Elaine Campos

.

.  Analise em laboratório. VOC e O3. NH3. ou cartucho contendo suporte ab/adsorvente que fica exposto às concentrações ambientes.  Período de tempo longos a ser definido (um dia. disco amostrador. SO2.  Adequados para fazer amostragem internas  PPRA. etc). um mês.  Constam de tubos.  Usados para NO2.  Não necessitam de bombas.Amostradores Passivos  Amostragem natural por difusão molecular do gás através de um camada estática ou permeação através de uma membrana.

.Lei de Fick  Difusão do meio mais concentrado para o meio menos concentrado.

Amostradores Ativos Suga-se com bomba um certo volume de gás e passa-se através de um meio coletor químico ou físico por um determinado período de tempo (24h). . reação ou por uma combinação de dois ou mais destes processos. Coleta por absorção. Muito usados para MP e SO2. filtração. difusão. impactação. Análise em laboratórios. adsorção.

médio volume (medium-vol). Analisado conforme NBR 9547 . e pequeno volume (low-vol)  variam apenas do volume de ar amostrado e não do tamanho da partícula.Material Particulado (Partículas Totais em Suspensão) Podem ser amostradores de grande volume (high-vol).

. Usa-se chicanas (passagem do ar forçado por tubo em zique zague). Analisado conforme NBR 13412.Material Particulado Inalável (MP10)  Partículas menores que 10 µm.

Material Particulado (Fumaça)  NBR 10736 o Avaliação de emissões veiculares  Livre. Método da Aceleração o Impõe-se uma rápida e máxima aceleração (utilização máxima da bomba de injeção). . da equipe de medição e da calibração do equipamento. o A eficiência depende dos operadores. seguida de desaceleração até o estado natural do motor  emissão de fumaça. o Amostragem feita por Opacímetro ou por Bomba de Sucção. o Opacímetro  atenuação da luz em uma coluna de gás por meios fotoelétricos. o Bombas de Sucção  utiliza filtro de papel que muda de cor. dos procedimentos de ensaio.

quanto à pluma de fuligem emitida na extremidade de tubo de escape. sendo subjetiva à posição do mesmo em relação à incidência de luz sobre a pluma de fumaça e do contrataste entre esta e o fundo.Escala Ringelmann  NBR 6016 e NBR 8026 Consiste na comparação visual de um disco de papel com escala colorimétrica. de branco a preto. . Constitui-se de 6 padrões de escala Depende da avaliação humana.

Análise em laboratório.Dióxido de Enxofre (SO2) Método da Pararosanilina (NBR 9546)  formação de complexo químico. . Método do Peróxido de Hidrogênio (NBR 12979)  formação de H2SO4. O ar é succionado por uma bomba de vácuo e borbulhado em solução de reagente durante um tempo específico  24 h.

 Método do arseniato de sódio  formação de complexo químico colorido. . potassium iodide)  Interferência por SO2 e NO2 tornou-se o método pouco usado.Dióxido de Nitrogênio (NO2)  NBR 11505  Mesmo princípio do SO2. Monóxido de Carbono (CO)  NBR 13157  Método de espectrometria de infravermelho não dispersivo. Ozônio (O3)  Método do NBKI (neutral buffered tamponamento por iodeto de potássio.

Resolução de medição relativamente alta  média de 30 a 60 seg. . Medição de O3 via radiação UV  λ 254 nm. ou por meio de reação química produzindo quimiluminescência ou luz fluorescente.  Um detector de luz produz um sinal elétrico proporcional à concentração de poluente medido.Analisadores Automáticos Princípios eletro-ópticos.  A amostra de ar entra em uma câmara de reação onde a propriedade ótica do gás pode ser medida diretamente.

Móveis Interior da cabine Fixos .

 Quanto maior poluidor ele é.  Baseado em espectrometria  integração entre caminho óptico entre fonte de luz e receptor.  Trabalho tanto na faixa do UV como do IR (FITR). a intensidade da luz que a descarga do carro absorve mais .  Mede Hidrocarbonetos e CO de veículos em trânsito.  Dezenas de medições em menos de 1 seg.Sensores Remotos  Informações de concentração de poluente a partir de uma distância do equipamento.

LIDAR  Variação da detecção de luz via Laser. . Monitoramento de poluentes próximos a fontes emissoras e para concentração vertical na atmosfera  a partir de laser.

rabanete. alface.  NO2: alface e alfazema. milho. pêssego e eucalipto. espinafre. tomate. uva. batata. rabanete. tomate.Biomonitoramento Espécies vegetais sensíveis a poluentes específicos:  O3: milho. dália e petúnia . cenoura.  Nitrato de Peroxiacetil (PAN): alface. crisântemo. lírio. maçã e pêra. cebola.  Fluoreto: tulipa.  SO2: Feijão.

contagem total e identificação de microbiota fúngica em ambientes climatizados. Medidor Tipo Andersen  amostragem do ar e inserção no coletor que possui um elemento filtrante forçando-o a passar por uma placa de Petri contendo o meio de cultura.Detecção de Microorganismos no Ar  Resolução ANVISA Nº 9 de janeiro de 2003. .  Coleta. encubação.