You are on page 1of 5

INTRODUÇÃO

Ao longo do tempo a área de manutenção tem mudado
significativamente e o incremento destas mudanças pode ser observado no
número e na variedade das instalações produtivas, com projetos cada vez mais
complexos, com exigências de conhecimento técnico em níveis cada vez
maiores, o que demanda uma atualização constante dos profissionais da área
de manutenção.
Uma tendência é que a área de manutenção nas empresas passa a ser
considerada estratégica para os resultados dos negócios das mesmas, pois por
meio da manutenção sistemática é possível antecipar-se e evitar falhas que
poderiam ocasionar paradas imprevistas dos equipamentos produtivos. Da
mesma forma, é possível se detectar uma situação onde haja expectativa de
falha e programar-se para uma intervenção em oportunidade mais apropriada,
sem prejudicar os compromissos de produção assumidos.
A razão da manutenção está em gerar condições operacionais para que
equipamentos, instalações e serviços funcionem adequadamente, visando
atingir objetivos e metas da empresa atendendo assim custos mais baixos, sem
perder a qualidade dos produtos.
A manutenção é a combinação de todas as ações técnicas e
administrativas, incluindo as de supervisão, destinadas a manter ou recolocar
um equipamento ou instalação em um estado no qual possa desempenhar uma
função requerida. A manutenção pode incluir uma modificação de um item ou
equipamento. Logo, a manutenção é o conjunto de ações necessárias para que
um item seja conservado ou restaurado de modo a poder permanecer de
acordo com uma condição especificada.
A permanência do equipamento em condições satisfatórias significa vida
útil mais longa e, isto só é conseguido através de um sistema adequado e
eficiente de manutenção. O gasto com métodos, processos, instrumentos e
ferramentas destinadas à manutenção representa um aumento da vida útil do
equipamento.
Este trabalho tem por objetivo apresentar um plano de manutenção para
todos os equipamentos dos laboratórios da Unochapecó, onde será
apresentado as características do equipamento, a ordem de manutenção
preventiva, a ordem de limpeza, e a ordem de manutenção corretiva para a
manutenção e conservação de todos esses equipamentos.

também. destinadas a manter ou recolocar um item em um estado no qual possa desempenhar uma função requerida”. Porém. Segundo Viana (2002). pois a quebras inesperadas pode acarretar perdas de produção. 1. a manutenção corretiva é definida como: “Manutenção efetuada após a ocorrência de uma falha. a manutenção corretiva é mais barata do que previr as falhas dos equipamentos. não se deve restringir a manutenção simplesmente a atividade de manter ou recolocar as condições originais dos equipamentos. incluindo as de supervisão. 2004). através da Norma Brasileira Regulamentadora .Em ativos de baixo custo operacional. através da introdução de melhorias. Esse tipo de método de manutenção é o mais conhecido no ambiente das empresas e a forma mais comum de realizar reparos de um equipamento com problemas.Em ativos que possuem backup (mais de um equipamento que executa a mesma operação).REFERENCIAL TEÓRICO 1.1 .2 . Pereira (2009) sugere que a manutenção corretiva pode ser aplicada nos seguintes casos: . a manutenção corretiva implica altos custos.2. No presente trabalho serão apresentados os quatros principais métodos de manutenção praticados. riscos à segurança dos funcionários e ao meioambiente (XENOS.NBR 5462 (1994). que nas unidades de combate significava conservar os homens e seus materiais em um nível constante de operação. deve-se considerar que sua prática gera: grandes perdas em consequência de paradas no processo produtivo. funcionando sem que hajam imprevistos relacionados à ocorrência de quebra ou mau funcionamento dos equipamentos utilizados. 1.Em ativos não considerados gargalos. para que esses realizem suas funções no período de tempo determinado. assim como. .MANUTENÇÃO CORRETIVA Segundo a NBR 5462 (1994).1 .MÉTODOS DE MANUTENÇÃO Os métodos de manutenção são as formas de intervenção realizadas pelas empresas nos seus ativos físicos. incluir no escopo de suas rotinas as modificações das condições originais dos equipamentos. Segundo Pinto e Xavier (2001). A Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT. caracteriza-se pela falta de planejamento e levantamento dos custos necessários. A definição da manutenção está relacionada com as atividades que devem ser executadas nos equipamentos. define a manutenção como: “a combinação de ações técnicas e administrativas. No entanto. que significa manter o que se tem. Sua principal característica é que o conserto se inicia após a ocorrência da falha.1 . manutenção refere-se a um vocábulo militar. pode ocasionar graves conseqüências para os equipamentos. perda da qualidade do produto e elevado custos indiretos de manutenção.DEFINIÇÕES DE MANUTENÇÃO O termo manutenção deriva da palavra em latim manus tenere. . Considerando apenas os custos de manutenção. mas.Em ativos que possuem operação mais rápida que as posteriores. . destinada a colocar um item em condições de executar uma função requerida”. .

. já que acompanha o desempenho das máquinas e de seus componentes constantemente quando estão em operação (XENOS. manutenção preventiva é definida como: “Manutenção efetuada em intervalos predeterminados. a retirada das máquinas do processo produtivo de forma programada. pois as medições e verificações são efetuadas com o equipamento produzindo. sem prejudicar a realização das atividades do processo produtivo (PINTO e XAVIER. pois. a manutenção preditiva é definida como: “Manutenção que permite garantir a qualidade de serviço desejada. Este é um método de manutenção planejada com a finalidade de reduzir a probabilidade da ocorrência de uma falha.2. por medições ou por controle estatístico e tentam predizer a proximidade da ocorrência da falha”. 1.MANUTENÇÃO PREVENTIVA Segundo a NBR 5462 (1994). as atividades de manutenção preditiva correspondem: “as tarefas de manutenção preventiva que visam acompanhar a máquina ou as peças.2 . por monitoramento. 2001). 11).”. como também.MANUTENÇÃO PREDITIVA De acordo com a NBR 5462 (1994). 1.Em ativos cujos mantenedores são bem treinados para o pronto reparo. Porém.. pois permite prever quando a peça ou componentes estão próximos do seu limite de vida. assim como. A manutenção preditiva permite aperfeiçoar a troca ou reforma dos componentes e estender o intervalo de manutenção. Reforçando essa vantagem da manutenção preditiva de avaliar as características dos equipamentos em tempo real. permitindo uma boa condição de gerenciamento das atividades e o planejamento de consumo de materiais e peças sobressalentes. p.. proporcionando o controle sobre o funcionamento dos equipamentos. ou de acordo com critérios prescritos. destinada a reduzir a probabilidade de falha ou a degradação do funcionamento do item”. ocorre a o aumento da disponibilidade e confiabilidade dos equipamentos reduzindo a freqüência de interrupções inesperadas na produção (XENOS. as tarefas realizadas são compostas por inspeções. Pinto e Xavier (2001) destacam que a execução de atividades da manutenção preditiva privilegia a disponibilidade à medida que não promove a intervenção nos equipamentos ou sistemas. 2004).3 . reformas e trocas de peças antes de atingirem seus limites de uso. . a realização das atividades preventivas torna-se mais cara.Em ativos de fácil manutenção . com base na aplicação sistemática de técnicas de análise. A utilização da manutenção preventiva proporciona as empresas um conhecimento prévio das ações a ser executada diante de uma falha. utilizando-se meios de supervisão centralizados ou de amostragem. 2004). o gerenciamento das atividades de manutenção e os recursos utilizados e o dimensionamento de materiais e sobressalentes. necessários para a realização da reposição de peças nas máquinas. através do estabelecimento prévio das ações.2. Se comparada a manutenção corretiva. Para Viana (2002.

que possuem a responsabilidade de ensinar da melhor forma possível.4 . O desenvolvimento da engenharia de manutenção possibilita a modificação de situações permanentes de mau desempenho dos equipamentos e propostas de melhorias. permitindo-as a cumprir sua missão com qualidade. uma vez que para se manter competitivo na era globalizada é imprescindível desenvolver produtos inovadores. . pois os serviços oferecidos por tais são responsáveis pela qualidade de ensino oferecida. CONCLUSÃO Maximizar os resultados com o mínimo de recursos é o propósito das organizações. Para os laboratórios da instituição essa atividade é de fundamental importância. O foco deste trabalho foi os laboratórios de metrologia e de usinagem.2. a engenharia de manutenção torna-se uma cultura. é uma das atividades que executam uma função estratégica dentro das organizações. de qualidade e ofertado com o preço que os clientes estão dispostos a pagar. considerando fatores como: custo.1. portanto. e para a segurança dos seus estudantes. meio ambiente e segurança. através da análise dos dados que são fornecidos com o desenvolvimento do estudo aprofundado da realidade do setor de manutenção e das características dos equipamentos presente no sistema produtivo. 2001). uma vez que o setor está em crescimento. passando a atuar na investigação das causas básicas das ocorrências das falhas dos equipamentos (PINTO e XAVIER. dado que ela cumpre seu papel na disponibilidade dos ativos das empresas ou das instituições. De acordo com Ribeiro (2004). que caracteriza-se pela utilização de dados para análise. onde foram identificados os equipamentos que fazem parte desses laboratórios que necessitam de um plano de manutenção. pois a manutenção desses equipamentos é de suma importância para o pronto atendimento dos acadêmicos.ENGENHARIA DE MANUTENÇÃO A engenharia de manutenção é conjunto de atividades que permite a confiabilidade seja aumentada e a disponibilidade seja garantida. produtividade. Sendo que a implantação da melhor política de manutenção deve ser a combinação dos vários métodos de acordo com a natureza e importância do equipamento para a produção. A manutenção. estudo e melhorias nos padrões de operações e manutenção de equipamentos. através do abandono da prática da manutenção corretiva. além de uma prática. por meio de técnicas modernas. Visando a importância dos estudos nos laboratório esse trabalho apresentou um plano de manutenção para todos os equipamentos que fazem parte dos laboratórios da Unochapecó.

2002 XENOS. 2004. PINTO. Alan Kardec.REFERÊNCIAS ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. XAVIER. Contabilidade e Administração. Rio de Janeiro: ABNT. Universidade de Taubaté. RIBEIRO. Júlio Aquino Nascif. Monografia (Especialização em Gerência Empresarial) – Departamento de Economia. Rio de Janeiro: Qualitymark. Gerenciando a Manutenção Produtiva. 1994. Manutenção função estratégica. Rio de Janeiro: Quality. Alvaro. VIANA. Taubaté. 2001. PCM: planejamento e controle da manutenção. Norma Brasileira Regulamentadora 5462 – NBR 5462: Confiabilidade e Manutenabilidade. Nova Lima: INDG Tecnologia e Serviços Ltda. Herbert Ricardo Garcia. 2004. 78f. 2004. MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS EM EMPRESA SIDERÚRGICA. . Harilaus Georgios d’Philippos.