2

ELABORAÇÃO DE TABELA DE MEDIDAS CASEIRAS RELATIVA À
CONDIMENTOS
Drafting Table of Measures on Homemade Condiments

BOTTIN, Índia Mara1
GATTI, Raquel Rosalva ²

RESUMO
As medidas caseiras são utilizadas para mensurar as quantidades necessárias de certos tipos de
alimentos, que serão utilizados no preparo das refeições. São aferidas com utensílios presentes
nas cozinhas comuns, como copos, colheres e outros. Os condimentos têm fundamental
importância no sabor final das preparações, são usados para exaltar ou modificar o sabor dos
alimentos. Esse trabalho visa à elaboração de uma Tabela de Medidas Caseiras relativa à
Condimentos. Foi realizada a pesagem em triplicata de cada tempero, em balança analítica da
marca Gehaka, a média da pesagem foi usada como referência. Os condimentos utilizados na
construção do presente estudo foram comprados em supermercados regionais e no Mercado
Municipal de Curitiba. De acordo com diferentes formas de preparação são utilizados
temperos distintos que melhor combinam com estas, entre eles: anis picante e doce é usado
em biscoitos; anis estrelado para aromatizar bebidas e alimentos, cebolinha é muito comum
em molhos, cominho emprega-se nas carnes e é rico em cálcio; curry é uma mistura de
temperos muito comum na Índia, riquíssimo em ferro; salsa pode ser inserida em receitas de
vários sabores, exceto preparações doces; foram alguns dos condimentos pesados e descritos a
função na culinária e suas características nutricionais. Concluiu-se que os condimentos
quando se apresentam de formas diferentes, consequentemente, modifica-se o seu peso. As
formas em pó, frescos e desidratados possuem na sua ordem pesos mais elevados.
Palavras Chaves: condimentos, tabela de medidas caseiras, valor nutricional;
ABSTRACT
Cooking measures are used to measure the required quantities of certain foods, for use in food
preparation. Are measured with kitchen utensils present in common, such as cups, spoons and
others. The spices are of fundamental importance in the final flavor of the preparations, are
used to exalt or modify the taste of food. This work aims to draw up a Table of Condiments
on the portion sizes.
_______________________________________________________________
1- Acadêmica da 4ª série do curso de Nutrição. Trabalho de Conclusão de Curso.
2- Prof. Ms, orientadora , docente do Departamento de Nutrição da UNICENTRO.

Weighing was performed in triplicate for each flavor in the brand Gehaka analytical balance,
the average weight was used as a reference. The spices used in the construction of this study
were purchased in supermarkets and the regional market city of Curitiba. According to
different forms of preparation are used different seasonings that best match estas.Entre them:

3

spicy and sweet anise is used in biscuits, Star anise for flavoring food and beverages, Jimmy
is very common in sauces, cumin is employed in the meat and is rich in calcium, Curry is a
spice mix is very common in India, rich in iron, can be inserted into Salsa recipes of different
flavors, except sweet preparations, were some of the heavy spices and described the function
in cooking and its nutritional characteristics. It was concluded that the spices when they come
in different ways, therefore, changes its weight. The powdered forms, both fresh and
dehydrated in their order have higher weights.
Key words: condiments, weight, nutritional value;

INTRODUÇÃO
Medidas caseiras são instrumentos destinados a medir as quantidades de determinados
alimentos que serão utilizados para preparar e servir refeições, aferidas por meio de utensílios
existentes em qualquer residência, como copos, xícaras, colheres, conchas, é aceita por ser de
uso fácil e rápido e por apresentar razoável exatidão e precisão para o uso doméstico1.
Para obtenção da quantidade dos alimentos contidos nas medidas caseiras deve-se
realizar a pesagem dos alimentos com técnicas precisas2.
A pesagem de ingredientes é alterada de acordo com a sua consistência. Condimentos
secos devem preencher todo o espaço do recipiente antes de ser pesado, já os temperos
pastosos devem estar em temperatura ambiente e ao ser colocado dentre da unidade medidora
devem ser nivelados e preencher todo o recipiente, e os temperos líquidos devem ser
colocados nos recipientes em uma superfície plana e na altura dos olhos para verificar se há
alguma alteração na medida, não se devem medir líquidos segurados pela mão e também não
se deve deixá-los suspensos no ar3.
Acredita-se que antes mesmo do homem saber cozinhar, ele já consumia ervas e
plantas para amenizar o sabor de outros alimentos. Comenta-se que ervas teriam saído da
medicina para a cozinha, mas segundo escritos 400 anos antes de Cristo a medicina surgira
antes de mais nada com os cozinheiros, já que as pessoas não tinham apetite, quando
indispostas, prepara-se infusões reconfortantes4.
Os condimentos ou temperos são constituídos de uma ou diversas substancias sápidas,
de origem natural, com ou sem valor nutritivo, empregado nos alimentos com o fim de
modificar ou exaltar o seu sabor5.
Já, segundo Bireme os condimentos são substâncias aromáticas somadas a comida
antes ou depois de cozinhar para aumentar seu sabor. Estes normalmente são de origem
vegetal6.
Os temperos distinguim-se das ervas, pois refere-se à raízes, sementes e talos, e não da
planta aromática como um todo. Eles eram utilizados para disfarçar os sabores putrefativos;

água de laranjeira. artemísia desidratada. arruda fresca. onde foi realizada a pesagem de temperos frescos e secos no laboratório de microbiologia do Departamento de Farmácia na Universidade Estadual do Centro-oeste do Paraná. cardamomo em pó e semente. wasabi pó. totalizando 85 temperos.9990g e mínima de 10mg. melissa desidratada. Os temperos foram pesados em uma balança analítica da marca Gehaka® AG 200. sálvia fresca.4 alguns possuem efeitos preservativos devido aos seus óleos essenciais como o cravo e a canela. sumak. as raízes. menta fresca. só podem ser definidas assim.4 O objetivo desse trabalho foi estabelecer uma tabela de pesos e medidas caseiras relativas à condimentos com intuito de auxiliar nas preparações culinárias com maior exatidão nas medidas das receitas e prover maior conhecimento em relação aos condimentos e sua utilização. segurelha desidratada. cominho semente. caldos saborizados. estragão desidratado. pimenta doce. páprica doce. a balança é . maionese industrializada. finas ervas. cebolinha fresca. Como são consumidos em quantidades muito pequenas não fornecem nutrientes7. casca de laranja. salsa fresca. manjericão desidratado. manjerona desidratada. fenogrego grão. angélica desidratada. semente de papoula. alfavaca fresca. alcaparra. orégano. com aferição máxima para 199. chimi churri. wasabi pasta. garam masala. salsa desidratada. creme de cebola em pó. fermento em pó químico. chilli. manjerona fresca. cebola desidratada. pimenta do reino. azeite de oliva. vinagre branco. mostarda em grão. alho desidratado. molho inglês.PR. as ervas frescas foram adquiridas em hortas caseiras e em hortos. catchup de tomate. sálvia desidratada. curry. alho poro. bicarbonato de sódio. gengibre. endro fresco. erva doce frresca. kümmel. urucum semente. óleo de coco. canela em rama. alho fresco. sal grosso. canela em pó. cascas e árvores e bagas desidratadas. anis estrelado. cúrcuma. Os seguintes temperos foram obtidos para pesagem: açúcar refinado. zattar. aipo verde pó. páprica picante. raiz forte. Especiarias.1mg. sal refinado. cebola fresca. noz moscada em pó. coentro em pó. pimenta calabresa. azeite de dendê. azeitona. pimenta da Jamaica. hortelã fresca. louro em pó. anis em pó. zimbro. louro desidratado. cravo da índia. e sua precisão é 0. Os temperos utilizados na pesagem foram adquiridos em supermercados locais na cidade de Guarapuava – PR e no Mercado Municipal de Curitiba . coentro desidratado. shoyo. MÉTODOS Realizou-se um estudo transversal durante maio de 2011 a setembro de 2011.

A sua semente também pode ser comercializada como tempero apesar de seu gosto amargo4. O procedimento para aferir o peso dos temperos foi realizado em triplicata. de grãos brancos e amorfos.4 . o alho é muito saudável . colher de chá. em ramos ou frescos. também pode ser consumida como aperitivo de sabor forte13. Alcaparra – Capparris. renovam o sistema digestório e diminuem a pressão sanguínea. ervas e arroz. originário da Ásia é o botão floral de uma planta nativa do Mediterrâneo é apreciada na preparação de molhos e temperos. A análise estatística descritiva foi feita por meio de médias e desvio padrão. é obtido quase que exclusivamente do açúcar cristal. combina com carnes. molho para carpaccio. a pesagem foi caracterizada de acordo com o tipo de condimento. mariscos. O alho cru tem um gosto mais picante que o alho cozido. indispensável no molho tártaro que acompanha carnes e aves. usada na gastronomia do Oriente Médio. O processo de refino consiste na dissolução do açúcar cristal e remoção do material insolúvel e dos corantes naturais por métodos físicos e químicos11. Água de laranjeira . como a Turkish Delight12. Ou em temperos para carnes e peixes. usando a média como peso referência. considerando todas as colheres cheias. seja liquido. o aipo é especialmente importante em sopas caldos e guisados.5 pré aquecida antes de seu uso por trinta minutos. RESULTADOS E DISCUSSÃO Foram utilizados os seguintes condimentos para e elaboração da Tabela de Medidas Caseiras relativa à Condimentos: Açúcar refinado – o mais comum dos açúcares. legumes. Alho – Allium sativum. Para a pesagem foram utilizados utensílios comumente presentes em cozinhas caseiras. contém substâncias anti-sépticas que aliviam a bronquite. Os dados referentes ao peso foram tabulados com o auxilio do programa Excel ® 2003. principalmente em sobremesas. molho manteiga usado na truta e usada no molho branco pelos franceses11. colher de sobremesa e de sopa. bolos e doces. Para o cálculo da quantidade de nutrientes de cada tempero foi utilizada a tabela TacoTabela Brasileira de Composição de Alimentos versão 28. colher de café. Aipo verde – Apium graveolens também conhecido como salsão. como condimento. pastoso. caça. a tabela do IBGE – Tabelas de Composição de Alimentos a 5ª edição9 e a Tabela de Composição Química dos Alimentos a 8ª edição10. peixes.destila-se da flor de laranja Sevilha ou laranjas azedas.

utilizadas em mistura de pães e bolos14. quando fresca entra no preparo de saladas. Arruda – Ruta graveolens é usada como medicamento e. principalmente vitela. o talo e a flor. cordeiro. O talo quando cristalizado é usado em sobremesas. Pode ser comprada inteira ou em pó. Azeite de oliva – é obtido por meio de prensagem mecânica de azeitonas. É utilizada também no tempero de embutidos como lingüiças. carne de porco. bolos. principalmente. semente pequena e dura. pizzas. massas. Anis – Pimpinella anisum. As sementes são comestíveis. pode-se consumir o bulbo e as folha13. cada 100g de alho poró tem 16mg de vitamina C. massas e risotos12. aves e caça. também pode regar alimentos como pizzas. Usa-se para dar gosto a pratos asiáticos como os fritos. açougues entregam gratuitamente o alecrim junto com a carne4. É usado. esfihas e refogados11. Pode ser usado em pizzas. carnes. cogumelos. é obtido através de frutos semelhantes a coquinhos4. As folhas podem ser adicionadas em saladas e frutas cozidas. queijo parmesão e tomate fresco. com um gosto picante e doce. Também combina com molho de tomate.A alfavaca fresca é muito parecida com o manjericão. pode ser usada no lugar do manjericão. porém com o gosto levemente mais adocicado. como temperos em saladas. na Itália. sanduíches e sopas. É usada para confeccionar biscoitos. seu sabor doce caracteriza os pratos da região Norte e Nordeste do país. usada por meio de chás4. Toda planta pode ser usada para dar gosto licores. . picles e comumente usada em remédios para disfarçar o gosto13. Segundo Franco10 esse tempero é rico em vitamina C. pode ser usada a folha. é o único tipo de óleo que pode ser usado sem passar por purificação ou refinação. Tem um sabor doce12. vitela. carnes e em caldos ou ensopado frutos do mar. Alfavaca . em licores. Anis estrelado – Illicium verum provém de uma conífera. É fortemente usado na Itália. seu sabor é suave e levemente adocicado. onde apreciam os sabores amargos ele é usada com freqüência em saladas mistas12. Alecrim – Rosmarinus officinalis com o forte sabor e aroma é comumente usado para temperar carnes. salsichões.6 Alho poró – Allium porrum é uma hortaliça muito empregada na culinária como tempero. Angélica – Angelica archangelica. Azeite de dendê – Elaeis guineensis é um óleo comestível usado na culinária de vários países tropicais. arroz byriani e também em licores12. faccacia. Artemísia – Artemísia vulgaris é uma planta medicinal.

ensopados de carnes e vegetais4. Mas o catchup de tomate é um molho muito usado na culinária moderna4. essa especiaria é uma das mais difundidas pelo mundo. carne e legumes – tabletes industrializados à base de sal.12 quando guardado por muito tempo perde suas propriedades. usado por muitos nas preparações de bolos4. já a canela em rama ou em pau é usada em compotas. Amplamente utilizada em todos os tipos de pratos salgados. Canela em pó – Cinnnamomum zelanicum originária do Sri Lanka. São ingredientes de recheios de tortas e salgadinhos. Bicarbonato de sódio – quando acrescido de um ácido ou levado para o cozimento o bicarbonato de sódio libera mais gás carbônico. pizzas e canapés11. pudins. cremes. As cores variam do negro. É usado com verduras. embebendo as sementes em leite quente por um tempo. Cebola – Allium cepa vegetal originário da Pérsia. as verdes e as pretas. é muito usado em picles. arroz doce. É rica em cálcio. hoje é conhecido mundialmente pelo seu emprego na culinária. Caldo de galinha. Cardamomo – Elettaria cardamomum é facilmente encontrado na Índia e no Sri Lanka. fácil de cultivar e cresce em qualquer solo. Catchup – catchup pode ser chamado quase todos os extratos salgados de peixe. enxofre e fósforo. Cebolinha. mingaus. É um condimento excelente para ponches e vinhos. biscoitos. também usado para aromatizar pudins. tortas e bolos. arroz-doce. vegetais ou cogumelos. também em algumas saladas. ao verde e branco12. caldas e doces11. sendo muito versátil14. É um condimento indispensável na doçaria brasileira e nas vinhas-d’alho portuguesas4.Cinnnamomum zelanicum. suspiros. tortas de frutas e em pratos de cernes. com concetrados sabores. as verdes não passam pelo amadurecimento já as azeitonas pretas estão completamente maduras. existem duas variedades de azeitonas. canjicas. Sua cor verde forte faz dela uma decoração perfeita para pratos. usadas em drinques. mariscos. Casca de laranja – aditivo usado para pudins. Canela em rama . caldos e curries4. chocolate quente e em preparações com fruutas secas14. A canela em pó pode ser adicionada em doces. Também serve de tempero para arenque em conserva4. Allium schoenoprasum a erva é perene. mingaus. frutas flambadas. Usados em preparações de sopas. Cravo da índia – Eugenia aromática o sabor característico do cravo provem de um óleo essencial chamado eugenol. É usada em . Segundo Cox. por essa característica o bicarbonato de sódio é utilizado como fermento. também em vitamina B e C13.7 Azeitona – Olea europeae um dos frutos mais antigos conhecidos. é cultivada em toda região mediterrânea.

saladas de batata4. pimenta do reino negra. chilli com carne. sua ardência é devido à substancia capsina que se encontra em maior quantidade na membrana das sementes. É constituído de salsinha. fruto seco da Cuminum cyminum. 1200 1000 800 600 400 200 0 cominho coentro alfavaca leite de vaca tipo de alimento Figura 1: Gráfico do nutriente cálcio presente em temperos em comparação com o leite de vaca . Esse tempero também é rico em fibras e ferro. Encontrado em pó ou em grão. na confeitaria e na produção de licores13. cebola. misturada com ovos ou queijo tipo cream cheese. orégano. caças. Muito apreciado em pratos indianos e mexicanos15. tomilho. batatas. É riquíssimo em cálcio. Cominho. Chilli – tipo de pimenta. a cada 100g de cominho 22.tempero típico argentino usado para tempero de carnes. juntamente com cereias. salsão. é indispensável na cozinha alemã e na indonésia. pimenta vermelha moida. principalmente as carnes vermelhas para o preparo do churrasco. cálcio e ferro. chucrute. quanto os frutos secos. hambúrgueres. pimentão. assados. queijos. salpicadas em sopas. pode-se utilizar tanto as folhas frescas. molhos. já foi usado como substituto da pimentado-reino. as sementes aromáticas são usadas em sopas. licores. alho. costela. Chimi churri . vinagre e azeite de oliva15.5g é fibras e 58. cerca de 100g desse tempero tem 1098mg de cálcio. mostarda em pó.8 molhos. Coentro – Coriandrum sativum. louro.3mg é do mineral quantidade de cálcio em mg por 100g de alimento ferro9. possui aproximadamente dez vezes mais cálcio que o leite de vaca (100g = 114mg de cálcio) e aproximadamente cinco vezes mais cálcio que a couve (100g = 203mg). É um tempero que possui fibras. por ser extremamente picante deve ser manipulada com cuidado. tomates. O cominho assado fica muito saboroso salpicado sobre frutas frescas. peixes. É usado em pães.

muito usado em peixes e pratos com ovos. mas o seu nutriente mais representativo é o ferro. são empregadas no preparo de pães e doces. e na fabricação de algumas bebidas alcoólicas13. Inclui. a parte carnosa da base das folhas pode ser consumida. . na verdade.quantidade de ferro em mcg em 100g de cada alimento 9 90 80 70 60 50 40 30 20 10 0 coentro cominho curry fígado bovino feijão preto tipo de alimentos Figura 2: Gráfico do nutriente ferro em comparação com fígado bovino e feijão preto Creme de cebola - produto industrializado em pó para formulação de creme de cebola. Mas o semente é a principal parte da ervadoce para a culinária. Erva-doce ou Funcho – Foenicolum officinale planta com folhagem alta. cominho e coentro15. "masala". O curry é mais conhecido na culinária indiana. refere-se. O curry em pó indiano. usado para dar cor aos alimentos. O curry é um condimento rico em fibras e cálcio. contém mais ferro que a carne de boi. geralmente. muito usado na culinária como tempero. Ingerindo diariamente cerca de 5g de curry equivale a 14% da necessidade de ferro de um adulto diariamente. pimenta.cardamomo. pode ser picado em saladas e também combina com pepino e queijo cotagge12. a uma mistura de temperos. cerca de 100g de curry possui 45mg de ferro. mas outras cozinhas asiáticas o utilizam em pó e em pasta. canela. e aproximadamente cinco vezes mais ferro que o fígado de qualquer animal15. é uma mistura picante de temperos nativos. ingrediente muito comum no curry. Endro – Anhetum graveolens uma erva de folhas finas e cor verde claro. Cúrcuma – Curcuma longa. Também conhecida como açafrão da terra4. embora o termo curry se aplique mais a um tempero único. Curry.

manteiga4. patê de queijo. com frango. de gosto forte. Gergelim – Sesamum orientale. sopas e molhos. cogumelos. Garam masala – é uma mistura de condimentos comumente utilizada na culinária da Índia e Oriente Médio. chegou ao nosso país através dos portugueses vindo da África. saladas. noz moscada e pimenta12. onde é usado para aromatizar pães e pastéis. O fermento deve ser armazenado em lugar fresco. tomate. aves. é muito popular na cozinha austríaca e alemã. que produzem dióxido de carbono quando umedecidos e aquecidos. O gergelim é riquíssimo em proteínas. há varias versões desse tempero mas os mais utilizados são cominho. É indispensável na feijoada e na carne de panela14. cálcio. biscoito. Hortelã comum – Mentha spicata é o tipo mais popular no Brasil. ferro e vitaminas do complexo B13. cenoura. Pode ser adicionado em pratos de peixes e carnes vermelhas. Louro – Laurus nobilis. macarrão. pepino. também pode ser acrescido em picles e vinagre12. Finas ervas – é uma mistura de salsinha. as sementes brancas. berinjela. Também é usado em repolhos. canela. dificilmente um prato não se beneficia com o gosto saboroso de uma folha de louro. manteiga. coquetéis. marrons e pretas. carneiro. . cardamomo. seu sabor refrescante faz-se necessário no verão. cebolinha. Fermento em pó químico – mistura de sais ácidos e alcalinos. pimentão e berinjela. e em preparações delicadas e leves12. muito comum ser usada em molhos picantes e para verduras. também combina com batata. porco e costelas14. lentilha. peixes e aves. segundo Cox12 as folhas podem ser usadas diretamente da árvore ou secas. Usado em saladas e molhos. Existem três variedades. com ação digestiva. Também se utiliza muito em chás14. estragão e cerefólio. seco e escuro12. Usado para dar sabor a pratos de omelete e salada de verduras. Pode ser adicionada em conservas de vinagre e em pastas de mostarda13. sopas e caldos4. semelhante ao caril. massa. pode ser usado em molhos de tomate. também como tempero em carnes. Ajuda a massa a crescer.10 Estragão – Artemísia dracunulus erva originária da Sibéria. arroz. usada em frutas. Esse tempero têm grande afinidade com o tomate. Manjerona – Origanum majorana utiliza-se com carne. Fenogrego – Trigonella foenum-graceum quando essas sementes são tostadas ficam com um leve aroma doce. ervilha. arroz. com preparações a base de ovos. Manjericão – Ocimum basilicum. cravo. verduras. Kümmel – Carum carvi é um fruto da família da salsa. considerada uma das ervas mais importantes da culinária.

também pode ser usada no tempero de peixes15. pratos de arroz. molhos de carne e bechamel. abobrinha. Molho inglês – feito a partir de diversos ingredientes. O Brasil é um dos maiores produtores16. É a mais importante especiaria comercializada mundialmente e é usada em larga escala como condimento em indústrias de carnes e conservas. Melissa – Melissa officinalis além de ter poder calmante. saladas e preparações simples11. legumes. . Comumente usada em goulash. Muito utilizada na cozinha húngara.Piper nigrum L. caramelo. Óleo de coco ou Copra – derivada do coco. pode ser doce ou picante. anchovas. ponches e bebidas como o vinho quente15. batatas e ervilhas novas. pudins. As sementes pretas são usadas em preparações picantes e para fazer óleo12. para dar sabor a salsichas. a noz-moscada é usada em macarrões recheados. bolos. sal. Comumente usado para cozer os alimentos e no coquetel Bloody Mary12. predominantemente saturada. usada no tempero da pizza napolitana. Devido ao seu refrescante gosto pode ser usada para fazer molhos. Menta – Mentha as folhas podem ser salpicadas sobre o cordeiro. Pimenta do reino . espinafre e batatas gratinadas. as folhas podem ser usadas na preparação de doces e saladas11. vinagre. em picles. usar em saladas de frutas e ser adicionadas em bebidas11. Usada para fazer bolachas de chocolate e o gelado de coco. ensopados de carne14. Orégano ou Orégão – Origanum vulgare com seu sabor acre. É utilizada como molho para lanches. pimentas. cogumelos. usa-se em tomate. marisco e carnes4. No Brasil.11 Maionese industrializada – é uma mistura de óleo em água. Erva comumente encontrada na Itália. feijões. alho. Pimenta calabresa – é o nome dado à uma variedade de pimenta depois de ser seca e moída. vitela. queijos. tamarindo. Mostarda grão – as sementes da mostarda branca são usadas na culinária asiática. peixes. a pimenta malagueta é a mais usada para se fazer a pimenta calabresa16. emulsionada com o auxílio de ovos. ovos mexidos. molho de soja. biscoitos. açúcar. Noz-moscada – Myristica fragrans característica por seu sabor doce e pelo seu perfume. Deve conter no mínimo 65% de óleo e três gemas por quilo. nozes. Páprica – É um pó avermelhado obtido através da maceração de uma variedade de pimentão doce. é uma planta originária da Índia.

de peixe a aves e com o catchup12. bolos. as sementes tem sabor parecido com a do avelã. pode ser adicionada em tortas. também combina com as carnes vermelhas. Usada para sopas. é acrescida com fubá e se dá o nome de colorau para dar cor aos pratos a base de arroz. pratos com fígado e massas. peixes. São colhidas ainda verdes e são secas tornando marrons.12 Pimenta doce – Capsicum tetragonum é pode ser encontrado em pó ou como sementes.no Brasil a semente de urucum. usado para realçar o sabor das preparações e pode ser usado na cozinha ocidental como substituto do sal12. O termo vinagre só pode ser empregado quando o produto sofrer dupla fermentação. É uma . tem cor branco-amarelado. Salsa comum – Petroselinum hortense filicinum os franceses usam as folhas e os talos nas preparações. ovos. conservas. Sofre a evaporação até que o sal se cristalize. Assim se obtem o sal para uso no dia-a-dia e em qualquer tipo de alimento que queira salgá-lo4. saladas. molhos indianos e massas com ovos14. nesse processo o sal é purificado. em seguida. já os italianos utilizam apenas as folhas e o talo é resevado para o caldo12. lentilhas. a Jamaica é grande responsável pelo abastecimento mundial. a primeira para produzir álcool e a segunda para adicionar o microorganismo Acetobacter. mariscos. Pode ser usada em feijões. biscoitos. Raiz forte – é raiz de uma planta. Sementes de Papoula . Sal refinado – é obtido através de bombeamento de água em um local subterrâneo que contém sal. Urucum semente . sopas. molhos. em peixes gordurosos. que converte o álcool em ácido acético13. sabor forte e picante. Seu sabor normalmente é predominante4. Shoyo – conhecido como molho de soja. Pode ser usada em pães. Também é conhecida como Allspice4. também chamado de anato. pode ser usada no feijão. em carnes gordas como o porco. carnes e aves Sálvia ou Salva – Salvia officinalis é muito abrangente. Segundo Stobart 4 receitas de quase todos os pratos que não sejam de sabor doce podem levar a salsa.proveniente da mesma planta que produz o ópio. É utilizada como condimento em carnes. Vinagre – é um condimento liquido constituído por solução aquosa contendo ácido acético e resultante da fermentação de vinho ou qualquer liquido alcoólico. Pimenta da Jamaica – Pimenta dioica natural da América Central. peixes e massas13. Segurelha – Satureia spp as folhas picadas dão um toque apimentado. aspira a salmoura. preparação com peixes e carnes empanadas4.

Usado na Europa para colorir queijos14.36 DP=0.21 DP=0.Alfavaca - - - - 4.10 6.07 9. mas no Ocidente é normalmente vendida.Alecrim 0. Pode ser usado em carnes de panela. De seu óleo é feita a bebida Gim14.98 3. medida caseira ou forma de utilização Condimento Colher Colher de Colher de café chá (g) sobremesa (g) (g) 1.39 3. contendo sumagre.Água de 1.23 DP=0.08 DP=0.14 7. que levam em média três anos para amadurecer.84 5.47 DP=0. wasabi é feita com a raiz de uma planta oriental. Zattar é uma mistura do Oriente Médio de ervas e temperos. são muito aromáticos e levemente picantes.25 desidratado DP=0. Wasabi conhecida como raiz-forte japonesa devido ao seu sabor ardido e penetrante.51 11.03 2.04 DP=0.35 - - - pó DP=0. não tem sabor acentuado.13 DP=0.59 9.18 1.Aipo de Colher de Ramo 4. Dados relativos aos condimentos em peso.10 6. As ervas frescas só podem ser encontradas no Mediterrâneo. Zimbro são os frutos de um arbusto.01 DP=0.03 7.67 fresco DP=0.81 refinado DP=0.73 DP=0. Frequentemente usado no pão antes de cozer e liga bem com churrascos12.56 - Folha 1.04 DP=0.05 DP=0.Alcaparra 2.03 DP=0.21 - - DP=0.01 DP=0.01 verde 1.25 DP=0.47 10.17 7.23 1.91 DP=0.30 - - .Açúcar 1. como pasta ou em pó. sementes de sésamo.99 0.10 DP=0. e a zattar.13 planta nativa do México e Caribe. Tabela 1: Condimentos em peso.40 DP=0.88 14. aves e marinada. nos grandes supermercados. No Japão é ralada na hora. medida caseira ou forma comum de utilização apresentam-se na tabela 1.63 16.83 0.06 DP=0.33 4.34 laranjeira 3.67 DP=0.94 3.72 sopa (g) médio média 11. servido com sushi e Sashimi ou combinado com molhos à base de maionese15.Alho 0.02 DP=0.76 DP=0.

85 de sódio DP=0.06 de - - - - - legumes 9.44 - fresca 15.59 6.01 6.Alho poro 1.Azeite - de - 4.21 0.82 13.09 DP=0.16 DP=1.16 DP=0.42 0.24 5.14 8.43 5.14 DP=0.01 3.13 DP=0.80 - DP=1.33 DP=0.Azeitona 1.05 DP=0.28 Estrelado DP=0.17 DP=0.96 sem caroço DP=0.96 DP=0.29 DP=0.18 desidratada DP=0.10 DP=0.50 2.04 13.03 DP=0.57 - 2.05 DP=0.88 DP=0.07 DP=0.04 5.26 - - - 13.15 DP=0.14 dendê 16.30 DP=0.Anis em pó 1.63 DP=0 de 0.36 4.Caldo DP=0.Caldo 9.05 10.80 3.06 DP=0.01 DP=0.59 DP=0.22 DP=0.62 DP=1.Arruda 1.82 7.45 oliva DP=0.91 DP=0.44 4.03 4.Canela pó em 1.Canela rama - - - - 5.54 7.22 DP=0.03 DP=0.42 6.Anis 0.97 2.25 18.77 9.18 11.05 DP=0.73 23.24 DP=0.31 12.07 de - - - - - carne 21.11 17.14 1.36 galinha 20.10 DP=0.20 - - - - - - 9.14 DP=0.10 DP=0.Angélica 1.56 8.27 DP= DP=0.Azeite de 0.06 22.23 - - 19.07 DP=0.14 DP=0.25 DP=0.88 9.482 2.23 DP=0.Alho fresco 9.04 2.02 DP=0.Caldo - - - - - - - 1.12 19.33 DP=0.04 6.03 - DP=0.12 2.Bicarbonato 1.12 0.46 DP=0.Artemísia 14.51 7.12 DP=0.72 2.33 DP=0.66 3.11 0.64 6.69 - - .

61 5.48 cebola em pó DP=0.15 3.57 1.32 28.14 - - - - - - - - 1.09 DP=0.32 DP=0.33 5.07 DP=0.25 7.27 8.23 DP=0.97 5.11 DP=0.17 29.21 0.06 1.92 grão DP=0.08 - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - .64 7.12 31.43 25.51 DP=0.05 6.22 DP=0.29 DP=0.Cominho 0.11 pó puro 5.60 DP=0.Endro grãos em 0.35 DP=0.44 DP=0.35 DP=0.52 32.09 DP=0.09 DP=0.10 DP=0.68 DP=0.38 laranja DP=0.53 7.43 DP=0.22 DP=0.57 DP=0.08 DP=0.Creme de 1.07 DP=0.93 5.07 DP=0.11 39.Cebola 0.15 DP=0.59 37.77 india 2.87 35.38 3.Cravo da 0.92 26.75 2.10 DP=0.16 4.42 38.Chimi 0.42 DP=0.17 1.09 36.08 DP=0.38 34.53 churri DP=0.15 DP=0.77 DP=0.14 4.01 DP=0.Casca de 0.10 DP=0.43 - fresca 30.26 DP=0.17 DP=0.86 5.48 DP=0.13 DP=0.02 DP=0.10 pó puro DP=0.11 DP=0.64 2.83 7.15 DP=0.04 12.02 DP=0.59 2.11 DP=0.48 6.13 DP=0.35 33.54 0.27 DP=0.30 1.06 4.56 1.36 DP=0.Curcuma 0.23 DP=0.28 1.22 DP=0.18 7.67 DP=0.31 desidratado DP=0.24 DP=0.15 24.30 semente DP=0.07 DP=0.Cardamomo 1.17 7.85 2.81 10.14 4.Coentro em 0.Cardamomo 0.Chilli 0.30 27.Catchup 2.55 desidratada DP=0.83 2.Coentro 0.00 6.23 18.09 DP=0.67 2.28 DP=0.Cebolinha - - - 6.53 7.97 2.82 4.12 DP=0.15 DP=0.02 6.04 DP=0.32 DP=0.Curry 2.54 3.88 DP=0.

35 12.16 40.68 7.Melissa - - - - - - - 0.04 DP=0.17 DP=0.Manjerona 0.16 DP=0.24 1.77 11.16 54.13 DP=0.06 0.07 DP=0.10 DP=0.63 45.11 grão DP=0.23 0.56 3.08 DP=0.78 - DP=0.05 DP=0.13 DP=0.38 5.32 desidratado DP=0.12 DP=0.24 DP=0.Manjericão 0.05 DP=0.80 2.29 10.06 DP=0.90 desidratada DP=0.18 3.56 DP=0.Fermento 1.81 - natura 49.28 1.09 DP=2.02 DP=0.05 DP=0.Gengibre 1.80 desidratada DP=0.56 10.96 - - .65 DP=0.30 51.39 DP=1.36 2.14 DP=0.25 1.68 desidratado DP=0.62 4.Erva 1.09 0.23 DP=0.99 42.31 7.62 1.Hortelã in - 2.24 DP=0.26 DP=0.14 doce - - - - fresca 0.45 18.22 em pó químico DP=0.Maionese 2.94 DP=0.Kummel ou 0.06 DP=0.03 DP=0.15 7.97 alcarávia 50.Garam 1.57 6.48 0.59 0.33 3.54 - - 48.57 1.17 6.38 DP=0.22 - DP=1.Endro - - - - fresco 41.03 DP=0.60 - in natura 56.42 fresco DP=0.24 5.Finas ervas 0.41 1.05 5.05 52.06 DP=0.Manjerona - - - 5.61 industrializada DP=0.69 masala DP=0.26 DP=0.39 44.06 43.04 DP=0.78 2.40 0.20 46.Estragão 2.34 DP=0.12 DP=0.61 desidratado DP=0.01 DP=0.20 DP=2.17 DP=0.Louro 7.65 pó DP=0.15 DP=0.03 12.14 55.Louro - - - - - - - - - - - - - - 1.31 47.01 - - - - - 0.42 0.18 0.33 53.Fenogrego 1.01 em 0.

Mostarda 1.02 0.Óleo 0.04 DP=0.07 DP=0.10 DP=0.21 DP=0.61 amarela grão DP=0.02 9.74 2.39 chileno DP=0.04 DP=0.35 3.79 8.10 doce DP=0.Pimenta 0.25 DP=0.04 DP=0.Molho 1.Orégano 0.73 2.Páprica 1.48 71.07 57.02 DP=0.08 DP=0.87 4.96 7.07 DP=0.60 calabresa DP=0.68 3.34 6.50 8.34 DP=0.02 DP=0.07 DP=0.15 DP=0.25 7.59 4.63 22.12 13.18 61.22 caiena DP=0.75 13.29 DP=0.46 de 1.31 1.Pimenta da 0.27 3.41 DP=0.09 DP=0.Páprica 1.Pimenta 0.Pimenta do 1.44 9.06 DP=0.97 coco Copra DP=0.08 DP=0.40 64.06 DP=0.Sal refinado 3.09 DP=0.45 6.53 1.45 DP=0.16 DP=0.43 66.61 8.Pimenta 1.00 1.08 DP=0.83 5.17 desidratada DP=0.19 63.08 DP=0.04 DP=0.24 DP=0.26 1.84 doce DP=0.82 moscada em pó DP=0.52 DP=0.11 DP=0.20 67.00 5.76 2.92 8.23 DP=0.06 DP=0.Menta - - - - fresca - DP=0.Sal grosso 72.83 DP=0.07 DP=0.Noz 0.06 DP=0.22 DP=0.01 inglês DP=0.78 jamaica DP=0.51 5.03 DP=0.53 15.77 DP=0.85 4.01 6.25 2.15 reino DP=0.71 DP=0.10 DP=0.09 DP=0.53 70.37 - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - .05 DP=0.25 68.28 2.78 2.30 DP=0.70 picante DP=0.24 4.09 6.29 DP=0.76 2.36 69.05 DP=0.08 DP=0.25 6.47 DP=0.12 9.98 20.58 8.68 5.13 DP=0.46 60.14 DP=0.91 65.22 62.11 58.04 DP=0.46 5.07 DP=0.04 5.04 59.59 4.Raiz forte 1.04 DP=0.

97 2.Zimbro 2.65 78.Segurelha 0.24 1.97 2.62 DP=0.44 8.29 5.91 DP=0.03 DP=0.05 DP0.48 79.81 2.63 semente DP=0.09 6.17 DP=0.Wasabi 1.05 74.11 10.92 DP=0.15 - - - - fresca 76.06 DP=0.10 DP=0.Wasabi pó 0.53 DP=1.50 6.21 DP=0.26 8.72 0.08 DP=0.25 DP=0.21 DP=0.99 5.55 83.07 DP=0.30 1.90 9.03 6.05 desidratada DP=0.19 DP=0.03 DP=0.26 DP=0.89 0. Tabela 2: Nutrientes presentes nos condimentos. estão apresentados na tabela 2.06 DP=0.90 Papoula DP=0.47 DP=0.06 DP=0.02 - - - - - - - - - - - - - - - - - - Dados relativos aos nutrientes presentes nos condimentos em 5 g de cada condimento.31 7.92 4.76 8.12 .Sálvia 0.Salsa fresca - - - - 0.20 DP=0.79 DP=0.Shoyo 1.23 DP=0.13 - - 1.05 DP=0.82 4.40 1.31 2.09 DP=0.28 80.30 3.04 DP=0.22 pasta DP=0.37 - DP=0.91 DP=0.21 82.15.62 DP=0.73 81.23 77.Vinagre 1.05 DP=0.Sementes de 0.18 73.81 DP=0.05 0.65 2.97 6.Zattar 85.36 3.Sumak 84.27 branco DP=0 DP=0.74 8.04 3.09 DP=0.07 DP=0.05 2.19 6.12 16.56 DP=0.60 24.Sálvia 0.52 1.02 7. 16 Condimentos Fibras Cálcio Ferro Vitamina C Vitamina A (mmg) .22 DP=0.14 DP=0.25 desidratada 75.26 DP=0.27 DP=0.Urucum 1.03 DP=0.06 DP=0.61 DP=0.

65 23.48 - Shoyu - 0.35 0.65 - - - Salsa 0.8 0.125 4.15 - 0.2 4.7 0. serviam apenas para conservar os alimentos ou disfarçar os maus cheiros.11 0.7 0. cada tipo de tempero combina com cada alimento ou forma de preparação11. A principio as ervas.4 - Páprica 1.435 4.1 9.19 (g) (mg) (mg) (mg) Alfavaca 0.04 Curry 0.24 1. a Tabela de Composição Química dos Alimentos10 e a Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TACO) 9.5 2.01 0.07 - 2. CONCLUSÃO Condimentos são importantíssimos na nossa alimentação. Conclui-se com o presente estudo que os condimentos variam o seu peso de acordo com a sua apresentação.5 Alho 0.18 4 0.215 0.49 4.245 6.5 - - Sal grosso - - - - - Sal refinado - 12.35 37.9 2.75 0. mas hoje são fundamentais nas preparações culinárias.2 18 Maionese - 0.02 - - industrializada Para mensurar a quantidade de nutrientes em cada tempero foi utilizada a tabela IBGE8.59 0.04 - - Caldo de carne - 6.03 - - Cebola 0.16 0.19 3.915 - - Coentro 1.865 39.235 - Cebolinha 0. pelo que representa para a Gastronomia brasileira e mundial e pelos seus fatores antioxidantes e suas vitaminas e minerais.95 0.45 - - - Caldo de galinha 0.25 - - Hortelã 0.03 - - Cominho em pó 1. pode-se verificar que os temperos quando apresentados em pó .1 16 0.095 8.5 0.125 54.5 Pimenta-do-reino 0.7 0.

S. Santa Maria: Ciências da Saúde. Le Cordon Bleu Todas as Técnicas Culinárias. E. Disponível em: http://decs. São Paulo: Marco Zero.Anvisa: Resolução da Comissão Nacional de Normas e Padrões para Alimentos . L.Franco. Bireme. São Paulo: Summus. Rio de Janeiro: Zahar. 2ª ed. Nutrição e Técnica Dietética. 10. 2008. 8.com. Padronização de Medidas Caseiras como ferramenta à Dietoterapia. Campinas: UNICAMP. Rio Grande do Sul: Vitalle. Acesso em: 20 de setembro de 2011. et al. P. Técnica dietética: seleção e preparo de alimentos. 4. Philippi. Ervas. Temperos e Condimentos de A a Z.br/guia-de-temperos/. Estudo Nacional da Despesa Familiar: Tabela de Composição de Alimentos. H. os temperos in natura pesaram mais que os desidratados porém menos que os temperos em pó. modificam as características organolépticas relativas ao sabor especifico do alimento. Cox. V. Tabela Brasileira de Composição de Alimentos – TACO.Vargas. Wright. G. Rio de Janeiro: Ministério da Fazenda. 7. uma vez que. 5ª ed.20 apresentavam um peso superior aos demais pela sua concentração. Austrália: H F Ullmann. Ingredientes. REFERÊNCIAS 1. Disponível em: http://gastrolandia. já que os temperos não podem ser usados em quantidades excessivas. 9. 2001. São paulo: Manole. 2. . Werlw. 11. T. Treuille. 8ª ed. 2007.br/.uol. 7ª ed. Gonsalves. Almeida. S. 2ª ed. J. D. Rio de Janeiro: Atheneu. 1999. 14.Rematoso. 15. 2001. 2009. São Paulo: Atheneu. Livro dos Alimentos. J.CNNPA 12/1978 6. 2007. Deve-se ter cautela ao adicionar os temperos na nossa alimentação cotidiana. Ornellas. Padronização de Medidas Caseiras como Instrumento facilitador para discentes e docentes do curso de Nutrição. 2009. 2006 12. 13. IBGE. L. 3. 5.Gastrolandia. Barueri. Acesso em: 18 de setembro de 2011. 1989. et al. V. Tabela de Composição Química dos Alimentos. 2ª ed. E. 1997.Stobart. devem ser adicionados apenas para realçar o sabor.bvs. T. Mensuração de Alimentos. Bahia: Universidade Federal da Bahia. 2006. T. e os que se apresentavam na forma desidratada foram os mais leves devido a retirada de água.

21 16. Via Integral.htm. Acesso em: 25 de setembro de 2011. . Disponível em: http://www.viaintegral.com/via2007/paginas/pimenta.