — Eu a levarei de volta em tempo hábil.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York conheceu? — É uma história complicada. Fay encarou-o. Richard examinou com interesse a restauração que ela havia feito. Deixe de bancar a rabugenta. — Você e eu vamos nos dar bem. Conto depois. Esta é a hora em que se convencionou parar para almoçar. a não ser uma reunião comigo no fim da tarde. Na casa dos Jordan. percebendo a estratégia dela de imediato. Fay admitiu com relutância que se tratava de um homem magnífico. 10 . — Faça o que puder para conseguir este cliente. — O protesto dela foi irrelevante. Pela primeira vez ele deu uma gargalhada. Ela duvidava muito. as coisas vão melhorar para o nosso lado. Vamos marcar uma hora para você ir vê-lo. os olhos arregalados. — Você sabe o que faz — ele comentou quando voltaram para o carro. Com a sensação de que perdera o controle sobre a própria vida. — Agora não. O Mercedes saiu da cidade em direção ao campo e. praticamente sem nada marcado para as duas semanas seguintes. inocente. — Não é sempre assim? — perguntou. Richard olhou-a de relance. Indo ao encontro do possível cliente. — Presumo que você coma. fazendo perguntas pertinentes sobre seus métodos de trabalho. Você sabe como precisamos de trabalho. E eu também. Fay.

Também conseguiu arrancar dela que a casa onde funcionava a loja. mas a volta do garçom poupou-lhe a resposta. Fay tocou o copo no dele. — E muito bom ter um patrono — Richard comentou. Fay. Richard ergueu o copo e brindou: — A um relacionamento de trabalho sem problemas. com vista para um lago.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York depois de alguns minutos. Você também vai gostar. — Minha nossa. — Parece encantador — Fay apressou-se a dizer. — Não costumo beber na hora do almoço. — Um brinde bem apropriado. sem os preços. claro. Richard perguntou-lhe como se iniciara no que ele chamava de "estranha" profissão. Sarah não iria gostar nada do seu tom de voz. Ele ergueu as sobrancelhas. Fay gostava muito e. sim? Minha convidada está com a agenda apertada. — Mas não por muito tempo. — Duas saladas de lagosta. aceitou a sugestão. Muito menos eu. ciente de que Richard zombava dela. E uma garrafa de Sistri Chardonnay 88. Depois de terem lhe puxado a cadeira. — Só que não acreditava que aquilo pudesse ocorrer. a lagosta daqui é ótima — ele comentou. — O Kyledale Country Club não está interessado em impressionar as pessoas. — Conhece este lugar? — Não. Fay seguiu-o até o fundo da sala do restaurante. Ele se orgulha de sua boa comida e eu gosto de comer bem. Fay enrubesceu. O mais depressa possível. 11 . parou diante de uma casa de pedra no meio de uma paisagem muito bonita. — Muito bem. Mas ficarei adequadamente impressionada. — Você é tão rígida que não pode se permitir um copo de vinho com um cliente em potencial? Ela ficou por uns instantes pensando numa resposta conveniente. devia-se a uma transferência de contrato feita por uma tia de Sarah. e Fay contou do curso de arte que fizera em Endinburgo e de como tomara gosto por restauração. o cardápio. — Pois considere este um almoço especial — ele replicou. ensaiou um leve protesto. — Se gosta de frutos do mar. Um tanto constrangida. George! — ele chamou o garçom. lhe foi apresentado com uma mesura. Richard era conhecido ali. uma vez que só comia lagosta de vez em quando.

— Às onze está ótimo. está muito boa. Fay encarou-o com frieza. obrigada. Hoje em dia é difícil vencer na vida sem um auxílio. — Fay mal conseguia falar. A que horas? — Onze? — Richard esperou pela confirmação dela. Não estava exagerando quando lhe disse que a visita aos Jordan teria de ser hoje. — Pois então coma. Bem. com firmeza. sempre caloteiro. se preferir pensar assim. Fay sentiu-se mal. Ele não fica na minha equipe nem mais um minuto. depois prosseguiu. — A voz dele soou fria. — Gostaria que fosse o mais breve possível. Um almoço de negócios. Richard atendeu. — Sobremesa? — Não. tampouco na próxima semana. Houve uma pausa. é mais difícil eu me ausentar da loja. olhando-o comer com vontade. como se nada o tivesse interrompido. — Pegue a sua agenda para marcarmos uma hora para você ir à Fossbeck — ele continuou. Eu mesmo tive quem me ajudasse. amável: — Assim você fica para almoçar. se já terminou. O telefone celular tocou e. Amanhã não tenho nenhum tempo livre. — A sua não está boa? — ele perguntou. vou levá-la para a cidade. Dá para você? — Melhor que durante a semana.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York — Não estou zombando do fato de se receber uma ajuda quando se inicia um negócio. — Refleti muito sobre o assunto a noite passada — disse ele. Domingo seria ótimo. — Acho que já comi o suficiente. — Esta lagosta está muito boa — ele comentou. Imobilizou o garfo e a faca. — Também não quero nada. pode recorrer à Justiça. — Pouco lhe importava a impressão que causaria num homem capaz de tratar de negócios com tanta frieza e não daria a mínima se ele procurasse outra firma. Faça suas contas e digalhe que. Era impossível deixar de ouvir o que Richard dizia. Fay observou-o desligar o telefone e pegar os talheres. — Está. Ela pousou os talheres com precisão milimétrica. George! — Richard ergueu a mão ao chamar o garçom e pedir a conta. enquanto a pessoa do outro lado falava. sem perceber o aborrecimento dela. Com Sarah de férias. Pensei que estivesse com pressa. desculpando-se. — Ele deveria ter pensado no filho deficiente antes. — Uma vez caloteiro. — Anotou o compromisso na 12 . se não estiver satisfeito.

provida de um fogão a gás e lampiões a óleo. ela desceu bem cedo ao jardim para verificar se a comida que deixara para os texugos fora consumida. O jardim era meio selvagem. CAPÍTULO II Fay vivia numa casinha do século XVIII. ficado implícito e entreouvido? Bem. onde morava a sra. Como iria contar o que vinha lhe acontecendo desde o início do dia? Tudo o que havia sido dito. As cortinas naquela manhã encontravam-se abertas. entremeado por trilhas de grama. Do meio do terreno podia-se ver o único chalé vizinho. Até aqui. Quando tivesse dinheiro mandaria ligar a luz. A história lhe pareceu totalmente inacreditável. Voltou com relutância e encostou-se na beirada da mesa. — Ela cruzou os dedos das duas mãos. assim que Fay entrou na loja. Gostava tanto de morar ali. com a vista que desfrutava dos montes Hambleton. — Um momento! —exclamou a sócia. sem eletricidade. Ela abriu a boca para protestar. fazendo figas. escreveu alguma coisa e devolveu-as. logo. não custava tentar. como todos os dias. Richard então tomou-lhe a agenda e a caneta. — Duas horas! Vamos embora. mas Richard antecipou-se. A velhinha obtivera permissão do proprietário das terras para morar ali até o 13 . na muralha — começou. No domingo. Havia acrescentado "Para almoço" ao que Fay anotara. plantado com flores do campo. — Você tem uma coisa para me contar. sentindo-se pouco sincera. que certos confortos não lhe faziam falta. — Domingo às onze teremos a decisão.. ignorando a referência ao almoço. ansiosa. Em seguida dirigiu-se para a escada. tudo bem.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York agenda. significando que estava tudo bem. Lodge. Ele gostou do trabalho que mostrei. — E daí? Como foi? — Sarah indagou. Fay Danby! Fay parou. — Eu o conheci esta manhã.. Sarah estava disposta a arrancar-lhe o que quer que fosse.

Ele observou-a. acrescentou: — Mas como seus preparativos deram um resultado tão encantador. Depois de arrumar a casa. 14 . — Ao contrário. O pneu furou. — Desculpe. — Pneus furados parecem lhe fazer mal. A troca foi rápida mas chegou dez minutos depois do horário combinado. mas aos domingos gostava de exibir sua feminilidade. — Richard fitou-a. — A gatinha possui garras. num trator. Alcançaram uma varanda. Será que Richard iria pensar que se vestira para ele? Pois que pensasse o que quisesse. divertido. enfrentando o olhar. Nada sério. ainda amuada. vestiu-se para sair. Vestia-se para si mesma e ponto final! Perto da casa dele. — Richard foi pela lateral da casa e Fay seguiu-o. Constance começou a fazer barulhos alarmantes. — Depois de olhá-la dos pés à cabeça. Ele sorriu. — E você precisou trocá-lo com esta roupa? Deve ter proporcionado uma visão e tanto para os outros motoristas. o que é próprio das mulheres. apenas o pneu traseiro furado. Atitudes ridículas só porque uma mulher sabe lidar com esse tipo de problema são anacrônicas. Fay parou no acostamento para verificar o que ocorria. — Richard não se mostrou intimidado. Pôs um chapéu e calçou as alpargatas. — Vamos tomar um café. ofereceu ajuda. — A gatinha não é gatinha — ela replicou.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York fim da vida. um ar zombeteiro. poderia ter sido algo mais complicado. com seu olhar de rapina. — Gosto de mulheres de fibra. Vamos. Já se aprontava para trocar o pneu quando um sitiante. Durante a semana costumava usar roupas simples e práticas. A primeira pessoa a passar portou-se como um cavalheiro e parou para ajudar. Richard desceu a pequena escada para recebê-la. — São fatos corriqueiros para quem dirige e que resolvo muito bem. — Está atrasada. me acompanhe. No estado em que a caminhonete se encontrava. Escolheu um vestido estampado de flores rosas e azuis com uma gola branca de voil. gatinha. depois da morte do marido. a cabeça inclinada para o lado. vou perdoá-la. — Fay sublinhou a palavra "cavalheiro". Fay ia vê-la todos os dias e fazia suas compras. Fay ignorou o elogio.

— Desculpe — ela emendou depressa. — Você não hesita para conseguir o que deseja. — E não é? Fay pousou a xícara no pires. um riacho. por favor. Richard colocou a xícara na frente dela e depois tiroulhe o chapéu.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York onde os esperava uma mesa posta para o café. segundo pensava. — Depende de qual deles estamos falando. Os antecedentes das pessoas com quem me relaciono têm certa importância para mim. já que está tão interessada. — Talvez não. 15 . — Eu não tinha o direito de dar palpite num assunto particular. — Incomoda-se? É muito bonito mas esconde o seu rosto. tornando seus atos e palavras imprevisíveis. — Verdade? Tive outra impressão no almoço de sexta-feira. — Gosto dela. O olhar profundo dele perturbou-a — Não tenho medo de qualquer indagação sobre meu trabalho. ao fundo. — E mesmo? Richard sorriu. Puro ou com leite? — Com leite. Passo muito tempo fora e gosto de voltar para cá. Imagino que seu namorado seja da mesma opinião. Vou lhe contar o que houve com o tal funcionário. as sobrancelhas erguidas. Embora fique muito aquém do seu rosto. que não me diz respeito. Fay mal acreditou no que havia dito. — Ele aguardou. hein? — E por que hesitaria? O chapéu já foi admirado. — Sua casa é muito bonita — Fay comentou. Mas estou interessado. Não era da sua conta e Richard nem mencionara a conversa que interrompera de maneira tão desagradável a refeição. cumpriu sua missão. Para além da balaustrada de pedra havia um jardim e. quando você despediu um de seus funcionários. pela resposta. fazendo um esforço para tratá-lo como um futuro cliente e não como um homem irritante. Parece que os antecedentes dele não o afetaram nem um pouco. Fay corou. Mas aquele homem tinha o dom de abalá-la. Como você também não tem o direito de indagar sobre minha vida íntima. — Então não há ninguém especial? — Não creio que esta conversa tenha alguma coisa a ver com minha presença aqui.

— Mas não tanto para que lhe desse outra chance! 16 . Uma grande conquista. — Fornecemos para os italianos já há três anos. um concorrente exibiu uma linha nova. tudo da mais alta classe. Richard se inclinou para a frente. — E você o designer? — De certa maneira. A maior parte do meu trabalho é conseguir pontos de venda para nós. e muito. Mas minha maior preocupação é o desenvolvimento do maquinário para produzir as tramas e os desenhos dos tecido que queremos colocar em linha. Sei do que gosto. pois grande parte do que sei aprendi com eles. Quer dizer que está ligado à Chardelle? — Eu sou Chardelle. precisei tirar a linha da nossa coleção. Estão muito longe do meu poder aquisitivo. o filho inválido. ambicioso e. O sujeito em questão trabalhou no departamento de projetos por quase dois anos. — Eu os admiro. vejo a propaganda na revista Vogue e outras semelhantes. Como ele lançou primeiro. como você ouviu. Quando começamos a trabalhar na coleção de primavera. São maravilhosos. um investigador. — No começo do ano. Em pouco tempo ele pegou o culpado com a mão na massa. Mas voltemos ao assunto que lhe interessa. mas nunca os usei. Alguém havia vendido nosso projeto mas não tínhamos pistas. Fay baixou os olhos quando o ouviu mencionar o telefonema. — Já ouviu falar nos produtos Chardelle? Claro. Muito competente.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York Fay sentiu-se constrangida. malhas combinando. — Prefiro que esqueça que eu trouxe o assunto à baila. Fundei a empresa e tive a sorte de atingir este segmento de mercado em pouco tempo. com problemas familiares para impulsioná-lo. Você está a par de meus negócios? — Não. Lindos tecidos transformados em camisas e calças elegantes. — E o outro fato. fiz um curso de tecelagem e. muito semelhante à nossa. quando começaram as feiras de outono. entendo o que ocorre na produção. não afetou sua decisão em nada? — Afetou. levei um novo funcionário para o setor. Vamos esclarecer as coisas. — Nenhum de nós seria capaz disto. Havia um prazer quase infantil em sua expressão. portanto.

e prendeu-o ao colarinho dele. Não tenho nada a ver com as conseqüências de sua estupidez. punições alternativas. — Acho que você está começando a se acostumar comigo — ele comentou. — E se ele não arrumar outro emprego? — A culpa é dele. mas já previra aquilo e não fizera nada para evitar. mas sem uma sombra de dúvida ou remorso. — É um daqueles casos em que se deve escolher entre lindar ou afundar. Eu poderia tê-lo processado. Branco no preto. — Sou mesmo — ele concordou... amável. — Você não colocou isto em honra ao teto. — Soube que isto é muito relaxante. — Pensei que eu tivesse vindo para olhar o teto. Da margem do 17 . Fay conhecia ervas. — Isto também tem sua utilidade. Fay sentiu-se vencida. senão um fato banal desaguaria numa enorme discussão. — Você é um homem muito dogmático. muito conhecida como afrodisíaco. O que seria do filho dele? Como minha atitude.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York Richard sacudiu a cabeça. Arrancou um galhinho de pulicária. — Acho que chega deste assunto tão desagradável — Richard concluiu. ele ainda pode arrumar outro emprego e agir com mais responsabilidade. Vender segredos industriais dá cadeia. obrigada. Ela achou melhor fingir que não havia percebido. — Vamos ver o jardim. sim. um ótimo remédio para acabar com insetos. Aquela chamava-se juliana. — Sinto-me muito lisonjeado. — Quer que eu acredite que só pensava no teto quando se arrumou de manhã? — Richard tocou-lhe o chapéu com o dedo. vamos. — Quer mais café? — Não. Richard riu e continuaram o passeio. Talvez naquele caso tivesse razão. O canteiro de ervas exalava um forte perfume. Era assim que ele encarava a vida. Fay tentou demonstrar zanga. Richard pegou um raminho de uma delas e colocou no decote dela. — Então. — Não existem segundas chances para pessoas que cometem tais erros e. Richard segurou no braço dela enquanto caminhavam. — O olhar dele era de um chauvinismo confiante.

— Algum problema? — Por quê? — Você está me olhando como se eu estivesse com sapatos inapropriados.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York riacho saía um caminho que levava a uma cachoeira. Fay sentiu-se corar. 18 . e faz assim. — Vamos. Fay viu-o parado no hall. Pretendo usar esta casa para desfiles. antes que ela pudesse se dar conta. ela perguntou onde podia lavar as mãos. — Como você é venenoso! Eu também não sou modelo. Você entreabre os lábios. Talvez deva explicar melhor. observando-a com atenção. — Mas tem todo o equipamento necessário — ele mediu-a com um prazer insolente no olhar. — Eu disse natural. Acha que seria capaz de cortar as árvores? O que pensa que eu sou? — Ainda não o conheço o suficiente para fazer uma avaliação. braços de aço a rodearam e Richard beijou-a com surpreendente ternura para um homem como ele. A única mulher que vi descendo a escada foi minha governanta e. não é? — Richard olhou o relógio. deixando-a sem fôlego. embora ela seja uma boa pessoa e excelente cozinheira. Fay achou melhor não discutir. enrubescendo à toa! — exclamou ele. — Foi para observá-la que a mandei subir e não indiquei o banheiro daqui do hall. — Lá em cima. — Espero que não estrague isto. Suba o lance da esquerda. se quiser. primeira porta à direita. Ao descer. Ele contou-lhe que pretendia aumentar a piscina formada pela queda d'água e criar uma área de lazer natural. As escadas se prestam bem e o espaço acomoda umas cem pessoas. Embora ainda não tivesse nem chegado perto do teto. — O que pensa que está fazendo? — Fay perguntou quando conseguiu falar. — Vai levar tempo para descobrir. —nas proporções exatas. Meu apetite me diz que é hora do almoço. — Você não é tão inocente assim! Beijando-a. — Ele a beijou de novo. E. fecha os olhos. minha cara Fay. — Nossa! Como você é sensível. não serve para modelo. Assim que entraram.

Mudaram-se para lá depois que a tecelagem foi vendida. pensativo. Mamãe se ocupa muito com os problemas da comunidade. vai se arrepender. pêssego e verde-claro. Richard contou que o pai havia tido uma tecelagem e não aprovara muito sua idéia de independência. deixando-a incapaz de pensar no que fazer. — Estou morrendo de medo. Pela primeira vez sentiu entusiasmo ante a 19 . Pé direito alto. sentiu um doce langor espalhar-se por seu corpo. ele levou-a até a sala de visitas. e o almoço transcorreu de forma agradável. Por fim. — E o teto? — Fay perguntou com firmeza. Ela e Sarah fariam um belo trabalho ali. — Ele morreu depois que a Chardelle entrou no mercado italiano. caderno e caneta a postos. — Vou tomar outro café. — E uma coisa muito simples. janelas grandes. Ela já se encontrava perdida em sua inspeção. — Se tentar algo semelhante de novo. Na sala de jantar. prestou atenção no restante da sala. a mobília em tons de creme. Fay o via em cores delicadas. bem conhecida — Richard concluiu. Não era nada parecido com o que já experimentara em relação ao sexo oposto. Não consegue nem comer sem pressa para cumprir o dever. Richard fitoua. Depois de tomar algumas notas. — E sua mãe? — Ela mora em Thornton Dale. Você vai gostar dela. paralisando-a. O teto era (ou seria) uma beleza. A conversa estava se tomando pessoal de novo. dourado. — Estou aqui para trabalhar para você. — Você é um triste exemplo dos efeitos da ética de trabalho protestante. Ainda bem que meu pai viveu para ver isto.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York Embora ela devesse afastá-lo. — Havia afeição em suas palavras. fundando a própria empresa. A paralisia estendia-se ao cérebro. ornado com folhas de madressilvas que desciam pela chaminé da lareira. Vamos ser circunspectos e sentar em lados opostos da mesa — ele brincou. — Quer me deixar sozinha um instante? — pediu. como se nada houvesse interrompido sua irônica explicação. — Isso ainda não está resolvido. Richard se comportou como um verdadeiro anfitrião. Fay afastou-se com a maior dignidade.

Mas em questão de negócios aquele que controla o dinheiro manda em tudo. mas de uma desonestidade impensável entre homens que se consideravam amigos. a resposta era que agora moravam em Norfolk. — Quer saber o que causou a morte de sua mãe? — Como assim? Quem é ele? — James Ellerby. Crescemos juntos e nos tornamos sócios na tecelagem. embora houvesse bons anos de diferença entre aquele quadro e a foto do ciclista sorridente batida por seu pai. papai? O pai a fitara com amargura. Ela gostava muito de Yorkshire e sentiu a mudança para Norfolk. sentiu frio. Um quadro chamou-lhe a atenção. — Que foto é esta. parecera-lhe inexplicável. A atitude do sócio. — Eu queria fazer algo diferente — o pai continuara. Havia uma plaquinha na moldura. fitou de novo o retrato. Trabalhei dez anos até integralizar o investimento inicial. Eles haviam encontrado a foto enquanto arrumavam as gavetas. A mágoa represada durante anos viera à tona. Foi justo. Sem acreditar. depois da morte da mãe de Fay. pois seu pai havia morrido pouco depois de sua mãe. Quando lhe perguntava por que não iam visitar sua cidade natal. O pai explicara os termos do acordo que fizera com James Ellerby. Fay lembrou-se das histórias da infância e da adolescência que a mãe lhe contava com saudade. — mas não consegui me dar bem como fazendeiro. Apesar do calor do dia. ela se perguntou por que James Ellerby havia tratado tão mal o pai dela. James Ellerby. Aquele rosto era familiar. — Mas como. que ali era o lar deles e não valia a pena voltar ao passado. sem nunca reclamar. Legal no papel. Fitando o retrato. se eram sócios? — Ele era o capitalista. Chegou mais perto para ler. O que me dói foi a maneira como ele me chutou. então descobriu que poderia dirigir a empresa sozinho e me dispensou. Não era de espantar que o rosto lhe parecesse familiar.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York perspectiva de pegar aquele projeto. Este homem esperou até eu me casar com sua mãe e você estar a caminho. ignorada por ela até aquele momento. Sua mãe se desgastou com tanto trabalho. Teria sabido das conseqüências de seus atos? Era o responsável por duas mortes prematuras. as feições fortes de um homem voluntarioso. Ele perdera a vontade de 20 .

pois me faria lembrar como ele foi bom patrão. — mas eu trabalhei na Ellerby durante anos antes de me aventurar na Chardelle. Chardelle. Fay refletiu com amargura. Eu poderia lhe contar algumas coisas que abalariam sua opinião sobre James Ellerby. Richard entrara sem que Fay percebesse. incapaz de alterar o curso da vida. Se o retrato de James Ellerby encontrava-se naquela casa. — Ele me deu o quadro quando a tecelagem foi vendida. Pior: ele despertara nela sentimentos distantes anos-luz da aversão que teria sentido se soubesse de quem se tratava. ou entreouvi. Pai dele. — Talvez você ache que é uma opinião tendenciosa — Richard continuou. Eu o admirava mais que a qualquer homem que conheço. explorara seus lábios. sem se preocupar com as conseqüências que se refletiriam na vida de uma criança. rodeando o assunto como o gato faz com o rato. agora. Comecei de baixo e passei por todas as funções da empresa. Trabalhei em todos os setores e jamais ouvi. óbvio. Por um instante ela se agarrou a um inconsistente fio de esperança: talvez ele tivesse comprado o retrato por gostar do trabalho do artista. Sabia. Por isso creio que minha avaliação é correta. Havia muitos quadros na casa. Talvez estivesse se divertindo. Fay estremeceu. Meu pai não concordaria com menos que isso. O relacionamento não poderia ser mais próximo. Entendia muito bem como ele era capaz de despedir um funcionário. — Richard. "Como quer dirigir uma empresa se você não entende seu funcionamento?". qual o sangue que corria em suas veias. Talvez não precisasse dizer-lhe. sorridente. Talvez eleja soubesse quem era ela e o que acontecera com seu pai. ele retrucou quando ensaiei um protesto. — Admirando um retrato de família? A semelhança entre mim e meu pai é incrível.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York viver. uma palavra desabonadora sobre meu pai. Minha mãe gostou da idéia. que poucos momentos antes a tomara nos braços. Encontrava-se na casa de um Ellerby. não se deu conta de como suas palavras eram importantes para Fay. embora com justificativa. Ocorreu-lhe que o nome da confecção. 21 . Então você não o conhecia direito. A voz dele assustou-a. Ela observou-o enquanto ele olhava o retrato. era porque Richard tinha alguma relação com ele. vinha de Richard Elerby.

havia ido longe demais. O que aconteceu? Seu último comentário foi tão extremado que nem merece resposta.. Não precisa se preocupar. Preciso ir agora. observando a reação dele. ela agradeceu: — Obrigada pelo almoço. — Não é o que me parece. Quando Richard entregou-lhe o chapéu. — Muito bem. acho melhor não. — Não há muito a dizer. obrigada. Vou buscar aspirina para você. Você prefere não falar neles? Richard não sabia. — Sinto muito. Como sempre acontecia quando se encontrava ao lado dele. Estava ótimo. Mandarei a proposta pelo correio na segunda-feira. — Não está se esquecendo do chapéu? Vá para a caminhonete enquanto eu o pego para você. ela se convenceu. Gosto que minhas mulheres participem com cinqüenta por cento do entusiasmo. Richard voltou-se e perguntou: — E quanto a sua família? Contei toda a história da minha e o que recebi em troca? Nada. — Fay caminhou depressa até a porta. O que a levou a dizer isto? Fay guardou o bloco e a caneta na bolsa. — Não perturbou. — Não. — Alguma coisa a está aborrecendo. — Obrigado por vir. — Vamos considerar o assunto encerrado. Está pálida como um fantasma. Acho que foi o vinho na hora do almoço. — O contato físico a deixou enojada.. pois meus pais já morreram — Fay respondeu. Mas o que eu disse foi sério. — Se não foi agora. Talvez tenha exagerado na ênfase. apesar de sua desconfiança anterior. Um rápido flash de simpatia surgiu nos olhos claros. tomo alguma coisa em casa. — E eu gosto que meus clientes me tratem como profissional. Richard encarou-a. — Estou com uma tremenda dor de cabeça. — Ele sorriu. hein? Fay deu a partida. será que não continua ruminando aquela frivolidade de antes do almoço? Você foi bem explícita. tentando ignorar a figura alta e 22 . não como presa de um Romeu qualquer. Eu não pretendia perturbá-la.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York Como se continuando sua linha de pensamento. — Ele tocou-lhe o ombro. — Como nos tomamos educados. zombeteiro. Eu não deveria ter trazido esse assunto à baila. — Eu. — Você está bem? — Fay encolheu-se.

sem sombra de dúvida. Fay examinou a correspondência. antes que ficasse fora de controle. Não queria saber de mais nada. para refletir. Preferiria ter tudo resolvido antes da volta da sócia. Fay sentou na poltrona de onde podia ver as montanhas. 23 . Praguejou e foi pegar a caixa de primeiros socorros. Sua decisão estava tomada. e nada. quem ele era? Ela lançou-se ao trabalho com mais determinação que sabedoria e feriu o dedo com o cinzel. Melhor cortar o breve relacionamento. Deprimida e zangada. ela redigiria a proposta. se pretendia continuar usando as mãos. o dia começou agitado. Desde a terça-feira anterior que vinha esperando uma resposta de Richard. Sarah continuava ocupada no andar de baixo e a relutância de Fay em falar no orçamento da Fossbeck era tanta que não quis descer. Assim que a dor passasse. a casa de Richard. Não poderia ter mais nenhum contato com Richard. mas o resultado financeiro seria pequeno. Mas o alívio não durou muito. Não havia nada para compensar a perda da reforma da Fossbeck. pois acabaria recriminando-o por tudo o que sua família fizera à dela. Foi para sua sala e continuou a trabalhar na placa de carvalho encomendada durante a semana. Pegou-se recordando aquele beijo. Embora ele não fosse acreditar numa palavra. Fay sentiu-se deprimida ao recordar o que ocorrera. Recebera três pedidos de placas. De volta a sua casa. Por qual capricho o destino os reunira para depois revelar. CAPÍTULO III Na segunda-feira da volta de Sarah. Como sairia daquela situação embaraçosa? Se soubesse antes quem ele era! Por seu lado. a única maneira de resolver tudo era fazer um orçamento bem acima de todos os que Richard viesse a receber. que nem deveria ter começado. quase de imediato. Richard também não tinha a menor idéia de quem era ela.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York pensativa no retrovisor. É. Era melhor deixar de pensar na família Ellerby.

Ainda não veio a resposta. isto.. porém ele disse que estava esperando outros dois. descobri que o pai de Richard Ellerby e o meu foram sócios. — E um trabalho muito grande. O teto é enorme.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York Por volta das onze. ou ignorante sobre os custos. quer trazer uma xícara de café. Fay engoliu em seco. — Para você. — Estou querendo saber por que o orçamento é três vezes maior do que deveria. — Pelo menos acho que está falando a verdade. domingo passado. — Não é maior que o dos Jordan. — Ah. Vai funcionar como uma vitrine para nós. quando fui à Fossbeck. Eu não consigo engolir nada agora. e chamou: — Lynne. e sabe disto. É uma longa história. — Fay!!! — O tom de Sarah fez com que ela largasse o cinzel e encarasse a sócia. Fay. — Precisamos do serviço. portanto. impaciente. — Pois tente. — Para ser bem sucinta. antes que alguém interrompa. se puder. É de se pensar que não queria o serviço.. O sujeito seria um idiota se aceitasse isto. Reconheceu a cópia do orçamento para Richard Ellerby. Fay afundou a cabeça no trabalho.. Fay. E não foi esta a idéia que tive dele. — Foi sucinta demais para fazer sentido — Sarah 24 . Você desperdiçou a melhor oportunidade que tivemos de pegar um serviço decente em semanas. Por quê? — Sarah elevou a voz. Sarah subiu agitada com um papel na mão. — O que é isto? — Isto o quê? — Pare de enrolar. — Mesmo assim você carregou no preço. nada de enrolação. até que Lynne trouxe o café. — Não seria má idéia tomar uma xícara de café enquanto conversamos. Vou ficar aqui até você me contar. Este orçamento para Richard Ellerby. — Vou tentar. Continue. por favor? — Voltou-se para Fay. — É um trabalho especial. Sarah virou-se. — Fay emudeceu. Mereço uma explicação. Já faz tempo que mandei. irritada. demonstraria mais bom senso.. Explique o motivo. — Agora fale. Fay encarou-a. Quero saber por que agiu assim. claro. Se tivesse subestimado. — Aproximou-se da janela e pôs-se a tamborilar na vidraça. — E não quero.

— Fay interrompeu-se. Por que envolvê-lo? — Eu sabia que você não iria entender.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York replicou. — Você não sabia de nada até ir à Fossbeck? Fay sacudiu a cabeça em negativa. Sarah fitava-a com perplexidade e simpatia. você não precisa gostar do cliente. Despertara o interesse de Sarah.. Ele me agarrou e me beijou. Fay. Richard não é do tipo que contrata alguém e deixa a coisa andar. você vai rir. pois minha mãe se matou de trabalhar para ajudá-lo na fazenda. — Você não 25 . é demais para o meu gosto. Isto afetou meu pai pelo resto da vida. Fay. mas compreenderia melhor se Richard fosse o causador dos problemas. Minha mãe também sofreu as conseqüências e sua morte pode ser atribuída ao fato de James Ellerby haver mudado o curso da vida deles. culpá-lo pelo pecado do pai. — Acredito que seus sentimentos em relação a todas essas coisas sejam muito fortes. Vi minha mãe morrer. não esqueça. A injustiça foi tanta que ele ficou sozinho no negócio que ambos haviam iniciado. Já fui obrigada a almoçar com ele duas vezes e. a menos que presenciasse o que meus pais passaram. porque. impaciente. — E o quê? — Oh. ele tinha uma parcela de culpa. é só fazer o trabalho e receber o pagamento. James Ellerby foi muito injusto para com meu pai. — Por que o fato de eles terem trabalhado juntos exclui a Concept de fazer um serviço para Richard? Fay suspirou. Como eu conseguiria me envolver com algum membro da família que causou tudo isso? Sarah balançou a cabeça. Vi meu pai desistir de viver depois que ela se foi. mas era tarde demais. — Você não passou tanto tempo com ele como eu. — Por que ele não fez isso comigo? Iria me deixar nas nuvens! — Sarah brincou. nós precisávamos desse serviço. — Não estou brincando. Identifiquei-o pela plaquinha presa à moldura. — Ela se interrompeu. Além do mais. Sua atitude de Velho Testamento. — Fay fitou a sócia com ar de desamparo. Você gostaria de ser agarrada pela pessoa que mais deveria odiar no mundo? Não dá para enfrentar uma situação assim com ele. Puxa. — Vou chegar lá. — Deve ter sido um choque. não foi Richard quem magoou sua família. de um jeito ou de outro.. — Havia um retrato de James Ellerby na sala que fui olhar. Mas.

Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York sabe fazer o teto. sem muita convicção: — Talvez ele aceite o seu orçamento para o restante do trabalho e contrate outra empresa para o teto. Acho que aproveitei. — Lamento. Gostaria. E além do mais. — O que não significa que tivesse de ficar lá o tempo todo! — Sarah retrucou. Acho que é você quem deve atendê-lo. Fay desceu na frente. — Não duvido da sinceridade de seus sentimentos. Se ao menos ela não tivesse dado aquele encontrão em Richard! Quanta coisa teria sido evitada. só faltava gerar um aborrecimento com Sarah. — A voz dela tremeu. A situação com Richard Ellerby já era bem ruim. que você não os tivesse. apenas. — Sarah voltou-se e desceu a escada. As duas ficaram em silêncio por alguns momentos. Adorei a catedral de Exeter. Perdemos tudo. Deve ter jogado a proposta no lixo. — Sem chance. Só havia um jeito para ele não nos contratar. Se parte do orçamento fornecido por uma empresa demonstra tanta falta de critério. Quer conversar sobre o orçamento. Você sabe. — No momento me sinto como se não tivesse saído de férias. preocupada. Sarah encontrava-se à escrivaninha. insegura. já frio. uma preocupação de cada vez. — Richard Ellerby está aí. — As palavras soaram inadequadas. e desceu para jogá-lo fora.. Sarah. De qualquer modo. Era óbvio que não queria falar com Fay no momento. No início da tarde Sarah subiu. Quem iria culpá-la? Fay subiu de novo e mergulhou no trabalho para afogar a sensação de desalento. você confiaria nela? Eu não confiaria. Pena que a Concept tenha ido junto. Não me surpreende que ele não tenha dado uma resposta. — Ainda não perguntei como foi de férias. Não estou exagerando as nossas dificuldades. depois Fay continuou. ríspida. Fay parou na frente dela. Pedi que esperasse no escritório.. Esqueça. Richard encontrava-se de pé na 26 . Fay. Não sei como justificar os preços que lhe enviou. Pegou a xícara de café. Fay sentiu-se exausta. colocando em ordem a correspondência da semana de ausência. Teria que ser eu. ele insiste em vê-la. — Exeter? Pensei que tivesse ido para Salcombe. — O quê? — Ora.

Richard afastou a cadeira e pôs o pé no cesto de papéis. a expressão indecifrável.. que pode! — ele a interrompeu. — Aposto. Ela olhou para a porta. Não se engane. e fitou-a. srta. — Bem. depois de ler o orçamento que me enviou.. você deve saber. as pernas bambas. — Há muito a ser dito. — Não houve erro. Este é o primeiro. Não havia como escapar. — Claro. Uma onda de pânico invadiu-a e ela começou a se levantar. um pouco alto. Fay verificou os três. quando se chega a um valor como o seu. Agora era defender o indefensável. Fay mantinha uma aparência controlada. aparentando uma calma que não sentia. O escritório era minúsculo e se tornava menor ainda a cada segundo. enfático. Por que ele não a mandava passear e ia embora? Deu de ombros. O seu extrapolou... Os olhos dele pareciam penetrar-lhe a mente. — Dê uma olhada neles. mas seu coração batia acelerado. — Não quer sentar? — Acho que preciso. Acho que houve algum erro.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York frente da porta. este é o segundo e este é o seu. Engoliu em seco. — O custo é um problema individual. — Poderia me explicar com detalhe como chegou a esta conclusão? — Não posso fazer isto. — Richard tirou alguns papéis da pasta. é a única explicação possível. a escolha é sua. O primeiro está dentro do que eu esperava. — Nem pense era fugir de mim — Richard disse com 27 . tentada a fugir. — Altamente individual. os cotovelos apoiados nos braços da cadeira. — Mas é ridículo. — Ele puxou uma cadeira com o pé e sentou do outro lado da escrivaninha. O segundo. — Richard se recostou. acho que não há mais nada a dizer. prendendo-a entre a parede e a escrivaninha. — Sente-se! — A voz de comando assustou-a tanto que Fay sentou-se. — Cheguei da Suécia hoje e encontrei à minha espera três orçamentos muito diferentes para o mesmo trabalho. — Como já disse. era como se o motivo para aquele orçamento escandaloso estivesse escrito em sua testa com néon. Continuo com o meu preço. — Boa tarde — ela cumprimentou. — Na sua opinião. Danby.

O seu é que foi absurdo. 28 . e você não gostou. esses números provam isto. Portanto. parece. Eu me afastei para que fizesse suas anotações e. rasgue-o e faça o serviço com outra firma.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York brandura. segundo seu ponto de vista. — Simples coisa nenhuma. e. E você sabe... quando voltei. — Mas isto é ridículo! — Fay exclamou com frieza. não apresentou maiores problemas. nos negócios e em outros aspectos. Vou aceitar seu orçamento. eu lhe enviei um orçamento. sem explicação plausível. E vou descobrir. Mas eu posso ser indulgente comigo mesmo e pagar seu ridículo preço apenas pelo prazer de descobrir por que você maquinou tudo isto. Pela última vez. o olhar determinado. Em seguida. — Não acabei ainda. Tem toda a liberdade de não aceitá-lo. — Você não é do tipo que faz maus negócios. — Seu preço é o pior possível! — Richard exclamou. O que me diz? — Você não pode! — As palavras explodiram. que eu procure outra pessoa para fazer o serviço. que. E este negócio que estou querendo. encarou-a. — Eu estava com dor de cabeça. vou engolir seu orçamento escandaloso. — Ela enrubesceu. a temperatura. Se houvesse apenas negócios entre nós. — Richard se inclinou para a frente. Achei que estávamos indo muito bem no domingo. — ele parou. Será que. — Mas seu preço e você perfazem um total completamente diferente.. foi o que eu pensei. despertou meu interesse. Os olhos dela o fuzilaram. incontroláveis. — Inteiramente ridículo. É por isto que quero esclarecer tudo. — Achei o orçamento da sua sócia bastante satisfatório.. — Não vou discutir esses números. Mas creio... É simples.. havia caído barbaridade. Você me intrigou. — Pois tenho uma surpresa para você. Pelo menos eu sei que fará um trabalho decente. Você examinou o teto da sala. cara Fay. quer aceite ou não. — E. — Olhe. devagar — creio que é exatamente o que você quer. Fay se recompôs. depois continuou. eu mandaria sua empresa para o inferno. — Uma dor de cabeça provocada por esses números? Para mim foi uma tempestade cerebral. ainda não aprendeu que nos negócios não se pode passar como um rolo compressor quando se encontra oposição? A gente se afasta e muda de direção.. se não gostou do orçamento.

Ela pôs-se a brincar com a caneta. — Fay enfatizou — será só trabalho. E sobre você. — Achou que ia se livrar de mim assim tão fácil? De jeito nenhum. Perguntei quando podia começar. Não pense que vai ditar minhas atitudes. — Está querendo dizer que isso tudo foi só porque a beijei? Tem medo de que a achem atraente? — Atração tem mão dupla — ela replicou. E se a Concept quer meu dinheiro. acho que está tudo resolvido. — Se eu restaurar seu teto. Quando pode começar? A vontade dela era recusar de imediato. pela divisória de vidro. para não ter de encará-lo. — Uso meu tempo. moça. em Leeds. Se você ligar à noite. Proponho a próxima segunda-feira. Aquele retrato. Nada mais. a expressão de desânimo no rosto de Sarah ao folhear o livro de contabilidade. O pessoal tira todos os móveis e os guarda onde você determinar. — Pois vai perder seu tempo. como bem entendo. e meu dinheiro. — Se eu fizer o trabalho. mas é melhor no horário comercial. você só manda no preço. — Confirmarei a data depois de resolver com o empreiteiro o problema dos andaimes. concorda? Fay controlou a vontade de recusar. — Fitou-a por um momento. como imagino que queira. — E então? — Richard Ellerby fitava-a com os olhos semicerrados. Era o espelho da situação crítica que enfrentavam e Fay refletiu melhor. Você só precisa retirar o que houver nas paredes. — Vou lhe dar um cartão com meu telefone comercial. irá me encontrar na Fossbeck. como já me preveniu. Não se preocupe. — Estou dizendo que quero ficar em paz para fazer o trabalho para o qual fui contratada. Era pegar ou largar. Parece que está relutando em sugerir uma data para começar. Farei o que eu quiser. — Acho bom apertarmos as 29 . em que tipo de ambiente irei trabalhar? Não vai se mostrar ressentido depois de fazer tantas objeções ao meu preço? — E problema meu. Gostaria de não vê-lo quando voltasse à Fossbeck. — Bem.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York Fay perdeu a fala. Mas viu. ríspida. — Richard ficou de pé. O futuro da Concept estava em suas mãos. pesará o fardo de dizer sim ou não ao que eu propuser. Quero que isto fique bem claro. — O meu comportamento em relação a você não faz parte do contrato.

você não pode fazer isso. por enquanto. Fay afundou na cadeira. — Que bobagem! — Afagou a mão dela com a outra. Sarah foi falar com ela. O homem deve estar louco. — O preço permanece. depois a soltou. Quanto você abaixou? Fay olhou-a espantada. Assim que ele foi embora. — Fay não entraria em detalhes sobre o que ocorrera no escritório. Não sairia do lugar enquanto Richard se encontrasse por ali. Adeus. — Ele quer que eu faça o trabalho e aceitou o orçamento. — Na segunda-feira. prefiro não ter na consciência que fui eu quem pregou os pregos no caixão da Concept. Richard parou na minha frente. — Telefono assim que puder confirmar a data. Fay. impaciente. E. Richard pegou sua pasta e. — Não sei como iremos viver com nossa consciência. todo amável. mas. começaremos de novo. — Vamos deixar assim. — O que aconteceu? Nem acreditei quando ele me disse que estava tudo resolvido. na saída da loja.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York mãos para desanuviar o ambiente. mas ele pôs o dedo em seus lábios tão depressa que a emudeceu. Pelo menos a firma terá mais uma chance. parou para falar com Sarah. — Ele ofereceu-lhe a mão e. Houve um silêncio entre ambas.. Fay ficou de pé com determinação. ou não faço o serviço. Pensei que ele fosse sair daqui sacudindo a poeira dos pés. Deveríamos dar um orçamento mais razoável. Você sabe que cobrei deliberadamente o quanto eu imaginava que uma pessoa normal recusaria. Richard segurou a mão dela um pouco mais que o necessário. — Nada. É definitivo. — Quer dizer que ele concordou em pagar aquele preço absurdo? Oh. Fay estendeu a sua. Não importa o que eu sinta. — Você está tremendo — disse com brandura. Relutante. no entanto. — Estou perplexa. Você deve ter mudado de idéia. dando tudo certo. Sarah franziu a testa. relutante. Fay ensaiou um protesto. para dar o sinal verde para a minha parte assim que você concluir o teto. 30 . — Digamos que me dei conta de que não podia manter minha posição.. — No orçamento — Sarah explicou.

Tal pensamento pairou sobre Fay como uma sombra enquanto pegava as ferramentas para recomeçar o trabalho. cumprimentou-o mais efusiva que nunca. merece pagar o preço. Sua mão ainda formigava com o aperto quente e impulsivo de Richard. Havia limites quanto ao que suportaria em favor da Concept sem deixar que Richard soubesse por que detestava a idéia de trabalhar para ele. — Olá. — Nem eu. — Oh. Vamos em frente. animando-se por ter algo para distraí-la. Sarah deu-lhe um abraço esmagador. com certeza teremos outros projetos no futuro. CAPÍTULO IV — Fay? Até que enfim a encontro! Fay reconheceu ao telefone a voz de Rob Norton. Dave me contou que Richard Ellerby é uma figura importante nos meios sociais e financeiros. Estremeceu. 31 . Sarah. Cabia a ela ser igualmente forte e decidida. — Esse trabalho tem um custo para mim. Mas já está tudo resolvido.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York Se ele é doido o bastante para quase me obrigar a realizar um serviço que eu deixei claro não querer fazer. — Fay subiu com um sorriso que contrastava com seus sentimentos. Do modo como me sinto. Sem dúvida Richard era um adversário de peso. Vamos tomar um drinque depois de fechar a loja? — Boa idéia. Não conseguia esquecer a determinação com que ele cortara sua tentativa de estabelecer regras para o comportamento dele em relação a ela. você sabe. Se pretendia terminar o trabalho na Fossbeck. — Valerá a pena se ganharmos mais que o trabalho em si. — Ela puxou o cabelo para trás. Esfregou a mão. principalmente por sua coragem em enfrentar esta barra. tem certeza de que quer fazer isto? Eu não esperava que as coisas acabassem assim. Fay. Se ele ficar satisfeito com o que fizermos. o preço é bom. um rapaz que conhecera no clube. tentando apagar a impressão do toque dele. Espero que dê certo. No dia seguinte começaria o trabalho na Fossbeck e. Rob! Como vai? Há séculos que não o vejo. precisaria de muita força de vontade e planejamento.

Ocorreu-lhe. Acho que ficou atrapalhado com a mudança. Pode ser amanhã. se aparecesse. Lodge encontrava-se num estado semelhante quando ela lhe fez a visita diária na segunda-feira de manhã. Vou esperá-lo ansiosa. que havia outra pessoa na vida dela. Fay se sentia nervosa em relação ao dia seguinte. Se bem que para Richard. Obrigada. — Certo. — Não se preocupe antes da hora. Richard disse apenas que sua governanta chegava às sete da manhã e não haveria problemas para entrar na casa. O meu não é um jardim muito tradicional. Basford foi embora — contou a pobre mulher. para animar a segunda-feira.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York Andou me telefonando? — Umas duas vezes. mas não fazia seu tipo. — Quer ajuda? Sei cuidar de jardim. Rob. Quando lhe telefonou para falar do andaime. Rob era um bom rapaz. como dono da Chardelle. Basford não é desse tipo. O que houve com seu gosto pelo esporte? Não a tenho visto no clube. Embora estivesse com tudo planejado. Que Richard Ellerby pense o que quiser. Chegaria à Fossbeck depois que ele já tivesse saído para o trabalho. A sra. — Seria ótimo. poderia sair antes dele voltar. O queixo da velhinha tremia. — Ele se mostrou surpreso e encantado. — Passo para pegá-la às oito. — Viçar me disse ontem à tarde. Você acha que ele fez alguma coisa que não teve coragem de me falar? — O sr. Basford tenha 32 . — Fay segurou as mãos da velhinha para confortá-la. E bem provável que o sr. à noite. De qualquer forma. Se trabalhasse na hora do almoço. por vias indiretas. — E que agora no verão me exercito no jardim. porém. Talvez Richard Ellerby não aparecesse lá. não faria mal se soubesse. está bem? — Está. — Que tal jantar uma noite destas? Normalmente ela teria recusado. ela esperava que ele estivesse trabalhando em Leeds. — O sr. Ele partiu sem me avisar. já que costumava parar em York para a caminhada diária. mas um jardineiro só dá conta dele. o horário comercial não significasse muito. mas. Preferia não jantar com alguém por quem não tinha um interesse mais significativo. referindo-se ao dono do chalé. Fay riu. que poderia ser uma boa idéia encontrar-se com outro homem depois do primeiro dia de trabalho na Fossbeck. o que deveria acontecer cedo. Fay esquematizou uma estratégia segura.

de uns 50 anos. — Conselhos! Eles colocam a gente em qualquer lugar. Até amanhã. Deixarei uma bandeja com suco na mesa do lado de fora. Depois de beijar a vizinha. A que horas deseja almoçar? — Não vou almoçar. Lodge brilharam. Vou pegar algumas coisas 33 . Lodge murmurou. — Os homens quase não demoraram para retirar tudo e levantar essa engenhoca. para não encher de poeira. Appleyard — Fay respondeu com firmeza. Por que os homens têm de conseguir todos os trabalhos bons? Precisa de alguma coisa hoje? — Só paz de espírito. — Você é uma mocinha bem mandona. afetuosos. — Gosto de esticar o trabalho. peça café ou chá que e eu trago. preparando-se para o dia difícil que teria pela frente. já desocupada. — Eu falo com eles. o que provocou um sorriso trêmulo na vizinha. Precisa de alguma coisa? — Se precisar eu a chamo. as janelas erguidas para deixar entrar a claridade do sol.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York condicionado a venda à continuidade de sua locação. — Que bobagem! Amanhã vou perguntar o que comeu hoje. A governanta era uma mulher amável. hein? — Só quando necessário. com um sorriso cálido e cabelos encaracolados levemente grisalhos. Fique tranqüila. — Você e seu jeito durão! — A velhinha reparou no macacão vermelho. Appleyard abria a porta. pode deixar. não ligam! — a sra. Bem. Ainda bem que é você quem vai subir aí. — Isto não me parece certo. — Você deve ficar com dor no pescoço de tanto olhar para cima. o conselho encontrará um lugar para a senhora e eu ajudarei na mudança. sra. Quando quiser. Preciso ir agora. — Está tudo preparado para você — foi dizendo a caminho da sala de visitas. — Vai fazer trabalho de homem esta semana de novo? — Meu trabalho. Fay refletiu. Até aqui tudo bem. — Fay cerrou os punhos. Ando meio sem apetite estes dias. descontraindo-se um pouco enquanto a sra. E bom que tenha alguma coisa boa para me contar. Sirva-se à vontade. Mas. vamos ver. Fay respirou fundo. Os olhinhos da sra. — Ela olhou o andaime com desconfiança. Já conhece por aqui? O banheiro fica no fim do corredor. — Logo se acostumará com ele — Fay replicou. simulando alguém prestes a desferir um soco. se acontecer o pior.

Fay olhou por cima do andaime e. Richard rodeou o andaime. 34 . O coração dela quase parou. — Engenhoca inteligente — comentou. tirando de Fay qualquer necessidade de almoçar.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York na caminhonete. Estou aqui para realizar um serviço. — Os óculos são necessários. numa indireta. Não era uma boa notícia. Pela aparência dele. imagino. tirando-os. — Pode falar como isto a agrada — Richard continuou. Appleyard quanto às pausas para refrescos e café incluía torradas com manteiga e biscoitos de gengibre. em tom de desagrado. — Para onde vai? — perguntou. dando-lhe vontade de atirar um balde de gesso nele. Fay vislumbrou os próximos dias com constantes interrupções por parte dele. Então. A idéia da sra. puxou o andaime para onde pretendia iniciar o serviço e forrou o chão com lona. A manhã passou depressa. ao contrário do que pensava. esperançosa. Fay trouxe o material para dentro. — Ela recolocou os óculos. aquela não seria uma interrupção breve num dia de trabalho. O rosto dela deve ter refletido seus sentimentos. Se quiser falar comigo. Mas seu trabalho aqui coincide com parte de minhas férias anuais. com exceção dos círculos ao redor dos olhos. Viajo muito a negócios e quando tiro férias gosto de ficar em casa. não foi a governanta e sim Richard Ellerby quem entrou na sala. ao dar com Fay de óculos de soldador e lenço amarrado na cabeça para se proteger da poeira de gesso. pode acreditar — disse ela. me encontrará na cozinha ou lá em cima. animado. — Não é da minha conta. lançou-se ao trabalho. o que era pouco provável. — Nem em qualquer outra ocasião. — Para lugar nenhum. — Não esperava vê-lo aqui. — Minha nossa! — ele exclamou. agora — disse-lhe. a menos que seu traje habitual consistisse de jeans e camisa xadrez. — Está bem. — Muito atraente — Richard acrescentou. deixando-a nervosa. experimentando sua estabilidade com uma leve sacudidela. Na uma hora alguém bateu à porta. — Esse negócio não estraga a sua pele? Fay lembrou que deveria estar com o rosto todo branco.

. Ele se aproximou da escada. — Ou você desce ou eu subo até aí. que podem cair na sua cabeça. — Foi o que a sra. — Tudo bem. Não vou sair para almoçar todo dia só porque você está sem fazer nada. -— havia uma advertência no tom dele —já ouviu dizer que se amarra o burro de acordo com a vontade do dono? — Já. O andaime sacudiu de novo quando ele apoiou o pé no segundo degrau. e ele tirou o pé. — Estaria mesmo falando com um cliente daquele jeito? — Você subestima minha capacidade de aproveitar as 35 . E concordo quando se trata de trabalho.. Fay pegou as ferramentas de novo. assim que puder— acrescentou. consciente de que ser observada naquela posição não era nada agradável. — Não. — Obrigada. Mas se eu almoço ou não. mas não vou almoçar.. Vou continuar. aflita. — Aguenta só uma pessoa de cada vez — ela avisou. — Deixando de lado o fato de que não quero almoçar. — Então desça. Appleyard disse. obrigada. Isso é ridículo. Fay desceu. — Já comi mais do que costumo no intervalo para o café. Havia uma grande determinação nos olhos dele. Prefiro trabalhar direto. para o lugar ao qual pretendo levá-la. — Não faz mal.. Você não pode passar o dia subindo e descendo desta coisa sem se alimentar. Está cheio de coisas aqui. Dois minutos no banheiro farão maravilhas. — Fay. mordaz. por que insiste em me levar a algum lugar deste jeito? Estou vestida para trabalhar. Vim buscá-la para almoçar. Vamos ver o que acontece com esta engenhoca. — Mas foi há séculos.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York Fay esticou a cabeça pela beirada da plataforma. Já é hora para um intervalo decente. tudo bem! Vou descer. não é da conta de ninguém. — Espero que não esteja imaginando que será assim o tempo em que eu estiver aqui. se você sair do caminho. — Gostaria que você não tocasse no andaime. Eles se encararam. — É por aqui que você sobe e desce? — O andaime balançou de novo quando Richard pôs o pé no primeiro degrau. Ela fitou-o.

— Eu deveria saber que você daria um jeito para conseguir o que queria. O almoço está na cesta. No banheiro tirou o lenço. E não se preocupe. Ela tentou manter a distância que. Vamos fazer um piquenique na cachoeira. Agora. Fay fitou-o nos olhos divertidos e não conseguiu evitar a enorme vontade de rir. 36 . mas quando Richard a olhava daquele jeito. — Vamos. Acabara de darlhe a impressão de que esperava mais problemas do que ele pretendia causar. sabia. Era o sorriso que Richard usaria para uma parenta mais jovem e recalcitrante. foi ótimo. Havia só aquele homem. famílias e erros do passado deixavam de existir. a menos que ache que vai assustar os peixes. — Acho que meia hora não vai fazer muita diferença ao que consegui realizar no primeiro dia — Fay reconheceu. — Foi o que pensei. como encontrou o teto? Melhor ou pior do que imaginava? — Do jeito que esperava. enquanto caminhavam em direção ao riacho. Quem mencionou alguma coisa sobre todo dia? Fay sentiu-se uma tola. Parecia incapaz de raciocinar normalmente ao lado daquele homem. Vá tirar esta maquiagem de gueixa. — Só o que temos para hoje é um intervalo para o almoço. — Muito bem! Beba alguma coisa gelada e já será meio caminho para torná-la amigável. — Pena ficar dentro de casa num dia como este — ele comentou. Você achava que os três últimos proprietários nunca olharam para cima. me diga. Coloquei uma garrafa para gelar no regato. — Pois fico satisfeita em saber disso. escovou os cabelos e removeu a poeira do rosto. É uma garrafa de Aqua Libra.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York férias. Mas nas paredes deve haver três demãos de tinta que precisarei tirar antes de colorir os ornamentos da chaminé. — E não vou pedir nada além disto. Fay saiu da sala. porque não tenho de remover camadas de tinta do teto. Bastante seguro. confesse. — Eu não bebo quando estou trabalhando em tetos. por quem se sentia incrivelmente atraída. O piquenique foi uma grande idéia. não é? Em minha opinião. antes de passar um leve batom. O pior pedaço é a parte de cima da lareira. —Concordo que não foi má idéia. contente por escapar do sorriso zombeteiro e ao mesmo tempo indulgente. deveria. de má vontade.

que trabalhou na catedral de São Pedro. Espero que tenha cuidado. — Esse comentário foi meio machista. ajoelhando-se e abrindo a cesta. Quando se levantou. hein? — Demorado. Aquela meia hora transcorreu tranqüila e quando. — Vivo muito mais feliz sem saber dessas coisas. Estou satisfeita com o meu andaime. — Richard encarou-a com firmeza. — Boa idéia. Havia pãezinhos com filé de frango. em vez de dá-lo. além de um isopor com gelo. trata-se da minha profissão. — E bem perigosa. em Roma. Fala sobre esses processos técnicos com a mesma fluência que a maioria usa para falar de roupas e cosméticos. miolos de alface. por sinal. depois 37 . tomatinhos recheados com maionese. Appleyard pensara até em fatias de limão para a Aqua Libra. se bem conheço minha governanta. começando pela testa e os olhos fechados. se comparado com o trabalho que alguns homens fizeram em tetos de estuque. Talvez eu tenha de trazer equipamento a vapor. — Deve estar cheia de coisas boas e nutritivas. A cesta estava mesmo cheia. — Tem um guardanapo sobrando. passou quase todo o tempo deitado de costas numa escada colocada na horizontal sem qualquer proteção? E eram mais de dez metros de altura. Richard sorriu ao vê-la rosada e brilhando com gotas de água nos cílios longos. Fay deu um suspiro de contentamento. damascos e uvas. Richard começou a limpar-lhe o rosto. Use-o como toalha — disse-lhe. estendendo-lhe um lindo tecido adamascado. disse: — Você é uma moça surpreendente. Vá arrumando aí enquanto pego a garrafa. — E fácil. Fitando-a.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York — Vai ser um trabalho difícil. Sabia que James Wyatt. Por que não deveria saber do que estou falando? Afinal. Eles haviam chegado à cachoeira e Richard colocou a cesta no chão. O que temos aqui? — ela perguntou. A sra. — Espero que seu ímpeto de fazer tudo o que o macho da espécie faz não a induza a tentar se igualar nisso. a comida acabou. — De jeito nenhum. trabalhando naquela altura. — Estava delicioso! Ela se aproximou do regato e abaixou-se para lavar as mãos e o rosto. — Fay fez um gesto para pegá-lo mas. contra todas as probabilidades.

— Se você alegar quebra de contrato. Tenho cara de quem está mentindo? Mesmo enfrentando a perspectiva de não ter ninguém que se interesse por mim pelo resto da vida. — Quebra de contrato? — Richard continuava calmo. — Não acredito em você — ele replicou. trêmula. eu alegarei assédio sexual. depois. Sua súbita frieza não significa nada. depois riu com 38 . Ele certamente entendeu sua quietude como um convite. Richard — ela falou. A princípio embaraçada e. — Você é a última pessoa no mundo com quem desejo me envolver. porque o guardanapo cessou a suave carícia. Ele começou a ajudá-la e Fay precisou tomar cuidado para evitar suas mãos. — Isto não está no contrato. cedendo lugar aos lábios dele. — Costuma impor-se às pessoas que trabalham com você? — Não. juro que terá de encontrar outra empresa para terminar seu trabalho. como também os sinais de alarme. Mas posso ficar fora de alcance. Richard a abraçou. — Não mesmo. Quando se afastou. — Fay enfrentou o olhar dele sem o mínimo vestígio de submissão. Fay se colocou de pé. a raiva contra ele. E você sabe muito bem que não forcei nada. pondo-se a arrumar a cesta para não precisar encará-lo. mais ainda contra si mesma. Richard observou-a com atenção. — Só que você demorou um pouco para se lembrar disso. — Nenhuma mulher atura mais esse tipo de assédio. mas havia um brilho de aço em seus olhos. — Pois está errado — falou.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York faces. Apenas àquelas a quem o instinto me diz estarem tão prontas e dispostas quanto eu. enfeitiçada pelo toque de Richard. ainda assim não quero sua atenção. Pode estar certo. calmo. — Talvez eu não consiga fazê-lo acreditar. — Neste caso seu instinto o traiu. Fay permaneceu de olhos fechados. Não está hostil nem a metade do que tenta parecer. lábios e queixo. Se pretende repetir esta experiência. Você sabe muito bem disto. assomou. mas por dentro sua linguagem é totalmente diferente. Suas palavras e sua atitude exterior podem sugerir isto. até que Fay conseguiu reunir força de vontade para interromper tudo. mergulhando num torpor sensual. com paixão. O beijo se aprofundou.

Quando Fay tentou colocar a marcha.. Sua firma quer muito este trabalho. logo acrescentando — até que você me peça para cancelar as condições. Pelo resto da tarde não houve mais interrupções por parte de Richard. ouviuse um ruído estranho. Fay saiu correndo. Vou voltar agora ao trabalho. os cabelos esvoaçando. agradeça à sra. Não queria saber de mais nada. embora os seus sinais. sejam confusos. — Não quero mesmo.. Appleyard pela comida deliciosa.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York relutância. Vamos ser racionais. — ele parou. Já vi muita gente desesperada para pegar um contrato e reconheci os sinais no rosto da sua sócia.. Mas Constance jogou sujo. Richard fitou com firmeza os olhos castanhos. — Você é muito seguro de si. Acredito em você. as longas pernas cruzadas sobre a grama. — Fay.. Só que minha opinião quanto à sua afirmação anterior continua a mesma. Depois de algumas ameaças. — E eu também. — Está preparado para cumprir isso? — Estou. Por favor. sabe? — Vou o quê? — Pedir para que suas condições sejam canceladas. Fay pesou a sinceridade dele por um momento e achou que Richard estava falando sério. Nada de beijos. então desisto agora. é para isso que está aqui. Fay viu que Richard tornara a se sentar. às vezes. — Você vai. Seja sincera. 39 . — Não duvido nada. Constance resolvera aprontar no pior lugar possível: a casa de Richard. Se hoje foi uma amostra do que vem pela frente. mas concordarei com o que disse. Voltando-se. — Tudo bem. — Você é uma moça intrigante.. encostado na árvore. Fay. Mas não o quero a qualquer preço. não? — Com certeza. Você não quer perder este contrato. — E me dará total liberdade para continuar com meu trabalho? — Como você diz. Nada de toques. pois a alternativa não me interessa.. Lavou o rosto e as mãos no banheiro e foi pegar a caminhonete. o que deu a Fay a impressão de que sairia da Fossbeck em paz. — Ela se virou e começou a andar.

provavelmente. fez que não ouviu. Fay controlou-se ao máximo. como qualquer boa profissional. — Você estava marcando um ponto. amanhã logo cedo telefonarei para a oficina pedindo que venham consertá-la. sem conseguir resistir.. Posso vir de bicicleta amanhã. ostensivamente. Os limites do carro ofereciam muita proximidade. — Boa noite. — Fay não o queria muito perto. — Claro. se você está disposta a sair com este tal de Robert. — A expressão dele era inescrutável Richard levou-a até o escritório. refletindo. Devo vê-la amanhã? — Sim! — ela gritou por sobre o ombro e. — Não seja bobo! Minha preocupação era causar o mínimo de trabalho. — As minhas coisas estão todas aqui. — Tenho uma idéia melhor. Afinal. Fay agradeceu e combinou de esperá-lo no portão da Fossbeck. encontrarei Robert em casa.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York Ele apareceu à entrada e se aproximou. com um pouco de sorte. E contraproducente. aparentemente calmo. Não desejava que os dois se encontrassem. — Obrigada por oferecer carona. — Ela não vai pegar. Posso usar seu telefone? — Agora Richard já sabia que ela marcara um encontro com um homem. Já escutei esse barulho antes. vamos chamá-la de "X". Fay. — Não. Qualquer coisa meio viva faria você fugir correndo. Nem o queria em seu território. Vou buscar o carro. sabe — falou. divertido. Que pensasse o que quisesse. maçante. o fator desconhecido. Bastante desnecessário. acrescentou — só Deus sabe por quê! — Por causa do dinheiro. — Tudo bem.. — Você poderia sentar no banco de trás do meu carro. Vou sair esta noite e. 40 . — Boa noite. como eu estou deixando claro que percebi tudo. Robert já estava pronto e concordou em apanhá-la e ficar tomando um drinque no jardim enquanto ela se arrumava. lógico. E quanto à outra razão para você voltar. Richard estava encostado num dos pilares que flanqueavam a porta. segura e. Richard — replicou com firmeza. Fay ficou sentada. não é difícil adivinhar que se trata de um espécime inofensivo. Se você não fizer objeção a que ela passe a noite aqui. — Para se sentir mais segura. E melhor eu lhe dar uma carona. Tenha uma noite agradável. Pedirei que venha me buscar aqui. certo? Fay.

— Foi muita bondade sua. — Frank e o irmão foram mecânicos em Brand's Hatch e trabalham depressa. Ele deu uma espiada na caixa de câmbio e disse que precisava trocá-la. Fay acrescentou. meio contente por ter a caminhonete de volta.? Fay suspirou. Constance encontrava-se estacionada perto de sua casa. quando Richard falou pela janela aberta da perua: — Ele não tem educação? Deixa você assim. — Richard desceu do carro. Meu jardineiro é um gênio com qualquer coisa mecânica. depois de uma noite banal.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York Robert deixou-a no final da Dingle Lane. depressa: — Estou muito grata. Fay ignorou as palavras dele. — E. Se Frank tivesse vindo trazer a caminhonete. Trouxe-a de volta há meia hora. Mas foi o que Fay mereceu. — Não se preocupe. Como não dera pela falta dele? Era uma amostra de sua perturbação mental desde que Richard Ellerby irrompera em sua vida. Muito obrigada. ficaria muito preocupada. Achei que estaria aflita. assustada. longe da porta? — Você não deveria assustar os outros desse jeito! — Aposto que foi a emoção mais forte que teve a noite inteira. meio exasperada. sem dúvida. Se eu não me lembrasse onde o havia deixado. como ela pediu. e deu um pulo. eu teria agradecido e pago no ato. Ela se aproximou. eu li a inscrição. pois ganhara dos pais ao completar 18 anos. Usara o rapaz e não estava nada satisfeita consigo mesma. E pela metade do preço. O irmão dele tem uma loja de peças e os dois fizeram o serviço. Era o relógio de pulso de Kay. caso esteja preocupada. Minha maior preocupação é como vou explicar ao meu mecânico que outra pessoa fez o conserto. O Super-Homem a havia consertado com o objetivo de usar a gratidão dela contra si mesma. Ela parou assim que virou na Comerway. — Como conseguiu fazer Constance pegar? — Não fui eu. Como. — Eu mesmo vim porque você esqueceu isto no banheiro. Significa muito para mim... — Talvez possamos entrar para eu ligar para Frank e pedir 41 . — Com medo de parecer ingrata. — Ele olhou para a casa. de grande valor sentimental. — Eu sabia que o câmbio estava ruim. o que não era o caso. — Tão depressa assim? Richard sorriu.

vamos entrar. o braço apoiado no encosto. Enquanto a claridade suave de cada lampião se espalhava. — Não. Fay apressou-se em dissipar a escuridão asfixiante. determinado. Acho que ambos preferimos assim. Fay enrijeceu com o tom dele.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York que venha me buscar. . obrigado. Vou direto ao assunto.. Richard estendeu a mão para pegar a chave. Precisamos conversar. refletia sobre o que Richard queria conversar àquela hora da noite. se não se importa. não pode. apesar da proximidade forçada. Fay pesou as opções. sério. — Mas. Me dê a chave para abrir a porta. — Eu o levarei de volta. para me visitar. CAPÍTULO V Dentro de casa. E não dou a mínima se está cansada ou não. ou a caminhonete por alguns minutos. Ou a casa. Permaneceu em pé e ele sentou no sofá. numa indicação de que a conversa seria breve. Embora não tenha seus estranhos escrúpulos a respeito. As palavras da inscrição refulgiram na mente de Fay. Fay resolveu sentar no braço da poltrona. Aconteceu algo esta noite que deve saber. — Minha mãe apareceu por acaso esta noite. Ele alterou o tom de voz. — Não pode esperar até amanhã? Já é tarde e estou cansada. porém relaxado. Quero conversar com você. — Richard fitou-a e ela sentiu a agudeza perturbadora de seus olhos claros. por um período de tempo indefinido pois a boa educação exigia que ela lhe oferecesse algo para beber. A caminhonete. Sentiu o aço da determinação como uma laser cortando a escuridão. — Obrigado. — Só cinco minutos. sem ninguém por perto. Foi ela quem achou seu relógio. — Quer tomar alguma coisa? Um café? — Não. Ele está esperando. Ao ler a inscrição. primeiro. aceito.. ela ficou mais do que intrigada com seu segundo nome. — O tempo que for necessário. 42 . mas ela foi andando na frente e abriu a porta. parecia mais segura.

— Estamos falando sobre seus pais. os braços apoiados nos joelhos. A voz dele elevou-se. Sobre sua mãe. assustando-a ao se inclinar para a frente. Não irei embora enquanto não souber o que aconteceu há anos e que a afeta até hoje. — Richard cruzou os braços. ao que parece. na época? 43 . — E não falou uma palavra sobre o assunto. E você sabia de tudo o tempo todo. Você está irradiando hostilidade contra mim. — Assim que viu o retrato de meu pai na Fossbeck. Fay cruzou as mãos no colo. — O tempo todo. E. em seu 18 º aniversário. — Richard se interrompeu. fez segredo do que havia acontecido. Nem minha mãe. Sobre seu pai. As palavras seguintes provaram que seus temores eram fundamentados. não. — Ela só viu este nome uma vez. pretende deixar que o fato governe seu comportamento. impaciente. — Anos atrás meu pai teve um sócio chamado Danby. o quê. olhos perscrutadores. a garganta seca. que foi sócio do meu. pois o sobrenome era bastante comum.? dez anos. pela primeira vez na vida. Ela apertou o braço da poltrona com força.. Tenho o direito de saber a razão. Quase. Ela contou à minha mãe que era tradição em sua família que toda primeira filha recebesse esse nome. — Fay! Não há por que ficar calada." Ficou claro o motivo da presença de Richard em sua casa. Só o que ela sabe é que a sociedade entre nossos pais acabou de repente. E meu pai. não é Fay Tirzah Danby? Ela assentiu. E eu não sei a razão. Richard mudou de posição..Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York "Fay Tirzah Danby. Não é verdade? Fay tornou a assentir. — Richard a observava como um lince. não precisa de palavras para comunicar isto. Seu segundo nome provocara tudo. É óbvio que você sabe de alguma coisa. — Mas. A esposa dele possuía este segundo nome estranho. agora. Se sabia de tudo. as mãos entrelaçadas. mas guardou para si.. — Estou vendo que nada disto é novidade para você. — Você não se lembra de nada? Devia ter. também. — Vou ficar sentado aqui a noite inteira até você resolver falar.. que foi amiga da minha mãe. o fato de ter sido visto pela mãe dele. Não estou com pressa. Por que o silêncio? Ela permaneceu muda. por que fingir estar chocada? — Porque não quero falar sobre isto.

— Com o casamento e a gravidez quase imediata de minha mãe. não em igualdade de condições. — Agora viria a pior parte. beligerante. Mas foi assim. O capital era do seu pai e meu pai ia comprando as cotas até completar a parte dele.. brusco. Não desejava nada de graça. 44 . — Muito bem. minha mãe caiu em depressão. eles ficariam em campos separados. — Imagino que esteja chegando ao ponto crucial. e meu pai queria assim. — Continue — ele intimou. — Estou pedindo que me divirta? Quero ser colocado a par de tudo. num esforço para se controlar. causando-lhe grandes preocupações. Nossos pais foram sócios. — Não posso acreditar! — Richard exclamou.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York — E no colégio interno a maior parte do ano. e a data passou despercebida. Mas seria perda de tempo. — Fay encarou-o. hostis. e disse-lhe que a Ellerby pertenceria a um único proprietário dali em diante. se ele desejava ouvir a história desairosa do pai. Meus pais se casaram no ano em que o pagamento seria completado. — Seu pai invocou a cláusula do contrato. sem explicação. Não parece coisa do meu pai. Foi por isto que se casou tarde. — Um contrato estranho. — Richard se recostou no sofá. Fay sentiu uma espécie de resignação. uma migalha se comparado ao trabalho desenvolvido durante dez anos. Ele era um homem orgulhoso. Devolveu o capital que meu pai havia investido até ali. . — Você tem de me contar. Ela fitou-o. Qual o interesse de um garoto dessa idade pelos problemas dos adultos? Meu pai não falava de negócios comigo. pois não podia sustentar uma esposa e integralizar as cotas ao mesmo tempo. sombria. se meu pai deixasse de pagar o valor devido até determinada data. sem mais nem menos. Sem aviso. faria sua vontade. E como ela se sentia quanto ao seu. Uma das cláusulas do contrato dizia que. Depois de saber o que ela iria contar. — Você não vai gostar de saber. Ele projetou o queixo na direção dela. As coisas ficaram difíceis. Fay sabia como Richard se sentia a respeito do pai. — Talvez. Sabe disto.. Richard franziu a testa. Em todo o caso. Iria soltar os fantasmas. seu pai teria o direito de reclamar a propriedade total da tecelagem e terminar a sociedade. meu pai atrasou o pagamento.

como se considerasse aquela cláusula uma exigência absurda. É fácil para você dizer "esqueça".Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York enfático. — Ambos estão mortos e não dá para saber deles a verdade. sei com absoluta certeza o quanto ele fez minha família sofrer. Mas. como se precisasse de fôlego para continuar. por causa do seu pai. Richard deu de ombros. obrigada. amargurado por se considerar a causa indireta do que aconteceu à minha mãe. no momento em que meu pai mais precisava de compreensão. gélida. fim da história. Fay olhou-o. Sua família não perdeu um empreendimento em que investiu dez anos de esforços. quer queira. — Como. Deixe-me completar o quadro. fim da história? — Não há nada que se possa fazer. Você não acredita que seu pai possa ter cometido erros. Pronto. Sua família não passou pelo sofrimento de não entender por que um amigo de repente se torna inimigo. Para que ficar ruminando o passado? A menos que você seja de guardar para a vida inteira um ressentimento imaginário. ofendida. Por outro lado. Quantos anos você tem? — Vinte e quatro. ele falhou. Eu o vi morrer pouco a pouco.. — Ela olhou-o. aposto. sem vontade de viver depois do que imaginava haver feito. — Nem meu pai. quando não teve de viver com os efeitos causados por seu pai. — Eu sabia que não iria adiantar falar sobre isto com você. Sua família não passou o resto da vida numa atividade desgastante por falta de opção. — Dessa vez não foi. a princípio. Esqueça tudo. Sua família se deu bem. Fay suspirou fundo. sem motivo lógico.. Meu pai morreu há pouco tempo. quer não. — Minha mãe morreu há três anos. Minha mãe não sabe de nada e eu só sei o que você me contou. Ele já havia atrasado o pagamento outras vezes e seu pai rira do fato. Meu pai não agia assim com tanta frieza. Não vou esquecer disto só porque você disse para esquecer. Como ousava? — Você não tem nenhum ressentimento a considerar. pois não temos certeza de nada Eu não consigo. — Há mais alguma coisa aí. Está tudo 45 . Ele não conseguia guardar ressentimento. a saúde arruinada. antes de me falar sobre ressentimentos. — Fay encarou o rosto incrédulo de Richard. Era o homem mais justo e leal da face da terra. Nenhum de nós pode fazer nada para mudar os fatos.

Mesmo que não haja mais nada escondido. o tom de voz demonstrando aborrecimento. É um Ellerby. — É mais ou menos isto.. Teria sido bem melhor se não tivéssemos nos visto mais — Fay completou. Deu um passo na direção dela e estacou. A raiva de Fay desvaneceu. imaginando como um membro da minha família pode se relacionar com um membro da sua. o que não aceito. Reconheceu que estava sendo injusta. Por quê? — Richard observava-a com atenção. Sarah ficou desolada quando soube que eu ia jogar fora o melhor trabalho que nos apareceu em muito tempo. é como se as pessoas do seu passado e do meu estivessem presentes. — Muito bem. você se deixou convencer a fazer o trabalho na Fossbeck. claro. — Um momento! — exclamou ele. como se seu único objetivo fosse arrancar dela toda a verdade. Quando olho para você. Eu estava certa em querer me livrar desta situação insustentável. Fay lançou-lhe um olhar fulminante. Foi uma segunda chance para mim. isto não faz do meu pai o demônio que está tentando pintar. como se não confiasse em si mesmo para se aproximar mais. Corrija-me se eu estiver errado. exaltada. observando das sombras. levantando-se. Mas você não está esquecendo o ponto inicial de sua história? Havia uma cláusula no contrato. — Foi por isso que me enviou aquele orçamento maluco? — Exatamente. sem dúvida alguma. — Eles eram amigos de longa data. impresso pelo que aconteceu durante estes vinte e quatro anos que você tão facilmente descarta. Em nenhum momento retribuíra ira com ira. no entanto. é perda de tempo dobrada conversar com você. Os impostos e o aluguel aumentaram. A expressão de Richard mudou.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York bem vivo em minha memória. Aí você aceitou aquele orçamento maluco. Mantinha-se calmo. Você estava certo quanto ao estado de nossos negócios. Seu pai deixou de cumpri-la. Gostaria de ouvir o que tem a dizer. — E. Teria sido bem melhor para nós se você tivesse procurado outra firma para fazer a restauração. — Concordei em fazê-lo por causa do dinheiro. Se é este seu conceito de amizade. — Tenho a impressão de que você está me responsabilizando por algo que nenhum de nós entende muito bem e pelo que não tenho culpa. Enfiou as mãos nos bolsos e fitou-a. Como dar o golpe de misericórdia na 46 .

— Talvez não. — Acho difícil engolir esse contra-senso. Você não me odeia. Os Ellerby e os Danby são pólos opostos.deu um passo em sua direção e ela se encolheu na poltrona. — Você contou o que meu pai fez por causa de um acordo.. Então Richard se moveu para que a claridade caísse diretamente no rosto dela. apesar da atração que possa existir entre nós. até o programa "família" do computador que existe dentro de você rodar. mas a barreira mental sempre existirá. Temos um acordo e vou mantê-lo. Ele meneou a cabeça devagar. Não vai conseguir mentir para mim! — E assim que sua libido se libera? — Fay perguntou.. — Assim está melhor. Lembro-me daqueles beijos. Nem concordou em trabalhar para mim só por dinheiro. mas palavras não são o único meio de comunicação entre um homem e uma mulher. Fay permaneceu num silêncio obstinado. — Foi simples assim. depois fitou-o. qualquer que seja a imposição de seu senso de família. Sei que você protestou com palavras respeitáveis quando a beijei. seus sentimentos são conflitantes. Richard agarrou-as e colocou-a de pé. Fay desviou o olhar. Senti seus lábios e seu corpo corresponderem aos meus. não é? Pense antes de responder. obrigando-a a encará-lo. — Com os olhos presos aos dela. — O sarcasmo na voz dele aumentou.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York Concept quando até o destino parecia estar do nosso lado? — Fay deu de ombros. — Não importa como eu tenha reagido e as mulheres são tão capazes de reações puramente físicas e sem significado quanto os homens. Em seguida soltou-a. contradizendo suas palavras. meu pai tenha feito. Mas nenhum de nós pode esquecer o passado. mordaz. E a sua precisa ser negada? — Richard contra-atacou. Você não entende? É o conflito entre estes 47 . — Não. Richard. — Não se preocupe! Não vou tocá-la. Duvida que o filho dele possa seguir um outro ao pé da letra? Ela continuou a olhar para as mãos e. Houve uma pausa que durou séculos. Tenho a impressão de que. as unhas enterradas na palma da mão para se controlar. E como se os Montecchio e os Capuleto tivessem ressuscitado. — Pergunto-me se foi tão simples assim. imagina. Não precisa negar. perguntou: — Você não é tão tola de me culpar por algo que. Mesmo agora seus olhos a estão traindo.

Fay não tinha mais forças para prosseguir argumentando. E não quero ser como "outras pessoas". — Você parece obcecado em encontrar algum interesse em situações que outras pessoas dariam tudo para evitar. — Quer que eu continue depois de tudo isto? Agora você já descobriu o que queria. A obstinação de Richard ia durar a noite inteira. Creio que quando me conhecer melhor vai achar que o que aconteceu antes de você nascer não pode estragar duas vidas em nossa geração. — Tem certeza? Deixando de lado o tipo de sentimento que existe entre nós. Isto deve ficar interessante. Para mim você se transformou em mais do que um desafio. — Você não acha que eu continuaria desconfiando e prejulgando todos os seus atos. — Não vou mandá-la para o inferno. Você tem de optar por um lado ou por outro. baseada nos fatos passados? — Vamos esperar para ver. — Pelo menos você já sabe como me sinto para 48 . Lembre-se de que fiquei interessado em você a ponto de querer descobrir por que queria se livrar de mim. Não porque eu acredite que seja imbatível. teria sido coerente. você não pode negar que houve alguma coisa desde o início. — Querer não vai adiantar nada. Uma lágrima de frustração escorreu pelo rosto de Fay. como ódio. Richard sentou de novo no sofá. Fitou-a com determinação. e ela a limpou com impaciência. embora você ache que seja a saída mais fácil. Se nações beligerantes podem se tornar amigas. desafio ou simplesmente atração física. — Quero que você faça o trabalho. — Gostaria que você me mandasse para o inferno. — É o que eu gostaria de fazer. — O sentido da vida está nas coisas interessantes. Se eu soubesse quem você era quando o conheci. Talvez tenha convicções fortes. — Qualquer psiquiatra diria que uma mente dividida é perigosa. com o tempo Fay Tirzah Danby se convencerá a fazer o mesmo com um Ellerby.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York dois estados de espírito que toma impossível para mim ficar ao seu lado. Vou convencê-la de que está errada em se prender tanto ao passado antes que termine o trabalho na Fossbeck. mas as minhas também são fortes. — Havia desespero na voz dela.

por longo tempo. — Não. sem dúvida. — Sua casa é peculiar. Não tem eletricidade? Era um alívio conversar sobre um assunto leve. Vivo muito bem sem ela. Mas isto pressupõe que você tenha facilidades modernas. — Você é uma moça forte. — pela primeira vez Fay sorriu. — E água? — De torneira. — Uma banheira eduardiana para banho de assento. Uma maior exigiria muita paciência e força para encher e esvaziar. jamais. Meus sentimentos são sinceros e extremamente sérios. Minha comida é melhor. A maioria das garotas odiaria ser privada de longos banhos de imersão. — Bem. bobes elétricos e forno de microondas para suas refeições prontas de baixas calorias. aqueço. Tem um certo charme. é? Kay não gostou do sorriso sugestivo dele. por favor. Richard observou-a com admiração. maliciosos. — Não precisa pegar em armas.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York deixar que eu faça o meu trabalho sossegada. — Os meus também. Seria bom falarmos de coisas amenas antes de eu ir embora. — Pare com isto. — Isto para mim não é um jogo. Como você cozinha? — Tenho um fogão a gás muito bom. — Richard olhou ao redor. — Ele respirou com força. — Uma nuvem de desgosto passou pelo rosto dele. Não poderia comprar todas as tentações que provocaria. Richard fitou-a. — Os olhos dele brilharam. — A banheira fica pendurada numa roldana do lado da casa. sim. Detesto congelados. Pelo que sei. Richard. emudecido. Quando preciso de água quente. — Uma casinha coberta por roseiras. acho que por esta noite chega. — Falando em imaginação. fria. — Pode me dar uma demonstração qualquer dia 49 . — Minha nossa! Deve levar anos para esquentar água para um banho. — O que foi? — Estou imaginando você na banheira. Foi sorte encontrá-la. — Sei. não me diga que tem uma casinha no fundo do quintal com folhas de jornal presas num prego. — Quase — Fay replicou com compostura.. como um banheiro. não há uma cláusula em nosso contrato banindo a imaginação. Mas jornal preso num prego.

— Claro que não. O braço dela começou a doer. Voltando ao jardim. continuando a abrir a folhagem. o leve perfume do sabonete que usava. É uma bagunça. vou lhe mostrar. por enquanto. Como se lesse seus pensamentos. Permaneceram em silêncio alguns minutos. A silhueta de Richard era bem visível. O leve contato provocou uma tensão em Fay. A intenção dela era tirá-lo da casa para que fosse embora o mais depressa possível. para mim. A grama alta. é encantadora. ela sabia. com uma vareta longa deixada ali com este objetivo. — Vamos deixar passar. — Fique bem quieto. mas ele é assim mesmo. embora ele não tivesse feito de propósito. A grama chega ao joelho. — Com esta claridade. Sentaram-se e ela. Grunhidos e fungadelas vinham do meio do mato. Venha. — Não está nos meus planos. — Fay fitou o rosto incrédulo. Fay podia sentir o calor do corpo dele. Pouco a pouco os contornos do jardim foram se definindo. mas não conseguiu apagar a percepção de sua presença. Ela estava a ponto de desistir quando Richard fez um gesto com a mão livre. Nunca ouviu falar em jardim selvagem? Tudo nele foi projetado para atrair ou abrigar animais. á qualquer hora do dia ou da noite. Os texugos se aproximavam. eles entraram no 50 . As barreiras se ergueram como um raio. abriu a folhagem.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York destes. — Meu jardim é um lugar mágico. Fay liderou o caminho até o banco. se quiser. a mão de Richard roçou a dela e ele tirou-lhe a vareta. Disfarçadamente ela esfregou a mão para remover a sensação daquele toque. Depois de alguns segundos de impaciência. cético. vai ser impossível ver alguma coisa — Richard comentou. — Espere até seus olhos se acostumarem. insetos e pássaros. Foi planejado de acordo com os melhores livros encontrados sobre o assunto. — Está brincando! Ou demonstrando falso orgulho. — Obrigada. ouvir o leve ruído de sua respiração enquanto ele prestava atenção à folhagem. tentei dar uma volta nele enquanto a esperava. Talvez consiga ver o que pretendo mostrar. É meio caótico. Quer que eu mande meu jardineiro arrumar para você? Fay preparou-se para explicar o jardim pela enésima vez.

. o homem bom sofre com a maldade do ruim. não? — É preciso. quando se trata de animais selvagens. Pense nisto. — Um ano e meio. Tenho um amigo que cria ovelhas. Ela respirou. este é ruim. parando aqui e ali para se alimentar da trilha de comida que Fay havia espalhado no início da noite e desaparecendo em seguida. Richard já se encontrava sentado na caminhonete. Sua tendência é ver as coisas em termos de branco e preto. vou esclarecê-la sobre seus hábitos. sentindo-se mal. Portanto. Este homem é bom. Texugos são criaturas tímidas mas. malvadas. mais que depressa. ele não vai passar um ano e meio tentando atraí-los para o jardim. — Fay concentrou de propósito a conversa nos bichinhos. porém.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York raio de visão. Quando voltou. uma mistura de ambos. — Viu o que um jardim como o meu pode proporcionar? Não são umas gracinhas? — Um espetáculo interessante — ele comentou. Ele esperou até que chegassem à estrada. Fay dirigiu em silêncio. Homens não são de todo bons ou maus. porque adivinhou que Richard iria tentar chegar a uma conclusão aplicável a si mesmo. Por fim. quase sempre. descarregando a tensão e Richard soltou a folhagem. Você é uma pessoa determinada quando quer alguma coisa.. Iam voltando à casinha enquanto conversavam. Texugos são bons. — E em relação a pessoas? Acontece sempre o contrário? Você só é determinada quando se trata de algo que não deseja? — Vou pegar a chave — Fay disse. Esta é a primeira noite que os vejo no jardim. então falou: — Como você prefere restringir a conversa aos texugos. Meu objetivo foi contar a experiência do meu amigo. comedido. também. Eles são conhecidos por comerem sistematicamente ovelhas assim. Os próximos dois quilômetros transcorreram em 51 . perguntou: — Por que deseja estragar algo a que me dediquei por tanto tempo? — Não foi minha intenção. Gostaria que tomasse consciência de que existe dois lados na mesma moeda. Ele me contou que a noite passada cinco delas tiveram metade das costelas comidas por texugos. embora venham comendo a comida que lhes deixo todos os dias. os braços cruzados. — Há quanto tempo vem tentando atraí-los? — Um ano e meio.

— Ele bateu de leve na lateral do carro. Sabe disto. Mas o riso dele era falso. Estava muito cansada. também. é melhor ir embora. O restante do que Richard disse se perdeu sob o ronco do motor.. vou explorar umas cavernas. Lodge na manhã seguinte. a velhinha encontrava-se no jardim.. — Você se importa. Ela parou no portão. — Faz. Fay arrancou a toda velocidade. Está tirando conclusões apressadas. com azedume. Ele deveria estar rindo dela. — Você é do tipo que gosta de mandar recados? — Fay indagou. — Para mim não faz diferença. Ela lançou-lhe um olhar relutante. — Obrigada por consertar a caminhonete. Deveria pensar nisto. CAPÍTULO VI Quando Fay abordou a sra. — Ele se aproximou da janela. Volte para sua casinha singela. por enquanto — Richard disse ao descer.. — Resolveria alguns problemas para você.. Só que não consegue admitir. Faço o resto do caminho a pé. — Fay. sem problemas. Pode me deixar aqui. Ela apertou os lábios. andando 52 . mas não iria conseguir dormir. Era esperar para ver. — Talvez — Fay repetiu.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York silêncio. — Gostei muito de ficar no jardim com você. encobrindo sua determinação de desenhar o cenário que escolhera para ambos até alcançar o fim que premeditara. o que nem sempre leva a resultados concretos. não? Mas não gosto de soluções fáceis. — Não estarei em casa amanhã. — Talvez você preferisse que eu não voltasse mais. — Vá devagar com o câmbio. cantando os pneus. — Você acha? Mas ainda não sabe. sim — Richard replicou com convicção. — O que é? — Dirija com cuidado. Aprecio uma batalha de vez em quando. E a culpa era de Richard Ellerby. com tristeza. — Os olhos dele brilharam na escuridão. E obrigado pela carona. E não. — Bem.

tomando o chá. E natural que deseje conhecê-la. Richard Ellerby. A carta foi posta no correio na quinta-feira. disse: — Tome o seu chá enquanto leio a carta. Um homem que cobiçava terras. —Olhe. — Vou ler. Tratava-se da carta de um advogado: "Prezada sra. Posso falar com ele a seu respeito. ele começou a conversar para tranqüilizar a velhinha. não tinha? Ele quer me pôr para fora. 8 de agosto. Enquanto a água fervia. Fay quase acreditou no que disse. Mas antes de ler o post-scriptum manuscrito: "Minha secretária esqueceu de dizer que o novo proprietário é o sr. — Não pode ter certeza de nada. Eu tinha razão. Richard Ellerby. sem fôlego. O que significaria para ele a felicidade de uma velhinha? Não deixaria a sra. Lodge replicou. Colocando a xícara na mesa. mas é para ele que estou trabalhando no momento. Atenciosamente. mas venha se sentar. Ele quer conversar sobre a locação. E não se pode culpá-lo. Farei uma xícara de chá. tratou de acalmar a vizinha. primeiro. Lodge perceber sua aflição. Oliver Handley" — Mas é hoje! — Fay exclamou. Se não for conveniente. preocupada com as conseqüências de tanta agitação.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York ansiosa de um lado para outro com uma carta na mão. conheço essa pessoa. O que foi que eu lhe disse? Ele é vassoura nova e vai me varrer para fora da porta. — Que chance a senhora teria de mudar alguma coisa? Que homem idiota! — Mudar para quê? — a sra. Lodge. — Leia isto! — disse a Fay. você vai ver. — Como ele é? 53 . além de poder industrial. Fay pegou a carta mas. O nome deixou Fay apreensiva. Acho que um pouco de conhaque não lhe faria mal. entre em contato comigo para acertarmos outra data. E uma coincidência estranha. este não-sei-quem que o advogado menciona no post-scriptum. — Há tempos que temo este momento. — Chegou hoje cedo. nervosa de novo. O novo proprietário da fazenda Basford pediu-me que a avisasse de que pretende visitá-la entre as 17h e 18h da terça-feira. que gostaria de informar-lhe que arrumará um arrendatário para a fazenda o mais breve possível". para conversar sobre a locação do chalé número 2 da Dingle Lane.

especialmente naquele dia que prometia ser tão quente. Meia hora de tranqüilidade e paz lhe fariam bem. se vai comer ou não. Teria muito tempo para planejar um meio de abordá-lo. — O antigo lugarcomum. Deveria implorar em favor da vizinha? Ou seria melhor partir para o ataque. fazendo-o comprometer-se a deixá-la ficar? Era uma tarefa árdua. com um pouco de sorte tudo estará resolvido. obcecado em atingir seus objetivos" seriam adjetivos mais adequados. caso o antigo proprietário não o tenha feito. Pare de se preocupar e deixe comigo. e sou dez anos mais nova que ele.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York — Ele é. enfrentar mais um dia de trabalho. Ellerby disse a que horas estaria de volta? — Não. mais forte ainda próximo do teto. E. O cérebro de Fay não parava de 54 .. onde ela trabalhava. Imaginou que Richard deveria passar em casa para se trocar. Lodge sacudiu a cabeça. Vai me mandar embora. — É com você. Fay replicou com mais segurança do que sentia: — Eu me importo com a sra. Ele sabe o que penso. faria um intervalo para o almoço. Fay partiu para a Fossbeck. demonstrando total desaprovação em relação ao que Richard pretendia fazer durante o dia. também. se sujando de lama naqueles lugares horríveis. Depois de passar mais alguns minutos animando a velhinha. Appleyard abriu a porta. quando "determinado. conspiradora. Como já não havia razão para evitar Richard. — A governanta sorriu. O calor foi se tomando opressivo à medida que a manhã progredia. porque tenho a tarde de folga. mas não dá a mínima. — Sabe aonde ele vai hoje? É incrível o que homens adultos chamam de diversão. depois de um dia explorando cavernas. Lodge. — Esses jovens não se importam com os idosos. A sra. — Vou explicar-lhe sua situação.. Mas de qualquer forma não vau vê-lo. e ainda correndo o risco de se machucar. parece muito legal. coerente. antes de visitar a sra. — O sr. Estou fazendo uma salada. Assim. Pare de fazer generalizações desse tipo. — Esse tal de Ellerby é jovem? — Deve ter uns trinta e poucos. A sra. que eu arrumasse o seu almoço. quando ele vier conversar. Só pediu que eu deixasse preparada uma refeição fria que ele se serviria a hora que chegasse.

— Quem poderia adivinhar que choveria assim na festa da Liga das Senhoras? Ficaremos espremidas no salão como sardinhas em lata. Ligou na rádio local. Fez uma breve oração. da conversa da noite anterior. "Talvez você preferisse que eu não voltasse mais. A música recomeçou. Quando a governanta avisou que o almoço estava pronto. Fay correu para dentro. Appleyard se encontrava pronta para sair. Equipes de resgate se encontram no local. cenoura e camarão colocados sobre um leito de agrião e alface. olhando o céu carregado de nuvens escuras. A dor melhorou depois que ela comeu uma deliciosa salada de nozes. Aumentaria o calor mas. quando Richard contou da excursão. Resolveu arriscar. Não teve sorte. Talvez música suave. com o céu pesado. Não se devia tentar a Providência. de fundo. pois era importante estar bem quando Richard chegasse. Estremeceu. embora 55 . imaginando Richard em algum lugar escuro. porém Fay não ouvia mais nada. — Deixei o radinho na cozinha para você se distrair. Olhou pela janela: cortinas de água que pareciam intermináveis. Lodge. Ele tinha de estar a salvo. Mais notícias a qualquer momento". ajustou o volume e acendeu as luzes. Talvez uma caminhada rápida ajudasse a passar o restinho da dor." "Talvez". Fay achou que uma distração seria uma boa idéia para livrar sua mente de preocupações até a chegada de Richard. horrorizada. Talvez não tivesse ido para Penny Ghent. A sra. O trânsito está um caos nas principais cidades e um grupo de exploradores de cavernas ficou preso por causa do aumento do nível da água na região de Peny Ghent.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York funcionar. Fay refletiu. ela respondera. Sentou no alto do andaime. um trovão ribombou no céu e grossas gotas de chuva começaram a cair. não havia outro jeito. percebeu que sua cabeça doía muito. procurando uma saída para o problema da sra. Mal atingiu os limites do jardim. as saídas impedidas pela correnteza. — A chuva tornara-se mais forte. Recomeçou a trabalhar. Não pretendera falar aquilo. mas sentia-se amargamente arrependida. No noticiário das duas horas o repórter informou sobre a tempestade: "Inundações provocadas pela chuva forte estão criando problemas. E se a água continuasse subindo? Haveria falta de ar? Quanto tempo levaria para as cavernas encherem completamente? Lembrou-se.

os ouvidos atentos ao ruído de um carro ou à campainha do telefone. "Talvez você preferisse que eu não voltasse mais.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York fosse o lugar mais provável. Foi até o hall e esperou. lembrando-se daquelas palavras idiotas. não. O coração dela bateu forte. depois seis. Ele era Richard Ellerby. A chave demorou para entrar na fechadura. Lodge. Até a dissensão entre as famílias de ambos perdeu sua força ante a perspectiva de um mundo sem a presença dele. Fay achou que ia desmaiar. não um fantasma. esperando pelo pior. — O que está fazendo aqui? Já deveria ter ido embora para casa. A porta do automóvel bateu. Não devia. Enquanto temera pela vida dele. fitando-a. — E. Lodge e seu chalé tomaram-se um problema secundário diante da ameaça à vida de Richard. Vários informativos preencheram a programação da tarde. Fay sentiu-se reviver. Richard! Exausto. O momento de alívio abriu espaço para a principal preocupação do dia. Passos se aproximaram da entrada. a batalha em favor da sra. 56 . mas já começavam a se reerguer. só pensando. o rosto e o cabelo cheios de lama. nada muito animador. Apesar de contente por vê-lo vivo. as barreiras que os separavam haviam caído. A porta se abriu devagar. o sangue correndo rápido nas veias. Ela mal respirava." Obrigou-se a continuar trabalhando. as prioridades tomando seus lugares. mas vivo. De repente a sra. ele continuava a ser um Ellerby. Quase às sete ela ouviu o ronco distante de um cano entrando pelo portão. Que horas são? O mundo de Fay foi voltando ao normal. também. com medo de que não fosse Richard. Teve vontade de se jogar nos braços dele para se convencer de que era carne e osso. fazer isso. e um pouco de lama endurecida caiu no chão. porém. — Achei melhor terminar um trabalho complicado — inventou. pois as cavernas mais próximas localizavam-se ali. — Mas preciso. — Ele passou a mão pelo cabelo. Fay não podia fazer absolutamente nada a não ser esperar. apreensivo. filho de James. — Agora. Ela não parou de trabalhar. queria falar com você. Richard largou a mochila no chão. mas outra pessoa com notícias que ela não suportaria ouvir. Só iria embora depois de saber o que havia acontecido. Enlouqueceria sem fazer nada. O relógio bateu cinco horas.

— Como soube que tive problemas? — O cérebro dele parecia estar um passo atrás. Tiramos os patetas de lá. saímos logo. Lodge e controlouse. Fay teve vontade de dar uma surra nele. até eu me tomar civilizado de novo. Disseram que algumas pessoas ficaram presas nas cavernas de Peny Ghent.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York — Fay. Vou tomar um drinque enquanto escuto o que tem a dizer. malhumorado. porém isto tem de ser resolvido agora. Mas precisava falar com ele sobre a sra. — Pelo rádio. — Vampiros! Vivem atrás de uma morte para ganhar audiência. observando-a com os olhos semicerrados. Assim que notamos que o tempo havia mudado. ansioso para se ver livre dela. Richard pôs-se a caminhar para a cozinha. Deixe para amanhã. Passara horas de agonia por causa de Richard e ali estava ele. — Aquele ao lado do seu? E verdade. e depois de outra. que tomou pura. e é o que vou fazer em exatos cinco minutos. Basford prometeu deixá-la morar lá até o fim da vida. E melhor falar rápido. com medo de que o novo proprietário não tenha sido avisado de que o sr. a menos que queira participar do ato. voltado para a primeira coisa que ela dissera e perdendo o resto. cansado mas inteiro. ninguém saberia onde encontrá-los. mas ela parou na frente dele. — Richard foi para a sala de jantar e ela o acompanhou. Ele se serviu de uma dose. Um início pouco auspicioso. Se não tivéssemos visto aqueles novatos no alto do Saddler's Gill. Não comecei a explorar cavernas ontem. — Só quero entrar numa banheira quente. — Por que não senta para conversarmos? Você está com cara de cansado. — Minha vizinha contou que você é o novo proprietário do chalé em que ela mora. — Serei breve — ela replicou. Pois não conseguiram. Richard permaneceu imóvel. mas Fay tinha de levar algo concreto para a sra. Vá para casa e me deixe em paz. — Já perdeu dois minutos — falou. — Ela está assustada. Lodge. — Claro que não. — Você não ficou preso? — O tom dela era acusador. — E o que isso tem a ver com você? 57 . conciliatória. estou exausto. — Sei que passou por momentos difíceis.

Um Ellerby. — Mas prometeram-lhe. Tudo isto deve ter-lhe tirado toda a esperança. O chalé é muito bom. — Não vamos perder tempo.. impotente diante da atitude dele. — E acreditou em tudo o que disse? Acho que não! Acho que você concluiu. porém Richard não lhe deu chance de falar. com jeito de quem saiu de um campo de batalha? Deve tê-la assustado muito. os ombros largos numa postura ameaçadora. E ela está muito preocupada. e ele poderia dispor do chalé como lhe aprouvesse. passei para conversar com a velhinha. não se trata de um casebre.. lógico. que um Ellerby não teria consideração com uma pessoa idosa e enferma. Analisando friamente a situação. O olhar frio de Richard disse-lhe que precisaria suplicar pela sra. fossem quais fossem as conseqüências. — Havia acusação nos olhos de Fay. Já está tudo resolvido. a razão estava do lado dele. assim que soube que o novo dono era eu. Por que o novo proprietário teria de abrir mão de alguma coisa? A vida de fazendeiro é difícil. passaria como um rolo compressor sobre os sentimentos dos outros. O coração de Fay começou a bater com raiva. implorando. a menos que vogo interferisse com seu jeito de santa. Não tem direito legal ao chalé. — Gosto muito da sra. Desta vez será confirmado no papel. a lama no rosto e no cabelo. incapaz de se habituar a uma mudança radical. Antes de vir para casa. — Não me surpreende que esteja preocupada. desafiadoras. Ele esvaziou o copo. o que não é bom na idade dela. — Disse a ela para não se preocupar. — E ela espera que a promessa de um homem de coração mole valha alguma coisa sem um documento para confirmá-la? Não acha que sua preocupação de vizinha teria sido mais útil se tivesse sido exercida para retificar esta omissão em tempo hábil? — Acho. Lodge. Precisava fazer isto? 58 . — Você foi lá assim. Fay olhou as sobrancelhas franzidas. Tentou manter a calma. Lodge. que o novo proprietário iria ponderar que estava tratando com uma senhora de mais de oitenta anos. ligada àquela casa por quase toda a vida. Fay piscou.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York Os pêlos de Fay se eriçaram. para evitar confusão. mas.

a voz trêmula. Richard voltou-se. Fay! Trabalhou até tarde? Ou ficou esperando aquele jovem simpático voltar são e salvo depois de tudo que ele passou? Jovem simpático? Richard Ellerby. Estariam falando sobre o homem que ela acabara de deixar? Impossível! — E sobre o chalé? 59 . vou subir. pensamentos idiotas sobre como as coisas poderiam ter sido diferentes povoavam-lhe a mente. — Ele parecia exausto quando chegou. quase correndo. — É você. sra. depois de tudo o que me contou! Sem pretensão nenhuma. — Se tivesse consciência. Se Richard tivesse chegado alegre. toda animada. se. Bem. os olhos faiscando. Não é melhor resolver logo do que ficar esperando pelo desconhecido? — Fay não conseguiu responder. Não há mais nada a dizer. Muito educado. Tinha de ir falar com a sra.. Gostou muito do meu bolo de frutas. abrindo a porta. — Mas os Ellerby não ligam para a consciência. Lodge — disse. Sentou aí onde você está e disse que precisava de uma xícara de chá. furioso. frio: — Bem. Ele mesmo se serviu e perguntou se as minhas mãos estavam tremendo por causa dele. — Sou eu. comendo presunto com tomates e ouvindo um programa humorístico no rádio de pilha. Ele se virou para sair da sala. Lodge o mais depressa possível e fazer de tudo para consolá-la. de tão nervosa. Richard continuou.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York — Eu tinha um encontro com ela. Lodge. sentando-se. não adiantava chorar sobre o leite derramado. Enquanto dirigia. não é? Ela passou por ele. pois precisava apoiar-se em algo firme. a decisão dele já havia sido tomada com antecedência. — Seu insensível! Vai matá-la! — Acertou-o no ombro com o punho fechado. — Saia! Antes que eu a ponha para fora! — falou. Em sua opinião. Fay pensou que ele fosse revidar. Também. A última coisa que esperava era ver a velhinha. A raiva dela irrompeu. se tivesse conversado com ela antes de passar na casa da sra. um jovem simpático? — O que aconteceu? — Fay indagou. você não conseguiria dormir esta noite — Fay replicou. Não precisa mais interferir nos meus negócios. Você mesma disse que ela estava sofrendo por antecipação..

sentando-se. Pegou a chave da caminhonete e saiu. Ele disse que.. nem por sonho. Vai pedir-lhe explicações. A idéia dele era que Oliver Handley esclarecesse tudo na carta. Seu senso de decência não lhe permitiria descansar até que pedisse desculpas. além de despender tempo e energia para cumprir sua obrigação para com uma velhinha. — Mas. De qualquer forma. Que tivesse gritado com ela. depois de um dia exaustivo. é maravilhoso — disse Fay com voz fraca. Não podia se concentrar no que estava fazendo. O único jeito de resolver tudo era retratando-se. Odiava a impressão que devia ter lhe causado. Lodge fitou-a sorridente. era melhor voltar. — Contei-lhe que você pretendia ter uma conversa séria com ele antes que viesse me ver e ele disse que podia apostar que sim. Acabara deixando que o preconceito contra a família dele obscurecesse seu bom senso. como temia. me mandaria embora. Eu não gostaria de estar no lugar do sr. Não encontrou nada nos papéis que recebeu de Basford dizendo que eu tinha direito a ficar e achou muito arriscado deixar as coisas assim. A sra. — Que inferno! — Fay gemeu.. É. Ele vai acertar tudo com o advogado para que eu continue aqui até o fim da vida. E ele estava tão exausto. ser ainda acusado de insensível. Tudo resolvido e acertado amigavelmente. Merecera. — Que inferno! — repetiu. Handley quando for chamado para prestar contas. Richard sabia qual seria sua atitude e dera-lhe corda suficiente para se enforcar. Só queria conversar comigo para deixar tudo documentado.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York — Ah. isto! Está tudo resolvido. Sentia-se envergonhada. Ela mal perguntara sobre a situação difícil que enfrentara. Falou de um jeito engraçado. Não importava que ele fosse um Ellerby. Ele nem se vestira: colocara apenas um roupão e calçara os chinelos. O cabelo de Richard estava mais escuro e encaracolado depois do banho. Conversou mais um pouco. Parecia menos cansado. Tentou preparar uma refeição. mas não conseguiu. mas seus olhos não exibiam 60 . Fay gostaria de ter um lugar para se esconder. Como deveria ter se sentido chateado. não foi preciso. deu boa-noite e foi para casa. Voltaria à Fossbeck para dizer a Richard que sentia muito pelo que havia feito. repetindo como estava contente com a solução de tudo. Disse que sentia muito por ter me deixado tão preocupada. não sei o que quis dizer.

Richard pegou pratos e talheres e colocou-os na mesa de pinho. Mas não sou avesso ao inesperado. para ser franca. Havia sinceridade nos olhos dela. Fay enrubesceu. depois deu de ombros e convidou-a a entrar para fugir da chuva. Sei que está cansado. suave. — Comerei alguma coisa mais tarde. — Richard sorriu pela primeira vez e o calor que ela sentiu na boca do estômago não se devia à sopa. Só estou tentando acabar de comer. Tem comida de sobra. Os olhos dele já não estavam tão severos. 61 . Foi tão. — Pegue a sopa ali no fogão. Mas. — Eu pedi. A sopa era de cebola e. — Acha que poderia se desculpar na cozinha? Estou tomando uma sopa. Fay não lhe deu tempo para falar. pouco tempo antes. tão.. Tirei conclusões apressadas e fui grosseira. — Desculpe. Richard hesitou por um instante. — Não é incômodo nenhum. que recomeçara. Appleyard sempre superestima meu apetite. O que você disse sobre estar tudo acertado e documentado tem sentido dúbio. Como era bom saber que estava tudo bem entre eles. acho que você me preparou para tirar conclusões erradas. — Eu não esperava por isto. — Nem eu... Ela me contou. aspirando seu aroma. E não vou conseguir comer com você me olhando. — Surpreendente para um Ellerby? — Richard completou. Fay se deu conta de como estava faminta. escolheu o errado. — Por que não rasteja pela soleira da porta e se prostra em penitência? — perguntou. — Não precisa se incomodar. A sra. Mas precisava agradecer por ter sido tão bondoso com a sra.. desculpas. Serviu-se e sentouse na frente dele. Eu me comportei mal.. Ela o acompanhou até a cozinha.. Lodge. Não pude esperar até amanhã para falar com você. embora eu saiba que não está certo. — Não quero atrapalhá-lo. — E você. — Pode comer aqui.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York mais calor do que quando ela fora embora. lógico. Já jantou? Imagino que não tenha dado tempo. — Eu o avisei de que o passado estaria sempre presente em mim. irônico.

— Richard começou a se levantar. Sara logo.. — Deixe que eu tiro os pratos. — Seria bom alguém cuidar disto. Deixe-me ver. — Ele puxou o roupão. Ele fez uma careta e prendeu a respiração. Uma pessoa precisou atravessar o túnel alagado para prendê-la e depois guiá-los pela corda antes que não agüentassem mais. mas no momento gostaria que você não me tocasse. Richard sorriu-lhe. Difícil foi colocar a corda. — Não me diga que essa pessoa foi você! — Alguém tinha de fazer. 62 . — Pode descrevê-lo como um momento de ternura. vou pegar o remédio e vestir uma roupa mais decente para não causar embaraços a nenhum de nós. Eu teria morrido. — Três vezes? Um de cada vez? — Não havia sentido todos ficarem molhados e enregelados.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York — Não quer me contar o que aconteceu nas. Mas o perigo não foi muito grande.. — Quando eu o acertei. Eu passo no resto. Na hora não senti nada. Vamos comer outra coisa. — Fui eu? — Calma. olhos arregalados. Já passei anti-séptico. — Até alguma idiota acertá-lo bem aí. puxaram com muito entusiasmo. Não foi você. — Já que insiste.. — Ela tirou com delicadeza o roupão das costas dele e engoliu em seco ao ver os arranhões fundos. — Não passou em tudo. só para variar Fay lembrou-se de que o atingira no mesmo lugar.. — Ficaria surpresa em saber como relutamos em morrer quando enfrentamos circunstâncias ameaçadoras. só senti quando. — Mas antes que arranque esta coisa de mim. — Chega de sopa. o peito nu mas trazendo o roupão e o vidro de anti-séptico. vermelhos. — Nunca pensei que diria isto. para que não levantasse. O espaço era apertado e quando pedi para experimentarem a corda. Fay fitou-o. — Não é de espantar que esteja cansado. cavernas? As notícias que ouvi no rádio foram péssimas. — Foi fácil tirar os rapazes de lá. — Não é nada. Não dá para dizer como me sinto envergonhada pelo que fiz. Fay ficou de pé e pôs a mão no ombro dele. Richard voltou de jeans. Eu me arranhei no túnel.

a pele macia. Você deve estar pronto para ir para a cama. Eles se entreolharam em silêncio por um momento. A sra. Com os pensamentos já tumultuados. A proximidade do corpo de Richard. — Pronto. Doces sonhos. — Eu raramente sonho. — Pode ter certeza que sim.. Com o tempo você. com ironia. ela colocou a salada e o rosbife sobre a mesa.. Fay Tirzah Danby. Naquela 63 . como se desejassem estar em outro lugar. — Vou me lembrar das primeiras palavras e esquecer o "mas". — Um pequeno lapso — falou.. — Qual é o veredicto depois desta noite? A dama de gelo está derretendo um pouco? — Foi por isso que demonstrou bondade para com a sra. hesitante.. Fay suspirou. — Eu lavo a louça e vou embora. com firmeza. Não seria melhor?. Appleyard cuida disso amanhã. Lodge? — Não. Mas não me importo de colher as vantagens do meu ato. — Um leve sorriso sugeriu que Richard estava consciente do quanto ela havia se perturbado ao tratar do ferimento em suas costas. os braços fortes cobertos de pêlos escuros deixaram-na nervosa. Depois de lavar as mãos. Largue isto aí e vá embora agora.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York Enquanto se concentrava nos arranhões. — Então. — Não tenho de dar satisfação a ninguém. com o olhar preso ao dela. Fay deixou a mesa assim que acabaram de comer. Boa noite. Olharam-se por mais alguns segundos. Ambos permaneceram em silêncio até o fim da refeição. — Ser grato não faz mal — disse ela. Ele afastou a cadeira. — Mas? — Apenas "mas". — Mas tem tudo em dobro. Você sabe a resposta. Richard pegou-a pela mão e afastou-a da pia. — Creio que não serei cem por cento hostil. os sentimentos de Fay foram ficando mais perigosos. também esquecerá. levou-lhe a mão aos lábios e beijou-a. mas. — Boa noite. a expressão indefinível. — Vá embora. Richard. Richard fitou-a. Fay enrubesceu. Fay. Não se preocupe com a louça. além das possíveis implicações das palavras dele.

quando ela chegou de manhã. Deixei a bandeja com o almoço pronta. ele partisse. — Não precisa se incomodar comigo. aborrecida consigo mesma pela atitude contraditória: não queria se envolver com ele e estava procurando um envolvimento maior. Fay 64 . — Já estou indo. Appleyard colocou a cabeça pelo vão da porta da sala de visitas. O telefone tocou pouco antes das duas e ela correu para atender. — Fay? Não esperava que você atendesse.. A sra. E por que tudo aquilo? Por causa de um beijo na mão? Suspirou. Fay passara a noite quase em claro. Dedicou-se ao trabalho. CAPÍTULO VII Esta é a chave da porta da frente — a sra. Fay agradeceu e aproveitou para perguntar se Richard não havia deixado um número de telefone de onde pudesse ser encontrado. Não precisa lavar os pratos. caso surgisse algum problema. — Preciso. mas não esperava que. certa de que se tratava de Richard. Um simples beijo na mão dado por determinada pessoa podia significar muito mais que beijos calorosos e sensuais de outra. Posso me virar muito bem. no entanto. O freezer está cheio.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York noite. no entanto. talvez sonhasse com ele. — O sr. Ele já estava de saída quando cheguei. — Não deixou nada. Recebi ordens — Obrigada. A casa parecia mais vazia sem a atividade da governanta. encontrava-se povoada pelos fantasmas da noite anterior. A cozinha. depois da trégua declarada poucas horas antes. Fay almoçou depressa para não se demorar ali. Ponha tudo na lavalouça que na sexta-feira arrumo quando chegar. Ellerby ficará fora por dois ou três dias e me deu folga também. revivendo os momentos mais agradáveis do dia anterior e sentindo-se culpada por eles. sim. A perspectiva de encontrar Richard a deixara nervosa. Appleyard disse a Fay. e sem lhe dar uma palavra. você pode se servir à vontade.

Os passos vieram até o meio da sala e pararam. E por isto que estou ligando. Fay tirou os óculos e o lenço da cabeça e desceu. Preciso conversar alguns assuntos com você. — Onde se escondeu? — Não queria ser vista. — Mais ou menos. — Olá. Ela se encontrava junto ao teto quando ouviu passos no hall. Prepararei alguma coisa para comermos. Deitou-se de barriga para baixo. — Fazendo cerimônia comigo. Sarah? Algum problema? — Não. — Ela sentiu uma alegria morna e ilícita 65 . Bem. e prestou atenção. Pensei que fosse um ladrão. assustada. Mas não era sobre isto que eu queria saber e sim sobre Richard Ellerby. Era Richard. nada. — E a loja? Sarah baixou o tom de voz. — Estou sozinha na casa. Appleyard disse que você havia viajado. Era Sarah. Com um pouco de sorte começarei a pintar no fim da semana. — Como vão indo as coisas? — O trabalho vai bem. Só estou preocupada com você. — Mais ou menos. também. Richard sorriu-lhe. A sra. — Sem problemas? Estava se transformando numa mentirosa. Dirigiram-se até a porta. Como não tem ninguém aí. Posso ir à sua casa logo mais à noite? — Lógico. Vejo-a à noite. — Estou aqui. atrás do material. — Fay? A voz provocou-lhe uma sensação de alívio. — Precisei resolver algumas coisas primeiro. — Olá. — Acho que mais tarde seria melhor. Pedi o equipamento a vapor para amanhã. acho que pode falar à vontade. Sarah hesitou. Apareço depois do seu jantar. Ele está de férias e se ausentou por alguns dias. — O telefone foi desligado.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York engoliu o desapontamento. acanhada. sem problemas por este lado. Já estou com dor no pescoço. — Ótimo. Levantou a cabeça. Não era próprio de Sarah desligar de maneira brusca. talvez para Lynne não ouvir. Desça daí. Um efeito colateral do envolvimento com os Ellerby. à noite Fay descobriria o que havia acontecido.

Vamos! Foi um passeio rápido. — Não dou a mínima pelo que houve entre nossos pais! — Richard explodiu. ele não havia viajado sem primeiro vê-la. Venha conhecêla. com boas notícias. — Você já viu a parte de baixo e acho que gostaria de Conhecer o resto. rumou para a porta. — Vejo-a na sexta. Espera que eu me alegre com isto? E como você vai se sentir?. 66 .. precisando das mãos firmes dele nos ombros para permanecer de pé. Do segundo andar via-se o riacho e a cachoeira. Ao voltarem ao térreo ele fitou-a. foi porque o mereceu. deito-a nos joelhos e dou-lhe umas palmadas. É que não imaginei que fosse você. — Um beijo em troca de dois dias de ausência — Richard falou. Fay sentiu que se distanciava dele. Será que a imparcialidade que demonstrou ontem à noite é suficiente para me desejar sorte? Como das outras vezes em que o assunto família vinha à baila. — Não está se esquecendo de uma coisa? — Do quê? — Qualquer coisa que venha a descobrir. Se eu descobrir um motivo para que você não passe a vida arrastando uma pedra pendurada no pescoço. Pelo menos foi o que disse a si mesma depois. Os olhares de ambos se encontraram. a maneira como todo seu ser se inflamou. — E dane-se o acordo. sério. Não sou do tipo assustado. — Vou ficar um ou dois dias com minha mãe com o objetivo específico de vasculhar os papéis de meu pai. — Não é preciso. aleluia! Não complique mais nada. Richard usava o quarto maior como escritório.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York inundá-la ao pensar que. assim ficará tranqüila por ver que não há intrusos escondidos pelos cantos. deixando-a arquejante. — E se eu ouvir outra besteira como essa. Em algum lugar deve haver algo que explique o que aconteceu e vou descobrir. afinal. Richard tomoua nos braços. Se ele não perdeu a empresa injustamente. Desejo-lhe sorte. e que mude meus sentimentos. — Soltando-a. não teve tempo de protestar. — Está nervosa por ter ficado sozinha em casa? — Não. — Tudo bem. espero. Os quartos localizavam-se no primeiro andar e cada um deles recebera o nome de um autor famoso. — Esta é uma casa amistosa. será em detrimento de meu pai. Difícil foi explicar a reação calorosa e rápida.. surpresa. Fay. por favor.

Acha que sou tola por me preocupar tanto com o que aconteceu a pessoas que nem estão vivas.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York Fay sentou no primeiro degrau da escada. Sinto pena de você. — É uma situação desagradável. Porque. sim. Mas ele sabe o que houve entre nossos pais. no final. não é? Sarah cortava a torta em pedacinhos. — O problema não é financeiro. — Não gostou? — Fay indagou. — Acho que a Concept vai ter de fechar e odeio dizer-lhe isto. O que estava acontecendo com ela? Seu mundo parecia de cabeça para baixo. — Sua boba! Como ousa me contar uma novidade desta com essa cara de enterro? — Mas pense! Você não vai conseguir tocar a Concept sozinha. Está tudo bem mesmo com Richard Ellerby? — Eu não diria "tudo bem". — Nós duas sabemos por que me meti nisto. Ah. Dave fez uma entrevista em Exeter e lhe ofereceram o cargo de preletor. o dinheiro não mudará quase nada. 67 . Não estava comendo nada. devido às circunstâncias. sentimentos que não queria ter. — Está ótima. mas o ressentimento não desaparece. Estou contente e triste ao mesmo tempo. nós duas sabemos que a situação está muito difícil. Fay.. Sou eu. As vezes concordo com ele. e mesmo que encontrasse alguém para ajudá-la. não podia aceitar.. Não fui sincera com você sobre a ida a Devon. a mão na boca ardente. — Que maravilha! — Pois é. — O que aconteceu? Pensei que havíamos conseguido jogar este problema mais para a frente. gostaria de não tê-la envolvido neste projeto da Fossbeck. Fay persuadiu Sarah a comer um pedaço de torta de maçã com o café. Sarah fitou-a com simpatia. Fay encarou a sócia. — Você não me pareceu muito animada esta tarde. Eu é que não estou bem. — Faz. só para lhe fazer companhia — a amiga concordou. presa de sentimentos que não conseguia controlar. — Pois bem. E nós vamos nos casar e morar lá. — Sarah respirou fundo e pousou a colher no prato. por sua causa. — Agora não faz sentido discutir sobre o assunto.

Fay deu graças por poder tomar um banho na banheira eduardiana. assim há muita coisa para ver. Vou abrir uma garrafa de Asti é. — A você e Dave! — brindou. — Você tem sorte de ele estar sendo feito. segurando o aparelho com as duas mãos. Por que sua vida não era assim descomplicada? Sentiu-se solitária e acabrunhada. enquanto bebemos. — Fay? É Richard. Começo a pintar amanhã. Não era uma tarefa muito animadora. nada de desespero. sem dúvida. — Como vai? — ele perguntou. você me conta os seus planos. Enquanto refletia. tocando a taça de Sarah. um sorriso na voz. Não quero que o trabalho acabe logo. depois de comer uma omelete com cogumelos. — Não se apresse. Mas tenho tempo. E você? — Vesgo. — Absolutamente maravilhosa! — Vá para a cama antes que comece a cuspir Asti em mim. Depois de trabalhar o dia inteiro com o equipamento a vapor. Precisava de uma intervenção miraculosa em sua vida. Ela ficou tão contente em ouvir a voz dele que só conseguiu dizer seu nome. — Vá começando a falar. E Fossbeck? — Tudo em ordem. — Você foi maravilhosa! — disse a Fay. Por enquanto não encontrei nada importante.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York — Olhe. Vou arrumar outra coisa para fazer. Fay se perguntava se conseguiria manter a coragem à luz do dia. sentou-se no sofá com um caderno na mão para anotar as possíveis opções para o seu futuro. Ansiava por um relacionamento profundo e íntimo. ninguém pode tirar de mim a experiência que ganhei nestes dois anos. As duas tomaram a garrafa inteira e Sarah achou melhor dormir no quarto de hóspedes da amiga para não dirigir um pouco alta. enquanto subia a escada. era doloroso. Acho que meu pai não jogava nada fora e minha mãe ainda não teve coragem de mexer nos papéis. 68 . o telefone tocou. Só não quero pensar nisto agora. Invejava Sarah. Vestiu um pijama folgado e. Enquanto lavava as taças. — Estou bem. Fay serviu a ambas. mas parecia impossível encontrar alguém que a completasse. Embora o fechamento da loja fosse uma possibilidade quase concreta.

antes que se entusiasme muito. não sei a que horas. Disse que escreveu-lhe escondido depois que se mudaram para Norfolk.. Beijaria primeiro seu nariz. — Onde eu estava com a cabeça para lhe contar isto? — ela replicou. Foi dar uma volta com o cachorro. a minha fantasia corre solta. uma perna para cima. com tantos quilômetros nos separando. — Fay permaneceu calada. — Pode se casar com um homem rico. — Talvez. É a saída tradicional. — Tudo bem. mas ela não respondeu.. com toda a felicidade que ela traz. formal. — Sua mãe está aí? — No momento. — Se você não fosse tão indecisa. — Não se preocupe. Richard suspirou. — De repente lembrou-se de onde ele se encontrava. — A desonrosa saída tradicional... acabei de tomar um banho e de comer uma omelete. Os lampiões estão acesos. depois. Minha mãe gostaria de conhecê-la. Eu colocaria a mão no seu queixo obstinado e a viraria para mim. — Você está a salvo.. Richard riu. Estou imaginando seu rosto ofendido aparecendo sobre um monte de espuma.. — Não vamos falar sobre isto. Onde está sentada? — No sofá. — O pulso de Fay havia acelerado com o tom de voz dele. concluindo: — Só Deus sabe o que vou fazer. — Vá parando por aí. você recendendo a flores. Durma bem.. — Essa sua dúvida vai me fazer voltar ao trabalho cheio de ânimo. eu não me importaria de estar neste sofá.. nesta ordem. — Ela gostava de sua mãe. — Na banheira eduardiana? Puxa. Ainda não me ocorreu nada. só em pensar. sua cabeça no meu ombro. Podemos conversar à vontade. Imagine a cena. Devo voltar amanhã.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York — Como assim? Fay contou sobre o casamento de Sarah e o fim da Concept. não. Fay. Fay sentiu que a alegria que experimentara ao ouvir a voz dele ia desvanecer. pois papai não comentou nada sobre o que aconteceu. Meu braço à sua volta. do banho de espuma que fantasiei. ao seu lado. 69 . — Já chega! — Fay começou a rir.

No momento. Um grande desapontamento pesou sobre ela. Foi. As seis.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York — Você também. rouco. Seu mundo não era assim tão ruim. se permitiria um pouco de felicidade. Nervosa.. ansiosa. Deu um suspiro profundo. Fossbeck voltou a ser o que era com a presença da sra. convidou-o para entrar. como dizem os franceses. — Não fique assim — Richard falou. o rosto apertado contra seu pescoço. 70 . Fay ainda não se dera conta do quanto. Ela desligou. — Está? Cest déjà quelque chose. Não conseguiu perceber nada pela expressão dele.. Na volta. Boa noite. Passou a tarde com o ouvido atento ao ruído do carro de Richard. esperava por uma solução mágica para seu dilema. As temíveis palavras "se ao menos" surgiram em sua mente. Endireitou os ombros e expulsou-as. Assim que chegou em casa ligou para Sarah. o sorriso de Richard desvaneceu quando percebeu o olhar esperançoso nos olhos castanhos. Fay deu uma demão de marfim no teto e deixou para trabalhar na parte colorida depois do almoço. eu esperava que fosse encontrada uma solução para resolver tudo. mas com certeza ele telefonaria se tivesse alguma novidade concreta. Richard lhe telefonara. Fay encontrouse nos braços dele. Boa noite. sem vontade de sair de onde estava. Sem saber quem se moveu primeiro. Richard acariciava os cabelos dela devagarinho. Fay. às vezes tão incrível. O fato de ser abraçada proporcionava-lhe um conforto doce e doloroso ao mesmo tempo. Appleyard cuidando da casa. A governanta foi embora às cinco. Fay achou melhor ir para casa. Um bom pensamento para terminar. mas ele não chegou. Lodge. — Nada — disse com tranqüilidade. perdida no devaneio que a conversa proporcionara. como também o homem mais bonito que já conhecera. no subconsciente. seguidas da inevitável melancolia. Ele podia ser. ouviu o barulho do carro de Richard. — Ah. esperá-lo na frente da casinha. perguntando se havia alguma instrução para o dia seguinte. Lá dentro. Estou contente por ter telefonado. Talvez só tivesse notícias dele na segunda-feira. e foi levar as compras que fizera de manhã para a sra. Voltamos ao ponto zero. Richard.

um sorriso. — Já dei motivos para você não confiar em mim? — Não. pois continuo achando que isto não está certo. — Pois vamos. Suponha que seu pai estivesse vivo. Fay ergueu a cabeça e fitou-o. como desaprovação. — Richard soltou-a. por exemplo. — Está cada vez mais difícil para você manter essa atitude de "não me toques". — Que coisa horrível de se dizer! — Nem sempre a verdade é agradável. nem teve tempo para fazê-lo. Bem. brilhou triunfante ao perceber que não se equivocara. Veja você. então. A cada dia surge um tipo de progresso. O amor entre um homem e uma mulher não pode depender da aprovação total de todos os lados. Uma mulher perceberia isto. desafiador. analisar sua atitude. — Já fiz alguma coisa que demonstrasse que sou o ogro de uma família monstruosa que assombra sua imaginação? — Sabe que não. tarde demais. entre outras atitudes negativas. Negue. Pediria que ele escolhesse para você um marido do agrado dele? — Claro que não! — Ela percebeu. — Pense nisto por enquanto.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York — Ainda não. mas eu estou faminto! Só comi um 71 . se for capaz. porém Richard ergueu a mão para silenciá-la. — Então. que havia caído na armadilha de Richard. Os olhos de Fay se acenderam. devagar. estaria sempre olhando por sobre o ombro em busca de aquiescência. — O olhar de Richard. que lhe dissesse que está se comportando como uma boa menina. que o obstáculo para agir como gostaria. — Não nego nada — Fay replicou com dificuldade — mas também é inegável que dentro de mim há um conflito. agora. Precisa ser bastante forte para suportar muitas coisas. Uma criança. Posso jurar que se encontra nos meus braços por opção. está dentro de você? Não em sua família ou em nada que possa ser resolvido como num conto de fadas. — Admite. — Pense nisto. permitindo-se me amar. Não sei quanto a você. no entanto. então. Tentou se afastar. mas ele a prendeu com força. por que permite que ele faça isto depois de morto? Fay não soube o que responder. já chega desta conversa. mas em seu coração imaturo? Fay enrijeceu com as palavras dele.

— Não é provável que apareça alguma coisa tão depressa. — Não se apresse em decidir. estou num beco sem saída com a loja e minha vida particular está emaranhada. Fay preparou uma salada rápida com verduras da horta. portanto considere marcado. — Pois vá pegar. Que tal ir até a praia? — Impossível. Esqueça. Assim me poupa o trabalho de cozinhar. Dá para me agüentar até aparecer um bom trabalho. Richard? — Minha querida. Derrotada. Fay deixou que a fome resolvesse o assunto. — Po s s o lhe dar mais trabalho na Fossbeck. — Tenho trabalhado demais. atraída pela idéia. — Richard observou-a com atenção. — Oh. também. — Há um cozido esperando por você na Fossbeck — Fay replicou em tom ácido. — Você precisa tirar uma folga. Appleyard fez.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York sanduíche de queijo na hora do almoço. Ele sorriu e Fay pegou-se sorrindo também. — Algum plano para o futuro? — Vários. Sarah viajou e preciso ficar na loja. 72 . — Parece cansada. — Não estou sem nenhum centavo. — Não quero caridade de ninguém — Fay replicou com firmeza. sim? Fay deu um sorrisinho. meio relutante. não é? Seria muita infantilidade. Desculpe a falta de animação. qual a razão de tudo isso. A idéia de que Richard a achava imatura a incomodava. — Tudo bem. Jogou-se no sofá. se aceitar algo menos especializado. Preciso analisar bem as opções. E. — E domingo? Ela hesitou. vai lhe fazer bem. Você não recusaria um oferecimento deste. mas logo ela se distraiu com os novos assuntos da conversa. — Até quando você precisa resolver o problema da Concept? — O aluguel vence no mês que vem. — Errado! Eu o trouxe comigo. o sorvete que a sra. — Que novidade! — A resposta dela foi cáustica. mas as interrogações são imensas. Parece que você não tem outros planos. — Sua resposta foi tipicamente feminina! Richard havia trazido uma garrafa de Burgundy para acompanhar o coq au vin.

o livro sobre o joelho. Claro. — Minha querida Fay Tirzah Danby. não vou conseguir pensar em nada. Richard inclinou-se e beijou-a de leve nos lábios. Haviam passeado pela costa e depois Richard ancorara para que pudessem nadar. os braços sob a cabeça. Bem. as mãos carregadas. A 73 . vou juntar minhas coisas e deixá-la dormir. Fay encolheu-se. Fay quase fechou os olhos de novo. ela devia ter cochilado. — Não é verdade. — Você é muito persistente. — Boa noite! Richard saiu antes que ela encontrasse o que responder. furiosa consigo mesma por sentir mais uma vez o arrepio que o toque dele proporcionava.. Os cílios. sonolenta. deitada de bruços. Prometa que vai pensar no que conversamos? — Se você continuar me atacando assim. — Sem dúvida. Ele fitou-a nos olhos. Era uma beleza ter um amigo assim. Abriu os olhos e viu Richard sentado. a lancha que o amigo de Richard emprestara junto com a casa à beira-mar para se trocarem. Teremos o dia inteiro para espairecer. num movimento agradável. baixos. as costas apoiadas na cabine. Você gostaria é de se permitir apreciar tanto quanto seus sentidos lhe dizem que aprecie.. eram longos e espessos. porém permitiuse observá-lo mais demoradamente. Uma delícia! Cansados de nadar. A cama balançava. O cabelo ondulado dele havia secado em desordem. contrariada. lembrou. não se encontrava em casa. deixando-o mais atraente. CAPÍTULO VIII Fay começou a acordar devagar. pronto a emprestar essas coisas. — Gostaria que você não fizesse isto — exclamou. subiram de novo na lancha e ele fora até a cabine fazer café. impassível. lendo. mas no deck da Sea Maiden. Já na porta. esta foi a coisa mais agradável que você disse a noite inteira.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York Passo para pegá-la às oito. Nesse meio tempo.

— Acordada? — ele perguntou. — Richard se aproximou dela. Braços e pernas musculosos. Uma hora mais tarde. Pés bonitos e elegantes. No entanto.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York boca e o queixo. — Nossa! Quanto tempo eu dormi? — Cerca de duas horas. Eu iria torrar. — Prefiro almoçar. Sentou. — Acho que cochilei um pouco. — Você deveria provar a torta de queijo daqui — 74 . assim como as mãos. mentalmente. atléticos. firmes e determinados. Fay sentia-se mais que satisfeita. depois de se deliciar com uma salada de caranguejos. — Devo dizer que me senti desprezado por você continuar dormindo. — Estou. Eu não disse que estava cansada? — Por que não me acordou? — Porque você precisava descansar. — Joguei-o fora há séculos. — E está. — Pela respiração diferente. talvez. Estou faminta. enquanto dou a partida no motor. — Pensei que este assunto estivesse fora da pauta. sem erguer o olhar. hoje. embaraçada. Não vamos procurar saber por que. — E depois. pulando na água para enfatizar sua desaprovação. de dedos compridos. — Nossa! — ela exclamou de novo. Como percebeu? — Ela apoiou o queixo nos braços. Passei protetor solar em suas costas e suas pernas. bronzeados. Consegue se equilibrar? — Acho que sim. divertido. Fez café? Richard pôs o livro de lado. não sei o que seria preciso fazer para acordá-la. por favor. Fay assustou-se. — Muito obrigada. bocejando e se espreguiçando. acrescentou. Richard sorriu. Fay pensou mais que depressa. imaginando como teria se denunciado. Fay sentou nos calcanhares. foi bem melhor do que ouvi-la rosnando "não faça isto!" e. você resmungou um pouco mas nem se mexeu. Os ombros largos. mesmo em repouso. Você passou de um ritmo lento e profundo para um mais rápido e superficial. Que calor! — E não era efeito apenas do sol. — Tudo bem. se quiser. Ainda quer aquele café ou prefere ir almoçar em Staithes? Ela sentiu uma fome súbita. Vá se trocar na cabine.

— Estive refletindo enquanto você dormia — Richard falou depois de pedir a sobremesa.. Conheço um número surpreendente de pessoas que possuem propriedades em estilo georgiano. — Fay pegou no cós da calça branca. — Um encargo é imposto de fora. — Acho uma excelente idéia. Estou pensando em oferecer um almoço para relançar o new-look da Fossbeck. — Depois você dá uma boa caminhada para queimar as calorias. — Importa-se de conversar um pouco sobre negócios? — Não posso me recusar. mas foi vencida pela tentação. A idéia foi minha. Só acho que fazer publicidade em meu benefício não deve representar despesa e incômodo para você. Por que me dei ao trabalho de vasculhar os documentos de meu pai? Por que tenho investido tempo tentando dobrar sua mente inflexível? Por que estamos passando o dia juntos? Será que é 75 . o produto e o profissional sob o mesmo teto. Depois é só colocar tudo no lugar. Seria. — Em quanto tempo pretende terminar Fossbeck? Fay pensou um pouco.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York Richard sugeriu. — Não insinuei isto. Na semana que vem os pintores já pintam as paredes e o hall.. Ela lembrou do protetor solar e tentou esfriar os pensamentos para não enrubescer. — Bem. A garçonete trouxe as sobremesas. talvez comece a enxergar as coisas. — Bem. pois teríamos os clientes em potencial.. estão levando uma ali! — Eu não agüento. — Em dez dias. — O que acha? — Richard indagou. — Vou precisar. Você comentou sobre a necessidade de tornar seu trabalho conhecido e ocorreu-me que esta seria uma boa oportunidade. talvez aguente. no entanto. — Force um pouco a imaginação. posso garantir. Está tudo no lugar. e se eu me responsabilizar pela comida? Ele pousou os talheres e fitou-a com firmeza. — Olhe.. um encargo para você. — ela começou. Mas com um objetivo em mente. mais ou menos. — Ótimo. As cortinas e estofados ficarão prontos na próxima semana. mesmo. — Ainda não chegou o dia em que não possa pagar um almoço para os meus amigos. — Você não tem um grama sobrando.

Fay sorriu com brandura.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York porque. Uma senhora idosa da mesa próxima inclinou-se para ela.. — Se você não percebeu nada até agora. A vida nem sempre é um mar de rosas. Ela observou-o sair. querida. às vezes. Pensei que ser responsável por mim mesma. em vez de descansar nos outros. mas seus olhos faziam eco às suas palavras. — Não sou nem uma coisa. refletindo como seria fácil amá-lo e como se sentia perturbada com sua presença. — Contar com outra pessoa. Ontem você me chamou de imatura. é o maior de todos os sinais de maturidade. em tom calmo. E soulhe muito grata. não é? Não importa o que eu faça. Fay recuperou a voz. Aproveite enquanto pode. Devo contar-lhe que no momento. — Pensei que não iríamos discutir este assunto hoje. para mim. tendo ao lado um rapaz como o seu. — O que eu não daria para voltar aos vinte anos. nem outra. e no entanto não conseguia se lembrar de como fora viver sem Richard. está sendo o contrário? Que os problemas futuros não podem ser piores do que os que estou enfrentando hoje? Fay conseguiu sorrir. — Mas? — Há sempre um mas. — Mas. Vou lá fora bater com a cabeça na parede.. 76 . denotasse maturidade. embora às vezes você seja irritante. acho que posso confiar em você. eu não me interesso por você? Os olhos de ambos se encontraram e Fay engoliu em seco. — "Devo aceitar o oferecimento dele? O que ele está querendo? O que ele vai deduzir... Descontração e paz. A vida era tão simples antes que ele aparecesse.. para a velhinha. — O tom de Richard tornou-se zombeteiro. se eu aceitar?" E por aí afora. amável. — Já que estamos falando apenas em incrementar meus negócios.. — E a mulher mais rancorosa da face da Terra! — Ele sorriu. Equivale a dizer que você confia o suficiente em alguém para colocar a vida nas mãos dele. então é uma tola — Richard continuou. sua reação é sempre complicada. não era este o prato do dia? Richard comeu a última porção de torta e ficou de pé. — Com licença. Richard retornou e prepararam-se para partir. Como ele é encantador! E tão atencioso.

derramando seu canto exuberante em direção ao céu.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York — Fraturou o crânio? — ela perguntou. enquanto rumavam para a porta. e sentaram um pouco para recuperar o fôlego antes de voltar a Staithes. De repente Richard percebeu o denso nevoeiro que se aproximava do lado do mar. o leve ruído dos remos. Não é dos melhores mas faz o tempo passar. 77 . a seiscentos e cinqüenta metros acima do nível do mar. Uma cotovia voou do ancoradouro. — Resta esperar que passe. Não precisa me olhar toda ofendida. irônica. Mas às vezes sou tentado a fraturar o seu. — Não. depois o grito das gaivotas. — Eu só pretendia passar o braço ao redor dos seus ombros e dar um lugarzinho para você se aconchegar. — Nossa! Veja o que vem aí! — Talvez não demore muito para clarear — Fay comentou. Os silêncios entre eles eram fáceis. Num instante tudo mudou. Fay riu. Fay pensou. Conversaram sobre o almoço que ele queria dar. Uma intimidade estranha surgiu entre eles. Ninguém de juízo sairia do lugar com um tempo deste. pois a atenção de ambos focalizava-se em outras coisas e não em si mesmos. Fay apoiava-se confortavelmente no ombro de Richard. A princípio o som veio de muito perto e. Começaram com as ondas que batiam na praia. E bem fácil. A sensação era de que eles se conheciam a vida inteira. tornando difícil a conversa. enquanto falava: — Vou lhe ensinar um bom jogo para estas ocasiões. fixaram a data e discutiram o cardápio. contente com o calor que emanava dele. Fay estremeceu. Richard fitou-a com reprovação. porém respondeu depressa: — Não. distraídos. despreocupada com o braço que a enlaçava. observando a brancura opaca que já obscurecia o mar. Preste atenção para ver quantos sons consegue identificar. e ele a puxou para perto de si. Caminharam até o alto do penhasco. as sirenes dos navios em todas as direções. — Está com frio? Ela estava vestida com roupas leves e a mudança da atmosfera fez com que sentisse um pouco de frio. Aquele trecho da costa era famoso por seus nevoeiros repentinos. andando lado a lado. em tom amigável.

Fay percebeu a entrada de alguém e chegou à sala a tempo de ver Richard abraçar com entusiasmo a recém-chegada: uma loira muito bonita. Descendo a escada estreita. à medida que o canto foi desaparecendo. Logo ela notou que o nevoeiro estava passando e. agradecida. Fay ponderou se o canto da cotovia proporcionara a ele a mesma percepção que a inundara. Depois dirigiuse a Fay: — O que você quer? Ela pediu água tônica com gelo e limão. Tomaram chá no jardim e ele fez questão de lavar a louça. — Tony já voltou ao trabalho? — Elaine indagou. Ricky? — Foi um ótimo dia e a Maiden se portou muito bem. — Ricky! Que bom vê-lo! E a você também — acrescentou a bela moça ao ver Fay. hein? — falou. Richard voltou-se. Somou dois sons mais à sua lista: o batimento firme e forte do coração dele e o sangue latejando em suas veias e ouvidos. — Aproveitou o dia? A Maiden se portou bem? — Elaine indagou. sentindo-se uma estranha na multidão que havia se formado depois da chegada da loira. Richard foi até o bar e serviu gim tônica para Elaine sem nem mesmo perguntar o que ela queria. ela tomou consciência da proximidade de Richard. Supusera que o chalé pertencesse a um amigo de Richard e a chegada daquela moça tão atraente foi constrangedora. enquanto ela tomava banho antes de voltarem para casa. — Venha conhecer Elaine. que ambos se sentiram enlevados. — Richard respondeu. — Por que não tomamos alguma coisa. esbelta e muito bonita com um vestido de seda verdejade. — Até que não demorou muito.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York tão encantador. Então Richard e Elaine costumavam freqüentar o restaurante em Staithes. jogando a bolsa no sofá. Fay teve a sensação de flutuar. Estendeu o outro braço para Fay. O momento passou e caminharam apressados para o chalé. Cumprimentaram-se. E ela o chamava de "Ricky". nossa anfitriã ausente.. — O suficiente. Perguntou por você quando paguei a conta. enigmático. o braço ainda ao redor da moça.. Ela se aproximou mas não o suficiente para alcançar a curva do braço oferecido. animada. Ele não havia sugerido que Fay o chamasse por um 78 . — Já. ficou de pé.

o contrário do que ele era. Pretendo reinaugurar Fossbeck com um almoço depois de tudo pronto e você está convidada. Com as perguntas e respostas que se seguiram sobre seu trabalho. Como sempre. se comparado a algo realmente criativo e bonito — Elaine disse. aquele bolo de frutas. — Ah. da próxima vez. não? Estou admirada.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York apelido e. estarei preparada. Mais ainda quando Elaine contou que era proprietária de uma "lojinha" que vendia "coisinhas" para turistas.. um hospício. com todo mundo em casa. As xícaras de porcelana. 79 . Quer que eu faça os arranjos de flores para você? — Boa idéia. Fay gostaria de detestar a moça mas ela era tão natural. — Como foi seu fim de semana? — Richard perguntou à amiga. lógico. — Esse disfarce de loira sonsa esconde uma empresária muito esperta. — Fui mimada. como sempre. O movimento chamou a atenção para o s seios bonitos sob a seda verde. Como sempre. ela achava que o apelido não combinava com ele. Fay atendeu a solicitação e sentou-se. Ele sorriu. Indicava. mas não é preciso ser inteligente para saber comprar e vender. Então você está trabalhando no teto de Ricky? Meio incomum. além de bonita ela era bem-sucedida e amiga íntima de Richard e sua família. uma certa intimidade. Soava infantil e pouco másculo. por seu lado. sabe qual? — Elaine deu um tapinha na barriga inexistente. Fay odiou-se. caloroso. — Gostaria de ver seu trabalho. encantadora. Tomamos chá juntas. Em outras palavras. Fay. Então. enquanto Richard e Elaine conversavam sobre amigos comuns. — Pois vai ver. — Ela deve ter gostado de ver você.. — Vai pedir indenização antes de voltar lá? — Nada disso! Mas. — Eu não lhe disse que ele era terrível? — Richard olhou para Fay por um instante e voltou a dirigir-se à amiga. Fay pode lhe indicar as cores. — Mas o cachorro que ela arrumou! Veja só! — Ela mostrou um lenço mordido e rasgado. — Por "lojinha" entenda-se "uma cadeia de bom tamanho"! — Richard deu um tapinha na cabeleira sedosa da amiga com familiaridade. Fay foi se sentindo menos feminina a cada momento. — Estou? Irei com muito prazer. — Ótimo. mas muito gostoso. Meio caótico. no entanto. Fiz um desvio e passei para visitar sua mãe.

Fay sentiu-se muito apagada e. olhando pela janela. Elaine beijou Richard e apertou a mão de Fay. com o tom de que algo havia sido esclarecido. participou da conversa quando Richard começou a contar sobre o nevoeiro que os apanhara em Boulby Cliffs. o oferecimento dos arranjos de flores. ela replicou. Fay. embora bonita. Só lhe ocorreu perguntar: —Conhece Elaine há muito tempo? O que. e se já estivemos na casa juntos. Fay ruminou. — Duvido. Fay achou difícil que entre os dois só houvesse amizade. hein? — Como assim? — Ela tentou demonstrar espanto. Observando furtivamente o rosto bonito de Elaine. não a recomendava como cliente em potencial.. Você tem sua chave. — Então este é o problema. E eu serei a profissional em busca de trabalho. . No carro. — Deixe disso. permaneceu calada. Fay refletiu. Ele ligou o rádio. Imaginou que o chalé pertencesse a um amigo homem? — Não imaginei nada — Fay respondeu. Aborrecia-a. com despreocupação e a displicência de uma longa familiaridade: — Venha quando quiser. Richard exclamou "Ah!". com uma "amiga" de longa data. Fay empurrou a mão dele. Com mão firme Richard obrigou-a a virar o rosto e encará-lo. e parou o automóvel no acostamento.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York nomes que não significavam nada para ela. o fato de Richard aceitar. Fay começou a achar que o silêncio era culpa dela e sentiu-se compelida a falar alguma coisa. mas não encontrou nenhuma música que o agradasse e desligou em seguida. Ao se despedirem. fingindo despreocupação. O único motivo seria Richard desejar a presença dela na festa. Parecia não haver razão para que Elaine fosse convidada para o almoço. também. com esforço. pois a casa dela. e talvez despesas. 80 . E acho que gostaria de saber onde Elaine e eu nos conhecemos e por que tenho a chave da casa dela. Richard dirigiu-se a ela uma ou duas vezes e ela respondeu com monossílabos e a conversa não decolou. infeliz. Não esqueça que eu a conheço muito bem. Pelo jeito não havia problema em dividir tarefas. Quando ele agradeceu pelo uso do chalé e do barco. Talvez como anfitriã.. de imediato. constatou. foi um grande erro.

— Você e eu não "puxamos assunto". — Imaginei que teria. foi vizinha da minha. Ele assentiu. — Richard levou-a pelo atalho até a cachoeira e pediu em voz baixa que ficasse bem quieta. quer queira admitir.. Dois filhotinhos de raposa brincavam na grama.. Por que não teria? Não tem nada a ver comigo. Nós conversamos. — Portanto. Não prometo nada porque as chances contrárias são fortes.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York — Por que estaria interessada nessas coisas? Não seja ridículo.. Vou responder só o que perguntou e assunto encerrado. puxou-a para seu lado. Tenho algumas coisas a fazer — Fay respondeu. oito pessoas. Tivemos um bom dia e não vejo sentido em nos separarmos amuados. não conseguiria comer mais nada depois do lauto almoço que tivemos. percebeu que ele havia pego a direção da Fossbeck e não a da casa dela. Não há nada a esconder. — E por que estaria com ciúme? É claro que você tem centenas de amigas. no máximo. Siga-me. Assemelhavam-se a cachorrinhos.. com o pêlo marrom avermelhado. mas não custa tentar. Gosto muito dela. Mas seja como você quer. 81 . depressa. E prefere continuar assim a perguntar o que tanto deseja saber. de qualquer modo. — Não diga mais nada. — Podemos jantar agora? — Obrigada. Ele parou o carro antes de chegar à casa. sem perceber que estavam sendo observados. Sua família. — O que está fazendo? — Estou querendo terminar o dia de forma agradável. com expressão satisfeita. Eu só estava querendo puxar assunto. porém o olhar de Richard silenciou-a. certo? Richard começou a dirigir sem uma palavra. Conheço Elaine a vida inteira. quer não. mas preciso ir para casa. — Richard lançou-lhe um olhar gelado. Conversamos de verdade. serão cinco minutos. Lodge esta manhã e. Olhou ao redor e. — Não vi a sra. — Não estou. devo levá-la de volta o mais depressa possível. perto da água. Palavras parecem não nos levar a nada. — Tenho mesmo! — ela protestou. mal-humorada. Richard! — Você está sendo ridícula. Fay. Está com ciúme. — Fay começou. Ela tentou um risinho de superioridade. olhando o vazio.

Sabrina 819

Traídos pelo Destino
Alison York

Por um instante Fay esqueceu de si mesma e sorriu,
feliz. Os dois ficaram ali, em silêncio, até que um
pássaro pôs-se a cantar e assustou as raposinhas, que
correram para se esconder.
— Frank me contou que as viu diversas vezes, por
volta deste horário — Richard explicou, enquanto
voltavam. — Achei que você iria gostar. É seu gênero de
coisa.
— Obrigada por se dar ao trabalho de me mostrar —
Fay disse, tranqüila.
— Trabalho? — Ele achou estranha a escolha da
palavra. — Não foi trabalho nenhum. — Lançou-lhe um
olhar indagador. — Será que as raposinhas ajudaram a
aumentar seu apetite?
Ela sacudiu a cabeça e fitou-o.
— Mas não estou amuada. — Fay pretendia mostrarse desafiadora porém seus olhos encheram-se de
lágrimas.
— Ora, ora! — Richard estendeu o braço para ela.
Fay afastou-se depressa.
— Hoje foi um erro. Na verdade, é tudo um erro. Não
posso ficar a seu lado, Richard. Como você disse, minha
reação nunca é natural. Se me divirto, sinto-me culpada.
Se tenho algum sentimento positivo, na mesma hora me
desprezo. Há muita coisa entre nós e vai haver sempre.
Quando me mostrou as raposinhas, fiquei na expectativa
de que me dissesse que um dia sairia atrás delas com
uma espingarda.
— Pelo amor de Deus! — Richard exclamou, furioso.
— Vou levá-la para casa antes que perca o que me
restou de controle depois de um dia ao seu lado.

CAPÍTULO IX

Quando Fay chegou à Fossbeck no dia seguinte,
meio apreensiva, descobriu que Richard viajara
inesperadamente e deixara-lhe um bilhete. Aguardou até
ficar sozinha para lê-lo. Era curto e direto.
"Fay, acho que você precisa de tempo para tomar
uma decisão. Ficarei fora alguns dias. Já organizei tudo
para o domingo, 22. Fiz alguns telefonemas ontem à
noite e consegui a confirmação da presença de um bom
número de pessoas. Manterei contato. Richard."

82

Sabrina 819

Traídos pelo Destino
Alison York

Ela guardou o papel no bolso do macacão. Depois de
muita reflexão e pouco sono na noite anterior, tomara
uma decisão. Embora seus sentimentos em relação a
Richard fossem perturbadores, era mais que óbvio que
vinha pisando num terreno perigoso que, no fim, só traria
sofrimento para ambos. Melhor cortar o mal pela raiz,
antes que os prejuízos fossem maiores. Eram adultos e
sabiam que, apesar da atração que sentiam um pelo
outro, não havia apenas um parceiro desejável no
mundo. Acabariam encontrando alguém com quem
compartilhar uma vida menos complicada.
Fay trabalhou com afinco e sua parte na restauração
da Fossbeck ficou pronta por volta do meio-dia da sextafeira. À tarde, no escritório, Sarah tornou a expressar
seus escrúpulos quanto ao que cobrariam de Richard
pelo trabalho,
— Não precisa mais sofrer por causa disto — disselhe Fay. — Cobramos só o que seria justo e colocamos
um ponto final nesta história toda.
— Será um ponto final em tudo? — Sarah indagou,
com brandura. — Não gosto de ficar perguntando como
vão as coisas. Achei, no entanto, que você mudaria de
idéia depois de passar tanto tempo com ele.
— Não tivemos tanto contato assim — Fay replicou,
evitando uma resposta direta. — Richard esteve fora a
semana inteira. Só estou pensando em fazer um
desconto porque ele não quer que eu ajude a pagar a
despesa do almoço que vai oferecer para me promover.
Além do mais, a Concept vai fechar e não há mais tanta
necessidade de dinheiro.
Não era bem verdade que não houvera contato
naquela semana. Ela havia recebido um cartão-postal
por dia a partir da terça-feira. A mensagem era sempre a
mesma: “Estou pensando em você. Richard".
Sem dúvida, em breve ele teria algo mais em que
pensar, depois que ela dissesse, após o almoço, que
não pretendia vê-lo mais. Fay sentia-se mal quanto ao
momento escolhido, porém não pedira a Richard que
organizasse a reunião para ela. E, se lhe falasse antes,
provocaria uma situação constrangedora para ambos. A
melhor tática seria evitá-lo até o dia 22.
Sem saber, Richard facilitou bem as coisas para ela.
Telefonou-lhe no domingo, assim que chegou.
— Como vai? — O som da voz dele provocou-lhe
sentimentos tormentosos e só com muita força de
vontade Fay conseguiu responder de modo casual.
— Muito bem. Como foi de viagem? Você andou um
bocado.
— Nem tanto. E você, Fay? O quanto andou?
83

Sabrina 819

Traídos pelo Destino
Alison York

A insinuação foi clara, porém ela achou melhor fingir
não ter entendido.
— Terminei o trabalho, você já deve ter visto, claro. O
que achou?
— O teto ficou uma verdadeira obra de arte e a
reforma geral está muito boa. Mas não foi a isto que me
referi, e você sabe. As idéias, Fay. O emaranhado de
idéias que enchem a sua cabeça. Elucidou alguma
coisa? Ela sentiu uma certa apreensão.
— Refleti muito... — Era cedo, ainda. Não queria
continuar com aquela conversa, pois as coisas não
sairiam como planejara.
— A pausa é um indício de que você não está nem
perto de uma decisão?
— Não é uma decisão fácil. Acho que preciso de um
pouco mais de tempo. — A dissimulação a incomodava.
— Olhe, Richard... tem certeza de que deseja ter todo
esse trabalho no domingo?
Houve mais uma pausa. .
— O que devo deduzir dessa pergunta?
— Nada. Achei que talvez você tivesse mudado de
idéia, na semana que passou.
— Fay, eu raramente mudo de idéia. Minha opinião é
a única constante nesta areia movediça de depressão e
dúvida que nos rodeia. Na verdade, olhando para trás,
creio que tomei uma decisão naquela manhã, na
muralha. E, desde então, ela não mudou.
Ele parecia muito seguro.
— Você tem mesmo muita sorte! -— Fay replicou,
cáustica.
— Você acha? Pois eu me questiono quanto a isto.
Mas sou paciente, quando necessário. E minha
paciência ainda não se esgotou. Quanto será este "um
pouco mais de tempo"?
— Uma semana.
— E vamos nos ver neste intervalo?
— Não consigo pensar com clareza com você por
perto. Melhor não. — Fay tinha medo de mudar de idéia.
— Um otimista diria que as chances são de cinqüenta
por cento. — Richard suspirou. — Bem, acho que vou
ter de esperar mais uma semana. De qualquer forma,
ficarei ausente do país por alguns dias. Você está muito
ocupada?
— Não muito. Só algumas placas para terminar.
— Leve algumas no domingo. E eu gostaria de uma
placa para a Fossbeck, se tiver tempo. Deixo o desenho
por sua conta.

84

céu azul e sol radiante. Ellerby achou que iria gostar". Chegue cedo. Richard tinha a capacidade de arrancar-lhe a verdade e o esforço para enganá-lo havia sido enorme. Ele estava bronzeado e mais bonito que nunca. O dia 22 chegou luminoso. Com as visitas diárias de Frank e o trabalho na placa para a Fossbeck. — Pensei que não fosse aparecer. — Porque. Fay chegara mais tarde de propósito. flores. feijão. camisa e gravata marrom. seria não só doloroso como impossível vê-lo de novo. Talvez não tivesse se saído muito mal. Ele se inclinou para beijá-la e ela praticamente empurrou as placas que segurava nas mãos dele. depois.. garantiu que Fay não deixasse de pensar nele. depois de domingo. para impedi-lo.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York A cachoeira. por volta do meio-dia. as raposinhas. Mas tudo se acabaria no domingo. — É possível? — Acho que sim. Com cuidado conseguiria terminar o relacionamento entre eles como planejara. na frente. com convicção. Não iria mais se torturar para conciliar o que sentia e o que vinha crescendo entre eles. com um terno claro. Fay sentiu-se exausta depois que desligou o telefone. para você arrumar suas coisas. "porque o sr. ele se encontrava sempre presente em seus pensamentos. visitante! — Richard deu-lhe um sorriso de boas-vindas.. Aquele dia deveria ser vivido com a maior dignidade possível e. Fay pensou. 85 . deixado para trás. por intermédio de Frank: pêssegos "que o sr. Fay imaginou Richard fazendo a lista antes de partir em viagem de negócios e sentiu um nó na garganta. para evitar uma conversa particular antes da chegada dos convidados. Appleyard.. Todo dia chegavalhe alguma coisa da Fossbeck. numa noite quente.. — Olá. — Ótimo. Os demais devem chegar à uma. Tentarei terminar tudo até domingo. sorvete de morango feito pela sra. sutil e bem-sucedida. Ellerby sabe que você não possui geladeira". com as árvores e os rochedos ao redor e.. Fay admirou-se no conjunto de linho bege. Ele não procurou vê-la nem telefonou durante a semana.. A falsa calma durou até Richard abrir a porta e desapareceu numa onda de alegria incontrolável por vêlo de novo. disse a si mesma. Era um alívio saber o que estava fazendo pela primeira vez desde que Richard entrara em sua vida. prendeu os cabelos com uma fivela de tartaruga e endireitou os ombros com determinação. Sua abordagem.

para conversarmos. Entendido? — Perfeitamente. Era a primeira vez que o via depois da sala pronta. o sorriso desvanecendo. passando os dedos sobre a cachoeira. — Richard encarou-a. As duas haviam trabalhado bem. Voltou ao hall. — E eu vou admirar o que você trouxe. vamos deixar acertado que você ficará depois que todos forem embora. estou avisando. descendo a escada. mas na hora certa. — Como foi de viagem? — ela perguntou com animação. Não importava se Richard acabasse descobrindo que esposa adequada e bonita vinha se escondendo atrás da máscara de amiga durante aqueles anos todos. não é. Richard me contou. enquanto se cumprimentavam. Fay? Só que não conseguirá me enrolar por muito tempo. por favor. — Gostei muito. Ele fez menção de que pretendia falar mais alguma coisa. — Não foi um movimento muito sutil — Richard replicou. porém Fay interrompeu-o mais que depressa: — Vou ver as flores de Elaine enquanto posso. luminosa como o dia. a borda de folhas e as letras estilizadas. Pena o que aconteceu com a loja. Caso as pessoas comecem a chegar. em silêncio. — Esta não está à venda — Fay entregou-lhe a placa da Fossbeck. Não importava mais o quanto ela era bonita. Fay voltou até a caminhonete. — Suas flores estão lindas. Estava perfeito. enquanto vou buscar o resto. Fay disse a si mesma. — Não se sinta obrigado a ficar com ela se não gostar. grata por ter alguns segundos para se recompor. Richard lançou-lhe um olhar rápido e voltou sua atenção para a placa. Examinou o teto com olhar crítico. — Mas você não pode fingir que não entende exatamente o que eu digo o tempo todo. Já arrumou outro lugar? Fay sufocou o pensamento de que ele lhe contava muita coisa. — Suas placas também.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York — Imagine se eu iria faltar! Pegue isto. — Nada do que aconteceu conseguiu ultrapassar em importância o que nós dois vamos resolver hoje. Richard foi chamado à cozinha e Fay entrou na sala de visitas para ver os arranjos nas colunas e os vasos de flores. 86 . já absolutamente encantada por aquele teto — Elaine falou. minutos depois. Conversaremos. arrumando as placas sobre a mesa em que Richard já começara a espalhar o primeiro lote.

mocinha. Elaine ergueu as sobrancelhas. Fay viu Richard chegando com uma bandeja de bebidas e se escondeu na sala de visitas. Um carro estacionou na entrada. apressada. os olhos fumegando como metal quente. Não é da minha conta. Depois de fechar a porta da sala de visitas. Eu não gostaria de estar no seu lugar quando tentar convencê-lo disso. Fay recolheu-se à sua concha. Appleyard. embora com o coração acelerado. Geralmente. Gostaria de lembrá-la de que está aqui para conhecer meus amigos em benefício de sua carreira. — Richard. Os primeiros convidados chegavam. Elaine percebeu o que lhe passara pela mente e foi franca. — Acho que você teve a idéia errada. Controlada. sabe. Aqui vamos nós! — disse. Hoje. Você parece um anjo. Entendido? — Entendido. — A postos. Pois não vai conseguir fugir por muito tempo. o que Richard deseja. nem o fato de eu haver passado a noite aqui. mas exerce uma influência demoníaca sobre mim quando está com esse humor. Ouviu-o pedir a Elaine que recebesse os convidados e sair à sua procura. A sra. — Pois acho que Richard pensa que é. Fay sentiu-se atacada por todos os lados. Ainda tenho muito tempo.. Ele segurou-a com as duas mãos. foi abrir a porta. Minha paciência se esgota hoje. as pessoas estão à sua espera. Quero-a do meu lado.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York — Ainda não. cheia de animação. isto vai acabar. sim? Preste atenção. Nossa amizade é antiga e muito forte. ele consegue. Fay perguntou: — Não é melhor voltar aos nossos convidados? 87 . — Velhos hábitos são difíceis de acabar. não do outro lado da sala. — Ele não fazia idéia do quanto suas palavras eram proféticas. — Olhe para mim. — Richard e eu sempre falamos de nossas preocupações. — Sei muito bem o que está tentando fazer desde que chegou. pegou-a pelo braço com força. desde que eu era deste tamanhinho. — Pois em breve ele vai saber que não é.. Não quero que uma idéia errada estrague tudo entre vocês. — Como quiser. meninas. — Ela apontou o joelho. Isto não significa nada. mais cedo ou mais tarde.

Não quero interromper a festa. abordou a sócia. 88 . Eu a conheço. Fay! Ele não falou nada sobre trabalho.. Precisava de coragem para falar com as pessoas. discutindo alguma coisa.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York Richard soltou-a. agitada. esposa de James! E a voz dela soava agradável e comum. Ao sair. — Sua mãe ligou. Perguntou apenas se eu havia trazido a fatura e conversamos sobre algo que ele mesmo quer contar a você. Qual é o número? — Ele sabe. — Se Richard estiver querendo contratar mais algum serviço aqui. Depois de se exaurir na tarefa de se mostrar amável para os convidados. Pediu para você ligar de volta assim que puder. estou aqui. Fay escapou para o banheiro para respirar um pouco. Desculpe. está meio confuso. Fay pegou um copo de uma bandeja e tomouo de uma vez. Foi cumprimentando os grupos. trataremos dos nossos negócios. Até logo. Deseja falar com o sr. Vou respeitar a vontade dele. Na primeira oportunidade. se despedia de algumas pessoas. — Não. — Calma.. Depois. à porta. — Uma vez eu disse que você era capaz de se portar como uma mulher gelada. se aguardar um instante. — Muito obrigada. — Alô? Cortaram a ligação? — a voz indagou. não nos conhecemos. — Pois não. — Fay apressou-se em dar fim ao telefonema. Como não havia ninguém por perto. Ellerby? Vou chamá-lo. Na volta. peça a ele para me ligar — replicou uma voz agradável. Ela se aproximou de Richard. que.. — Fossbeck. Então estava falando com Jane Ellerby.. e viu Richard ao lado de Sarah. Diga que a mãe dele telefonou e gostaria de falar com ele hoje ainda. — Então a festa está boa? — Muito boa. — Não quero prendê-la mais. — Não. — Eu darei o recado. atendeu. obrigada. Ligo mais tarde. Quer tratar de negócios? Vamos. conversando. Mas veremos. — A senhora deu uma risadinha. não como a voz da mulher de um ogro.. ou melhor. não vou aceitar — falou. Pois está cumprindo minha previsão. — Você disse quem era? — Não.. ouviu o telefone tocar no escritório. caso não tenha reconhecido a voz? — Não.

— Por que deseja a loja? — Para abrir urna filial da Chardelle. emitiam uma mensagem bem diferente. Ficar com a loja é um lance puramente profissional. nascidas do próprio embaraço e sofrimento. — Oh. vou perguntar-lhe. — Eu vou conversar com você antes de falar com qualquer outra pessoa. Os olhos dele. Papai Noel? Esta tarde representou meu apoio ao seu trabalho. para o caso de alguém estar observando. quem pensa que eu sou. Quem você pensa que é? Não vou ser subsidiada por você. — Está tão obcecada pelo trabalho que não pode proporcionar um pequeno prazer a outra pessoa? — Bem. seu autocontrole mais assustador que a raiva. fizeram-na tirar uma conclusão apressada. Às cinco horas o último convidado se despediu. — Espere na sala de visitas enquanto vou buscar um pouco de chá. porém. e fim.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York — Não foi uma atitude mesquinha. serviu duas xícaras de chá e sentou-se onde pudesse olhá-la diretamente. desculpe. Não pode comprar as pessoas.. Mas não ficou com a última palavra... — Não pode fazer isto! Você não pode bancar Deus e resolver meus problemas profissionais. com um sorriso amável. Vou assumir a locação da Concept. — E vai se beneficiar da nossa derrota. sabendo o quanto ela gostaria de conhecê-la? — Eu iria demorar mais para voltar. E o lugar ideal. por minha vez. Era uma coincidência dolorosa que o relacionamento dela com Richard terminassem no lugar em que descobrira quem era ele. — Antes de entrarmos no assunto que interessa. Desculpe! Como fui dizer uma 89 . — Agora vamos tratar do verdadeiro assunto do dia — Richard disse a Fay. Richard! Os olhos dele gelaram. à flor da pele. A sra. humilhada. não esqueça — Richard murmurou. Appleyard foi mandada embora. com ordem para deixar a arrumação para o dia seguinte. sombrio. Deixe que eu resolva meus problemas. — Minha querida Fay.. quero lhe contar o que combinei com Sarah. — Assim que soltou as palavras. Fay emitiu um gemido de frustração e ficou de pé. Ela afundou na poltrona. Fay sentou-se numa poltrona perto da janela. Os nervos. ela quer falar é com você — Fay retrucou. Richard voltou com a bandeja. ríspida. como seu pai se beneficiou do fracasso do meu pai.

— Vou fazer seu cheque. Richard se mexeu..Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York coisa desta depois de tudo o que você fez hoje? — Encarou-o. mas já vi o bastante para saber que eu causaria a infelicidade de nós dois e você acabaria por me odiar. você tem razão. — Não estou agindo assim por cansaço. — Não vou levá-la a sério.. A culpa é toda minha. exceto o que sinto em relação às nossas famílias. Não vamos ganhar nada com esta conversa agora. Ponderei muito. as mãos crispadas. impaciente. E ajudei a piorar seu estado insistindo para que conversássemos hoje. — Nem em outra hora qualquer — Fay acrescentou com determinação. E eu não poderia explicar melhor o motivo. com calma. depois do que acabei de fazer. Não há nada contra você. por que escondeu o jogo? — Eu não queria bancar a mercenária. Richard. Pelo menos existe alguma coisa em que 90 . tirou um envelope do bolso e abriu. Foi melhor assim. Ele começou a prestar atenção.. — Então. A situação é impossível. por um momento. Richard fitou-a em silêncio. Você teria cancelado a festa se eu falasse tudo antes? — É claro que não! — Aí está! Eu não queria que houvesse constrangimento entre nós durante a festa. Você está fazendo melodrama por puro cansaço. Richard. — Estou falando sério. não há outro jeito. pessoalmente. na poltrona. Refleti bastante e não nutro esperanças de que as coisas dêem certo se continuarmos a nos ver. por acaso? — Ele ficou de pé. se é o que está pensando. não vamos ter mais nenhum contato. É melhor terminar agora. antes que cheguemos a esse ponto. O que Richard deseja. Ele ignorou as palavras dela. Com você. Richard! — E eu estou rindo. — Preciso pensar sobre isto. eu me porto como uma tola e não consigo suportar isto. — Reconheço quando vejo uma pessoa estressada. Fay forçou-se a replicar. Estou falando sério. ele consegue. — Minha decisão não foi tomada hoje. — Está vendo como é impossível? — Sente-se e pare de se comportar como uma tola! — Mas é isto mesmo. Nenhuma lógica explica por que nós não combinamos. Há mais de uma semana eu resolvi o que diria hoje..

pegando a xícara de café vazia. — É melhor você sair daqui! — ele acrescentou. afrouxando a gravata enquanto lhe dava as costas. — Aqui está. Mas se não tomasse aquela medida extrema. — Vamos deixar Sarah fora disto. insone. . Talvez estivesse maluca.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York concordamos. o tempo todo. Foi para casa chorando. O valor acordado. As quatro horas da manhã tomou a direção norte. Fay notou que ele estava pálido de raiva. quatro 91 . quem poderia dizer o que poderia acontecer? CAPÍTULO X —Estou muito agradecida — Fay disse a David. do mesmo jeito que não permitirá que eu a traga para a minha. tanto quanto Sarah e eu. ao volante de Constance. Enfiou-o na mão dela. deveria ter perguntado se conseguiria viver sem ele. Gesticulou com a nota para ela. o noivo de Sarah. certo? O assunto é entre nós dois. Richard foi até a escrivaninha e pegou o talão de cheques. Você não vai me expulsar de sua vida. havia se feito a pergunta errada. Era uma indagação desesperada que exigia uma ação desesperada. Foi um milagre não ter rasgado o papel. — O que é isto? Devo deduzir que a redução do preço representa uma compensação? Uma espécie de prêmio de consolação? Uma tentativa de comprar sua liberdade? — É o preço justo pelo trabalho realizado. Você sabe. Richard preencheu o cheque. ensopou o travesseiro de tanto chorar. Deitou cedo e. Em vez de perguntar se seria capaz de viver ao lado de Richard Ellerby. Quando se voltou para encará-la. Fay pegou a bolsa e saiu quase correndo. que o orçamento inicial foi exagerado. Depois olhou para a fatura que Sarah lhe entregara. Fitaram-se por um longo momento. Uma Danby deveria saber que um Ellerby sempre segue o contrato à risca. aí então enlouqueceria de vez. Chegou à conclusão de que. Depois daquilo.

vermelho como um pimentão. Richard acertou um direto em David. levara-a a não prestar atenção ao marcador de gasolina. O rapaz a levara de volta e se preparava para ir embora. na porta da casa. — Peço mil desculpas — Richard disse a David. Alegria porque a expressão furiosa de Richard demonstrava que ainda se importava com ela.. Pode ir. — Estou às ordens. os punhos ameaçadores. e ainda de madrugada. Fay? — Está tudo bem. com galanteria. com força. trazida pela pequena viagem que fizera de madrugada. Serenidade. Portanto. Mudo. ela continuou: — Entre para cuidar do estrago que fez na mão. — Foi um prazer socorrer uma moça bonita — disse ele. que desviou fazendo com que o punho do atacante batesse na parede. Então David notou a expressão de Fay gelar. — Voltando-se para Richard. Fay virou-se para Richard: — O que quis insinuar com "foi por isso que não atendeu ao telefone"? — Havia um misto de alegria e serenidade dentro dela. O rapaz olhou de um para o outro. Quer mesmo que eu vá. está em condições de oferecer a mão. verdade. Por sorte Constance deu seu último suspiro perto da casa de Sarah e Fay fora lhe pedir uma carona pouco antes das sete. Richard deu tempo para que Fay dissesse. e Richard. Virouse a tempo de dar com Richard. tampouco. — Com toda a dignidade. que apertava o punho dolorido. — Foi por isso que você não atendeu o maldito telefone! Sem esperar pela resposta. sem saber que David se encontrava com ela. avançando em sua direção.. é melhor que vá embora. à hora que precisar. 92 . o noivo de Sarah? Ele me deu uma carona até em casa. a despeito do que ocorrera na noite anterior. a voz enfurecida. — David deu de ombros e entrou no carro. hesitante: — Desconfio que estou no meio de uma situação que só faz sentido para dois de nós. — Então. Fay dirigiu-se ao rapaz: — Acho que você não está nem um pouco interessado em apertar a mão de quem tentou agredi-lo. Haver saído de casa no estado em que se encontrava. alarmada com alguma coisa que vira por trás dele.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York horas mais tarde. concentrado na mão. com uma calma que a surpreendeu: — Posso apresentar-lhe David. um desconhecido para ele.

e você vai ouvir quietinha. se as circunstâncias fossem diferentes. — Que calma. você tem de resolver 93 . Portanto. — O que a deixou mergulhada confortável mente em sua estupidez. irritado: — Onde. — Dane-se a minha mão! — Ele puxou o braço com força. séria: — É verdade. depois parou diante dela. E quando dei com ele dizendo que estava às suas ordens. cabelos despenteados. embora você tenha chegado perto de despojar-me dele. Fay obedeceu. enxerguei tudo vermelho. como já admitiu. — Não é verdade que. — Vim para lhe dar mais uma chance. vim para cá e tanto você quanto a caminhonete haviam desaparecido. Tenho algo para lhe dizer. — Cheguei à conclusão de que agi errado. Largue esta caixa de primeiros socorros e preste atenção. — É — Fay replicou em tom jocoso. Richard encarou-a. Como não atendia ao telefone. — Sei que não é. Pensei que tivesse cometido uma loucura. zangado. — Não é verdade que você me acha atraente? Ela olhou para o rosto zangado. Eu também tenho o meu orgulho.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York Ele seguiu-a para dentro da casa. me controlando e dando-lhe tempo para pensar — Richard continuou. mocinha. Fay perdeu a vontade de rir. Repito: não vou perguntar de novo. você esteve? E onde foi parar a maldita caminhonete? — Fui até Eskdale. — Isto não é brincadeira! — ele exclamou. a sua! — Contarei tudo mais tarde. e respondeu. — Estou tentando falar com você desde as seis horas da manhã. porque não vou perguntar de novo. Ela apagou o sorriso que teimava em aflorar. iria um pouco além disto? Poderia até me amar. à hora que precisasse. diabos. Pense bem antes de responder à minha pergunta. Deixe-me ver sua mão. para falar com franqueza? O contraste entre a aparência e as palavras dele era mais engraçado e tocante do que Richard conseguiria imaginar. Fiquei andando por aí como louco à procura de uma perua azul estacionada em locais atraentes para suicidas em potencial. — Há coisas piores do que a minha mão em jogo. Richard pôs-se a andar de um lado para outro. — Richard esbravejou.

Levei rosas do jardim e fiz as pazes com eles. continuou: — Pelo amor de Deus.. quer se casar comigo? — perguntou. em me deixar abandonar a faculdade. para que seus lábios. — Por que foi a Eskdale? — Meus pais estão enterrados lá. você acha que eu me sentiria melhor achando que havia estragado a sua vida? Sua felicidade é a minha felicidade. Para você pode parecer loucura. Richard. porém. ele disse: — Quero saber qual o milagre que a fez mudar de idéia. Uma indizível felicidade inundou-a borbulhando em suas veias como champanhe. — Richard fitou-a. sério. pense antes de responder. Fay sentiu a tensão abandoná-lo junto com um suspiro de alívio. puxou o rosto de Richard para si.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York agora. não iria perdê-la. mesmo doente. chegou o momento das perguntas e respostas.. observando as próprias reações. Sentei perto do túmulo e conversei com eles. Richard beijou-a. Lembrei-me de tanta coisa que. os olhos baixos para esconder o brilho deles. Mais tarde. A paixão avassaladora foi um bálsamo para o batismo de fogo pelo qual haviam passado. Richard emitiu um murmúrio sufocado e abraçou-a com força. — Fay Tirzah Danby. impaciente. Volte para a 94 . o rosto contra sua testa. Disse-lhes que. Fay contou-lhe da noite miserável que passara. Mais tarde. como a recusa veemente de minha mãe. Afastando-a de si por um momento. tornaram-se relevantes. a sensação insuportável de vazio no futuro sem ele. se o conhecessem. em completo abandono. Entendido? Fay assentiu. incapazes de pronunciar um único som. não descobriu outra coisa senão uma sensação de alegria. — Esta é a última vez que vou perguntar. transmitissem com clareza o que sentia. mas para mim funcionou. Recordo exatamente o que ela disse: "Fay. em tom baixo e rouco. de repente. Ela entregou-se a ele. iriam amá-lo também. E Fay. transbordando de felicidade. de como fora difícil reconhecer que o amava. Tem de resolver neste instante se quer passar o resto da vida comigo. Fay não conseguia falar. no sorriso lento de aquiescência e depois. Com mais firmeza. Fitou-o com a resposta nos olhos. comparável à de Richard. de início cheio de ternura. depois de cuidar da mão ferida de Richard. ou sem mim. Que se eu tivesse outra chance com você. Chega de confusão.

?. ela entenderá por que não podia esperar até o final do expediente. — Outra razão para minha alegria é que meu filho ficaria insuportável se você não o libertasse de sua infelicidade. — De certa maneira. Jane Ellerby recebeu a futura nora com alegria tocante. na realidade uma casa oriunda de dois chalés interligados. Ao saírem da casinha. a expressão séria. E quando explicar o motivo. depressa.. Nós dois temos uma coisa para fazer. Parecia uma alma penada. eu estava abrindo a Concept.. Richard passou o braço pela cintura dela e apertou-a junto a si. — O tom dele não dava margem a oposição. Estou tão feliz que nem vou conseguir trabalhar hoje. contando-lhe como gostava de sua mãe e como estava feliz por conhecer a filha em circunstâncias tão alegres. Tive exames finais duas semanas após a morte de minha mãe. ela apertou o braço de Richard e disse: — Sim! Ele ergueu as sobrancelhas numa interrogação. Chame Sarah e avise que só aparecerá na loja à tarde. — Olhou para Richard. — Fay. Mas estou em paz. Fay hesitou. — Você não vai trabalhar hoje. O "chalé" era bem grande. Abraçou Fay. convencê-la a dar-lhe o "sim". Ele se recusou a contar aonde a levava. E durante a doença de meu pai. — Estou respondendo agora..Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York faculdade e termine o curso".. — Você não me deixou dúvida alguma — murmurou em seu ouvido. faça o que estou pedindo. Chorei pela perda deles a noite passada. — Eu não respondi à sua pergunta—ela declarou.. — Mas não é justo. — Ainda não. Precisava estudar. — Isto mesmo — Richard sorriu. Richard pegou o telefone com determinação. — Quero torná-la oficial o mais rápido possível. Ela fitou Richard nos olhos. creio que nunca tive tempo de chorar por meus pais. com força. porém num determinado ponto da estrada Fay percebeu que se dirigiam para a casa da mãe dele e emitiu uma exclamação. e também pela sua. — A troca de olhares em código fazia 95 . obcecado com uma única coisa. — Você já..

— Richard sabe que quero ficar a sós com você por um motivo muito forte — disse a Fay depois que se acomodaram nas poltronas de chintz. — Ela sabia que eu voltaria hoje de manhã. — Fay apertou a mão de Richard. depois de ver seu reflexo selvagem na janela da cozinha. a esta hora da manhã — disse para a sra. — Alegro-me por se sentir assim. agora. — Mas não tive oportunidade de expressar minha opinião a respeito. Ellerby levou Fay para a sala de visitas. — Claro que não! Fui uma tola. A sra. nem se importou. — Imagino. Jane Ellerby riu. pois arrumei a mesa para três. E não é culpa minha. — Não precisa me contar nada — Fay apressou-se a dizer. perto da lareira. mas está tudo superado. Não saberia dizer sobre o que conversaram. a heroína do momento — a mãe de Richard apresentou. que nossos pais tenham terminado a sociedade estremecidos. Nada mais importava.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York sentido só para ambos. quando chegarmos à cozinha. — Esta é Honey. — Vocês dois vão tomando o suco enquanto fico no fogão. ele me contou como foi difícil para você aceitá-lo. — Se for constrangedor para uma de nós. Ellerby pousou a xícara no pires. depois que descobriu de quem se tratava... — Minha querida. e feliz. mas sentiuse em casa. — Ainda bem que não disse que dormiu aqui. filho? A cozinha encheu-se do aroma de bacon frito e café recém-passado. Verá no entanto. 96 . sim. Espero que não se importe. e Fay. Vamos tomar café. que eram esperados. e passei a noite aqui — Richard explicou. Ellerby replicou. aparecendo assim. Ligue a cafeteira. — Vim para cá ontem. E alegro-me mais ainda por ser capaz de esclarecer algumas coisas a respeito do que houve anos atrás. Ellerby. nem de Richard. por favor. ele subiu para dar um jeito na aparência. pois seria uma grande mentira — a sra. depois que falei com mamãe pelo telefone. A sra. Depois do café. Já aceitei o fato de que os acontecimentos passados não têm nada a ver conosco. O café da manhã como futura esposa de Richard foi a melhor refeição de sua vida. com uma segunda xícara de café. Fay se deu conta de que a felicidade não excluía a fome. um cão Labrador deu as boas-vindas a ela e quase tirou a toalha de mesa com a cauda. — Parece que nós dois tivemos o mesmo tipo de noite. — Espero não importuná-la. Na cozinha.

sem tirar os olhos da carta. Eu não mereço isto. E obrigado por não ter dúvidas a meu respeito.. A mãe de Richard abraçou Fay. — Contou a Fay? — Só sobre a existência da carta. Honey veio aos pulos do jardim e Fay acariciou-lhe as orelhas sedosas. — Não tenho dúvida alguma. Vai se lembrar disto? Promete? Fay prometeu. — Quero que a leia só depois que sair daqui. de todo o coração. — Lembre-se do que eu lhe disse. para a mãe. Verdade. Ellerby colocou o envelope na mão de Fay. — E é mesmo. que abanava a cauda. — Por favor. Richard lhe contará como a carta foi encontrada. ao ver nossas famílias fazerem as pazes desta maneira. inquisitivo. Creio que precisará de um pouco de tempo para digerir o significado dela. mas você ficará mais contente do que triste ao tomar conhecimento do conteúdo desta carta. — É inevitável que boa parte seja deixada para a imaginação. de banho recémtomado. E quando a ler. surpresa. Olhou.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York não ressuscite tudo de novo. espero que se lembre do meu contentamento. — Vo u me lembrar. — Minha mãe? — ela repetiu. — Quem a escreveu? — perguntou.. — Acho que deve levá-la para um lugar tranqüilo. Você será minha nora muito querida. — A senhora disse que ela era a heroína do momento. revelandoa para nós. — Acho que você deve saber o que eu descobri — a mãe de Richard replicou com brandura. — Sua mãe. As duas se puseram de pé. depois de toda a sua procura infrutífera. Richard surgiu no umbral da porta. O resto fica por sua conta. porque ela comeu o livro em que essa carta ficou escondida todos estes anos. não pergunte mais nada. alucinada. — Ela pegou um envelope sobre a mesa. — Espero que seja a primeira e única vez que ela receba um elogio por uma travessura tão grande! — Richard olhou com severidade para a cadeia. porém não o entregou a Fay imediatamente. — A sra. com sua costumeira elegância. traindo a pouca atenção 97 . onde ela possa lê-la sem constrangimento.

. encontrando sua família. O problema. como se uma só descoberta esmagadora não fosse o bastante. se você não tivesse me contado que se sentia da mesma maneira. como um filho.. Você tem não só uma esposa. tentando aceitar aquilo. não tinha idéia do que era sentir paixão por alguém. e seu pai. perplexa com o que lia. Richard assentiu. Fay tirou a folha de papel amarelecida do envelope. no entanto. incrédula. preenchida com a letra tão conhecida. Richard passou o braço pelos ombros dela. espantada. Continuo arrasada pelo efeito que me causou o fato de conhecê-lo e.Minha mãe. e nós quatro com algum tipo de felicidade. nós iríamos arruinar. . eles partiram.. James. — disse.. que lhe é muito querida. Alguém poderia perceber um 98 . apreensiva quanto ao conteúdo que encontraria. tão preciosas. Todas estas vidas. "Sei que nenhum de nós deseja causar infelicidade às pessoas que amamos.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York que dava ao seu tom zangado. acho que acabaria louca. Ellerby para voltarem em breve. Depois de nossa conversa ontem à noite. — É para seu pai! — exclamou. Aqui não seremos perturbados. dando à minha mãe a idéia de limpar todas as prateleiras. numa atitude amiga." Fay olhou para Richard. envolvida com os mesmos negócios. é que não acredito poder continuar vivendo na mesma cidade. — Sei que você está aflita para ler a carta. Se eu não tivesse deixado a biblioteca num verdadeiro caos. que vou ler um filho de Charles.. com um pressentimento estranho. E só há poucos dias descobri. refleti muito sobre como nós dois poderíamos viver com honra. e o mais perigoso de tudo. "Meu querido James. Creio de todo o coração que amei meu marido . — Ele a colou entre a capa e a folha de rosto da Bíblia da família e Honey a encontrou. desejosa de saber o que a mãe havia escrito mas. Mas até conhecê-lo. Concordamos. ainda estaria lá. Depois de repetidos convites da sra. porém. enquanto ela continuava a leitura. você.e ainda o amo. Simplesmente tinha de acreditar porque era ela mesma que estava dizendo. Richard dirigiu por alguns quilômetros. que não faríamos isto. ao mesmo tempo. Fay pôs-se a ler. dobrou numa estrada pouco movimentada e estacionou à sombra de uma árvore..

Antes de nos casarmos. se viesse a saber o verdadeiro motivo da atitude de meu pai em relação a ele. julgando corretamente a mágoa que isto causará em Charles. Terá de seguir até o fim da vida sofrendo com a descoberta de tudo. — Richard tocou-lhe a face com ternura — pessoas que amam e estão apaixonadas têm muita sorte. jamais veremos você de novo. Eu sei que se amavam. ouvir uma palavra comprometedora. anda com a cabeça no mundo da lua. Não havia palavras para expressar o que sentia. — Ela estava preparada para sua reação e explicou com toda a clareza o que eu deveria dizer-lhe. iria imaginar uma coisa desta. Se atender o meu pedido. Voltou-se para Richard e enterrou o rosto no pescoço dele. não importa o quanto estejamos decididos a não nos envolver. Desde que ele soube do bebê. Meus pais se amavam.. no fundo do coração. Conse- 99 . Mas." Fay deixou a carta cair no colo. Margaret. também. ele me mostrou o contrato que vocês fizeram.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York olhar. Foi uma fase bem difícil para eles. até que estivesse pronta para falar. Hoje é o dia determinado para o pagamento e sei que Charles ainda não tomou as providências necessárias. Saberia. James. Como meus pais também se amavam. — Sua mãe confirma isto. quero que você recorra às cláusulas do contrato e tire Charles da empresa. peço-lhe que tome uma atitude muito difícil para você. Atribuiu o comportamento anormal dele não ao fim da sociedade mas a algum tormento e infelicidade pessoais. Você não acha que sua mãe e meu pai ficariam felizes em saber que seus sentimentos encontraram eco em nossas vidas? E seu pai. James. Ela suspeitou.. que a ruptura da sociedade também magoou meu pai. Assim. não pela ambição.. — Mas sua mãe. Só com uma medida tão extrema estaremos seguros de que ele e eu sairemos de Yorkshire e. cujo coração não se encontra dividido. nem por um instante. enquanto ele a abraçava em silêncio. vou me lembrar sempre de você com carinho. Pessoas como nós. reconheceria que foi provocado por amor. em toda a minha vida.. poupará uma infelicidade maior para todos nós. porque Charles tem sido seu amigo a vida inteira. coube-lhe a tarefa mais difícil. que não encontram obstáculos para seu amor. que meu pai passara por alguma tentação naquela época mas. — Eu jamais. desconfiou que sua mãe estivesse envolvida.

. Elaine veio no almoço porque está interessada em expor entalhes nas lojas dela. Por que será que seu pai a guardou? Deveria saber o quanto era perigosa. — Prometo que daqui para a frente deixarei 100 . Então. . malicioso. Continue. — Ela é uma mulher incrível. segundo ela. mas como prova de que tanto ela como seu pai foram bem amados. Fay digeriu o que lhe foi dito. vai demorar um pouco até que volte à Terra e comece a ter sensações ponderadas sobre alguma coisa. Como você se sente acerca de minha última contribuição para dirigir sua vida? —Richard sorriu. Creio que.Não precisa se assustar. mas gostaria de vê-los primeiro sem qualquer tipo de pressão. Você mencionou duas confissões? — A outra é sobre o local. São duas confissões inofensivas. Depois de tudo isto. sei que vai concordar. ele precisava de uma recordação concreta de alguém por quem sentira uma paixão inesperada. Creio que vai achá-lo adequado para o que pretende fazer. "extremamente felizes". — Fay tirou abruptamente a cabeça do ombro dele . superá-la e foram. da mesma forma que sua mãe guardou a foto sobre a qual você me contou. Richard falou: . — Richard fitou-a. Há u m estábulo na Fossbeck que estou remodelando. esmagadora . estou ligada no tema "confissões". de certo modo. perdidos nos próprios pensamentos.Bem tudo passado. acanhado. — Ela relaxou de novo.Lembra que eu lhe disse que não pretendia mais fazer coisa alguma para ajudá-la nos negócios? Pois não é bem verdade. é lógico que o de sua mãe fosse incluído. Poderíamos partir para confissões mais atualizadas.Talvez imaginasse que a carta jamais seria encontrada. porém. — Do jeito que estou me sentindo no momento. E não se esqueça de que terá um teto para demonstração ao lado. Você não precisa procurar mais. . Minha mãe considera esta carta não só como libertação do passado para você. — Vou querer isto por escrito! — Talvez. por causa dela não posso deixar de sentir tristeza pelo fato de a carta ter sido encontrada. por alguns minutos. Telefonou-me a noite passada e continua interessada. Ambos permaneceram sentados. Mas é lógico que se trata de uma oportunidade maravilhosa e você é muito mais do que eu mereço.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York guiram. Mesmo assim. Os nomes de seus parentes próximos mais queridos foram registrados na Bíblia e.

De repente deu-se conta de que havia algo ainda mal resolvido e afastou-se. enfiando-a no carro para levá-la à casa de minha mãe. — Pegou um tapete do banco traseiro e. depois ele sorriu. Eu sabia que seria fácil fazê-la concordar em casar-se comigo mostrando-lhe a carta primeiro. — Não imagina o quanto ansiei por abraçá-la assim. que desembocava num campo. não é? Ele tentou abraçá-la de novo e praguejou quando a alavanca do câmbio se interpôs entre os dois. O cheiro de grama os cercou. saia daí. sempre nublados por alguma coisa. com gentileza. Trazia-a para bem perto. Fay olhou para o rosto obstinado tão querido. Ela recordou de outros momentos. não importava o quanto brilhasse a lua ou quão claro estivesse o dia. possessivas. esta manhã? Você já sabia da carta e deixou que eu fizesse minha escolha. — O que tem em mente. usaria todos os meios de persuasão ao meu alcance. por suas costas.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York seus negócios por sua conta. sem fôlego. o céu azul brilhava acima de suas cabeças. sem que você se afastasse. os olhos arregalados de espanto. sim — Fay assegurou-lhe com ternura. — Mas acho que iria acabar mandando o orgulho para o inferno e. — E se eu não agisse como esperava? — Era um risco que eu tinha de correr — Richard retrucou. cheio de valentia. imagino. meu bem. Fay beijou-o demoradamente em agradecimento. rouco. Mas sou homem e o orgulho masculino tomou parte em minha decisão. Naquele momento era tudo perfeito. Richard fitou-a — N ã o passa ninguém por aqui — disse. sem saber de nada. E. passaram pela porteira. — Richard. os lábios presos aos dela. reclamando cada centímetro de seu corpo. Não seria a mesma coisa. Esticou o tapete no chão e. fitando-o com amor. tão vulnerável naquele instante. foi o que você fez. Houve um momento de silêncio. colocou-a sentada nele. Queria que você aceitasse meu pedido de casamento por não suportar viver sem mim. Richard puxou-a para si. — Ah. levando-a pela mão. e se eu respondesse "não" quando você pediu que eu fizesse uma opção. Richard Ellerby? — Fay indagou. as mãos escorregando com volúpia. os olhos esperando por sua 101 . — Que diabos estamos fazendo aqui? Vamos. graças a Deus. Por quê? — A expectativa me deixou acordado a noite inteira.

102 . Fim. Richard — sussurrou. — Nada mais de impedimentos. Abraçou-o de novo.Sabrina 819 Traídos pelo Destino Alison York resposta.