You are on page 1of 6

Tradução

REFLEXÕES SOBRE O

C RESCIMENTO –Número 24 – Maio 2009

“Nós Nos comprometemos a segurar Teu triunfo na terra...”
Em sua mensagem para o Ridván 2009, a Casa Universal de Justiça descreveu os
participantes das históricas 41 conferências regionais como uma “comunidade segura e resoluta.”
O senso de propósito e comprometimento dos aproximadamente 80.000 amigos participantes foi
demonstrado na efusão de oferecimentos que marcou as horas finais das conferências.
Nos três meses desde que a última das conferências foi realizada, uma seqüência de
relatórios tem fluido sobre a nova dinâmica que agora é evidente em muitos agrupamentos, graças
ao aumento da compreensão e entusiasmo evidenciado pelos participantes após retornarem aos
seus lares. Eles se tornaram “sumamente seguros da eficácia dos métodos e instrumentos do Plano
e notavelmente hábeis em utilizá-los com maestria....” Além do novo espírito com o qual eles têm
reanimado suas comunidades, estes crentes têm iniciado a cumprir com os oferecimentos feitos e
têm aumentado de forma notável as atividades em seus agrupamentos, acelerando o progresso em
direção aos programas intensivos de crescimento. Esta edição do boletim trata sobre esses
oferecimentos.
A primeira parte desta edição apresenta dois relatórios sobre como as agências de
agrupamentos do Canadá e de El Salvador acompanharam efetivamente os oferecimentos feitos
em suas respectivas conferências. Os relatos da segunda parte apresentam alguns dos resultados já
alcançados em um número de países. Essas estórias demonstram que a resposta dos crentes foi
imediata, enérgica e resoluta. Suas ações foram decisivas para o sucesso alcançado no Ridván, ao
ultrapassar a meta de 1.000 programas intensivos de crescimento no mundo. As conferências
regionais não apenas inspiraram os crentes a se levantar em grandes números para apoiar as
atividades do Plano de Cinco Anos, mas também instilaram neles o espírito de consagração que os
permitiu cumprir com a injunção de Bahá’u’lláh: “Sê... preserva sagrada a tua promessa.”
******
I. O Resultado Imediato: O primeiro desafio após retornar à casa foi, para as agências a nível
regional e de agrupamento, o de acompanhar sistematicamente os oferecimentos feitos nas
conferências. Esse esforço, de modo geral, envolveu um leque de contatos – cartas individuais
enviadas pelas Assembléias Espirituais Nacionais, Conselhos Regionais Bahá’ís e Assembléias
Espirituais Locais; ligações telefônicas pessoais feitas pelas agências do agrupamento; e visitas
aos crentes, para entender como eles poderiam ser ajudados especificamente a cumprir seus
oferecimentos. As experiências relatadas a seguir provêem bons exemplos originados de esforços
imediatos e bem organizados.
Canadá. Logo após a conferência regional de Toronto, os oferecimentos daqueles
participantes provindos da Província de Ontário foram distribuídos entre as agências regionais e
dos agrupamentos para acompanhamento. Este passo requereu novos níveis de cooperação e
organização entre as várias instituições e agências da região, para assegurar que ninguém que
havia feito um oferecimento fosse esquecido e para que os esforços não fossem duplicados.

Campanhas de visitas aos lares dos crentes que fizeram oferecimentos na conferência
regional provaram ser um meio efetivo de acompanhamento de seus serviços. Estas campanhas de
visitas aos lares foram realizadas de uma maneira metódica. Um dia inteiro foi reservado para o
agendamento prévio de horários para as visitas, seguido de um período de treinamento dos
participantes na parte da manhã e blocos de tempo na parte da tarde para as visitas agendadas, e,
finalmente, uma reunião conjunta logo em seguida para reflexão. Esses dias de visitas aos lares
foram novidade para muitos agrupamentos “B”. Porém, eles propiciaram oportunidades de
consultar com os crentes, orar com eles e encorajá-los a se tornarem participantes ativos no
empreendimento espiritual do Plano de Cinco Anos. Em muitos casos, os membros das agências
do agrupamento reuniram-se semanalmente com os crentes que estavam acompanhando. Esta
abordagem resultou não apenas em um aumento de oferecimentos, mas também no
desenvolvimento de capacidade, tanto daqueles visitados quanto das próprias agências do
agrupamento. Além disto, quando os membros das Assembléias Espirituais Locais participaram
das visitas aos lares, eles se tornaram mais capazes de identificar e de fazer uso da diversidade de
talentos existente na comunidade.
Durante as noves semanas após a conferência de Toronto, em sete agrupamentos “B” de
Ontário, 105 crentes que ainda não estavam realizando atividades centrais começaram a realizálas, resultando em 115 novas atividades centrais e 9 firesides. Este aumento nas atividades gerou
132 novos buscadores e 5 declarações.
El Salvador. O planejamento para o acompanhamento depois da conferência regional de
Manágua iniciou-se antes mesmo de que a própria conferência houvesse ocorrido. Os
participantes de cada oficina realizada durante a conferência foram cuidadosamente selecionados
em antecipação, de modo a assegurar que aqueles que tinham o potencial para ajudar um
agrupamento meta pudessem ser incluídos na oficina designada, especialmente antigos pioneiros
que estiveram em uma área meta ou outros que tivessem experiências anteriores com a área meta
ou possuíssem familiares e outros laços por lá. O espírito da conferência motivou os amigos a se
oferecerem sem hesitação a servir e à cumprir com as metas do Plano com entusiasmo. As
oficinas instilaram nos amigos uma identidade de grupo que foi levada na bagagem ao retornarem
ao campo de ação.
Quando os amigos retornaram aos seus lares, vindo da conferência de Manágua, uma das
primeiras realizações em El Salvador foi a criação de um banco de dados com todos os
oferecimentos de modo que as instituições pudessem estar habilitadas a acessar e mobilizar seus
recursos humanos. Setenta crentes do agrupamento Metropolitana, o qual já tinha um forte
programa intensivo de crescimento, se comprometeram a apoiar outros três agrupamentos
prioritários.
No segundo final de semana após a conferência, um grupo de 25 almas auto-intituladas
“Exército de Luz” (Ejército de Luz) se levantaram e viajaram para o agrupamento prioritário
Central Norte, onde eles sistematicamente avaliaram vizinhanças e fizeram orações. Os membros
deste grupo comprometeram-se uns com os outros a visitar este agrupamento a cada fim de
semana e a se manter em contato sobre suas atividades através da internet.
No final de semana seguinte, a mesma equipe encontrou-se com os amigos do
agrupamento meta para criar um plano de ação e para estabelecer um esquema de visitas aos lares.
Esse grupo composto de diversas idades, capacidades e experiências consagrou-se a apoiar o
agrupamento através de atividades de ensino e consolidação, incluindo visitas às autoridades
locais e instituições educacionais e em levar adiante o ensino em parques públicos. Esse grupo
esteve sempre consciente da necessidade de integrar e desenvolver as capacidades dos amigos
residentes no agrupamento meta em direção ao Plano. Logo houve duas declarações, uma grande
fonte de alegria, já que não havia uma única declaração na área já por algum tempo. Este

agrupamento “C” está agora em seu caminho para o lançamento de um programa intensivo de
crescimento em Janeiro de 2010.
II. O Impacto dos Oferecimentos: Uma vez que o processo de mobilização e acompanhamento
dos amigos que fizeram oferecimentos nas conferências estava em andamento em diferentes
partes do mundo, o aumento das iniciativas, particularmente no campo do ensino, promoveu um
impacto imediato no progresso dos agrupamentos e no cumprimento das metas em direção a um
programa intensivo de crescimento.
Áustria. O agrupamento de Viena estava movendo-se gradualmente em direção ao
lançamento de seu programa intensivo de crescimento, mas a participação dos amigos na
conferência regional de Frankfurt acelerou dramaticamente o ritmo. O programa de crescimento
foi iniciado com sucesso neste agrupamento em 28 de Março, um pouco mais de um mês após a
conferência. O relatório desse lançamento captou o espírito gerado pela conferência e seu impacto
sobre o agrupamento de Viena:
A reunião de reflexão para marcar o início do programa intensivo de crescimento teve
uma participação de 40 a 45 amigos. Este número de participantes foi claramente acima
da média, comparado com as outras reuniões de reflexão em Viena. Todas as nove
equipes de ensino do agrupamento estavam representadas na reunião, e cada uma falou
brevemente sobre os planos de sua equipe para a fase de expansão e consolidação, os
quais foram feitos algumas semanas antes da reunião em consulta entre os membros das
equipes e agências do agrupamento. Um total de 33 amigos se juntou aos esforços das
equipes de ensino, com uma esmagadora maioria de participantes jovens e jovens adultos.
De fato, desde 2007, as agências do agrupamento têm seguido a estratégia de trabalhar
intimamente com a juventude e tem identificado os jovens, potencialmente, como o
principal grupo que poderia promover e sustentar um padrão de crescimento no
agrupamento.
O nível de participação dos amigos no agrupamento em estabelecer planos pessoais e de
equipe foi sem precedentes. A colaboração entre as agências do agrupamento têm sido “íntima,
harmoniosa, produtiva e alegre”. Tanto os membros da comunidade quanto das instituições
foram notavelmente encorajados e mobilizados pela enriquecedora experiência da conferência de
Frankfurt, a qual estimulou os crentes a darem o passo final para lançar um programa intensivo de
crescimento. “Nós todos sentimos privilegiados de sermos testemunhas de um marco e momento
histórico no desenvolvimento de nossa amada Fé na cidade de Viena, a qual foi anteriormente
enobrecida pelos passos do Mestre”.
Burkina Faso. Após a conferência regional de Accra, membros das instituições nacionais
servindo Burkina Faso fizeram visitas a muitos dos agrupamentos que haviam sido identificados
na conferência como meta para lançamento de programas intensivos de crescimento. Tal como
descrito no relatório que se segue, eles descobriram que uma área adormecida, o agrupamento
Fara-Silly, particularmente, tinha sido despertada pela conferência.
O fato de que na conferencia de Acra os amigos deste agrupamento se comprometeram a
lançar um programa intensivo de crescimento até Agosto 2009 pareceu ter atraído as
bênçãos divinas e revelado capacidades inesperadas. O segundo ciclo de atividades
resultou em 40 novos crentes, uma grande porção dos quais eram estudantes de segundo
grau que podem ser treinados pelo instituto. Neste agrupamento, crentes antes inativos
estão agora demonstrando um entusiasmo renovado.
Nós visitamos três localidades, acompanhados por um pioneiro de frente interna, e
tivemos reuniões com os amigos com o objetivo de aumentar sua consciência sobre como
eles podem chegar a um programa intensivo de crescimento. Na vila de Kaso, senhoras

bahá’ís ativas prometeram apoiar e encorajar os crentes mais jovens treinados pelo
instituto a iniciarem aulas de crianças. Na vila de Nabou, onde 14 pessoas tinham se
declarado recentemente, alguns amigos comprometeram-se a iniciar atividades centrais,
incluindo círculos de estudo. A vila de Fara costumava ter muito poucos crentes, mas tem
agora 8 adultos e 18 jovens. Durante nossa visita, esta nova comunidade realizou sua
primeira Festa de Dezenove Dias na casa de um novo crente, que também ofereceu jantar
aos amigos. A maioria dos novos crentes se comprometeu em participar de círculos de
estudo e um deles já deu inicio a uma reunião devocional.
Ilhas Canárias. Apesar de que os amigos nas Ilhas Canárias foram capazes de lançar dois
programas intensivos de crescimento logo no começo do Plano de Cinco Anos, eles tiveram
dificuldade em sustentar o nível inicial do trabalho de ensino e das atividades centrais. Os amigos
das Ilhas Canárias que participaram da conferência regional de Madrid voltaram à casa “em
chamas”. Rapidamente, as agências do agrupamento de Tenerife organizaram um seminário de
treinamento sobre ensino direto, seguido de uma campanha de ensino de seis dias. Vindos de
todas as partes do país, 32 amigos comprometeram-se a participar a semana inteira. A seguir, um
relato de suas experiências:
As apresentações sobre a Fé foram feitas nos centros bahá’ís e nas casas dos crentes e de
seus amigos. Em apenas três dias de ensino direto, foram registradas 30 declarações, das
quais cinco foram de jovens. Estas declarações são o resultado de apenas 60
apresentações. O número de buscadores, incluindo aqueles muito próximos de
confirmarem sua fé em Bahá’u’lláh, cresceu notavelmente.
No dia após o final da campanha, nós coletamos todas as informações dos coordenadores
regionais, compilando-as em diagramas consolidados, realizamos uma primeira avaliação
e o plano de consolidação. Alguns dias mais tarde, uma festa de unidade foi celebrada por
aproximadamente 100 amigos, incluindo 20 novos bahá’ís e outros 20 convidados –
celebramos nossos sucessos em um ambiente de camaradagem e unidade.
República Centro-Africana. Um dos membros do Corpo Auxiliar relatou que, após a
conferência regional de Bangui em Novembro de 2008, os amigos do agrupamento de Pissa
“estavam entusiasmados e determinados a acelerar as atividades de ensino em seu agrupamento e
a lançar seu programa intensivo de crescimento imediatamente após o Ridván de 2009.” Apesar
de que tinham aproximadamente 60 amigos no Livro 1, o problema era que “no topo da pirâmide
havia um facilitador,” e isto era em uma área rural, onde a taxa de analfabetismo era alta. Ciclos
sistemáticos de atividades foram iniciados imediatamente, junto com uma agenda rigorosa de
campanhas de ensino e de instituto. Os números, tanto de declarações como de atividades centrais,
aumentaram constantemente. Em 19 de Abril de 2009, o programa de crescimento foi lançado,
com 21 pessoas tendo completado o livro 7. Três coisas parecem ter feito a diferença: 1) reuniões
de reflexão mensais que aceleraram o aprendizado e aumentaram o entusiasmo dos amigos; 2)
selecionando crentes que poderiam se tornar professores de aulas de criança, monitores de préjovens e facilitadores, e acompanhando-os durante os quatro meses; e 3) a formidável
determinação e sacrifício dos amigos. Este último foi caracterizado da seguinte forma pelo
membro do Corpo Auxiliar: “De acordo com o calendário agrícola da região, todo o importante
trabalho de limpar os campos é feito entre Dezembro e Março. Nossos amigos de Pissa
escolheram dedicar seu tempo para um trabalho ainda mais importante durante este período.”
México. No agrupamento de Aguascalientes, a resposta aos apelos feitos na conferência
regional de Guadalajara para que se complete a sequência de cursos foi impressionante. Antes da
conferência, havia poucas atividades. Nos últimos dois meses, apenas oito pessoas completaram
algum livro do Instituto Ruhi. Nos 10 dias subseqüentes à conferência, 25 pessoas finalizaram um
livro, e outras mais ainda esperavam terminar antes da próxima reunião de reflexão do
agrupamento. Uma pessoa comentou:

A melhor parte é que todos estão muito preocupados em fazer as práticas dos livros do
Instituto Ruhi. Hoje, temos 75 pessoas estudando os cursos do instituto. Sempre foi difícil
atrair pessoas para o Livro 5 - é como arrancar dentes. Porém, desde a conferência, temos
10 pessoas estudando o Livro 5. Parece-me que o exemplo dos jovens e pré-jovens
durante a conferência inspirou aos outros.
Ainda mais, outras mudanças foram notadas desde a conferência. A assembléia Local
decidiu diminuir o número de suas reuniões pela metade para que os membros tivessem mais
tempo para ensinar e para apoiar a iniciativa individual. As consultas da Assembléia com as
agências do agrupamento, após a participação na conferência, apresentaram uma visão mais
unificada. Equipes de ensino da comunidade se levantaram para fazer ensino porta-a-porta e já há
quatro novos crentes no agrupamento.
Papua Nova Guiné. Durante a conferência regional de Lae, os amigos foram encorajados
a começar a atuar em seus oferecimentos dentro de 24 a 48 horas, e a evitar quaisquer distrações
ou obstáculos. Um crente de Madang voluntariou-se como pioneiro de frente interna. Sem
desperdiçar um instante sequer, ao invés de retornar a casa depois da conferência, ele seguiu
diretamente ao agrupamento Goroka, na região montanhosa ocidental, junto com os participantes
que retornavam àquela cidade. Logo após sua chegada, os amigos enfrentaram oposição.
Membros de um grupo religioso estavam perturbados, pois o filho de seu pastor havia se tornado
bahá’í e ido à conferência. Os bahá’ís esperaram pacientemente a oposição passar e começaram a
ensinar na vizinhança. Em apenas um dia, 25 novas almas abraçaram a Causa. O pioneiro de
frente interna foi aconselhado a parar de ensinar e a envolver estes novos amigos no Livro 1 do
Instituto Ruhi. Não havia livros suficientes, então o encarregado de distribuir os livros
nacionalmente teve de enviar por transporte aéreo mais exemplares para suprir a demanda. Em
pouco tempo, o número de declarações cresceu para 76, e 45 novos crentes e buscadores
começaram a estudar o Livro 1. Dois instrutores viajantes foram alocados ao agrupamento como
facilitadores para ajudarem os amigos nos seguintes livros da sequência de cursos. Antes da
conferência de Lae, por anos não havia declarações no agrupamento de Goroka.
Venezuela. Os crentes do agrupamento Costa Oriental del Lago (COL) que
participaram da conferência regional de Quito retornaram a casa com um grande entusiasmo e um
forte desejo de levar avante o Plano em seu agrupamento. Com o apoio dos amigos do
agrupamento de Maracaibo, que se ofereceram durante a conferência a ajudar o agrupamento
COL, eles começaram a fazer visitas aos lares e três cursos intensivos do instituto. O seu relatório
transmite o espírito da conferência de Quito:
Ao falar sobre planos concretos, nós lemos as mensagens de 20 de Outubro e 22 de
Novembro – e que faíscas apareceram na consulta! – e sentamos para planejar as metas
específicas para cada um de nós. Muito foi dito sobre sacrifício e sobre como as nossas
vidas cotidianas devem ser imbuídas desta virtude para que alcancemos a meta de nos
tornarmos um agrupamento “A” até o Ridván! Foi encorajador ver os amigos levantaremse alegre e confiantemente – os seus olhos tinham aquele brilho de sentir o poder da
Causa a qual estão servindo. Cada um sentiu que tinha um papel a desempenhar. Foi
lindo; nós vimos fotos, cantamos, e partilhamos de refrescos. Nós estamos fazendo uma
cadeia de orações todas às noites às 20 horas para o avanço do agrupamento COL.
Reino Unido. A conferência regional de Londres pode ser considerada um ponto de
transformação para o desenvolvimento do agrupamento de North-West Midlands. Foi lá que a
decisão foi feita de que seu programa intensivo de crescimento seria lançado em 4 de Julho de
2009 (ao invés da data planejada, em Ridván de 2010!).

Imediatamente após a conferência, os ajudantes servindo no agrupamento se reuniram
com o membro do Corpo Auxiliar e avaliaram o agrupamento em termos dos quatro critérios para
o lançamento de um programa intensivo de crescimento que foram mencionados na conferência,
em particular a necessidade de haver 30 a 40 amigos ativamente comprometidos com servir o
Plano. Algumas estratégias foram implementadas – incorporando os oferecimentos feitos durante
a conferência pelos amigos no agrupamento – incluindo pequenos projetos de ensino, visitas aos
lares, e o lançamento de mais atividades centrais. Isto resultou em um dilúvio de atividades e uma
pessoa se declarou. Algumas semanas depois, em Fevereiro, a reunião de reflexão do
agrupamento foi vibrante. Os amigos compartilharam os feitos ocorridos desde a conferência de
Londres, e foi extraordinário ver que, em tão curto espaço de tempo, tanto foi alcançado. Neste
encontro, os amigos refletiram mais uma vez sobre as condições necessárias para o lançamento, e
consultaram sobre em que eles deveriam se focar. Agora eles estão confiantes de que no começo
de Julho poderão lançar seu programa intensivo de crescimento. Por causa deste progresso no
agrupamento, um Comitê de Ensino de Área foi nomeado e, em breve, os coordenadores de
instituto também serão designados.
Estados Unidos. Um crente que participou da conferência regional de Los Angeles disse
que agora, pela primeira vez, ela começou a entender o Plano de Cinco Anos e o que a Casa
Universal de Justiça estava convocando os bahá’ís do mundo a fazerem. Esta é sua estória, de
como ela retornou ao seu agrupamento em Arizona determinada a se tornar uma participante ativa
do Plano.
Eu me decidi. Eu iria voltar para casa, em Scottsdale. Eu iria fazer todos os livros do
Instituto Ruhi que ainda não havia feito. Eu iria organizar imediatamente uma aula de
crianças, e, apesar de que eu fui monitora de pré-jovens por três anos, eu iria fazer algo
diferente nisso também.
Minhas orações foram respondidas imediatamente. Encontrei uma amiga que poderia
facilitar os Livros 4 e 6 para mim e mais outras amigas em minha casa. Eu mandei um email para elas (mães das crianças que são amigas das minhas duas filhas). As respostas
foram surpreendentes, imediatas, receptivas, amorosas e encorajadoras. Então agora eu
tenho em casa uma aula de crianças do Livro 3A para onze crianças de 10 e 11 anos de
idade, nove das quais não são bahá’ís. Eu também tenho em casa uma aula de crianças do
Livro 3 para sete crianças de 6, 7 e 8 anos de idade, quatro das quais não são bahá’ís.
Ironicamente, no último momento, eu não pude encontrar ninguém para ser a professora
da turma do Livro 3 e uma grande amiga minha (que não é bahá’í) se ofereceu, apesar de
que ela não tinha nenhuma experiência anterior dando aulas bahá’ís. Até então tivemos 2
sessões. Na segunda sessão havia mais crianças do que na primeira. Os pais (todos os
quais não eram bahá’ís) foram extremamente apoiadores, oferecendo-se para trazer o
lanche, e até mesmo a serem professores. Eu perguntei se alguém estaria interessado em
fazer o Livro 1, mas até agora não temos ainda um grupo de mães e pais... Eu planejei
minha primeira reunião devocional deste ano e sei que meus amigos virão. Eu perdi meu
medo porque eu sei que dar um presente aos outros não é um ato assustador. É um ato de
amor, bondade e serviço ao próximo. Com relação ao grupo de pré-jovens que faço parte
– bem, mais uma vez Deus sabe melhor. Eu estou contente de fazer o Livro 5, que por
sinal é brilhante!! Eu não posso esperar por retornar ao grupo de pré-jovens que faço parte
e discutir com eles sobre a capacidade e o futuro incrível que eles têm, ajudando a
transformar a sociedade.

________________________________________________________________________