You are on page 1of 52

Profa. Dra.

Silvia Crusco

SELEÇÃO DE REPRODUTORES

Exame andrológico
Importância econômica
• 5% dos touros inférteis;

Profa. Dra. Silvia Crusco

Escolha do macho
Exame andrológico

Padrão racial
Exame clínico geral:
– Anamnese
– Exame físico

Exame andrológico
– Análise do sistema reprodutor
– Análise do sêmen


Capacidade de serviço
Comportamento reprodutivo
Profa. Dra. Silvia Crusco

Custos x benefícios

Profa. Dra. Silvia Crusco

Avaliação Zootécnica
 Padrão Racial;

 Temperamento (intranqüilidade,
temperamento bravio);
 Masculinidade (desenvolvimento
reprodutivos, comportamento, libido);

apatia,

sonolência,

muscular,

órgãos

 Estado corporal;

 Aprumos (exame parado, andando e montando)

Profa. Dra. Silvia Crusco

Silvia Crusco .FENÓTIPO Profa. Dra.

Dra. Silvia Crusco .Profa.

Profa. Dra. Silvia Crusco .

Silvia Crusco .  Prova de tuberculina e brucelose Imagem DNA  Doenças mais importantes na reprodução do touro Profa.  Narinas. sangue e urina. digestivo e circulatório.  Dentes Exames complementares:  Exame de fezes.  Linfonodos e pêlos.  Olhos. Dra.Exame clínico geral  Respiratório.

Dra. Silvia Crusco .Exame andrológico externo  Pênis  Prepúcio  Escroto e testículos  Epidídimo  Biometria escrotal  Consistência  Cordão espermático Profa.

Silvia Crusco .Avaliação do comportamento reprodutivo  Libido Capacidade de monta Dominância social Profa. Dra.

Dra. Silvia Crusco .Identificar a fêmea no cio Profa.

Profa. Silvia Crusco . Dra.

Dra. Silvia Crusco .Realizar a monta Profa.

Silvia Crusco .Realizar a cópula Profa. Dra.

moderado. 3 . O e 1 = ruim.monta e serviço. sem serviço. 4 .interesse sexual demonstrado apenas uma vez.sem interesse.Avaliação do comportamento reprodutivo Libido O .interesse sexual demonstrado mais de uma vez. 1 . sem serviço.uma monta ou tentativa de monta. Silvia Crusco .atividade de procurar a fêmea com interesse persistente.satisfatório- A Profa. Dra.insatisfatório- C 2 a 4 = regular.B 5 e 6 = muito bom. 5 . 2 . 6 .mais de uma monta ou tentativa de montas.

Silvia Crusco .  Capacidade de monta . relação touro/vaca.  Capacidade de monta . .fêmeas contidas / 40 minutos. relação touro/vaca.Avaliação do comportamento reprodutivo Capacidade de monta. bom: uma monta e continua o interesse. muito bom: mais de uma monta completa e continua o interesse Profa. Dra. fraco: uma monta sem interesse.

Avaliação do comportamento reprodutivo Dominância social: .animais novos inseridos em rebanhos com touros. . Profa.idade.dominantes inférteis   50% produtividade do rebanho.raças . . . Dra. Silvia Crusco .

Silvia Crusco .Produzir descendentes Profa. Dra.

Profa. Dra. Silvia Crusco .

Silvia Crusco . Dra.Profa.

Dra. Silvia Crusco .Idade e longevidade Profa.

Silvia Crusco . Dra.Manejo Profa.

Dra.Manejo Reprodutivo • 92% Rebanho – monta natural • Maioria das propriedades – touro ano inteiro • Estação de monta • Relação touro x vaca • Teste de progênie Profa. Silvia Crusco .

ideal 90 dias • Nascimento – época da seca • Diferenciação para novilhas Profa. Silvia Crusco . Dra.Estação de Monta • Pico de lactação – gado de corte: 90 dias • Adaptação – 6 meses.

• Touros mais velhos  dominantes. 1994).Estação de Monta • Condição Corporal – taxa de prenhez • Época de chuva – disponibilidade nutricional • Vacas paridas – ideal: 45 dias de restrição alimentar • 20 a 40% dos touros subférteis (RADOSTISTS. • 1 vaca infértil  perda de 1 bezerro. Dra. Silvia Crusco . Profa. 1 touro infértil  perda de 25 a 50 bezerros /100 vacas. • Touros europeus (Bos taurus taurus): estresse térmico (estacao de monta ocorre no verão).

Silvia Crusco . Dra.Sistema de reprodução Profa.

Dra. Silvia Crusco .Sistemas de reprodução • • • • Monta natural Monta assistida Inseminação artificial Transferência de embriões Profa.

Dra. Silvia Crusco .Profa.

Dra. Silvia Crusco .Profa.

raça (Bos taurus x Bos indicus) Profa. Silvia Crusco .Relação touro x vaca • Bos indicus – 1:10 (Pantanal) 1:50 (Sudeste) • Bos taurus – 1:60 • Avaliação andrológica. dominância. condições geográficas. teste de libido. idade do touro (animais jovens devem ser colocados com um número menor de fêmeas). Dra.

Silvia Crusco .Profa. Dra.

PRODUÇÃO • TESTE DE PROGÊNIE • TESTE DE PERFORMANCE • FENÓTIPO • GENÓTIPO .PEDIGREE Profa. Silvia Crusco . Dra.

Silvia Crusco . Dra.TESTE DE PERFORMANCE Profa.

Silvia Crusco . Dra.Teste de progênie • DEP: Diferença Esperada de Progênie • Programas: Gensis e USP • Objetiva precocidade e produtividade Profa.

Dra. Silvia Crusco .Profa.

Silvia Crusco . Dra.Profa.

21 - Peso 420d +7. 12. Claro Cabeleira do R. Claro Ondeada da R.93 Total maternal 240d +7. 64 - Peso 240 dir.10 0.3 3 0. Dra.47 Ganho pós desmama +16 .84 Desempenho individual Profa.81 Perímetro escrotal +0. 02 0. Claro Comanche DEP ACC Peso 120 maternal 0. 51 0.Ulisses da Aurora Belém da Aurora Vitória da Aurora Beduíno da R.05 0.39 Total maternal 102 d +5. Silvia Crusco Altura anterior 155 Altura posterior 155 Comprimento 195 Perímetro torácico 245 Circunferência escrotal 38 .

Genoma Profa. Silvia Crusco . Dra.

Biologia molecular Profa. Dra. Silvia Crusco .

Dra.Cariótipo – 78 cromossomos Profa. Silvia Crusco .

Silvia Crusco . Dra.Profa.

Silvia Crusco . Dra.Mapeamento cromossômico Profa.

Marcadores moleculares • Muitos são específicos para determinadas raças • Mesmos sintomas e sinais podem ou não serem causados por genes iguais Profa. Silvia Crusco . Dra.

Silvia Crusco .Profa. Dra.

Dra. Silvia Crusco .Cruzamentos controlados Profa.

IV. If your dog is yellow with a liver nose Your dog is ChromaGene™ Type VII. Possible ChromaGene™ Types are: VIII. If your dog is chocolate. IX. VI. Silvia Crusco . Profa.If your dog is black Possible ChromaGene™ Types are: I. II. If your dog is yellow with a black nose Possible ChromaGene™ Types are: V. III. Dra.

I II III IV V VI VII VIII IX I All Black All Black All Black All Black All Black All Black All Black All Black All Black II All Black ¾ Black ¼ Yellow All Black ¾ Black ¼ Yellow ½ Black ½ Yellow ½ Black ½ Yellow ½ Black ½ Yellow All Black ¾ Black ¼ Yellow III All Black All Black ¾ Black ¼ Choc. ¾ Choc ¼ Yellow Profa. ¼ Black ½ Yellow ¼ Choc. 3/8 Black ¼ Yellow 3/8 Choc. 3/8 Black ¼ Yellow 3/8 Choc. All Yellow All Yellow All Yellow All Choc. ½ Yellow ½ Choc. ½ Black ½ Choc. All Yellow All Yellow All Yellow ½ Black ½ Choc. All Choc. All Black ¾ Black ¼ Choc. IV All Black ¾ Black ¼ Yellow ¾ Black ¼ Choc. VI I All Black ½ Black ½ Yellow ½ Black ½ Choc. ¾ Black ¼ Choc. ½ Choc ½ Yellow VI II All Black All Black ½ Black ½ Choc. All Choc. 9/16 Black ¼ Yellow 3/16 Choc. All Choc. ½ Black ½ Choc. ½ Black ½ Yellow ¼ Black ½ Yellow ¼ Choc. V All Black ½ Black ½ Yellow All Black ½ Black ½ Yellow All Yellow All Yellow All Yellow All Black ½ Black ½ Yellow VI All Black ½ Black ½ Yellow ¾ Black ¼ Choc. Dra. ¼ Black ½ Yellow ¼ Choc. All Choc. All Black ½ Black ½ Choc. ½ Black ½ Choc. Silvia Crusco . IX All Black ¾ Black ¼ Yellow ½ Black ½ Choc. ½ Black ½ Yellow 3/8 Black ½ Yellow 1/8 Choc. 3/8 Black ½ Yellow 1/8 Choc. ¼ Black ½ Yellow ¼ Choc. ½ Black ½ Choc. ½ Black ½ Choc.

QTL • Quantitative Trait Locus Profa. Dra. Silvia Crusco .

Profa. Dra. Silvia Crusco .

Fêmeas Profa. Dra. Silvia Crusco .

Habilidade materna. Boa conformação do úbere e tetas. com prenhez e parto normais.Escolha da fêmeas • • • • • • • • • • Bom padrão racial Aspecto feminino Bom desenvolvimento ponderal. Bom potencial leiteiro para amamentar as crias. Dra. Silvia Crusco . Ausência de doenças ou defeitos físicos. Profa. Cascos sadios e bons aprumos. Fertilidade e prolificidade satisfatórias. Idade jovem e compatível para uso em reprodução.