You are on page 1of 10

1

TTrraadduuççããoo ddee ccoorrtteessiiaa

REFLEXÕES SOBRE O CRESCIMENTO –

Número 7 - Abril de 2005

Programas Intensivo de Crescimento
Nos poucos meses transcorridos desde a nossa carta de 28 de novembro de 2004, cerca
de 100 programas intensivos de crescimento adicionais começaram ou estão em processo de
serem lançados em todo o mundo. Embora em alguns agrupamentos os amigos achassem que
as condições não eram “perfeitas” para iniciar tal programa, elas eram, de fato, mais propícias
do que o esperado e os resultados têm sido uniformemente encorajadores. Como tem sido o
caso com cada movimento de um agrupamento para um novo estágio de atividade, o
lançamento de um programa intensivo de crescimento provoca uma mudança no foco e na
dinâmica do agrupamento. O desafio que um programa de crescimento coloca diante dos
crentes, o planejamento sistemático no qual as instituições e os indivíduos tomam parte, e o
aumento no número de amigos participando na reunião de lançamento e nas equipes de ensino,
tudo combina para criar uma motivação mais elevada e um aumento no entusiasmo para as
atividades de ensino e consolidação.
Se a meta de um programa intensivo de crescimento for primariamente para expandir a
comunidade de interesse ou para diretamente alistar novos crentes, em cada caso estamos
observando que a fase de ensino intensivo, de duas ou três semanas, consegue seu propósito
definido – a intensificação. No Ocidente e no Oriente, tanto em comunidades urbanas como
rurais, o número de novos contatos ou novas declarações alcançados durante a fase de ensino
intensivo, com frequencia ultrapassa os resultados obtidos nos últimos doze meses. Central à
eficácia tanto das fases de ensino intensivo como da fase de consolidação, está a capacitação
contínua que deve ocorrer, inicialmente para oferecer cursos de atualização para melhor
preparar os crentes para as visitas aos lares ou para participarem em equipes de ensino, e
através da fase de consolidação, para prover oportunidades para que os novos amigos e seus
filhos envolvam-se também de imediato nas atividades básicas.
Esta presente edição do boletim “Reflexões sobre Crescimento” compartilha em alguns
detalhes a experiência de três agrupamentos em diferentes estágios de um programa intensivo
de crescimento: a organização da fase de planejamento, os resultados da fase de ensino
intensivo do primeiro ciclo, e os esforços necessários para fazer o agrupamento avançar através
dos três ciclos de um programa de crescimento. Após essas seleções, são dadas breves
referências sobre a condição de alguns programas intensivos de crescimento em bom
andamento na África, Ásia e Europa. Agora que um grande número de programas intensivos
de crescimento têm sido lançados em uma variedade de agrupamentos, incorporando várias
abordagens de ensino, o aprendizado que estamos adquirindo cresce a um ritmo acelerado.
Esperamos que ao compartilharmos esses relatos, eles motivem a vocês a fazerem uma análise
das condições nos agrupamentos em suas regiões e gerem um ímpeto para novos programas
intensivos de crescimento de forma a que, até o fim deste ano, o número deles aumente
significativamente.

UM LANÇAMENTO BEM PLANEJADO.
Atlanta, Georgia, Estados Unidos.
Atlanta, Georgia, a cidade natal da CNN e da Coca-Cola é uma metrópole progressista
que conta com uma dinâmica comunidade bahá’i já de muitos anos, especialmente conhecida

2
por seu trabalho incansável para sanar as diferenças existentes entre as comunidades brancas e
negras. Não é de se admirar ter sido ela uma das primeiras comunidades nos Estados Unidos a
se tornar um agrupamento “A”. Porém, capitalizar toda a energia em um agrupamento que já
possuía nove Assembléias Espirituais Locais em funcionamento e um grande número de
atividades bahá’ís já em andamento representou desafios especiais de coordenação e
planejamento. Felizmente, tiveram a ajuda de seu Conselho Regional, o qual promoveu uma
reunião para todas as equipes de crescimento de seus agrupamentos “A”. Esta reunião de um
fim de semana completo proveu oportunidades para que o grupo de Atlanta aprendesse com os
outros grupos a como lançar um programa intensivo de crescimento. (Há que se mencionar que
o Conselho Regional apoiou os esforços de seus agrupamentos “A”, com a presença de um de
seus membros participando no lançamento de cada um dos programas intensivos de
crescimento em sua região. E, num gesto de carinho, o Conselho enviou um buquê de flores
para cada uma das reuniões).
Durante o mês que antecedeu à reunião regional dos agrupamentos mais avançados, as
instituições do agrupamento de Atlanta já tinham começado a colaborar e estudar juntos as
guias do Centro Mundial Bahá’í, a fim de começarem a estabelecer planos para seu programa
intensivo de crescimento. Fizeram um levantamento dos recursos humanos disponíveis; por
exemplo, o número de crentes que haviam concluído a seqüência de cursos, o número de
facilitadores, o número de amigos dispostos a ensinarem aulas de crianças, ou realizar reuniões
devocionais, e assim por diante. A Equipe de Crescimento do Agrupamento, em consulta com
o membro do Corpo Auxiliar e com os coordenadores de instituto, trataram de definir
populações receptivas, concordando unanimemente com a meta de um bairro vizinho. A fase
de expansão teria três partes: uma campanha intensiva de orações, incluindo reuniões
devocionais, um campanha de fire-sides e uma campanha de ensino. Na fase de consolidação
que se seguiria, realizar-se-iam visitas aos lares de novos crentes e aos contatos interessados.
Todos os bahá'ís do agrupamento teriam oportunidade de participar em algum aspecto do
programa de crescimento, ainda que fosse para apenas fazer orações.
A Equipe de Crescimento do Agrupamento dedicou tempo considerável consultando e
orando sobre como conseguir o envolvimento dos amigos, não somente para participar mas
também para assumir do programa intensivo de crescimento. A resposta na reunião de
reflexão, quando o programa intensivo de crescimento foi lançado, comprovou que as orações
da equipe haviam sido respondidas. A seguir, um exuberante relato da reunião de reflexão no
agrupamento de Atlanta, no qual foi lançado o programa intensivo de crescimento.
Não demorou muito para lotar os assentos disponíveis, sobrando espaço apenas para as
pessoas ficarem em pé, e os amigos comentavam: “esta é a maior reunião de reflexão
que tivemos”, e “eu adoro quando vejo todas as cadeiras ocupadas”. Mas não
precisávamos de cadeiras quando, de pé, cantávamos com emoção, em coro, “Tenho o
espírito todo sobre mim.” Amor e unidade eram abundantes e esta primeira reunião de
reflexão, na qual se lançou a campanha de crescimento intensivo do Agrupamento 99,
foi um sucesso retumbante.
A reunião começou com as orações e com cerca de 35 a 40 pessoas reunidas, no horário
marcado, às três horas da tarde. Os amigos foram chegando e chegando, em grupos,
alguns vindos direto do trabalho, até que na metade da reunião já eram mais de 100 os
amigos presentes. Um membro do Corpo Auxiliar coordenou a reunião, com a generosa
ajuda dos membros da equipe central.
Após as orações, o representante do Conselho Regional Bahá'í foi calorosamente
recebido e convidado para compartilhar a mensagem do Conselho. A carta foi lida,
seguida de alguns breves esclarecimentos com a intenção de ajudar os amigos a

3
sentirem a posição de Atlanta no país e no mundo. Tradução foi provida para aqueles
que pouco ou nada conheciam do idioma inglês.
Uma apresentação em power-point foi utilizada para, gradual e amplamente, orientar
aos amigos através de todo o plano. Esforço extra foi feito para fazê-los entender como
o plano foi concebido, quem estava envolvido, a guia e o direcionamento recebidos,
com ênfase sobre a posição especial e elevada das nove Assembléias Espirituais Locais
do agrupamento. Todos os protagonistas foram amorosa e entusiasticamente
reconhecidos, e muitos participantes, especialmente jovens, foram chamados a se
levantarem e ajudar na leitura dos textos do power-point.
Ao entrarmos em profundidade nos detalhes do plano, folhas com dados para os
oferecimentos foram distribuídas e os amigos estimulados a começar a anotar o que
poderiam ou gostariam de fazer para cada um dos três elementos do Plano: orações
intensivas, fire-sides intensivos, e intensivas campanhas de ensino direto. A agenda
estava bem organizada, bem como a sua apresentação, com a participação de inúmeras
pessoas. Durante toda a sessão, os amigos eram lembrados que Bahá'u'lláh é a fonte do
poder e que todo esforço devia ser feito para atrair o Espírito Santo, implorando-se a
ajuda Divina em todos os passos ao longo do caminho. Um dos amigos comentou
posteriormente à reunião sobre quão claro e estratégico era o plano apresentado e o
quanto gostou dele. Percebi que seus sentimentos refletiam os de todos os amigos
presentes e que realmente a reunião de reflexão foi exitosa. Sem dúvida, todos estão
prontos para seguir avante.
Mas o Comitê de Crescimento do Agrupamento sentiu que este início maravilhoso não
era suficiente para assegurar o sucesso esperado. Assim, seus membros visitaram as próximas
Festas de Dezenove Dias nas nove localidades do agrupamento para energizar os amigos que
não haviam podido participar da reunião de reflexão. Uma reunião com todas as Assembléias
Espirituais Locais foi também realizada duas semanas depois da reunião de reflexão, a fim de
que também as instituições se confirmassem como co-responsáveis por todo o processo de
crescimento intensivo, entendendo bem o seu papel de apoio em todo o processo.
A reunião de reflexão foi seguida de um período de campanhas de orações intensivas e
mais planejamento e preparações até o dia do Naw Rúz. A campanha de ensino propriamente
dita no bairro-meta foi programada para começar no segundo dia do Ano Novo, em 22 de
março. Aquela manhã, as equipes de ensino encontraram-se bem cedo pela manhã no Centro
Bahá'í de Atlanta para as orações e recebimento das orientações de trabalho, e tal reunião foi
repetida várias outras vezes durante a primeira semana da campanha. As noites eram repletas
com as atividades básicas. A campanha de ensino adotou o slogam “Somos Uma Família” e os
instrutores usavam botons nas lapelas e o slogan nos convites.
O primeiro ciclo de três meses será concluido em junho e o segundo começará
imediatamente após para aproveitar a disponibilidade dos jovens durante as férias de verão.
Um primeiro relatório, depois de uma semana da fase de ensino intensivo, não somente
emociona como também mostra o aumento na receptividade do público em geral à Mensagem
de Bahá'u'lláh. A avaliação da receptividade foi feita usando categorias simplificadas:
Total de lares visitados..........................................
Pessoas não encontradas nos lares...........................
Elevado interesse demonstrado à Fé (3 estrelas)..
Abertos à novas visitas (2 estrelas)........................
Ouviram com interesse (1 estrela)........................
Neutros (nenhuma estrela)....................................

106

318
92
15
58
28
47%

6,6
25,7
12,4

4
Nenhum interesse..................................................

19

Durante este período de uma semana, foi também detectado o potencial para várias
aulas de crianças. Foi já iniciado uma aula de crianças em um bairro hispânico e muitas outras
estão sendo planejadas.
UMA CAMPANHA DE ENSINO COM SUSTENTABILIDADE
Istambul, Turquia.
A Turquia audaciosamente lançou três programas intensivos de crescimento dentro do
prazo de uma semana – os agrupamentos de Ankara 1, Istambul Europa e o Instambul Anatólia
– e os crentes ficaram maravilhados com o sucesso alcançado, especialmente quando no início
lhes parecia que a campanha de ensino poderia ser um fracasso devido à condição do tempo,
excepcionalmente péssima.
Como todos os programas intensivos de crescimento bem planejados, estes foram
precedidos por cuidadosa preparações. Nas semanas anteriores, os membros do Corpo
Auxiliar, os membros dos Comitês de Ensino de Área, os coordenadores de agrupamento e
coordenadores de aulas para crianças reuniram-se para passar por uma revisão do Livro 6 do
Instituto Ruhi e estudar a carta de 28 de novembro do Centro Internacional de Ensino sobre
programas intensivos de crescimento e para consultar sobre as atividades de ensino no primeiro
ciclo de crescimento. Com essa compreensão ampliada, esses amigos começaram a contatar as
Assembléias Locais como também os facilitadores e outros crentes para explicar a eles o que
estaria acontecendo e pedindo seu apoio.
Fazendo uma retrospectiva, uma das chaves do sucesso dos programas intensivos de
crescimento turcos foi escolha do momento mais apropriado e cuidadoso cronograma. As
reuniões de reflexão realizadas para lançar os primeiros ciclos ocorreram aos domingos. Os
cinco dias úteis da semana seguinte foram utilizados para realizar cursos noturnos de revisão
dos Livros 2 e 6. Então, o ensino foi iniciado intensamente no Sábado e continuou até dois
domingos posteriores. Assim, a campanha de ensino intensivo de duas semanas começou em
um fim de semana e terminou em outro, na realidade conseguindo com que três finais de
semana fossem incluídos na campanha de duas semanas – tempo quando o maior número de
crentes podiam participar.
As reuniões de reflexão para o lançamento dos programas intensivos de crescimento
foram mais bem sucedidas do que se esperava. Todos os que participaram fizeram um
compromisso de juntar-se ao grupo de ensino, e não apenas aqueles que haviam completado a
seqüência de cursos. Este nível de participação foi uma bênção inesperada. O espírito era
elevado, bem como as expectativas. Mas, então, Istambul viu-se à frente de um aparente
obstáculo insuperável justamente quando o ensino efetivo foi iniciado – uma profunda nevasca
incomum cobriu de branco toda a cidade, criando um caos nos transportes e tornando quase
impossível movimentar-se pelas ruas. O ânimo e o entusiasmo iniciais das equipes de ensino
começaram a se transformar em desespero.
Para não serem derrotadas, as instituições consultaram e concordaram com um enfoque
modificado. Se as equipes de ensino não podiam viajar pela cidade para ensinar, poderiam
fazê-lo em suas próprias casas, às suas famílias, amigos e vizinhos, usando o enfoque da visita
aos lares. Rapidamente a noticia foi espalhada através de mensagens-texto enviadas pelos
secretários dos dois Comitês de Ensino de Área em Istambul, para telefones celulares dos
líderes de cada equipe de ensino. Resultou que esse método de ensino foi o mais eficáz de

8,4

5
todos e assim concentrando nas pessoas que já eram conhecidas, os resultados eram
indubitavelmente maiores.
Um bom exemplo dessas visitas foi uma feita à família de vários crentes, os quais,
embora bahá'ís por muitos anos, haviam deixado de participar das atividades da comunidade.
Quando visitados, usando-se o enfoque definido no Livro 2, a fé desses crentes adormecidos
foi revivificada. Seus filhos não mais participavam das aulas de crianças bahá’ís porque outros
pais tinham de buscá-los e levá-los ao Centro Bahá'í que fica em outra parte da cidade. Depois
de algum tempo, isso ficou difícil de se manter. A família foi consultada se desejava ter aulas
de crianças em seu próprio lar. Não estavam somente ansiosos para que isso ocorresse, mas
sabiam que crianças de famílias vizinhas e parentes certamente participariam também. O
professor de aulas de crianças, um dos visitantes, percebeu que isso demoraria menos tempo do
que transportar as crianças para um local central, e por isso concordou imediatamente. Então
chegou uma senhora, membro de uma família que conhecia a Fé, mas não havia se declarado
ainda. Foi-lhe mostrado um álbum, preparado pelo Comitê de Ensino de Área para cada uma
das equipes de ensino, o qual continha citações bahá'ís do Livro 6, além de fotografias. Depois
de algumas referências sobre a Fé, ela disse que gostaria de tornar-se bahá’í. Ouvindo dos
planos para as aulas de crianças, ela também entusiasticamente concordou em enviar seus
próprios filhos. Questionada se ela havia alguma vez educado seus filhos em assuntos
espirituais, ela respondeu: “Não.” Consultada se gostaria de aprender a ensinar crianças, ela
com alegria disse que gostaria. Os cursos de instituto foram então apresentados a ela,
especialmente o Livro 3. Ela mostrava-se ansiosa para participar desses cursos. E assim, de
uma simples visita, crentes inativos tiveram sua fé renovada, uma nova alma aceitou a
Bahá'u'lláh, uma nova aula de crianças foi iniciada e houve o comprometimento para o início
de um novo círculo de estudo.
Outras histórias similarmente emocionantes, decorrentes de visitas aos lares, vêm do
agrupamento Ankara 1:


Outro grupo perguntou a um crente inativo se ele podia convidar amigos e parentes à
sua casa para um fire-side. Dez pessoas de sete famílias compareceram e gostaram do
que ouviram sobre a Fé. Três deles, subsequentemente, participaram das comemorações
do Ayyam-i-Há e da festa de Naw Rúz e se declararam.
Outra visita de uma equipe ao lar de um crente inativo resultou na declaração de seu
filho e de uma filha. A equipe foi recebida com muito calor e amizade.
Uma família bahá'í organizou um fire-side para seu vizinho, o qual já havia expresso
interesse na Fé. Ela disse: “Devotei minha vida em ajudar as pessoas, para benifício de
todos, e Deus, como recompensa, levou-me a conhecer vocês. É um prêmio para mim.”
Ela se declarou, como também o fizeram seus dois filhos jovens, os quais também
haviam escutado atentamente à apresentação.
Uma equipe de ensino foi visitar uma família bahá’í com o propósito de visitar seu
filho de dezesseis anos que ainda não tinha se declarado bahá’í. Conforme relatado por
um dos integrantes da equipe: “Este era o nosso plano. Mas Bahá'u'lláh mudou nossos
planos. Os primos do anfitrião bahá’í vieram de Istambul para visitá-los em Ankara.
Podíamos ensinar a Causa a eles. Sentimos que era isso o que devíamos fazer. Mas, ao
mesmo tempo, fiquei preocupado que o filho da família talvez não pudesse se declarar
enquanto eles estavam presentes aí. Subitamente, esses dois hóspedes se levantaram e
sairam da sala onde estavamos conversando. Então, o filho entrou e começamos falar
com ele sobre declaração; ele disse que gostaria de tornar-se bahá’í e se declarou.
Todos nós nos levantamos e fomos cumprimentá-lo. Quando nos sentamos outra vez,
os dois hóspedes de Istambul entraram na sala novamente. Não sabíamos porque
haviam deixado a sala há alguns minutos. Foi como um pequeno milagre. Então,

6
começamos a ensiná-los. Disseram que compartilhavam com nossos pontos de vida e
que gostariam de encontrar os bahá’ís em Istambul.”
O entusiasmo gerado pelas campanhas de ensino nos três agrupamentos era contagioso. De
fato, a própria Assembléia Espiritual Nacional da Turquia decidiu adiar uma de suas reuniões
de forma a que seus membros pudessem continuar a participar das campanhas de ensino
intensivo. Mesmo quando as duas semanas de duração da campanha chegou ao fim, os
participantes continuaram a levar folhetos com eles e estavam ansiosos para tornar qualquer
encontro – seja fazendo compras num supermercado ou viajando em um taxi – como um
verdadeiro encontro de ensino. Como um deles relatou: “o ensino, em verdade, tornou-se a
paixão dominante de nossas vidas.”
Um veterano instrutor que tinha participado em campanhas de ensino em anos passados
e que participou na campanha em Istambul, fez uma comparação do programa intensivo de
crescimento com as campanhas ensino do passado. Observou que no passado as campanhas de
ensino principalmente ocorriam nos meses de verão por alguns breves períodos, e os
instrutores sabiam que quando eles fossem embora, aqueles a quem ensinaram não teriam
nenhum acompanhamento até os instrutores voltarem novamente. Em muitas das campanhas
anteriores das quais participou, o enfoque principal era na proclamação em vez do ensino, e
havia pouco a oferecer aos novos declarantes ou aos contatos -- usualmente não havia aulas
para crianças, reuniões devocionais ou atividades para pré-jovens e jovens. Em contraste, a
campanha de Istambul foi um sucesso em meio a uma tempestade de neve! Havia uma infraestrutura no lugar, de forma a que os novos declarantes ou contatos interessados não seriam
esquecidos depois que os instrutores regressassem aos seus lares.
Havia atividades reais para os contatos e suas famílias, através das quais eles podiam
receber nutrição espiritual. Mas o que especialmente impressionava era que os integrantes das
equipes de ensino na Turquia estavam realmente ensinando as verdades da Fé e respondendo
às perguntas dos interessados de maneira cuidadosa e eficáz, não simplesmente dando
informações. A unidade de pensamento dos crentes em todos os três agrupamentos durante o
programa intensivo de crescimento era particularmente impresssionante. Todos tinham a
mesma visão, a mesma capacitação, as mesmas metas.
O quadro abaixo ilustra bem as realizações dos três agrupamentos durante a fase de
ensino intensivo:
Agrupamento
Número Equipes Ensino
Número de amigos que
participaram equipes ensino
Pessoas Ensinadas
Número visitas aos lares
Nova comunidade de
interesse
Comunidade de
interesse integrada
em círculo de estudo
Declarações
Novos Circulos Estudos
formados
Novas Reunioes

Istambul
Europa
5-27 Fev.05
11
72

Istambul
Anatolia
5-27 Fev.05
16
62

Ankara 1
12-27 Fev.05
20
53

Total
47
187

398
46
121

340
115
135

221
153
60

959
314
316

22

135

54

211

12
6

05
29

23
16

40
51

1

16

1

18

7
Devocionais
Novas Aulas de Crianças

1

3

1

5

O ensino não parou depois das duas primeiras semanas de ensino intensivo. Todas as
equipes convidaram as pessoas para as reuniões de Ayyám-i-Há. Somente em Ankara 1, 11
pessoas se declararam durante essas celebrações.
O TERCEIRO CICLO DO PROGRAMA DE CRESCIMENTO É CONCLUIDO.
Murun, Mongólia.
Ainda que a carta de 28 de novembro do Centro Internacional de Ensino tenha
mencionado Murun, na Mongólia, como um exemplo, é oportuno dar uma olhada mais
detalhada neste agrupamento, porque ele é um dos que mais avançou na realização de um
programa intensivo de crescimento. Completou recentemente o seu terceiro ciclo quando o
maioria dos agrupamentos mais avançados ainda se encontram em seu primeiro ciclo ou ainda
estão pensando em lançá-lo.
É dificil imaginar que Murum seria um centro de atenção. Mesmo que seja a capital
provincial da Mongólia ocidental, esta remota e descampada cidade tem uma população de
apenas 20.000 pessoas, havendo cerca de 30.000 em todo o agrupamento. No início do Plano
de Cinco Anos, havia cerca de 20 crentes ativos em Murun. Um dedicado casal de pioneios de
frente interna, com duas crianças pequenas, estabeleceram-se em Murun em 2002 e ajudaram a
construir a comunidade, utilizando como instrumento o processo de instituto. Quando não
podiam atrair os bahá’ís aos cursos do instituto, voltaram-se para seus vizinhos e novos amigos
convidando-os a participarem dos cursos. Rapidamente reconheceram que a chave para o
crescimento estava em preparar facilitadores. Gradualmente, mais e mais indivíduos passaram
através da seqüência de cursos e, então, foram iniciadas as campanhas de ensino. As atividades
básicas continuaram a se multiplicar. Até o Ridván de 2004, conforme mencionado em nossa
carta de 28 de novembro, a comunidade mantinha a média de 19 novas declarações por mês.
Em um ano tiveram 228 declarações e foram capacitados 46 facilitadores.
Quando a família pioneira chegou a Murun em 2002, a Assembléia Espiritual Local não
funcionava. Em meados de 2003, começava a funcionar e após o Ridván de 2004 estava
“ativamente empenhada em tomar conta de todas as suas tarefas.” O Comitê de Crescimento
do Agrupamento foi estabelecido pela primeira vez em 2003 e no início precisou de estímulo e
orientação do membro do Corpo Auxiliar. Mas já no início de 2004 o Comitê começou a ser
mais auto-suficiente. Em julho de 2004, uma secretária tempo integral foi designada para o
Comitê de Crescimento do Agrupamento. Um segundo coordenador de instituto foi também
designado, com o que o agrupamento passou a ter um coordenador para os círculos de estudo,
e outro para as aulas de crianças. “Aprendemos que se a coordenação estiver bem definida, isso
dará mais ímpeto ao crescimento; foi o que constatamos em nosso agrupamento.”
Até o verão de 2004, o agrupamento estava pronto para seu primeiro ciclo de um
programa intensivo de crescimento. Começou com uma campanha intensiva de instituto
durante a qual 25 jovens concluíram os Livros 6 e 7 do Instituto Ruhi. Então foi realizada uma
campanha de duas semanas com mais de 100 participantes, 68 dos quais engajaram-se a tempo
integral na campanha. Até mesmo o secretário do Comitê Nacional de Ensino veio a Murun
para ajudar. A campanha concentrou-se em um determinado número de localidades dentro do
agrupamento e usou uma variedade de enfoques. Todos os lares em duas vilas rurais foram
visitados. Uma proclamação pública foi feita com uma audiência de 200 pessoas, sendo a
metade não-bahá’í. Ao final das primeiras duas semanas, a Fé havia sido ensinada a 780

8
pessoas, das quais 140 se declararam e 60 pré-jovens e crianças pediram para fazer parte da
comunidade. Estes foram imediatamente integrados nas atividades básicas.
Quando viemos residir em Murun... nossa concepção de uma campanha de ensino
estava relacionada com ensino de rua, e que ensino intensivo significava que iríamos
distribuir folhetos de apresentação da Fé nas ruas, ou que iríamos viajar para alguma
outra comunidade. No entanto, compreendemos que ensino intensivo pode também
ocorrer em nossas vizinhanças e, assim, ensinar aos nossos contatos mais próximos
tornou-se um hábito. Para esta cultura fixar raízes são necessários pelo menos dois anos
de esforços constantes, incessantes e perseverantes, e quando tal cultura é estabelecida,
então, será transferida aos novos crentes.
O segundo ciclo do programa intensivo de crescimento em Murun se extendeu de 15 de
agosto até 15 de novembro. No primeiro mês, concentramo-nos em capacitar recursos
humanos, sendo organizados cursos intensivos do Livro 3 ao 7. Um evento notável durante
esta campanha foi o lançamento do Livro 5 no nível nacional. Este curso, mais um
esclarecimento sobre o sistema de aulas para crianças e uma reunião de reflexão para os
professores de aulas de crianças ajudaram a fortalecer este importante componente do segundo
ciclo do programa de crescimento.
Nas semanas seguintes, o foco foi expandir as reuniões devocionais e dar mais atenção
às visitas aos lares. Durante uma campanha de 21 dias, 19 equipes visitaram 59 lares,
compartilhando temas de aprofundamento com 247 pessoas. O segundo ciclo foi também
caracterizado por mais consultas em profundidade pelas instituições a fim de aumentar o
entendimento do processo e manter o rítmo alcançado. Consultas entre as instituições a nivel
de agrupamento eram organizadas no início e no fim do ciclo. A coordenação de instituto e o
comitê de crescimento reuniram-se mais frequentemente. Adicionalmente, um treinamento de
três dias foi organizado para os membros das Assembléias Espirituais Locais, do Comitê de
Crescimento do Agrupamento e diversos ajudantes do membro do Corpo Auxiliar. Além de
revisar a guia sobre o Plano de Cinco Anos e programas intensivos de crescimento, um manual
para a construção de equipes eficazes de administradores também provou ser valioso.
Embora novos crentes estivessem sendo registrados durante esta expansão das
atividades básicas, a real campanha de ensino ocorreu próxima do final do ciclo. No segundo
ciclo, a população bahá'í aumentou para mais de 200 e foi feita uma pesquisa sobre todas as
famílias bahá'ís. O objetivo da pesquisa foi criar um banco de dados atualizado e para
sistematizar os canais de disseminação de informações, a distribuição da carta noticiosa do
agrupamento e para conduzir as atividades de aprofundamento.
Quando o terceiro ciclo de crescimento começou em meados de novembro, as
atividades de consolidação encontravam-se ainda em andamento, e por isso uma reunião de
reflexão para facilitadores foi realizada, seguida de cursos intensivos dos Livros 6 e 7. O
ímpeto das outras atividades básicas era mantido através de uma reunião de professores de
aulas para crianças, e ao término daquele fim de semana, foi realizado um festival de crianças,
que lançou uma nova fase de aulas para crianças e pré-jovens. A campanha de ensino foi
planejada para apenas 10 dias e tinha como foco o ensino a membros de famílias, amigos,
companheiros de trabalho, vizinhos e, em particular, os pais de crianças não bahá'ís das aulas
de crianças. Nesta altura, as aulas de crianças aumentaram de 34, no início do primeiro ciclo,
para 79 aulas regulares. O número de facilitadores aumentou para 123. No final do ciclo a
população bahá'í havia passado a marca de 1.000 fiéis. No dia 15 de março de 2005, o número
de crentes alcançou 2% da população total do agrupamento. Esta havia sido a meta – de forma
a que os bahá'ís pudessem tornar-se uma massa influente na população. Melhor ainda, cerca
de 70% dos crentes estão em processo de instituto; mais de 500 já completaram o Livro 1 e

9
123 completaram a seqüência completa dos Livros. A maioria dos jovens declarados participa
em aulas para pré-jovens.
O quarto ciclo do programa intensivo de crescimento em Murun começou em março de
2005. Um das coisas aprendidos dos ciclos anteriores foi que é melhor realizar a fase intensiva
de ensino no início do ciclo. Desta vez, foi decidido concentrar a fase de ensino intensivo em
um bairro receptivo. A reunião de reflexão do agrupmento foi realizada em combinação com a
convenção regional e foi uma reunião imensa, e embora o enfoque para a expansão em um
bairro tenha sido uma estratégia muito efetiva de crescimento, os amigos constataram que eles
tinham crescido além de quase todos os prédios públicos em Murun!
Mas o sucesso do agrupamento de Murun não foi só relacionado com novas
declarações; está relacionado com a transformação das pessoas e a criação de um padrão
sustentável de atividades. Sempre que áreas fracas eram identificadas, medidas eram tomadas
para modificar o plano. A capacitação era continuada e provou ser a força motriz do inteiro
processo. E com o crescimento vem, naturalmente, novos desafios e possibilidades. O primeiro
projeto de desenvolvimento social-econômico de inspiração bahá'í, um banco comunitário, foi
estabelecido no agrupamento. Existe também um programa de empoderamento de pré-jovens.
Os administradores – membros das Assembléias e do comitê de crescimento – estão
descobrindo a necessidade de uma capacitação adicional para aumentar sua própria capacidade
em gerenciar grandes números de pessoas e atividades. Cada passo está sendo analizado. A
consulta é utilizada para o planejamento, avaliação e organização. Ajustes são feitos e novas
metas definidas. Este agrupamento está movendo-se através de estágios de fortalezas para
fortalezas, provando que resultados marcantes são possíveis em áreas distantes, através do
poder de Bahá'u'lláh.
Estatísticas do Agrupamento Murun
Resultados do Programa de
Crescimento
Equipes de Ensino
Participantes de Tempo Integral
Participantes totais
Individuos contatados
Novas declarações
Visitas aos lares
Individuos ensinados
Reuniões Devocionais
Aulas de Crianças
Circulos de estudo

Primeiro
Ciclo
19
68
95
854
237
99
265

Segundo
Ciclo
30
80
80
587
142
93
220

Terceiro
Ciclo
37
112
112
749
228
88
199

10 novas
23 novas
17 novos

19 novas
19 novas
34 novos

6 novas
34 novas
24 novos

Total
86
260
287
2190
607
179
419
Março 05*
85
78
67

* número total de atividades básicas em operação em 5 de março de 2005
ALGUNS RESULTADOS
CRESCIMENTO.

DE

OUTROS

PROGRAMAS

INTENSIVOS

DE

Baku, Azerbaijan. Na metade de seu terceiro ciclo, os amigos do Agrupamento de
Baku começaram uma campanha de visitas aos lares com o objetivo de visitar 80
famílias. O relatório inicial depois de seis dias de atividades indica que 18 equipes
visitaram 28 lares, resultando em 3 novos círculos de estudo.

10

Fako, Camarões. Cerca de 100 pessoas foram adicionadas à comunidade de interesse
e 8 se declararam durante o primeiro ciclo. A comunidade começou com 7 novos
círculos de estudo, 6 aulas para crianças e uma reunião devocional. Um segundo ciclo
começou em janeiro.

Pointe-Noire, República do Congo. Durante as primeiras duas semanas do primeiro
ciclo, 316 pessoas foram ensinadas resultando em 36 novas declarações. Outras 176
mostraram interesse sincero em saber mais sobre a Fé, tendo sido posteriormente
atendidas por 41 instrutores. Antes do lançamento de seu primeiro programa intensivo
de crescimento em outubro, 23 pessoas haviam aceitado a Fé desde abril.

Manchester, Inglaterra. Na fase intensiva de ensino, 57 amigos participaram em 15
equipes de ensino; sua meta de contactar 269 pessoas foi ultrapassada por mais de 100,
e a meta de aumentar a comunidade em mais 175 pessoas foi alcançada; 11 novas
reuniões devocionais e 4 novos círculos de estudo foram iniciados.

Belonia, India. Durante as semanas iniciais do primeiro ciclo, 9 equipes ensinaram a
Fé a 305 pessoas, com 76 declarações. As declarações foram o resultado das seguintes
atividades: 23 firesides; 20 visitas aos lares; 18 de ensino individual; 11 reuniões
devocionais e 4 de círculos de estudo.

Imphal, India. Após as duas semanas iniciais do primeiro ciclo, houve cerca de 60
novas declarações, com um aumento de mais de 300 pessoas na comunidade de
interesse.

Udaipur, India. Durante as semanas iniciais do primeiro ciclo, 12 equipes ensinaram
154 pessoas, das quais 95 se registraram como bahá'ís.

Tikrit West, Kenya. No segundo ciclo, 110 pessoas participaram em 30 equipes de
ensino. A comunidade de interesse aumentou em mais 600, havendo 87 novas
declarações e começaram 18 novos círculos de estudo, 15 aulas para crianças e 5
reuniões devocionais. Além do ensino feito a famílias e a amigos, a fase de ensino
intensivo teve como alvo jovens e mulheres.

Bucharest, România.
A fase de duas semanas de expansão concentrou-se
principalmente em visitas aos lares. Mais de 90 lares foram visitados pelas 13 equipes
de ensino, levando a um aumento na comunidade de interesse para 51 contatos, ao
início de 6 novos círculos de estudo, e ainda se espera que 31 almas irão participar de
atividades básicas posteriormente no ciclo.

----------------------------------------------------------------------------------------Preparado sob os auspícios do Centro Internacional de Ensino para a Instituição dos Conselheiros.
Excertos dos relatórios citados podem ser editados para correções gramaticais, clareza ou extensão do texto. A
totalidade ou partes desta publicação podem ser reproduzidas ou distribuídas dentro da Comunidade Bahá'í sem
permissão prévia do Centro Internacional de Ensino.