You are on page 1of 10

Diferenças Entre Embargo e Interdição na Segurança do Trabalho.

Acimarney Correia Silva Freitas¹, Cristina Coelho², Flávia Araújo Conceição³, Isabela Miranda Santos
.
Oliveira4

RESUMO
Este trabalho apresenta um estudo sobre Embargo e Interdição. O objetivo é
conhecer mais sobre cada um deles, as suas diferenças e apresentar quais motivos que
levam a sua ocorrência, indicando como reverter esse parecer e a importância disso na
colaboração para um ambiente de trabalho salubre. A metodologia utilizada para
desenvolver os temas principaisforam os conhecimentos adquiridos no curso técnico
pelos autores e os debates em equipe durante a elaboração deste artigo. Este trabalho
possibilitou perceber a amplitude da atuação do profissional de Segurança do Trabalho e
a importância da Saúde Ocupacional na vida do trabalhador e da empresa.
Palavras-chave: Embargo, Interdição, paralisação.
ABSTRACT
This paper presents a study on Embargo and Prohibition. The goal is to learn more
about each of them, their differences and to present the reasons that lead to its
occurrence, indicating how to reverse this opinion and the importance of this collaboration
into a healthy working environment. The methodology used to develop the main themes
were acquired knowledge in technical progress by the authors and the debate team during
the preparation of this article. This work made it possible to realize the magnitude of the
performance of the Work Safety Professional Occupational Health and importance in the
life of the worker and the company.
Keywords: Ban, Ban, stoppage.¹

¹Orientador deste Artigo e Professor de Direito - IFBA. E-mail-acimarney@gmail.com²Discente do curso Técnico de Segurança do
Trabalho – IFBA - cris.rabbit@hotmail.com³Discente do curso Técnico de Segurança do Trabalho – IFBA 4
flavia_flavinha13@hotmail.com Discente do curso Técnico de Segurança do Trabalho – IFBA - i.isabelamiranda@gmail.com

Com o objetivo de aprofundar os conhecimentos sobre Embargo e Interdição. Algumas das consequências decorrentes do descumprimento das normas estabelecidas é o decreto de Embargo ou Interdição. as conquistas trabalhistas foram sendo alcançadas. já que as principais causas dos acidentes são as ineficiências ou até mesmo as ausências de um plano de gestão de segurança para as realizações das atividades. Muitas conquistas se tornaram leis. A partir de então surgiram novos profissionais e determinaçõesdestinados aos cuidados da saúde do trabalhador e do ambiente de trabalho. . inúmeros movimentos trabalhistas reivindicaram melhorias nas condições de trabalho. além do debate entre autores deste artigo. melhorias no ambiente laboral. O ambiente competitivo e de produção acelerada tem exigido grande esforço dos empregados e uma visão estratégica das empresas para acompanhar as mudanças do cenário atual. foram realizadas pesquisas bibliográficas em literaturas e site informativos.1 INTRODUÇÃO Após a Revolução Industrial. Aos poucos.Tendo estes respaldos legais nas Normas Regulamentadoras e leis complementares. que resulta na paralisação de suas atividades até que os problemas sejam resolvidos. dentre elas. Uma das exigências impostas às empresas é que implementem medidas que visem proteger os trabalhadores expostos em ambientes que podem comprometer sua integridade física ou a sua saúde.

2 RESPONSABILIDADE. O agente da inspeção do trabalho é o responsável por avaliar e constatar (ou não) a presença de grave e iminente risco à saúde e/ou integridade física do trabalhador. De acordo com a NR – 3 embargo e interdição são medidas de urgência. que ela seja embargada ou interditada. equipamentos e setores de serviço. Considerando-se grave e iminente risco toda condição ou situação de trabalho que possa causar acidente ou doença relacionada ao trabalho com lesão grave à integridade física do trabalhador. define como obra todo e qualquer serviço de engenharia de construção. adotadas a partir da constatação de situação de trabalho que caracterize risco grave e iminente ao trabalhador.3. Interdição: Aplica-se na paralisação de maquinas.1 da Norma Regulamentadora nº18. pode resultar para a empresa ou obra. montagem. instalação. mesmo que estes. de planejamento e de organização.1 CONCEITOS E DIFERENÇAS ENTRE EMBARGO E INTERDIÇÃO. O Item 18. estabelece diretrizes de ordem administrativa.1. 2. que visam à implementação de medidas de controle e preventivas de segurança nos processos e no ambiente de trabalho na construção civil. Tanto no Embargo ou Interdição. a paralisação poderá ser parcial ou total.1 da norma regulamentadora nº 03. As Interdições e embargos são determinados para eliminar condições inseguras. manutenção ou reforma. Embargo: Aplica-se para a paralisação de obras da construção civil. 2. desenvolvam atividades na Construção civil. E como estabelecido no item 3. presentes no ambiente de trabalho.2 DESENVOLVIMENTO Não cumprir as NR’s. Essa .

poderá efetuar uma denuncia a SuperintendênciaRegional do Trabalho e Emprego. ao avaliar o laudo técnico do serviço competente que demonstre grave e iminente risco para o trabalhador. desde que seja adotadas medidas de proteção adequadas aos trabalhadores envolvidos. Sendo que a . De acordo. responderá por desobediência. um laudo técnico realizado por especialista na área. tomada com a brevidade que a ocorrência exigir. setor de serviço. indicando na decisão. quem. o artigo 161 da Consolidação das leis do Trabalho – CLT. a autoridade regional competente deve ser informada acerca da situação do estabelecimento. máquina ou equipamento. por agente da inspeção do trabalho ou entidade sindical. especializado em engenharia de segurança do trabalho ou medicina do trabalho. resultarem danos a terceiros. além das medidas penais cabíveis. poderá interditar o estabelecimento. se.avaliação deverá ser realizada com base em critérios técnicos. para que determine quais as medidas que deverão ser adotadas para que as situações de risco sejam eliminadas.4.3 DESCUMPRIMENTO DAS ORDENS. Sendo que o laudo técnico de Embargo e Interdição é realizado pelo Auditor Fiscal do Trabalho. estabelece que durante a vigência da interdição ou embargo. Segundo. Conforme o 2º do artigo 161 da CLT. ordenar ou permitir o funcionamento do estabelecimento ou de um dos seus setores. setor de serviço. o embargo ou a interdição poderão ser requeridos pelo serviço competente da Delegacia Regional do Trabalho e ainda. o item 3. o delegado regional do trabalho. ou seja. No entanto. da norma regulamentadora nº 03. após determinada a interdição ou embargo. ou embargar obra. o 4º do artigo 161 da CLT. Imediatamente. Assim como. qualquer cidadão que presencie ou tenha conhecimento de eventual descumprimento a legislação trabalhista. a utilização de máquina ou equipamento. as exigências que deverão ser adotadas para a prevenção de infortúnios no trabalho. máquina ou equipamento ou obra. somente poderão ser desenvolvidas atividades necessárias á correção da situação de grave e iminente risco. 2. em consequência. ou o prosseguimento de obra.

órgão regional do MTE. até que sanadas todas as irregularidades tecnicamente apontadas. cumpre informar que.Procurador-Geral de Justiça de Santa Catarina). com a interdição da "Arena Joinville" para a realização de eventos esportivos e adequação na prestação da segurança. poderão os interessados recorrer. à Secretaria de Segurança e Medicina do Trabalho . foi instaurado. verificação da regularidade sendo constatado no do mesmo. no âmbito da Promotoria da Defesa do Consumidor de Joinville.o Ministério do Trabalho e Emprego . durante a paralisação decorrente da imposição da interdição ou embargo.(Marin.Lio Marcos. procedimento funcionamento voltado da "Arena à Joinville". os empregados devem receber o salário como se estivessem em efetivo exercício. consoante apontado pela Polícia Militar. De acordo o item 3.empresa deverá comunicar e solicitar a aprovação da DRT. sempre que ocorrerem modificações substanciais nas instalações e/ou nos equipamentos de seu(s) estabelecimento(s). Lazer e Eventos de Joinville. o que motivou o aforamento. Da decisão do Delegado Regional do Trabalho referente a interdição ou embargo. determinando a sua interdição a partir do seguinte decreto: No que tange à atuação do Ministério Público. na partida do jogo de futebol entre Paranaense e Vasco da Gama. inclusive pela Polícia Militar. Referida ação não contempla a postulação de qualquer medida para o corrente ano de 2013. no prazo de 10 (dez) dias.SSMT. Corpo de Bombeiros e engenheiros contratados pela Fundação de Esportes. no último dia 02/12/2013.4 EXEMPLOS RECENTES Atualmente o Ministério Público de Santa Catarina e a Polícia Militar de Santa Catarina foi em público prestar algumas informações sobre os atos de violência ocorridos na cidade de Joinville. no exercício da autonomia funcional que lhe é própria. à qual é facultado dar efeito suspensivo. para o ano de 2014 e mediante a prévia oitiva de todas as entidades demandadas. diversas irregularidades.5. da Norma Regulamentadora nº03. em 22/02/2011. 2. Já no dia 07/05/2013 a justiça do trabalho notificou o embargo da obra do IFBA (Instituto Federal da Bahia) – Campos Vitória da Conquista. de ação civil pública voltada ao seu saneamento.

continuará acompanhando de perto a realização de suas obras. os auditores Fiscais observaram que em consequência da falta de proteção. na forma da lei.4 indicam que se empresa possuir 50 funcionários e conter um grau de rico 04 o empregador deve contratar um técnico de segurança do trabalho e assim evitar possíveis acidentes. autuando e exigindo. valorizando ações que propiciem condições de dignidade aos prestadores de serviço diretos e indiretos e repudiando qualquer forma de descumprimento legal. vale ressaltar que em algumas empresas o grau de risco é tão alto que dependendo da atividade que exerce o quadro II da NR. a legalidade de seus processos licitatórios e o respeito aos direitos humanos e trabalhistas. quando necessário. O IFBA divulgou a seguinte nota pública de esclarecimento: “O Instituto reafirma.( Anilson. como princípio.constatou que a empresa que executa a obrade construção do ginásio poliesportivo. a NR4. 2. providências para enquadrar as empresas prestadoras de serviço do IFBA no patamar de excelência do serviço público oferecido pela instituição à população baiana”. a escavação ocasionava grave risco de desmoronamento com o soterramento de trabalhadores. Roberto Cerqueira Gomes. Pró-Reitor de Desenvolvimento Institucional e Infraestrutura). Isto ainda acontece porque muitos empregadores desconhecem a lei específica na área de Segurança do Trabalho. que exige a presença deste profissional na maioria das empresas com 100 ou mais funcionários.5 Importância e Função do Técnico de Segurança do Trabalho. Atualmente o Técnico em Segurança do Trabalho é um dos profissionais mais requisitados no Brasil. isto porque os altos índices de acidentes registrados a cada dia vêm crescendo devido à falta de atuação deste profissional nos ambientes de trabalho com atividades perigosas ou que ofereça algum tipo de risco e dano à saúde do trabalhador. fiscalizando o cumprimento das cláusulas contratuais e. NTR engenharia transgrediu de inúmeras normas relativas à segurança e saúde dos trabalhadores. Por isso. .

ou embargar obra. 161 . tomada com a brevidade que a ocorrência exigir. ao se adequar as normas regulamentadoras à empresa atesta que a sua empresa não oferece condição ambiental de trabalho que possa causar acidente ou doença profissional com lesão grave à integridade física do trabalhador. Enfim a empresa que não atende os critérios de segurança adequados a vista de um laudo técnico do serviço que demonstre risco grave e iminente para o trabalhador . e como isto acontecerá? O técnico irá trabalhar juntamente com os órgãos atuantes SESMT (Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho) Nr-4 PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional)Nr-7. PPRA (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais) Nr-09 eCIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes) Nr-5. as providências que deverão ser adotadas para prevenção de infortúnios de trabalho. à vista do laudo técnico do serviço competente que demonstre grave e iminente risco para o trabalhador.O Delegado Regional do Trabalho*. O objetivo da inspeção prévia e da declaração da instalação é o de assegurar que o novo estabelecimento inicie suas atividades livre de riscos de acidentes e\ou doenças do trabalho. poderá interditar estabelecimento. setor de serviço. todos juntos desenvolverão medidas de controle coletivas ou individuais para evitar que o ambiente venha ser interditado ou embargado para isto não basta implantar tem que atuar e ficalizar. Art. indicando na decisão.E o que este profissional pode oferecer a uma empresa é simplesmente tornar o ambiente salubre para os trabalhadores e dentro das normas regulamentadoras adequadas. Já o empresário a ele cabe o papel de ao iniciar as atividades de um estabelecimento solicitar anteriormente a aprovação de suas instalações ao Órgão Regional do MTb (Ministério do Trabalho) após inspeção previa o órgão emitirá um documento de aprovação o CAI-Certificado de Aprovação de Instalações lembrando que ao ocorrer modificações substanciais nas instalações e/ou equipamentos de seu estabelecimento deve-se solicitar novamente á aprovação do órgão Regional do Ministério do Trabalho para se certificar que o ambiente está regulamentado . com isto o proprietário não correrá o risco de sofrer Um embargo ou interdição. máquina ou equipamento.

Estes transtornos levam a paralisação total ou parcial da obra. máquina ou equipamento. a empresa terá de recorrer no prazo máximo de 10(dez) dias dessa decisão e quantos aos empregados receberão seus salários normalmente.mas com a atuação do técnico de segurança do trabalho tudo isto pode ser evitado.pode correr risco de um embargo ou interdição e a partir daí terá a paralisação total ou parcial do estabelecimento. . como se estivessem em efetivo exercício. setor de serviço.

neutralize ou minimize os riscos decorrentes dos acidentes de trabalho e orienta tanto as empresas quanto os trabalhadores sobre o cumprimento da legislação vigente. além da gratificação da convivência e partilha de conhecimentos. Enfim a partir das informações obtidas neste trabalho os nossos conhecimentos referentes a embargo e interdição nortearão nossa vida profissional. .3 CONCLUSÃO Garantir a integridade física e a saúde do trabalhador é um trabalho contínuo que exige diversas mudanças no ambiente e no processo de trabalho. foi possível traçar melhor as exigências.assegura condições que elimine. com isto todos sairão ganhando empresário. pois. É possível concluir que as exigências previstas nas leis bem como o Embargo e a Interdição. determinações e consequências dos cumprimentos ou não das Normas estabelecidas referentes a situações que resultem em Embargo e/ou Interdição. Realizar este estudo acrescentou muitas informações e conhecimento aos membros da equipe.O Técnico em Segurança do Trabalho desenvolve um papel muito importante nas empresas. são fundamentalmente importantes na prevenção de acidentes que causem riscos a saúde e segurança no ambiente de trabalho . ambiente e principalmente o trabalhador que é o foco principal do nosso trabalho. fazendo com que os trabalhadores e empresa em nossa responsabilidade tenham um ambiente de trabalho salubre.

html>.br/legislacao/normas-egulamentadoras-1. Disponível em: http://tabocasnoticias.gov. Blog Tabocas Notícias.br/2013/05/ba-justica-embarga-obra-do-ifba-de.REFERÊNCAS Blog Segurança do Trabalho. Disponível em: <http://www. Disponível em: <http://www.br/2013/08/embargo-e-interdicao-qual-adiferenca.html Acesso em: 12 dez. Disponível em: <http://portal.jb. Acesso . NORMAS REGULAMENTADORAS.gov. 2013.br/esportes/noticias/2013/12/09/mp-sc-anuncia-interdicao-de-arenajoinville-para-2014/> Acesso em: 12 dez.br/data/files/FF8080812DC56F8F012DCD20B10A1691/NR03%20(atualizada%202011).com.pdf>.pdf> Acesso em: 11 dez. JORNAL DO BRASIL. Acesso em: 11 dez.com.gov. 2013.mte. NR 3 . Disponível em:<http://www.htm>.blogspot.com.blogsegurancadotrabalho. <http://portal.mte.mte.Embargo ou Interdição. 2013.br/legislacao/normas_regulamentadoras/nr_03_at. 2013.