Software Livre e

proprietário
1

Propriedade Intelectual
1. Propriedade Industrial
• Patentes
• Marcas...

2. Direito Autoral ...e Conexos
• “Criações do espírito”
• Arte, efeito estético
• Software! (Obras Literárias!!)

2

Propriedade Intelectual
Direitos Autorais e Conexos
• Intérpretes
• Rádio difusão...pessoa”

Direito “sui-generis”
• Bancos de Dados (na Europa)
• Software?..

3

Direito Autoral
Direitos do Autor, duas naturezas:
1. Direitos Morais
inalienáveis, irrenunciáveis
2. Direitos Patrimoniais
temporários
alienáveis, negociáveis -> $

4

Direitos Morais (Lei de Direito de Autor) • Reivindicar autoria • Nome indicado como autor • Conservar obra inédita • Defender integridade da obra e opor-se a modificações que denigram sua honra • Modificar • Retirar de circulação • Ter acesso a exemplar único de obra rara 5 .Direitos do Autor 1.

Direitos do Autor 2. Direitos Patrimoniais • Utilização • Reprodução • Comercialização • Locação • Autorizar modificação • Qualquer outra existente ou que venha a ser inventada. 6 ...

(Lei Nº 9. dispositivos. para fazê-los funcionar de modo e para fins determinados. de emprego necessário em máquinas automáticas de tratamento da informação. 19/2/1988). instrumentos ou equipamentos periféricos. 7 .609. baseados em técnica digital ou análoga.O que é um software conforme a lei Programa de computador é a expressão de um conjunto organizado de instruções em linguagem natural ou codificada. contida em suporte físico de qualquer natureza.

observado o disposto nesta Lei. 10 .609/98 (Lei de Software): Art. Lei 9. V . 2º.Propriedade Intelectual do Software Exclusão de patenteabilidade Lei 9.Não se considera invenção nem modelo de utilidade: ..programas de computador em si. 8 ..279/96 (Lei de Propriedade Industrial): Art. O regime de proteção à propriedade intelectual de programa de computador é o conferido às obras literárias pela legislação de direitos autorais e conexos vigentes no País.

não sendo constitutivo de direito.Direito Autoral Objeto da Proteção – a forma da expressão (não a idéia em si) Concessão do Direito – nasce com a criação independente da obra Registro – facultativo. É meio de se provar a autoria Validade do Direito – 50 anos. contados a partir de 1º de janeiro do ano seguinte à data de criação ou publicação 9 .

salvo estipulado em contrário    Desenvolvido na vigência de contrato de trabalho ou de vínculo estatutário A atividade do empregado.Direitos Patrimoniais  Pertencem ao empregador. contratado ou servidor seja prevista e compatível Ressalvado ajuste em contrário. a remuneração é o salário 10 .

Direitos Patrimoniais  Pertencem ao empregado se:   Gerado sem relação com o contrato de trabalho. prestação de serviço ou vínculo estatutário Sem a utilização de recursos da empresa ou entidade:   instalações ou equipamentos informações do negócio e segredos materiais 11 .

atividade apresentada) inventiva.Comparação entre direito de autor e patente Direito de Autor Patente  Exame formal  Exame técnico (documentação (novidade. aplicação industrial e suficiência  Proteção para a descritiva) expressão literal (não para a funcionalidade  Proteção para a ou aplicação) aplicação prática não para a idéia em si)  Registro é facultativo  Depósito é obrigatório 12 .

contados do contados da data do ano seguinte à depósito criação 13 . anos.Comparação Direito de Autor Patente  O direito emerge da  O direito emerge do criação independente depósito do pedido e da obra sua concessão  Abrangência  Abrangência Internacional Nacional  Validade por 50  Validade de 20 anos.

em ambos os casos independente de registro em qualquer órgão oficial. A proteção subsiste ainda quando o programa de computador não estiver sendo comercializado no País 14 .Lei do Software Confere proteção a programas nacionais e estrangeiros.

distribuição ou comercialização ou que eximam quaisquer dos contratantes das responsabilidades por eventuais ações de terceiros 15 . sendo que serão nulas as cláusulas que limitem sua produção.Lei do Software  O uso regular do software dar-se-á através do contrato de licença.

16 . inclusive sua exploração econômica. pertencerão à pessoa que as fizer A lei considera crime de sonegação fiscal todo aquele que vender cópia não autorizada.Lei do Software .Destaques   Há uma presunção legal de que os direitos sobre derivações autorizadas de software.

17 .Artigo 12  Violar direitos de autor de programa de computador: Pena .Detenção de seis meses a dois anos ou multa.

de programa de computador. para fins de comércio. no todo ou em parte.Artigo 12 § 1º  Se a violação consistir na reprodução. 18 . sem autorização expressa do autor ou de quem o represente: Pena .Reclusão de um a quatro anos e multa. por qualquer meio.

19 . expõe à venda. oculta ou tem em depósito.Artigo 12 §  o 2 Na mesma pena do parágrafo anterior incorre quem vende. introduz no País. original ou cópia de programa de computador. produzido com violação de direito autoral. adquire. para fins de comércio.

empresa pública. autarquia. resultar sonegação fiscal.Artigo 12 § 3º    Nos crimes previstos neste artigo.quando. perda de arrecadação tributária ou prática de quaisquer dos crimes contra a ordem tributária ou contra as relações de consumo. sociedade de economia mista ou fundação instituída pelo poder público. em decorrência de ato delituoso. 20 . somente se procede mediante queixa.quando praticados em prejuízo de entidade de direito público. II . salvo: I .

21 . a exigibilidade do tributo. processar-se-á independentemente de representação.Artigo 12 § 4º  No caso do inciso II do parágrafo anterior. ou contribuição social e qualquer acessório.

o infrator fica sujeito à detenção de seis meses a dois anos e multas diárias pelo uso ilegal dos programas 22 .000 cópias de cada software ilegalmente reproduzido. Além disso. Combinada com a Lei do Direito Autoral (n° 5988/73.) . a Lei do Software permite que as perdas e danos do titular do programa sejam ressarcidos pelo valor equivalente a 2.

para fins didáticos. ou de limitação de forma alternativa para a sua expressão.a citação parcial do programa.6º Não constituem ofensa aos direitos do titular de programa de computador : I . da observância de preceitos normativos e técnicos.Art. quando se der por força das características funcionais de sua aplicação.a ocorrência de semelhança de programa a outro. III . para backup II . desde que identificados o programa e o titular dos direitos respectivos. 23 .a reprodução. em um só exemplar. preexistente.

tecnicamente indispensável às necessidades do usuário.6º Não constituem ofensa aos direitos do titular de programa de computador :  IV .a integração de um programa.Art. mantendo-se suas características essenciais. a um sistema aplicativo ou operacional. desde que para o uso exclusivo de quem a promoveu 24 .

fica obrigado.Das garantias dos usuários de programas de computador  Art. quer seja titular dos direitos de comercialização. durante o prazo de validade técnica da respectiva versão. consideradas as suas especificações. 25 .8º Aquele que comercializar programa de computador. no território nacional. quer seja titular dos direitos do programa. a assegurar aos respectivos usuários a prestação de serviços técnicos complementares relativos ao adequado funcionamento do programa.

modificarem e aperfeiçoarem o software. distribuírem. estudarem. copiarem.Software Livre .O que é  Se refere à liberdade dos usuários executarem. 26 .

1).Quatro tipos de liberdade:   A liberdade de executar o programa. 0) A liberdade de estudar como o programa funciona. e adaptá-lo para as suas necessidades (liberdade no. para qualquer propósito (liberdade no. 27 . Acesso ao código-fonte é um pré-requisito para esta liberdade.

28 . de modo que toda a comunidade se beneficie (liberdade no. Acesso ao código-fonte é um pré-requisito para esta liberdade. e liberar os seus aperfeiçoamentos. 2). A liberdade de aperfeiçoar o programa. 3).Quatro tipos de liberdade:   A liberdade de redistribuir cópias de modo que você possa ajudar ao seu próximo (liberdade no.

O que é um software de domínio público    É um software que não tem direitos autorais de copyright – direitos de cópia Existem casos de um programa executável ser de domínio público mas o código fonte não ser disponível Se uma pessoa deseja tornar que um software seja de domínio público. 29 . tem que abrir mão legalmente do copyright.

igualmente se modificada tem que ser free software. Isto significa que cada cópia do software. 30 .O que é um software copyleft  Um software copyleft é um software livre no qual os termos de distribuição não permitem aos redistribuidores acrescentarem quaisquer restrições quando redistribuírem ou modificarem o software.

o que significa que é ilegal misturar dois códigos de licença diferentes. Termos de distribuição. Entretanto a pratica atual usa o GNU General Public License. Duas licenças diferentes de copyleft são incompatíveis. Existem muitas formas possíveis de escrever termos de distribuição copyleft. 31 .Copyleft  Copyleft é um conceito geral.

necessariamente. se as modificações foram utilizadas como componente de outro projeto de software.Tipos de licenças de software livre    Permissivas . qualquer detentor do código possa desenvolver um produto derivado e fechar o código para explorá-lo comercialmente.Em princípio determinam que modificações feitas em um software sob esta licença sejam disponibilizadas sob a mesma licença.permitem inclusive que. Entretanto. 32 . Recíprocas Totais -qualquer trabalho derivado do original deve ser redistribuído e disponibilizado sob os mesmos termos da licença original Recíprocas parciais . ser disponibilizado sob a mesma licença. este projeto não precisa.

2011) BSD MIT Apache GPL GPLv3 AGPL 2.0 v3 Licenças derivadas Sim Sim Sim Não Não Total Média Média Média LGPL Mozilla / EPL Parcial Parcial Baixa Alta Alta Alta Sim Respec tiva Não Não Não Sim Média Baixa 33 .0 Reciprocidade Ausente Ausente Ausente Total Clareza / Simplicidade Total Média Alta Alta Adoção Alta Baixa Média Alta Compatibilida de com a GPL Sim Sim v3 2.Licenças de software livre (SABINO.

ou requer que você peça permissão.Software Proprietário  É aquele que não é livre ou semi-livre. Seu uso. 34 . ou é restrito de tal forma que você não possa efetivamente fazê-lo livremente. redistribuição ou modificação é proibido.

HP. Intel e Nokia investem em software de código aberto. Algumas empresas como IBM.Open Source  O software de código aberto é aquele que disponibiliza seu código fonte e restringe-se aos termos técnicos da questão. 35 . ou proprietário. Pode ser livre.

Avira. de forma errônea. 36 . Google Chrome. Avast.Freeware     Muito usada para pacotes que permitem redistribuição mas não modificação (e seu código fonte não está disponível). Essa modalidade começou como software distribuído pela Internet sem ônus para o usuário e sem limitações de uso. com muito mais recursos. Antivírus AVG. Aqui no Brasil usa-se o termo também. A solução que os empresários do software usam hoje em dia: fazer dois programas: um que funciona total e gratuitamente e outra. Exemplos: Adobe acrobat reader. para software gratuito. comercial.

37 .Shareware   Modalidade de software com funcionalidade restrita cujo objetivo primordial é assediar o internauta para que ele comprove as habilidades do programa e depois compre licença da versão completa Ex. não exporta e não imprime os trabalhos feitos. Photoshop – a licença shareware não salva.

Exemplos:   Winrar (40 dias).Trialware   Versão de teste que funciona como um programa completo dentro de um tempo determinad ou com limitação por quantas vezes foi usado. Norton Antivirus (30 dias).1.0 – pode ser usado 5 vezes 38 . Nero Burning ROM (14 dias) Magic DVD Ripper 7. Office 2010 (60 dias).

39 .

FERREIRA. Dissertação (Mestrado em Ciência da Computação) – Instituto de Matemática e Estatística. 2013. Um estudo sistemático de licenças de software livre.br/ultnot/2007/12/20/ult4213u266.html> acesso em 15 mar. 2011.. SABINO. UOL notícias: Tecnologia. 2011 40 . freeware.jhtm>. 2013.org/philosophy/free-sw. GNU Operation System. Software livre.com.Referências O que é software livre.uol.pt-br. Universidade de São Paulo.gnu. C. Acesso em 15 mar. V. 116f. shareware. Disponível em <http://tecnologia. Lilian. copyleft: entenda as licenças de software. Disponível em: <http://www. São Paulo.