You are on page 1of 9

DIREITO PENAL

03

Teoria do Crime

Norma Penal
Conceito de Crime
Conceito Formal de Crime (Aspecto da Técnica Jurídica):
Carmignani:
“Crime é um fato humano contrário à lei (penal)”.
Maggiore:
“Crime é qualquer ação legalmente punível”.
Fragoso:
“Crime é toda ação ou omissão, proibida pela lei, sob ameaça de pena”.

Conceito Material de Crime (Aspecto dos Bens Protegidos pela Norma Penal):
Noronha:
“Crime é a conduta humana que lesa ou expõe a perigo um bem jurídico protegido pela lei penal”.
Fragoso:
“Crime é a ação ou omissão que a juízo do legislador contrasta violentamente com valores ou
interesses do corpo social de modo a exigir seja proibida sob ameaça de pena”.

Conceito Analítico de Crime (Aspectos do Crime):
Crime é a ação ou omissão típica, antijurídica e culpável.

www.concursosjuridicos.com.br
 Copyright 2003 – Todos os direitos reservados à CMP Editora e Livraria Ltda.
É proibida a reprodução total ou parcial desta apostila por qualquer processo eletrônico ou mecânico.

pág. 1

A Culpabilidade: É a reprovação da ordem jurídica em face de estar ligado o homem a um fato típico e antijurídico. um crime de homicídio. 121 do CP (matar alguém) e. Assim. em princípio. A Antijuridicidade: Fato antijurídico é aquele que contraria o ordenamento jurídico.com. É proibida a reprodução total ou parcial desta apostila por qualquer processo eletrônico ou mecânico. legítima defesa. pratica o fato típico descrito no art. Requisitos do Crime Conduta dolosa ou culposa Fato Típico Resultado Nexo de causalidade Tipicidade Antijurídico Imputabilidade Culpável Possibilidade de consciência da ilicitude Inexibilidade de conduta diversa Excludentes Tipicidade Erro de tipo Estado de necessidade Antijurídico Legítima defesa Exercício regular de direito Estrito Cumprimento do Dever Legal Erro de proibição Culpável Coação moral irresistível Obediência hierárquica Inimputabilidade www. No Direito Penal.Características do Crime São características do crime sob o aspecto analítico: A Tipicidade: Fato típico é o comportamento humano (positivo ou negativo) que provoca. e é previsto como infração penal. em regra.: Matar alguém é fato típico se o agente o fez dolosa ou culposamente. Não há nessas hipóteses. um resultado. pág. não será contrário ao direito quando estiver protegido pela própria lei penal. 2 . etc. se A mata B em comportamento voluntário.concursosjuridicos. a antijuridicidade é a relação de contrariedade entre o fato típico praticado e o ordenamento jurídico. Se em princípio for injurídico o fato típico. Ex. É mero pressuposto de aplicação da pena. mas não será antijurídico se o agente praticar a conduta em estado de necessidade.br  Copyright 2003 – Todos os direitos reservados à CMP Editora e Livraria Ltda. crime.

3 . Pressupostos do Fato: São elementos antecedentes ao fato. Delito e Contravenção O Brasil adota o sistema dicotômico que classifica crimes ou delitos (como sinônimos) e contravenções. sem que o crime seja excluído. uma vez consumado. Assim.com. Se excluir determinado elemento.br  Copyright 2003 – Todos os direitos reservados à CMP Editora e Livraria Ltda. É proibida a reprodução total ou parcial desta apostila por qualquer processo eletrônico ou mecânico.concursosjuridicos. Classificação das Infrações Penais Crime. sem os quais inexiste crime. Ante a ausência do pressuposto o agente responde por outro delito. que pode existir ou não. pois se o agente não o for terá cometido apropriação indébita. o casamento anterior válido é pressuposto do fato para o crime de bigamia. Por exemplo. a qualidade de funcionário público é pressuposto do crime de peculato. pág. É um dado eventual. Permanentes e Instantâneos de Efeitos Permanentes Crime Instantâneo: É aquele que. não se prolongando no tempo (ex. ! O mesmo fato pode ser considerado pela lei como elementar ou como circunstância de um determinado crime. Crime Instantâneos. o crime desaparece ou surge outro. www. está encerrado. o dano à coisa alheia é elemento específico do crime de dano à coisa alheia é elemento específico do crime de dano e circunstância do crime de furto. Pressupostos Pressupostos do Crime: São circunstâncias antecedentes ao fato que condicionam a tipificação do delito. Por exemplo.: homicídio). Circunstâncias: Circunstância do crime é todo fato ou dado que se encontre em redor do delito.Elementares e Circunstâncias do Crime Elementares: As elementares são requisitos específicos do crime.

4 . Crimes Simples. ex. exigem dois ou mais agentes para a prática da conduta criminosa (ex.Crime Permanente: É aquele que a consumação se prolonga no tempo. Crimes Unisubjetivos e Plurissubjetivos Crimes Unissubjetivos: São aqueles que podem ser praticados por uma só pessoa. suas sanções.br  Copyright 2003 – Todos os direitos reservados à CMP Editora e Livraria Ltda.com.: A impede B de prestar socorro a C.: crime de quadrilha ou bando). Omissivos por comissão: o agente não permite a ocorrência da ação legítima. pág. Qualificados e Privilegiados Crime simples: É o tipo básico. em conseqüência.: deixar de cuidar de pessoa enferma. dependente da ação do sujeito ativo (ex. É proibida a reprodução total ou parcial desta apostila por qualquer processo eletrônico ou mecânico. de não fazer o que a lei determina. Crime Qualificado: É aquele em que ao tipo básico a lei acrescenta circunstância que agrava a sua natureza.: bigamia). os efeitos permanecem (ex.concursosjuridicos. por sua conceituação típica. www. Crimes omissivos são os que exigem uma conduta negativa. Classificação dos Delitos Omissivos: Próprios: Há uma conduta descrita na lei penal. elevando os limites da pena.: rapto). diminuindo. Impróprios: Comissivos por omissão: usa-se uma forma omissiva para praticar o crime. embora nada impeça a co-autoria ou a participação. ex. Crime Instantâneo de Efeitos Permanentes: Aqueles em que consumada a infração. Crime Privilegiado: É quando ao tipo básico a lei acrescenta circunstância que o torna menos grave. Crimes Plurissubjetivos: São aqueles que. Crimes Comissivos e Omissivos Crimes comissivos são os que exigem uma atividade positiva do agente.

Crimes de Ação Única e de Ação Múltipla Crimes da ação única são aqueles que o tipo penal admite apenas uma conduta delituosa expressa no núcleo do tipo (ex. resolve praticar outro mais grave (ex.com. praticado por médicos). o agente o leva a consequências mais lesivas (ex. instigação ou auxílio ao suicídio). Difere-se do crime complexo. indiferentes sozinhos. Crime Profissional É aquele que exige que seja praticado por quem exerce uma profissão (ex.: a efetiva posse da terra no crime de alteração de limites exaure o crime que se consumara com a supressão ou o deslocamento do sinal indicativo da linha divisória). www. um tipo. Crimes de ação múltipla são aqueles em que o tipo penal admite várias modalidades de conduta. 5 .: indução. mas reiteradamente constituem um todo.concursosjuridicos.: lesões corporais e em seguida homicídio). Crime Habitual É aquele constituído de atos. em seguida. É proibida a reprodução total ou parcial desta apostila por qualquer processo eletrônico ou mecânico.Crime Progressivo e Progressão Criminosa Crime Progressivo: No crime progressivo. O agente pretende praticar um crime e. expressa em vários verbos.: no homicídio. ou seja.: o homicídio.: curandeirismo). que ocorre quando estiverem preenchidos no fato concreto o tipo objeto. há dois fatos e não um como no crime progressivo. Progressão Criminosa: Na progressão criminosa há duas ou mais infrações penais. contém implicitamente outro que deve necessariamente ser realizado para se alcançar o resultado (ex. pág. porque neste há continência expressa do outro. em que é necessário a lesão corporal que ocasione a morte). abstratamente considerado.: aborto. Crime Exaurido É aquele que após a consumação. que. caracterizando um modo ou estilo de vida (ex. matar).br  Copyright 2003 – Todos os direitos reservados à CMP Editora e Livraria Ltda. qualquer deles caracterizando o delito (ex.

Crime Simples e Complexo Crime simples é o que se apresenta tipo penal único (ex.: roubo: furto mais violência ou ameaça). Crimes Comuns.concursosjuridicos. os crimes podem ser: a) comum: podem ser praticados por qualquer pessoa. descrito na lei. c) de mão própria.Crimes Unissubsistentes e Plurissubsistentes Crime unissubsistente é aquele que se realiza com apenas um ato. pai ou mãe). a conduta é indivisível (ex. Crime Complexo é a fusão de dois ou mais tipos penais em uma única descrição legal (ex. ou seja. 6 . portanto. Formais e de Mera Conduta No crime material há necessidade de um resultado externo à ação. pág. Crimes Próprios e Crimes de Mão Própria Quanto ao sujeito ativo. um nexo entre os delitos (ex. Crime plurissubsistente é aquele que é composto de vários atos.br  Copyright 2003 – Todos os direitos reservados à CMP Editora e Livraria Ltda.: o sujeito mata o marido para estuprarlhe a esposa).com. o crime pode ser: a) de dano: os que só se consumam com a efetiva lesão do bem jurídico.: violação de domicílio). No crime formal não há a necessidade de realização daquilo que é pretendido pelo agente. e o resultado previsto no tipo ocorre ao mesmo tempo em que se desenrola a conduta (ex. é necessário o evento morte). Crimes Conexos Ocorre quando existe um liame. b) de perigo: são os que se consumam tão-só com a possibilidade do dano. Crimes de Dano e de Perigo Quanto à lesão. médico. a tentativa. ou seja.: ameaça). www. e constituem a maioria dos delitos.: homicídio). existem fases que podem ser separadas. b) próprio: aqueles que exigem que o agente seja portador de uma capacidade especial (ex. fracionando-se o crime. Crimes Materiais.: para se configurar o crime de homicídio. É proibida a reprodução total ou parcial desta apostila por qualquer processo eletrônico ou mecânico. Nos crimes de mera conduta a lei não exige qualquer resultado naturalístico. e que se destaca lógica e cronologicamente da conduta (ex. Admitem.: funcionário público. contentando-se com a simples ação ou omissão do agente (ex.: injúria). que integram a conduta.

3) Crimes Militares: São os definidos pelo Código Penal Militar (Decreto-lei n. da família.br  Copyright 2003 – Todos os direitos reservados à CMP Editora e Livraria Ltda. Os crimes acessórios dependem da prática de um crime anterior (ex.º 7. etc.001/69) e se dividem em crimes militares em tempo de paz e crimes militares em tempo de guerra. Crimes Comuns. Crimes Vagos São aqueles em que não se pode distinguir nitidamente o sujeito passivo. pág.Crimes Principais e Crimes Acessórios Os crimes principais independem da prática de delito anterior (ex. Estão previstas na Lei de Segurança Nacional (Lei n. da sociedade ou do próprio Estado.: a receptação. www.). roubo).concursosjuridicos.170/83). que depende de um crime de roubo. estelionato. 2) Crimes Políticos: São aqueles que põem em perigo a segurança interna ou externa do Estado.com. sendo uma coletividade (ex.: perturbação de cerimônia funerária).º 1. 7 . furto. É proibida a reprodução total ou parcial desta apostila por qualquer processo eletrônico ou mecânico. Políticos e Militares 1) Crimes Comuns: São aqueles que atingem bens jurídicos do indivíduo.

c) Crime exaurido é aquele que. e) Crime pluriofensivo é o que lesa ou expõe a perigo de dano mais de um bem jurídico. É proibida a reprodução total ou parcial desta apostila por qualquer processo eletrônico ou mecânico. apesar de todos os esforços do agente. www. d) Crime vago é o que tem por sujeito passivo entidade sem personalidade jurídica. b) Crime falho é o nome que se dá à tentativa perfeita ou acabada. ( ( ( ) ) ) ( ( ) ) a) O crime impossível é também conhecido como “quase crime”.com. pág. não se consuma por sua própria vontade.(Ministério Público/SP – 82) Assinale a alternativa falsa. 8 .Questões de Concursos 01 .br  Copyright 2003 – Todos os direitos reservados à CMP Editora e Livraria Ltda.concursosjuridicos.

br  Copyright 2003 – Todos os direitos reservados à CMP Editora e Livraria Ltda.com.concursosjuridicos. 9º ed. 9º ed. de Jesus São Paulo: Editora Saraiva.Gabarito 01... 9 . 1995. 1999. www. • Manual de Direito Penal Júlio Fabbrini Mirabete São Paulo: Editora Atlas. É proibida a reprodução total ou parcial desta apostila por qualquer processo eletrônico ou mecânico.C Bibliografia • Direito Penal Damásio E. pág.