You are on page 1of 2

CENTRO DE ESTUDOS GESTUS

HISTÓRIA – 9º ANO
BOM TRABALHO !

REGIMES DITATORIAIS NA EUROPA
Portugal: A ditadura Salazarismo
PORTUGAL: Estado Novo: Salazarismo
Salazar: Salvador da Pátria (1928-1968)
Partido: União Nacional
Policia Política: PIDE (Polícia Internacional de Defesa do Estado)
Organização juvenil: Mocidade Portuguesa
Organização paramilitar: Legião Portuguesa
“Deus, Pátria e Família”

A edificação do Estado Novo
Em 1926, instalou-se em Portugal uma Ditadura Militar. Em 1928, o general Óscar Carmona foi eleito
Presidente da República, em face da grave crise económica convidou António Oliveira Salazar, professor
de economia da Universidade de Coimbra, que há muito tempo publicava nos jornais artigos sobre como
solucionar a crise, para ministro das finanças.
Salazar, enquanto Ministro das Finanças, tem como primeiro objectivo, o equilíbrio das contas do Estado
para isso:
– Diminui as despesas com a saúde, a educação e os salários dos funcionários públicos;
– Aumenta os impostos.
A sua política deu frutos e consegue rapidamente eliminar o défice público. Isto deu-lhe grande prestígio
entre a população, principalmente entre a classe média e alta. Numa escalada impressionante, em 1932 é
nomeado Chefe de Governo e no ano seguinte, 1933, realiza um plebiscito através do qual é aprovada
uma nova Constituição. Esta é uma constituição em tudo parecida com a constituição do fascismo italiano:
 Os cidadãos ficavam dependentes dos “interesses da nação”: Tudo pelo Estado, nada contra o
Estado;
 Fim da liberdade de expressão, de reunião e do direito à greve;
 Os sindicatos foram substituídos por Corporações;
 Instituiu-se o partido único: a União Salazar
Inicia-se assim a ditadura salazarista, o Estado Novo, que só terminará em 25 de Abril de 1974. Salazar
foi ao longo dos anos concentrando em si todos os poderes, sendo quer a Assembleia quer o Presidente da
República meros organismos figurativos dado que ambos apenas aprovavam as leis que o Governo e o
Presidente do Conselho pretendiam que fossem aprovadas e assinadas.

Os princípios do Estado Novo
Tal como os restantes regimes fascistas, também o Estado Novo procurou criar um estado forte sendo
marcado pelos seguintes princípios:

A) Culto do Chefe - a máquina de propaganda apresentava Salazar como o salvador da pátria
B) Partido Único - só existia um partido político a “União Nacional” (apoiante do regime), todos
os outros eram proibidos.

C) Repressão – a polícia política ( PVDE e mais tarde PIDE) perseguia, torturava, matava todos
os opositores ao regime.

D) Censura - jornais, livros, rádio, televisão, espectáculos, tudo passava pelo lápis azul, etc.

Caracteriza os objectivos e as funções das corporações. Não eram permitidas as greves. A Legião Portuguesa é uma organização para-militar. 6. Família”. • G) Nacionalismo – exaltação dos valores e da história da pátria • H) Corporativismo – através da criação de corporações onde se reuniam patrões e empregados pretendia-se acabar com as lutas sociais. Identifica as instituições que durante o salazarismo. • F) Valores tradicionais – “Deus. 2. Refere as características específicas do regime político salazarista. Caracteriza o percurso político de Salazar e a sua personalização do poder. desde a publicação do Acto Colonial. Caracteriza a política colonial portuguesa. Compara as características gerais do regime salazarista. até ao lançamento da Guerra Colonial que durou 14 anos (1960-1974). 4. limitavam as liberdades individuais. 3. com as dos regimes fascistas. 5. com este lema pretende-se criar uma sociedade obediente. as manifestações. nem os sindicatos livres. Responde às seguintes questões: 1.criaram-se organizações como a Mocidade Portuguesa (jovens entre os 7 e os 14 anos) e a Legião Portuguesa (a partir dos 14 anos) para desenvolver o culto ao chefe e o espírito militar. . pátria. onde se afirmava que elas faziam parte integrante do território nacional. • I) Colonialismo – sendo as colónias fundamentais para a economia nacional (permitiam o acesso a matéria-prima e eram mercado para escoar produtos nacionais) a luta para a manutenção foi constante. durante o salazarismo.• E) Organizações juvenis .