MESTRADO EM COMUNICAÇÃO EDUCACIONAL E MULTIMÉDIA

Metodologia de Investigação em Educação Profa. Dra. Alda Pereira

Tema 2 – Recolha de Dados

Mestranda: Josete Zimmer

Legenda: J – Entrevistadora P – professora

Entrevistadora: J Antes de iniciarmos, gostaria de lhe agradecer por ter aceitado o convite para esta entrevista. Como já havia informado, o objetivo desta entrevista é fazer um exercício para a disciplina de Metodologia de Investigação em Educação, do Mestrado em Comunicação Educacional e Multimídia, da Universidade Aberta de Portugal. Iniciaremos com algumas perguntas a nível pessoal, a fim de caracterizarmos o seu perfil. Para isso irei solicitar alguns dados. Vamos começar? P: Vamos! J: Você dá aula há mais de 20 anos? P: Sim. J: E a sua idade é de mais de 55 anos? P: é... J: Qual a sua Habilitação? P: Sou professora em Literatura Portuguesa. J: Qual seu Grupo de trabalho? P: Centro Educacional Paula Souza J: Qual disciplina leciona? P: Literatura. J: Exerce algum cargo de coordenação? Qual? P: Sou coordenadora de orientadores do Tele Curso de tecnologia que tem parceria com a Fundação Roberto Marinho e a Secretaria de Educação. J: Ao longo de sua formação adquiriu conhecimentos na área das novas tecnologias da informação ou considera-se auto didacta? P: Aprendi alguma coisa por conta do curso de Pós Graduação que estou fazendo na PUC. Para isso precisei me cadastrar no “Ning” e participei na oficina de orientação do Centro Paulo Souza. J: Utiliza as novas tecnologias da informação em contexto de aula? 2 Entrevistadora: Josete Zimmer

P: Atualmente não. Já utilizei umas coisas muitos simples como PowerPoint. Mas também tem um problema, não que eu não gostasse de usar isso em sala de aula, eu gostaria muito, por exemplo, de estar dando aula e poder ter um acesso sobre determinado assunto e eu querer mostrar uma obra de arte e alguma coisa do renascimento, da idade média... E seria muito legal se eu tivesse um acesso na sala de aula. J: Qual o objetivo de usar? P: Eu usaria para uma complementação da aula, porque enriquece mais a aula, principalmente nos trabalhos de literatura... Mas por problemas técnicos nós tivemos que tirar o nosso computador da sala. J: Havia um computador na sala? P: Sim, havia um em cada sala. E uma televisão também. J: Conhece redes sociais? P: Eu conheço o NING. J: O que mais você já ouviu falar? P: Twitter é uma rede social, Hi5, Facebook... Tem um que eu não me lembro o nome... Orkut, My Space. J: Se souber qual o principal objetivo de cada uma das redes que indicou anteriormente? P: Atualmente estou fazendo Pós Graduação em Educação à Distância na PUC, nós já estudamos algumas redes dessas, mas é superficial. Nós utilizamos o Ning, mas aí também, tem uma função não só para relacionamento social... O nosso acesso ao Ning está relacionado ao lado pedagógico, em fóruns, debates, e ele disponibiliza para os alunos vídeos e filmes. É uma coisa que está mais fechada para o nosso grupo mesmo. Nós temos participação em fóruns, vídeo conferência, nós já usamos bastante. Por exemplo, nós marcamos determinado momento e nos encontramos no próprio chat. Geralmente tem um tema proposto pelo professor e nós discutimos. É bem legal. J: Então você utiliza só o Ning? Ou outra rede? P: Só o Ning. E eu acho que outra coisa não dá. Por exemplo, se você entra no Ning, no Twitter, no Facebook, no Orkut... Não dá, é preciso escolher só uma! J: Já que você usa a Ning, com que freqüência acessa? Mensal, semanal, diária?

3 Entrevistadora: Josete Zimmer

P: Semanal. Como ela está ligada ao nosso curso, e temos algumas atividades que estão postadas e realizadas pelo Ning, pelo menos uma vez por semana temos que acessá-lo. J: Você acha que é possível utilizar uma dessas redes sociais, no caso o Ning, para educação? P: É possível porque eu utilizo o Ning para isso. Ele está aberto e disponível para isso. Então tem a parte pedagógica e a parte social, dos colegas... Vídeos e etc. Claro que é possível... J: Qual dessas você acha que teria mais relação com a pedagogia? P: Essa pergunta eu não posso te responder, pois eu não conheço. Eu nunca acessei nenhuma dessas redes e não sei como funciona. Só tenho contato com o Ning. E por causa do curso, porque se não fosse, eu não teria contato nem com o Ning. Não tenho muita paciência. J: Como você falou no Ning, vamos focar nele. Você considera que as redes sociais podem ser utilizadas no contexto educativo? P: Sim. J: Pode dá algum exemplo de possíveis utilização das redes sociais na educação? P: Por exemplo, nós marcamos determinado momento e nos encontramos no próprio chat. Geralmente tem um tema proposto pelo professor e nós discutimos. É bem legal. J: Considera que as redes sociais podem influenciar na prática pedagógica dos professores? De que forma? P: Eu acho que é melhor se o professor buscar, conhecer, se entrosar e ver se essa ferramenta possibilita, facilita e melhora a prática pedagógica dele. Mas eu também acho que é uma coisa: Muitos professores desconhecem isso, desconhecem as ferramentas da web como instrumentos pedagógicos. Inclusive houve uma discussão em uma vídeo conferência em que eu coloquei isso. Eu acho que as escolas deveriam propiciar algum treinamento, algumas oficinas específicas sobre ferramentas da web. J: Considera existir em vários alunos, em termos de aprendizagem, vantagens na utilização educativa das redes sociais? P: Eu acho que qualquer ferramenta que você use bem planejada, tendo um objetivo, sabendo o que você quer com aquilo, você vai fugir da lousa para o 4 Entrevistadora: Josete Zimmer

computador visando à educação... É tudo a maneira como você monta e utiliza. É preciso de uma orientação... E se os alunos gostam, fica um trabalho interessante. Por isso que eu acho que os professores devem tomar mais conhecimento dessas ferramentas. Existe blog, podcasts, redes sociais que podem ser utilizadas, fóruns, portfólio, vídeos... Eu acho também que os professores tem certa resistência a isso, principalmente os mais antigos. Sabe o professor que usa o caderninho amarelo? Já tá amarelo de tão antigo... Igual documento... Eu uso muito o caderninho, por causa das anotações, mas sempre ficar no mesmo caderno... Sempre a mesma coisa... Não dá... Mesmo assim, existem professores muito bons! Eu trabalho com professores excelentes... J: Considera que as redes sociais podem influenciar a prática pedagógica dos professores? P: Eu acho que é uma coisa que fala muito diretamente com o jovem hoje, que é a geração digital. Então, utilizando essas ferramentas com eles, acho que incentiva muito o aluno. Saindo da mesmice, com mil recursos que auxiliam. E é super interessante isso, chama bastante atenção do aluno, ele gosta de mexer com isso. Às vezes ele produz melhor, abrindo um blog, brincando com ele... O blog é sério, mas se parece que está brincando com o blog no computador eles acham ótimo... J: Mas você acha que com um blog eles não podem trabalhar com coisa séria? P: Podem! Com tudo, podem trabalhar com tudo... Eu estou escrevendo um blog hoje, nós estamos (...) um blog sobre literatura. Assim, a ferramenta existe, mas o uso que se faz dela... Dá para usar para coisas muito ruins, mas também para coisas muito boas. J: Descreva duas vantagens e duas desvantagens que você observa na utilização das redes sociais? P: Tudo que diz respeito a tecnologia, se o professor se interessar e vê o que esta ferramenta possibilita na prática pedagógica é vantagem. J: E duas desvantagens? O que desfavorece...? P: Desvantagens... Particularmente, eu não acho legal ficar disponibilizando na internet coisas suas, fotos, coisas pessoais. Eu posso mandar para você as minhas fotos, mas não colocar abertamente, publicar. E temos que tomar muito cuidado com as crianças, elas precisam ser orientadas de como usar isso. O que usar como usar, e para quê usar? Por que nós sabemos, por exemplo, que a 5 Entrevistadora: Josete Zimmer

pedofilia infantil aumentou astronomicamente por causa dessas coisas. É assim... Uma coisa é ter um blog, você é um especialista em uma determinada área... Se você disponibiliza seu conhecimento para o outro, ensina alguma coisa, diz o que você sabe... Está bem. Mas se você usa para colocar sua vida, se expor, aí eu não gosto. Fica sem objetivo... J: Então essas seriam as duas desvantagens: uma que as pessoas ficam expostas, e outra por não terem objetivo? P:Sim J: Está bem, obrigada. Foi ótima a entrevista. Agradeço por ter aceitado e gostaria que deixasse seu nome completo aqui, e também seu e-mail. Fico feliz pelas respostas.

6 Entrevistadora: Josete Zimmer