You are on page 1of 115

Endocrinologia e reprodução

Profa. Dra. Silvia Crusco

Funções dos hormônios da
reprodução
• Produção de fatores liberadores para outros
hormônios
• Gonadotrofinas
• Promotores sexuais
• Manutenção da gestação
• Hormônios luteolíticos

Lactação

Nascimento

Puberdade

Parto

Abortamentp

Gestação
Puerpério
Atividade
ovariana

Estro

Morte
embrionária
precoce

Falha
fertilização

Ciclicidade
ovariana

MN – IA - TE
CICLO REPRODUTIVO DA FÊMEA

Concepção

.

Dois sistemas regulam a reprodução • Sistema nervoso • Sistema endócrino .

.

.

Funções • Iniciar • Coordenar • Regular .

.

.

.

Controle • Feedback negativo – Mudança oposta à inicial – Mecanismo primário de manutenção da homeostase – Componentes • • • • Sistema controlado Ponto de ação Receptor Centro de processamento .

Controle • Feedback positivo – Mudança na mesma direção do que a inicial – Não é utilizado para manter a homeostase – Importante em certas circunstâncias fisiológicas • Nascimento • Sinal de ovulação .

Ações – Neuroendócrina – Endócrina – sg – tecido alvo – Parácrina – célula para célula sem passar pela corrente circulatória – Autócrina – célula para ela mesma ou .

.

Modo de Comunicação Hormonal Endócrina Parácrina H H H Autócrina H H .

COMUNICAÇÃO INTERCELULAR .

Sistema endócrino • Hormônios – Substâncias químicas produzidas por glândulas especializadas e que são liberadas para a corrente sanguínea e levadas para outras partes do organismo para produzir um efeito específico regulatório .

Ação hormonal e receptores • Receptores estão em células alvo • São proteínas ou glicoproteínas .

.

Substâncias hormone-like • • • • Prostaglandinas Fatores de crescimento Outros Ação – Parácrina – Autócrina .

Substâncias hormone-like
• Reguladores químicos fisiológicos
• Mudanças são lentas mas, duram mais do
que as sob o controle do sistema nervoso

Fatores que afetam a ação hormonal



Padrão e duração da secreção
Meia vida
Densidade de receptores
Afinidade receptor - hormônio

Fatores que afetam a ação hormonal • Padrão e duração da secreção – Episódico • Pulsos – frequência e amplitude – Basal (tônico) • Ainda pulsátil – Manutenção • aumento na do nível basal por um período longo de tempo .

Fatores que afetam a ação hormonal • Meia vida – Degradação – Clearance sanguíneo .

Fatores que afetam a ação hormonal • Densidade do receptor – Número de receptores por célula .

Fatores que afetam a ação hormonal • Afinidade receptor-hormônio – Mutações – Agonista • Análogo ao hormônio – estrutura similar • Mesma ação biológica • Algumas vezes afinidade mais forte e maior – Antagonista • Também é um análogo • Inibe a ação do hormônio original .

Hormônios Peptídeos GnRH: decapeptídeo – 10aa (neuropeptídeo) Ocitocina: octapeptídeo .9aa Hormônios Proteícos Prolactina: proteína com 198aa (ovina) Hormônios Glicoproteícos FSH LH Inibina Ativina ecG hCG .

Hormônios peptídeos • Receptores de membrana • Estimulam um segundo mensageiro – AMPc –LH/FSH – Tirosina quinase – Insulina e maioria fatores de crescimento – Outros • Etapas ação – – – – – Ligação entre hormônio e receptor Ativação de um segundo mensageiro Cascata de fosforilação Ativação de fator de transcrição Transcrição e tradução .

.

Hormônios esteróides • Receptores nucleares • Atuam como fatores de transcrição • Etapas – Transporte pelo sangue – proteína carreadora – Passam através da membrana e citoplasma – Se ligam a receptores no núcleo – transcrição – (síntese de mRNA) e tradução (síntese de proteína) .

.

.

etc .Peptídeos • Polipeptídeos e proteínas • Sempre glicosilados (glicoproteínas) – – – – – – – – GnRH FSH LH Prolactina Inibina Ocitocina hCG Relaxina.

Esteróides
• Derivados do colesterol
– Estrógeno
– Progesterona
– Testosterona
– Glucocorticóides

Aminas • Derivados da tirosina ou triptofano (aa) – Melatonina – Hormônio Tireóide – Epinefrina – Dopamina .

Ácidos graxos • Derivados do Ácido Aracdônico • Prostaglandinas .

Outras características • Agem em baixas concentrações – Picogramas a nanogramas por ml – Partes por bilhão ou trilhão • Tem baixa meia vida no sangue – Degradam após a ação – Meia vida aumentada pela glicolisação (ácidos siálicos) • Regulam reações bioquímicas intracelulares e em órgãos alvo – Usualmente envolvidos em algum tipo de ação secretória em uma célula .

Origem dos hormônios reprodutivos • • • • • • Hipotálamo Hipófise Pineal Gônadas – ovários e testículos Útero PLacenta .

PROLACTINA PINEAL MELATONINA LUZ OLFATO TATO OVÁRIOS ESTRÓGENO .ATIVINA ÚTERO .PROSTAGLANDINAS INIBINA .LH .GnIH HIPOTÁLAMO SNC GnRH Kiss HIPÓFISE FSH .PROGESTERONA OCITOCINA .

Hipotálamo • Libera peptídeos no sistema porta hipofisário • Estimula ou inibe liberação hormônios hipofisários – – – – – – GnRH Fator de inibição de PRL Fator de estimulação PRL Hormônio liberador de corticotrópico Fator liberador de Hormônio de Crescimento (GH) Somatostatina • Inibe liberação GH • Modula liberação de glucagon e insulina no pâncreas .

GnRH .

GnRH • • • • GnRH1 GnRH2 Libera FSH e LH pela hipófise Sobre controle de feedback + ou – Utilizado farmacologicamente para – Induzir ovulação – Tratamento de cistos ovarianos .

Fator inibidor de Prolactina • • • • PREB Inibe liberação de PRL Hormônio não isolado Provavelmente com dopamina .

Fator liberador de PRL • PRLH • Libera PRL • Hormônio não isolado .

Liberador de corticotropina • Estimula liberação ACTH .

Liberador de GH • GHRH • Libera GH .

Somatostatina • SST • Inibe liberação de somatotropina • Também produzido pelo pâncreas modula glucagon e insulina .

Opióides endógenos • Neuropeptídeos • Endorfinas • Funções – Inibe liberação de GnRH – Pode ser que module hormônios da hipófise posterior – Relieves some of pain durante o parto .

Hipófise .

Hipófise • Anterior .

Hormônio folículo estimulante (FSH) .

FSH (hormônio folículo estimulante) • FSH • Funções fêmeas – Estimula células da granulosa (síntese e liberação) • • • • Estrógeno Progesterona (pouca) Inibina ativina (folistatina) .

FSH • Funções nos machos – Iniciar espermatogênese – Estimular células de Sertoli • Inibina • ABP (androgen biding protein) • Estrógeno (algum) .

LH –hormônio luteinizante • LHCGR • Funções fêmeas • Teca interna – Síntese de Testosterona e liberação para células da granulosa • Ovulação – Maturação oocitária – Ruptura do folículo • Formação CL e função – Síntese e liberação de P4 .

LH .macho • Estimula produção e liberação de T pelas células de Leydig • Manutenção da espermatogênese .

Prolactina .

Prolactina (PRL) • • • • PRL Desenvolvimento da glândula mamária Sinergismo com LH (roedores) Comportamento materno .

Hormônio adrenocorticotrópico (ACTH) • POMC • Estimula esteroidogênese adrenal – Glucocorticóides .

Hormônio do crescimento (GH) .

Hormônio do crescimento (GH) • • • • GH1 e GH2 Taxa de ovulação ???? Crescimento e desenvolvimento fetal Lactação .

Hipófise • Hipófise posterior .

Ocitocina • OXT • Neuropeptídeo (decapeptídeo) • Sintetizada no hipotálamo e liberada pela hipófise .

Ocitocina • Estimula contração uterina durante o parto • Pode estar envolvida no transporte do embrião através do trato genital F • Estimula células mioepiteliais da glm a causar descida e ejeção do leite • Popde estar envolvida em comportamento sexual .

Ocitocina M • Síntese de prostaglandinas • Movimento pré-ejaculatório do espermatozóide • Comportamento sexual masculino .

Pineal • Responde estímulo ambiental – fotoperiodismo • Secreta melatonina .

Melatonina • Derivado do triptofano (amina) • Liberação estimulada pelo escuro • Inibe reprodução em fêmeas ciclam em dias longos • Estimula em fêmeas que ciclam em dias curtos • Provavelmente age no GnRH .

ACTH. etc . FSH.Esteróides gonadais • Derivados do colesterol – 80% do LDL – 20% do HDL e acetato (de novo síntese) • Colesterol  Pregnenolona  Progesterona  Testosterona  Estrógeno • Colesterol  Pregnenolona é rate enzyme limiting enzyme – Conmtrolado por LH.

gonadotrofinas .Progesterona (21 carbonos) • • • • • • Sinergia com estrógeno no comportamento do estro Manutenção da gestação Inibe contratilidade uterina Desenvolvimento da glândula endometrial Promove crescimento alvéolo mamário Feedback negativo .

Progesterona • Uso terapêutico – Contraceptivo – Promotor de crescimento – Sincronização de estro – Alterações de comportamento – Hiperplasia benigna prostática .

Andrógenos (19 carbonos) • Testosterona • DHT – forma mais ativa (diidrotestosterona) – Convertida pela 5-alfa-redutase nas células alvo .

Andrógenos • • • • • Características sexuais secundárias Manutenção dos órgãos sexuais acessórios Estimula a espermatogênese Anabolismo proteína Libido. comportamento agressivo .

Estrógenos (18 carbonos) • • • • • • • Comportamento do proestro – estro Feedback com gonadotrofinas Características sexuais secundárias Desenvolvimento dos ductos da glm Crescimento trato reprodutivo das fêmeas Aumento da contratilidade uterina Efeitos anabólicos .

Estrógenos • Estradiol – Estrógeno primário • Estriol – Gestação humana • Equilina – Específico de equinos • Fitoestrógenos – Produzido por legumes e leveduras – Podem causar alterações reprodutivas – Podem ser benéficos – proteção ao câncer/menopausa/abaixar colesterolo • DES .

.

DES – dietilistibestrol • Perigoso • Normalmente utilizado como promotor de crescimento no gado • Utilizado nas décadas de 50 – 70 para prevenir abortamento • Filhas de mulheres tratadas com ele tiveram alta incidência de câncer vaginal e cervical .

Inibina e ativina • Produzidas pelas céls. de Sertoli e da granulosa • Estruturalmente similares • Inibina – Inibe liberação de FSH pela hipófise • ativina – Estimula a liberação de FSH pela hipófise – Inibe a produção de andrógeno pela teca – Estimula a produção de progesterona pela granulosa .

.

.

.

também um pouco pelo útero e placenta • Relacionada estruturalmente pela insulina e IGF-I • Funções – – – – Dilatação cérvix e vagina Inibe as contrações uterinas Auxilia no crescimento mamário Separação da sínfise púbica .Relaxina • Produzida pelo CL (gestacional).

Folistatina • • • • • Produzida pelas céls. Granulosa Inibe liberação de FSH pela hipófise Inibe liberação inibina Inibe secreção estrógeno Pode ser proteína carreadora ativina .

Fator de maturação oocitária • Produzida pelas céls. da granulosa • Previne o retomada à meiose até poucas horas após a ovulação .

Proteína carreadora (ligação) andrógeno (ABP) • Produzida pelas células de Sertoli • Síntese e liberação estimuladas pelo FSH • Liga-se à testosterona – Torna a T avaliável para espermatogênese .

Hormônios da córtex da adrenal • Esteróides – Mineralocorticóides • Metaboliasmo de minerais – Glucocorticóides • Metabolismo carboidratos • Esteróides sexuais – P. T produzidos em quantidades limitadas . E.

Glucocorticóides • Cortisol – Stress – Início do parto • origem adrenal fetal – Lactação • Síntese do leite .

Placenta • • • • • PMSG hCG Lactógeno placentário Proteína B Interferon .

aracdônico – 20 carbonos insaturados • Funções não relacionadas à reprodução – – – – – – Pressão sanguínea Lipólise Secreção gástrica Coagulação sanguínea Função renal Função respiratória .Prostaglandinas • Mais comuns PGE2 e PGF2 alfa • Derivada do ác.

Reprodução • Ovulação • PGE2 – Aumenta contrações uterinas – Vasodilatação – Proteção contra luteólise • PGF2 alfa – – – – – Aumenta contrações uterinas Vasoconstrição Luteólise Transporte spz – macho / fêmea Aumenta síntese e liberação de estrógenos .Prostaglandinas .

Prostaglandinas .usos • • • • • Sincronização de cio Indução de abortamento Tratamento cistos ovarianos Retenção de placenta Piometra .

..Fatores de crescimento • Polipeptídeos • Atuam de modo endócrino.. autócrino e/ou parácrino – – – – – – – CSF – fator estimulador de colônias EGF – fator de crescimento epidermal IGF – insulina-like fator de crescimento FGF – fator de crescimento de fibroblasto PDGF – fator de crescimento derivado das plaquetas MIF – fator inibidor regressão dos ductos de Muller .. .

CSF – fator estimulador de colônias • Produzido pela placenta e pelo trofoblasto • Aumenta fagocitose • Imunoproteção .

EGF – fator de crescimento epidermal • Forma fetal TGF (fator de crescimento transformação) • Estimula reparo epitelial após a ovulação • Crescimento e desenvolvimento uterino – Interage com o estrógeno • Espermatogênese • Antagonista do MIF .

IGF – insulina-like fator de crescimento • • • • • Somatomedina Estimulado somatotrofina no fígado Duas formas IGF-I e IGF-II Aumenta esteroidogênese ovariana Envolvido no desenvolvimento e diferenciação embrionária precoce • espermatogênese .

FGF – fator de crescimento de fibroblasto • Também chamados de heparin biding growth factors • Formas básica (bFGF) e ácida (aFGF) • Implantação do blastocisto • Diferenciação e desenvolvimento embrionário precoce .

PDGF – fator de crescimento derivado das plaquetas • Promove eclosão do blastocisto .

ativina e TGF beta .MIF • Estimula a regressão do ducto de Muller • Inibe meiose e quebra da vesícula germinal do oócito • Estruturalmente relacionado a inibina.

Silvia Crusco .Estresse • Redução do nível de progesterona • Diminuição da expressão do receptor da progesterona na interface materno-fetal Profa. Dra.

.

.

.3 beta hydroxysteroid desidrogenase VETORYL Trilostane é um análogo sintético de esteróide esteróide que seletivamente inibe a β-hidroxiesteroide desidrogenase na córtex adrenal inibindo a conversão da pregnenolona em progesterona. Esta inibição bloqueia a produção de glucocorticóides e em menor extensão mineralocorticóides e hormônios sexuais enquanto o nível dos precursor de esteróide aumenta.

.

Dra. Silvia Crusco .Nutrição • Requerimentos de cadelas obesas é diferente de cadelas com score normal • Deficiência de ácido fólico (folato) nas obesas • Alterações metabólicas – insulina e estrógeno • Atividade física diminuída Profa.

Silvia Crusco . Dra.Profa.

Diabetes mellitus • Filhotes grandes • Distocia Profa. Silvia Crusco . Dra.

Tireóide X Reprodução • Paradigma!!!!! .

.

.

.

Ferôrmonios • • • • Influenciam nos processos reprodutivos Secretados fora do organismo Estimulam sistema olfatório Exemplos influência – Início da puberdade – Identificação do estro – Outros comportamentos reprodutivos .

.

vista de uma maneira simplista e poética.br FB: Sil Crusco . é repleta de surpresas e magia.A vida.com. silviacrusco@terra. Este fato é o que altera qualquer estado de dormência hormonal.