You are on page 1of 5

Universidade Júlio de Mesquita Filho

Departamento de Morfologia
CÉLULAS TRONCO: CONCEITOS, APLICAÇÕES E ÉTICA
Prof. Rafael Henrique Nóbrega

Nomes: Alice Curchi
Amanda Alvarez
Isis Bagini
Jessica Luciano
Natália Godoy

ENFERMAGEM

Isso significa que a partir de uma cultura de células-tronco é possível produzir milhares. que normalmente não se reproduzem. na medula óssea e no sangue do cordão umbilical. ou seja. as células tronco embrionárias. No decorrer da embriogênese. células características de uma mesma linhagem. Células tronco adultas: Na fase adulta. por isso tem a capacidade de se transformar (diferenciar) em qualquer célula especializada do corpo. Existem dois tipos de células tronco: as embrionárias e as adultas: Células tronco embrionárias: Após a fecundação. Embora apresentem esta significativa capacidade. células-tronco podem se replicar várias vezes. Depois das primeiras divisões celulares. O grupamento celular central deste conglomerado apresenta células com capacidade de gerar qualquer outra célula. apresentam uma enorme capacidade de se transformar em qualquer outro tipo de célula. na medida em que ocorrem sucessivas mitoses vai se formando um conjunto celular denominado blastocisto. e por isto são consideradas pluripotenciais. A diferença essencial entre uma célula totipotencial e outra pluripotencial é o fato de que a primeira (totipotencial) poderia até originar um novo indivíduo.CÉLULAS TRONCO: CONCEITOS. Se estas células se separarem. do sangue ou do cérebro. Ambas. com a sua complexa estruturação diferenciada. a continuidade de desenvolvimento de cada uma independentemente dará origem a gêmeos idênticos ou univitelinos. Conceitos Os diferentes tecidos presentes em nosso organismo são formados por células com características diversas. O zigoto é uma célula totipotencial. as células resultantes são também totipotenciais. mas cada órgão do nosso corpo possui um pouco de . tem a capacidade de originar todo o indivíduo. As células-tronco são células que não são diferenciadas. APLICAÇÕES E ÉTICA. principalmente. provando sua totipotencialidade. têm a capacidade de gerar qualquer outra célula. ou seja. Diferente de outras células do corpo. as pesquisas genéticas com estes tipos de células ainda encontram-se em processo de testes. composição e morfologia diferentes. a célula formada é denominada zigoto. como as células musculares. Cada uma com sua função especifica. as células-tronco encontram-se. Como característica principal. enquanto que a segunda (pluripotencial) não teria essa capacidade.

Acredita-se que residam em nichos dos tecidos. Uma resenha das principais e mais consistentes experiências com o seu aproveitamento será apresentada a seguir: Neoangiogênese A formação de novos vasos sanguíneos a partir do uso de células-tronco está sendo cada vez mais evidenciada. As células-tronco fornecem aos pesquisadores ferramentas para modelar doenças. mal de Alzheimer. algumas nas camadas externas de pequenos vasos sanguíneos. todos os tipos são necessários para análise pois cada uma delas têm um potencial diferente a ser explorado e. elas podem se complementar. A terapia celular é a troca de células doentes por células novas e saudáveis. reconstituídos com a aplicação deste tipo de tratamento. Geneticistas acreditam que no futuro próximo as células-tronco possam ser usadas na cura de diversas doenças como. leucemia. No Serviço de Cirurgia Plástica da Santa Casa de Porto Alegre. em muitos casos. Aplicações A pesquisa com as células-tronco é fundamental para entender melhor o funcionamento e crescimento dos organismos e como os tecidos do nosso corpo se mantêm ao longo da vida adulta. Em revascularização de retalhos existem vários trabalhos pioneiros em andamento. por exemplo. São células indiferenciadas encontradas no meio de células diferenciadas que compõem as estruturas do corpo.células-tronco para poder renovar as células ao longo da nossa vida. nervos e até mesmo órgãos poderão ser. cientistas desenvolvem a cada dia novos métodos para incrementar a cultura e manipulação destas células para utilização em tratamentos de lesões ou doenças. qualquer doença em que houver degeneração de tecidos do nosso corpo poderia ser tratada através da terapia celular. a produção em laboratório desse tipo de célula-tronco é limitada. ou mesmo o que acontece com o nosso o organismo durante uma doença. combatendo diversas doenças crônicas. coordenado pela equipe da disciplina de Cirurgia Plástica da Fundação . Usando o método da clonagem terapêutica. onde permanecem sem se dividir até que isso seja necessário. Em teoria. Várias áreas da Medicina estão em período experimental de aproveitamento de célulastronco. várias lesões e enfermidades degenerativas seriam solucionadas. doença de Parkinson e até diabetes. Mesmo assim. Por existirem em quantidades reduzidas no corpo e pela dificuldade que apresentam para se dividir em relação às embrionárias. testar medicamentos e desenvolver terapias que produzam resultados efetivos. Elas podem se dividir para gerar uma célula nova ou outra diferenciada. e este é um dos possíveis usos para as células-tronco no combate a doenças. tecidos. Elas têm a função de renovar e reparar os tecidos do corpo. As células-tronco adultas são chamadas de multipotentes por serem menos versáteis que as embrionárias. Músculos. Para pesquisas de células-tronco. em breve.

que utiliza o rápido potencial de crescimento apresentado pelas células-tronco para a obtenção de tecidos. pela aplicação de células-tronco medulares. demonstrando que a terapia celular trouxe consideráveis melhoras clínicas Neurologia Em 2002. trabalhos na linha de tratamento de cardiopatias. Este procedimento já é realizado no Hospital das Clínicas da UFRJ. à engenharia biotecidual. tais como ossos. foram realizados os transplantes de células-tronco adultas em 20 pacientes que aguardavam o transplante cardíaco. Nesses estudos. 33 estavam livres da terapia com insulina. que apontaram a possibilidade de tratamentos futuros para doenças neurodegenerativas. promovendo a regeneração do tecido lesado. hormônio que regula os níveis de açúcar no sangue e é secretado pelo pâncreas. São relatos isolados entretanto de extraordinária importância se for analisada a possibilidade de cura dessa doença. também.Faculdade Federal de Ciências Médicas de Porto Alegre. Endocrinologia Estudos têm sido realizados em pacientes com diabete tipo 1. A equipe trabalha também em estudos envolvendo o tratamento de grandes lesões ósseas. Um estudo feito pela equipe do Departamento de Ortopedia e Traumatologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). Essa doença é causada pela redução de disponibilidade ou perda de sensibilidade à insulina. A partir de células pancreáticas de órgãos doados. está aprovado pela CONEP um trabalho pioneiro de revascularização de retalhos com a utilização de células-tronco. as quais não têm possibilidade de regeneração espontânea. 16 pacientes foram estudados por um longo prazo. são utilizadas células-tronco medulares injetadas em matrizes ósseas humanas. também. Outras linhas de pesquisa com células-tronco também apresentam resultados promissores. após um ano. conseguiu recriar impulsos elétricos entre a região lesada e o cérebro. os pesquisadores conseguiram a maturação in vitro de células-tronco de ilhotas. que são cultivados e reimplantados nos pacientes em casos de lesões. Ortopedia As aplicações das células-tronco estendem-se. foram apresentados resultados de experimentos em ratos adultos. Fica . em parceria com o Hospital Pró-cardíaco. no Rio de Janeiro. Cardiologia A equipe da UFRJ desenvolve. com células-tronco isoladas do sistema nervoso central transplantadas. Nesses casos. pela equipe do pesquisador Radovan Borojevic. Dos 38 pacientes que se submeteram ao transplante. Do total de transplantados. pele e cartilagem. entre elas a do tratamento de lesões traumáticas em que se utiliza uma injeção local de células-tronco medulares. que permitem que as células-tronco se diferenciem em células ósseas.

Também existem em quantidades reduzidas no corpo e apresentam dificuldade e para se dividir em relação às embrionárias A lei de biossegurança foi aprovada em março de 2005. Ética Apesar de todo o potencial que as células tronco podem oferecer para pesquisas. mas a percepção da comunidade em geral está mudando e o apoio aos dogmas religiosos diminui a cada instante. os pais precisam autorizar a utilização dos embriões que estão há muito tempo congelados (mais de três anos) e que não serão mais utilizados para inseminação artificial e que seriam descartados pelo laboratório. As células retiradas de tecidos adultos têm capacidade de dar origem a um número restrito de tecidos. as células embrionárias seriam as únicas que têm a capacidade de se diferenciar em todos os 216 tecidos que constituem o corpo humano. embora alguns resultados preliminares sejam promissores. Esses embriões devem ter sido congelados em até 5 dias depois da fecundação. Muitas entidades religiosas consideram que a vida se inicia à partir da fecundação e por isso utilizar as células tronco para pesquisas e futuramente para fins terapêuticos seria desrespeitar a vida. Essa mistura de células dá origem ao blastocisto com células-tronco para o tecido desejado. pois praticamente todas as terapias se encontram em fase de testes.que consideram que a vida tem início a partir do momento da concepção. . é necessário retirar o chamado "botão embrionário". Embora as células-tronco sejam também encontradas em tecidos adultos. Esse processo é condenado por algumas religiões como a católica . e permite o uso de célulastronco para pesquisas com fins terapêuticos. Para explorar as células-tronco usando as técnicas conhecidas hoje. que consiste na retirada no núcleo do óvulo e inserção de um núcleo de outra linhagem celular. A barreira ética.clara a necessidade de cautela no entendimento destas extraordinárias possibilidades de uso. se restringindo a resultados de experimentos. dificulta os estudos. entretanto ainda é preciso muita pesquisa e testes. Conclusão As células tronco demostram um grande potencial para ajudar no tratamento de diversas doenças incuráveis e degenerativas. As perspectivas ainda são a longo prazo. provocando a destruição do embrião. Essa lei não permite a utilização de embriões para a clonagem terapêutica. Para a utilização das células-tronco embrionárias. Durante toda a civilização o dilema Ciência X Religião esteve presente se tratando de avanços científicos. Atualmente é pequena sua efetividade. elas esbarram num fator ético. entardecendo ainda mais os resultados.