You are on page 1of 16

Eletrônica

Eletrônica básica - Prática

Diodo emissor de luz

Diodo Emissor de Luz .INTRANET . a partir dos conteúdos extraídos da apostila homônima.senai. 1313 – Cerqueira Cesar São Paulo – SP CEP 01311-923 (0XX11) 3146-7000 (0XX11) 3146-7230 0800-55-1000 Senai@sp.DN.sp.Prática. Paulista. 2003 Trabalho editorado pela Gerência de Educação da Diretoria Técnica do SENAI-SP. RJ.SP Av.Terceirização de Serviços Ltda Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Departamento Regional de São Paulo . SENAI .senai. 1985 Capa Digitalização SENAI Telefone Telefax SENAI on-line E-mail Home page 2 Gilvan Lima da Silva UNICOM .Diodo emissor de luz Diodo emissor de luz © SENAI-SP.br SENAI-SP .br http://www.

Diodo emissor de luz Sumário Prática 5 Verificação das características do diodo LED 7 Resumo 11 Referências bibliográficas 13 SENAI-SP .INTRANET 3 .

Diodo emissor de luz 4 SENAI-SP .INTRANET .

INTRANET 5 .Diodo emissor de luz Prática Exercício 1 1. Cite duas vantagens do diodo LED em relação as lâmpadas incandescentes de sinalização. 3. Qual é a característica fundamental de um diodo LED? 2. Como se polariza um LED para que emita luz? 4. Por que se usa polarizar um LED de forma a obter o valor de corrente direta nominal? SENAI-SP .

Acrescente um LED ao circuito de forma que indique que a fonte está ligada (com o valor e potência do resistor).Diodo emissor de luz 5. 6 SENAI-SP .INTRANET .

Materiais necessários • • Semi condutores - DL1 - diodo LED vermelho IF = 20mA - DL2 - diodo LED amarelo IFM = 50mA (mínimo) - DL3 - diodo LED verde VR = 3V (mínimo) - 180Ω Resistores - R1 1/4W SENAI-SP . • Determinar o resistor necessário para a polarização correta de um LED. • Verificar as diferenças entre as tensões diretas nominais em função da coloração da luz emitida. • Multímetro.Diodo emissor de luz Verificação das características do diodo LED Objetivos • Identificar os terminais de um diodo LED. Equipamentos • Fonte de CC ajustável 0-12V. • Miliamperímetro de CC 0-100mA. • Verificar o comportamento de um LED polarizado diretamente.INTRANET 7 .

Comportamento do LED polarizado diretamente 1. 8 SENAI-SP . Conecte as pontas de prova do multímetro aos terminais do diodo LED vermelho e registre se houver condução ou bloqueio. Posicione a chave seletora do multímetro em R x 1. Identifique o catodo dos diodos LEDs usando o multímetro. Monte o circuito da figura abaixo. Repita o teste com outros LEDs. _____________________ (medida 2) O diodo LED está em boas condições? 4. _____________________ (medida 1) 3. Inverta a ordem das pontas de prova nos terminais do LED. Registre se houve condução ou bloqueio. 5. 2.Diodo emissor de luz Identificação dos terminais de um diodo LED 1. Observação Conecte o diodo DL1 de forma que fique polarizado diretamente quando a fonte for ligada.INTRANET .

Meça com o multímetro a queda de tensão sobre o LED.VF) Ω P= SENAI-SP . O que acontece quando um diodo LED é polarizado diretamente? Verificação da tensão direta nominal 1. VF = _________________ V (verde) O que se observa. Calcule o valor de resistor necessário para ligar o LED vermelho a uma fonte de 10VCC (valor e potência) com IF = 20mA. Repita os itens 4 (Comportamento do LED polarizado diretamente) e 1 (Verificação da tensão direta nominal) anotando o valor de VF. com relação aos valores de VF para cada cor de diodo LED? Polarização do LED 1.INTRANET mW 9 . Gire o controle de tensão de saída da fonte totalmente no sentido anti-horário. VF = _________________ V (vermelho) 2. Ligue a fonte.VF IF PR = (VCC . R= R= VCC . Substitua o LED LD1 por LD2 (amarelo). 3. Ajuste a tensão de saída de forma a obter uma corrente de 20mA. 3. 4.Diodo emissor de luz 2.

Ajuste a fonte para 10V e verifique a corrente para verificar se o resistor foi dimensionado corretamente. 4. 3. Repita os itens 1 e 3 para os LEDs amarelo e verde.INTRANET . 10 R= Ω PR = mW (amarelo) R= Ω PR = mW (verde) SENAI-SP . Solicite o resistor ao instrutor e coloque-o no circuito (no lugar de R1).Diodo emissor de luz 2.

amarela e infravermelha (invariável) e também LEDs bicolores. • Tensão direta nominal (VF): queda de tensão sobre o componente.VF) . As características importantes de um LED são: • Corrente direta máxima (IF): máxima corrente que o diodo suporta. A coloração da luz emitida depende da constituição química dos cristais. O valor do resistor limitador necessário para a polarização do LED é dado pela equação: R= VCC . com polarização direta e corrente direta nominal.INTRANET 11 . quando polarizado diretamente. verde. Os LEDs podem ser testados como se fossem diodos comuns. IF Onde: VCC = tensão CC aplicada ao conjunto LED-Resistor VF = tensão direta nominal do LED IF = corrente direta nominal do LED SENAI-SP . proporcionando rendimento luminoso ótimo.Diodo emissor de luz Resumo Diodo emissor de luz É um diodo que emite luz. • Corrente direta nominal (IF): corrente nominal de funcionamento. Existem LEDs que emitem luz de coloração vermelha. • Tensão reversa máxima (VR): máxima tensão reversa que o diodo LED suporta. usando um multímetro.VF IF PR = (VCC .

Diodo emissor de luz 12 SENAI-SP .INTRANET .

SENAI-SP . Rio de Janeiro. Divisão de Ensino e Treinamento. prática.Diodo emissor de luz Referências bibliográficas SENAI/DN. 1985.INTRANET 13 . (Série Eletrônica Básica). Diodo emissor de luz.

INTRANET .Diodo emissor de luz 14 SENAI-SP .

.

17. 39.11. 49. 53. 6.Ponto de operação Polarização de base por corrente constante Polarização de base por divisor de tensão Regulador de tensão a transistor O transistor como comparador Fonte regulada com comparador Montagem da fonte de CC Amplificador em emissor comum Amplificador em base comum Amplificador em coletor comum Amplificadores em cascata Transistor de efeito de campo Amplificação com FET Amplificador operacional Circuito lineares com amplificador operacional Constante de tempo RC Circuito integrador e diferenciador Multivibrador biestável Multivibrador monoestável Multivibrador astável Disparador Schmitt Sensores Todos os títulos são encontrados nas duas formas: Teoria e Prática .744-1 Diodo semi condutor Retificação de meia onda Retificação de onda completa Filtros em fontes de alimentação Comparação entre circuitos retificadores Diodo emissor de luz Circuito impresso . 61. 20. 69.12. 22.11. 15. 55. 29. 73. 24. 33. 12.Processo manual Instrução para montagem da fonte de CC Multímetro digital Diodo zener O diodo zener como regulador de tensão Transistor bipolar . 4. 60. 74. 30. 48. 59.Eletrônica básica Teoria Prática: 1. 31. 44. 56.752-8 46. 35. 23. 13. 38. 51. 11.Princípio de funcionamento Relação entre os parâmetros IB. 14. 27. 3. 47. 71. 43. 21. 10. 54.760-4 46. 50.15.15. 19. 72. 28. 57. 26. 65. 46.15.Estrutura básica e testes Transistor bipolar . 7. 25. 70. 40. 77. 67. 58. 46. 36. 68. 45. 2. 37.15. 66. 32. 18. IC e VCE Dissipação de potência e correntes de fuga no transistor Transistor bipolar . 16. 63.12. 46. 5. 75. 64.736-4 Tensão elétrica Corrente e resistência elétrica Circuitos elétricos Resistores Associação de resistores Fonte de CC Lei de Ohm Potência elétrica em CC Lei de Kirchhoff Transferência de potência Divisor de tensão Resistores ajustáveis e potenciômetros Circuitos ponte balanceada Análise de defeitos em malhas resistivas Tensão elétrica alternada Medida de corrente em CA Introdução ao osciloscópio Medida de tensão CC com osciloscópio Medida de tensão CA com osciloscópio Erros de medição Gerador de funções Medida de freqüência com osciloscópio Capacitores Representação vetorial de parâmetros elétricos CA Capacitores em CA Medida de ângulo de fase com osciloscópio Circuito RC série em CA Circuito RC paralelo em CA Introdução ao magnetismo e eletromagnetismo Indutores Circuito RL série em CA Circuito RL paralelo em CA Ponte balanceada em CA Circuito RLC série em CA Circuito RLC paralelo em CA Comparação entre circuitos RLC série e paralelo em CA Malhas RLC como seletoras de freqüências Soldagem e dessoldagem de dispositivos elétricos Montagem de filtro para caixa de som Transformadores Teoria Prática: 41. 42. 9. 52. 8. 76. 62. 34.