You are on page 1of 19

1.

OBJETIVO

Separar qualitativamente os cátions de Fe 3+, Cr3+, Al3+, Mn2+, Ni2+, Co2+ e
Zn2+, pertencentes ao grupo III dos cátions, a partir de suas propriedades e
solubilidade bem como identificá-los com a utilização de reagentes específicos,
também observando suas propriedades, tal como coloração e solubilidade de
alguns compostos por eles formados.

2

são elementos de transição encontrados no quarto período da tabela periódica.2. o mesmo deve possuir um subnível d incompleto ou que possa formar cátions nessa mesma condição. íons coloridos e de forte tendência para formar íons complexos. devido a estes íons possuírem as mesmas cargas e raios aproximadamente iguais. mas a camada de óxido protege 3 . Ocorre que o zinco forma apenas íon Zn2+ isso pelo fato de seu subnível d ser completado com 10 elétrons. cobalto e níquel . comumente conhecido como grupo do sulfeto de amônio é constituído em sua maioria por íons de metais que precipitam em forma de hidróxidos ou sulfetos em solução tamponada com hidróxido de amônio ou cloreto de amônio. O zinco e o alumínio não são metais de transição. dúctil e maleável. ferro. O zinco trata-se de um elemento que foge a regra visto que. na qual a substância pode se comportar como um ácido ou como uma base. seu pó é cinza. O ácido clorídrico diluído ou concentrado e o ácido sulfúrico o dissolvem.é mais fraco. valência variada. mostrando como as estabilidades relativas dos estados de oxidação são afetadas pela formação de complexos. Funde-se a 1535ºC. são elementos de transição. Expostos ao ar são oxidados na superfície. formando sais de ferro (II) ocorrendo uma liberação de hidrogênio. O íon férrico aquoso é um bom agente oxidante. O cromo. contendo sulfeto de amônio. Tanto o Fe (II) como o Fe (III) formam complexos com um grande número de doadores de elétrons. manganês. condição que não o permite ser considerado um metal de transição. porém o íon Al 3+ possui muitas propriedades semelhantes as dos íons Cr 3+ e Fe3+. cinco deles . O ferro metálico é um metal branco prateado. INTRODUÇÃO O grupo III. porém o ferrocianeto [Fe (CN) 6]3. O ferro constitui 4. ferro.crômio. e por esta razão pode-se esperar que suas propriedades sejam similares a de elementos que tem uma camada interna de elétrons incompleta. Os hidróxidos de zinco. O alumínio é um metal branco. Dos sete componentes deste grupo. tenaz e dúctil. isto é. manganês. para ser definido como um elemento de transição. Funde a 659ºC. dependendo do outro reagente presente. A formação do complexo com o cianeto provoca a estabilização do Fe (III) do que o Fe (II). cobalto e níquel. cromo e alumínio são anfóteros.7% da crosta terrestre e entre os metais é o segundo em abundância após o alumínio.

O único estado de oxidação importante em solução aquosa é o +2. pois. O ácido clorídrico diluído dissolve o metal facilmente. O estado de oxidação mais estável do cromo na maioria das circunstâncias é o 3+. Seu hidróxido é anfótero. O cobalto forma compostos no estado de oxidação +2 (colbatoso) e +3 (colbatílico).o objeto da oxidação posterior. O campo elétrico possui íons pequenos. Soluções contendo o íon Al (III) são incolores. RESULTADOS E DISCUSSÕES 4 . enquanto a dissolução no ácido sulfúrico ou nítrico é mais lenta. O alumínio forma um composto somente no estado de oxidação 3+. nitrato e sulfato são solúveis em água. formando o hidróxido de alumínio Al(OH) 3. A característica. De fato. talvez a mais notável do cromo (III) é sua tendência de formar complexos estáveis com um número enorme de espécies doadoras de elétrons. uma substância gelatinosa de cor branca possui um grande poder de adsorção. o níquel é resistente a corrosão por ser protegido por uma camada de óxido e reage apenas muito lentamente como agente oxidante. O potencial de eletrodo apresenta que o ponto de vista termodinâmico do níquel é um redutor apenas levemente mais fraco que o cobalto. No estado +2 ele forma sais simples estáveis e no estado +3 forma sais complexos e estáveis. em soluções aquosas ele hidrolisa. O sulfato de alumínio só pode ser preparado em estado seco. os estados +3 e +4 só aparecem em alguns compostos. observado entre os outros elementos. Seus halogenatos. tornando-os doadores de prótons. e os de cromo (VI) são fortes agentes oxidantes. As soluções aquosas dos sais de alumínio são acidas por causa da facilidade de ionização de um próton no Al(H2O)63+. atraindo elétrons das moléculas de água. As propriedades ácido-base estão associadas com esses estágios de oxidação que variam da forma esperada. Os compostos do cromo (II) são agentes redutores. de cargas altas. 4. O níquel apresenta a mesma tendência de diminuição das estabilidades de estados de oxidações altos. apresentam reações devido à hidrólise.

Fe(s) + 2HCl(aq) → Fe2+(aq) + 2Cl-(aq) + H2↑ Cr(s) + 2HCl(aq) → Cr2+(aq) + 2Cl-(aq) + H2↑ 2Al(s) + 6HCl(aq) → 2Al3+(aq) + 6Cl-(aq) + 3H2↑ Mn(s) + 2HCl(aq) → Mn2+(aq) + 2Cl-(aq) + H2↑ Ni(s) + 2HCl(aq) → Ni2+(aq) + 2Cl-(aq) + H2↑ Co(s) + 2HCl(aq) → Co2+(aq) + 2Cl-(aq) + H2↑ Zn(s) + 2HCl(aq) → Zn2+(aq) + 2Cl-(aq) + H2↑ Na presença de ar atmosférico o cromo é parcial ou totalmente oxidado ao estado trivalente conforme a reação: 1 Solução que pode ou não conter os íons do grupo III. As que são notadamente beneficiadas com o aumento da temperatura são representadas. Ao mesmo tubo adicionaram-se 10 gotas de HCl (ácido clorídrico) 6M.Em um tubo de ensaio identificado foram adicionados cerca de 2 mL de uma solução problema1 devidamente agitada. o que foi possível observar com utilização de um papel tornassol. os quais devem ser identificados e separados qualitativamente. 2 As reações que ocorrem normalmente sem o aquecimento do sistema não possuem a adição de calor representada nesta explanação. evidenciando as reações de solubilização dos metais. a mesma apresentava coloração verde musgo devido a presença dos metais do grupo III. foi possível notar que a solução passou a apresentar coloração mais clara. e NH4OH (hidróxido de amônio) 6M. gota a gota e com agitação. então adicionou-se 2 gotas de NH 4OH em excesso. tal como demonstrado nas reações a seguir. Em seguida o sistema foi aquecido2 em banho-maria durante um minuto. até que o meio se torna-se básico. no entanto não se pode observar esse fenômeno que normalmente é evidenciado pela formação de bolhas. No entanto. as reações ocorrem com a liberação de gases. A adição do HCl diluído é capaz de solubilizar todos os metais do grupo III. 5 .

Como foi adicionado NH 4OH em excesso e o meio é básico. conforme reações abaixo: Fe3+(aq) + 3OH-(aq) → Fe(OH)3↓ Cr3+(aq) + 3OH-(aq) → Cr(OH)3↓ Al3+(aq) + 3OH-(aq) → Al(OH)3↓ Mn2+(aq) + 2OH-(aq) → Mn(OH)2↓ Ni2+(aq) + 2OH-(aq) → Ni(OH)2↓ Co2+(aq) + 2OH-(aq) → Co(OH)2↓ Zn2+(aq) + 2OH-(aq) → Zn(OH)2↓ O Fe(OH)3 (hidróxido de ferro (III)) é insolúvel em excesso de reagente e solúvel em meios ácidos. Sua precipitação não ocorre na presença de acetatos e nem na ausência de outros 6 . verde cinzento a azul cinzento levemente solúvel em excesso de reagente. Quanto menos ácida estiver a solução. O produto de solubilidade do Fe(OH)3 é tão reduzido. todos os íons de Fe 2+ são oxidados. até mesmo o oxigênio atmosférico oxidará os íons Fe 3+. O Cr(OH)3 (hidróxido de cromo (III) é um precipitado gelatinoso. 4Fe2+(aq) + O2(g) + 4H+(aq) → 4Fe3+(aq) + 2H2O(l) A adição de NH4OH precipita os íons em solução nas suas formas de hidróxido. o composto permanece precipitado. tanto mais pronunciado será tal efeito. em meio neutro ou alcalino. que ocorre a precipitação completa mesmo na presença de sais de amônio. que torna o meio básico.4Cr2+(aq) + O2(g) + 4H+(aq) → 4Cr3+(aq) + 2H2O(l) Os íons de Fe2+ são facilmente oxidados a íons Fe3+. Após a adição de NH4OH na solução.

a presença de sais de amônio. devido à queda de concentração do íons hidroxila e a consequente incapacidade de formação do Mn(OH)2. podendo também conter íons de manganês não oxidados. O precipitado verde de Ni(OH)2 (hidróxido de níquel (II)). tal como o NH4Cl (cloreto de amônio). Estes eram provavelmente oriundos dos cátions de níquel. após a fervura torna-se escassamente solúvel. impede a precipitação. um sólido marrom. Os cátions de manganês. Como a solução apresentava-se propícia à formação do sólido. logo deverá haver íons Mn 2+ em solução e também precipitados em sua forma de hidróxido. devido ao efeito do íon comum. O Mn(OH)2 (hidróxido de manganês (II)) precipita-se parcialmente em soluções de amônia. conforme a reação: Mn2+(aq) + O2(g) + H2O(l) → MnO(OH)2(s) Pôde-se observar que parte do precipitado formado era rapidamente solubilizado pelo meio após agitação. O Al(OH)3 (hidróxido de alumínio) é ligeiramente solúvel em excesso de reagente. foi levada à fervura. hexaminoniquelato (II). no entanto. para garantir a total precipitação do Cr(OH) 3. produzindo assim um precipitado conhecido como gel de hidróxido de alumínio. Quando recém precipitado o hidróxido de alumínio é facilmente solúvel em ácidos e bases fortes. cobalto e zinco. que colorem a solução de azul. No entanto. Para garantir total precipitação deste deve-se aquecer a solução.íons metálicos trivalentes. formando íons [Ni(NH3)6]2+. por exposição ao ar. é dissolvido pela amônia quando há excesso de reagente e também na presença de sais de amônio. Ni(OH)2↓ + 6NH3(aq) → [Ni(NH3)6]2+(aq) + 2OH-(aq) Ni(OH)2↓ + 6NH4+(aq) + 4OH-(aq) → [Ni(NH3)6]2+(aq) + 6H2O(l) 7 . são rapidamente precipitados da solução amoniacal na forma MnO(OH) 2 (dióxido de manganês hidratado). por isso uma fração pequena do precipitado passa para a solução como hidróxido de alumínio coloidal (sol de hidróxido de alumínio). A solubilidade decresce na presença de sais de amônio.

possivelmente contém os precipitados Fe(OH)3. O tubo foi centrifugado e a solução de lavagem foi descartada. Co(OH)2↓ + 6NH3(aq) → [Co(NH3)6]2+(aq) + 2OH-(aq) Co(OH)2↓ + 6NH4+(aq) + 4OH-(aq) → [Co(NH3)6]2+(aq) + 6H2O(l) O precipitado branco de Zn(OH)2 (hidróxido de zinco) é solubilizado pelo excesso de reagente e também pela presença de sais de amônio.O precipitado verde de Co(OH)2 (hidróxido de cobalto (II)). A fase sólida do sistema. Novamente ao precipitado 1. O precipitado 1 foi lavado NH4Cl (cloreto de amônio) 2M a fim de eliminar resíduos dos íons de Ni2+. hexaminocobaltato (II). Forma-se então o íon [Zn(NH3)4]2+. Al(OH)3 e alguma quantidade de MnO(OH)2. A adição de NaOH solubiliza os hidróxidos de cromo e de alumínio devido ao excesso de reagente. [Co(NH3)6]2+. adicionaram-se 1 mL de NaOH (hidróxido de sódio) 4M e 1 mL de H2O2 (peróxido de hidrogênio) 3% em agitação e levouse para aquecer em banho-maria por aproximadamente 5 minutos. é dissolvido pela amônia em excesso de reagente e também na presença de sais de amônio. Zn2+ e o manganês restante em sua forma catiônica. que colorem a solução de marrom amarelada. Co2+. faz com que o produto de solubilidade do Zn(OH)2 não é alcançado. que foi chamada de precipitado 1. Cr(OH)3. passando lentamente para vermelho castanho com a exposição ao ar. tetraminozincato (II). A fase líquida foi separada do precipitado 1 e transferida para um tubo de ensaio identificado como sobrenadante 1. depois de aquecido. foi centrifugado durante três minutos para a decantação do precipitado. A pequena concentração de íons hidroxila no meio devido à presença do NH 4OH. conforme a reação: Zn(OH)2↓ + 4NH3(aq) → [Zn(NH3)4]2+(aq) + 2OH-(aq) O tubo de ensaio. originando respectivamente os íons [Cr(OH) 4]8 . tempo que se mostrou suficiente para cessar o desprendimento de gás. ela pode conter os íons [Ni(NH3)6]2+. formando íons [Co(NH3)6]2+. [Zn(NH3)4]2+ e Mn2+.

(aq) + H+(aq) Al(OH)3↓ + H2O(l) 9 . O hidróxido de ferro. porém permanece precipitado. A acidificação do meio precipita os íons [Al(OH) 4]-.(tetrahidroxicromato (III)) e [Al(OH)4]. Para confirmar a presença do íons alumínio na solução foi adicionado HCl 6M até a acidificação do meio.(aq) Al(OH)3(s) + OH-(aq) [Al(OH)4].(aq) A adição do H2O2 na solução de [Cr(OH)4].(íon cromato) conforme a reação abaixo: 2[Cr(OH)4]. As reações simplificadas de solubilização seguem representadas: Cr(OH)3(s) + OH-(aq) [Cr(OH)4]. o que foi verificado com papel de tornassol azul.alcalinizada pelo NaOH oxida o Cr3+ à CrO42. o que pôde ser claramente observado nos testes laboratoriais. A presença do Cr 3+ na solução problema foi então confirmada. conforme a reação: [Al(OH)4].(tetrahidroxialuminato).(aq) + 3H2O2(aq) + 2OH-(aq) → 2CrO42-(aq) + 8H2O(l) O aquecimento do sistema faz com que o H2O2 adicionado em excesso decomponha-se mais rapidamente liberando O2 (gás oxigênio). o que foi facilmente observado devido à formação de bolhas. O tubo foi centrifugado e o sobrenadante contendo o cromato transferido para outro tubo de ensaio e testado novamente para verificar a presença de alumínio na forma de [Al(OH)4]-. A reação segue representada: 2H2O2(aq)  2H2O(l) + O2↑ A formação do íon cromato colore a solução de amarelo.

À primeira porção do precipitado foram adicionadas 3 gotas de HCl 6M e duas gotas de NH4SCN (tiocianato de amônio) 1M. Zn2+ e Mn2+. o sobrenadante foi descartado. O aquecimento do sistema não foi suficiente para tornálo escassamente solúvel e garantir sua permanência no estado sólido e em decorrência disso. O sistema foi agitado e aquecido em banhomaria por aproximadamente dois minutos. O precipitado restante no tubo. A presença desses íons podem ter impossibilitado a formação do Al(OH)3. No entanto não se deve descartar a possibilidade de haver íons Al3+ na solução problema. visto que em um dos processos pode ter ocorrido falha. o cátion trivalente do alumínio pode ter sido transferido do tubo juntamente com o sobrenadante 1. ele tornou a ser solubilizado pelo meio. que pode conter o hidróxido de ferro (III) e MnO(OH)2. o que indica a ausência do [Al(OH)4]. o que explica a não formação do precipitado na etapa de confirmação. O precipitado gelatinoso de Al(OH)3 que se esperava não foi formado. não sendo eficaz na eliminação de resíduos de Ni2+. Uma possível explicação para o ocorrido é a realização de apenas uma lavagem do precipitado 1.Em seguida.nesta solução. O Fe(OH)3 é solúvel em ácidos. Posteriormente à lavagem. o precipitado foi dividido em duas partes para se efetuar os testes que podem comprovar a presença do Fe3+ e do Mn2+. a adição de HCl solubiliza o composto formando íons de ferro (III) na solução: Fe(OH)3↓ + 3H+(aq) → Fe3+(aq) + 3H2O(l) 10 . Co2+. adicionaram-se algumas gotas de NH 4OH à solução até que o meio se tornasse alcalino. Outra possível explicação é que na primeira etapa de separação onde o Al3+ deveria ser precipitado na sua forma de hidróxido. portanto. foi lavado com água destilada quente por duas vezes a fim de eliminar totalmente íons de alumínio e cromo solubilizados na etapa anterior.

em constante agitação e novamente se aqueceu o sistema por cerca de dez minutos. Todavia. denominado sobrenadante 1. que possui coloração característica rosa e contém água. A adição de (NH4)2S precipita os íons metálicos em suas formas de sulfeto. Posteriormente adicionaram-se algumas gotas de (NH4)2S (sulfeto de amônio). o que é possibilitado pelo meio alcalinizado. No entanto. Os íons Co2+ e Ni2+ formam sulfetos sólidos de coloração preta. respectivamente o CoS (sulfeto de cobalto (II)) e o NiS (sulfeto de níquel). O sobrenadante obtido no início do experimento. o teste não foi realizado por falta do reagente PbO2. O precipitado formado pelos íons Mn2+ é o MnS (sulfeto de manganês). pois são solúveis em ácidos.através do surgimento de uma coloração violeta na solução. que pode ser observada no teste comprovando-se a presença do Fe 3+. a adição de HNO3 6M dissolve o precipitado. As reações se processam mesmo sem aquecimento. foi cuidadosamente aquecido em banho-maria. A outra porção do precipitado seria utilizada para a identificação do íon de manganês. grandes quantidades de cloreto de amônio ou a fervura geralmente impedem a formação do mesmo. não sendo confirmada a presença do Mn2+ por este método. que permite a formação do cátion Fe3+. marrom escura. e a adição de PbO2 identifica o íons MnO4. 11 .A adição de NH4SCN em meio ligeiramente ácido. fracamente ligada. forma um complexo não dissociado de tiocianato de ferro (III): Fe3+(aq) + 3SCN-(aq) → Fe(SCN)3(aq) O complexo formado possui intensa coloração vermelha. Co2+(aq) + S2-(aq) → CoS↓ Ni2+(aq) + S2-(aq) → NiS↓ Em excesso de reagente o níquel forma uma solução coloidal.

que dissolvem-se facilmente em ácidos minerais diluídos. níquel. Mn2+(aq) + S2-(aq) → MnS↓ O aquecimento do tubo possibilitou a aglomeração do precipitado. mas também pode ser evitado na presença de quantidades de cloreto de amônio e pela fervura. o tubo foi agitado e deixado em repouso por aproximadamente 5 minutos. ZnS(s) + 2H+(aq) → Zn2+(aq) + H2S↑ MnS(s) + 2H+(aq) → Mn2+(aq) + H2S↑ Não foi possível observar o desprendimento do gás H2S (sulfeto de hidrogênio). identificado como precipitado 2. o mesmo pode ocorrer em soluções neutras. o precipitado branco ZnS (sulfeto de zinco). A adição de HCl solubiliza os sulfetos de zinco e manganês. Ao precipitado 2 foi adicionado 1mL de HCl 1M. diferentemente dos sulfetos de níquel e cobalto. 12 . para verificar se a precipitação havia sido quantitativa. A formação de mais precipitado indicou que não. A lavagem do precipitado com o cloreto de amônio visa eliminar qualquer colóide possivelmente formado. zinco e manganês. O sobrenadante foi desprezado e lavou-se o precipitado por duas vezes com solução de NH4Cl 2M.Mn2+(aq) + S2-(aq) → MnS↓ Os íons de zinco presentes no sobrenadante formam. duas gotas. dessa forma pode-se dizer que não houve a formação do sulfeto de níquel coloidal. Esperou-se o tubo esfriar e então o mesmo foi centrifugado para que ocorresse a decantação do precipitado. O precipitado formado é parcialmente coloidal. contendo possivelmente os sulfetos de cobalto (II). devido ao meio alcalino. Novamente foi adicionada uma pequena quantidade de (NH4)2S. As água de lavagem foram descartadas e o precipitado.

que devido à provável ausência de íons de níquel evidenciada na etapa anterior possui apenas o íon Co2+. ou simplesmente H2DMG). Ni2+(aq)+ 2H2DMG(aq) → Ni(HDMG)2↓ + 2H+(aq) Não se pode perceber a formação do precipitado vermelho que confirmaria a presença do níquel na solução. À outra parte da solução proveniente da dissolução do precipitado 3. 13 . Comprova-se então a presença do cátion de cobalto na solução problema. A adição de dimetilglioxima em solução minimamente alcalinizada com amônia (NH 3) forma com o níquel o precipitado vermelho de dimetilglioximato de níquel. o que pode ser acompanhado utilizando um papel de tornassol vermelho.O tubo foi centrifugado e transferiu-se o sobrenadante contendo possivelmente os íons de Zn2+ e Mn2+ para um novo tubo identificado como sobrenadante 2 e o precipitado que contém possivelmente os sulfetos de níquel e cobalto foi identificado como precipitado 3. A adição de NH4SCN e acetona forma o íon [Co(SCN)4]2. A solução foi dividida em duas partes para realização dos testes que confirmem a presença dos íons Co2+ e Ni2+. Ao precipitado 3 foram adicionadas algumas gotas de HNO 3 (ácido nítrico) concentrado e o tubo aquecido em banho-maria. que possui coloração azul.denominado tetratiocianatocobaltato (II). Em parte da solução oriunda do precipitado 3 foi adicionado NH 4OH 6M até o meio ficar básico. O CoS e o NiS são solúveis em até HNO3 concentrado a quente. Em seguida adicionaram-se algumas gotas de dimetilglioxima (C4H8O2N2. O sistema permaneceu em aquecimento até a completa solubilização do precipitado. A reação segue representada: Co2+(aq) + 4SCN-(aq) → [Co(SCN)4]2-(aq) A coloração azul do íon pôde ser observada facilmente no teste realizado. foram adicionadas cinco gotas de NH4SCN 1M e 10 gotas de acetona a fim de identificar a presença do íon Co 2+.

O tubo foi centrifugado e recolheu-se o sobrenadante que contém possivelmente o íon Zn2+. 5. Dessa forma pode-se comprovar a presença do íon Zn2+ na solução problema. formando um sólido inicialmente branco conforme reação: Mn2+(aq) + 2OH-(aq) → Mn(OH)2↓ Após um tempo.O sobrenadante 2 foi aquecido a fim de eliminar completamente o H 2S formado. A adição de hidróxido de sódio precipita completamente na forma de hidróxido os íons de manganês que permaneceram em solução. QUESTIONÁRIO 14 . o precipitado passou a apresentar coloração marrom. Em sequência. isso ocorre devido à oxidação do hidróxido de manganês em contato com o ar dando origem ao dióxido de manganês hidratado. e pode-se perceber a formação de um precipitado branco parcialmente coloidal de ZnS. fenômeno já apresentado anteriormente nesta explanação. o mesmo foi resfriado e acrescido cerca de 1 mL de NaOH 4M. Nesse sobrenadante foram adicionadas algumas gotas de sulfeto de amônio.

Ni2+. logo não estão presentes os íons Co2+. Ni2+. visto que não é solubilizado pelo NaOH e todo o precipitado foi solubilizado. Fe3+ e Cr3+. Nenhuma variação foi observada quando tratou-se o sobrenadante com (NH4)2S. Como a solução final mostrou-se incolor. Zn2+. Presente: Al3+. Com a adição de NaOH e H2O2 ao precipitado. foi dissolvido em NaOH/H2O2 dando uma solução incolor. não está presente o íon Cr3+.e [Al(OH)4]-. ausentes ou indeterminados? Em uma solução contendo os cátions do grupo III e NH4Cl pode-se formar apenas alguns precipitados. Mn2+.à cromato. Os prováveis constituintes do precipitado são o Fe(OH)3. Quais íons estão presentes. o Cr(OH)3. Ausente: Co2+. Ao adicionar (NH4)2S ao sobrenadante nada ocorre. O NaOH solubiliza os hidróxidos de cromo e de alumínio originando íons [Cr(OH)4]. que solubiliza-se em excesso de precipitante. que possui produto de solubilidade tão reduzido que precipita mesmo na presença de sais de amônio. O H2O2 oxida os íons [Cr(OH)4]. 15 .a) Uma solução contendo cátions do grupo III apresentou um precipitado quando tratada com NH4Cl. que podem ser identificados pela solução de coloração amarela. Pode estar presente também o Mn(OH)2. que não é constituído pelo íon de ferro trivalente. visto que alguns íons não precipitam na presença de sais de amônio. que se precipitariam na forma de seus respectivos sulfetos. Mn2+ e Zn2+. que se precipita totalmente em excesso de reagente e se oxida facilmente formando MnO(OH) 2. cuja solubilidade decresce na presença destes sais. O Cr(OH)3 não se forma caso não haja presença de outros íons metálicos trivalentes. como houve a formação de um precipitado. obteve-se uma solução incolor. O precipitado. depois de lavado. obrigatoriamente o Al 3+ está presente. pode-se concluir que o íon de ferro não estava presente. o Al(OH)3.

Com o decorrer da reação o sal de amônio se dissocia aumentando assim a concentração de íons amônio e por efeito do íon comum. a concentração do íon hidroxila diminui. Segundo esse efeito. Para que a constante do produto de solubilidade não se altere (à uma mesma temperatura) ao aumentar a concentração de um dos íons que formam o precipitado a concentração do outro íon deve diminuir.b) Explique por que o NH4Cl impede a precipitação do hidróxido de magnésio junto com os cátions do grupo III. a concentração do íon hidroxila é reduzida a um valor tal que o produto de solubilidade não é alcançado. logo não se forma o precipitado. usando os princípios do produto de solubilidade e do efeito do íon comum. 16 .

HCl 1M Agitar. ESQUEMA DE SEPARAÇÃO Solução Problema HCl 6M + NH4OH 6M em excesso. Aquecer e resfriar Banho-maria até completa dissolução NaOH 4M Centrifugar 1ª parte 2ª parte NH4OH 6M + H2DMG NH4SCN 1M + acetona Precipitado Precipitado vermelho Presença de Ni2+ Solução Azul Presença de Co2+ Deve conter Mn(OH)2 Sobrenadante Deve conter Zn2+ (NH4)2S Precipitado branco 172+ Presença de Zn . NiS. deixar em repouso e centrifugar Precipitado 3 Sobrenadante 2 Pode conter íons sulfetos de Co e Ni Pode conter íons de Zn2+ e Mn2+ Ni HNO3 conc.6. posterior aquecimento e centrifugação Precipitado 1 Sobrenadante 1 Banho-maria (NH4)2S e agitação Banho-maria por 10 min e centrifugar Precipitação quantitativa Desprezar o sobrenadante Lavar com (NH4)Cl 2M em duplicata Precipitado 2 Pode conter sulfetos de CoS. MnS e ZnS.

quente em duplicata Presença de Co2+ HCl 6M + NH4OH 6M Precipitado Precipitado HCl 6M + NH4SCN 1M HNO3 6M até total dissolução Agitar e aquecer em banho-maria Precipitado branco gelatinoso Presença de Al 3+ PbO2(s) Solução Vermelha Presença de Fe3+ Agitar e aquecer em banho-maria Diluir com H2O dest. Solução Amarela Precipitado Pode conter Fe(OH)3 e MnO(OH)2. Cr(OH)3.e Al(OH)4-.Precipitado 1 Pode conter Fe(OH)3. aquecer em banho-maria e centrifugar Sobrenadante Pode conter CrO42. Lavar com H2O dest. NH4Cl 2M Centrifugar Desprezar o sobrenadante NaOH 4M + H2O2 3% Agitar. Al(OH)3 e MnO(OH)2. e deixar em repouso Solução Violeta Presença de Mn2+ 18 .

a formação de precipitados e dissolução dos mesmos na presença de reagentes específicos nos permitem separar os cátions para posterior análise. A identificação dos íons no processo utilizado. A não identificação de um íon em uma etapa não comprova certamente que ele não está presente na solução problema. 19 . é possível que algum erro experimental em qualquer etapa influencie nos resultados posteriores. principalmente pelo efeito de coloração das soluções que eles são capazes de causar. é passível de erros. Em linhas gerais. visto que o procedimento é realizado sequencialmente e cada etapa depende da anterior. mesmo realizando primeiro a separação e posteriormente a identificação. CONCLUSÕES As propriedades físico-químicas mostraram-se essenciais na identificação dos íons do grupo III. os resultados obtidos são satisfatórios.7. visto que foi possível identificar facilmente a maioria dos cátions analisados. visto que a identificá-los diretamente a partir de uma mistura é muito difícil e pode acarretar em conclusões errôneas ou imprecisas. As cores características de cada composto formado pelos metais servem de base para sua identificação.

São Paulo . Química: um curso universitário. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 1. 4ª Edição. Química Analítica Qualitativa. B.8. 5ª Edição. Tradução de K. São Paulo – SP. A. 2000. Arakiet alli. Myers R. 2.SP. I. VOGEL.. Tradução de Antônio Gimeno. Editora Mestre Jou.J. 20 . Mahan. M. 1981. Editora Edgard Blücher.