You are on page 1of 6

EXCELENTÍSSIMO(A

)

SENHOR(A)

DOUTOR(A)

JUIZ(A)

DE

DIREITO DA VARA DA FAMÍLIA E SUCESSÕES DE AMERICANA
– SP

HITLER, onde recebe notificações e intimações,
infra-assinado, com endereço constante no cabeçalho, vem,
respeitosamente, à presença de Vossa Excelência, requerer
ALVARA JUDICIAL
para transferir o veículo vendido em 16 de dezembro de 2013,
antes do falecimento do de cujus, que deu-se em 01.02.2014, como
segue:
I – DOS FATOS
Em, 16.12.2013, a Sra. porém, não assinou e
nem reconheceu sua firma no recibo de venda do veículo.
Em, 31.12.2011, o de cujus teve um acidente
vascular cerebral, aneurisma cerebral roto. Permaneceu, “em
coma” sob cuidados médico junto ao Hospital São Francisco de
Americana até 01.02.2012, quando não mais resistiu e veio a
falecer.
Constou na Certidão de Óbito do de cujus que
essa deixou “bens”.

1

conforme Escritura Pública prenotada sob nº 000. outra forma inexiste de cumprir essa exigência do Departamento de Trânsito Estadual. tão somente. não resta qualquer bem a partilhar. Assim sendo.Essas informações foram dadas. pré-forma administrativa junto ao Detran a serem cumpridas para regularização do veículo. restando. todos maiores. o atual proprietário do veículo pretende transferir e emplacar o veículo para o seu nome. a venda desse ocorreu antes do falecimento do de cujus.179.11. Ocorre que. pelo Autor deste Alvará. o Autor e o de cujus doaram aos herdeiros esse imóvel. Tendo em vista o falecimento do vendedor do veículo. conforme CND que segue. o único bem que tinha era o imóvel onde morava o casal e o filho. Não pesa sobre o nome e CPF do de cujus quaisquer dívidas relativas a tributos administrados pela Secretaria da Receita Federal ou inscrições em Dívida Ativa da União junto a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional. e um dos requisitos que comprova a compra do veículo é a assinatura do vendedor e o reconhecimento de sua firma.2004. concordam expressamente com a expedição do Alvará ao real comprador do veículo para que possa transferi-lo para seu nome. nem mesmo o veículo. pois.082. Em 19. viúvo do de cujus. a bem da verdade. O viúvo e os filhos herdeiros. reservando o usufruto vitalício. o qual acabou dizendo que o de cujus tinha “bens”. equivocadamente. II – DA JURISPRUDÊNCIA PARA EXPEDIÇÃO DE ALVARÁ JUDICIAL PARA VENDA DO ÚNICO BEM MÓVEL 2 . quando.

212. Comarca Campinas. único bem deixado pelo falecido - . com deferimento de alvará CPC.2008). Leme.. §3º). 515.4/5-00. que equivale a renuncia de direitos hereditários – Anulação do decreto de extinção.07).” (Ap.. Luiz Des. com manifestação de concordância dos filhos para a venda.Nossos Tribunais entendem que não existe necessidade de manusear Arrolamento/Inventário quando houver um único bem móvel para ser transferido e todos os herdeiros foram maiores. Recurso da Requerente. 10. de Antonio Costa – 7ª Câmara de Direito Privado – j. Cível nº 429. capazes e concordarem com a expedição desse documento. 3 . art.07. Segue julgado: “ALVARÁ JUDICIAL – Pedido de transferência de automóvel com mais de 15 anos de uso e de pouco valor inventariar – – Único bem Semelhança a com pedido de alvará independente – Desnecessidade da abertura de inventário ou arrolamento – Recurso provido. Des.4/0-00. Recurso provido. .” (Ap. Fábio Quadros – 4ª Câmara de Direito Privado – j. “Alvará Judicial – Autorização para venda de veículo.05.130. cônjuge... cível Comarca de nº 529. 23.

” (Ap. conforme CND em anexo. tão somente. 7ª Câmara Cível.“ALVARÁ JUDICIAL.. Portanto. Excia. o veículo poderá ser usado para fins ilícitos (acidente de trânsito. capazes e concordam com alienação do bem. cabe esclarecer que. conforme prova em anexo. reforçando o pedido. .. trata-se de um único bem deixado pelo de cujus. alvará Pode judicial ser concedido autorizando a venda do único bem móvel do de cujus. ALIENAÇÃO DO ÚNICO BEM IMÓVEL DEIXADO PELO DE CUJUS. que é um automóvel cujo valor valor reduzido. Sérgio Vasconcellos Fernando de Chaves. trafico. E mais. Des. sendo que todos os herdeiros são capazes e maiores e concordaram expressamente com a venda do veículo que outrora foi feita pelo de cujus. o de cujus não é devedora do Fisco. Cível nº 70035372655.) o que poderá gerar aos herdeiros 4 . o de cujus comparecer no Cartório de Notas para assinar o recibo de venda e reconhecer sua firma. roubos. Excia. no presente caso. o veículo já havia sido vendido pelo de cujus antes do seu falecimento.2011). Por fim. HERDEIROS MAIORES. Restava. etc. Rel. Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul.06. de mercado quando todos é os herdeiros são maiores. 30. j. Ademais. Excia.

os por benefícios ser pobre da na acepção jurídica do termo. 5 . face à necessidade de regularizar a situação atual do referido veículo. exige que o recibo de venda esteja assinado e com firma reconhecida (art. Código de Trânsto Brasileiro). o qual foi vendido antes do falecimento do de cujus. b) Julgue procedente o pedido tornando definitivo para o Alvará Judicial que DETRAN expedido.000. E mais. para bloquear o veículo. O subscritor desta declara para todos os fins de direitos que os documentos carreados neste pedido foram digitalizados a partir dos originais. o valor de R$ 1. até para salvaguardar os direitos dos herdeiros. 134.danos irreparáveis até comprovar que o veículo fora vendido na data constante do recibo de venda. requer-se de Vossa Excelência: a) Expeça-se em caráter de urgência o ÁLVARA JUDICIAL para transferir o veículo a quem de direito. c) Conceda Justiça ao Autor Gratuita. o bloqueio a Ciretran.00 (hum mil reais). III – DO PEDIDO Diante do exposto. proceda a transferência em definitivo a quem de direito. Protesta provas as afirmações por todos os meios de provas admitidas em Direito. Dá-se a causa.

pede deferimento.Nesses Termos. Ibipura/SP. 09 de março de 2013. Saulo dos Santos Silva – advº Oab 798 6 .