You are on page 1of 41

Conforto Ambiental IV

MÓDULO 02
0
ACÚSTICA ARQUITETÔNICA
2.1- Condicionamento Acústico
a)

Cálculo do Tempo de reverberação
b) Estudo da Morfologia do Local
Estudo Geométrico Acústico
c)

2.2- Amplificação do Som
1

2- Acústica Arquitetônica
• Acústica para ambientes:
• Salas de conferência, aulas:

São locais nos
quais a voz mantém-se uniforme, a voz não tem muitos altos e
baixos, ou seja tem uma freqüência uniforme;

• Teatros, salas de concerto:

A voz é um
instrumento para o sentimento, uma emoção, de forma que a
voz atinge todos os níveis possíveis;

2

2- Acústica Arquitetônica
• 2.1 - Introdução

Para o condicionamento acústico dos locais deve-se conhecer o
comportamento do som quando encontra um obstáculo.

• 2.2 - Coeficientes que caracterizam o

comportamento do som


Coeficiente de Reflexão;
Coeficiente de Transmissão;
Coeficiente de Absorção - varia de 0 a 1 – Energia dissipada +
energia transmitida;



Superfície teoricamente rígida e polida teria ∝= 0;
Janela aberta ∝= 1;
Unidade de área de absorção = 1 m2 = sabine;
Ex: tapete com ∝= 0,7 – 70% da energia é absorvida, ou seja, 1
m2 de tapete equivale a 0,7 m2 de uma janela aberta;

3

2- Acústica
Arquitetônica
Assim como um feixe de luz
(um raio, popularmente)
reflete-se no espelho, o feixe
de som reflete-se (ou desviase) em qualquer anteparo
encontrado em seu caminho.
Igualmente como na ótica, os
raios sonoros obedecem aos
mesmos princípios básicos.
O principal no presente caso
é:
•O ângulo de incidência do
raio é igual ao de reflexão

4

Acústica Arquitetônica – Coeficientes de Absorção 5 .2.

Acústica Arquitetônica – Coeficientes de Absorção Fonte: Greven et al (ABC do Conforto Acústico) 6 .2.

Acústica Arquitetônica – Coeficientes de Absorção 7 .2.

A = S .Sa) • Em um espaço.Acústica Arquitetônica – Tempo de Reverberação • A absorção de uma superfície é determinada a partir do produto da sua área pelo coeficiente de reflexão. α (unidade = Sabines . αi) + Σ(n . α) 8 .α Absorção de um ambiente = A = Σ(Si . A=n. as pessoas também serão elementos que absorverão as ondas sonoras.2.

2. 9 . -Paredes não paralelas para evitar os “flutter echoes” – ecos palpitantes. Altura 6 a 7m.01. b) Ligeiramente absorventes α ≥ 0.1. c) Muito absorventes α ≥ 0. Projetos: • Auditórios -Teto refletor na frente e absorvente no fundo.5.Acústica Arquitetônica – Tempo de Reverberação • Tipos de revestimentos: a) Muito refletores α ≅ 0.

-Nível de ruído admissível = 35 a 45 dB.0s. -Cadeiras tipo poltrona-estofada. -Tr (palavras faladas) = 0.2.Acústica Arquitetônica – Tempo de Reverberação -Parede do fundo não côncava. iluminação artificial.5s.0 a 1. -Alas e passagens revestidas com tapetes comuns. (música) = 1. -Paredes duplas.7 a 1. -Climatização artificial. 10 .

-Católicas ou catedrais – 1.2s.2 a 2.Acústica Arquitetônica – Tempo de Reverberação •Igrejas -Protestante ou Israelita – palavra falada – 0. -Janelas com vidros duplos. -Ventilação mecânica 11 .0s.8 a 1.2.

2.Tempo necessário para que o som em um ambiente seja atenuado em 60 dB.Persistência do som no ambiente. . 12 .Acústica Arquitetônica – Tempo de Reverberação • REVERBERAÇÃO EM UM AMBIENTE: .

Acústica Arquitetônica – Tempo de Reverberação • Cada atividade tem um tempo ideal de absorção. o qual é determinado pelo volume.2. 13 . e atividade a ser desempenhad a no local.

Acústica Arquitetônica – Tempo de Reverberação 14 .2.

Tempo Ideal de Reverberação 15 .

1 Teatro 280 0.2.35 Palavra 196 0.8 Pregações Religiosas 280 0.Acústica Arquitetônica – Tempo de Reverberação Volumes em metros Tempo de cúbicos (m3) reverberção em Finalidades do Recinto segundos 840 1.85 recitais e música de dança 3500 1.1 Orquestra e música de dança 16 .85 Representações teatrais de grande envergadura 90 0.75 Orquestra e música de dança 280 0.6 Festas infantis 42 0.6 Peças teatrais e músicas de piano 756 1.

V .2.volume do local em m3. A .Absorção do local (Sa). Tr ideal – 10%< Tr real < Tr ideal +10% 17 .tempo de reverberação. V)/Absorção T .161 .Acústica Arquitetônica – Tempo de Reverberação • Cálculo do tempo de reverberação: T = (0.

4s a 1.2.0s - Música “barroca” – 1.Tempo Ótimo de Reverberação Reverberação nas freqüências 500 Hz e 1000 Hz - Música “romântica” – 2.3s - Música “sinfônica” – 1.1s a 2.Acústica Técnica .8s distância máxima da orquestra/público = 30m * Intensidade do som direto distância máxima (balcões) até 45m (considerar paredes e teto 18 como condutores) .7s a 2.

f = 125.Acústica Arquitetônica – Tempo de Reverberação EXERCÍCIO: Calcular o tempo de reverberação da Sala de Aula dada a seguir. 500 e 1000 Hz 19 . modifique o ambiente e recalcule.2. Caso o tempo de reverberação não estiver adequado. a) Verificar se os revestimentos escolhidos estão de acordo com a necessidade do ambiente quanto à reverberação.

sob a forma de atrito. funcionando como absorvedor de som. • O ar interior dos ressoadores entra em vibração para uma certa freqüência de ressonância. 20 . podendo dissipar energia sonora em energia mecânica. ressoadores • Os ressoadores de Helmholtz eram utilizados para tratamento de igrejas há mais de 1000 anos.2.Acústica Arquitetônica • Uma segunda maneira de absorver a energia sonora é a utilização de ressoadores.

2.Acústica Arquitetônica Ressoador de Helmholtz Aumenta a absorção do fechamento vertical 21 .

Vr = Volume interno do ressoador. L = valor do comprimento equivalente do pescoço. 22 . em m.Acústica Arquitetônica Determinação da Freqüência de ressonância Fr = V / 2π √Sb / L. A absorção máxima “So” é calculada pela fórmula: So = λo2 / 2Π λo = comprimento de onda para a freqüência de ressonância. So = superfície de absorção em “Sabine” (m2).8 d. a soma do comprimento real do diâmetro mais 0.8d.8d. •Se colocar material absorvente dentro do ressoador.VR V = velocidade do som. sendo “d” o diâmetro do mesmo. Sb = Área ou seção da boca.2. o valor de “L” será: L = d + 2. ou melhor: L = d + 0. isto é.

23 . Fr = 600 / √De Onde: D = densidade superficial do painel (kgf/ m2). e = espessura da camada de ar entre o painel e a parede em cm.2. •Para altas freqüências seriam necessárias lâminas ou espaços de ar muito delgados e painéis levíssimos.Acústica Arquitetônica •PAINÉIS VIBRANTES * •PLACAS PERFURADAS * *Funcionam bem nas faixas entre 40 e 1000 Hz.

•Alternar a densidade das placas. 24 .2. • Os ressoadores ( Helmholtz) também podem servir para aumentar o tempo de reverberação ( os gregos o utilizavam com este propósito). • Peso e espessura. Resistência ao fogo (material auto-extinguível – não deve gerar fumaça). • Resistência mecânica. • Resistência aos roedores.Acústica Arquitetônica → Placas vibrantes para atenuar sons com diferentes freqüências. * Alternar a distância da camada de ar. → Características importantes na escolha de um material acústico: • • Aparência.

Isto quer dizer que o feixe sonoro seguirá o exatamente o mesmo caminho por onde se iniciou. de modo que somem noventa graus. Considere um feixe sonoro saindo do ponto "O" em direção à parede confluente à esquerda dele (parede A) . Daí por diante é fácil perceber que todos os ângulos de entrada e saída serão iguais.2. o novo ângulo de entrada será igual ao de saída da primeira parede (D) pois elas são paralelas. São as perigosíssimas ondas estacionárias. e as linhas iniciais serão sobrepostas pelas subseqüentes. isto é. o ângulo de saída (refletido) também será de 30º. Como você aprendeu. O angulo de chegada (incidente) à essa parede é de 30º. sempre complementares. É um retângulo perfeito.Acústica Arquitetônica O ambiente acima tem os "cantos" em 90º. 25 . Observe que o som continuará se refletindo. Como ele se refletirá em seguida para a parede "B". 30º ou 60º.

3 (L) e 5 (C). 26 .4 L < C < 1.comprimento. C = distância do palco até a última fileira de cadeiras.2. 0. c .6 L Comprimento < 17.55 C 1. h . • Segundo NEUFERT: A relação correta entre altura. largura e comprimento é: – – – 2 (H).largura.4 C. l .0 metros. H = 0. C = 1.66 L.altura.Acústica Arquitetônica – Estudo da Morfologia do Local • Relação entre dimensões.40 C < h < 0.

Acústica Arquitetônica – Estudo geométrico acústico • Estuda a distribuição do som no ambiente.2. •Princípio da reflexão. •Beneficiar os usuários que ocupam as cadeiras do fundo do auditório com o raio sonoro refletido pelas paredes e pelo forro. 27 . •Diferenças entre raios diretos e refletidos.

8m 28 .02s) V = 340 m/s V= d T 340m = d s 0.Acústica Arquitetônica – Estudo geométrico acústico ≠ Entre T1 e T2 ≤ 20m (0.02 s d = 6.2.

Côncavas. Convexas.Acústica Arquitetônica – Estudo geométrico acústico Comportamento das Superfícies quanto à reflexão do som. 29 .2.

sala de concerto) Comprimento do local (requer condicionamento térmico artificial) 30 . auditório. 1/10s (absorção total) Evitar superfícies rígidas. Causam “flutter echoes” – efeito flauta – ecos palpitantes Baixo nível de ruído admissível (teatro.Projeto Salas – uso palavra ACÚSTICA DAS SALAS 1. polidas e paralelas. Verificar o destino da sala Fixação do nível de ruído médio admissível Controle de ecos e ressonâncias Verificar distâncias dos anteparos Evitar superfícies côncavas (concentram energia) A partir de 11m (absorver) 1/15s A partir de 17m é distância crítica.

• Teatros ao ar livre.Amplificação do Som CAPTAÇÃO. AMPLIFICAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DO SOM: *Auditórios com mais de 1360m3 (± 300m2) requerem amplificação do som. *Utiliza-se sistemas eletroacústicos nas seguintes situações: • Grandes auditórios. • Parques de diversões. 31 . • Teatros de arena. etc. • Ginásios.

por exemplo) em energia elétrica. 32 .2.2 – Amplificação do Som – Aspectos Gerais POTÊNCIA ACÚSTICA AO AR LIVRE Microfone: A função básica de um microfone é transformar energia mecânica (a voz humana. No alto-falante a situação se inverte a energia é transformada em ondas mecânicas. Amplificador: O amplificador é que faz essa ampliação ou amplificação.

no centro do palco. 33 . * Para obter o sentido espacial do som combina-se (no mínimo) 3 sistemas de canal simples.2.2 – Amplificação do Som – Aspectos Gerais ƒ Sistemas de Amplificação: a) Canal Simples b) Som estereofônico * No caso de canal simples aconselha-se o emprego de apenas um alto-falante. formando um sistema multicanal.

Amplificação do Som *São utilizados 2 sistemas: ⇒ canal simples ⇒ som estereofônico Microfone/amplificador/auto-falante ponto crítico do sistema corneta exponencial radiador direto 2 tipos-combinação 34 .

Amplificação do Som ⇒ Silva (1997) recomenda que no foyer (teatro) seja instalado um sistema de circuito fechado de tv e um sistema de alto-falantes. 35 .

): 36 .Amplificação do Som POTÊNCIA ELETROACÚSTICA NAS SALAS (W) Estimativa: P = V x p2 300t P = Potência elétrica necessária na sala (W) V = Volume local m3 p = Pressão acústica desejada (microbar – mbar) T = Tempo de reverberação do local (seg.

37 . etc. restaurante. PS: Alto-falantes não podem ser colocados mais do que 34.Amplificação do Som *As pressões recomendadas em espaços fechados são: • Sala de conferência – 4 mbar • Sala com música leve.00 m da fonte sonora. – 8mbar • Sala para concerto e música pesada – 12mbar N° de alto-falantes → dimensionado a partir da seguinte formação: N° de alto-falantes = área da sala dividida pela área da base do cone de influência de cada um.

r = raio da base do cone de confluência do alto-falante. 89 A = área real da sala. ou seja. largura x comprimento.22) .Amplificação do Som N= A Πr2 FIGURA 88. θ 2 Onde: A = a x b. tg . 135 r = (h – 1. ao nível do ouvido da pessoa sentada.22m de altura em relação ao piso. PÁG. 38 . a 4” = 1. h = altura θ = é o ângulo de distribuição sonora.

334 Altura da pessoa 39 .11m) = 1.22)2 x tg2 Compatibilização c/ a geometria do local 18 alto-falantes h = 1.b Π(h – 1.22 + (0.Amplificação do Som N= A Πr2 = a.1416 (3 – 1.22)2 tg2 θ 2 *Para θ = 90° e para uma sala com 10m x 20m x 3m N= 10 x 20 = 20 alto-falantes 3.

p = pressão acústica em µbar. que é para: Parques Bares/restaurantes Ginásios/estádios Ruas e avenidas Zonas esportivas ruidosas 1µ 2µ 3µ 4µ 5µ 40 .Amplificação do Som POTÊNCIA ACÚSTICA AO AR LIVRE P = ( pd/E)2 W(watt) P = Potência a ser instalada .

um ponto distante 100m de um alto-falante em um estádio? P = (3 x 100)2 = 225 W 202 41 .Amplificação do Som “E” é a sensibilidade do alto-falante (10 a 100). usar ± 20 “d” é a distância em “m” Ex: Qual a potência elétrica para energizar satisfatoriamente. do ponto de vista sonoro.