You are on page 1of 16

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MOTA - FERVENÇA

BIBLIOTECA ESCOLAR/CENTRO DE RECURSOS

REGIMENTO
BIBLIOTECA ESCOLAR (BE) / CENTRO DE RECURSOS EDUCATIVOS
(CRE)

CAPÍTULO I

PRINCÍPIOS GERAIS

Artigo 1º
(Objecto)

O presente regimento define os princípios que devem ser conhecidos e


respeitados por todos os utilizadores da Biblioteca Escolar (BE) / Centro de Recursos
Educativos (CRE) do Agrupamento de Escolas de Mota.

Artigo 2º
(Definição)

A BE/CRE do Agrupamento de Escolas de Mota é um espaço de organização


pedagógico, centro de actividade escolar, que articula e incentiva práticas pedagógicas
que se dirigem em especial aos alunos, perspectivando-as no Projecto Educativo da
Escola.
Com vista à consecução dos objectivos definidos no Regulamento Interno de
Escola, a Biblioteca desenvolverá diversas actividades ligadas à organização interna,
divulgação de informação, animação e formação de leitores, que serão objecto dum
Plano Anual de Actividades e avaliadas em relatório final.

Artigo 3º
(Âmbito da aplicação)

O presente regimento aplica-se a todos os utilizadores que, para efeitos de


utilização dos recursos da BE/CRE, passam a ser identificados por categorias de
leitores:
a - Aluno: alunos com matrícula válida e adultos em processo de certificação
(que neste regimento são considerados como alunos);

Regimento da Biblioteca/ Centro de Recursos Educativos - 2/16


b - Docente/Formador: professores/formadores em exercício de funções nesta
escola;
c - Funcionário: funcionários em exercício de funções nesta escola;
d - Externo: encarregados de educação e comunidade em geral.

Artigo 4º
(Objectivos)

A BE/CRE tem como objectivos prioritários:

1 - Desenvolver a valorização do livro e outras fontes de informação, de prazer e


de desenvolvimento pessoal;
2 - Permitir o acesso à informação e ao conhecimento através de grande
diversidade de livros, jornais, revistas, materiais audiovisuais e tecnologias de
informação;
3 - Criar condições para aceder com facilidade a fontes documentais que
permitam seleccionar e gerir informação para a realização de actividades curriculares e
extracurriculares;
4 - Conferir competências e autonomia no domínio da informação escrita, digital
e multimédia e a produção de documentos e suportes e linguagens diversificadas;
5 - Dinamizar iniciativas de animação cultural e artística;
6 - Proporcionar, aos seus utentes, um ambiente calmo e agradável que incentive
o estudo, a leitura, a ocupação útil dos tempos livres e a actividade lúdica.

CAPÍTULO II

ORGANIZAÇÃO FUNCIONAL DO ESPAÇO

Artigo 5º
(Espaço)

A Biblioteca é constituída por seis zonas: zona de atendimento, zona de leitura


informal, zona do 1º ciclo, zona de leitura impressa, zona de TV – Vídeo e zona de
multimédia/internet.

Regimento da Biblioteca/ Centro de Recursos Educativos - 3/16


Artigo 6º
(Acesso)

O espaço público da Biblioteca Escolar/Centro de Recursos Educativos está


aberto a todos os utilizadores já referidos no Artigo 3º, dentro do horário definido neste
regimento e o seu funcionamento rege-se, igualmente, pelo exposto neste documento.
Este espaço deve apenas ser utilizado para fins relacionados com o livro – leitura
e actividades de apoio aos alunos e com material audiovisual e multimédia.
A Biblioteca não pode ser utilizada para reuniões ou qualquer outro tipo de
actividades que não constem neste regimento, salvo autorização expressa do
coordenador da BE/CRE e do Conselho Executivo/Director Executivo.

Artigo 7º
(Condições gerais de utilização)

1 - A permanência nas instalações da Biblioteca obriga a um comportamento que


respeite os princípios de civismo e de respeito pela escola e pelos utilizadores que aí se
encontram. Durante a permanência na Biblioteca, deverá ser observado o máximo de
silêncio, de modo a não prejudicar os trabalhos.
2 - O acesso a qualquer documento da BE/CRE é livre, excepto aos considerados
reservados.
3 - A Biblioteca pode facultar material destinado à consulta na sala de aula.
4 - O empréstimo de qualquer documento estará sempre sujeito a registo prévio.
5 - O responsável pelo extravio, perda, furto ou deterioração de qualquer
documento da BE/CRE fica obrigado à sua reposição ou indemnização no valor
correspondente.
6 - A BE/CRE reserva-se o direito de impedir a utilização da Internet e
Multimédia por períodos inferiores a 15 minutos e nunca superiores a 45 minutos.
7 - Não é permitido comer, beber, mascar chicletes, usar telemóvel e utilizar
materiais que danifiquem os equipamentos ou sujar os espaços da BE/CRE.
8 - Todos os utentes que prejudiquem o bom ambiente na Biblioteca, produzindo
ruídos excessivos ou apresentando comportamentos inadequados, serão convidados a
deixarem o local.
9 - Dependendo da gravidade da situação e da reincidência, os utentes que
apresentem comportamentos inadequados poderão ficar impedidos de frequentar as
instalações da BE/CRE por um período que poderá ir de dois dias a três semanas.

Regimento da Biblioteca/ Centro de Recursos Educativos - 4/16


10 - A decisão das penas a aplicar é da responsabilidade do coordenador da
BE/CRE e do órgão de gestão, depois de apurados os factos e ouvidos os intervenientes.
11 - Toda a documentação está arrumada por assuntos, segundo a Classificação
Decimal Universal (CDU) e identificada pelo seguinte código de cores:

0 - Generalidades – Vermelho
1 - Filosofia/Psicologia – Branco
2 - Religião – Rosa escuro
3 - Ciências Sociais – Laranja
5 - Ciências Naturais - Verde
6 - Ciências Aplicadas – Cinzento
7 - Arte/Desporto – Roxo
8 - Linguística e Literatura – Azul
9 - História e Geografia – Amarelo
12 – Nenhum utente pode alterar a configuração da BE, nomeadamente arrastar
cadeiras ou deslocar mesas.

Artigo 8º
(Condições Específicas de utilização - alunos)

1 - Os alunos poderão usar individualmente a BE/CRE, excepto:


a) Se tiverem aula ou outra actividade curricular a decorrer à mesma hora em
que pretendem realizar a consulta e em que estes deveriam estar a participar;
b) Se não tiverem cumprido as obrigações escolares;
c) Se estiverem impedidos por aplicação de sanção disciplinar.
2 - Na Biblioteca o utente apenas pode usar o material necessário ao registo de
informação/pesquisa ou à elaboração de trabalhos, devendo deixar os seus objectos
pessoais (mochila, pasta, bonés, gorros, guarda-chuva, etc.) no seu cacifo.
3 - Os utilizadores devem, após a consulta dos documentos, colocá-los no local
designado para o efeito, não devendo arrumá-los nas estantes.

Artigo 9º
(Condições Específicas de utilização – Professores/Formadores e Funcionários)

1 – Não será permitida a utilização da Biblioteca, como local de aula, pois veda
a possibilidade de outros utentes a utilizar.

Regimento da Biblioteca/ Centro de Recursos Educativos - 5/16


2 – O docente deverá requisitar materiais, antecipadamente, para a sala de aula
designada no horário.
3 - As requisições dos documentos destinados à utilização na sala de aula devem
ser assinadas pelos respectivos requisitantes (professor titular de turma).
4 - Sempre que se pretenda efectuar a requisição de mais do que um documento
para uso na sala de aula, a mesma poderá ser efectuada, pelo docente que se
responsabilizará pelos mesmos e pela respectiva devolução, nunca designando o
Delegado ou outro aluno da turma.
5 - Os utilizadores encontram à sua disposição uma equipa educativa que os
pode orientar na pesquisa documental.

Artigo 10º
(Condições Específicas de utilização – encarregados de educação e comunidade em
geral)

Os pais ou encarregados de educação e comunidade em geral podem utilizar os


serviços da BE/CRE, nas mesmas condições gerais deste regimento.

Artigo 11º
(Horário)

1 - O horário da BE/CRE é definido todos os anos (pelo órgão de gestão), no


início do ano lectivo, em função dos recursos humanos disponíveis.
2 - O horário de funcionamento da BE/CRE é afixado no seu interior, na porta
de entrada e ainda nos expositores informativos.
3 - Sempre que ocorra alguma alteração será dado conhecimento aos utentes
através de informação afixada no expositor.

CAPÍTULO III

Regimento da Biblioteca/ Centro de Recursos Educativos - 6/16


DIREITOS E DEVERES DOS UTILIZADORES

Artigo 12º
(Direitos)

São os seguintes os direitos dos utentes da Biblioteca:


1 - Usufruir de todos os serviços prestados pela Biblioteca;
2 - Circular livremente em todo o espaço público da Biblioteca, respeitando
sempre os outros utilizadores;
3 - Retirar das estantes os documentos que pretendem consultar ou requisitar
para a leitura domiciliária;
4 - Participar nas actividades promovidas pela Biblioteca;
5 - Dispor de um ambiente agradável e propício à leitura e ao estudo;
6 - Apresentar sempre as críticas, sugestões, propostas e/ou reclamações
fundamentadas na caixa das sugestões disponível na zona de atendimento.

Artigo 13º
(Deveres)

São os seguintes os deveres dos utilizadores da Biblioteca:


1 - Cumprir o horário de funcionamento da Biblioteca;
2 - Não fazer das instalações espaço de convívio e de conversa perturbadora do
bom funcionamento da BE/CRE;
3 - Evitar permanecer de pé nas diferentes zonas, excepto quando pretendam ter
acesso às estantes dos livros;
4 - Falar em voz baixa durante a sua permanência na Biblioteca (quando
permanecem na mesa de grupo);
5 - Cumprir todas as outras normas estabelecidas para o funcionamento da
Biblioteca;
6 - Acatar as indicações que lhe foram transmitidas pelo professor responsável
ou outro professor presente no local e pelos funcionários;
7 - Preservar os documentos, equipamentos e instalações:
- Não dobrar, rasgar, riscar ou sujar as folhas dos livros e revistas;
- Não perder os livros requisitados;

Regimento da Biblioteca/ Centro de Recursos Educativos - 7/16


- Não deixar cair as caixas dos CD´s e DVD´s;
- Não escrever nas mesas e cadeiras.
8 - Não alterar configurações de equipamentos;
9 - Não alterar a disposição do mobiliário ou arrumação dos documentos;
10 - Preencher as requisições necessárias à utilização do material e equipamento;
11 - Cumprir o prazo estipulado para devolução dos documentos requisitados
para empréstimo domiciliário;
12 - Ser responsável pelo pagamento da multa, por atraso nas entregas das
requisições domiciliárias;
13 - Reparar os danos patrimoniais que causaram na biblioteca, podendo incorrer
em responsabilidade disciplinar e/ou civil.

CAPÍTULO IV

GESTÃO DOS RECURSOS HUMANOS

Artigo 14º
(Constituição da equipa responsável)

1 - São responsáveis pela BE/CRE, uma equipa constituída por quatro


professores e pelo funcionário adstrito a este sector;
2 - Um dos professores da equipa assume as funções de coordenador;
3 - Os restantes membros da equipa são nomeados pelo Conselho
Executivo/Director Executivo, ouvido o Coordenador;
4 - São colaboradores, todos os professores nomeados todos os anos, para
ajudarem os alunos a estudar ou realizar trabalhos de pesquisa;
5 - A equipa educativa deverá integrar um núcleo de quatro professores de níveis
de ensino diferentes, com formação específica ou que demonstrem possuir
competências adequadas ao exercício das funções;
6 - Estes professores usufruirão de um crédito horário definido pelo Conselho
Executivo, ouvido o Coordenador.

Artigo 15º
(Competências)

Regimento da Biblioteca/ Centro de Recursos Educativos - 8/16


Compete à equipa da BE/CRE:
1 - Assegurar o bom funcionamento, a manutenção e a organização dos vários
espaços da Biblioteca;
2 - Manter actualizado o inventário de material e o catálogo bibliográfico;
3 - Participar na dinamização da BE/CRE;
4 - Assegurar o atendimento dos utentes em todos os espaços da BE;
5 - Dar apoio aos seus utilizadores;
6 - Participar na elaboração do Plano Anual de Actividades da BE/CRE;
7 - Apoiar o coordenador em todas as actividades programadas no Plano Anual
de Actividades;
8 - Acompanhar e avaliar as actividades do Plano de Actividades;
9 - Participar nas reuniões convocadas pelo coordenador.

Artigo 16º
(Coordenador)

1- O Coordenador da equipa é designado pelo Conselho Executivo e exerce um


mandato de 1 ano.
2 - O Coordenador da BE/CRE beneficie de uma redução da componente lectiva
prevista no Regulamento Interno.
3 - O cargo de coordenador deverá ser desempenhado por uma pessoa com
formação específica ou que demonstre possuir competências adequadas ao
exercício das funções.

Artigo 17º
(Competências)

1 - Convocar e dinamizar as reuniões da equipa;


2 - Coordenar a elaboração do Plano de actividades da BE/CRE;
3 - Gerir o orçamento destinado à BE/CRE;
4 - Participar em acções promovidas pela Rede de Bibliotecas;
5 - Coordenar, em colaboração com a equipa responsável, a adequação de
actividades, conteúdos, estratégias e métodos de trabalho ao Plano de Actividades da
Escola;

Regimento da Biblioteca/ Centro de Recursos Educativos - 9/16


6 - Articular as actividades da BE/CRE com as linhas orientadores definidas no
Projecto Educativo;
7 - Promover a comunicação e formas de trabalho cooperativo entre a BE e toda
a comunidade escolar, bem como com as Bibliotecas escolares de outras escolas;
8 - Articular a sua actividade com órgãos de gestão da escola (Conselho
Executivo, Conselho Pedagógico) para viabilizar as funções da Biblioteca e para
assegurar a ligação com o exterior.
9 - Apresentar ao Conselho Pedagógico o Plano Anual de Actividades da
BE/CRE;
10 - Apresentar ao Conselho Executivo/Director Executivo um relatório crítico,
trimestral, do trabalho desenvolvido;
11 - Representar, no Conselho Pedagógico, a BE/CRE.

CAPÍTULO V

ÁREAS FUNCIONAIS

Artigo 18º
(Atendimento)

1 - Nesta zona encontra-se o funcionário que esclarecerá os utilizadores sempre


que necessária, facultando-lhe orientação na pesquisa bibliográfica e na utilização dos
restantes serviços da Biblioteca.
2 - Neste local, os utilizadores poderão solicitar ao funcionário a reprodução
parcial dos documentos impressos.
3 - O serviço de fotocopiadora referido no ponto anterior destina-se somente a
reproduzir o material disponível na Biblioteca, indispensável ao trabalho dos utentes.
4 - É também nesta zona que os utentes devem requisitar o material pretendido.

Artigo 19º
(Requisições)

Regimento da Biblioteca/ Centro de Recursos Educativos - 10/16


1 - Poderão ser requisitados para leitura domiciliária todas as obras da biblioteca,
à excepção de:
 Obras gerais (enciclopédias, dicionários, anuários, etc.);
 Obras únicas de elevada procura;
 Obras raras ou consideradas de luxo;
 Obras em mau estado de conservação, quando apenas exista um
exemplar;
 O último número dos periódicos.
2 -Todos os documentos que o utilizador pretenda consultar fora da sala de aula
da biblioteca devem ser requisitados;
3 - A requisição domiciliária é feita no horário de funcionamento da Biblioteca;
4 - Todos os registos de empréstimos e devoluções de documentos serão feitos
pelos funcionários em programa informático de gestão do fundo documental;
5 - Os documentos que não são objectos de empréstimo domiciliário estão
devidamente identificados;
6 - O utente assume inteira responsabilidade pela conservação dos documentos
requisitados;
7 - A requisição domiciliária pode ser feita por um período máximo de oito dias
para os livros de literatura e três dias para livros de pesquisa.
No fim deste prazo, a requisição pode ser renovada, caso não esteja sob pedido de
reserva por outro leitor, caso já tenha devolvido as anteriores requisitadas e não lhe
tenha sido aplicada uma penalização;
8 - Se o documento não for entregue ou renovada a sua requisição no prazo
referido, o leitor ficará sujeito ao pagamento de uma multa de trinta cêntimos, por cada
dia de atraso;
9 - Os atrasos na entrega dos livros serão comunicados directamente aos visados
ou aos Directores de Turma;
10 - O utilizador não pode requisitar mais do que dois documentos por
requisição;
11 - Reserva-se o direito de recusar novo empréstimo domiciliário a utilizadores
que não cumprem as regras de empréstimo estabelecidas;
12 - Os livros requisitados para férias, excepto férias grandes, devem ser
entregues no primeiro dia de aulas, após as férias;

Regimento da Biblioteca/ Centro de Recursos Educativos - 11/16


13 - Nas três últimas semanas de aulas do ano lectivo, não é permitida a
requisição domiciliária.
14 - O aluno que não tiver entregue todos os livros requisitados até ao final do
ano lectivo, ficará sujeito ao condicionamento da candidatura da Acção Social Escolar,
depois de esgotados todos as diligências junto do Director de Turma e Encarregados de
Educação, respectivos.

Artigo 20º
(Leitura informal)

1 - Nesta zona os utentes podem ler publicações periódicas (jornais, revistas,


folhetos informativos), obras de ficção e outros documentos, num ambiente mais
descontraído, mas respeitando sempre as normas de funcionamento enunciadas neste
regimento.
2 - Os utentes deverão arrumar o material, após a sua utilização.

Artigo 21º
(Zona do 1º ciclo)

1 - Nesta zona os utentes podem consultar ou ler obras, utilizar materiais e jogos
disponíveis no local, mas respeitando sempre as normas de funcionamento enunciadas
neste regimento.
2 - Terminada a consulta, o utilizador entrega os documentos na zona de
atendimento.

Artigo 22º
(Leitura impressa)

1 - Os documentos são retirados das estantes pelos utilizadores.


2 - Terminada a consulta, o utilizador entrega os documentos na zona de
atendimento.
3 - As obras acabadas de consultar não devem ser arrumadas pelos utilizadores.
Esta tarefa é da competência do professor presente no local e pelos funcionários.
4 - Nas estantes de Dossiers Temáticos, os alunos escolhem o dossier da
disciplina em que querem trabalhar. Os utentes podem consultar as fichas de trabalho e

Regimento da Biblioteca/ Centro de Recursos Educativos - 12/16


textos de apoio pretendidos, mas não devem, em caso algum, escrever nas mesmas ou
tirá-las das capas de plástico em que se encontram, nem para fotocopiar. Após a sua
utilização devem colocar as fichas no seu lugar, tendo o cuidado de as colocar na ordem
em que se encontravam.
5 - Os utilizadores devem zelar pela manutenção do bom estado do fundo
documental, pois trata-se de um património colectivo. Assim, não devem os mesmos:
 Manusear incorrectamente os documentos.
 Sublinhar, risca, dobrar, sujar, desenhar ou molhar os livros.
 Proceder a qualquer anotação ou outro tipo de inscrições.
6 - Os documentos audiovisuais e multimédia a consultar devem ser escolhidos
na presença da funcionária, preenchendo depois a respectiva ficha de requisição.

Artigo 23º
(zona de TV-Vídeo)

1 - Neste espaço, os utentes da biblioteca têm a possibilidade de visionar


cassetes de vídeo, DVD ou ouvir música, por um período máximo de 45 minutos,
podendo este período ser renovado por outro igual, se não houver pedidos em lista de
espera.
2 - Na zona audiovisual apenas podem ser visionados, DVD´s e cassetes não
pertencentes ao acervo documental da biblioteca, desde que devidamente autorizados
pelo professor presente no local e/ou pelo funcionário.
3 - Para a utilização do equipamento áudio e vídeo, o utilizador deve colocar
sempre os auscultadores. Estes são solicitados ao funcionário, no momento da
requisição, e devolvidos no final.
4 - O utilizador, durante o tempo de requisição, assume total responsabilidade e
deve, sempre que surgir alguma situação imprevista, solicitar o apoio do funcionário ou
dos professores responsáveis. Qualquer desaparecimento ou dano provocado, terá que
ser reposto ou pago pelo mesmo.
5 - No fim de cada visionamento, as cassetes de vídeo devem ser rebobinadas.

Artigo 24º

Regimento da Biblioteca/ Centro de Recursos Educativos - 13/16


(zona Multimédia/Internet)

1 - A utilização do espaço Multimédia/Internet só pode ser feita após o


preenchimento do mapa diário de ocupação dos computadores, que se encontra junto do
funcionário e se tiver feita a marcação prévia de 24h.
2 - O período de utilização dos computadores e de pesquisa na Internet não deve
exceder 45 minutos, salvo se não houver marcações:
 No caso de não existirem utilizadores inscritos, o período de trabalho poderá
ser alargado, até que outro utilizador solicite a utilização de um computador.
3 - Cada computador só pode ser frequentado por um utilizador de cada vez. Não
devem permanecer utilizadores de pé em volta dos computadores.
4 - Os alunos da escola têm prioridade no acesso aos computadores para
trabalhos escolares, em relação a outros utentes, desde que, estes utilizem o computador
como lazer.
5 - É prioritária a impressão de documentos destinados à elaboração de trabalhos
escolares.
6 - Na Internet a pesquisa para trabalhos é prioritária.
7 - Para além dos portáteis da BE, podem ser utilizados os portáteis pessoais
para realização de trabalhos e após autorização do vigilante.
8 - A utilização lúdica não permite a consulta de documentos, páginas ou sites
não recomendáveis num ambiente escolar ou que infrinja as orientações do
Regulamento Interno da Escola e respectivo Projecto Educativo.
9 - Não é permitido instalar qualquer programa no disco do computador, bem
como alterar os que já lá existem.
10 - O uso de jogos só é permitido se o computador não estiver a ser utilizado
para outros fins.
11 - Ao terminarem a utilização dos computadores, os utilizadores devem deixá-
los ligados e só serão desligados pela funcionária no final do dia.
12 – Não é permitida a utilização dos computadores pessoais para fins lúdicos no
interior da BE.
13 – Todas as utilizações de computadores com conteúdos de áudio e vídeo, tem
de ser obrigatoriamente com auscultadores.
14 - O equipamento deverá ser utilizado de forma responsável, devendo ser
deixado em condições de ser reutilizado.

Regimento da Biblioteca/ Centro de Recursos Educativos - 14/16


15 - Os responsáveis da biblioteca poderão impedir a utilização temporário do
equipamento aos utilizadores que não respeitem as normas deste regulamento.
16 - Qualquer anomalia verificada durante a utilização dos equipamentos deverá
ser registada na folha/livro de ocorrências.
17 - Os documentos audiovisuais não são susceptíveis de empréstimo
domiciliário.
18 - A requisição domiciliária de material audiovisual e software educativo só é
possível a professores para preparação de aulas.
19 - A gravação de ficheiros criados ou descarregados durante a utilização deve
ser efectuada em suportes amovíveis próprios (PEN, CD, ...).
20 - Todos os ficheiros deixados no computador serão eliminados diariamente.
20 - Durante o tempo de utilização dos computadores o utente assume total
responsabilidade e deve, sempre que surgir alguma situação imprevista, solicitar o apoio
da funcionária ou dos professores responsáveis; em caso algum deverá tentar resolver
sozinho eventuais “bloqueios” ou desligar o computador.

Artigo 25º
(Impressão/digitalização de documentos)

1 - As impressões podem ser feitas a preto e a cores. O preço unitário das


primeiras será de 7 cêntimos e as segundas 60 cêntimos.
2 - A impressão pode ser feita de qualquer posto, acedendo à impressora de rede,
e será concluída após autorização dada, pelo computador central a partir da lista de
espera.
3 - Cada utilizador poderá imprimir até dez páginas por sessão, não devendo
produzir mais do que um exemplar de cada documento.
4 - O papel destinado à impressora é fornecido exclusivamente pelo responsável
de serviço da BE.
5 - De todos as impressões realizadas será, obrigatoriamente, feito o registo em
folha própria.

Regimento da Biblioteca/ Centro de Recursos Educativos - 15/16


CAPÍTULO VI

DISPOSIÇÕES FINAIS

Artigo 26º

1 - O presente regimento deve ser considerado como um documento aberto,


sujeito a alterações, sempre que elas digam respeito a uma adequação legal ou à
necessidade de clarificar situações e contextos.
2 - O presente regimento entra em vigor após a sua aprovação pelo Conselho
Executivo/Director Executivo.
3 - Na ausência do coordenador ou de algum elemento da equipa de biblioteca,
qualquer situação omissa será resolvida pelos funcionários e depois analisada pelo/a
coordenador(a) e pelo órgão de gestão.
4 - O presente regimento tem a duração de um ano.
5 - Renovar-se-á anualmente, quando necessário, após revisão e aprovação do
conselho Executivo/Director Executivo.
6 - Mantém-se em vigor enquanto a versão integral revista não estiver aprovada.

Artigo 27º

1 – Situações omissas neste regimento serão deliberadas pelo órgão de gestão.

A Coordenadora,
________________________________________________________________
(Lúcia Marques Teixeira Mendes)

Regimento da Biblioteca/ Centro de Recursos Educativos - 16/16