Fortes guerreiros que combinam a vontade humana com a selvageria orc ATRIBUTOS RACIAIS

:
Altura Mediana: 1,80 a 1,95 m Peso Mediano: 70 a 100 kg

Níveis de Habilidades: +2 Força, +2 Destreza Tamanho: Médio Velocidade: 6 quadrados Visão: Baixa luz

Idiomas: Comum, Gigante Bônus de Perícias: +2 Resistência, +2 Intimidar Resistência Meio-Orc: A primeira vez em que você ficar sangrando durante um encontro, você ganha 5 pontos de vida temporários. Os pontos de vida temporários aumentam para 10 no 11º nível e para 15 no 21º Nível. Investida Rápida: Você ganha um bônus +2 para sua velocidade quando investindo. Ataque Furioso: Você tem o poder Ataque Furioso.

Ataque Furioso

Poder Racial de Meio-Orc

Sua fúria monstruosa arde dentro de você, dandolhe força para atacar. Encontro Ação Livre Pessoal Gatilho: Você acertar um inimigo Efeito: Seu ataque causa 1[A] de dano extra se este for um ataque de arma ou 1d8 de dano extra se não for.
Uma lenda obscura diz que quando Corellon arrancou o olho de Gruumsh numa batalha antiga, parte da essência selvagem do deus caiu na terra, onde transformou uma raça de humanos em poderosos meio-orcs. Outra história sugere que um antigo império hobgoblin criou os meio-orcs para liderar tribos de orcs em prol do império. Ainda que outra lenda diga que uma tribo de bárbaros humanos brutos escolheu procriar com orcs para fortalecer sua linhagem. Outros dizem que Kord criou os meio-orcs, copiando os melhores elementos das raças humanas e orcs para fazer um forte e poderoso povo segundo o seu coração. Se você perguntar um meio-orc sobre sua origem, você pode ouvir uma dessas histórias. Você poderia também receber um soco na cara por fazer uma pergunta tão rude.

Jogue de meio-orc se você quer…

  

ser grande, forte e rápido. transformar raiva em perseverança e poder de combate. ser membro de uma raça que favorece as classes bárbaro, guerreiro, patrulheiro e ladino.

QUALIDADES FÍSICAS
Meio-orcs favorecem sua linhagem humana em aparência, mas são diferenciados pela pele que tende a vários tons de cinza, maxilares largos e proeminentes dentes inferiores caninos -apesar deles ainda estarem longe das presas imensas dos orcs. Em média, eles são mais altos e mais fortes que humanos também. Seu cabelo é normalmente preto, apesar de acinzentar com a idade. Muitos meio-orcs que vivem entre humanos favorecem estilos humanos de vestimenta e penteados, mas alguns adotam tradições orcs, amarrando pequenos ossos ou miçangas em longas tranças ou mechas de cabelo. Meio-orcs não vivem tanto quanto humanos. Eles amadurecem rapidamente, chegando à maturidade aos 16 anos e raramente vivendo além dos 60.

humanas. Assim, muitos meio-orcs gravitam em carreiras envolvendo labor físico ou violência. Para alguns, a vida de um aventureiro é ou uma extensão natural deste chamado ou caminho para se libertar do peso do preconceito. A vida aventureira também significa encontrar um lugar num grupo de aliados e iguais -- um prazer simples que é muito difícil para muitos meio-orcs encontrarem no mundo. Características Meio-Orc: Bravo, feroz, hedonista, impulsivo, pavio curto, forte, desinibido Nomes Masculinos: Brug, Dorn, Druuk, Gnarsh, Grumbar, Hogar, Karash, Korgul, Krusk, Lubash, Mord, Ohr, Rendar, Sark, Scrag, Tanglar, Tarak, Thar, Ugarth, Yurk Nomes Femininos: Augh, Bree, Ekk, Gaaki, Grai, Grigri, Gynk, Huru, Lagazi, Murook, Nogu, Ootah, Puyet, Tawar, Tomph, Ubada, Vanchu

JOGANDO DE UM MEIO-ORC
Meio-orcs combinam as melhores qualidades de humanos e orcs, apesar de alguns dizerem que as boas qualidades dos orcs serem poucas e difíceis de encontrar. De seu sangue orc, meioorcs herdam grande força física e resistência. Eles são guerreiros fortes, rápidos de pés quando investem em batalha. Seu sangue humano torna os meio-orcs decisivos e ferozes, variados e auto-confiantes. Eles são adaptáveis e capazes de fazerem seu caminho em quase qualquer circunstância. Apesar de meio-orcs normalmente viverem às margens da sociedade em cidades e burgos humanos, eles ainda encontram meios de prosperar num mundo a que não pertencem inteiramente. De todas as suas boas qualidades, muitos meio-orcs exibem características que a sociedade polia considera inculta ou indesejável. Meio-orcs têm pouca paciência para regras complicadas de etiqueta e procedimento e vêm pouco valor em esconder suas verdadeiras opiniões para poupar os sentimentos alheios. Eles gostam dos prazeres simples da comida e bebida, bravata, canto, luta, percussão e dança, e não acham muita satisfação em artes mais refinadas ou sofisticadas. Eles são inclinados a agirem sem muita deliberação, preferindo superar obstáculos assim que surgem ao invés de considerarem cada resultado possível e fazerem planos de contingência. Essas qualidades levam alguns membros de outras raças a considerarem-nos rudes ou grosseiros, mas outros consideram sua bravura renovadora. Meio-orcs geralmente vivem entre culturas humanas ou orcs -- alguns em opulentos burgos ou cidades humanas, outros entre remotas tribos humanas ou orcs. Muitos meio-orcs têm dois pais meio-orcs, mas às vezes meio-orcs se casam e têm filhos meioorcs com humanos ou orcs. Orcs mostram involuntário respeito a meio-orcs por sua considerável força e por sua inteligência astuta, o que às vezes permite que meio-orcs cheguem a posições de liderança em tribos de orcs. Apesar de possuidores de muitas qualidades, meio-orcs freqüentemente encontram preconceito em comunidades

AVENTUREIROS MEIO-ORCS:
Três exemplos abaixo de aventureiros meio-orcs descritos. Tarak, um meio-orc ladino, fica à vontade na cidade. Ele cresceu na parte barra pesada e andava com as gangues de rua e marinheiros brutamontes. Tudo mudou quando um marinheiro caiu morto aos seus pés, deixando uma misteriosa caixa nas mãos de Tarak. A caixa levou caos à sua vida até que deixou a cidade e se juntou a alguns aventureiros na estrada. Tarak não sabe o que é a caixa sua estranha tranca frustrou toda tentativa de abri-la, e seus lados de metal duro impedem que se quebre. Mas goblins e doppelgangers se provaram dispostos a morrerem para pegar a caixa, despertando o interesse de Tarak. Murook é uma vigia, nascida e criada numa tribo orc. Ela foi uma firme defensora de sua tribo por anos, mas seus laços com os espíritos primitivos da madeira e da pedra lentamente a afastaram do caminho da adoração a Gruumsh e a fizeram questionar a brutalidade que os orcs faziam em seu nome. Ela rumou para as terras humanas e se esforçou para se fixar, tentando deixar para trás os costumes bárbaros de sua tribo e adotar ao menos uma camada de civilização, mas ela ainda está mais confortável entre as árvores e montanhas do que confinada numa cidade ou vilarejo. Dorn é um patrulheiro meio-orc que prefere não falar sobre seu nascimento e sua família. Ele passou muito de sua vida numa cabana à beira de um vilarejo agrícola, caçando e vasculhando a floresta ao redor. Sua vida se revirou em seu décimo terceiro aniversário, quando um grupo de aventureiros parou no vilarejo procurando por orientações a uma antiga ruína. Os aldeões empurraram os aventureiros para Dorn, que concordou em guiá-los pela floresta. Ele nunca retornou para casa, porque a primeira aventura o levou a muito mais.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful