You are on page 1of 42

Matriz de

Rastreabilidade do
Sistema
Computadorizado
ERP LOGIX

Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX
14/05/2014

Revisão - 000

Página 2 de 42

Índice da Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX da IQT
I.
II.
III.
IV.
V.
VI.

Aprovações. ............................................................................................................................................... 3
Histórico das revisões. .............................................................................................................................. 4
Introdução. ................................................................................................................................................. 5
Princípios. .................................................................................................................................................. 6
Métodos para buscar a rastreabilidade. .................................................................................................... 7
Opções adicionais ..................................................................................................................................... 8
A. Plano de Validação. .............................................................................................................................. 8
B. Especificação de Requesitos do Usuário. ............................................................................................ 8
C. Especificação Funcional. .................................................................................................................... 15
D. Especificação de Software e Hardware. ............................................................................................. 21
E. Procedimento Operacional Padrão. .................................................................................................... 41
F. Qualificação de Instalação (QI) ........................................................................................................... 41
G. Qualificação de Operação (QO). ........................................................................................................ 41
H. Qualificação de Performance (QP) ..................................................................................................... 41
I. Controle de Mudanças........................................................................................................................41
J. Relatório de Validação.......................................................................................................................41

Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX
14/05/2014

I.

Revisão - 000

Página 3 de 42

Aprovações

Elaborado por:
Nome/Cargo/Empresa/Processo
Alex Veloso Mota
Coordenador de T.I.
IQT
Tecnologia da Informação  

Assinatura

Data

Revisado por:
Nome/Cargo/Empresa/Processo
Dan Plachta
Coordenador de Engenharia
IQT
Engenharia  

Assinatura

Data

Aprovado por:
Nome/Cargo/Empresa/Processo
Carlos Plachta
Presidente
IQT
Presidência 

Assinatura 

Data

Aprovado por:
Nome/Cargo/Empresa/Processo
Comitê da Qualidade
Comitê da Qualidade
IQT
Comitê da Qualidade 

Assinatura 

Data

Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX
14/05/2014

II.

Revisão - 000

Histórico das Revisões
Edição de 2014

Página 4 de 42

Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 III. . isto é. conseguimos garantir que temos um retrato adequado do escopo do nosso projeto no seu início e que conseguiremos acompanhar a evolução desse escopo de forma adequada.000 Página 5 de 42 Introdução Um dos benefícios mais importantes de qualquer iniciativa de gerenciamento de requisitos dentro de uma metodologia para gestão de projetos está no gerenciamento e controle de mudanças no escopo destes projetos. e componentes da solução para apoiar a análise de negócios e outras atividades. outros entregáveis da equipe. requisitos. O seu objetivo é criar e manter relacionamentos entre objetivos de negócios. um sistema que já se encontrava em funcionamento antes de ser feito uma validação propriamente dita. Porém é muito importante ressaltar que estamos falando de uma matriz de rastreabilidade de um sistema computadorizado legado. Uma das ferramentas de que dispomos para nos auxiliar nesse acompanhamento é a matriz de rastreabilidade. Com mecanismos eficazes para evidenciar. documentar e controlar nossos requisitos. Revisão .

Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 IV. Revisão . . Procedimento Operacional Padrão (POP) e seu ciclo de vida auxiliando a validação do sistema computadorizado em suas rotinas que causam impacto em BPx.000 Página 6 de 42 Princípios O princípio da matriz de rastreabilidade é estabelecer a relação entre dois ou mais documentos.

O lado esquerdo do ciclo de vida da validação traz muitos benefícios. Revisão . Aqui há três tipos de protocolos. como por exemplo. conforme será detalhado nas subseções abaixo. Figura 1 – Matriz de Rastreabilidade e Estratégia de Ciclo de Vida de Validação de Sistemas Computadorizados ERP LOGIX . devido à disposição das atividades.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 V.000 Página 7 de 42 Métodos para Buscar a Rastreabilidade Adotamos um método de Matriz de Rastreabiliade que também pode estabelecer o Ciclo de Vida de Validação de Sistemas Computadorizados. Por exemplo: o lado direito do ciclo de vida da validação é composto pelo protocolo de testes e seus devidos usos para testar o sistema. restrições e necessidades de parametrização no software em questão. para abranger todas as funcionalidades. evitando que o usuário fique dependente do fornecedor e impedindo que a informação se perca com o tempo. que serão detalhadas nas subseções abaixo. Com as documentações dos Procedimentos Operacionais Padrões. segundo o GAMP5 – Good Automated Manufacturing Practice. Os protocolos de testes devem ser o mais detalhado possível. com a saída de pessoas da equipe interna. é possível rastrear todos os requisitos e suas alterações. O Ciclo de Vida é chamado de ciclo em ‘V’. cada um com características próprias.

equipamento ou instrumento. satisfaz as especificações funcionais e expectativas de desempenho. validando endereçamento. Porém. processo. pois não obtivemos ajuda do fornecedor desenvolvedor do software por não ter as documentações necessárias para a execução das atividades de Validação do Sistema. Validação Simultânea ou Concorrente e a Validação Retrospectiva. validando geração do lote Fiscal e Logística Quarentena dos materiais e do produto acabado PCP e Logística Armazenamento de materiais no estoque. será em forma de POP – Procedimento Operacional Padrão. validando geração do lote gerado e se componentes estão em conformidade com a formulação cadastrada Controle de Produção / Apontamento PCP e Engenharia PCP / Produção . Revisão . Especificação de Requesitos do Usuário O ERP LOGIX é um sistema legado. portanto. precisam ser validados. atestando que um sistema. um sistema já implementado em nossa empresa e o documento a ser elaborado. todos os softwares utilizados. Foi muito difícil concluir as primeiras etapas do ciclo em V. explicadas pela ANVISA. a maioria das indústrias já possui softwares em utilização e que não são validados. a Validação Prospectiva. No caso do Sistema Computadorizado ERP LOGIX. B. Atualmente. Plano de Validação A utilização de softwares na indústria farmacêutica iniciou-se antes da necessidade de validação.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 VI. movimentações e transferências PCP e Logística Criação de ordem de produção. isto é. baseado na revisão e análise de registros históricos.000 Página 8 de 42 Opções Adicionais A. adotamos a Validação Retrospectiva que será o ato documentado. podemos conduzir a validação de três abordagens diferentes. já em uso. documentando toda a rotina dos usuários do sistema que geram impacto BPx. Na tabela abaixo estão às descrições de responsabilidades e a referência cruzada de todos os departamentos que geram impacto BPx Tipo de validação Rastreabilidade produtiva dos produtos Qualificação de fornecedores / Compra de materiais Área responsável PCP Qualidade / Suprimentos Recebimentos de materiais. que tem impacto BPx.

resultados fora de especificação. desvios. Sistemas de qualidade (ex. auto-inspeção. dosagens.2 Requisitos Funcionais Todos os funcionários que utilizam o sistema computadorizado ERP LOGIX como sistema de gestão empresarial. abrirá a tela de logon do LOGIX. etc. registros de resultados de análise de matéria prima.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão . B. Laudo Técnico (Responsável Técnico) PCP / Fiscal Engenharia / P&D Qualidade / P&D Responsável Técnico B. embalagens. Para concluirmos esta validação com excelência. controle de mudanças. etapas de produção. controlando as saídas (venda. conforme figura 4 abaixo: .I Rastreabilidade das movimentações de produtos acabados. etc. doação e descarte) e entradas (devolução) Cadastramento de apresentações. potências.1 Considerações Gerais O objetivo do ERU é verificar se as principais funções que causam impacto BPx conforme tabela acima estão sendo validadas conforme o guia de validação de sistemas computadorizados da ANVISA e se estamos atingindo todos os benefícios que o sistema nos oferece. conforme figura 3 abaixo: Figura 3 – Ícone de acesso ao ERP LOGIX na área de trabalho de cada usuário Após clicar duas vezes sobre o ícone na área de trabalho. matérias primas. iremos realizar todos os mapeamentos dos processos através de POP e fluxogramas para demonstrar uma visão geral de todas as atividades descritas na tabela acima. revisão periódica. embalagem ou produtos. onde é necessário um nome de usuário e uma senha de autenticação. fórmulas mestras. possui na área de trabalho do seu computador um ícone responsável por acesso ao LOGIX. tamanho de lotes.000 Página 9 de 42 Validar se o sistema está fazendo o controle correto de intercalação dos lotes de materiais na produção do produto PCP E T.

000 Página 10 de 42 Figura 4 – Tela de autenticação do LOGIX LOGIX utiliza uma ferramenta externa conectada em seu banco de dados INFORMIX chamado LQR (LOGIX QUERY REPORT). ordem de montagem e outros relatórios e necessita de usuário e senha para acesso ao programa conforme figura 5 e 6 abaixo: Figura 5 – Tela de autenticação do LQR . Este sistema é utilizado para imprimir uma ordem de produção.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão .

 Banco de Dados IBM Informix Dynamic Server versão 11.  O sistema operacional utilizado é Windows 7 Professional ou XP Professional. é obrigatório o envio de um e-mail do Gestor do departamento solicitando o acesso do usuário ao referido módulo e com o devido tipo de permissão. Por exemplo: acesso de leitura. Nossas estações de trabalho. possuem no mínimo as seguintes configurações:  Desktop com Processador Pentium Duo Core 2.000 Página 11 de 42 Figura 6 – Tela de entrada do programa LQR A forma de acesso ao Sistema Computadorizado ERP LOGIX é Cliente/Servidor onde o nosso servidor possui os seguintes requisitos para atender todos os usuários com ganho de desempenho:  Servidor DELL PowerEdge T300 com Processador Intel Xeon – x3323 de 2.FC7GE. pois não é permitido este tipo de liberação na IQT.  O sistema operacional utilizado é o LINUX SUSE versão 11. Apenas o Coordenador de TI possui acesso de administrador do sistema e somente este possui acesso à VPN (Virtual Private Network).Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão . Nenhum usuário do sistema de ERP LOGIX consegue acessar de fora da empresa o sistema.2. para realizar um acesso adequado ao sistema.70. onde o mesmo consegue realizar o devido suporte fora do ambiente e horário de trabalho.50GHz. Conforme POP-DTI-005 – LIBERAÇÃO DE LIBERAÇÃO DE ACESSO AOS MÓDULOS LOGIX. A política de Segurança de Informação adotada pelo departamento de Tecnologia da Informação é que sempre que for necessário liberar acesso para qualquer usuário do Sistema Computadorizado ERP LOGIX em seus diversos módulos. .  Hard Disk com capacidade de armazenamento de 150Gb e 2Gb de Memória RAM.  Hard Disk com capacidade de armazenamento de 500Gb e 18Gb de Memória RAM. modificação e etc.80GHz. O tempo médio de acesso ao programa leva em torno de 7 segundos desde o duplo clic no ícone de acesso ao programa. número este que nos atende perfeitamente. possuímos 20 licenças de acesso simultâneo. Para que todos os profissionais dos seus respectivos departamentos possam trabalhar simultaneamente dentro do sistema.

O sistema está me atendendo de acordo com os meus processos internos baseados em leis e normas exigidas pelo governo? Se o meu software de ERP não está realizando de forma adequada a gestão da minha empresa obedecendo a leis e normas e se o meu processo se perde com a rotina dos módulos do programa e está me dando mais prejuízo do que lucro. Como fonte de questionamento sobre estes aspectos você pode utilizar o guia de validação de sistemas computadorizados na parte de Avaliação Crítica dos Sistemas Computadorizados.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão . Como está o ciclo de vida do produto na opinião do fabricante? No caso da IQT. é necessário partir para parte de controle de mudanças e escolher um novo ERP. onde me informa o tempo de vida dos módulos do ERP LOGIX. onde é feito de hora em hora a replicação das suas informações. podemos acessar o portal da TOTVS através da Internet conforme figura 7 abaixo: Figura 7 – Tela de autenticação do portal da TOTVS Na tela principal do site da TOTVS existe a opção do ciclo de vida de software. conforme figura 8 abaixo: . temos duas linhas de raciocínio. Temos que levar em consideração na hora da troca de um sistema computadorizado que causa impacto em BPX alguns aspectos no caso de uma empresa química ou farmoquimica.000 Página 12 de 42 Para suportar todas as informações. que me atenda da forma correta. B. Em caso de uma possível migração. referente à tecnologia do ERP LOGIX e seu Banco de Dados Informix. restore. dispomos um servidor utilizado como storage com um HDR (High Database Replication). no que se diz respeito a backup.3 Requisitos de Ciclo de Vida Em se tratando de Sistemas Computadorizados de ERP legado. é realizado um projeto onde contratamos os serviços de consultores externos.

.000 Página 13 de 42 Figura 8 – Ciclo de Vida de Software Dentro desta opção ciclo de vida de software da TOTVS podemos verificar as versões e módulos do LOGIX que irão expirar e os que já expiraram conforme figura 9 abaixo: Figura 9 – Ciclo de Vida de Software Fabricante Conforme verificado no ciclo de vida do software do fabricante podemos perceber que está havendo a descontinuação de alguns módulos.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão . como pré-requisito se o sistema é validável conforme RDC 249 e se atende todos os itens do Guia de Validação de Sistema Computadorizados. novas licenças e nova infraestrutura. levando em consideração nas pesquisas para adquirir um novo. Iniciamos o processo de verificação e planejamento se vale a pena continuar com este ERP ou realizar a migração para um novo. nos forçando adquirir novo software.

caso o contrário. no canto superior direito. Outra forma de disponibilizar a documentação ao usuário caso o mesmo não encontre dentro do sistema é. onde facilita nosso acesso para uma eventual manutenção. verificação de backup e verificação dos espaços utilizados. De quatro em quatro meses é solicitado uma consultoria especializada em Arquitetura do Sistema e Banco de Dados com o intuito de realizar uma manutenção no Informix (banco de dados) com o objetivo de realizar uma desfragmentação do banco. acessamos o site da TOTVS e clicamos sob o menu TDN (TOTVS Developer Network). B. Em nossa versão do LOGIX a 10. conforme figura 10 abaixo: Figura 10 – Acesso ao TDN (TOTVS Developer Network) através do site TOTVS Assim que clicarmos sob o menu ele nos redireciona para o site do TDN onde são encontradas todas as áreas da TOTVS. o treinamento é realizado pela própria equipe de TI. Somente o administrador do servidor e da aplicação possui o acesso remoto para trabalho externo.4 Ambiente Físico O servidor do ERP LOGIX encontra-se em nosso Data Center. Na parte de arquitetura do sistema é realizado uma limpeza. Todos os servidores estão abaixo de um sistema de firewall para garantir a segurança da integridade das informações. onde podemos escolher o software de gestão LOGIX ou outras dúvidas como. entramos em contato com os nossos consultores solicitamos um orçamento.000 Página 14 de 42 B. . Os servidores e os equipamentos de telecomunicações estão devidamente identificados e ficam sob uma grande bancada e rack. Assim que aprovado o valor do curso marcamos a agenda para treinamento. Se os profissionais do departamento de TI possuem o conhecimento adequado referente ao módulo solicitado. por exemplo: tecnologia.5 Requisitos Não Operacionais Todo treinamento exigido é solicitado ao departamento de TI onde é verificado se a solicitação é válida ou não. assim que o departamento de TI receber a solicitação de documentação do sistema referente a alguma tela.02 toda documentação do sistema fica no atalho . onde temos a devida refrigeração para evitar o superaquecimento dos equipamentos. verificação de espaço e etc. verificação dos acessos. Dentro do servidor de ERP LOGIX estão instalados somente a tecnologia do aplicativo e seu banco de dados.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão . encontrado dentro do próprio sistema. Clicado sobre este ícone e aberto no browser de internet toda a documentação referente à tela em que o usuário se encontra com dúvida. tanto para o ambiente de produção como para o ambiente de teste.

000 Página 15 de 42 Sempre que é lançada uma nova versão do pacote de atualização. .Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão . o administrador do sistema de ERP recebe por e-mail um informativo dizendo que a atualização está disponibilizada na área de downloads dentro do site da TOTVS. conforme figura 11 abaixo: Figura 11 – Central de Downloads de Atualizações ou Correções Na figura 12 abaixo você pode verificar que escolhendo a linha do seu respectivo produto libera todas as versões de sua tecnologia e service packs de banco de dados. Figura 12 – Central de Downloads Na central de download você pode utilizar tanto para atualização da tecnologia como para atualização do banco de dados Informix.

o usuário pode imprimir seus relatórios. o que. as informações trafegam pelos módulos em tempo real. venda e faturamento.000 Página 16 de 42 C. O tempo de resposta do programa é considerado ótimo pelos usuários. Assim. Ao desfazer a complexidade do acompanhamento de todo o processo de entrada de material. em outras palavras. Neste caso. mudar alguma informação que de repente inseriu de forma incorreta. conforme figura 13 abaixo: . estoque. um investimento.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão . uma ordem de vendas dispara o processo de fabricação com o envio da informação para múltiplas bases. e a diminuição do retrabalho. diminuir gastos e repensar a cadeia de produção. agora monitorados em tempo real. produção.1 Requisitos Básicos O sistema computadorizado ERP LOGIX oferece ao usuário um ambiente amigável e produtivo de fácil interação. fazem com que a empresa possa interagir. está é a maior confiabilidade dos dados. o ERP pode ser visto como um grande banco de dados com informações que interagem e se realimentam. como uma nova infraestrutura logística. Um bom exemplo de como o ERP revoluciona uma companhia é que com uma melhor administração da produção. Tudo realizado com dados integrados e não redundantes. Às vezes pode acontecer que o usuário não saiba ou esqueceu o código do programa que faz parte de sua rotina de trabalho. o dado inicial sofre uma mutação de acordo com seu status. C. reduz o tempo que o produto fica parado no estoque e uma melhor especificação de qualidade do mesmo. em última instância. pode ser repensado ou simplesmente abandonado. ao controlar e entender melhor todas as etapas que levam a um produto final com qualidade. podendo assim corrigir. contagem. ele pode localizar através de duas formas: 1) Através de uma palavra relativo à sua rotina Vamos supor que o usuário gostaria de acessar o programa de liberação de amostras bloqueadas. responsáveis por fazer à atualização sistemática dos dados que alimentam toda a cadeia de módulos do ERP e que. Para entender melhor como isto funciona. como o pedido de vendas que se transforma no produto final alocado no estoque da companhia. do estoque de insumos à logística do produto. lote. controles de inspeção. Dentro dos módulos do LOGIX. a companhia pode chegar ao ponto de produzir de forma mais inteligente. a empresa tem mais subsídios para se planejar. ou seja. Assim. Especificação Funcional Entre as mudanças mais palpáveis que um sistema de ERP proporciona a uma corporação. rápida e melhor. Algo que é conseguido com o auxílio e o comprometimento dos funcionários.

conforme figura 15 abaixo.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão .000 Página 17 de 42 Figura 13 – Pesquisas de Rotinas Figura 14 – Localização de Programa Conforme figura 14 acima. porém não sabe o código do mesmo. o programa localizou todos os módulos que tenham a palavra liberação em seu título. O usuário sabe o título do módulo. 2) Outra forma de verificação seria através do menu que fica ao lado esquerdo da tela do programa. .

são responsáveis por elaborar o documento. Os procedimentos operacionais padrões irão ser revisados.TI\2. caso o mesmo apresente algum erro no programa ou no processo. quer serão encontrados no caminho de rede X:\Unidade da Qualidade\1. . será corrigido no momento da validação. que está localizado no caminho de rede X:\Unidade da Qualidade\1. Apenas no caso do programa que teremos que abrir um chamado junto a TOTVS conforme a POP-DTI-006 – ABERTURA DE CHAMADOS PARA MANUTENÇÃO DO SISTEMA COMPUTADORIZADO ERP LOGIX. cálculos críticos e lógicas de funcionamento. A criação dos POP’s para módulos que causam impacto em BPx têm como objetivo atender os seguintes requisitos abaixo:  Validação do Processo.3 Funções Cada usuário será responsável por elaborar o documento (POP) que informa o objetivo de cada função de sua rotina dentro do sistema ERP. procedimento operacional padrão (POP).Entradas.  Funcionalidade do Programa. referente à sua rotina dentro do sistema de gestão empresarial.2 Responsabilidades Todos os funcionários da IQT que utilizam os módulos que causam impacto em BPx do sistema computadorizado ERP LOGIX. Dentro deste documento deverão constar as entradas.POP C. saídas.Entradas\12.  Gerenciamento de Riscos.000 Página 18 de 42 Figura 15 – Menu de Acesso aos Módulos C. Sua validação será realizada no mesmo momento que será feito a validação do sistema computadorizado ERP. aprovados pelos gestores e depois aprovado pelo Comitê da Qualidade.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão .

encontram-se no caminho de rede X:\Unidade da Qualidade\1. onde é feito de hora em hora a replicação das suas informações. sendo que na maioria das vezes o problema é solucionado até dois dias. C.POP. C. seu tempo de respostas é muito bom.5 Interfaces O LOGIX utiliza uma ferramenta externa conectada em seu banco de dados INFORMIX chamado LQR (LOGIX QUERY REPORT).Entradas\12. isto é. conforme figura 16 e 17 abaixo: Figura 5 – Tela de autenticação do LQR . temos um sistema de backup. dois relatórios por exemplo. restore.000 Página 19 de 42 Validação total do Sistema Computadorizado ERP LOGIX. difícil ocorrer algum erro de programa. Se for preciso realizar a recuperação de alguma informação do banco de dados que por ventura foi excluídos acidentalmente. Este sistema é utilizado para imprimir uma ordem de produção.4 Dados Todos os fluxogramas e procedimentos referente à parametrização do sistema. Os dois relatórios são executados ao mesmo tempo.TI\2.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014  Revisão . No caso do programa ERP LOGIX apresentar alguma falha. Este sistema necessita de usuário e senha para acesso ao programa e o mesmo pode ser acessado do mesmo computador que é utilizado para acessar o ERP LOGIX. Seu processamento é realizado de forma distribuída. Apenas os usuários de Manufatura e Comercial possui acesso ao LQR. que utilizamos um servidor como storage com um HDR (High Database Replication). ordem de montagem e outros relatórios. O desempenho do sistema em um âmbito geral é considerado estável. atendendo seus respectivos usuários de forma eficaz. requisitos de configuração e checagem. nós temos um suporte da TOTVS por telefone onde são realizados vários testes em conjunto com os especialistas do programa. segurança e checagem de validação dos dados. por exemplo: dois departamentos solicitaram o processamento de duas rotinas diferentes ao mesmo tempo.

Nosso servidor do ERP LOGIX possui as seguintes configurações:  Servidor DELL PowerEdge T300 com Processador Intel Xeon – x3323 de 2. . Climatização de um Ambiente de Data Center. CARUSO & STEFFEN (2006) propõem uma tolerância de 10% para a temperatura e 5% para a umidade.  O sistema operacional utilizado é o LINUX SUSE versão 11. Dentro do LQR são desenvolvidos relatórios através de programação em SQL para poder montar a estrutura do relatório a partir das informações que as tabelas do banco de dados oferecem e toda essa comunicação e realizada através do protocolo TCP/IP. conforme dispõe a norma NBR ISO/IEC 17799. C. evitando um ambiente de pó e corrosivo.  Hard Disk com capacidade de armazenamento de 500Gb e 18Gb de Memória RAM. erros e manutenção. e de 45% a 55% para a umidade relativa em 8 horas.000 Página 20 de 42 Figura 6 – Tela de entrada do programa LQR As informações são inseridas através do sistema computadorizado ERP LOGIX através dos módulos de acesso.  Banco de Dados IBM Informix Dynamic Server versão 11. onde o mesmo armazena estas informações no Banco de Dados.2. porém deve ser respeitado um limite de alteração na temperatura de no máximo 1º C a cada 5 minutos. nós entramos em contato com a empresa LEADS que é paga mensalmente para a IQT ter o direito de acesso ao aplicativo.6 Ambiente Operacional O ambiente operacional onde o servidor do sistema computadorizado ERP LOGIX está alocado.70.50GHz.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão . contempla uma área refrigerada de 22º e 55% respectivamente. Para qualquer tipo de customização de relatórios.FC7GE.

pois o índice é criado para agilizar neste tipo de procura. possível automatização e mensurar a qualificação dos usuários referente às suas rotinas de trabalhos. Especificação de Software Os principais objetivos do ERP LOGIX é a organização. Suas tabelas possuem estruturas do tipo numérico. Supondo que o banco de dados tenha um índice que vai de 0 a 100. Dentro do Sistema Computadorizado ERP LOGIX temos um menu com os principais módulos de operação de acordo com as nossas rotinas.50GHz. Especificação de Software 1.FC7GE.000 Página 21 de 42 C. será solicitado pelo departamento de TI a contratação de um consultor especialista da área do usuário em questão com o objetivo de fornecer um treinamento adequando ao mesmo.2. Em nosso ponto de vista consideramos esta ferramenta rápida e eficaz e sempre que é necessário realizar algum tipo de atualização ou correção que atingirá o usuário final. Se for diagnosticado a falta de capacitação técnica do funcionário.  Hard Disk com capacidade de armazenamento de 500Gb e 18Gb de Memória RAM.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão . A informação XYZ está entre os índices 75 a 100? O buble responde não. disciplina. define e impõe processos.02. vai eliminando possibilidades de acordo com o tamanho do seu banco. com o objetivo de validar o processo utilizado. isto é. Todos os processos que causam impacto em BPx estão sendo revistos.321. Vamos exemplificar a forma que trabalha um Buble Search. C. treinamento de usuários e constante avaliação de desempenho operacional.70.7 Restrições Hoje trabalhamos com um sistema de gestão empresarial LOGIX que está em processo de validação. todas as tabelas possuem índices e relacionamentos. O esquema de procura faz uma pergunta mais ou menos assim: Essa informação XYZ que você deseja está no índice entre 50 a 100? É feito a procura nesse range de índice. conforme figura 18 abaixo: . a informação está entre 60 a 75? Agora segue realizando o mesmo tipo de pergunta até achar a informação. A linguagem de programação utilizada para o desenvolvimento do sistema computadorizado ERP LOGIX é a linguagem 4GL versão 10. Utilizamos uma estrutura de banco de dados Informix onde ficam todos os registros dos módulos inseridos dentro do LOGIX. que está neste range. Próxima pergunta. Os índices são utilizados para facilitar uma busca de informação de forma eficaz e rápida. O método de busca que Informix possui é o Buble Search. armazenamento de dados.  O sistema operacional utilizado é o LINUX SUSE versão 11.8 Apêndices Nosso sistema computadorizado ERP LOGIX consiste as seguintes configurações de software e hardware:  Servidor DELL PowerEdge T300 com Processador Intel Xeon – x3323 de 2. alfanumérico e caracteres. Logo ele faz a próxima pergunta.  Banco de Dados IBM Informix Dynamic Server versão 11. D. Porém dentro do sistema isso é realizado rapidamente. O Buble Search responde que sim. é realizado após o horário comercial e após as datas de fechamento financeiro. gera informação e auxilia a gestão de cada empresa desde que aliado a uma camada de serviços para sua correta implementação.

2. seu objetivo é efetuar o cadastro de ordens de compra para itens com controle de estoque para necessidades adicionais daquelas sugeridas e aceitas pelos sistemas geradores e ponto de pedido. efetuar as devidas alterações fazendo então a abertura para compras destas ordens.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão . se necessário. A função abertura de compras permite que o programador responsável pela análise dos níveis de estoque do item. No módulo SUP0290. Descrição dos Módulos Suprimentos – Ordem de Compra – Item de Estoque – SUP0290 Liberação Ordens Compra Planejadas – SUP1880 Designação de Fornecedor – SUP6510 Operação dos Módulos Ordem de Compra – Item de Estoque – SUP0290 Em Ordens de Compra Estoque é utilizado para criar as ordens de compra e efetuar alterações de quantidade e data para os itens que são comprados contra as necessidades determinadas pelos sistemas de Manufatura. podemos acessar todos os módulos que causam impacto em BPx entre outros. .000 Página 22 de 42 Figura 18 – Menu dos Módulos Principais do LOGIX Através do menu principal. É necessário que o usuário esteja cadastrado. analise as ordens de compra sugeridas por estes sistemas. no SUP0230 (Compradores).

. referente aos processos que causam impacto em BPx.000 Página 23 de 42 Liberação Ordens Compra Planejadas – SUP1880 No módulo SUP1880 é possível efetuar consulta e liberação de ordens de compra planejadas. caso ocorra à digitação incorreta do código do item (matéria prima). Verificação de Dados e Tratamento de Erros O único tratamento de erros para este módulo é no caso de erro na digitação. por meio de consultas e análises disponíveis. Os Passos Envolvidos em cada Programa e as Entradas e Saídas para cada Passo Com a rotina dos processos envolvidos em cada programa.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão . cancelar ou efetuar modificações nas datas e quantidades. referente aos processos que causam impacto em BPx. dando a possibilidade ao comprador de efetuar a escolha do fornecedor. Interfaces com Outros Módulos A interface dos módulos de suprimentos pode ser visualizada conforme Figura 19 – Diagrama de Integração dos Módulos do ERP LOGIX. por meio do “Formulário de Cotação de Preços” ou consultas por telefone para a ordem de compra. referente aos processos que causam impacto em BPx. projeção e estoque. com o objetivo de ser elaborado o manual do LOGIX. consumos médios mensais. Neste programa é possível realizar uma análise completa das informações para auxiliar na tomada de decisão para abrir a ordem para compras. Mapeamento de Dados para cada Módulo A descrição dos dados para cada módulo estão mapeados nos POP’s referente a cada processo. o detalhamento dos passos. antes de liberar. quantidade em processo de recebimento. quantidade em inspeção. Algumas informações disponíveis nesta tela para consulta são: saldo de pedidos colocados. Descrição Detalhada das Funcionalidades O detalhamento das funcionalidades de cada módulo estão mapeados nos POP’s referente a cada processo com o objetivo de ser elaborado o manual do LOGIX. as quais foram geradas pelas rotinas de planejamento das necessidades de compras a partir de um ponto de pedido de venda. Designação de Fornecedor – SUP6510 Registrar as cotações de preço recebidas dos fornecedores. entradas e saídas de cada módulo estão mapeados nos POP’s referente a cada processo com o objetivo de ser elaborado o manual do LOGIX.

podendo-se dar tratamento diferenciado por fornecedor. estão disponibilizadas em forma de POP para cada processo que causa impacto em BPx. Fiscal – Recebimento de Materiais – SUP3760 Operação do Módulo O objetivo deste módulo é registrar todas as notas fiscais de compras e serviços. família de materiais. marca/referência. entre outros. por motivos como: Classificação ou recebimento de itens originários de “recusas” do cliente. IRRF e ISS) e geração das cartas de correção das divergências fiscais. Caso existam divergências. exemplos e telas dos sistemas. Recebimento de materiais vinculados à necessidade de uma posterior emissão da nota fiscal de entrada. Entrada de devoluções de clientes e consequente integração com o Contas a Receber (estatísticas de vendas. remessas e retornos de mercadorias de terceiros ou devoluções de vendas. Entrada de materiais em consignação. os materiais são movimentados quanto ao seu “status” perante o estoque. Destaca-se a flexibilidade que o sistema possui para determinação das divergências entre a nota fiscal e o pedido de compra. possibilitando a apropriação das despesas. Para itens definidos são geradas as pendências pela contagem física e/ou inspeção de qualidade e após estas etapas. Emissão do Aviso de Recebimento com as informações necessárias para identificação do material (especificação. a nota fiscal poderá ou não (conforme parametrização) ficar bloqueada para pagamento até que seja efetuada a liberação. Integração com Outros Módulos Abaixo podemos verificar o diagrama de integração com outros módulos. ICMS. etc. conforme figura 19 abaixo: .000 Página 24 de 42 Descrição ou Exemplos de Todas as Telas do Sistema Todas as descrições. lançamentos contábeis e integração com os Registros Fiscais e Contas a Pagar. abatimento de duplicatas ou registro do crédito) e Contas a Pagar (cobrança bancária emitida das mercadorias devolvidas).). com tratamento específico para cada tipo de documento no cadastro das informações. Tratamento fiscal de todos os documentos. cálculo dos impostos (IPI. INSS. Cálculos para conferência das notas fiscais. Entrada de nota fiscal para entrega futura e posterior relacionamento das notas de remessa. solicitante. A análise dos fornecedores e/ou materiais definidos. eliminando a necessidade de circulação da nota fiscal pela fábrica. Realiza a verificação das informações das notas fiscais que possuem divergências em relação às informações dos pedidos de compras.Transferência entre unidades do mesmo grupo da empresa.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão . agiliza também neste momento o processo de liberação do item para a fábrica.

através do programa LOG2240 é realizado a manutenção do parâmetro Abrir automaticamente a tela de erros do SUP3760? Indica se abrirá automaticamente ou não a tela de erros do SUP3760 (Entrada de Notas Fiscais). e em seguida apresentará a tela de erros do SUP3770.000 Página 25 de 42 Figura 19 – Diagrama de Integração de todos os Módulos do ERP LOGIX Verificação de Dados e Tratamento de Erros No caso de verificação de erros. exibirá a mensagem: “Foram detectados erros na consistência na N. .Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão . Caso seja selecionado S (Sim). ao efetuar a consistência. na inclusão ou modificação da Nota Fiscal.F”.

referente aos processos que causam impacto em BPx. A partir desta tela inicia a rastreabilidade de lote e se o mesmo controla inspeção e IQPF (Identificar se interfere na qualidade do produto final) Onde será tratado pela equipe da qualidade. se possui vai para a próxima etapa do processo. o sistema verifica no programa MAN9922 se o referente item que está sendo contado possui algumas características.000 Página 26 de 42 Mapeamento de Dados para cada Módulo e Descrição Detalhada dos Módulos A descrição dos dados para cada módulo estão mapeados nos POP’s referente a cada processo. controla inspeção. referente aos processos que causam impacto em BPx.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão . o detalhamento dos passos. exemplos e telas dos sistemas. serão efetuadas as devoluções aos fornecedores. referente aos processos que causam impacto em BPx. entradas e saídas de cada módulo estão mapeados nos POP’s referente a cada processo com o objetivo de ser elaborado o manual do LOGIX. controla lote. Desse modo será verificada a necessidade de efetuar “débito ao fornecedor” e utilizar a função disponível que efetua os ajustes no estoque contábil e financeiro. Esta rotina será efetuada a análise da divergência entre a quantidade declarada na nota fiscal e a quantidade recebida. Descrição Detalhada das Funcionalidades O detalhamento das funcionalidades de cada módulo estão mapeados nos POP’s referente a cada processo com o objetivo de ser elaborado o manual do LOGIX. local de inspeção e IQPF. O custo agregado à quantidade será o constante na nota fiscal. . com o objetivo de ser elaborado o manual do LOGIX. Durante o preenchimento da tela do módulo acima. Logística – Contagem do Item – SUP0530 Inspeção do Item – SUP0570 Operação dos Módulos Contagem do Item – SUP0530 No SUP0530 a contagem de item é uma sub-rotina no processo de recebimento de materiais. estão disponibilizadas em forma de POP para cada processo que causa impacto em BPx. onde o custo unitário ficará menor. por exemplo: controla estoque. Para quantidades recebidas a maior. Quando a AR puxar o item já irá informar ser o produto possui plano de inspeção ou não. Para os itens que movimentam o estoque a quantidade contada será a quantidade “física” e “contábil” agregada ao estoque. Os Passos Envolvidos em cada Programa e as Entradas e Saídas para cada Passo Com a rotina dos processos envolvidos em cada programa. Descrição ou Exemplos de Todas as Telas do Sistema Todas as descrições.

pode ser visualizada conforme Figura 19 – Diagrama de Integração dos Módulos do ERP LOGIX. seu objetivo é verificar se os valores informados no apontamento de inspeção estão em conformidade e efetivar as rotinas de controle do módulo. conforme figura 21 abaixo: Figura 21 – Erro referente à digitação do AR incorretamente Mapeamento de Dados para cada Módulo e Descrição Detalhada dos Módulos A descrição dos dados para cada módulo estão mapeados nos POP’s referente a cada processo. . caso você digite incorretamente o número do AR.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão . Integração com Outros Módulos A interface dos módulos de Logística. referente aos processos que causam impacto em BPx. são liberadas neste módulo. com o objetivo de ser elaborado o manual do LOGIX. Verificação de Dados e Tratamento de Erros O único tratamento de erros para este módulo é no caso de erro na digitação.000 Página 27 de 42 Inspeção do Item – SUP0570 Este módulo é de inspeção no recebimento. neste caso apenas as matérias-primas que não possuem inspeção e controle de qualidade.

Na aba estoque é necessário que os itens utilizados na produção de farmoquimicos estejam com o controle de estoque. referente aos processos que causam impacto em BPx. devidamente preenchidos e na aba qualidade é necessário que os campos que controla inspeção. Os Passos Envolvidos em cada Programa e as Entradas e Saídas para cada Passo Com a rotina dos processos envolvidos em cada programa. Descrição ou Exemplos de Todas as Telas do Sistema Todas as descrições. o detalhamento dos passos. IQPF. Cartão de Não Conformidade – AVF0028 Informa a disposição do estoque para lote recebido com não conformidade.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão . Seu objetivo é liberar ou rejeitar o material recebido na empresa após análise técnica e demais processos inerentes à qualidade do produto recebido e sua inspeção deverá ser realizada no AVF0025. referente aos processos que causam impacto em BPx. lote.000 Página 28 de 42 Descrição Detalhada das Funcionalidades O detalhamento das funcionalidades de cada módulo estão mapeados nos POP’s referente a cada processo com o objetivo de ser elaborado o manual do LOGIX. . local inspeção e tipo apontamento da mesma forma. estão disponibilizadas em forma de POP para cada processo que causa impacto em BPx. local de estoque. observado durante a realização da inspeção no AVF0025. Qualidade – Plano de Inspeção AR/ITEM/LOTE – AVF0025 Inspeção no Recebimento por Plano – AVF0026 Cartão de Não Conformidade – AVF0028 Transferência Grade/Dimensional – SUP0737 Operação do Módulo Plano de Inspeção AR/ITEM/LOTE – AVF0025 Este processo também é uma sub-rotina do recebimento de materiais. Inspeção no Recebimento por Plano – AVF0026 O objetivo deste módulo é realizar o apontamento e incluir as informações dos resultados apurados da inspeção realizado no módulo AVF0025. exemplos e telas dos sistemas. é necessária a parametrização do módulo MAN9922 – ITEM. entradas e saídas de cada módulo estão mapeados nos POP’s referente a cada processo com o objetivo de ser elaborado o manual do LOGIX. Para que seja possível a liberação ou rejeição do material para diversos locais e lotes.

000 Página 29 de 42 Transferência Grade/Dimensional – SUP0737 Neste módulo seu objetivo é efetuar a transferência de estoque entre grades e/ou dimensionais. referente aos processos que causam impacto em BPx. caso ocorra à digitação incorreta do código do item (matéria prima). Integração com Outros Módulos A interface dos módulos de Qualidade. gerando os dados necessários para o cálculo do custo por grade e demais informações utilizadas em outras rotinas. o detalhamento dos passos. caso o fabricante emita um documento informando que a amostra da matéria prima X passou por uma nova análise e que a mesma pode ser utilizada para a fabricação do produto acabado. Verificação de Dados e Tratamento de Erros O único tratamento de erros para este módulo é no caso de erro na digitação. referente aos processos que causam impacto em BPx. exemplos e telas dos sistemas.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão . Este programa é utilizado também para realizar a revalidação de uma matéria prima já vencida. referente aos processos que causam impacto em BPx. pode ser visualizada conforme Figura 19 – Diagrama de Integração dos Módulos do ERP LOGIX. Descrição Detalhada das Funcionalidades O detalhamento das funcionalidades de cada módulo estão mapeados nos POP’s referente a cada processo com o objetivo de ser elaborado o manual do LOGIX. entradas e saídas de cada módulo estão mapeados nos POP’s referente a cada processo com o objetivo de ser elaborado o manual do LOGIX. estão disponibilizadas em forma de POP para cada processo que causa impacto em BPx. Os Passos Envolvidos em cada Programa e as Entradas e Saídas para cada Passo Com a rotina dos processos envolvidos em cada programa. Mapeamento de Dados para cada Módulo A descrição dos dados para cada módulo estão mapeados nos POP’s referente a cada processo. com o objetivo de ser elaborado o manual do LOGIX. Descrição ou Exemplos de Todas as Telas do Sistema Todas as descrições. .

reservados. a operação do roteiro produtivo que foi executada. Situação Estoques – SUP0170 No SUP0170 é permitido consultar as informações da situação de estoque do item. o centro de trabalho em que foi efetuada a produção. o equipamento/ferramental utilizado. Apontamento Diário da Produção por Operação – ESP1603 Este módulo permite registrar a produção ocorrida na fábrica de modo detalhado realizando a movimentação em estoque da produção do item e do consumo dos componentes. em trânsito. lotes (liberados. caso o fabricante emita um documento informando que a amostra da matéria prima X passou por uma nova análise e que a mesma pode ser utilizada para a fabricação do produto acabado. rejeitados. gerando os dados necessários para o cálculo do custo por grade e demais informações utilizadas em outras rotinas. Este programa é utilizado também para realizar a revalidação de uma matéria prima já vencida. etc.) e datas de movimentação deste item (última entrada. de terceiro. tais como: quantidades por local. além de registrar diversas outras informações do processo fabril como o arranjo físico utilizado (conjunto de recursos). o operador responsável pela produção e o turno em que essa operação foi executada. última saída e último inventário). em terceiros. Com base nesses apontamentos pode-se ter uma visão completa da fábrica . plano de vendas ou até mesmo das demandas dos pedidos de venda.000 Página 30 de 42 PCP / Manufatura – Transferência Grade/Dimensional – SUP0737 Situação Estoques – SUP0170 Manutenção Manual das Ordens – ESP1596 Manutenção do Lote – ESP1601 Apontamento Diário da Produção por Operação – ESP1603 Operação do Módulo Transferência Grade/Dimensional – SUP0737 Neste módulo seu objetivo é efetuar a transferência de estoque entre grades e/ou dimensionais. Essa programação poderá ser efetuada com base em previsões/estimativas oriundas do plano de produção. em processo de recebimento. Podem ser verificados também neste módulo os itens que possuem saldo de estoque por local com quantidade negativa. a fim de identificar a estrutura de produtos específica da Ordem de Produção que pode ser adaptada por meio do MAN0050. Manutenção Manual das Ordens – ESP1596 Efetua a programação da produção que consiste em planejar/antecipar a produção para um período desejado. em inspeção. Manutenção do Lote – ESP1601 Permite a manutenção dos itens da matéria prima ou semi acabados de uma ordem de produção.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão . consultar os saldos de materiais de terceiros que estão em poder da empresa e consultar os saldos de materiais da empresa que estão em poder de terceiros.

em processo de recebimento. referente aos processos que causam impacto em BPx. lotes (liberados. de terceiro. o detalhamento dos passos. . rejeitados. Os Passos Envolvidos em cada Programa e as Entradas e Saídas para cada Passo Com a rotina dos processos envolvidos em cada programa. referente aos processos que causam impacto em BPx.000 Página 31 de 42 para avaliação de desempenho e qualidade. além de permitir a execução das rotinas de “Teste de Capacidade” para o planejamento completo da produção. referente aos processos que causam impacto em BPx. Vendas / Comercial – Situação Estoques – SUP0170 Digitação de Pedidos ON-LINE – Mestre – VDP03134 Solicitação de Ordem de Montagem / Romaneio – VDP8020 Ordem de Montagem / Romaneio – VDP1040 Operação do Módulo Situação Estoques – SUP0170 No SUP0170 é permitido consultar as informações da situação de estoque do item. Descrição Detalhada das Funcionalidades O detalhamento das funcionalidades de cada módulo estão mapeados nos POP’s referente a cada processo com o objetivo de ser elaborado o manual do LOGIX.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão . entradas e saídas de cada módulo estão mapeados nos POP’s referente a cada processo com o objetivo de ser elaborado o manual do LOGIX. reservados.) e datas de movimentação deste item (última entrada. em trânsito. com o objetivo de ser elaborado o manual do LOGIX. em inspeção. última saída e último inventário). pode ser visualizada conforme Figura 19 – Diagrama de Integração dos Módulos do ERP LOGIX. Integração com Outros Módulos A interface dos módulos de Qualidade. Verificação de Dados e Tratamento de Erros O único tratamento de erros para este módulo é no caso de erro na digitação. etc. tais como: quantidades por local. Descrição ou Exemplos de Todas as Telas do Sistema Todas as descrições. caso ocorra à digitação incorreta do código do item (matéria prima). estão disponibilizadas em forma de POP para cada processo que causa impacto em BPx. em terceiros. Mapeamento de Dados para cada Módulo A descrição dos dados para cada módulo estão mapeados nos POP’s referente a cada processo. exemplos e telas dos sistemas.

consultar os saldos de materiais de terceiros que estão em poder da empresa e consultar os saldos de materiais da empresa que estão em poder de terceiros. Solicitação de Ordem de Montagem / Romaneio – VDP8020 O VDP8020 tem como objetivo gerar o romaneio de embarque a nível de pedido/item/quantidade a reservar. Mapeamento de Dados para cada Módulo A descrição dos dados para cada módulo estão mapeados nos POP’s referente a cada processo. efetuando reserva dos itens no estoque. estão disponibilizadas em forma de POP para cada processo que causa impacto em BPx. Descrição Detalhada das Funcionalidades O detalhamento das funcionalidades de cada módulo estão mapeados nos POP’s referente a cada processo com o objetivo de ser elaborado o manual do LOGIX. referente aos processos que causam impacto em BPx. . entradas e saídas de cada módulo estão mapeados nos POP’s referente a cada processo com o objetivo de ser elaborado o manual do LOGIX. caso ocorra à digitação incorreta do código do item (matéria prima). Os Passos Envolvidos em cada Programa e as Entradas e Saídas para cada Passo Com a rotina dos processos envolvidos em cada programa. referente aos processos que causam impacto em BPx. Integração com Outros Módulos A interface dos módulos de Qualidade. exemplos e telas dos sistemas. com o objetivo de ser elaborado o manual do LOGIX. Ordem de Montagem / Romaneio – VDP1040 No VDP1040 é verificada a liberação da ordem de montagem e também é possível realizar a alteração na quantidade romaneada. Verificação de Dados e Tratamento de Erros O único tratamento de erros para este módulo é no caso de erro na digitação. referente aos processos que causam impacto em BPx. Digitação de Pedidos ON-LINE – Mestre – VDP03134 Este módulo é responsável pelo cadastramento do pedido de venda.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão . o detalhamento dos passos. pode ser visualizada conforme Figura 19 – Diagrama de Integração dos Módulos do ERP LOGIX. Descrição ou Exemplos de Todas as Telas do Sistema Todas as descrições.000 Página 32 de 42 Podem ser verificados também neste módulo os itens que possuem saldo de estoque por local com quantidade negativa.

Estrutura – MAN0050 Relacionar os itens entre si. fabricados. fiscal e comercial. pode ser visualizada conforme Figura 19 – Diagrama de Integração dos Módulos do ERP LOGIX. Integração com Outros Módulos A interface dos módulos de Qualidade.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão . planejamento grade. custos. ou seja. compras. como básico. itens com prados. Para montar estrutura (receita ou fórmula) é necessário informar a quantidade aplicada do item filho (componente) para montar um item pai (conjunto). referente aos processos que causam impacto em BPx. explodindo e selecionando os componentes conforme os parâmetros definidos na tela de solicitação. planejamento. As informações estão agrupadas em áreas de conhecimento. com o objetivo de ser elaborado o manual do LOGIX. Estrutura por Operação – Tempos Padrões – MAN0580 Permitir que fossem definidas estruturas de produto relacionado à utilização de cada componente com a respectiva operação de produção do processo fabril. controle grade. wms. . a fim de que seja possível identificar o consumo de cada matéria-prima ou produto semi-acabado em cada operação de produção. estoque. caso ocorra à digitação incorreta do código do item (matéria prima).000 Página 33 de 42 Engenharia – Cadastro e Consulta de Item – MAN9922 Estrutura – MAN0050 Estrutura por Explosão Resumida – MAN0820 Estrutura por Operação – Tempos Padrões – MAN0580 Operação do Módulo Cadastro de Consulta de Item – MAN9922 Cadastrar as principais informações necessárias para o controle do item. planejamento compras. Verificação de Dados e Tratamento de Erros O único tratamento de erros para este módulo é no caso de erro na digitação. de modo que seja formada uma cadeia de relacionamento entre um item pai (conjunto) e um ou mais itens filho (componentes). Mapeamento de Dados para cada Módulo A descrição dos dados para cada módulo estão mapeados nos POP’s referente a cada processo. Estrutura por Explosão Resumida – MAN0820 Consultar a Estrutura de Produtos de um item informado. qualidade. máquinas ou ferramentas e suas características gerais.

o detalhamento dos passos. é a consulta conhecida como implosão a primeiro nível e considerada uma ferramenta importante para a área de engenharia do produto. entradas e saídas de cada módulo estão mapeados nos POP’s referente a cada processo com o objetivo de ser elaborado o manual do LOGIX. referente aos processos que causam impacto em BPx. Estas informações irão refletir na respectiva quantidade necessária dos componentes (itens filhos). Trabalho /Arranjo/Recurso – MAN8240 Controle das Alterações da Estrutura – MAN0216 Operação do Módulo Estrutura Item – MAN1130 Exibir a estrutura encadeada do item nível a nível. estão disponibilizadas em forma de POP para cada processo que causa impacto em BPx. Engenharia – Consultas (produto) . . Exibir os itens pais (conjuntos) do item filho (componente). referente aos processos que causam impacto em BPx. Descrição ou Exemplos de Todas as Telas do Sistema Todas as descrições. exemplos e telas dos sistemas. pois no cadastro somente conseguimos consultar o primeiro nível. Esta consulta facilita a visualização total da estrutura.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão .Estrutura Item – MAN1130 Consulta Estrutura Invertida do Item – MAN6280 Itens Onde o Componente é Usado – MAN1861 Onde Usado – MAN1860 Itens Finais Onde o Componente é Usado – MAN6281 Consulta Itens por Operação /C. Onde é usado: Possibilita informar em que quantidade de referência o item pai deverá ser considerado e quais os percentuais de refugo.000 Página 34 de 42 Descrição Detalhada das Funcionalidades O detalhamento das funcionalidades de cada módulo estão mapeados nos POP’s referente a cada processo com o objetivo de ser elaborado o manual do LOGIX. Consulta Estrutura Invertida do Item – MAN6280 Consultar os “item-pai” finais que fazem parte da estrutura em que o componente é usado. somente o primeiro nível. Os Passos Envolvidos em cada Programa e as Entradas e Saídas para cada Passo Com a rotina dos processos envolvidos em cada programa. Itens Onde o Componente é Usado – MAN1861 Exibir quais os itens pai que utilizam o item filho informando e qual a quantidade.

e exibirá: Código do Item. ou seja. Com base em todos os processos (roteiros) cadastrados para os itens (padrão ou alternativos). Itens Finais Onde o Componente é Usado – MAN6281 Exibir quais os itens pai de nível zero utilizam o item informado e qual a quantidade necessária. Relacionar os itens finais onde o item componente estiver associado. caso ocorra à digitação incorreta do código do item (matéria prima). Itens de nível zero são os que estão no topo. referente aos processos que causam impacto em BPx. Código do Arranjo Físico. Descrição Reduzida do Item. Centro de Trabalho (onde a operação é executada). Controle das Alterações da Estrutura – MAN0216 Listar os campos da tabela estrutura (MAN0050) referente à legislação do supersintegra que sofreram modificação. para uma determinada matéria-prima. Esta função também é conhecida como implosão final sumariada. Código da Operação do Processo. Consulta Itens por Operação /C. Código do Roteiro. Mapeamento de Dados para cada Módulo A descrição dos dados para cada módulo estão mapeados nos POP’s referente a cada processo. Trabalho/Arranjo/Recurso – MAN8240 Exibir a relação de itens que atendam os requisitos de seleção informados. os itens pais com relação direta pela estrutura de produto (nível imediatamente acima do item componente). Integração com Outros Módulos A interface dos módulos de Qualidade. Código do Arranjo Físico (utilizado na operação). . ou seja. Esta quantidade é calculada respeitando os percentuais de refugo cadastrados e se refere a um item pai. Código do Recurso. com o objetivo de ser elaborado o manual do LOGIX. Código do Centro de Trabalho.000 Página 35 de 42 Onde Usado – MAN1860 Consultar todos os itens pais que consomem um determinado componente de consumo informado. os primeiros da estrutura de produtos da lista de materiais. Verificação de Dados e Tratamento de Erros O único tratamento de erros para este módulo é no caso de erro na digitação. pois não mostra os níveis intermediários da estrutura. pode ser visualizada conforme Figura 19 – Diagrama de Integração dos Módulos do ERP LOGIX. exibir os produtos que estão associados. individualmente ou em conjunto. Os requisitos possíveis de serem informados. o programa irá selecionar quais atendem os requisitos informados.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão . são: Código da Operação.

– MAN0190 Operações do Roteiro – MAN0130 Arranjos Físicos – MAN0080 Recursos do Arranjo – MAN0160 Operação do Módulo Operações – MAN0071 Registrar todas as operações de fabricação realizadas na empresa. Exemplo: Operação 00001 00002 00003 Abast Denominação Cortar em Tiras Dobrar Perfurar Abastecer Linha . entradas e saídas de cada módulo estão mapeados nos POP’s referente a cada processo com o objetivo de ser elaborado o manual do LOGIX.Operações – MAN0071 Manutenção da Tabela Roteiro – MAN0091 Tempos Padrões dos Processos – MAN0214 Processo do Item – MAN5890 Recursos – MAN0060 Recursos de Equipamentos do C.T. Engenharia – Processo de Fabricação .Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão .000 Página 36 de 42 Descrição Detalhada das Funcionalidades O detalhamento das funcionalidades de cada módulo estão mapeados nos POP’s referente a cada processo com o objetivo de ser elaborado o manual do LOGIX. o detalhamento dos passos. referente aos processos que causam impacto em BPx. Descrição ou Exemplos de Todas as Telas do Sistema Todas as descrições. Os Passos Envolvidos em cada Programa e as Entradas e Saídas para cada Passo Com a rotina dos processos envolvidos em cada programa. estão disponibilizadas em forma de POP para cada processo que causa impacto em BPx. referente aos processos que causam impacto em BPx. As operações são ações a serem efetuadas durante a fabricação do item. exemplos e telas dos sistemas.

É à base de dados para várias rotinas do sistema. Quanto maior o detalhe. Exemplo: Código = [00100] [Injetora ] [Pc] [Equipamento] Código = [MDO01] [Operador de Produção ] [Hm] [Mão-de-Obra ] Código = [DIS01] [Dispositivo do Ferramenta 4 ] [Pc] [Outros] Recursos de Equipamentos do C. Esta lista é conhecida como folha de processo ou plano de fabricação. arranjos físicos e equipamentos do sistema de Manutenção Industrial. . as rotinas de cálculo de capacidade. apontamento por operação e para o MRPII. Processo do Item – MAN5890 Listar as informações de processo do item cadastradas na função de tempos padrões dos processos. – MAN0190 Associar os recursos de equipamento ao centro de trabalho. equipamento e outros tipos disponíveis na empresa. suas sequencias.000 Página 37 de 42 Manutenção da Tabela Roteiro – MAN0091 Registrar os roteiros de fabricação existentes na empresa. A definição do nível de classificação de cada recurso será fundamental na visualização das capacidades de produção. Exemplo: Roteiro Denominação 0001 Montar Portas 2000 Fabricar Carro Tempos Padrões dos Processos – MAN0214 Formar o conjunto de informações que detalha o método de fabricação de um determinado item. Estes recursos serão associados aos centros de trabalho. O tempo de fabricação é mostrado de duas formas. como por exemplo. com sua respectiva unidade de medida. informando a quantidade de recurso que estará disponível no centro de trabalho.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão . Incluindo as operações. cálculo de custo do processo.T. Recursos – MAN0060 Cadastrar os recursos de mão de obra. maior será o número de informações a serem cadastradas nas tabelas associadas. O roteiro de fabricação pode ser definido como sendo uma sequencia lógica de operações para a fabricação de um ou mais itens. os centros de trabalho envolvidos e seus recursos. o tempo total do arranjo e os tempos de recursos de equipamento e mão de obra. Este relacionamento é utilizado pelo sistema para cálculo de disponibilidade de recursos. Os recursos serão associados ao processo de fabricação dos itens através do atributo arranjo físico.

informando a quantidade de recurso que estará disponível no centro de trabalho por turno de fabricação. 2 00002 Solda 1 00003 Esteira 1 Qtd.000 Página 38 de 42 Denominação 00001 Montagem Equipamentos Denominação 00001 Parafusad. 10000 Montador 01 3 10000 Montador 02 4 Arranjos Físicos – MAN0080 Arranjo Físico é o conjunto de recursos utilizados durante uma determinada operação. Com a formação do arranjo é informado ao sistema o custo hora em unidade padrão do arranjo. O arranjo somente será associado ao centro de trabalho.25670 . Operações do Roteiro – MAN0130 Associar os recursos de mão de obra ao centro de trabalho. pois o mesmo arranjo pode ser utilizado em vários centros de trabalho da empresa.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Exemplo: Centro Trabalho Revisão . Exemplo: Centro Trabalho Denominação 01 Mão-de-Obra Montagem Denominação Turno Qtd. Este relacionamento é utilizado pelo sistema para cálculo de disponibilidade de recursos. Exemplo: Arranjo Denominação 00001 Gabinete Recursos Utilizados 00001 Injetora (equipamento) 00002 Operador de Injetora (mdo) Custo hora em UP: 1. Este valor será utilizado para determinar o custo de produção de um determinado item. O arranjo físico também é conhecido como Célula de Trabalho. durante o cadastramento do processo do item.

Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão . com o objetivo de ser elaborado o manual do LOGIX. Verificação de Dados e Tratamento de Erros O único tratamento de erros para este módulo é no caso de erro na digitação. Mapeamento de Dados para cada Módulo A descrição dos dados para cada módulo estão mapeados nos POP’s referente a cada processo. entradas e saídas de cada módulo estão mapeados nos POP’s referente a cada processo com o objetivo de ser elaborado o manual do LOGIX. Descrição Detalhada das Funcionalidades O detalhamento das funcionalidades de cada módulo estão mapeados nos POP’s referente a cada processo com o objetivo de ser elaborado o manual do LOGIX. Este relacionamento deve ser elaborado por alguém da área de processos. . 20100 Operador 0. referente aos processos que causam impacto em BPx. referente aos processos que causam impacto em BPx. Os Passos Envolvidos em cada Programa e as Entradas e Saídas para cada Passo Com a rotina dos processos envolvidos em cada programa. Descrição ou Exemplos de Todas as Telas do Sistema Todas as descrições.5 10001 Prensa 1 Este arranjo será utilizado na operação “Cortar Chapa”. referente aos processos que causam impacto em BPx. caso ocorra à digitação incorreta do código do item (matéria prima). exemplos e telas dos sistemas. onde temos meio recurso de mão de obra e um recurso de equipamento. O arranjo é o conjunto de recursos utilizados em uma determinada operação. o detalhamento dos passos. Integração com Outros Módulos A interface dos módulos de Qualidade. estão disponibilizadas em forma de POP para cada processo que causa impacto em BPx. pode ser visualizada conforme Figura 19 – Diagrama de Integração dos Módulos do ERP LOGIX. pois esta combinação irá refletir nas rotinas de capacidade de produção. Exemplo: Arranjo Denominação 50000 Prensa Recurso Denominação Qtd.000 Página 39 de 42 Recursos do Arranjo – MAN0160 Fazer a associação dos recursos ao arranjo físico.

pode ser visualizada conforme Figura 19 – Diagrama de Integração dos Módulos do ERP LOGIX. referente aos processos que causam impacto em BPx. o detalhamento dos passos. referente aos processos que causam impacto em BPx. Verificação de Dados e Tratamento de Erros O único tratamento de erros para este módulo é no caso de erro na digitação. Os Passos Envolvidos em cada Programa e as Entradas e Saídas para cada Passo Com a rotina dos processos envolvidos em cada programa. referente aos processos que causam impacto em BPx.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão . Descrição ou Exemplos de Todas as Telas do Sistema Todas as descrições. Mapeamento de Dados para cada Módulo A descrição dos dados para cada módulo estão mapeados nos POP’s referente a cada processo.000 Página 40 de 42 Fiscal – Faturamento – Solicitação Faturamento Ordem Montagem/Lote/OM/Pedido – VDP0742 Operação do Módulo Solicitação Faturamento Ordem Montagem/Lote/OM/Pedido – VDP0742 Integração com Outros Módulos A interface dos módulos de Qualidade. entradas e saídas de cada módulo estão mapeados nos POP’s referente a cada processo com o objetivo de ser elaborado o manual do LOGIX. E. com o objetivo de ser elaborado o manual do LOGIX. Especificação de Hardware 1. Segue abaixo a relação de hardware e sistemas operacionais e suas aplicações que englobam toda tecnologia do ERP LOGIX: . exemplos e telas dos sistemas. Descrição Detalhada das Funcionalidades O detalhamento das funcionalidades de cada módulo estão mapeados nos POP’s referente a cada processo com o objetivo de ser elaborado o manual do LOGIX. caso ocorra à digitação incorreta do código do item (matéria prima). estão disponibilizadas em forma de POP para cada processo que causa impacto em BPx. Servidores A infraestrutura do Sistema Computadorizado ERP LOGIX é constituído por dois servidores devidamente identificados e ambos os servidores possuem garantia estendida com SLA de 24 horas.

Servidor DELL Este servidor é responsável pela Aplicação ERP LOGIX ambiente de produção e ambiente de teste e Banco de Dados Informix para os dois ambientes.Processador Intel Quad-Core Xeon – x3430 de 2. onde é feito de hora em hora a replicação das suas informações entre servidores via script.Servidor DELL PowerEdge T300 com Processador Intel Xeon – x3323 de 2. Hardware. Este Appliance está conectado em um switch HP V910-24G 1Gigabit de velocidade. Para outros prédios dentro de um mesmo site. onde em suas pontas possuem conversores de fibra para que seja possível a ligação dos prédios entre switchs dentro de uma única rede.FC7GE. é utilizado fibra ótica.Aplicação LOGIX versão 10. Sistema Operacional e Banco de Dados instalados neste servidor: .02 – Fabricante TOTVS. Todo sistema de backup é realizado diariamente. 2. Segue abaixo informações sobre Hardware e Sistema Operacional: . Banco de Dados e Redundância.Banco de Dados IBM Informix Dynamic Server versão 11.O sistema operacional utilizado é o LINUX SUSE versão 11. Servidor HP Proliant ML110 G6 Está máquina é responsável pelo Backup do Servidor de Aplicação. B.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão . isto ocorre dentro de um mesmo prédio. . onde o administrador do sistema recebe um e-mail informando o horário que ocorreu o backup e diariamente é realizado uma verificação do ambiente de backup para ter certeza que o mesmo está sendo realizado com sucesso. . onde todos os pontos estão devidamente identificados. Neste servidor possui também um serviço redundante chamado HDR .2. O cabo é seccionado em cada local onde um micro será inserido na rede. . . Segue abaixo informações sobre Aplicação.000 Página 41 de 42 A. . spam.50GHz.O sistema operacional utilizado é o LINUX SUSE versão 11.Hard Disk com capacidade de armazenamento de 250Gb e 4Gb de Memória RAM. Este roteador está conectado num firewall gateprotect com um poderoso recurso de segurança na área de antivírus. prevenção de intrusão ou de controle de aplicativos que oferecem uma proteção confiável contra malware. que vai de uma ponta a outra.Servidor HP Proliant ML110 G6 . Arquitetura de Rede O Data Center da IQT é constituído por um Link Embratel de 4MB dedicado.High Database Replication.2.4GHz.70. Nossa infraestrutura de rede está baseada na metodologia de barramento onde para cada barramento existe um único cabo. . trojans e outros ataques. .Hard Disk com capacidade de armazenamento de 500Gb e 18Gb de Memória RAM. com fracionamento de 2MB cada aparelho ligado num roteador CISCO 1900 Series.

Qualificação de Instalação. ficando estes como backup como redundância.Entradas em suas respectivas pastas referente a cada departamento. no caso da IQT. a maioria dos seus desktops é de última geração e com garantia e na medida do possível os de média performance estão sendo trocados. como outros sistemas que possam vir causar impacto em BPx. Relatório de Validação No final de todos os testes para os documentos de gerenciamento de riscos. qualificação de operação e performance. . QO e QP) Todos os protocolos acima estão identificado em um BOOK de Qualificação. Operação e Performance (QI. sendo um atalho para o ambiente de produção e outro para o ambiente de teste. H.Matriz de Rastreabilidade do Sistema Computadorizado ERP LOGIX 14/05/2014 Revisão . No parque computacional da IQT. Estações de Trabalho Todas as estações de trabalho possuem dois atalhos de acesso ao LOGIX em sua área de trabalho. será elaborado um relatório final de validação informando todo os detalhes durante este processo. Controle de Mudanças O objetivo do controle de mudanças é descrever a metodologia adota pela IQT para gerenciar as mudanças e avaliar as mesmas se afetam não só Sistema Computadorizado ERP LOGIX. G. Referência a Procedimento Todos os procedimentos operacionais padrão estão devidamente mapeados e gravado dentro da rede no caminho X:\Unidade da Qualidade\1. ambos estão devidamente identificados. O requisito mínimo para acesso ao Sistema computadorizado ERP LOGIX é um desktop com um processador Pentium Duo-Core de 2.000 Página 42 de 42 3.8GHz com 2 Gb de RAM e um HD de 150Gb com Sistema Operacional XP Professional. F. foi desenvolvido pelo departamento de Garantia da Qualidade em parceria com todos os departamentos responsáveis pelo impacto em BPX o procedimento operacional padrão – NP-SGI-001 – Gerenciamento de Controle de Mudanças. I. Para atender este detalhe tão importante.