You are on page 1of 54

Estudo Maracanã

07.06.2011

Ícaro Moreno Júnior

ESTUDO MARACANÃ

Estudo de Cobertura

ESTUDO MARACANÃ
Cobertura Aprovada

ESTUDO MARACANÃ
Cobertura Aprovada

ESTUDO MARACANÃ
Cobertura Aprovada

MÓDULO DE DEFORMAÇÃO E ABSORÇÃO DO CONCRETO. do processo e extensão da corrosão). • BATE-CHOCO.ESTUDO MARACANÃ Avaliação da Cobertura Existente • FORMA DA INVESTIGAÇÃO: • PROCEDIMENTO USUALMENTE ADOTADO (ANTERIORMENTE) • IDENTIFICAÇÃO VISUAL DOS DANOS APARENTES. . • USO DE TÉCNCIAS ELETROMAGNÉTICAS (características da armadura). • AVALIAÇÃO DO TEOR DE CLORETOS. • PROCEDIMENTO ADOTADO ATUALMENTE • USO DE TÉCNICAS ULTRA-SÔNICAS (características do concreto). • ENSAIOS DESTRUTIVOS PARA DETERMINAÇÃO DA RESISTÊNCIA À COMPRESSÃO. • USO DE TÉCNICAS ELETROQUÍMICAS (caract. • AVALIAÇÃO DA PROFUNDIDADE DE CARBONATAÇÃO.

– ENGENHARIA • Eng.C. Lidia da Conceição Shehata • CISDEM – CENTRO DE SEGURIDAD Y DURABILIDAD DE ESTRUCTURAS Y MATERIALES • Drª. Enio Pazini Figueiredo ENTIDADES AVALIADORAS DO RELATÓRIO: • COPPETEC – UFRJ • Prof. Fernando Rebouças Stucchi – (USP-SP) • J. José Luiz Cardoso – (UFRJ-UERJ) . Ibrahim Abd El Malik Shehata • Profª.L.ESTUDO MARACANÃ Investigações e Análises • ENTIDADE REALIZADORA DA INVESTIGAÇÃO: • • UFG – UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS • Prof. Maria del Carmen Andrade • EGT – ENGENHARIA • Eng.

” .” • “As imagens mostradas no capítulo 2 e as representações das manifestações patológicas visíveis.ESTUDO MARACANÃ Investigações e Análises • RESULTADOS E CONCLUSÕES OBTIDAS DAS ENTIDADES AVALIADORAS: • UFG • “A corrosão das armaduras. indicando fim de vida útil de projeto e serviço. é a manifestação patológica mais incidente e preocupante instalada nas estruturas de concreto do estádio Maracanã.140 e 2. e suas consequências. mostram que existe um número importante de problemas visíveis.141. apresentadas nas figuras 2.

ESTUDO MARACANÃ Investigações e Análises Armadura Exposta Concreto Estufado Concreto Fissurado Representação dos danos na parte superior da cobertura Representação dos danos na parte inferior da cobertura .

ESTUDO MARACANÃ Investigações e Análises .

ESTUDO MARACANÃ Investigações e Análises .

ESTUDO MARACANÃ Investigações e Análises .

ESTUDO MARACANÃ Investigações e Análises .

ESTUDO MARACANÃ Investigações e Análises .

• “A extensão e o estágio da corrosão das armaduras. podendo-se estimar que a região com armaduras em processo de corrosão é aproximadamente. levam à conclusão de que a melhor solução para a marquise é a sua demolição”.UFRJ • “A marquise é a parte da estrutura avaliada mais deteriorada e a deterioração existente tenderá a se agravar com o tempo”. 20 vezes maior que a área visível” • COPPETEC. bem como a importância do estádio do Maracanã para os eventos internacionais a nele se realizarem nos próximos anos. . a garantia de segurança da estrutura e do usuário desejável.ESTUDO MARACANÃ Investigações e Análises • RESULTADOS E CONCLUSÕES OBTIDAS DAS ENTIDADES AVALIADORAS: • UFG • “As técnicas eletroquímicas mostraram que as regiões com corrosão ainda não visíveis são muito maiores que as regiões com problemas visíveis. decorrente da ação conjunta de cloretos e das heterogeneidades do concreto e da espessura dos cobrimentos.

por el possible desprendimiento de trozos de la parte inferior de la misma”. • Do Quadro: “Opciones de actuación de la estructura del estádio del Maracanã”. obtemos que: As únicas ações recomendadas que não apresentam riscos de segurança à estrutura e ao público e que podem oferecer uma vida útil maior do que 20 anos estão associadas à demolição e reconstrução. .ESTUDO MARACANÃ Investigações e Análises • RESULTADOS E CONCLUSÕES OBTIDAS DAS ENTIDADES AVALIADORAS: • CISDEM • “La marquesina esta en un estado de corrosión avanzado que compromete la seguridad de la estructura e la de los espectadores que se coloquen debajo.

a solução mais viável é a demolição por meio de corte e içamento das partes com uso de guindastes”. .ESTUDO MARACANÃ Investigações e Análises • RESULTADOS E CONCLUSÕES OBTIDAS DAS ENTIDADES AVALIADORAS: • EGT – ENGEN/USP • “Dentro das circunstâncias apresentadas e discutidas.

este tipo de reparo tem alto custo e a estrutura recuperada não terá durabilidade que corresponda ao investimento. além da execução de uma proteção catódica. decorrente da ação conjunta de carbonatação e ação de cloretos. Além do mais.ESTUDO MARACANÃ Investigações e Análises • RESULTADOS E CONCLUSÕES OBTIDAS DAS ENTIDADES AVALIADORAS: • J.”. • “Observando os aspectos acima apontados e verificando a extensão e o estágio da corrosão de suas armaduras da marquise do Maracanã.”. da espessura dos cobrimentos. . levaram a conclusão de que a melhor solução para a marquise reside realmente na sua demolição.C. • “Se optarmos pelo aproveitamento parcial da marquise existente.L. a fim de assegurar a interrupção do processo de corrosão das armaduras que forem mantidas. com manutenção ao longo dos anos. da heterogeneidade do concreto. devemos entender que esta solução implicaria num detalhado levantamento de toda a sua extensão e adoção de métodos de reparos complexos.

ESTUDO MARACANÃ Trecho da cobertura cortado para avaliar se os resultados obtidos por amostragem e por técnicas não destrutivas estão coerentes. .

laje de concreto e textura / chapisco aplicado no fundo da laje de cobertura. Composta pela membrana de impermeabilização. .ESTUDO MARACANÃ Perfil da laje de cobertura. argamassa de regularização e direcionamento da água aos drenos.

ESTUDO MARACANÃ Estado da armadura remanescente na laje de cobertura após demolição de trecho. não aderindo ao concreto e fragilizada. A armadura encontra-se com perda de seção superior à 60%. .

ESTUDO MARACANÃ Encontro da laje com a viga de coroamento externo com ninho de concretagem e armaduras corroídas. .

ESTUDO MARACANÃ Seção cortada da viga transversal com armaduras corroídas. .

ESTUDO MARACANÃ Estado das armaduras no interior das estruturas que compõem a cobertura. .

.ESTUDO MARACANÃ Armaduras seccionadas devido à corrosão.

ESTUDO MARACANÃ Estado das armaduras da laje da cobertura localizadas sob a pintura / chapisco aplicada no fundo da laje. .

.ESTUDO MARACANÃ Vídeo para verificação da fragilidade do aço.

.ESTUDO MARACANÃ Vídeo para verificação da fragilidade do aço.

ESTUDO MARACANÃ ENSAIOS DE TRAÇÃO EM BARRAS ORIUNDAS DA COBERTURA .

ESTUDO MARACANÃ Um dos grupos de armadura de 5 mm de diâmetro. oriundas da cobertura do Maracanã. que foram ensaiadas. entre os eixos 47 e 48. .

Pelos coeficientes de segurança da armadura adotados atualmente. denotando a fragilização do aço. a armadura não poderia perder mais do que 15 % de seção. com perda de 64 % de seção resistente. os produtos de corrosão depositados sobre a superfície diminuem a aderência entre o concreto e a armadura.ESTUDO MARACANÃ Aspecto da superfície de uma armadura de 5 mm de diâmetro. Além disso. oriunda da laje da cobertura entre os eixos 47 e 48. . As armaduras de 5 mm de diâmetro chegaram a apresentar alongamentos de apenas 3 %. enquanto era esperado 18 % para este tipo de aço.

ESTUDO MARACANÃ Aspecto da superfície de uma armadura de 10 mm de diâmetro. oriunda da laje da cobertura entre os eixos 47 e 48.1 Kgf.922.0 Kgf. As armaduras de diâmetro 10 mm que deveriam suportar no mínimo 1. devido ao processo de corrosão. a armadura não poderia perder mais do que 15 % de seção. chegaram a suportar apenas 1.442. Além disso. os produtos de corrosão depositados sobre a superfície diminuem a aderência entre o concreto e a armadura. . Pelos coeficientes de segurança da armadura adotados atualmente. com perda de 51 % de seção resistente.

para obtenção da tensão de escoamento.ESTUDO MARACANÃ Realização de ensaio de tração em armadura com 7 mm de diâmetro. tensão de ruptura e alongamento. oriunda da cobertura do Maracanã. .

com diâmetro 10 mm. entre os eixos 47 e 48. As armaduras deveriam apresentar alongamento superior a 18 %. oriunda da cobertura do Maracanã. .ESTUDO MARACANÃ Gráfico tensão versus deformação de armadura CA24 lisa. não mostrando claramente o patamar de escoamento da barra. No entanto.6 % de alongamento. mostrando que a barra apresenta-se fragilizada. barras de 10 mm de diâmetro chegaram a apresentar somente 9.

ESTUDO MARACANÃ Medida de alongamento após a ruptura da armadura. oriunda da cobertura do Maracanã. Ensaio de dobramento em armadura de CA24 lisa. . com diâmetro de 10 mm.

ESTUDO MARACANÃ Aspecto de uma armadura de 8 mm de diâmetro após o ensaio de dobramento. a armadura não sofreu fissuração externa e esmagamento interno após a realização do ensaio. Apesar da perda de seção importante vista na imagem. .

ESTUDO MARACANÃ Nova Cobertura .

ESTUDO MARACANÃ Comparativo .

ESTUDO MARACANÃ Nova Cobertura 13.40m .50m 68.

ESTUDO MARACANÃ Nova Cobertura 250kg/axis = 34kg/m 100kg/axis 1000kg/axis = 98kg/m total = 81 tons .

ESTUDO MARACANÃ Nova Cobertura 2 section 1 section 2 1 .

ESTUDO MARACANÃ Nova Cobertura + condições de luz sob a cobertura mais uniformes + vida útil da cobertura mais consistente (> 50 anos) + borda externa da cobertura mais baixa + flexibilidade plena para instalação de equipamentos .Área “escura” nas arquibancadas superiores -Vida útil da estrutura existente é indefinida .A altura do duplo anel de compressão é muito visível -Limitação na instalação de equipamentos devido à presença da estrutura antiga .

ESTUDO MARACANÃ Nova Cobertura SISTEMA ESTRUTURAL .

ESTUDO MARACANÃ Nova Cobertura refletores. iluminação das tribunas (acesso pela passarela) .

ESTUDO MARACANÃ Nova Cobertura Iluminação de efeito (acesso pela passarela) .

ESTUDO MARACANÃ Nova Cobertura Sistema de som (acesso pela passarela) .

ESTUDO MARACANÃ Nova Cobertura .

ESTUDO MARACANÃ Nova Cobertura .

ESTUDO MARACANÃ Nova Cobertura .

ESTUDO MARACANÃ Nova Cobertura .

ESTUDO MARACANÃ Nova Cobertura ~2 x d=80 ~6 x d=85 ~6 x d=110 .

fluência teste: tensão de ruptura teste: escorregamento das conexões Tolerância de comprimento +0.ESTUDO MARACANÃ Nova Cobertura CABOS • • • • • comprimento teste: propriedades mecânicas e quimicas dos fios teste: módulo de Young.01% .

ESTUDO MARACANÃ Nova Cobertura PTFE coated glass fabric .

ESTUDO MARACANÃ FIM! Muito Obrigado .