You are on page 1of 27

1

ARTIGO DE REVISÃO

AÇÃO ANTIOXIDANTE DE DIFERENTES ESPÉCIES DE MIRTILO (Vaccinium
spp.): UMA REVISÃO DA LITERATURA

Michele De Carli¹, Márcia Keller Alves²

¹Acadêmica do curso de Bacharelado em Nutrição da Faculdade Nossa Senhora de Fátima
² Nutricionista, Mestre em Biologia Celular e Molecular, Docente da Faculdade Nossa
Senhora de Fátima

Endereço para correspondência:
Nome: Michele De Carli.
Endereço: Av. Júlio de Castilhos, 2140, apto 803. CEP: 95010-002/Centro. Caxias do Sul,
Rio Grande do Sul, Brasil.
E-mail: michidc@gmail.com

2
ARTIGO DE REVISÃO/REVISION ARTICLE

AÇÃO ANTIOXIDANTE DE DIFERENTES ESPÉCIES DE MIRTILO (Vaccinium
spp.): UMA REVISÃO DA LITERATURA

ANTIOXIDANT ACTION OF DIFFERENT BLUEBERRY SPECIES (Vaccinium spp.): A
LITERATURE REVIEW

RESUMO
Introdução: Considerável atenção centrou-se sobre os benefícios do mirtilo na saúde que
incluem ação antioxidante, anticancerígena, antineurodegenerativa e atividade anti‒inflamatória. Objetivo: Identificar na literatura atual a atividade antioxidante presente no
mirtilo (Vaccinium spp.) com a finalidade de avaliar o uso no combate aos radicais livres.
Fonte de dados: Através de revisão sistemática nas bases de dados PubMed e BIREME
foram selecionados títulos científicos publicados no intervalo de 10 anos, utilizando os
descritores: blueberry, antioxidantes, antocianinas, vaccinium e radicais livres. Síntese dos
dados: Analisados 15 (quinze) trabalhos selecionados, evidenciou-se a eficácia da atividade
antioxidante presente no mirtilo auxiliando na prevenção do estresse oxidativo, melhora da
função visual, efeito cardioprotetor, renoprotetor, neuroprotetor, hepatoprotetor, performance
muscular e efeito do processamento industrial. Conclusão: Diante da presente revisão do
mirtilo (Vaccinium spp.) pode-se concluir que o fruto possui potencial antioxidante, devido à
ação das antocianinas encontradas em grande quantidade e em diferentes formas de
apresentação no mirtilo.

PALAVRAS - CHAVES: blueberry, antioxidantes, antocianinas, vaccinium e radicais livres.

anthocyanins. neuroprotective . and different ways of presenting in the blueberry. antineurodegenerativa and anti-inflammatory activity. cardioprotective . we can show the effectiveness of the antioxidant activity in blueberry. . renoprotective . Vaccinium and free radicals. aiding in the prevention of oxidative stress . Objective: To identify in the current literature a antioxidant activity present in blueberry (Vaccinium spp. including antioxidant. improves visual function .). Conclusion: Given the current revision of blueberry (Vaccinium spp. KEY WORDS: blueberry. it can be conclued that the fruit has antioxidant potential. in order to evaluate the use in fighting free radicals. by the action of the anthocyanins found in large quantities. Was used the descriptors: blueberry. antioxidants. anthocyanins. improves muscle performance and the effect of industrial processing . hepatoprotective . Data Source: Were selected scientific titles published within the range of the last 10 years by a sytematic review of databases on the PubMed and BIREME. Data Synthesis: Analyzing fifteen (15) selected studies. Vaccinium and free radicals.).3 ABSTRACT Introduction: Considerable attention has focused on the health benefits of blueberries. anticancer. antioxidants.

Muitas plantas contêm grandes quantidades de antioxidantes. A busca foi direcionada para publicações de língua portuguesa e inglesa. Antocianinas geram cor vermelha característica. grupo de pigmentos naturais com estruturas fenólicas variadas4. vaccinium e radicais livres. groselha preta (Ribes nigrum). além de ácidos hidroxicinâmicos6.4 INTRODUÇÃO O mirtilo é um arbusto que pertence à família Ericaceae. como o mirtilo (Vaccinium myrtillus). encontramos as antocianinas que pertencem aos flavonoides. estudos com humanos e animais e no período de 2003 a 2013. azul e pigmentos roxos em muitas flores e frutas. MÉTODO Nesta revisão sistemática da literatura. OBJETIVO Identificar na literatura atual a atividade antioxidante presente no mirtilo (Vaccinium spp. buscaram-se no período de agosto a outubro de 2013.)5. Em muitos frutos. artigos científicos indexados nas bases de dados eletrônicas PubMed e BIREME. Com base nos artigos encontrados. No que diz respeito ao mirtilo. anticancerígena. amora preta (Rubus fruticosus) e morango (Fragaria spp. Para a busca nas bases de dados foram utilizados os seguintes descritores: blueberry. antocianinas. estes compostos coloridos acumulam apenas na pele.7. pode ser encontrado nas montanhas e florestas da Europa e da América do Norte¹. Pelo menos 15 diferentes glicosídeos e antocianidinas contribuem para o perfil de antocianina do fruto. que desempenham papéis importantes na absorção e neutralização de radicais livres³. antioxidantes. antineurodegenerativa e atividade anti-inflamatória². que também contém níveis elevados de flavonoides. miricetina. quercetina. carotenoides e as vitaminas C e E. inicialmente foi feita uma seleção dos trabalhos mais relevantes . que incluem ação antioxidante. Considerável atenção centrou-se sobre os benefícios do mirtilo na saúde. como os compostos fenólicos.) com a finalidade de avaliar o uso no combate aos radicais livres. enquanto que no mirtilo eles ocorrem na polpa do fruto.

Incluíram-se também publicações relevantes citadas nos links relacionados à busca feita nas bases de dados. trabalhos publicados antes de 2003 e estudos que não estavam em concordância com o objetivo do trabalho. mantendo-se a terminologia dos autores das pesquisas. conforme Tabela 1. RESULTADOS Ao final da busca foram então identificadas 210 publicações científicas. efeito na saúde e resultado. e foram excluídos todos os 65 listados na base de dados MEDLINE. os quais foram lidos na íntegra. . Os artigos selecionados foram avaliados. Foram excluídos os artigos em repetição. tipo de estudo. Após esta análise foram excluídos 130 trabalhos dos 145 listados no PubMed. dosagem. trabalhos publicados antes de 2003 e estudos que não estavam em concordância com o objetivo do trabalho. de acordo com o ano de estudo. O resultado final dos artigos selecionados para a composição da revisão sistemática é apresentado na Tabela 01. Na Figura 01 estão representados. na forma de um fluxograma. assim como das listas de referências dos artigos selecionados e obtidos na íntegra. todos os passos para a seleção dos trabalhos utilizados na presente revisão sistemática. sendo 145 na base de dados PubMed e 65 na base MEDLINE.5 através da leitura dos títulos e resumos. sendo todos da base PubMed. Restou um total de quinze trabalhos. Dos documentos listados foram excluídos os artigos repetidos.

trabalhos publicados antes do ano 2003 e estudos que não abrangessem o assunto. antioxidantes. Total de trabalhos selecionados para a revisão sistemática: Trabalhos selecionados na base de dados PubMed: 15 .6 Figura 1: Fluxograma de seleção de artigos Período de realização: agosto a outubro de 2013 Descritores: blueberry. antioxidantes. Artigos excluídos PubMed: Artigos excluídos: MEDLINE: 130 65 Resta um total de 15 artigos para serem lidos na íntegra Critérios de Inclusão: Estudos que associaram o efeito da ação antioxidante do mirtilo na saúde. vacccinium e radicais livres. antocianinas. Artigos Filtrados PubMed: 145 Artigos Filtrados MEDLINE: 65 Total de 210 trabalhos para leitura de títulos e resumos Critérios de Exclusão: Artigos em repetição. antocianinas. dentro dos critérios pré-estabelecidos: blueberry. vaccinium e radicais livres.

que variedades do grupo highbush.2 °C. De maneira geral. As principais espécies com expressão comercial podem ser divididas em três grupos de acordo com o genótipo. dependendo do genótipo. os frutos possuem em torno de 1 cm de diâmetro e 1. hábito de crescimento.11. O Rio Grande do Sul é o Estado que mais se destaca na produção de mirtilo. Mirtilos são ricos em polifenóis. plantas longevas. produtividade alta. podendo ser destinados tanto para o consumo in natura quanto ao processamento em forma de purês. taninos. rabbiteye produz frutos de menor tamanho e de menor qualidade. tortas. O Canadá (províncias de Quebec e Nova Escócia) produz 33% e o continente europeu 16%. de folhagem decídua no inverno. baixa exigência na estação fria. enquanto aquelas do grupo highbush necessitam entre 650 a\ 800 horas de frio8. e lowbush que produz frutos de tamanho pequeno. Apresentam como características o elevado vigor. geleias. A área cultivada no Brasil é superior a 150 hectares. especialmente as antocianinas10. com 25% da produção norte-americana. com longa vida pós-colheita. snacks e cereais8. Elas são capazes de brotar e florescer com apenas 360 horas de frio. floração precoce. sendo o estado do Maine o maior produtor.5 g de peso. tipo de fruto e outras características: highbush tem a melhor classificação em tamanho e sabor dos frutos. Apresenta folhas cartáceas e glabras. longo período entre floração e maturação e frutos firmes. destinados geralmente à indústria de processamento8. no entanto apresenta maior produção por planta e melhor conservabilidade pós-colheita. que contribuem para o seu mix fitoquímico2. além de conter quercetina. muffins.2 °C. Outra característica é a menor exigência de horas de frio abaixo de 7. cabendo ao restante do mundo apenas 1% de participação no volume produzido em 200212. No Brasil. elagitaninos e ácidos fenólicos. praticamente tudo para exportação. as principais cultivares de mirtilo produzidas pertencem ao grupo rabbiteye. que exige número variável de horas de frio por ano com temperaturas abaixo de 7. desde que conservados adequadamente. Em . É um arbusto hexaploide. sucos ou desidratados. As flores são formadas durante a primavera quando as plantas ainda estão sem folhas9. tolerância ao calor e à seca.7 REVISÃO Mirtilo: Características da fruta e produção O mirtilo é uma planta frutífera de clima temperado pertencente à família Ericaceae e ao gênero Vaccinium8. Os Estados Unidos detêm 50% da produção mundial de mirtilo. catequinas.

hastes. A estrutura das antocianinas é baseada em um esqueleto C15. desempenhando importante papel na eliminação e desativação desses radicais15. consistindo de um anel aromático ligado a um segundo anel na posição de C2. São capazes de absorver a luz visível17. As antocianinas diferem entre si pelo número de grupos hidroxila. flor e kyanos. Compostos Fenólicos: antocianinas Compostos fenólicos são definidos como substâncias que possuem um anel aromático com um ou mais substituintes hidroxílicos14. folhas e flores devem sua atrativa coloração a estes pigmentos15. O vasto repertório de cores apresentado na faixa entre o vermelho e o azul. posição desse açúcar e pelo número e natureza dos ácidos alifáticos ou aromáticos unidos aos açúcares da molécula19. produziram 150 toneladas13. folhas e sementes. 45 produtores cultivando área de 65 ha. Essa estrutura é completada por uma ou mais moléculas de açúcar ligadas em diferentes posições hidroxiladas da estrutura básica18. Antocianinas (do grego: anthos. e o local onde se encontra o maior número de atacadistas dessa fruta é o Entreposto Terminal de São Paulo (ETSP). Seu espectro de cor vai do vermelho ao azul. é resultado do complexo formado entre esses polifenóis. Muitas frutas.8 2008. apresentando-se também como uma mistura de ambas as cores. que são genuínos “bolsos” d’água. As propriedades benéficas desses compostos podem ser atribuídas à capacidade de sequestrar os radicais livres. devido às propriedades de óxidorredução. O maior mercado consumidor do País é São Paulo. azul)16 são um grupo de pigmentos vegetais hidrossolúveis15e. hortaliças. quimicamente. às descobertas sobre o efeito dos radicais livres no organismo. pectinas e íons metálicos20. Geralmente os pigmentos estão localizados nos vacúolos epidêrmicos das células vegetais. A oxidação é . A antocianina mais frequentemente encontrada é a cianidina. sorvetes e doces13. também podem ser encontradas em raízes. resultando em tons de púrpura. que confere coloração vermelha. são compostos fenólicos flavonoides. principalmente. Praticamente toda a produção é comercializada na forma in natura e uma pequena parte destina-se à indústria de sucos. Ação Antioxidante do Mirtilo Atualmente existe grande interesse no estudo dos antioxidantes devido. da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (CEAGESP). número e natureza dos açúcares unidos à molécula.

Extrato de bilberry (Vaccinium myrtillus) foi testado para avaliar o efeito angiogênico. diminuiu a apoptose e aumentou a atividade enzimática da glutationa redutase e da superóxido dismutase. regulada por sinal extracelular (ERK ½) e família proteína quinase e serina/treonina. indicando que houve redução na peroxidação lipídica causada por espécies reativas de oxigênio.. Os resultados mostraram que o extrato inibiu a angiogênese tanto em experimento in vivo quanto in vitro. Estes achados indicam que . provavelmente por inibir a fosforilação da proteína quinase. demonstrou-se que o extrato de bluberry reduziu significativamente o efeito danoso do estresse oxidativo causado pela hipóxia hipobárica24. até o momento. há apenas um relatório publicado sobre os efeitos da suplementação de mirtilo em estado antioxidante e estresse oxidativo em indivíduos humanos25.9 parte fundamental da vida aeróbica e do nosso metabolismo e. pode prevenir ou suprimir o estresse oxidativo. assim.. mostrando que a suplementação com 330ml/dia de suco de mirtilo durante 4 semanas não resultou em alterações significativas nos biomarcadores do estado antioxidante e estresse oxidativo nos participantes (n=31) em comparação ao grupo controle (n=31). Em outro estudo. Os autores concluem que a suplementação. Prevenção do Estresse Oxidativo O estudo de Jakesevic et al. Em contraste com os efeitos promissores observados em estudos com animais. A ação dos antioxidantes está relacionada à inibição da degradação oxidativa22. Os resultados mostraram que a suplementação com o extrato reduziu a peroxidação lipídica. avaliou-se o efeito protetor do extrato de blueberry sobre o dano oxidativo causado na função reprodutiva de ratos machos em modelo de hipóxia hipobárica. os radicais livres são produzidos naturalmente ou por alguma disfunção biológica21. devido ao teor de polifenóis da fruta. Melhora da Função Visual O estudo de Shim et al. 201123 mostrou que a suplementação com bilberry (Vaccinium myrtillus) diminuiu significativamente a concentração de malondialdeído no intestino de camundongos em modelo de isquemia intestinal por reperfusão. Assim. 201226 avaliou o efeito das antocianinas de bilberry (Vaccinium myrtillus) na função visual de pacientes com glaucoma e os resultados sugerem que as antocianinas podem ser úteis em melhorar a função visual em alguns indivíduos.

e que estes benefícios não apenas refletem sobre a atividade antioxidante destes compostos. a exemplo da retinopatia diabética. Efeito Renoprotetor O estudo de Elks et al.. tem um efeito protetor na função visual durante a inflamação. . 201131 mostrou que uma dieta suplementada com blueberry. concomitantemente. como as doenças oculares.. de forma dose dependente. O estudo de Ahmet et al. diminui a pressão sanguínea. 200632 mostrou que os compostos polifenólicos do blueberry (Vaccinium angustifolium) aumentaram a expectativa de vida e diminuíram o envelhecimento do nematoide Caenorhabditis elegans.10 o extrato pode ser efetivo contra doenças que envolvem angiogênese. como também o aumento da sobrevida durante estresse por aquecimento (termotolerância)... O alto conteúdo fenólico total mostrou efeito protetor contra peroxidação lipídica. e. rico em antocianinas. 201228 mostrou que o extrato de bilberry (Vaccinium myrtillus) apresentou efeito anti-inflamatório e melhorou a elevação intracelular de espécies reativas de oxigênio e ativou NF-kB em modelo de uveíte. preserva a hemodinâmica renal. Estes resultados indicam que o extrato. 200930 avaliou as propriedades cardioprotetoras de uma dieta enriquecida com blueberry e concluiu que a mesma protege o miocárdio do dano causado por isquemia e tem potencial para atenuar o desenvolvimento de falência cardíaca crônica após infarto do miocárdio em ratos.. Efeito Cardioprotetor Os resultados do estudo de Ashour et al. possuem boa atividade antioxidante contra o dano celular causado por peróxido de hidrogênio em modelo in vitro. 201129 mostraram que compostos solúveis em água. a longo prazo. obtidos da hidrólise enzimática de blueberry (Vaccinium myrtillus). Efeito Neuroprotetor O estudo de Wilson et al. dano do DNA e formação de corpos apoptóticos. O estudo de Miyake et al. melhora o status redox nos rins de ratos hipertensos. degeneração macular relativa à idade e galucoma neovascular27. demonstrou potencial de atenuar o desenvolvimento de dano renal induzido pela hipertensão.

o aumento da superóxido dismutase (SOD) e a diminuição de malondialdeído (MDA) no grupo tratado com blueberry. HO-1. os processos de antioxidantes endógenos.. Soma-se a este resultado. 201335 investigaram o efeito do consumo de suco de blueberry (Vaccinium ashei) sobre fibrose hepática em ratos e sua influência na defesa antioxidante hepática. Efeito Hepatoprotetor Wang et al. redução do estress oxidativo e diminuição dos níveis hepáticos de alfa-actina de músculo liso (α-SMA) e colágeno III (Col III).. Os autores do estudo concluíram que o aumento da suscetibilidade à toxicidade relacionada à idade dos neurônios. . Melhora da Performance Muscular O estudo de McLeay et al. Em outro estudo de Wang et al. acionados pelas ações combinadas do exercício excêntrico e consumo de mirtilo. Este efeito parece envolver um aumento da regulação de processos adaptativos. e Nqo1. Os resultados mostraram que o consumo de suco atenuou significativamente a fibrose hepática..11 Os resultados do estudo de Brewer et al. o que foi associado com elevada expressão de metalotioneínas. 201034 mostraram que o blueberry (Vaccinium ashei) induz à expressão de Nrf2. a modulação da função das células T em camundongos. aumento da atividade da superóxido dismutase (SOD). 201236 demonstrou que a ingestão de um smoothie de mirtilo da espécie Syzygium paniculatum conhecido como mirtilo da Nova Zelândia. acelera a recuperação do pico de força muscular isométrica em ratas. componentes antioxidantes importantes no fígado. pode ser devido níveis mais altos de ativação das vias de pERK e pCREB que podem ser protegidos pelo extrato de mirtilo através da inibição de ambos os caminhos. 201033 mostram que efeitos benéficos do extrato de blueberry podem envolver transitória sinalização de estresse e proteção quanto à produção de oxiradical implicando em aumento cognitivo em ratos idosos. antes e depois de exercício extenuante. que protegem os hepatócitos do estresse oxidativo.

O processamento térmico resultou em alterações significativas com referência aos valores registrados para as frutas frescas. a geleia de mirtilo sofre importantes perdas em seus compostos antioxidantes. 201237 foi analisar o efeito do processamento e da estocagem a 20°C sobre as propriedades antioxidantes e na coloração de geleia com baixo teor de açúcar.) pode-se concluir que o fruto possui potencial antioxidante. . no total de compostos fenólicos e no poder antioxidante de redução férrica. principalmente no teor total de antocianinas monoméricas. CONCLUSÃO Diante da presente revisão do mirtilo (Vaccinium spp. ácido ascórbico.12 Efeito do Processamento Industrial do Mirtilo O propósito do estudo de Poiana et al. com baixo grau de metoxilação.. os autores concluem que. comparada à fruta. Assim. devido à ação das antocianinas encontradas em grande quantidade e em diferentes formas de apresentação no mirtilo. com diferentes concentrações de pectinas.

Asuero AG. LC/PDA/ESI-MS Profiling and radical scavenging activity of anthocyanins in various berries. Nadjemi B. Fett R. Vidal N. Food Chem. Analysis of anthocyanin variation in wild populations of bilberry (Vaccinium myrtillus L. Tanaka I. Food Chem. Lätti A.218: 721–728. Hohtola A. . García-Parilla MC. 2008. 5. and disease. Activation of flavonoid biosynthesis by solar radiation in bilberry (Vaccinium myrtillus L. Jaakola L. 3. 2004. performance. Pelotas: Embrapa Clima Temperado. Organ-specific distribution of phenolic compounds in bilberry (Vaccinium myrtillus) and ‘northblue’ blueberry (Vaccinium corymbosum x Vaccinium angustifolium). Hohtola A.). Kainulainen P. Yamazaki M. 2008. Saito K. 8.5:241–7 2. J Biomed Biotechnol. Antioxidant activity of some algerian medicinal plants extracts containing phenolic compounds.24(4):691-3. Nakajima JI. Riihinen K. Berry fruits: compositional elements.13 REFERÊNCIAS 1. 2008. Seo S. Antunes LEC. Määttä-Riihinen K. 6.110: 156– 160. Raseira MCB.56:627–9. Boutassouna D. Stocker P. Djeridane A. 4. Actividad antioxidante de pigmentos antociánicos. (Ed. Kuskoski EM. A cultura do Mirtilo (Vaccinium spp.2004. Cienc Tecnol Aliment. Riihinen K. Jaakola L.) in Finland. 2004.56: 190–196. Yousfi M.) leaves.97:654-660.). 121). J Agric Food Chem. Kärenlampi S. 2004:67(Séria Documentos. J Agric Food Chem. Planta. and the impact of their intake on human health. Seeram NP. 7. 2006. Troncoso AM. Kärenlampi S. biochemical activities.

Mattila PH. 2006. Paredes-López O. J Agric Food Chem. Torronen AR. 2004. Malacrida CR. Waszczynskyj N.. 19. 16. Goh NK. Lorenzi H. Määttä-Riihinen KR.1129:14-20. Boletim CEPPA. Propriedades Antioxidantes de Compostos Fenólicos. Chia LS. 2006:672. Distribution and contents of phenolic compounds in eighteen scandinavian berry species. CRC Press. Falcão LD. Review.52:4477–86. Sartori S. Happonen AM. Motta S.. 15. 2003:167-219. Frutas brasileiras e exóticas cultivadas (de consumo in natura). Mattila PH. 8ISSN 1806-9207 . 14.55:1612–9.30(2):285-576. Application of sample disruption methods in the extraction of anthocyanins from solid or semi-solid vegetables samples. Copigmentação intra e intermolecular de antocianinas: uma revisão. 2006 Jan-Jun. Boca Raton. 12. 2007. Torronen AR. Kamal-Eldin A. São Paulo: Instituto Plantarum de Estudos da Flora. Mirtilo. Chia TF.14 9. 17. 2004 Jan-Jun. Gonzalez-Paramas AM. Lacerda M. . Anthocyanins and betalains. Contents of anthocyanins and ellagitannins in selected foods consumed in finland. Fachinello JC. J Agric Food Chem. Gauche C.64(5):923–933. Bacher L.5(1):33-40. Analysis and biological activities of anthocyanins. Journal of Chromatography A. Bordignon Luiz MT. Embrapa Clima Temperado Sistemas de Produção. Brouillard F. Visão Acadêmica. Costa CT. Phytochemistry. 2008 Jun. Teixeira DM. Kong JM. Manhita AC.24(1):59-82. 2003 Nov. Boletim CEPPA. Degáspari CH. 10. Delgado-Vargas F. Barros DM. Koponen JM. 11. Revista Brasileira de Fruticultura. 2003. Antocianinas em suco de uva: composição e estabilidade.21(2):351-366.Versão Eletrônica Novembro/2007 13. In “Natural Colorants for Food and Nutraceutical Uses”. 18.

2006 Jan-Fev.br/natucelteoria. Vaccinium myrtillus (Bilberry) Extracts Reduce Angiogenesis In Vitro and In Vivo. Acessado em 24/10/2013. Abreu CMP. Paur I.49(6):345-55 26. et al. Med.15 20.30(3):604-610. 2012 Sep. Shim SH. 21.ufc. Borge G-IA. Ahrné S. chokeberry and Lactobacillus plantarum HEAL19 in mice subjected to intestinal oxidative stress by ischemia-reperfusion. Evid Based Complement Alternat Med. Disponível em: www.Ceará. Karlsen A. Aaby K. Ginkgo biloba extract and bilberry anthocyanins improve visual function in patients with normal tension glaucoma. 2010 Mar. Células Solares Usando Corantes Foto excitáveis. Molin G. 27. Altern.Parque de Desenvolvimento Tecnológico. Figueroa C. Barreiros ALBS. Chikaraishi Y. 2007 Nov. 2012 Oct 31. Oxid Med Cell Longev. Química Nov. Bøhn SK. Zepeda A. Matsunaga N. David JP. Santos MH. J Med Food. Hara H. Shimazawa M. Choi CY. David JM. Química Nova. Antioxidative protection of dietary bilberry. Bilberry juice modulates plasma concentration of NF-kappaB related inflammatory markers in subjects at increased risk of CVD. 2010 Sep 01.2012(975870):1-7.padetec. Eur J Nutr. Fuentealba J. Kim JM. Influência do processamento e da torrefação sobre a atividade antioxidante do café (Coffea arabica). BMC Complement. Sakhi AK. 29(1):113-123. 25. Blueberry extracts protect testis from hypobaric hypoxia induced oxidative stress in rats. Serafini M. Gouvêa CMCP.htm. . 24. Jeppsson B. 2011 Jan 27. Yokota S. Borge GI. Kim CY.7(1):47-56. Jakesevic M. 23. Aguayo LG. Duarte SMS. Padetec .11(8):1-11. Salgado P et al. 22. Park KH.15(9):818-23. Acevedo A. Estresse Oxidativo: relação entre geração de espécies reativas e defesa do organismo.

Ingram DK. Reed SD. Abdel-Naim AB. 2010 Apr 15. Ashour OM. Shukitt-Hale B. Mu M. Kunz EZ.4(6):e5954. 2010 Oct. Spangler E. Wu J. 2009 Jun 18. Alahdal A. et al. Wang Y. Jiang H. Vision preservation during retinal inflammation by anthocyanin-rich bilberry extract: cellular and molecular mechanism. Joseph JA. 35. Ahmet I. Takahashi N. 2011 Sep 15.9(2):164-8. 2006 Feb. A Blueberry-Enriched Diet Attenuates Nephropathy in a Rat Model of Hypertension via Reduction in Oxidative Stress. Nagy AA. 2011 Apr. Shukitt-Hale B. 31. et al. Nie F. Tsubota K. Ozawa Y. Cheng ML. Torricelli JR. J Nutr Biochem. Hepatobiliary Pancreat Dis Int. 2012 Jan. Brewer GJ. Neuman A. 32. PLoS One. Cheng M. Blueberry-Enriched Diet Protects Rat Heart from Ischemic Damage. Shukitt-Hale B. Wang YP. Wilson MA. Aging Cell. . Miyake S. et al. Lindsey AL. 34. Zhang B. PLoS One. Dietary supplementation of blueberry juice enhances hepatic expression of metallothionein and attenuates liver fibrosis in rats. PLoS One. 29.8(3):e58659. et al. Lab Invest. Elberry AA. Joseph JA.5(1):59-68. Sollott SJ. Wolkow CA. Kalt W. 30. Al Mohamadi AM. Fisher DR. Protective effect of bilberry (Vaccinium myrtillus) against doxorubicin-induced oxidative cardiotoxicity in rats.16 28.92(1):102-9.6(9):e24028.21(10):991-8. Kobayashi S. Zhang BF. Ingram DK. Zhou MY. 2013 Mar 12. Joseph JA. Mariappan N. Elks CM. et al. Sasaki M. Effect of blueberry on hepatic and immunological functions in mice. Blueberry polyphenols increase lifespan and thermotolerance in Caenorhabditis elegans. Agerelated toxicity of amyloid-beta associated with increased pERK and pCREB in primary hippocampal neurons: reversal by blueberry extract.17(4):BR110-5. Juhaszova M. Med Sci Monit. 33.

McLeay Y. . storage and pectin concentration. Mateescu C.17 36. Hurst SM. Effect of New Zealand blueberry consumption on recovery from eccentric exercise-induced muscle damage. 2012 Jul 11. J Int Soc Sports Nutr. Mundel T. Stannard SR. Alexa E.9(19):1-12.6(4):1-11. Barnes MJ. Tracking antioxidant properties and color changes in low-sugar bilberry jam as effect of processing. Chem Cent J. 37. Poiana MA. Hurst RD. 2012 Jan 16.

18 Tabela 01: Suplementação deBeta-alanina e estudos no desempenho do exercício... Autor Tipo (ano) estudo Ahmet al. Consumiram média de cardíaca miocárdio em ratos. 2011 et Experimental - 48 machos 10 dias ratos tratamento de Efeito oral. após infarto 20g/kg de bluberry do liofilizado. dietas dieta enriquecida com As blueberry protege o foram miocárdio do dano preparados por Harlan Uma Teklad (Madison. boa atividade antioxidante contra o . mais ou menos 4. Ashour al. blueberry de mirtilo. em 394mg/dia blueberry liofilizado.4g/dia de blueberry frescas. cardioprotetor. com cardioprotetor. blueberry. 2009 de Dosagem Efeitos na Resultados saúde et Experimental 3 meses de dieta Efeito – 344 ratos enriquecida machos. .WI) causado por isquemia e potencial usando um tem para atenuar o reformulado NIH- desenvolvimento de 31 adicionando na falência dieta crônica. obtidos da hidrólise pesando 250 extrato metanólico enzimática a 300g. com cápsulas de Os compostos solúveis em água. cápsula Cada continha de (Vaccinium 100mg de pó do myrtillus). possuem fruto liofilizado.

19 dano celular causado por peróxido hidrogênio de em modelo in vitro.. Brewer al. Experimental 2011 – 24 machos. 2010 et Experimental – 24 meses.. liofilizado dissovido aumento da suscetibilidade à toxicidade uma relacionada à idade concentração de 10 dos neurônios pode mg ser devido a níveis / a O ml em hibernação ALF ( mais vermelho de fenol ativação das vias de menos) pERK e pCREB que plus 0. Elks et al. a longo . O alto conteúdo fenólico total mostrou efeito protetor contra peroxidação lipídica. dano do DNA e formação de corpos apoptóticos. 125ml Efeito ratos de machos. altos podem ser protegidos extrato de de pelo mirtilo através da inibição de ambos os caminhos. extrato mirtilo de neuroprotetor. de forma dose dependente. As dietas foram Uma dieta suplementada com blueberry. Dieta para 06 e Efeito ratos para 12 semanas.5 mM Glutamax. renoprotetor.

Jakesevic et Experimental al. blueberry liofilizado. origem humana de significativamente a . mantidos dieta de blueberry por 12 semanas consumiram média de em 399mg/dia blueberry liofilizado. preserva usando um a hemodinâmica renal.WI) a sanguínea.20 preparados Harlan por prazo..2g/dia de blueberry Ratos com fresco. mais ou menos 4. 2011 – 10 dias de dieta Prevenção 63 padrão camundongos complementada do A suplementação estresse com oxidativo. (Vaccinium bilberry machos. com uma cepa de myrtillus) diminuiu pesando 20g. e 20g/kg de bluberry o status concomitantemente liofilizado. Ratos demonstrou mantidos com dieta potencial de atenuar de blueberry por 6 o semanas de consumiram média em dano induzido 374mg/dia de desenvolvimento renal pela hipertensão. Teklad diminui pressão (Madison. mais ou menos 4.5g/dia de blueberry fresco. reformulado NIH- melhora 31 adicionando na redox nos rins de dieta ratos hipertensos.

– Prevenção do Não de estresse mirtilo. resultou em alterações significativas nos biomarcadores do estado antioxidante e estresse nos oxidativo participantes (n=31) em comparação ao grupo (n=31). controle . 2010 et Randomizado 4 semanas controlado – suplementação 31 suco de participantes. causada por espécies respectivamente. foi de 1. devido ao teor de polifenóis da fruta.. pode prevenir ou suprimir o estresse oxidativo. bilberry intestino de (Vaccinium camundongos em myrtillus) modelo de isquemia chokeberry (Aronia intestinal × A reperfusão. reativas de oxigênio.6 g / rato. de indicando que houve prunifolia). Os autores concluem que a suplementação. 330ml/dia.21 Lactobacillus concentração de plantarum malondialdeído no HEAL19. dose diária bilberry e por redução chokeberry na peroxidação lipídica pó .. oxidativo. Karlsen al.

degeneração macular relativa à idade e galucoma neovascular. acelera a . preparado exercício. Estes achados indicam extrato que pode efetivo doenças o ser contra que envolvem angiogênese. camundongos angiogênese tanto em experimento in vivo quanto in vitro. provavelmente por inibir a fosforilação da proteína quinase regulada por sinal extracelular (ERK ½) e família proteína quinase serina/treonina.. 36 e 60 horas Melhora al. 2007 - Extratos de mirtilo Melhora em in vitro e in vivo. McLeay et Randomizado 12. antes e depois de exercício extenuante. a exemplo da retinopatia diabética. da O extrato inibiu a função visual..22 Matsunaga Experimental et al. Performance 200mg blueberries muscular. como as doenças oculares. com de da A ingestão de um smoothie de mirtilo da Nova Zelândia. 2012 – 10 pós mulheres Smoothie saudáveis.

rico em antocianinas. tem . acionados pelas ações combinadas do exercício excêntrico e consumo de mirtilo. extrato de Melhora mirtilo da O extrato de bilberry contendo função visual. Este efeito parece envolver um aumento da regulação de processos adaptativos. recuperação do pico de força muscular isométrica em ratas. de (Vaccinium myrtillus) apresentou efeito anti- ‒inflamatório e melhorou a elevação intracelular de espécies reativas de oxigênio e ativou NF-kB em modelo de uveíte. os processos de antioxidantes endógenos. Miyake al. 2012 et Experimental – 4 dias. camundongos 39% antocianinas.. resultados Estes indicam que o extrato.23 congeladas.

100g de Efeito massa fresca. do O processamento processamento térmico resultou em industrial alterações do mirtilo. Poiana al. ácido ascórbico.. Retrospectivo 5 anos. os autores concluem que.. Shim et al.24 um efeito protetor na função visual durante a inflamação. a geleia de sofre importantes perdas em mirtilo seus compostos antioxidantes. comparada à fruta. Indivíduos Melhora 2012 da As com revisão com 12 meses ou função visual. principalmente no teor de total antocianinas monoméricas. 2012 et Experimental 7 meses. Assim. antocianinas podem ser úteis em . no total de compostos fenólicos e no poder antioxidante redução de férrica. significativas com referência valores para aos registrados as frutas frescas.

5g/100g por dia significativamente a de pó de mirtilo. 8 semanas – suco Efeito O consumo de suco de atenuou mirtilo Hepatoprotetor 1.5g/100g por dia componentes de pó de mirtilo. e Nqo1.. o aumento da SOD e a diminuição de MDA no grupo tratado com blueberry. Wang et al. mirtilo Hepatoprotetor 1. visual 332 pacientes em indivíduos. Soma-se a este resultado. Experimental 2010 – 45 ratos. 1 fibrose hepática. em alguns um total. acompanhamento. 60mg de antocianinas mirtilo do fornecidas em cápsulas. HO-1. Experimental 2013 – 45 ratos. que protegem de mirtilos frescos. o ml de que mirtilo continha 2 g com de mirtilos frescos. de . 8 semanas – suco Efeito Induz à expressão de de Nrf2. expressão de suco foi associado elevada metalotioneínas.25 de mais de melhorar a função prontuários. Wang et al. 1 antioxidantes ml importantes de suco de no mirtilo continha 2 g fígado. a modulação da função das células T em camundongos.. os hepatócitos estresse do oxidativo.

1. 2006 et Experimental – 50 animais. angustifolium) do aumentaram a expectativa de vida e diminuíram o envelhecimento do nematóide Caenorhabditis elegans.. blueberry 200 ug mL. polifenólicos 1. n = 24 animais. Polifenóis do Efeito Os compostos mirtilo: 0 ug mL. como também o aumento da sobrevida durante estresse por .neuroprotetor.26 aumento da atividade da superóxido dismutase (SOD). redução do estress oxidativo e diminuição dos níveis hepáticos de alfa-actina de músculo liso (a- SMA) e colágeno III (Col III). e que estes benefícios não apenas sobre refletem a atividade antioxidante destes compostos. Wilson al. n = (Vaccinium 26 animais.

de peso corporal diminuiu a apoptose e a aumentou a atividade enzimática da glutationa redutase e da superóxido dismutase. Via Prevenção intraperitonial de estresse do A suplementação com o extrato 10 mg de extrato oxidativo reduziu seco de mirtilo/kg peroxidação lipídica.27 aquecimento (termotolerância). Assim. demonstrou-se que o extrato de bluberry reduziu significativamente o efeito danoso estresse do oxidativo causado pela hipóxia hipobárica. 32 dias. Zepeda et Experimental al. 2012 – 30 ratos. ..