You are on page 1of 5

INSTRUMENTO PARTICULAR DE CONSTITUIÇÃO DE UMA SOCIEDADE EMPRESARIA LIMITADA

NOS JR. COMÉRCIO DE ROUPAS LTDA

xxxxxxxxxx
, brasileira, solteira, natural de Junqueirópolis/SP,
empresária, portadora da Cédula de Identidade RG. n °xxxxxxx– SSP/SP, e do C. P . F
n°xxxxxxxxx, residente e domiciliada a Ruaxxxxxxxxx, Bairro Morumbi, CEP 16.018-100, na
cidade de Valparaiso, estado de São Paulo, e, brasileira, natural de Araçatuba/SP, solteira ,
empresária , portadora da Cédula de Identidade RG.n° xxxxx. ,e do CPF . n°xxxxxx, residente
e domiciliada Rua Antonio Floriano Petia , n° xxxx, Bairro Jussara , CEP 16.020.241, na
cidade de Araçatuba, Estado de São Paulo , xxxxxxxxxxx, brasileira , natural de Araçatuba/SP ,
solteira, empresária , portadora da Cédula de Identidade Rg. n° xxxxx.SSP-SP, e do C.P.F. N°
xxxxxx . residente e domiciliada a Rua Cussy de Almeida, n° xxxxx, Bairro Centro, CEP 16.02100 , na cidade de Araçatuba, estado de São Paulo, xxxxxxxxxxxxx brasileira, natural de
Presidente Venceslau/SP, solteira empresaria , portadora da Cédula de Identidade RG. n ° xxxxxSSP-SP, e do C.P.F. N° xxxxxx, residente e domiciliada a Rua xxxxxxx, Bairro Centro , CEP
1602-100, na cidade de Araçatuba, estado de São Paulo, xxxxxxxxx , brasileiro, natural de
Birigui/SP , solteiro, empresário, portador da Cédula de Identidade RG. n ° xxxxx-SSP-SP, e do
C.P.F n° xxxxxx,residente e domiciliado a rua xxxxxxx, Bairro Centro , CEP 16.02.-100, na
cidade de Araçatuba, estado de São Paulo , e xxxxxxxxxxx , brasileiro , natural de Birigui/SP,
solteiro, empresário , portador da Cédula de Identidade RG. n° xxxxx-SP, e do C.P.F. n ° xxxxxxx
, residente e domiciliado a Rua xxxx x , Bairro Centro, CEP 16.02-100, na cidade de Araçatuba,
estado de São Paulo, ÚNICOS, sócios componentes da sociedade limitada
xxxxxx
xxxxxxxxxxxxxx., com sede na cidade de xxxxxxxxxxxa, estado de São Paulo a Av.xxxxxxxx,
Bairro Centro , CEP 16.200-000, resolvem assim constituir o referido contrato social de acordo
com as cláusulas e condições a seguir :

I – DO TIPO JURÍDICO DA SOCIEDADE
Conforme Lei 10.406/02, a sociedade é EMPRESÁRIA do tipo SOCIEDADE LIMITADA ,
fazendo parte como integrantes os senhores devidamente nomeados e qualificados.

PARAGRAFOÚNICO –Quando de eventual e futura exclusão de qualquer membro do quadro social.DO OBJETO SOCIAL O objetivo social é o de Construção civil. após quitartodas as as suas obrigações com a pessoa jurídica da qual foi integrante . após ter sido levantado um balanço de sua retirada .II.200-000. venda e revendade materiais de construçãoe produtos próprios ou terceiros.DA SEDE SOCIAL A sociedade tem a sua sede na cidade de Araçatuba. CEP16. empresas da economia mista. Estado de São Paulo aAv. projetos de obras civis. e seus haveres serão reembolsados dentro das possibilidades financeiras da empresa. estradas e pavimentações aos órgãos governamentais e autarquias. pontes. mas todos respondem solidariamente pela integralização do capital social. abrir as filiais em qualquer parte do território nacional.terraplanagem. por escrito com antecedência de 60( sessenta dias ) dias. etc. n° 500. entretanto . bem como objetivando a expansãonos setores comercial.DA DENOMIMAÇÃO SOCIAL A sociedade gira sob o nome empresarialNOS JR.enleiramento e desmatamento. deverá notificar ao outro. Bairro Centro. o sócio retirante. COMÉRCIO DE ROUPASLTDA.DA RESPONSABILIDADE DOS SÓCIOS A responsabilidade dos sócios é restrita ao valor de suas quotas . VI – DA RETIRADA DO SÓCIO DA SOCIEDADE No caso de um dos sócios desejar retirar-se da sociedade . III. IV. sendo estas decorrentes de seu período de participação . de fabricação. Rafael Pereira . construção de instalaçõesesportivas e recreativas. V.. industrial. mediante alteração contratual assinada por todos os sócios. podendo .

independentemente do consentimento expresso ou tácito .406/02 (Código Civil) . VIII. No caso de empate. PARÁGRAFO TERCEIRO . ou pelos sócios minoritários cujas quotas formem pelo menos um quinto do capital social. . PARÁGRAFO SEGUNDO – Os sócios que representam a maioria do capital social poderão promover a alteraçãodo contrato social . conforme permite o parágrafo 3° do artigo 1. fica expresso que os sócios não respondem subsidiariamente pelas obrigações sociais .406/02ao artigo 997 da mesma legislação .072 da lei 10. Para deliberação válida será necessária a presença da maioria da societária e o “quorum” para decisão será a maioria simples. fica livre e desembaraçado de quaisquer responsabilidade posteriores à data de averbações da sua saída. por parte dos demais sócios. em virtude de atos inegável gravidade . por escrito. e as suas resoluções ou decisões constarão no livro de “Atas de Reuniões da Diretoria”. o sócio majoritário terá o direito do segundo voto de desempate.DA DELIBERAÇÃO DOS SÓCIOS Os sócios reunir-se-ão sempre que for necessário. PARÁGRAFO PRIMEIRO – As reuniões serão dispensadas quando todos os sócios decidirem.na sociedade. especialmente no que tange a exclusão de sócio que passe a colocar em risco a continuidade da empresa. sobre a matériaque seria objeto delas .054 da Lei 40. mediante convocação do sócio majoritário.A exclusão somente poderá ser determinada em reuniões especialmente convocadas para esse fim. ciente o acusado em tempo hábil para permitir seu comparecimentoe o exercício do direito de defesa . VII – DAS OBRIGAÇÕES SOCIAIS Segundo remissão determinada pelo artigo 1.

PARÁGRAFO ÚNICO -Os valores de retirada de pró-labore ou dividendos serão determinados mensalmente de acordo com a capacidade financeira da sociedade e os resultados apurados pela mesma .ANDRESSA NUNES SIQUEIRA DOS SANTOS. passiva.FRANCISCO JUNIOR RODRIGUES DA SILVA e THIAGO RODRIGUES DEOLIVEIRApoderá efetuar uma retirada mensal a título de pró. que recebe poderes e atribuições de representar a empresa ativa.DA RETIRADA DE PRO-LABORE Os sóciosVANESSA SOUZA SILVA e ANA PAULA CRESCÊNCIO DA CONCEIÇÃO. bem como onerar bens imóveis da sociedade. se. COMÉRCIO DE ROUPAS LTDA. BEATRIZ BRITO DOS SANTOS. no entanto. de acordo com a legislação vigente da empresa e dos sócio. autorização do outro sócio. podendo assinar pela mesma. ficando vedado. judicial e extrajudicialmente . em atividades estranhas ao interesse social ou assumir obrigações seja em favor de qualquer dos quotistas ou de terceiros . cabendo-lhe o uso do nome empresarial .IX – DA ADMNISTRAÇÃO DA SOCIEDADE E DO USO A administração da sociedade caberáa JR. X.labore e /ou dividendos.