You are on page 1of 2

Movimento SOS Racismo 

Apartado 22508, 1147‐501 Lisboa 
sosracismo@gmail.com
www.sosracismo.pt 

P. C. De Utilidade Pública (DR 269 – 20/11/96) 
Nº contribuinte: 503 106 054

Nota de Imprensa

25 Anos depois, a luta contra o racismo é uma urgência

Este ano, SOS Racismo celebra 25 anos de luta contra o racismo e por uma sociedade
mais justa, solidária e igualitária.
25 Anos depois, a luta contra o racismo permanece uma urgência porque, infelizmente,
o país e o mundo continuam ainda presos à xenofobia e ao racismo.
25 Anos depois, não só não desapareceram, como a negrofobia, a islamofobia e a
ciganofobia continuam a ser o sustentáculo do racismo ordinário e do racismo
institucional.
25 Anos depois, a violência policial, a segregação espacial e política e o racismo
institucional contra os negros, os ciganos, os muçulmanos e os imigrantes, são uma
realidade.
Os assassinatos de negros nos Estados Unidos, a perseguição aos ciganos um pouco por
toda a parte na Europa, a diabolização e estigmatização dos muçulmanos, a
criminalização e perseguição contra os imigrantes, a Europa-fortaleza que transformou
as fronteiras marítimas e terrestes da União Europeia num cemitério a céu aberto com
dezenas de milhares de mortos ao longo das ultimas décadas, o uso e abuso da violência
policial gratuita quotidiana nos bairros periféricos das cidades como forma de controle
social, a marginalização social e económica das comunidades negras, ciganas,
muçulmanas, são a prova de que, 25 anos depois, o desafio democrático para erradicar o
racismo mantém-se actual.
Pois, 25 anos depois em Portugal e, no mundo dito ocidental, os fantasmas do passado
ressurgiram com a crescente afirmação da ideologia racista com o crescimento da
extrema-direita.
Na Europa e nos Estados Unidos a lei da bala permanece contra os negros, como
comprovam os recentes assassinatos e as recentes agressões e mortes causadas por
polícias e forças de segurança.
Face a esta trágica realidade, decidimos celebrar os 25 anos na luta e com luta,
procurando abordar as várias formas de discriminação e de racismo na sociedade
portuguesa. Ao longo do ano, iremos trazer ao debate todos os temas que irão romper
com o tabu vigente sobre o racismo em Portugal.
A celebração dos 25 anos será uma longa caminhada. A diversidade cultural, a exclusão
cidadã, com a reivindicação do direito de voto dos imigrantes como exigência
democrática inadiável e o combate contra a violência policial e a impunidade que grassa
nas instituições policiais e de justiça, serão entre muitos temas, os focos da nossa

intervenção nestas celebrações. Começamos precisamente pelo flagelo da violência
policial racista sistemática que está na ordem do dia.
O vídeo que lançamos hoje é mais do que um mero grito de indignação. É sim, antes de
mais o reconhecimento da existência da violência policial e a exigência do seu fim.
Enfrentar a violência policial é enfrentar a parte visível da violência racista que subsiste
na sociedade e nas instituições.