2007

TIM II – UFMG - Transportes

Aluno
Rodrigo Coelho – 0009915095 12/07/2007

Trabalho de Integralização Multidisciplinar II – Bacia Cristiano Machado

ÍNDICE
1. Sistema Viário ___________________________________________________________________________4

1.1 1.2

Introdução__________________________________________________________________ 4 Diagnóstico _________________________________________________________________ 4

1.2.1 Apresentação e Caracterização do Sistema Viário da Bacia Cristiano Machado _________________4 1.2.1.1 Ocupação ___________________________________________________________________4 1.2.1.2 Transporte Público ____________________________________________________________5 1.2.1.3 Circulação viária da Região ______________________________________________________6 1.2.2 Problemas Identificados_____________________________________________________________9

1.3

Análise ____________________________________________________________________ 10

1.3.1 Simulação _______________________________________________________________________10 1.3.1.1 Dados _____________________________________________________________________10 1.3.1.1.1 Volumes _________________________________________________________________10 1.3.1.1.2 Programação Semafórica____________________________________________________11 1.3.1.2 Calibração do Modelo ________________________________________________________11 1.3.2 Resultados ______________________________________________________________________12 1.3.2.1 Layout _____________________________________________________________________12 1.3.2.2 Níveis de Servico _____________________________________________________________13 1.3.2.3 Resultado da Micro-simulação __________________________________________________14

1.4

Proposta __________________________________________________________________ 15

1.4.1 Alternativa Um ___________________________________________________________________15 1.4.1.1 Layout _____________________________________________________________________15 1.4.1.2 Resultado da Micro-Simulação __________________________________________________16 1.4.2 Alternativa Dois __________________________________________________________________17 1.4.2.1 Layout _____________________________________________________________________17 1.4.2.2 Resultado da Micro-Simulação __________________________________________________18

1.5
1.5.1 1.5.2 1.5.3 1.5.4 1.5.5

Comparação entre as Alternativas _____________________________________________ 19
Atraso Total _____________________________________________________________________19 Total de Paradas __________________________________________________________________19 Velocidade Média_________________________________________________________________20 Combustível _____________________________________________________________________20 Emissão de Poluentes _____________________________________________________________21

1.6
2.

Conclusão _________________________________________________________________ 21

Bibliografia _____________________________________________________________________________22

2

Trabalho de Integralização Multidisciplinar II – Bacia Cristiano Machado

ÍNDICE DE FIGURAS
Figura 1 – Renda Média Familiar __________________________________________________________________5 Figura 2 - Linhas/Rotas/PEDs de ônibus da região ____________________________________________________6 Figura 3 – Sentidos de Circulação _________________________________________________________________7 Figura 4 - Quantidade de faixas de circulação de trânsito por sentido de circulação __________________________8 Figura 5 - Semáforos e Estágios ___________________________________________________________________9 Figura 6 - Volumes de Tráfego gerados pelo Transcad ________________________________________________10 Figura 7 – Programação Semafórica ______________________________________________________________11 Figura 8 – Região modelada no Simtraffic __________________________________________________________12 Figura 9 – Níveis de Serviço _____________________________________________________________________13 Figura 10 – Resultado após 20 minutos de simulação _________________________________________________14 Figura 11 – Alternativa 1 _______________________________________________________________________15 Figura 12 – Resultado após 20 minutos de simulação _________________________________________________16 Figura 13 – Alternativa 2 _______________________________________________________________________17 Figura 14 – Resultado após 20 minutos de simulação _________________________________________________18

ÍNDICE DE TABELAS
Tabela 1 - Níveis de Serviço _____________________________________________________________________13 Tabela 2 – Medidores de Eficiência _______________________________________________________________19

ÍNDICE DE GRÁFICOS
Gráfico 1 – Atraso Total ________________________________________________________________________19 Gráfico 2 – Total de Paradas ____________________________________________________________________19 Gráfico 3 – Velocidade Média ___________________________________________________________________20 Gráfico 4 – Combustível Consumido_______________________________________________________________20 Gráfico 5 – Rendimento ________________________________________________________________________20 Gráfico 6 – Emissão de CO ______________________________________________________________________21

3

Trabalho de Integralização Multidisciplinar II – Bacia Cristiano Machado
1. 1.1 SISTEMA VIÁRIO INTRODUÇÃO

Os problemas resultantes da implantação tardia de uma política urbana para a ordenação do uso e ocupação do solo e a falta de fiscalização culminam com a conseqüente degradação do espaço urbano. Embora estes problemas não sejam novos, com o crescimento das cidades urbanas eles passaram a ter dimensão de maior relevância. A crescente ocupação desorganizada na cidade de Belo Horizonte tem gerado desconforto e inúmeros inconvenientes para a administração pública deste município. Fazendo-se uma análise concisa, fica evidente o crescente aumento da frota de veículos automotores nos centros urbanos nas últimas décadas, principalmente em grandes e médias metrópoles. Para o planejamento de uma área a ser ocupada é de vital importância a elaboração de um sistema viário eficaz, suprindo as necessidades de deslocamentos e atividades da população. Dentro deste contexto está inserido o planejamento urbano-ambiental do sistema de transportes, como ferramenta de engenharia que possibilita a otimização do processo de circulação. Assim, o presente trabalho pretende diagnosticar e mitigar alguns dos principais problemas do sistema viário da Bacia Cristiano Machado, no município de Belo Horizonte.

1.2

DIAGNÓSTICO

1.2.1 APRESENTAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DO SISTEMA VIÁRIO DA BACIA CRISTIANO MACHADO 1.2.1.1 OCUPAÇÃO
A Bacia Cristiano Machado está situada em uma região classificada de acordo com a lei de uso e ocupação do solo como ZPAM e ZP-1, como foram citados no item Uso e Ocupação do Solo previamente neste documento, o que a caracteriza como uma região principalmente residencial com alguns setores comerciais.

4

Trabalho de Integralização Multidisciplinar II – Bacia Cristiano Machado
1.2.1.2 TRANSPORTE PÚBLICO
Por se tratar de uma região com uma elevada renda familiar, não há grande demanda por transporte público, já que a maioria utiliza transporte particular. A Figura 1 abaixo mostra a Renda Mensal Familiar da região, já a Figura 2 é um mapa com os PEDs (Pontos de Embarque e Desembarque), Linhas que atendem a região e suas respectivas rotas.

Figura 1 – Renda Média Familiar

5

Trabalho de Integralização Multidisciplinar II – Bacia Cristiano Machado

Figura 2 - Linhas/Rotas/PEDs de ônibus da região

1.2.1.3 CIRCULAÇÃO VIÁRIA DA REGIÃO
Foi feita uma visita à região estudada com a intenção de obter maiores informações a respeito da atual circulação viária da região, foram levantados número de faixas por pista (Figura 4), sentidos de circulação (Figura 3), presença ou não de mão dupla, interseções semaforizadas (Figura 5) assim como sua devida programação semafórica.

6

Trabalho de Integralização Multidisciplinar II – Bacia Cristiano Machado

Figura 3 – Sentidos de Circulação

7

Trabalho de Integralização Multidisciplinar II – Bacia Cristiano Machado

Figura 4 - Quantidade de faixas de circulação de trânsito por sentido de circulação

8

Trabalho de Integralização Multidisciplinar II – Bacia Cristiano Machado

Figura 5 - Semáforos e Estágios

1.2.2 PROBLEMAS IDENTIFICADOS
Após todos os levantamentos citados acima, foi identificado que um dos maiores problemas viários da região se deve à transposição em nível entre a Rua Professor Pimenta da Veiga com a Av. Cristiano Machado e a Rua Dom Leme com a Av. Cristiano Machado.

9

Trabalho de Integralização Multidisciplinar II – Bacia Cristiano Machado
1.3 ANÁLISE

1.3.1 SIMULAÇÃO
Para analisar o problema foi utilizado um software de análise de tráfego chamado Simtraffic com o qual é possível simular as reais condições de trânsito modelando o comportamento do motorista, sinalização e geometria, para que a simulação represente o melhor possível a realidade. Em uma micro-simulação são considerados estatisticamente (estocástico) vários tipos de motoristas, veículos, etc. dando maior realidade à simulação e conseqüentemente maior credibilidade à análise.

1.3.1.1 DADOS

1.3.1.1.1 VOLUMES
Os volumes utilizados para modelar a micro-simulação foram obtidos através do software Transcad no qual foi utilizado o modelo de gravidade/interação espacial para a geração dos volumes. A Figura 6 mostra a distribuição volumétrica gerada pelo software

Figura 6 - Volumes de Tráfego gerados pelo Transcad

10

Trabalho de Integralização Multidisciplinar II – Bacia Cristiano Machado
1.3.1.1.2 PROGRAMAÇÃO SEMAFÓRICA
Os dados da programação semafórica foram obtidos diretamente da BHTRANS (Figura 7). Foi utilizado na simulação o plano 4 que corresponde à programação em vigor durante o horário de pico da interseção1.

Figura 7 – Programação Semafórica

1.3.1.2 CALIBRAÇÃO DO MODELO
Todo modelo de simulação necessita ser calibrado para que se torne o mais próximo possível da realidade. Para calibrar o modelo, a equipe foi a campo no horário de pico (07h15min as 08h15min1) para verificar o nível de congestionamento, quais os acessos afetados pelo mesmo, comprimento de fila, etc. Após este levantamento, entramos com todos os dados obtidos anteriormente no software e fizemos ajustes finos até que o resultado da simulação fosse bem condizente com o que vimos em campo.

1

Horário que foi utilizado no software Transcad para geração dos volumes.

11

Trabalho de Integralização Multidisciplinar II – Bacia Cristiano Machado
1.3.2 RESULTADOS 1.3.2.1 LAYOUT
A Figura 8 mostra o layout da região modelado no Simtraffic, levando em consideração todo o sistema físico presente.

Figura 8 – Região modelada no Simtraffic

12

Trabalho de Integralização Multidisciplinar II – Bacia Cristiano Machado
1.3.2.2 NÍVEIS DE SERVICO
A Figura 9 mostra os níveis de serviço em que a interseção está operando, baseado no HCM (Highway Capacity Manual). A Tabela 1 mostra uma simples comparação entre o nível de serviço e a condição de tráfego que o mesmo representa. O nível de serviço é calculado baseado em dados estáticos a níveis macroscópicos, diferente do resultado da micro-simulação mostrado na página 14.

Tabela 1 - Níveis de Serviço

Nível de Serviço A B C/D E F

Condição do Tráfego Livre Bom Intenso Lento Congestionado

Figura 9 – Níveis de Serviço

13

Trabalho de Integralização Multidisciplinar II – Bacia Cristiano Machado
1.3.2.3 RESULTADO DA MICRO-SIMULAÇÃO
A Figura 101 mostra como fica o trânsito na região após 20 minutos de simulação. O deficiente nível de serviço na transposição em nível faz com que exista um acúmulo de veículos a cada ciclo semafórico, fazendo com que este acúmulo bloqueie as entradas da Rua Pereira da Silva, gerando um acumulo nesta, levando a bloquear a rotatória com a Rua Doutor Julio Otaviano. Para ver o vídeo desta simulação, clique na Figura 102.

Figura 10 – Resultado após 20 minutos de simulação

1

A região mais vermelhada da figura é referente à área de estudo especificada pela coordenação do TIM II Somente disponível na versão digital deste documento (PDF)

2

14

Trabalho de Integralização Multidisciplinar II – Bacia Cristiano Machado
1.4 PROPOSTA

Após o diagnóstico e análise dos problemas encontrados na região, são propostas a seguir duas alternativas para a atual transposição em nível, com o intuito de que os problemas gerados pela mesma deixem de existir, mesmo que a demanda por capacidade aumente.

1.4.1 ALTERNATIVA UM
Na alternativa um, a transposição em nível é substituída por dois viadutos, eliminando a necessidade do semáforo que antes causava limitações de capacidade, conseqüentemente melhorando o fluxo da região. Para esta, será necessário desapropriação de algumas áreas, as quais podem ser identificadas no Layout abaixo.

1.4.1.1 LAYOUT
Nesta alternativa, alem da criação da transposição em desnível, foram feitas algumas mudanças de circulação para realocar o tráfego, suprindo as necessidades da região. Na Figura 11 podemos visualizar estas alterações1.

Mudança de mão dupla para mão única no sentido indicado

Áreas passíveis de desapropriação

Figura 11 – Alternativa 1
1

Alterações estão em destaque na Figura 11

15

Trabalho de Integralização Multidisciplinar II – Bacia Cristiano Machado
1.4.1.2 RESULTADO DA MICRO-SIMULAÇÃO
A Figura 12 mostra que as intervenções previstas na Alternativa Um resolveriam os problemas gerados pela interseção em nível. Comparando a Figura 10 com a Figura 12 podemos notar uma substancial melhora na circulação viária geral do sistema.

Figura 12 – Resultado após 20 minutos de simulação

16

Trabalho de Integralização Multidisciplinar II – Bacia Cristiano Machado
1.4.2 ALTERNATIVA DOIS
A Alternativa Dois é mais complexa, por envolver maiores mudanças na circulação local. É composta também pela implantação de dois viadutos, sendo que um deles difere do antes visto na Alternativa Um.

1.4.2.1 LAYOUT
A Figura 13 mostra o Layout da Alternativa Dois. Podemos ver que a circulação viária sofre várias alterações, que podem ser conferidas na Figura. As áreas passíveis de desapropriação nesta alternativa são menores que na Alternativa Um.

Mudança de mão dupla para mão única no sentido indicado

Canalização do movimento

Áreas passíveis de desapropriação

Figura 13 – Alternativa 2

17

Trabalho de Integralização Multidisciplinar II – Bacia Cristiano Machado
1.4.2.2 RESULTADO DA MICRO-SIMULAÇÃO
Após a realocação dos volumes para que obedecesse a nova proposta de circulação viária, foi feito uma simulação de 20 minutos, assim como na simulação do modelo Atual e da Alternativa Um. A Figura 14 mostra o resultado da simulação após 20 minutos. O resultado da simulação mostra que a intervenção solucionaria os problemas de capacidade mencionados anteriormente no item 1.2.2.

Figura 14 – Resultado após 20 minutos de simulação

18

Trabalho de Integralização Multidisciplinar II – Bacia Cristiano Machado
1.5 COMPARAÇÃO ENTRE AS ALTERNATIVAS
Tabela 2 – Medidores de Eficiência

Após simularmos a situação Atual, Alternativa Um e Alternativa Dois, foram coletados vários dados de saída da Micro-Simulação e agrupados na Tabela 2. Analisaremos abaixo os resultados obtidos.

1.5.1 ATRASO TOTAL
Gráfico 1 – Atraso Total

Atraso total é a soma do tempo perdido por cada veículo, devido à lentidão no tráfego, paradas obrigatórias, em semáforos, etc. no período simulado. Houve um grande ganho de desempenho nas duas alternativas em relação à situação atual. O tempo de atraso caiu 60% em ambas as alternativas. Comparando a Alternativa Um com a Alternativa Dois podemos perceber que o atraso total é praticamente o mesmo nas duas, já que, por este ser baseado em um modelo estatístico podemos desprezar as pequenas diferenças percentuais entre os valores encontrados.
Horas

35

30
25

20
15 10

32,2

5
0

12,7

12,9

Atual

Alternativa 1

Alternativa 2

1.5.2 TOTAL DE PARADAS
Gráfico 2 – Total de Paradas

3000

2500 2000
Paradas
1500

Total de paradas é a contagem de quantas vezes os veículos freiam até parar, no sistema. Cada vez que o veículo reduz sua velocidade para abaixo de 3 m/s (10,8 km/h) é contabilizado uma parada, sendo que ele é considerado em movimento novamente somente quando ultrapassar 4,5 m/s (16,2 km/h). Houve uma queda de 30% na quantidade de paradas das alternativas em relação à situação atual, e mais uma vez os resultados de ambas alternativas se mostram muito próximos, provando que as duas são muito parecidas quando se tratando da eficiência.

2767
1924 1869

1000 500
0

Atual

Alternativa 1 Alternativa 2

19

Trabalho de Integralização Multidisciplinar II – Bacia Cristiano Machado
1.5.3 VELOCIDADE MÉDIA
A velocidade média é calculada dividindo a distância total percorrida pelo tempo gasto para percorrê-la, incluindo tempo parado em congestionamentos, semáforos, etc. Analisando o Gráfico 3, podemos perceber que houve um acréscimo de 36% na velocidade média do sistema, em ambas as alternativas. Mais uma vez o resultado obtido para as duas foi o mesmo. Este ganho de velocidade média do sistema é devido a não paralisação dos veículos na transposição de nível a cada ciclo semafórico, após a implantação dos viadutos.
Gráfico 3 – Velocidade Média

40 35

30 25

km/h

20 15 34 34

10 5
0

25

Atual

Alternativa 1

Alternativa 2

1.5.4 COMBUSTÍVEL
Gráfico 4 – Combustível Consumido

1850 1800 1750 1700 1650 1600 1550 1500 1450 1400 1350 1554 1533 1822

O consumo de combustível é calculado levando em consideração vários parâmetros, como o tipo de veículo, velocidade, aceleração. A cada curto espaço de tempo o programa armazena o consumo do veículo baseado nestes parâmetros supracitados, obtendo assim dados de consumo para cada veículo durante toda sua trajetória no sistema. A partir destes é obtido a quantidade de combustível consumido, como mostra o Gráfico 4. O consumo de combustível sofreu uma queda de 15% entre a situação atual e as alternativas.

litros

Atual

Alternativa 1 Alternativa 2

Gráfico 5 – Rendimento

Dividindo o consumo total de combustível pela distância total percorrida por todos os veículos que consumiram este combustível, obtém-se o rendimento médio dos veículos no sistema, como mostra o Gráfico 5.

Alternativa 2

1,1

Alternativa 1

1

Atual

0,9

0

0,2

0,4

0,6

0,8

1

1,2

Eficiência (km/l)

20

Trabalho de Integralização Multidisciplinar II – Bacia Cristiano Machado
1.5.5 EMISSÃO DE POLUENTES
Assim como o consumo de Combustível, a quantidade de poluentes que os veículos emitem é calculada pelo programa. Este é um dado muito importante que deve ser levado em consideração nos dias de hoje.
Gramas
Gráfico 6 – Emissão de CO

45000 40000 35000

30000 25000 20000 15000
10000 5000 0 22854 20007 42797

Podemos ver de acordo com o Gráfico 6 que a Emissão total de CO (monóxido de carbono) no sistema durante os 20 minutos simulados caiu pela metade nas alternativas, sendo que a Alternativa Dois obteve ainda um resultado pouco melhor que a Alternativa Um.

Atual

Alternativa 1 Alternativa 2

1.6

CONCLUSÃO

Verificou-se neste estudo que o grande impactante no sistema de circulação viária da região é a interseção em nível que corta a Av. Cristiano Machado e que as duas alternativas propostas solucionariam o problema em questão.

21

Trabalho de Integralização Multidisciplinar II – Bacia Cristiano Machado
2. BIBLIOGRAFIA

Caliper. Transcad. [Software]. Google. Google Maps. [Online] [Citado em: 1 de Julho de 2007.] http://maps.google.com. Monteiro, Paulo Rogério da Silva. 2007. TRÁFEGO URBANO. Belo Horizonte : s.n., 2007. Vol. Notas de Aula. Tecgis. Geobus. Geobus. [Online] [Citado em: 20 de 06 de 2007.] http://www.geobus.com.br. Tectran. 2007. Viurbs. Belo Horizonte : s.n., 2007. Trafficware. Synchro Studio 7. [Software]. —. Synchro Studio 7 User Guide. [Manual].

22

Master your semester with Scribd & The New York Times

Special offer for students: Only $4.99/month.

Master your semester with Scribd & The New York Times

Cancel anytime.