You are on page 1of 18

E seu uso comercial

 Formação do fruto. .  Expansão celular – crescimento celular.  Alongamento caulinar. Hormônio vegetal.

4- CLORAIA (ac.4-D (ac. PAA (ac. 2. Cloroindolacético). Auxinas naturais : AIA (ac. AIB (ac. Indolbutírico).  Auxinas sintéticas : ANA (ac. MCPA (ac. Diclorofenoxiacético). . Fenilacético). AIB (ac. 2metil-4-clorofenoxiacético). Indolbutírico). Naftaleno acético). Indolacético).

. Charles Darwin no séc. concluiu que algum estímulo de crescimento era produzido no ápice do coleóptilo de plântulas em uma direção a uma fonte de luz unilateral. XIX.

. Paál (1919). comprovou a teoria de que este estímulo produzido no ápice do coleóptilo era de natureza química.

 Fritz Went (1926). . nomeou a substância descrita por Darwin de Auxina e desenvolveu uma técnica para quantifica-la.

 Manipulação do hormônio natural -> Poda -> Estaquia  Aplicação do hormônio sintético -> Partenocarpia -> Raleio -> Herbicida .

elimina a dominância apical causada pelo AIA e permite crescimento das gemas laterais e. .  Usado na jardinagem. assim. faz com que a planta cresça em volume. especificamente o ápice.  Paisagismo. É o ato de retirar partes da planta.

.

otimizando a indução de raízes adventícias na extremidade cortada. inclusive na multiplicação de indivíduos selecionados. Corte em diagonal permite maior concentração de AIA no ponto inferior.  Usado na propagação vegetal. .  Enraizamento pode ser acelerado se a extremidade for imersa em solução de auxina.  Enxertia (AIA refaz a vascularização do ramo).

.

logo. as auxinas produzidas pelo óvulo fecundado provocam a transformação das paredes do ovário no fruto. os frutos serão partenogenéticos. completando então. desencadeando a produção endógena de alguns de seus tecidos. o processo de desenvolvimento. .  Ou seja. se a fecundação do óvulo for impedida e neste momento houver a aplicação de pequena quantidade de auxina nas paredes do ovário.  A auxina induz o estabelecimento do fruto. A produção de frutos sem sementes pode ser induzida através da utilização de auxina em flores não polinizadas.

.

 É usado para reduzir o número de frutos por árvore.  Aspersão de auxina durante a fase de maturação previne de ocorrer queda prematura. . permitindo que os remanescentes cresçam mais. Aspersão de auxina no início do estabelecimento do fruto causa a sua abscisão.

.

. em áreas de campo ou de agricultura intensiva . O efeito herbicida é dado por uma auxina sintética conhecida como 2.  Em altas concentrações esta auxina é tóxica para plantas de folhas largas (dicotiledôneas).: O milho e outras monocotiledôneas rapidamente inativam a auxina sintética por conjugação.  Ex.4 D (ácido 2. age eliminando as plantas chamadas de ervas daninhas nestas áreas.4 diclorofenoxiacético).

.D aplicado sobre uma planta de picão (Bidens pilosus) e uma gramínea (Poa annua) age seletivamente. matando apenas o exemplar da primeira espécie. O 2.4 .

Muito obrigado pela sua atenção! .